You are on page 1of 35

Sobre a adaptaçao

Star Oceans é uma adaptação feita por fã (EU \o/) da série “Star Ocean”, feito sem quaisquer fins lucrativos. Se você comprou este manual, saiba que foi enganado! A imagem da capa, apesar de feita por mim no Photoshop, foi inspirada na tela inicial do jogo “Star Ocean 4: The Last Hope”, da Square Enix. Os mapas da galáxia em anexo nas últimas páginas foram feitos por mim em Photoshop As ilustrações de planetas, em sua maioria, foram feitas por mim em Photoshop. As ilustrações dos planetas Halfad, Romanica e Calibur foram tiradas da internet. Como perdi as referências, apenas direi que não são minhas. Os nomes de planetas, federações, raças foram escolhidos aleatoriamente. Qualquer semelhança com algo já publicado ou existente é mera coincidência.

Baseado nas regras do jogo Defensores de Tóquio 3ª Edição Alpha, criado por Marcelo Cassaro e publicado pela Jambô editora. Para utilizar este caderno, é necessário ter em mãos o Manual 3D&T Aplha.

Introduçao
Sempre gostei de RPGs de computador e videogame, muito embora mal tenha realmente conhecido metade dos que eu gostaria de ter jogado. Mas algumas de minhas experiências com Nintendo, Playstation 2 e – pasmem – um joguinho de Palm me levaram a desenvolver esta adaptação. O dito joguinho de Palm se chama Space Trader e nele você viaja entre planetas de vários sistemas vendendo e comprando mercadorias até comprar sua própria lua para poder se aposentar. O que me chamou a atenção neste jogo era a possibilidade de haver níveis diferentes de tecnologia nos planetas que se visitava. Nada de novo se você pensar bem, afinal histórias não faltam com mundos em diferentes níveis de desenvolvimento que acabam se interagindo. No exato momento em que digito, lembro-me de um episodio específico do seriado “Jornada nas Estrelas: A nova geração” em que o Capitão Picard e sua equipe foram tratados como deuses por nativos de um planeta de uma raça parecida com elfos e cuja sociedade era ainda tribal. Tendo pensado por esta perspectiva, fiz uma pequena adaptação de um cenário medieval próprio, imaginando-o milênios no futuro, numa pretensa era espacial. Muito do que fiz em meu cenário, e infelizmente nunca cheguei a publicar, está presente aqui... Também já havia jogado outros RPGs com o tema viagem espacial. Um dos meus favoritos ainda é a série Phantasy Star, mais especificamente o Phantasy Star IV: The end of the millenium, que só consegui zerar na terceira tentativa (risos). Cada vez mais fui agregando coisas ao meu cenário até que conheci o jogo Star Ocean 3: Till the end of time... Lembro-me da minha emoção ao ver o vídeo da abertura, narrando por imagens a história da viagem espacial e como a humanidade ganhou o espaço, e como o planeta Terra chegou a ser um mundo completamente diferente de hoje, evoluído. Tudo isso tendo como trilha sonora uma musica impressionante que me faz até hoje repetir o vídeo umas 3 vezes. Fiquei impressionado e ao mesmo tempo muito satisfeito em saber que a Square Enix havia criado um cenário de campanha exatamente como eu havia sonhado, mas em algumas coisas eles foram além do que eu previ: Jamais em toda minha longa carreira como player e curta carreira como mestre eu havia pensado, entre alguns detalhes no jogo, numa legislação como a chamada UP3 (coisa que, quando mais velho, descobri existir também em Star Trek, sob o nome de Diretriz Primária). Não vou descrevê-la aqui, mas sim nos próximos capítulos... Então, acrescentando elementos do meu jogo favorito a coisas que eu já havia elaborado, resolvi fazer este suplemento para 3D&T Alpha. Divirtam-se PC Hermes

P.S.: Ah, eu coloquei alguns easter-eggs de outros jogos. Tentem descobrir quais são.

