You are on page 1of 8

Os verbos modais fazem parte de um conjunto de formas destinadas a exprimir as atitudes do locutor em relação àquilo que diz e em relação

ao interlocutor (a modalidade).São verbos modais: dever,poder, ter de.Outras formas de exprimir a modalidade:– advérbios de frase: provavelmente, possivelmente, necessariamente…– verbos: saber, crer, precisar de…– adje(c)tivos: possível, provável,capaz… Exemplos: a) «Eu posso tomar conta do bebé.» – Modalidade em que se exprime possibilidade/capacidade.b) «O João tem de/deve fazer as análises.» – Modalidade deôntica, em que se pressupõe a existência de circunstâncias externas ou regras sociais que obrigam alguém a envolver-se numa situação.c) «Podes sair.» – Modalidade deôntica.d) «O Rui já deve ter chegado a casa.» – Modalidade epistémica, em que o locutor exprime incerteza ou probabilidade dado que o conhecimento que detém sobre a situação é insuficiente.

Os valores modais do verbo poder [Pergunta] Uma vez mais a testemunhar o meu apreço pelo trabalho que vem sendo realizado por Ciberdúvidas no sentido de serem proporcionados os esclarecimentos que vos vão sendo solicitados. Com o desenvolvimento da linguística e pelas diferentes interpretações que, por vezes, se encontram relativamente a um mesmo assunto, as dúvidas são cada vez maiores. Venho, pois, solicitar o obséquio de me ser facultado um esclarecimento sobre os valores modais aplicáveis a uma dada frase. Assim, na frase «Amanhã podes sair», constatei as seguintes interpretações: 1. Uma interpretação deôntica da modalidade, pois «Podes sair porque já não tens febre», isto é, «sair ou não sair depende de uma situação, de um traço que te afecta»; 2. Uma 2.ª interpretação, epistémica da modalidade, pois «Podes sair porque eu... te dou autorização para isso». Ora, esta segunda interpretação – "epistémica", no dizer dos autores – não será antes deôntica, precisamente porque não estará tanto o pretender avaliar a "verdade/falsidade" do conteúdo do enunciado, mas sim a pretensão do locutor em agir sobre o seu interlocutor, "autorizando-o"? Aliás, a parte final da interpretação isso mesmo deixa antever. Grato pela disponibilidade. Afonso de Mesquita :: Quadro superior AP :: Covilhã, Portugal [Resposta] As modalidades clássicas são acerca da própria noção de verdade (aléticas), mas são considerados a(c)tualmente muitos outros tipos de modalidade como a episté[ê]mica, que se relaciona com conhecimento e crença [não exa(c)tamente com verdade/falsidade do conteúdo], e deôntica, relacionada com obrigação e permissão. Na Gramática da Língua Portuguesa (Editorial Caminho, 2003), encontramos a seguinte explicação: «A modalidade deôntica diz respeito às circunstâncias externas (pessoais, regras sociais ou normas…) que permitem ou obrigam o participante a envolver-se na situação. (…) a modalidade

precisar de. Convém referir. obrigatório. etc…) ou advérbios (provavelmente. poder. Para além dos verbos modais e dos advérbios. saber. possivelmente. Outros verbos: assegurar. que há frases que suscitam ambigu[ü]idade. O processo de modalização não se verifica somente nos verbos modais (dever. óptimo. O verbo modal poder pode ser utilizado para expressar possibilidade (modalidade epistémica) e também permissão (modalidade deôntica). a informação veiculada pelo verbo. por exemplo: Adje(c)tivos: possível. permitido.» Elementos que marcam a modalização [Pergunta] Reitero o meu elevado apreço pelo vosso trabalho que considero um préstimo precioso a todos nós. . como no uso de determinados verbos e adje(c)tivos. A modalização permite o uso de uma expressão que vai suavizar. crer.). etc. provável. capaz. da probabilidade» (página 248). consulentes. necessariamente. no entanto. que outros elementos gramaticais poderão contribuir para a modalização? Muito obrigada. como refere na parte final da sua pergunta. ter de. Margarida Graça :: Professora :: Portugal [Resposta] A modalização é uma operação pela qual a relação predicativa é localizada em relação à classe de sujeitos enunciativos que integram o sistema referencial.epistémica está relacionada com o domínio da incerteza. Pode realizar-se de várias maneiras diferentes. como por exemplo: «A Sofia pode sair. Da modalização resultam os valores da categoria gramatical modalidade ou valores modais. ou clarificar.

