You are on page 1of 37

A Bacia de Santos e o Desenvolvimento Regional

José Luiz Marcusso Gerente Geral da Unidade de Operações de Exploração e Produção da Bacia de Santos Santos, 18 de outubro de 2011

Produção de Petróleo no Brasil
Longo histórico de implantação de projetos offshore no Brasil
2.004
2000

Águas Profundas
1600 1200
Mil bpd

Águas Rasas Terra

sceu a cre os m an aríti o m imos 30 çã lt odu A pr .a. nos ú a 10%

1.271
1.601 749

800 400 0

653
42

106

181 75

400

292

189

211 1990
Águas Rasas Águas Profundas

230 2000
Águas Ultra-pofundas

214 2010
Província Pré-Sal

1980
Produção em terra

• 123 unidades offshore (45 flutuantes e 78 fixas)
FPSO Cidade de Santos - Uruguá P-56 – Marlim Sul

• 25 novas unidades instaladas nos últimos 5 anos
FPSO Cidade de Angra dos Reis Piloto de Lula P-57 - Jubarte

Província do Pré-Sal: Uma nova era para o Brasil
• Área total de província: 149.000 km2 • Área total concedida: 45.615 km2 (30,6%) • Área não concedida: 103.385 km2 (69,4%) • Área com participação Petrobras: 39.615 km2 (26,6%)

Potencial recuperável 8,1 a 9,6 bilhões boe
Lula, Cernambi, Iara, Guará e Parque das Baleias

+
Cessão Onerosa 5 bilhões boe Tupi sul Florim NE Tupi Sul Guará Franco Iara - entorno 0,13 0,46 0,43 0,32 3,05 0,60
CARAMBA CARIOCA GUARÁ LULA BEM-TE-VI PARATI

CERNAMBI JÚPITER

TOTAL: 13,1 a 14,6 bi boe

Outras descobertas em carbonatos do Pré-Sal (Bacia de Campos) Descoberta Barracuda Carimbé Brava Crealb Tracajá Albacora Campo Barracuda Caratinga Marlim Albacora Leste Marlim Leste Albacora Óleo (ºAPI) 28 29 29 Óleo leve Óleo leve Volume Recuperável (milhões boe) 40 360 380 amostras 350 TOTAL Carbonatos no Pré Sal 1.130 (pelo menos) .

• Expansão da cadeia de óleo e gás no Brasil em linha com essa perspectiva.Brasil na Liderança das Descobertas Recentes Descobertas em águas profundas no Brasil representam 1/3 das descobertas no mundo nos últimos 5 anos Novas Descobertas 2005-2010 (33. Expectativa de dobrar as reservas provadas até 2020 Fonte: PFC Energy .989 milhões bbl) Descobertas em Águas Profundas 38% Brasil 62% Outros • Nos últimos 5 anos mais de 50% das novas descobertas (no mundo) foram em águas profundas. • Desenvolvimento dessas reservas demandará capacidade adicional da cadeia de fornecedores.

8 (*) US$ 22.2 bi).1 3.2 14. Logística (US$ 17.1 14.14.4 bi) e Manutenção e Infraestrutura (US$ 20. sendo 87% em E&P 31% 57% E&P Gás.6 bi) .4 1% 6% 2. TIC (US$ 2.7 bi).6 bi).4 2.5 70.Projeção de Investimentos 2011-2015 US$ 224.1 13.3 4. Tecnologia (US$ 4.24.7 bilhões 2% 2% 1% 2.5 • 5% dos investimentos serão realizados no exterior.Energia & Gás Química Distribuição Corporativo RTC Petroquímica Biocombustíveis Nota: SMES (US$ 4.8 bi em Exploração 65.73.5 (*) 127.2 4.7 3.2 4.6 65.2 3.