Cenario
Star Oceans se passa na galáxia. A Via-láctea, em 500 anos, viu o desenvolvimento da humanidade, ao ponto de deixar o Planeta Terra e colonizar novos mundos. Neste movimento de expansão das fronteiras humanas, são conhecidas diversas raças, algumas mais avançadas, outras mais atrasadas, mas que, mantendo certas relações pacíficas com seres humanos, se aglutinaram em uma Federação Galática. Em contra-partida, existe um Império de reptilianos (olha a conspiração aí!) que também conseguiu desenvolver a viagem espacial, mas explora e escraviza os mundos ao seu redor. A Federação e o Império Drak logo se tornaram grandes inimigos e algumas guerras foram travadas. Tendo em vista que, para vencer a guerra, era necessário expandir seus domínios, o império Drak começou a dominar mundos desconhecidos, situados além do seu setor. Para reagir ao expansionismo Drak, a Federação tomou como base de operações o Sistema Nova, planeta Atena, onde passaram a habitar as raças que compõem a Federação. De Atena, uma grande quantidade de naves da Federação viajou até as regiões mais remotas da galáxia, para fazer frente aos Draks. Uma corrida pela galáxia começou. Ela será protegida, ou conquistada? Isso depende de você! liga menor, em conjunto com Esparta, planeta vizinho. Mas a atuação da Federação se dá de forma a não privilegiar nenhuma de suas raças em detrimento de outras, e sempre está aberta a novos membros – entenda mundos e civilizações. Embora não interfira nas regras e leis adotadas pelos seus povos componentes, possui algumas proposições gerais, que não devem ser ignoradas pelos governos mundiais: - A Federação age pela Diplomacia, não pela guerra. Quaisquer impasses serão resolvidos lançando-se mão de todos os recursos legalmente possíveis para que se evite o confronto armado. - A Federação nunca ataca, mas protege. É para isso que foi criada e este princípio não pode ser desvirtuado. - A Federação integra os povos, não os segrega. É apenas pela cooperação dos muitos que podemos seguir rumo ao progresso

A Federação Galática
A Federação é um conjunto de sistemas unidos por uma legislação e um acordo de cooperação e proteção mútua. Atualmente 7 Sistemas a integram e seu planeta principal é Atena, um mundo de estrutura semelhante à Terra, mas 4 vezes maior. Antes da sua criação, haviam ligas planetárias de menor alcance e poder, que raramente extrapolavam os limites de um Sistema. Um desses é a Federação Terrana, composta por Vênus, Terra e Marte, e que não engloba seres humanos de outros planetas, entre estes Pax e a própria Atena. Mesmo Atena pertenceu à uma

3PD - O Protocolo de Proteção de Planetas em Desenvolvimento
Quando o império Drak começou a expandir-se rumo à zona neutra, foi discutido no Senado Federal Ateniano o que a Federação faria a respeito. Por unanimidade de votos foi decidido que a Federação não deveria esperar de braços cruzados que os Reptilianos se espalhassem pela galáxia ao ponto de destruir e escravizar quaisquer mundos habitados que pudessem existir, deixando-os assim à própria sorte. Então foi criado o 3PD, Protocolo de Proteção de Planetas em Desenvolvimento, que visa encontrar mundos habitados na galáxia de forma a protegê-los dos Drak, além de evitar que influências externas viessem a interferir bruscamente na evolução dos seres que habitam tais mundos, mesmo que viessem da própria federação. O protocolo prevê a defesa militar de tais planetas e sistemas, assim como prevê a entrada de novos mundos à Federação, contanto que consigam desenvolver tecnologias capazes de viagem espacial, ou contato com Extra-Planetários.

ATD – Artefatos Tecnológicos Deslocados
ATDs são artefatos de quaisquer tipos – utensílios, armas, proteções, máquinas, etc... –, que podem ou não ser de alta tecnologia, mas que estejam acima do nível tecnológico do mundo no qual se encontram. Podem ser o resultado de uma inevitável queda de espaçonaves, ou contrabando. O Protocolo prevê a remoção desses ATDs das áreas onde se encontrem, para que não interfiram na evolução do planeta e sua civilização, mas dificilmente a tarefa se torna possível. Às vezes, em vez de removê-lo, é mais fácil ocultá-lo. Nem sempre, porém, é possível evitar que o ATD seja descoberto. Neste caso, o protocolo simplesmente ignora o artefato e suas consequências – pois já saíram de sua alçada – ou parte para a punição dos responsáveis, quando se trata de um ato criminoso, como contrabando de tecnologia.