em gramática e em linguística. que conduz à formação de cadeias verbais mais ou menos longas. Podem ser considerados como morfemas gramaticais (livres). a saber. por si só. um verbo auxiliar por ser construído com outro auxiliar. na forma invariável do masculino singular (lido):    O Pedro está lendo o livro O Pedro vai ler o livro O Pedro tinha lido o livro Por sua vez. inserindo-as no corpo do texto sempre que necessário. num processo recursivo. não afectam o tipo de palavras que o verbo principal aceita como seu sujeito ou complementos:  O Pedro leu/está a ler/vinha lendo/tem de ler/começou a ler/acabou por ler/deixou de ler o livro Em português os verbos auxiliares presentam uma construção sintáctica própria. Verbos auxiliares. e em que se observam restrições à combinação de diferentes auxiliares entre si:  O Pedro podia ter estado a ler um livro O Pedro acabou por ter de começar a ler o livro mais longas cadeias verbais de auxiliares documentadas em corpora  As do português europeu são formadas por sequências de quatro auxiliares e um verbo principal:   Este livro deve poder começar a ser lido pelos alunos Este livro deve ter começado a ser lido pelos alunos . não é capaz de exprimir. o que comprome vembro de 2011) artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes. o gerúndio (lendo). responsáveis pela expressão de determinados valores que a flexão verbal. embora limitado. o infinitivo não flexionado (ler) e particípio passado.Verbo auxiliar Origem: Wikipédia. esta(s) não é/são citada(s) no corpo do artigo. são uma classe de verbos que veiculam informação gramatical. adicionando-a ao verbo principal. Os verbos auxiliares são transparentes às restrições distribucionais e de subcategorização impostas pelo verbo principal ao preenchimento lexical das diversas posições argumentais. quer dizer. ão contenha fonte(s) no fim do texto. a enciclopédia livre. aparecendo ligados ou não por preposição a uma forma não-finita do verbo principal.

indica futuro do presente. indica uma ação começado no passado que ainda continua. ir e andar são verbos auxiliares de tempo.2 Verbos auxiliares modais ○ 1. até porque a sua classificação é ainda objecto de controvérsia entre gramáticos e entre linguistas. Na língua portuguesa. poder + infinitivo). estar. estar a + infinitivo) e os verbos auxiliares modais (e. acompanhado de verbo no gerúndio.1 Verbos auxiliares de tempo ○ 1. Índice [esconder] • 1 Classificação ○ 1. que pode ou não se estender ao futuro. acompanhado de um verbo no particípio.Não é possível fornecer a lista completa de verbos auxiliares.3 Verbos auxiliares aspectuais • 2 Referências [editar]Classificação [editar]Verbos auxiliares de tempo Um verbo auxiliar de tempo forma tempos verbais com o verbo principal denominados tempos compostos. acompanhado de um verbo no infinitivo. Consideram-se assim. acompanhado de um verbo no particípio.  Os verbos ter e haver no pretérito imperfeito do indicativo. indica uma ação momentânea. os verbos auxiliares aspectuais (e. os verbos auxiliares temporais ou de tempo (e.  Verbo estar  O verbo estar. ir + infinitivo).g. As principais distinções a ter em conta baseiam-se nos valores gramaticais mais salientes veiculados pelo auxiliar. haver. os verbos ter.g.  Verbo ir  O verbo ir no presente do indicativo.g.  Verbos ter e haver  Os verbos ter e haver no presente do indicativo. . indica pretérito mais-que-perfeito. ser.

permansivo. indica uma ação passada que se estende até o presente [editar]Verbos auxiliares modais Um verbo auxiliar modal. . haver de. acompanhado de um verbo no infinitivo. p. ter de. [editar]Verbos auxiliares aspectuais Um verbo auxiliar aspectual ou aspectivo acrescenta ao significado do verbo principal noções de como a ação se processa.  Verbo andar  O verbo andar. probabilidade. São exemplos os verbos dever. Hás de ajudarme a levar isto para casa. começar. acompanhado de verbo no gerúndio. Os verbos continuar. Os principais valores aspectuais veiculados pelos verbos auxiliares são o aspecto durativo. incoativo ouinceptivo. O Pedro está a comer/comendo. também chamado simplesmente verbo modal. forma com o verbo principal locuções verbais com valor modal (de desejo. iterativo. O Pedro pode ir ao cinema. dever. mas não realizada. ex. Eu não tenho de pagar o jantar. pontual. O verbo ir no pretérito imperfeito do indicativo.:O avião deve partir às 8 horas. poder. estar a. acabar de. p. ex.).: Eu não comecei a trabalhar ainda. indica uma ação planejada no passado. terminativo. necessidade etc. andar são verbos que podem ser usados como aspectuais. possibilidade.