4 bilhões nas áreas da Cessão Onerosa. Espírito Santo. Jequitinhonha. • Serão investidos entre 2011-15 US$ 12.Investimentos Totais em E&P no Brasil 2011-2015 Exploração Investimentos E&P: US$ 117.3 Bilhões 68% Outras áreas 26% Pré-sal 6% Cessão Onerosa 17% Infraestrutura 18% Exploração Desenvolvimento da Produção 65% Desenvolvimento da Produção Outras áreas 48% Pré-sal 37% • Investimento anual superior a US$ 4 bilhões em exploração.7 Bi Pré-Sal US$ 53.4 Bilhões Pós-Sal US$ 64. Piloto de Baleia Azul e Gasoduto Sul-Norte Capixaba e Investimentos exploratórios nas bacias de Camamu. 15% Cessão Onerosa Inclui pré-sal da UO-ES: P-58. Pernambuco/Paraíba. além de Campos e Santos .

300 mil bpd 13 543 1.5% em 2020.993 + 35 Sistemas + 10 Projetos Pós-sal + 8 Projetos Pré-sal 2.070 845 Cessão Onerosa Pré-Sal + 1 Projeto Cessão Onerosa Capacidade Adicionada Óleo: 2.386 Mil boe/dia 2.575 2.910 3. . Nota: Não inclui a parcela de Produção Internacional não Consolidada. • A participação do Pré-sal na produção de petróleo da Petrobras no país passará dos atuais 2% em 2011 para 18% em 2015 e para 40.148 • Pré-Sal e Cessão Onerosa representarão 69% da produção adicional até 2020.Previsão de Produção de Petróleo e Gás Natural no Brasil e Exterior (mil boe/dia) 6.418 3.772 4.516 2.

5 0 0 4 .100 Óleo Leve > 31º API Óleo Médio Óleo Pesado < 22º API . O crescimento de 1.5 0 0 3 .0 0 0 2 .0 0 0 3 .Projeção de Produção de Petróleo no Brasil Do crescimento de 970 mil bpd na produção de petróleo de 2011 a 2015.5 0 0 2 .0 0 0 4 . será suportado por projetos do pré-sal e da Cessão Onerosa. 840 mil bpd virão de campos já com declaração de comercialidade.0 0 0 500 0 2011 2015 2020 4.0 0 0 1 .5 0 0 1 . Mil bpd 5 .070 2.910 3.840 mil bpd na produção nacional de petróleo entre 2015 e 2020.

000 bpd ESP/Marimbá FPSO 40.004 2000 1500 1000 500 0 2010 Tiro Piloto SS-11 Atlantic Zephir 30.000 bpd Lula Maromba FPSO 100.000 bpd Cernambi Sul FPSO Piloto 5 150.000 bpd 4 TLDs no Pré-sal Pré Roncador Módulo 4 FPSO P-62 180.000 bpd TLD Guará Guará FPSO Dynamic Producer 30.000 bpd Cachalote e Baleia Franca FPSO Capixaba 100.070 FPSO P-66 Replicante 1 150.000 bpd Parque das Baleias FPSO P-58 180.000 bpd Tiro/Sidon FPSO Cidade de Itajaí 80.Grandes Projetos que sustentam o aumento da Produção.000 bpd Mexilhão Jaqueta GNA Tambaú FPSO Cidade de Santos GNA Marlim Sul Módulo 3 SS P-56 100.000 bpd Projetos do Pré-sal e da Cessão Onerosa Projetos do Pós-sal TLDs Franco 1 Cessão Onerosa FPSO 150.000 bpd Aruanã FPSO 100.000 bpd FPSO P-67 Replicante 2 150.000 bpd Guará Norte FPSO Cidade de Ilhabela 150. com início de operação até 2015 Projetos de GNA Lula Piloto FPSO Cidade Angra dos Reis 100.000 bpd (Reaproveitamento FPSO Espadarte) Mil bpd 3000 2500 Uruguá FPSO Cidade de Santos 35.100 TLDs Lula NE e Cernambi FPSO BW Cidade São Vicente TLD Carioca NE FPSO Dynamic Producer Roncador Módulo 3 SS P-55 180.000 bpd Papa-Terra TLWP P-61 & FPSO P-63 150.000 bpd 2.000 bpd Siri Jaqueta e FPSO 50.000 bpd BMS-9 ou 11 Guará Piloto FPSO Cidade de São Paulo 120.000 bpd 2.000 bpd Baleia Azul FPSO Cidade de Anchieta 100.000 bpd Juruá GNA Lula NE FPSO Cidade de Paraty 120.000 bpd 5 TLDs no Pré-sal Pré 2011 2012 2013 2014 2015 .000 bpd 3 TLDs no Pré-sal Pré Baleia Azul Pós-sal FPSO 60.000 bpd 3.000 bpd 5 TLDs no Pré-sal Pré Jubarte FPSO P-57 180.