preceitos gerais da Federação, mas alguns impasses levam a crer que talvez isto só aconteça após um longo tempo. A Terra e sua Federação segregam seus irmãos do espaço. Há muito preconceito entre Terranos e Xenos – Xeno, estrangeiro em grego, é a palavra que identifica humanos de fora do Sistema Sol – por causa de algumas questões práticas, outras científicas, outras morais e até religiosas! Falando em religião, foi uma surpresa – sobretudo para os Terranos, descobrir em Ors uma guerra entre seres tão parecidos com o que a mitologia Cristã considera Anjos e Demônios. No caso, Cellan e Haldar. A entrada dos Cellan à Federação Galática foi muito incentivada, e até forçada, por certos fanáticos, mas isto levou a um pequeno impasse com os Haldar. Assim, estes também adentraram a Federação galáctica, mas sob as asas dos Xeno, o que acirrou ainda mais as diferenças dentro da Raça Humana. De Pax vieram Dryads e Arkans, as espécies que mais experiência têm em viver harmônica e pacificamente. Mas estes não conseguem entender como os Spartans conseguem viver do modo em que vivem em seu planeta.

Nem tudo é tão simples
Como proteger a casa dos outros quando você não consegue organizar a própria casa? Este é o dilema enfrentado na Federação. Teoricamente os diversos sistemas e ligas deviam cooperar e obedecer minimamente os

Apesar de a comitiva Espartana viver em Atena segundo os princípios da Federação Galática, o mesmo não se pode dizer dos seus irmãos em seu planeta natal. Como Esparta é um mundo cuja gravidade destruiria qualquer nave Federal, e também qualquer emissário Federal, apenas eles têm acesso ao seu mundo radioativo. E seu modo guerreiro de viver, com seus pequenos países guerreando até destruir-se por completo para depois reconstruir e voltar a guerrear não tem agradado ao Senado, tão próximo deles. Apesar dos esforços da sua comitiva em Atena, pouco se tem conseguido. Os Juujin também são outro ponto de polêmica. Terranos acusam novamente Xenos de, no planeta Dunia, promover a completa mutação de uma raça. Para Terranos, os Juujin são humanos cujo DNA foi misturado ao de animais numa doentia brincadeira de Deus. Xenos se defendem das acusações afirmando que, por aquele mundo ser uma descoberta das mais

recentes, não há como, em poucos anos, mutacionar 1,5 bilhões de indivíduos acrescentando-lhes características animalescas sem torna-los completamente estéreis, além de causar-lhes sérias deformações. Também, o argumento de que algumas espécies animais da Terra também são vistas em outros planetas não é refutado, mas também não é aceito. A mesma acusação, agora realmente confirmada, é feita com relação aos Norad e Kaldar, assumidamente produto de cruzamento entre humanos e alienígenas: Arkans no primeiro caso, Haldar no segundo. Terranos simplesmente temem pensar nas condições em que ocorreram tais fatos: No pensar Terrano, manipulação genética é algo imperdoável, mas é muito mais asqueroso pensar que tal miscigenação se deu pela via sexual... Tinys e Wings não têm quaisquer problemas com outras raças, mas preferem não se misturar muito, ficando alheios à algumas decisões. Isto

gerou em alguns o temor de que planejam algo às escondidas, ou que, tal como a maioria dos Spartans, não querem que outros se metam em seus assuntos. Não sendo suficientes os problemas internos, Reptar, um sistema que pertenceu ao Império Drak, pediu auxílio à Federação, que agora têm Draks em seu território. Desnecessário dizer como foi desagradável para alguns a entrada de uma comitiva reptiliana no Senado Ateniano, sem falar nas contradições que isto traria... Mas não só de diplomacia se formam os problemas da Federação. É difícil aplicar estes princípios às camadas mais baixas das diversas sociedades que compõem a Federação. O Senado tem muito trabalhado para que as questões sejam resolvidas, principalmente as rixas entre as raças humanas, pois é preciso união para enfrentar o império Drak. Será que conseguirão?