recorremos aos tempos compostos. ter. Temos estudado muito. Exemplos: • • Vou comer pouco hoje. São eles: dever. estariam andando. precisar. desejo. de como a ação se realizou.particípio ou infinitivo). pôr. Verbo Auxiliar Aspectual Neste caso. Ele estava andando pela praia hoje. Tinha estudado. Exemplos: • Vou comer. o verbo auxiliar acrescenta a noção de aspecto. saber. já os verbos auxiliares são responsáveis por marcar o tempo. Neste caso. A. . o locutor pode expressar certeza. Temos. estaremos andando. fomos comer. São eles: estar. que são formados da seguinte maneira: VERBO AUXILIAR + FORMA NOMINAL DO VERBO (gerúndio. vais comer. Juntos com o verbo principal eles formam uma locução verbal. tínhamos estudado. principais carregam a maior carga semântica da forma verbal • Os verbos composta. terão estudado. Exemplos: • • • João pode andar pela praia hoje. Como podemos ver. crer. dependendo do verbo auxiliar utilizado. começar. dúvida. continuar. etc. etc.erbos Auxiliares Por Araújo. Verbo Auxiliar Modal Expressam o modo como o locutor enxerga aquela ação verbal. Estou andando. • • Podemos distinguir ainda os verbos auxiliares segundo o valor semântico que carregam. Ana Paula de Em algumas situações não é possível expressar através das formas simples do verbo a circunstância que pretendemos. o número e a pessoa daquela forma verbal. os verbos auxiliares modais e os verbos auxiliares aspectuais. João deve andar pela praia hoje. João precisa andar pela praia hoje. o modo. poder. assim. etx.

a linguagem das normas: obrigatório. proibido.portrasdasletras. é bom. Fazem parte os modalizadores apreciativos: é agradável.. já podemos perceber a diferença de significado quando utilizamos algum desses verbos aspectuais. Continuaram a fazer perguntas.• • Eles estavam assistindo TV.php?id=16352 http://www. Começaram a fazer perguntas.br/pdtl2/sub.php?op=gramatica/docs/verboauxiliar Gramática Normativa da Língua Portuguesa (Rocha Lima) Data de publicação: 10/05/2010 Categorias: Português Imprimir | Recomendar | Link Nenhum comentário sobre "Verbos Auxiliares". como se fossem advérbios caracterizando aquela ação verbal. censuro. Estavam a fazer perguntas. aprecio.com. é delicioso. Conteúdo Parte superior do formulário Modalização Os enunciados expressam sentimentos e pensamentos do locutor. permitido. detesto. DEÔNTICOS: Referem-se ao eixo da conduta. probabilidade etc). Eles agem sobre o verbo principal trazendo uma nova informação semântica. ordenado. é ruim. .ciberduvidas. • • • A partir destes poucos exemplos. Correspondem os eixos do SABER e do CRER.pt/pergunta. facultativo. mostrando suas intenções e determinando reações no interlocutor. Os modalizadores podem ser: EPISTÊMICOS: revelam o grau de conhecimento do sujeito em relação ao enunciado (certeza.. Clique aqui para adicionar um comentário. Fontes: http://www. Eles continuavam assistindo TV.

Parte inferior do formulário .. pessoa e número.. Os modos e os tempos verbais também são recursos para a modalização. Situa o processo em uma época: passado.. sem marcação de tempo...). Dar ao enunciado estatuto de verdade. dever. eu sei. portanto. é preciso. probabilidade. verbos auxiliares: poder.. infelizmente. performativos explícitos: eu ordeno. Seleciona também expressões do tipo é certo. provável. Por exemplo: Espero que ela entregue o trabalho... SUBJUNTIVO: representa algo possível. de certeza. é preciso que..O locutor não impõe ( ou finge não impor ) sua opinião. sem marcação de tempo. futuro. verbos de atitude proposicional: eu creio. Exemplo: Venha logo! INFINITIVO: sem marcação de tempo. Eles exprimem a atitude do falante em relação ao enunciado: INDICATIVO: representa algo real.... Alguns tempos verbais tem empregos modais: Futuro do presente: efeito de dúvida.Alguns recursos lingüísticos para a expressão da modalização: advérbios: talvez. restrito a pessoas. Exemplo: Encontrar o livro é importante. DISCURSO AUTORITÁRIO X DISCURSO POLÊMICO Discurso autoritário: A argumentação tem base no saber e no dever. Por exemplo: O ônibus passará às 7h. IMPERATIVO: tem valor diretivo.. O locutor mostra-se engajado com o que diz. Terá esquecido a reunião? Futuro do pretérito: efeito de hipóteses. O imperfeito do indicativo também pode ter valor de probabilidade. de incerteza... Exemplo: Eu teria participado da reunião se fosse avisada. Exemplo: Joana não chegou... predicados cristalizados: é certo. presente. Discurso Polêmico: A argumentação tem base no crer ( eu acho..