FPSOs operando no Pólo Pré-Sal da Bacia de Santos Dynamic Producer BW Cidade de São Vicente • TLD de Lula (maio/2009) • TLD de Lula NE (abril/2011) • TLD Cernambi (dezembro/2011) • TLD de Guará (dezembro/2010) • TLD de Carioca (outubro/2011) Cidade de Angra dos Reis • Piloto de Lula (outubro/2010) .

Escoamento do Gás da Bacia de Santos para Caraguatatuba em comissionamento / operação desde março/2011 REVAP 96 ST GA AU Km 2 21 Km UGN RPBC UTGCA 6 14 Km PMXL 174 Km URG 21 6 Km PMLZ-1 TEFRAN Área do Campo Lula Existente Em Comissionamento .

2 milhões m3/dia (2013) São Carlos (SP) REPLAN Compressão TAUBATÉ Japeri (RJ) Taubaté M Araucária (PR) REVAP V.2 milhões m³/dia Operação: 2009 S B CAMPO ESBC UTE Euzébio Rocha RPBC Unidade de Tratamento Mexilhão TERMINAL DE SÃO SEBASTIÃO Merluza . 28 pol Capacidade de Escoamento de 20 milhões m³/dia Operação: 2011 TERMINAL DE GUARAREMA Túnel 5 km SUZANO GASTAU 98 km x 28 pol UTE Fernando Gasparian RECAP UTGCA Merluza-Lagosta / RPBC Capacidade de Escoamento de 2.Capacidade de fornecimento gás da Bacia de Santos crescendo de 600 mil m3/dia (2009) para 22. Redonda (RJ) GASTAU: 98 km.

Tiro e Sídon (80 mil bpd) FPSO Cidade de São Paulo .Compressão de Gás: 6 MM m³/d Cessão Onerosa (4 FPSOs) .17 novos navios FPSOs na Bacia de Santos até 2017 5 primeiros até 2014 FPSO Cidade de Itajaí .Piloto de Cernambi Sul (150 mil bpd) 12 FPSOs de 2015 a 2017 (apenas para o Pré-Sal) Construção de 8 cascos no Estaleiro Rio Grande (RS) Planta de processamento: .Piloto de Lula Nordeste (120 mil bpd) FPSO Cidade de Ilhabela .Produção de Óleo: 150.Piloto de Guará Norte (150 mil bpd) FPSO Cidade de Mangaratiba .Piloto de Guará (120 mil bpd) FPSO Cidade de Paraty .000 bpd .

Desafios da Área de Exploração e Produção Principais Fatos da Petrobras Volumes Volumes Crescentes de Crescentes de Investimentos da Investimentos da Petrobras Petrobras Impactos na Indústria Nacional Principais Desafios Capacidade Produtiva Capacidade Produtiva Inovação Tecnológica Inovação Tecnológica Cessão onerosa -Cessão onerosa Petrobras Petrobras operadora única operadora única do Pré-Sal do Pré-Sal Maior demanda por Maior demanda por produtos e serviços produtos e serviços de Petróleo e Gás de Petróleo e Gás Capacitação de pessoas Capacitação de pessoas Gestão Empresarial Gestão Empresarial Aumento das Aumento das obrigações de obrigações de conteúdo local conteúdo local Financiamento e Financiamento e incentivos fiscais incentivos fiscais .

bem como suportará o crescimento da produção Curto Prazo Bombeio Submarino Separação Submarina de Gás líquido No futuro…..Novas Tecnologias Adicionando Produção O desenvolvimento e aplicação de novas tecnologias possibilitará o aumento da eficiência dos processos de E&P. com otimização da logística. Captação e Injeção de Água Submarina Separação Submarina Óleo/Água Nanotecnologia Captura de CO2 Operação remotas Robótica submarina Veículos submarinos autônomos Perfuração a laser Distribuição submarina de energia Perfuração sem riser .

aumentando o fator de recuperação do reservatório sem aumentar sistemas de superfície. • Campo: Albacora (Bacia de Campos) • Operação: 2011 .Captação e Injeção de Água Submarina • Benefício: 3 sistemas submarinos de bombeamento de água bruta (com pouco tratamento) para pressurização do reservatório de Albacora.

• Campo : Marlim (Bacia de Campos) • Operação: 2011 . reinjetando a água e aliviando o porte dos equipamentos de superfície na plataforma de petróleo.Separação Submarina Óleo-Água • Benefício: Separa a água e o óleo no fundo do mar.

Separação Submarina Óleo-Água Centro Tecnológico na Universidade Federal do Rio de Janeiro .

Corvina e Malhado (Bacia de Campos) • Operação: 2013 . reduzindo o porte dos equipamentos de superfície.Separação Submarina Gás-Líquido • Benefício: Separa o gás do líquido (água+óleo) no fundo do mar. • Campos: Congro.

Leito do mar Sessão evaporítica Materiais de poços resistentes a altos teores de CO².Desafios do Pré Sal: Perfuração e Completação de Poços Perfuração no Sal Desvio de poços na zona do sal. . Fratura hidráulica em poços horizontais. Poços de longo alcance. Penetração lenta no reservatório.

completação ou avaliação 22 .Pré-sal da Bacia de Santos Aceleração da campanha de perfuração de poços Manutenção de elevado índice de sucesso exploratório (todos os poços com ocorrência de petróleo) Constatação de elevada produtividade nos poços produtores. ‘ TLD Lula NE Piloto de Lula 30 poços perfurados até 30 poços perfurados até Jul/2011 (26 Exploratórios) Jul/2011 (26 Exploratórios) Até 15 poços previstos para Até 15 poços previstos para perfuração ao longo de 2011 perfuração ao longo de 2011 9 sondas em operação 9 sondas em operação (jul/2011) e incremento de (jul/2011) e incremento de mais 5 ainda em 2011 mais 5 ainda em 2011 Poços em perfuração.

Controle de incrustrações. Deposição de parafina em longos dutos. Controle de temperatura ao longo de dutos submarinos. Photo P-34 Petrobras’ FPSO .Desafios do Pré Sal: Garantia de Fluxo e Elevação Artificial Prevenindo formação de hidratos.

.200 m de lâmina d’água. considerando a presença de CO2 e pressões elevadas.Desafios do Pré Sal: Engenharia Submarina • Qualificação de risers e dutos com revestimento térmico para 2.

2 0.4 bilhões 29% • FMC Technologies • Usiminas • TenarisConfab 0.Inovação Tecnológica Expansão do CENPES Parcerias da Petrobras com mais de 120 universidades e centros de pesquisa levam o Brasil a ter um dos maiores complexos de pesquisa aplicada do mundo No parque tecnológico da UFRJ já estão em construção 7 centros de P&D de importantes fornecedores de equipamentos e serviços: • Schlumberger • Baker Hughes • Halliburton • General Electric 46% Investimentos da Petrobras em SMS.9 1.9 25% SMS TIC P&D Outras Companhias com planos de desenvolvimento de centros tecnológicos no Brasil: • Vallourec & Mannesman • Cameron • IBM • Weatherford • Technip • Wellstream . TI e P&D (2010-14) US$ 11.