A Galaxia
A Federação Galáctica ocupa um raio de 100 Parsecs a partir do Sistema Nova, e é composto por quatro principais sistemas, sistemas agregados e uma variedade de sistemas não iniciados e bases de operação. Os sistemas principais são:     Nova – Cerne da Federação Ark – Lar original dos Arkans e Dryads Ors – Lar original dos Cellan e Haldar Sol – Lar original dos Humanos

Entre os sistemas agregados figuram:    Juu – Lar dos Juujin Myth – Lar original dos Tinys e Wings Reptan – Antiga Colônia Reptiliana

Por toda a extensão dos domínios confederados, há mundos de aspecto variado, alguns habitados, outros não. Mesmo nos sistemas principais haverão planetas desabitados. Por isso, apenas os mundos de maior importância receberão descrições detalhadas.

Sistemas Principais
Os quatro sistemas principais são relativamente próximos entre si, situando-se dentro de uma área de 12 Parsecs de Nova. Há interligações entre estes sistemas e constante fluxo de espaçonaves e comunicação. Todos respondem ao sistema Nova, onde está o Senado Ateniano.

Pax

em centros urbanos gerenciados por uma máquina burocrática a serviço do governo. Suas cidades e cultura remontam a Renascença terrena. São grandes usuários da Simbologia e a utilizam cotidianamente. Já as Dryads habitam as selvas, ou regiões verdes mais próximas das cidades, e são exímios Bio-Engenheiros. A junção destas qualidades de ambos os permitiu criarem sofisticadas naves espaciais, que usam para obter minerais e recursos nos outros planetas de seu sistema. Romanica

Ark
Situado a 1.2 Parsecs de Nova, é habitado pelos Arkans e Dryads. O sistema é iluminado por um Sol Verde Gigante – Grandeza 3. É composto por 5 Planetas: Ellenor, Fauna, Pax, Nalmak, Cross. Ellenor é pequeno e tem a superfície repleta de cristais que refletem a luz do Sol de Ark e é possível vê-lo durante o dia. Fauna é inteiramente uma selva, muito quente, e repleta de espécies vegetais de tipo alienígena integradas numa atmosfera de metano. Nalmak é um pequeno planeta de gelo, onde existe um tipo de metal especial e transparente como vidro. Cross é um planeta Gasoso com o tamanho de Saturno, mas tem dois grupos de anéis que formam uma cruz.

É o terceiro planeta de Ark, tem duas vezes o tamanho da Terra e seus continentes se resumem a uma imensa Pangea que em muito supera a extensão dos maiores continentes terrestres. Seu nome significa Paz, muito apropriado a um mundo onde duas raças tão diferentes convivem quase em simbiose. Também Pax jamais conheceu Armas de Destruição. As armas mais mortais que os Arkans já desenvolveram são a Espada e o Arco. Arkans construíram sua sociedade no mesmo formato que as sociedades humanas, baseadas É a lua de Pax. Sua composição é idêntica à do planeta, mas é mais ocupado pelos humanos que chegaram ao planeta tempos atrás, e uma boa parcela de Norads.

Sistema Nova
É o Sistema Central da Federação Galática e ponto central de referência em todas as cartas espaciais. É iluminado por um Sol Azul-Celeste de grandeza 5 e, por conta disso, seus mundos são bem distantes entre si. Conta com 5 planetas, sendo o 3º e o 4º habitados. Zeus é o primeiro planeta, um gigante de gás. Impressiona saber que, mesmo tão perto de um sol colossal, não incandesce ao ponto de se tornar também uma estrela. Tartarus é o segundo planeta, imenso e rochoso, mas feito da mesma matéria obscura de que é feito o espaço. Marathon é o último mundo, quase totalmente coberto de gelo.

Outono e Inverno. Foi o primeiro planeta a ser ocupado por Humanos fora do Sistema Sol e, apesar de habitado por algumas espécies monstruosas, serviu de lar à comitivas de todas as raças da Federação Galáctica. É nele que está o Alto Comando e o Senado, órgãos máximos da Federação. Atena possui dois anéis, um que acompanha o equador planetário e outro inclinado em cerca de 45 graus em relação ao primeiro. O planeta não possui Lua, portanto não tem cheias e secas das marés, mas durante as noites os anéis feitos de cristal refletem a luz solar de forma semelhante à lua cheia.

Esparta

Atena
É o mais importante planeta da Federação Galáctica, pois abriga a capital Federal. Tem cerca de 4 a 5 vezes o tamanho da Terra, mas uma gravidade semelhante e biomas equivalentes aos terrestres. Também possui órbita inclinada, o que favorece ciclos sazonais de Primavera, Verão,

Planeta desértico, gigantesco – 6 vezes o tamanho de Júpiter -, semi-árido, de fortíssima gravidade e radioativo. Mesmo assim, habitado. A Sociedade dos Spartans é uma aglomeração de pequenas repúblicas de líderes carismáticos, generais, guerreiros ou ditadores. Estas repúblicas vivem em constantes guerras entremeadas por tréguas momentâneas. A tecnologia usada é rudimentar, lembrando os primeiros anos do Séc. XX terrestre, sendo desconhecidos a eletrônica e seus derivados.

Mas o Urânio é abundante e é extraído num rústico processo de mineração, impossível para quaisquer outras raças, principalmente Humanos. O Urânio é o combustível principal para tudo: iluminação, aquecimento, guerra – Spartans usam uma pequena granada de Urânio, com potência de 1 quiloton, muito cara de se produzir – e transporte, tanto em veículos terrestres quanto em seus foguetes.

É um planeta coberto de lava, onde erupções e terremotos são regulares. As poucas formas de vida que habitam o lugar são adaptadas para sobreviver em extremo calor e precisar de uma quantidade ridícula de água, que existe apenas nos vapores de calefação que sobem quando caem meteoros carregados em gelo no planeta. Há poucas regiões sólidas no planeta, onde existem reservatórios que armazenam esta Água. Não existe governo em Abyssa e as maiores organizações no planeta sequer são familiares. Embora existam poucas unidades familiares ou grupais, indivíduos se unem por propósitos comuns, nos moldes de uma Anarquia. O problema é que a Anarquia de Abyssa é no sentido pejorativo do termo, onde ninguém se importa com ninguém, só consigo, e há altos índices de “desumanidade” – se é que o termo pode ser usado para não humanos. O planeta é repleto de cristais vermelhos, semelhante a rubis, que surgem no meio da lava. Estes cristais acumulam grandes quantidades de energia, que os Haldar usam em suas armas e como fonte de energia, tanto para sobrevivência quanto para viagem espacial.

Celesta

Sistema Ors
Um dos poucos sistemas cuja estrutura foge do padrão: Sendo iluminados por um Sol Amarelo a 10.9 Parsecs de Nova, seus dois planetas ocupam exatamente a mesma órbita, sendo opostos um ao outro.

Abyssa

É um planeta coberto por oceanos, poucas terras montanhosas e uma atmosfera altamente ionizada, que frequentemente troca cargas elétricas com o planeta, gerando raios. As nuvens contém partículas de sílica em sua composição, o que lhes dá solidez suficiente para que um ser humano permaneça em pé sobre elas. Celesta é uma Anarquia, no sentido mais amplo e benigno do termo. Alguns grupos familiares e cooperativos que existem têm ligação entre si, outros não, mas vivem sem um governo que os reja. Contudo, mesmo numa sociedade sem leis, vivem em perfeita harmonia.

O planeta é repleto de cristais semelhantes a Safiras que surgem das descargas elétricas trocadas entre a atmosfera e o solo nos litorais mais rasos e nas montanhas mais íngremes. Estes cristais alimentam as casas, armas e naves espaciais dos Cellan.

Marte

as Federações Terrana e Galáctica uniram forças, os Marcianos emprestaram muito de sua força à Frota Galáctica.

Terra

Sistema Sol
Situado a 10.1 Parsecs de Nova, é o Sistema no qual se originou os Humanos. Ainda é fartamente habitado, mas os humanos deste sistema se denominam Terranos. Possui 8 planetas sendo habitados o 2º, o 3º e o 4º. Mercúrio é o mais próximo, desértico e tórrido. Vênus, Terra e Marte, embora com algumas características distintas, possuem atmosfera, água e vegetação. Júpiter e Saturno são os maiores planetas, seguidos por Urano e Netuno, todos gigantes gasosos, sendo que apenas o último não possui anéis. Um denso cinturão de asteroides separa os quatro planetas internos de Júpiter e dos outros. Mas há um segundo cinturão ainda maior além da órbita de Plutão, planetoide rebaixado a Asteróide. Quarto Planeta, outrora um mundo desértico com pouca água, que em outras eras provavelmente já foi habitado. Hoje, graças ao trabalho da Federação Terrana, é um mundo revivido, reflorestado e com atmosfera respirável. Contudo, Marte tem um papel importante no Sistema Sol. É trabalho dos Terranos em Marte proteger todo o Sistema, e suas armas e naves são avançadíssimas em tecnologia. Marte é um estado militar que responde ao governo da Terra. Todo Marciano é um soldado da Terra e serve à Frota ou à Infantaria. Quando

O Berço da Humanidade, que quase se destruiu séculos atrás. Mas hoje a civilização do planeta não só foi reconstruída, como alcançou um nível de desenvolvimento capaz de despoluir o planeta, reconstituir a camada de ozônio, e até mesmo Terraformizar planetas estéreis. Os Terranos vivem numa confederação de estados, onde diversos países se unem em uma espécie de órgão que tem o papel não de governo mundial, mas de mediador das relações

internacionais. Mas o planeta, apesar da alta tecnologia e altíssimo status de sua população, ainda convive com certos preconceitos do passado, o que é a maior fonte de sua rixa com Xenos, humanos espaciais. Na Terra é proibido: Porte civil de armas de fogo, feixe ou brancas. Robôs ou qualquer tecnologia robótica altamente inteligente que não seja monotarefa (o que inclui a maioria dos androides e robôs avançados, mas não os de produção industrial), manipulação genética e outras proibições motivadas por credos e religiões. Com muita resistência alguns tipos robóticos baseados no princípio das Leis da Robótica ainda são permitidos. A presença de raças alienígenas é restrita no planeta, e todos devem ter algum registro ou visto para permanência, sob o risco de serem deportados ou aprisionados. O órgão internacional que gerencia as nações e também a Federação Terrana é chamado de Nações Terranas Unidas, e conta também com alguma influência o Senado Ateniano. É uma junção das 150 nações da Terra sob o comando das sete mais importantes: África do Sul, Argentina, Brasil, China, Egito, Índia e Japão.

Vênus

Quando os humanos chegaram em Venus, descobriram os fundamentos da ciência Simbológica e, desde então, Vênus é além de colônia, um centro de pesquisas simbológicas, possuindo cerca de 60 mil seres humanos em instalações semelhantes às de marte.

Anteriormente Venus foi um planeta devastado e com altas concentrações de Ácido Sulfúrico na superfície. Foi o mais difícil de ser terraformado, mas hoje é habitado. É recoberto por uma capa vegetal originária de florestas tropicais da Terra. As plantas se adaptaram perfeitamente ao sistema passando por algumas mutações naturais. Do abundante H2SO4 foi possível sintetizar água suficiente para refazer um pequeno mar no hemisfério sul, que passou a correr por túneis e cavernas naturais, reavivando o planeta.

Sistemas Agregados
Os sistemas agregados foram descobertos após a fundação da Federação, em seu esforço de manter um perímetro de defesa frente ao Império Drak. A maioria destes sistemas conhece a viagem espacial, ou mantêm algum nível de contato com alienígenas – o suficiente para entender e aceitar a presença de outras civilizações na galáxia.

aquático. Marinica é do tipo oceânico, mas seu mar é de Água doce.

Dunia

rege suas alianças e rivalidades naturais. No geral, há um desenvolvimento semelhante ao Séc XVIII terrestre, mas os Juujin não tem naves espaciais ou tecnologia que os permita sair do planeta. Contudo, ao longo da sua história, tiveram contato com Arkans, Wings e, mais recentemente, com Kardias. A Federação Terrana acusa os Xeno de ter promovido uma mutação em massa no planeta.

Sistema Juu
Um dos mais distantes, Juu fica aproximadamente a 25 Parsecs de Nova. É um sistema binário – com dois sóis que se orbitam mutuamente – e possui 6 Planetas, dos quais apenas o 4º é habitado: Miran, Fiorent, Pallan, Dunia, Sielva e Marinica. Miran é um mundo absurdamente quente, dada a proximidade com os sóis, e constantemente bombardeado pelos ventos solares de Juu. Fiorent é de tipo oceânico, mas seus mares são de Ácido. Pallan é pequeno e rochoso, com gelo nos polos, mas possui uma atmosfera anormalmente alta, cuja estratosfera chega a 5 vezes mais distante do planeta do que outros mundos. Dunia e Sielva possuem características idênticas, mas Sielva é em sua maior parte Quarto Planeta de Juu, é o lar dos Juujin. Tem poucos mares, sendo a maior parte de terras cobertas por florestas muito semelhantes às encontradas na Terra. Não possui nenhum tipo de forma de vida animal a não ser os Juujin, o que contribui para a idéia de que seriam animais que evoluíram. A civilização do planeta é dividida em nações diferenciadas pelas características físicas – aparência de cão, gato, etc... –, o que também

Sistema Myth
É composto de 12 planetas de características semelhantes, iluminado por um Sol Amarelo de grandeza 2 e situado a 16 Parsecs de Nova. Seus mundos são: Myth prime e Katon, verdadeiras bolas de fogo, desertos tórridos, cujas atmosferas são constantemente bombardeadas por poderosos ventos solares que mantem a atmosfera ígnea. Magestra é um pequeno mundo vulcânico sem muita atividade. Os próximos – Spore, Entwak e Entwinne – são de tipo florestal e muito semelhantes entre si. Depois há, Halfad, Avalon e Calibur, semelhantes à Terra e Tundra, Ariene e Noir, mais distantes, frios.

Avalon

Entwinne

resistente e leve de toda a galáxia. Por causa de suas características, este metal recebeu o mitológico nome de Mithril.

Halfad
Halfad é um mundo minusculo, do tamanho da Lua da Terra, e também habitado por minúsculos seres: os Tinys. Eles vivem em comunidades semelhantes às das Wings, e tem bastante contato com elas Na verdade também tem alguns Tinys vivendo em Avalon, em Atena e uma pequena parcela em Calibur. Gostam, sobretudo, de ouro e metais preciosos e/ou caros quase tanto quanto gostam da vida boa que têm em seu planeta natal. E, em busca de lucro, muitos saem de seu planeta para se tornar comerciantes espaciais – no entender dos Tinys, piratas também são comerciantes.

Seu nome faz referência à Lenda de Avalon, ilha mística presente nas histórias do Rei Arthur. Apropriado para um mundo onde se desenvolveu uma raça diminuta, alada e extremamente hábil com a Runologia, exatamente como as fadas mitológicas. O planeta inteiro é coberto por uma densa floresta, mas a simbologia permeia o lugar de tal forma que qualquer um se sente mais leve, sendo um lugar bastante agradável. As Wings vivem em pequenas comunidades autocráticas, independentes. E é graças à sua habilidade com a Simbologia que constroem suas naves, feitas com um cristal luminoso de Avalon.

É um planeta nos mesmos moldes de Avalon, porém seu aspecto é mais desagradável. Até o próprio ar é pesado. Pouquíssimas Wings habitam o lugar, mas é um ambiente perfeito para o grupo de Dryads, vindos de Pax, que lá se instalou.

Calibur
Calibur é um planeta com pouca vida e a maior criatura natural deste mundo não é maior do que um cão. Mas é a fonte de um poderoso metal, considerado o mais forte,

Sistema Reptar
Situado na Fronteira Reptiliana – faixa de 12 parsecs que separa os domínios confederados e os domínios Imperiais. – Reptar é o mais recente sistema a ser integrado à Federação. Possui um sol vermelho e cinco planetas, todos com características similares, florestais, quentes e úmidos, pois suas órbitas são muito próximas entre si. Provavelmente foram um só planeta que, durante sua formação, acabou se dividindo em cinco, o que explicaria a presença de espécies vegetais similares mesmo em um sistema que, anteriormente, era desabitado de espécies animais, conscientes ou não.

para todas as colônias do sistema. Os outros planetas apenas são bases militares para defesa do planeta principal.

