You are on page 1of 10

DIFERENÇAS CULTURAIS – CULTURA CHINESA

Carlos Roberto Danker


Profª. Elis Regina Tredesini
Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI
Processos Gerenciais (EMD1271) – Comércio Exterior
23/05/08

RESUMO

A China, assim como qualquer outro país, apresenta diferenças culturais. Embora tenha um
sistema fechado, ela é, intelectual e socialmente, muito mais aberta que o Japão. A China é um país
unificado com 56 etnias. A população Han constituía 91,96% do total nacional e as restantes 55
etnias representavam 8.04%. Devido à maioria da população ser Han, é costume chamar as outras
55 de minorias étnicas. O visitante estrangeiro terá muitas vantagens em saber falar chinês na
China: é um facilitador de negócios. Um simples Ni hao (tudo bem!) faz com que um guarda sorria
para o interlocutor estrangeiro falante de chinês; faz com que uma situação séria se torne mais
descontraída. A China é famosa pela sua culinária e por seu farto e exagerado número de pratos:
são mais de 100 pratos numa cerimônia oficial e num banquete comum mais de 10 pratos. O mais
tradicional banquete é baseado na etnia Han e Man.

Palavras-chave: China; Cultura Chinesa; Etnia Chinesa.

1 INTRODUÇÃO

Nome: República Popular da China


Área: 9 572 909 km²
Língua principal: Chinês (Mandarim)
Capital: Pequim
Feriado Nacional: 1 de outubro - Dia da proclamação da República no ano de 1949
Fuso horário: +7 horas
Bandeira:

Figura 1 – Bandeira da republica Popular da China


Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Bandeira_da_Rep%C3%BAblica_Popular_da_China
2
População: 1.550.000.000 (1,2 bilhão)
População por km²: 128 pessoas por km²
Crescimento populacional: 1,3% por ano
Tempo de vida: Mulheres 71 anos / Homens 69 anos
Analfabetos: 17%
Moeda: 1 Renminbi Yuan (RMB.Y) = 10 Jiao = Fen
Religião: Confucionismo (maioria), budismo, taoísmo, islamismo, cristianismo
PIB por habitante: 2.920 US $
Exportação principal: Roupas, produtos eletrônicos, máquinas, alimentos
A China, o país mais populoso do planeta, possui cerca de 20% da população mundial.

2 A CULTURA CHINESA

A China, assim como qualquer outro país, apresenta diferenças culturais. Embora tenha um
sistema fechado, ela é muito mais aberta que o Japão. Entendem que nenhum país do mundo
independente do seu regime político, alcançará a modernidade de portas fechadas.

A política chinesa estimula para a promoção de negócios, adotam visão de longo prazo
através de conquistas graduais e progressivas, auto-sustentáveis pela educação e conhecimento
especializado.

Tornou-se o foco de atenções de todo o mundo com a sua associação a economia e ao


liberalismo. Tanto que diversas universidades e pesquisadores discutem as razões do crescimento de
um país considerado por todos como essencial para o destino da humanidade. Percebeu-se que o
grande segredo desta potência emergente parece residir na associação de mecanismos típicos do
liberalismo, como a propriedade privada, a concorrência e a busca do lucro, com controle de preços,
juros e câmbio, além da significativa presença de empresas estatais.

De acordo com Wladimir Pomar (2007),

Este país pode ser definido como uma economia de mercado socialista.
Esse modelo mantém nas mãos do Estado os principais instrumentos de
regulação econômica e administrativa do mercado, de modo a evitar uma
3
distribuição polarizada da propriedade e da renda. Busca, portanto, que o
conjunto da população chinesa enriqueça como propõe as autoridades.

Em tempos de globalização, uma situação onde, mercado e democracia se encontram, o


estado nacional se torna frágil, fazendo que a globalização reduza o espaço e o tempo dos contatos,
das trocas e processos econômicos, agentes sociais mais eficientes ocupam o lugar dos estados
nacionais, cujo alcance se dá apenas dentro de suas fronteiras definidas. É preciso que estados de
maior dimensão, que possam controlar as atividades do capital, como a China, mas mantendo uma
mínima inclusão democrática como os países da Europa Ocidental em processo de integração.

3 ETNIAS

A China é um país unificado com 56 etnias. A população Han constituía 91,96% do total
nacional e as restantes 55 etnias representavam 8.04%. Devido à maioria da população Han, é
costume chamar as outras 55 de minorias étnicas.

