A BOLA DE CRISTAL

Uma nuvem aparece dentro do cristal e depois vai se diluindo para mostrar o futuro
Na coleção de artes mágicas a que se atribuem poderes especiais - leitura de mãos, pés, unhas folhas de chá, cartas de baralho, interpretação de caligrafia, etc - de adivinhar o futuro, saber do presente e do passado, da desgraça e da ventura, da personalidade, amor e da guerra, há mais uma. Como as demais, esse tipo de adivinhação se outorga a particularidade de ver o futuro, sendo que como instrumento, utiliza materiais transparentes - água, espelhos, cristais - nos quais se formariam visões de um que está por vir, por acontecer. A interpretação das imagens que apareciam nesses objetos transparentes inclui uma série de técnicas, conforme o tipo de material. O trabalho com água chama-se hidromancia, que inclui formas secundárias como cilicomancia (com copos d´água) e leconomancia (óleo salpicado na água dentro de uma bacia). Isso apenas para não falar das formas de adivinhação que envolvem a água em movimento ou outros líquidos que vão da tinta ao melaço. Adivinhar através de espelhos - a catoptromancia - igualmente tem modalidades subsidiárias como a interpretação pelos reflexos em objetos de prata, partes anteriores de relógios e lentes de aumento. Mas, essas formas de magia, segundo os entendidos, pertencem ao passado e, na atualidade, o que prevalece é o uso da bola de cristal - cristalomancia - pelos adivinhos do gênero. O FASCÍNIO PELO VIDRO Conta-se que a tradição pela bola de cristal é antiga e familiar aos homens primitivos. Tribos de Bornéu, Nova Guiné e Madagascar teriam tal tipo de adivinhação entre seus costumes; os aborígines australianos, veneram peças de cristal de quartzo, que seriam algumas vezes utilizadas para proporcionar visões - fato, aliás, absolutamente compreensível e causado pelo reflexo e filtragem dos raios solares no cristal colorido. Índios da América Central teriam sido adoradores de pedras polidas. Mas, entre vários minerais, transparentes ou não, o que parece ter prevalecido foi a bola de cristal que, com o tempo, passou a ser chamada de speculum, palavra de origem latina que originalmente significa espelho. Entretanto, o vidente que a utiliza parece não ter sido chamado de especulador, termo que não deixaria de cair bem para os enganadores do ramo. Por volta do século 19, a bola de cristal se teria firmado como forma popular de adivinhação do futuro, concorrendo seriamente com a astrologia e a leitura de mãos, cartas e folhas de chá. No século 20 é provável que os mágicos de bola de cristal ainda possam se encontrados em becos e ruas estreitas onde os adivinhos de toda a ordem conseguiram se estabelecer para ganhar a vida,apesar do fato, também provável, de que freqüentem altas rodas e tenha clientes entre as pessoas afortunadas. Além dos profissionais, a praça foi invadida por amadores, a julgar pela venda de bolas de cristal que custam , na Grã-Bretanha, Cr$ 25,00, são feitas de vidro e têm 10cm de diâmetro.