Rodada 0 Sem Exigência de Conteúdo Local Rodadas 1a4 Limite máximo 50% na fase exploratória. 70% na fase de desenvolvimento da produção. Limites mínimos e máximos por tipo de bloco. em condições competitivas de custo. Em águas profundas. prazo e qualidade. 9 e 10 Compromisso de conteúdo local .Compromisso com o Desenvolvimento da Indústria Nacional A Petrobras possui uma política de fortalecimento da indústria nacional e maximização do conteúdo local em projetos de investimento. Rodadas 7. e mesmo em concessões onde não há essa obrigatoriedade Rodadas 5e6 Limite mínimo por tipo de bloco De 30% a 70% nas fase de exploração e desenvolvimento da produção. entre 37% e 55% para a fase de exploração.Cessão onerosa Exploração Desenvolvimento da produção 58 % 55 % 37 % 65 % Até 2016 2017 a 2018 Após 2019 . e entre 55% e 65% para a fase de desenvolvimento da produção.

000 m Barcos de Apoio e Especiais Plataformas de Produção SS e FPSO Outros (Jaqueta e TLWP) Situação Atual (Dez/10) Situação Futura (Contratadas e a Contratar) Valores Acumulados Até 2013 Até 2015 Até 2020 15 287 44 78 39 423 54 80 37 479 61 81 65 568 94 83 Plataforma de Barco de Apoio Sonda de Perfuração Produção (FPSO) .Novas Embarcações e Equipamentos Recursos para crescimento da produção Recursos Críticos Sondas Perfuração LDA acima de 2.

2019 500-1000m 1000-1500m 1500-2000m 2000-2500m 2500-3000m Total por ano 11 14 7 11 4 47 +1 +1 +5 +6 +13 +1 +5 +8 +14 +1 +1 +7 +21 em contratação . COM ENTREGAS PREVISTAS PARA 2011-2012. .Sondas de Perfuração sob Contrato e a serem Contratadas Lâmina d’água 2010 2011 2012 2013.27 SONDAS CONTRATADAS. COM ENTREGAS PREVISTAS NO PERÍODO DE 2013 A 2019. 7 JÁ CONTRATADAS JUNTO AO ESTALEIRO ATLÂNTICO SUL (EAS).28 A SEREM CONSTRUÍDAS NO BRASIL. DAS QUAIS. .

2bi •Entregue 2 meses antes do prazo Em Construção: P-55 e P-61: Braasfels (RJ) P-62: Jurong (ES) FPSO Cidade de Paraty: Brasfels (RJ) FPSO Cidade de São Paulo: Brasfels (RJ) Em Construção: P-63: QUIP (RS) 8 FPSOs (P-66.Construção de Plataformas de Petróleo Em Construção: P-55: Estaleiro Atlântico Sul – PE (Casco) / QUIP – RS (Módulos) Plataformas recentemente construídas: P-57: Brasfels – RJ •Capacidade: 180 mil bpd •Valor: US$1. P-69. . P-72. P-67. P-71. P-68. P-73): ENGEVIX (RS) P-58: Estaleiro Rio grande (RS): UTC ENGENHARIA S/A – RJ e EBE – RJ Sondas Auto-Elevatórias em construção: 2 Jaquetas (P-59 e P-60) em São Roque (BA) Inclusão de 900 Fornecedores por ano no Cadastro Corporativo da PETROBRAS 13 novos Estaleiros atualmente em construção (*) Fonte: Sumário Executivo SINAVAL (2011). P-70.

TOTAL Geradores Filtros Queimadores (Flares) un un un 467 2.196 343 Itens Un.907 665 70 114 162 807 1.918 Bombas Itens Un.735 1.915 1. TOTAL Reatores Separadores de água e óleo Tanques de Armazenamento Torres un un un un 214 279 1. e Produção Umbilicais Árvores de Natal Seca Cabeças de Poço Terrestres 506 374 4. un un km un t km un un TOTAL Árvores de Natal Molhadas Cabeças de Poço Dutos Flexíveis Manifolds Tubos de Rev.617.131 2. TOTAL un un un un un un t 6.485 75 597.611 106 .Compra de Novos Equipamentos 2011-2015 Itens Un.570 Compressores Guinchos Guindastes Motores de Combustão Turbinas Aço estrutural Itens Un.

402 Profissionais Qualificados .Capacitação de Pessoas 2010 2011 28 Sondas 146 Barcos de Apoio Novas Plataformas de Produção Promef II Afretamento 19 Navios Refinaria Premium I Refinaria Premium II Replanejamento Comperj e RNEST Novos Projetos 2012 2013 2014 2015 2016 2017 Plano de Negócios 2008 – 2012 212.638 Novos Profissionais 78.

pelo repasse de parte do ganho financeiro dos seus fornecedores e sub-fornecedores Até 31/ jul/11 já foram fechados 37 financiamentos pelo Progredir.Programa Progredir Viabilidade para o crescimento do conteúdo local Viabiliza. com volume financeiro de R$ 280 MM Vantagens para Petrobras . • Maior agilidade na obtenção de financiamentos • Redução do custo de captação Vantagens para Fornecedores redução média esperada de 20% • Maior robustez financeira e menor risco de insolvência • Aumento da competitividade entre os bancos. de forma ágil e padronizada. a oferta de crédito em volume e condições competitivas para toda a cadeia de fornecedores da Petrobras. inclusive para outros produtos • Possibilidade de redução do custo de bens e serviços pelo repasse de parte do ganho financeiro dos seus fornecedores • Maior robustez financeira e menor risco de insolvência de seus fornecedores e sub-fornecedores • Menor risco de falhas e atrasos provocados por problemas financeiros dos fornecedores • Possibilidade de redução de adiantamentos financeiros a fornecedores • Estímulo à entrada de novos fornecedores em sua cadeia de suprimento • Possibilidade de redução do seu custo de bens e serviços.

Transporte de Fluidos e Carga • Especificações de navios (tipo. tamanho. velocidade) • Filosofia de operação e monitoramento das plataformas .Transporte de Passageiros (ar e mar) .Importância da Logística para o Desenvolvimento do Pré-Sal • Distância de 300 km da costa • Infraestrutura limitada em águas rasas • Grande demanda: .

000) BACIAS 2011 até 2013 2014 e 2015 2016 até 2020 Sikorsky S76 CAMPOS ESPÍRITO SANTO SANTOS TOTAL 609 132 197 938 620 123 348 1091 665 126 592 Sikorsky S92 1391 O PERFIL DA FROTA IRÁ MUDAR COM MAIOR UTILIZAÇÃO DE HELICÓPTEROS DE GRANDE PORTE Eurocopter EC225 .Demanda de Passageiros Aéreos Sul-Sudeste DEMANDA MÉDIA ANUAL PROJETADA DE PASSAGEIROS (x 1.

Suporte das Operações da Bacia de Santos em SP Cidades com instalações existentes e em implantação e com projetos em estudo Santos Sede. CDA e Laboratório de Geologia São Vicente Empresa contratada pela Petrobras de construção e montagem Praia Grande Gasoduto de Merluza Cubatão Almoxarifado e tratamento de gás na RPBC Guarulhos CDA e unidade de reabilitação de fauna Itanhaém Aeroporto Guarujá Base logística em estudo São Sebastião Porto e TEBAR Caraguatatuba UTGCA em comissionamento São José dos Campos Plataforma de recebimento de C5+ na REVAP .

Projeto de Construção da Sede Própria da Petrobras em Santos-SP Terreno de 25.000 m2 adquirido em 2008 Três prédios para até 2200 pessoas cada um Conclusão do primeiro prédio: 2013 .

OBRIGADO! 37 .