A população Han se distribui por todo o país, concentrando-se nos vales dos cursos médios e
inferiores dos rios Huanghe (Rio Amarelo), Chang Jiang (Yangtzé) e Zhujiang e nas planícies do
Nordeste. As 55 minorias se distribuem em 64,3% da superfície do país, principalmente nas regiões
de fronteira do Nordeste, do Norte, do Noroeste e Sudoeste. A província de Yunnan é uma das mais
variadas composições étnicas, com mais de 20 etnias.

Entenda um pouco os Chineses:


• As mulheres estão plenamente emancipadas e, diferentemente do que se vêem no Japão,
suas opiniões são levadas em conta e muitas ocupam cargos de decisão;
• A busca da harmonia é uma constante; ninguém grita, humilha, maltrata ou perde as
estribeiras. Não são bem vistas gesticulações, usos de metáforas e situações que
pressionem o interlocutor a responder apenas sim ou não;
• Os chineses têm orgulho nacional incomum e grande amor pelo seu país. Se eles
reconhecem deficiências, você não deve corroborá-las falando mal da China, sempre
procure sempre falar do lado bom;
• Eles são muito supersticiosos (numerologia, feng shui etc). Só
um chinês pode facilitar a tarefa de indicar, por exemplo, por que certa data será
4
considerada inadequada por um patrício.
• Todos adoram uma celebração em torno de uma boa mesa. Não deve haver preocupação
em dizer coisas importantes durante um jantar.
• Chineses são muito pragmáticos. Apesar de obedecerem a um ritmo considerado lento
pelos ocidentais, eles agem realmente como se o menor caminho entre dois pontos fosse
uma reta.

3.1 Estando na China, fale chinês.

O visitante estrangeiro terá muitas vantagens em saber falar chinês na China: é um


facilitador de negócios. Um simples Ni hao (tudo bem!) faz com que um guarda sorria para o
interlocutor estrangeiro falante de chinês; faz com que uma situação séria se torne mais
descontraída. Saber falar chinês faz com que um chinês se sinta feliz e tenha mais vontade de lhe
ajudar! Sabendo falar chinês é mais fácil de fazer amigos, tendo amigos facilita a realização dos
negócios. Quanto mais se fala em chinês, mais se aprende chinês.

3.2 Hotéis chineses

Há diversas designações para hotel em chinês. Os melhores hotéis são os de categoria 5


estrelas (e logicamente os mais caros). É importante que você opte por um bom hotel, pois isto lhe
ajudará na configuração de sua imagem. O governo determina que estrangeiros devam permanecer
no mínimo em hotéis de categoria 3 estrelas. Você pode efetuar a reserva por si mesmo, através de
algum amigo chinês, sendo que a melhor maneira é através de uma agência de turismo. A grande
maioria dos hotéis tem Business Center, onde se encontra serviços de fax, computador com internet
e salas para reuniões. Os serviços de telecomunicações no país são muito avançados e facilitados. A
forma de pagamento pode ser dinheiro à vista ou cartão de crédito.

3.3 O banquete chinês.

A China é famosa pela sua culinária e por seu farto e exagerado número de pratos: são mais de
100 pratos numa cerimônia oficial e num banquete comum mais de 10 pratos. O mais tradicional
banquete é baseado na etnia Han e Man.
Num banquete chinês o convidado ilustre e o anfitrião sentam no lugar mais afastado da
5
porta e em frente dela, em mesas redondas e ricamente adornadas. Obviamente que em um
banquete não poderá faltar bebidas, serve-se vinho tinto, cerveja fresca, refrigerantes, chá e
muitas vezes servem baijiu. Baijiu é uma bebida de alto teor alcoólico e aroma característico,
normalmente destilada de sorgo, arroz ou qualquer outro cereal. Os Chineses apreciam muito a
arte de beber e são bons bebedores. A saudação para o brinde é ganbei que significa secar o copo,
contudo não precisa fazer literalmente!
Como os chineses costumam primeiro beber, comer verduras e legumes, guarnição e por
último a sopa, por isso a ordem de servir é primeiro pratos frios, cozidos e fritados, arroz, sopa e
sobremesa. Outro costume chinês é do anfitrião servir com o seu kuaizi, os famosos palitinhos, o
convidado caso não lhe agrade, é só agradecer xiexie e dizer “que eu mesmo me sirvo”.

3.4 Forma de pagamento, sistema bancário e monetário chinês

O mês é divido em 3 partes, de uma dezena cada. Os chineses normalmente aceitam carta de
crédito como forma de pagamento, mas caso haja solicitação de entrega de mercadoria antecipada,
por motivo de capital de giro podem exigir um sinal antecipado.

O Banco Central da China é o Zhongguo Renmin Yinhang. Todos os bancos são estatais, pois
através da administração direta do governo, garante a estabilidade financeira da nação e do mercado
financeiro.

A unidade monetária nacional é o Renmin bi, dividos em yuan (unidade), jiao (centavo) e fen
(unidade de centavo). 1 yuan = 10 jiao, 1 jiao = 10 fen.
Atualmente, o Renmin bi é de circulação interna. US$ 1 = RMB 8,29.

3.5 Origem Etimológica do Ideograma “Sobrenome”


6
Figura 2 – Ideograma do sobrenome chinês
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/China

O ideograma de sobrenome origina-se pela formação de dois outros ideogramas. O lado


esquerdo do ideograma é formado pelo caractere nu, símbolo do gênero feminino, enquanto o
lado direito é formado pelo caractere sheng, que designa a palavra “nascer”. Esta fonte etimológica
sinaliza que a descendência era transmitida a partir da mãe, ou em outras palavras, de uma antiga
estrutura social fundada no matriarcado, a qual até hoje ainda permanecem sobrenomes que
designam esta origem.

3.6 Os sobrenomes

Outros sobrenomes têm relação com antigos cultos a animais, como Ma “cavalo”, Xióng
“urso”, Lóng “dragão” são alguns exemplos; outros sobrenomes têm relação com nomes de reinos
ou localidades da China antiga, como Qí, Sòng, Zhào (no ocidente transcrito foneticamente como
Chao), Qín entre outros; existem outros sobrenomes, a semelhança ocidental, vinculados a profissão
como Sima “guarda-cavalo”, Táo “cerâmica”. Ainda, outra semelhança, sobrenomes relacionados a
nomes de vegetais, como Yang “álamo”, Liú “salgueiro”, Yè “folha” entre outros; há outros
relacionados a nomes de cores, por exemplo: Huáng “amarelo”, Bái “branco”, Lán “azul”, etc.;
ainda existem sobrenomes de minorias étnicas que muitas vezes são dissilábicos e que há adaptação
fonética para o chinês-mandarim. Finalmente, todos estes refletem as influências sociais, históricas
e culturais ao surgimento de um sobrenome.

Aqueles mais curiosos devem estar se perguntando: Afinal quantos sobrenomes existem na
China? Os documentos históricos registram que até hoje já existiram, ou já passaram pelo território
chinês, mais de 5 a 6 mil, sendo em sua maioria, como pode ser observado acima, monossilábico ou
de somente um ideograma. Atualmente, persistem apenas mais de uma centena. E qual será o
sobrenome com o maior número de portadores? De acordo com o senso chinês, atualmente
aproximadamente 7,9% da população, tem como sobrenome Li “ameixeira”. Os chineses criaram
um dito para os seus maiores sobrenomes: Zhang (grafado no ocidente muitas vezes como Chang),
Wáng, Li, Zhao biàndì Liú. As quais podem traduzir aproximadamente como: Zhang, Wang, Li,
Zhao, Liu estão espalhados por todos os lugares.

Antes da Revolução de 1949, a maioria das mulheres tinha apenas sobrenome. Era apenas
adicionado um ideograma shì que equivale a “nome”. A partir de então, as mulheres não só
7
ganharam nome, bem como obtiveram o direito de permanecerem com o seu sobrenome, não
precisando adicionar em frente o sobrenome do marido.

3.7 Os Nomes

Falando em nomes, então há ainda mais características especiais chinesas em comparação a


muitas línguas ocidentais, pois a língua chinesa não distingue gênero e número. Geralmente, o
nome é escolhido pelos avôs, pais, algum ancião da família ou até pode ser pedido a um professor
ou amigo culto. Há uma tendência que os nomes masculinos demonstrem bravura, coragem,
longevidade ou honorificidade, então se escolhem ideogramas como “dragão, tigre, clarividência,
construção, longevidade”, entre outros. Já muitos nomes femininos significam através de seus
ideogramas suavidade, delicadeza, pureza, como “beleza, talento, flor, lua”, entre outros. Os
chineses tradicionalmente também dão grande importância ao bom caráter e amor a pátria, por isso
muitos escolhem os ideogramas que designam “filialidade, fidelidade, moralidade, fortificação da
pátria”.

Atualmente os principais problemas ligados aos nomes e sobrenomes é a crescente elevação


de nomes homógrafos de uma única sílaba e pessoas com nomes e sobrenomes idênticos. Um nome
como Li Hua existem milhares na China, trazendo diversas conseqüências sociais.