Quanto a posição em que deve ficar o cristal.FAÇA VOCÊ MESMO Talvez uma boa explicação para a popularidade da bola de cristal esteja na simplicidade de sua utilização. um número considerável de cerimônias seria praticado para que a leituras da bola de cristal tivesse sucesso.nomes místicos . A bola. orações e coisas do gênero. O berilo. etc. Na sala porém. Por outro lado. coberta com uma toalha branca e talvez com um guardanapo negro em torno da base da bola para evitar reflexos. deve haver algum lugar para um fogo. dá muito menos trabalho do que decifrar horóscopo e ler cartas. Adonai (deus em hebraico). Melville recomenda ocasionais infusões de ervas . embora os mágicos mais ricos pusessem mais fé numa determinada espécie de rocha . passam álcool ou vinagre e dão polimento com veludo ou camurça. em relevo. A mesa e a sala igualmente precisam estar absolutamente limpas e o próprio mágico tem que se purificar. não há qualquer terminologia específica a ser aprendida. O apoio deveria ainda contar com inscrições gravadas .o berilo . em si. bálsamo. Emmanuel. o livro do inglês John Melville sobre histórias de bolas de cristal dá conta de enorme s listas de objetos utilizados pelos mágicos em sua prática de adivinhação. desde a simples limpeza física até a abstinência. Segundo o autor. ao que tudo indica. um sinal formado por quatro dígitos).do qual a água marinha e a esmeralda são variações e que possuiriam certas conexões místicas intrínsecas. talvez um braseiro. Quanto ao pedestal. UM RITUAL DE LIMPEZA O cuidado com o cristal é de extrema importância: a bola deve ser mantida perfeitamente limpa e a limpeza seria. não há grandes regras. Sobre a mesa deve haver duas velas colocadas em castiçais de ouro ou prata contendo inscritos os nomes Elochim e Eloche.de preferência em ouro: Tetragrammaton (tetragrama.flores de artemísia ou chicória. O quartzo teria sido sempre o preferido. pode ser uma mera esfera de vidro. geralmente é esverdeado. deveria conter o nome Saday inscrito. por seu turno. a bola de via estar cravada em apoio de madeira ou marfim polidos. Gabriel e Uriel. E. um ritual de purificação.). para queimar os "perfumes habituais" (provavelmente incenso. também existe uma extensa parafernália associada à leitura da bola de cristal. Melville recomenda o uso de uma mesa especial chamada "lamen" circular e com gravações místicas similares. dos anjos Rafael. De fato. que continha a inscrição. repousaria em um pedestal de vidro ou cristal. Mas o adivinho também pode trabalhar com uma mesa pequena e simples. ADIVINHOS DE LUXO Publicado pela primeira vez em 1896. pedra transparente e brilhante. Contrariamente ao que se pensava acerca da simplicidade da cristalomancia. . Atualmente. Agla. embora autoridades no assunto tenham desde sempre insistido na necessidade de ser um objeto mais caro. o qual. Essa idéia de pureza é particularmente importante nas antigas tradições asiáticas. sentar-se diante de uma bola de vidro e olhá-la. Um adivinho inglês do século 17 colocava seu cristal sobre um suporte de prata. Uns lavam com sabão. uma rocha cristalina especialmente arredondada e polida. sem dúvida. os adivinhos do ramo os coloca em cima de qualquer objeto que lhe permita ficar estável sobre uma mesa.

tudo isso pode ser considerado como fraude ou brincadeira. . a profecia ou adivinhação do futuro teria sido feita verbalmente ao mágico pelo espírito visível. Além da gesticulação. um entendido no assunto recomendaria uma luz fraca e a fixação da vista na bola durante um período de 10 a 15 minutos. Há ainda espiritualistas que. Mas. são formas difusas e abstratas ou cenas explícitas da realidade. afinal. Hoje em dia. Entretanto. sendo que se conta que entram. usariam a bola para entrar em contato com espíritos. ou devem entrar . alguns preparativos finais introduzem mais cerimônia mágicas. à medida que diferentes pessoas relatam suas experiências: são visões.ajudam a "magnetizar" o cristal. um dia passaram a ser compreendidos e explicados pela ciência. que inúmeras ocorrências parapsicológicas foram posteriormente classificadas pela física. o que se espera ver? Antigos manuais mágicos diriam que as cerimônias que antecedem a leitura conjugam um espírito angelical na bola. ao passo que há versões segundo as quais o que surge no vidro é demoníaco. John Melville confirma a eficácia de tais passes. alucinação de uma cabeça doentia. ESPÍRITOS VISÍVEIS Depois disso tudo. com certa concentração. esses mágicos apenas olham fixamente para a bola. em transe. em alguns casos. ou os que afirmam ter tido contato visual com o além. que muitos fenômenos aparentemente desordenados e descabidos. os quais . meio-dia ou mesmo no poente. Mas cada adivinho pode reivindicar funcionar no claro ou no escuro e ter sua próprias idéias sobre o tempo de olhar o cristal.que insistem no fato de que virgens e jovens imaculados são os melhores videntes. Imediatamente antes de ter início a leitura. ou quando o sol está nascente. Os adivinhos de bola de cristal muitas vezes são descritos como fazendo uns passes mágicos sobre a esfera antes de começar a interpretar. Os preparativos para a leitura devem ser feitos durante a lua crescente e a leitura em si funciona quando o sol em si está em sua melhor posição de poente a nordeste. o próprio espírito de Satã ou de um de seus demônios. Nesses casos. também podem ser utilizadas orações ou outros encantamentos.diz . As aversões sobre o que se vê no cristal variam ao infinito. com o tempo puderam ir sendo desvendados. há que se considerar que muitos fatos um dia inexplicáveis. parece. A respeito. não seres sobrenaturais.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful