Seção I Das Hipóteses de Incidência Art.

3º O imposto incide sobre:

I - as operações relativas à circulação de mercadorias, inclusive o fornecimento de a similares;

II - as prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal, por qua

III - as prestações onerosas de serviços de comunicação, por qualquer meio, inclusiv a repetição e a ampliação de comunicação de qualquer natureza;

IV - o fornecimento de mercadorias com prestação de serviços não compreendidos n

V - o fornecimento de mercadorias com prestação de serviços sujeitos ao imposto complementar aplicável expressamente o sujeitar à incidência do imposto estadual;

VI - a entrada de mercadoria ou bem importados do exterior, por pessoa fisica ou ju que seja a sua finalidade;

VII - o serviço prestado no exterior ou cuja prestação se tenha iniciado no exterio

VIII - a entrada no território deste Estado, de petróleo, inclusive lubrificantes e co elétrica, quando não destinados à comercialização ou à industrialização, decorrente de op

HIPÓTESES DE INCIDÊNCIA

operações relativas à circulação de mercadorias

prestações de serviços de transporte interestadual e intermunic prestações onerosas de serviços de comunicação fornecimento de mercadorias com prestação de serviços

fornecimento de mercadorias com prestação de serviços sujeito entrada de mercadoria ou bem importados do exterior

serviço prestado no exterior ou cuja prestação se tenha iniciado

entrada no território deste Estado, de petróleo, inclusive lubrific

ornecimento de alimentação e bebidas em bares, restaurantes e estabelecimentos

municipal, por qualquer via, de pessoas, bens, mercadorias ou valores;

uer meio, inclusive a geração, a emissão, a recepção, a transmissão, a retransmissão,

o compreendidos na competência tributária dos Municípios;

eitos ao imposto sobre serviços, de competência dos Municípios, quando a lei o estadual;

pessoa fisica ou jurídica, ainda que não seja contribuinte habitual do imposto, qualquer

ciado no exterior;

ubrificantes e combustíveis líquidos e gasosos dele derivados, e de energia decorrente de operações interestaduais.

al e intermunicipal

erviços

erviços sujeitos ao imposto sobre serviços

e de energia e .tenha iniciado no exterior clusive lubrificantes e combustíveis líquidos e gasosos dele derivados.

.

e de energia elétrica .

da transmissão de propriedade de mercadoria. IX .do início da prestação de serviços de transporte interestadual e intermunicipa VI . ou de título que a represente. de serviço cuja prestação se tenha iniciado em operação ou prestação subseqüente. retransmissão. de petróleo. quando não destinados à comercial XIII . no estabelecimento de contribuinte.do desembaraço aduaneiro de mercadorias ou bens importados do exterior. VII -das prestações onerosas de serviços de comunicação.do fornecimento de mercadoria com prestação de serviços: a) não compreendidos na competência tributária dos Municípios.do ato final do transporte iniciado no exterior. ainda que para outro II .do fornecimento de alimentação.da aquisição em licitação pública de mercadorias ou bens importados do exte XII . por contribuinte. bebidas e outras mercadorias por qualquer esta III .da entrada no território do Estado.da utilização.da entrada. V . qu transmitente. VIII .da saída de mercadoria de estabelecimento de contribuinte.Seção II Do Momento da Ocorrência do Fato Gerador Art. b) compreendidos na competência tributária dos Municípios e com indicação expressa de in complementar aplicável. oriundos de outra unidade da Federação. X . inclusive lubrificantes e comb elétrica. XI . feitas por qualquer meio. . XIV . de mercadoria oriunda de outra ou prestação subseqüente. 4º Considera-se ocorrido o fato gerador do imposto no momento: I . de serviço prestado no exterior. pelo destinatário. a repetição e a ampliação de comunicação de qualquer natureza.da transmissão de propriedade a terceiro de mercadoria depositada em arma IV .do recebimento.

SAÍDA SAÍDA TRANSMISSÃO PROPRIEDADE A TERCEIRO ou TÍTULO q a rep .

TRANSMISSÃO de PROPRIEDADE SEM TRANSITAR PELO ESTABELECIMENTO DO TRANSMITENTE início da PRESTAÇÃO de SERVIÇO de TRANSPORTE interestadual e ato final do SERVIÇO de TR .

DESEMBARAÇO ADUANEIRO de Mercadorias ou Bens importados do exterior Depósito ALFANDEGADO .

o fornecimento V . quando a mercadoria não tiver transitado pelo estabelecimento I . de qualquer natureza.as prestações r qualquer meio.as operações re .HIPÓTESES DE da que para outro estabelecimento do mesmo titular.as operações re por qualquer estabelecimento.o serviço pres ortados do exterior e apreendidos ou abandonados. I . I .o fornecimento os do exterior.a entrada de m or.as operações re sitada em armazém-geral ou em depósito fechado. inclusive a geração. a recepção.as operações re e intermunicipal.as operações re e a represente. ção expressa de incidência do imposto de competência estadual. nha iniciado em outra unidade da Federação e não esteja vinculada a ???? oriunda de outra unidade da Federação e que não esteja vinculada a operação I .a entrada de m III .a entrada de m VIII . I . a emissão.a entrada no rificantes e combustíveis líquidos e gasosos dele derivados. II . como definido na lei IV . a transmissão. e de energia ados à comercialização ou à industrialização. VI . VI .as prestações d VI . VII . a atureza.

u TÍTULO q a represente .

terestadual e intermunicipal to final do ERVIÇO de TRANSPORTE iniciado no exterior prestações onerosas de .