4 IMPACTO CULTURAL ENTRE BRASIL E CHINA

Podemos dizer que, com o aumento das relações comerciais entre Brasil e China, houve um
conseqüente aumento na área cultural. Houve um aumento de brasileiro indo para China aprender
chinês e cultura chinesa e também a vinda de chineses interessados em aprender português e a
cultura brasileira. Entender a cultura e o idioma é importante para qualquer negócio. Existe também
o intercâmbio na área esportiva, chineses vindos ao Brasil para aprender a jogar futebol e brasileiros
indo para China aprender Kung Fu. Nos últimos anos houve uma grande troca de eventos culturais,
shows de samba e amistosos de times brasileiros na China e exposições de artesanatos e tesouros
chineses no Brasil.

5 CLIMA
8

A China possui oito tipos de clima catalogados, que variam do semi-árido, no extremo norte,
ao subtropical de monções, no extremo sul. O volume das chuvas, sobretudo no verão, diminui
progressivamente do sul para o norte, da mesma forma que as temperaturas médias. Na região de
Beijing, as quatro estações são bem definidas. Os invernos são longos e secos, enquanto que os
verões são quentes e úmidos.

6 RECURSOS NATURAIS

A composição e distribuição dos recursos do solo da China apresentam três grandes


características:

• Variedades tipológicas são extensas as terras cultiváveis ou de florestas, as estepes, os


desertos, os depósitos;

• São numerosos as terras montanhosas e os planaltos, porém são poucas as planícies e


depressões.

• É desequilibrada sua distribuição e as terras cultiváveis se concentram principalmente no


Leste, na maioria dos casos, se distribuem no Oeste e Norte, enquanto que as florestas se
concentram principalmente no Nordeste e Sudeste.

7 ARTESANATO

O artesanato folclórico da China tem longa história e ampla base popular, e, contém
abundantes conotações culturais e históricas. Suas obras excitam as concepções estéticas, os
interesse e admiração da gente. Desde a Antigüidade, o artesanato folclórico dispõe de característica
popular e estilo étnico. Seus produtos são variados e belos. As técnicas do artesanato tradicional da
China se dividem nos seguintes grupos: de cortar, atar, tecer, fiar, bordar, gravar, modelar e
desenhar.

Os papéis recortados são representantes dos produtos feitos com a técnica de cortar. Os
papagaios de papel e as lanternas são boas amostras da técnica de atar. A técnica de tecer se
9
subdivide na de fios e tecidos. No primeiro caso se tem artesanatos tecidos com palhas ou fios em
formas de tigre, almofadas, bolsas, bolas multicores e pássaros. No segundo caso, se vêem mais os
brocados e os tecidos impressos com cera e multicores.

8 CONCLUSÃO

Apesar da rápida modernização do mundo, a cultura muda lentamente e, pelo menos num
futuro previsível, as diferenças culturais vão permanecer como um fator-chave para as interações
interpessoais, e é sabido que a interação eficaz com outras pessoas é a parte mais importante do
trabalho. A inteligência cultural congrega a capacidade de conhecer, entender e saber se adaptar aos
diversos ambientes culturais, e mesmo aqueles que estão em seus próprios países, precisa pensar em
termos globais e interagir com indivíduos de outras culturas. A essência do global é a interação com
pessoas culturalmente diferentes, a inteligência cultural abarca o entendimento dos fundamentos da
interação intercultural, passando pelo desenvolvimento da uma abordagem consciente para as
interações interculturais e, finalmente, pela construção de habilidades adaptativas e um repertório de
comportamentos que possam tornar uma pessoa eficiente em diferentes situações interculturais.
Interagir de forma eficiente com variadas culturas passa a ser um requisito essencial no ambiente
global atual.

9 REFERÊNCIAS

POMAR. Wladimir. O Enigma Chinês - Capitalismo ou Socialismo. (2007). Disponível em: <
http://www2.fpa.org.br/portal/modules/news/article.php?storyid=318> Acesso em 13 abr. 2008

SCHAMLTZ, M. Uma abordagem cultural às relações comerciais entre Brasil e China.


Disponível em:
http://www.chinaonline.com.br/antigo/materias/relacoes_comerciais_Brasil_China_p1.asp. Acesso
em: 10 abr. 2008.

SPENCE, Jonathan. Em Busca da China Moderna. Rio de Janeiro: Companhia das letras, 1990

Wikipédia, A Enciclopédia Livre: Biblioteca digital. Disponível em: <


http://pt.wikipedia.org/wiki/China >. Acesso em: 11 abr. 2008.
10

Wikipédia, A Enciclopédia Livre: Biblioteca digital. Disponível em: <


http://pt.wikipedia.org/wiki/Bandeira_da_Rep%C3%BAblica_Popular_da_China >. Acesso em 15
abr. 2008