compreendidos na competência tributária dos Municípios e com indicação expressa de incidência do imposto de competê .SERVIÇOS de COMUNICAÇÃO não compreendidos na competência tributária dos Municípios.

por pessoa fisica ou jurídica. por pessoa fisica ou jurídica. inclusive o fornecimento de alimentação e bebida as operações relativas à circulação de mercadorias. inclusive o fornecimento de alimentação e bebida as operações relativas à circulação de mercadorias.as prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal. de .a entrada de mercadoria ou bem importados do exterior.a entrada no território deste Estado. inclusive lubrificantes e combustíveis líquido as operações relativas à circulação de mercadorias.o serviço prestado no exterior ou cuja prestação se tenha iniciado no exterior. inclusive o fornecimento de alimentação e bebida . . ainda que nã . ainda que nã I .as prestações onerosas de serviços de comunicação. de petróleo. por pessoa fisica ou jurídica. inclusive o fornecimento de alimentação e bebida . de pessoa . a emis .a entrada de mercadoria ou bem importados do exterior.a entrada de mercadoria ou bem importados do exterior. ainda que nã . inclusive a geração. por qualquer meio. por qualquer via.o fornecimento de mercadorias com prestação de serviços não compreendidos na competência tribu o fornecimento de mercadorias com prestação de serviços sujeitos ao imposto sobre serviços. inclusive o fornecimento de alimentação e bebida as operações relativas à circulação de mercadorias.HIPÓTESES DE INCIDÊNCIA as operações relativas à circulação de mercadorias.

.

.

icípios de competência estadual .

e de energia elétrica. a emissão. entação e bebidas em bares. ainda que não seja contribuinte habitual do imposto. entação e bebidas em bares. de competência dos Municípios. restaurantes e estabelecimentos similares. . a recepção. ica. obre serviços. ainda que não seja contribuinte habitual do imposto. restaurantes e estabelecimentos similares. quando a lei complementar aplicável expressamente o suje ica. de pessoas. bens. restaurantes e estabelecimentos similares. bustíveis líquidos e gasosos dele derivados. entação e bebidas em bares. uer via. a repetição e a ampliação de comunicaçã competência tributária dos Municípios. qualquer que seja a sua finalidade. qualquer que seja a sua finalidade. a geração. ainda que não seja contribuinte habitual do imposto. restaurantes e estabelecimentos similares. a retransmissão. ica. a transmissão. restaurantes e estabelecimentos similares. quando não destinados à comercia entação e bebidas em bares. qualquer que seja a sua finalidade.entação e bebidas em bares. mercadorias ou valores.

.

.

.

inados à comercialização ou à industrialização. essamente o sujeitar à incidência do imposto estadual. decorrente de operações interestaduais.ão de comunicação de qualquer natureza. .

.

.

.

o do domicílio do adquirente. na hipótese do b) onde se encontre o transportador. quando não considerad i) o de desembarque do produto. no caso de arrematação de mercadoria ou be g) o do estabelecimento onde estiver localizado o adquirente. na hipótese d d) o do estabelecimento ou domicílio do tomador do serviço. c) o do estabelecimento destinatário do serviço (de COMUNICAÇÃO). c) o do estabelecimento que transfira a propriedade. inclusive consumidor energia elétrica e petróleo.Seção III Do Local da Operação e da Prestação Art. b) o do estabelecimento da concessionária ou da permissionária que forneça ficha.tratando-se de serviços prestados ou iniciados no exterior. crustáceos e molus II . ampliação e recepção. c) onde tenha início a prestação. o do est . nos demais casos. no momento da ocorrência do fato gerador b) onde se encontre.tratando-se de prestação onerosa de serviço de comunicação a) o da prestação do serviço de radiodifusão sonora e de som e imagem. ou o título que a represente. quando este não estiver estabe f) aquele onde seja realizada a licitação. d) importado do exterior. inclusive lubrificantes e combustíveis líquidos e gasosos dele de comercialização. o do estabelecimento onde ocorrer a entrada física. quando prestado por m e) onde seja cobrado o serviço.tratando-se de prestação de serviço de transporte: a) o do estabelecimento destinatário do serviço (de TRANSPORTE). quando em situação irregular pela falta de documentação fiscal ou disposto em regulamento. III . na hipótese de captura de peixes. para os efeitos da cobrança do imposto e definiç I . 5º O local da operação ou da prestação. IV . h) o do estabelecimento de onde o ouro tenha sido extraído. quando em situação irregular pela falta de docum conforme disposto em regulamento.tratando-se de mercadoria ou bem: a) o do estabelecimento onde se encontre. nos demais casos. transitado. assim ent repetição. e) importado do exterior.

.

.

entação fiscal ou quando acompanhado de documentação inidônea. emissão.o imposto e definição do estabelecimento responsável. . na entrada proveniente de outra unidade da Federação de e gasosos dele derivados. quando não destinados à industrialização ou à do não considerado como ativo financeiro ou instrumento cambial. O). o do estabelecimento ou. na hipótese do inciso XIII do art. ou assemelhados com que o serviço é pago. retransmissão. transmissão. unicação: magem. ue forneça ficha. de mercadoria por ele adquirida no País e que por ele não tenha da física. ). ão estiver estabelecido. 10. conforme ue a represente. terior. assim entendido o da geração. na falta deste. cartão. o domicílio do destinatário. 4º e para os efeitos do § 3º do art. 4º e para os efeitos do § 3º do art. mercadoria ou bem importado do exterior e apreendidos ou abandonados. é: ia do fato gerador. ela falta de documentação fiscal ou quando acompanhada de documentação inidônea. na hipótese do inciso XIII do art. usive consumidor final. 10. ustáceos e moluscos. do prestado por meio de satélite.