Reptar Prime
É o primeiro Planeta do sistema, com 1,5 vezes o tamanho da terra e inclinação de 65 graus no seu eixo de rotação. É abafado e úmido graças às colossais árvores alienígenas que conseguem manter a agua sob suas copas, fazendo frente ao tórrido sol vermelho de Reptar. Os seus habitantes são Draks que discordam da dominação Imperial e tentaram se libertar com o apoio confederado. Antigamente os outros planetas também eram habitados, mas houve uma convocação do governo de Reptar Prime

Sistemas Não-Integrados
Dentro desta categoria se encaixam a enorme parcela de sistemas habitados nos limites da Federação, mas que ainda não a compõem, por quaisquer motivos. No caso de sistemas desabitados, a Federação mantém bases de operação em seus planetas ou órbitas. No caso de sistemas habitados, há o cuidado de manter a proteção destes planetas para evitar interferência estrangeira, segundo as normas da 3PD. Mas há o caso de sistemas cujas civilizações sejam suficientemente desenvolvidas para a viagem espacial ou contato com outras raças, mas que simplesmente não desejam compor a Federação Galáctica. Estes, às vezes, possuem alianças fortes o suficiente para manter seu perímetro seguro, ou sofrem influência reptiliana. Dentre estes sistemas podemos citar Azatoth, Sirenia e Sword. Seus principais planetas serão descritos adiante.

Sistemas Específicos
Colony
Um colossal sistema Trinário de Anãs brancas perdido entre os limites do Império Dr ak e as bordas externas. Possui nada mais nada menos que 47 planetas, entre os tipos rochoso, desértico, cristalino e oceânico em sua órbita. É o maior foco de incidência dos Antix.

Seth
É supostamente o sistema original dos Draks, que é composto de 7 planetas. O principal planeta é o primeiro, Seth Prime, que é o centro do império reptiliano. Os quatro primeiros planetas são do tipo selva, com altas temperaturas, mas o primeiro é também tecnológico. Seth 5 e Seth 6 são do tipo desértico e Seth 7 é vulcânico. Todos os planetas são fortemente guardados dentro das fronteiras dos Draks. É extremamente desaconselhável a qualquer nave da Federação adentrar os limites deste sistema.

Planetas Específicos
A Federação possui bases de operação por todo o território que compõe seus domínios. Muitas destas estão na superfície ou órbita de certos planetas. Por outro lado, há determinados planetas que merecem determinada atenção, seja por alguma particularidade, ou por possuir alguma civilização não integrada.

Areia, imensas bestas que impedem qualquer tentativa de colonização. Mas é constantemente patrulhado pela Federação.

emite uma luz violeta fortíssima, sendo situado na borda Federal da fronteira reptiliana. Seu nome lembra um deus monstro de antigas histórias de Terror pulp. A raça dominante neste planeta é de hominídeos monstruosos que lembram o ser que dá nome ao planeta. São mercenários e já atacaram a Federação sob o comando dos Draks. Quaisquer naves devem evitar este planeta.

Asgard
Um mundo glacial do tamanho da Terra. É um planeta Errante, não ligado a nenhum sistema, mas por causa da força gravitacional de estrelas próximas, fica sempre entre Nova e Ors, há exatos 2,5 Parsecs de Nova. Possui um anel multicolorido que imita um grande arco-íris por causa dos diferentes cristais que o compôem. Ha uma Estação Federal de Batalha em sua órbita, que é dividida por humanos, Soras e Kaldar.

Arso
É um planeta pequeno e rochoso localizado na órbita de uma anã negra há pouco mais de um parsec de Myth – 9,8 de Nova. O planeta contem doses altas de radiação na superfície, mas é rodeado por uma densa nuvem de asteroides que mal abrem espaço para uma nave grande poder passar. A nuvem de Arso é rica em Metal Nalmak, que é transparente e, por isso, há um posto avançado da Federação em sua órbita, para fazer mineração e guarda.

Metalo
Um planeta de crosta metálica que orbita uma estrela alaranjada menor que o Sol. Sua órbita de 5000 anos é extremamente alongada na direção do centro galáctico e sua distância de Nova chega a 20 Parsecs no Periélio e 21,7 Parsecs no Afélio. A crosta metálica do planeta é composta de uma série de metais e ligas metálicas. Entre outras contém minério de ferro, bauxita, ouro, prata, platina, cobre, estanho, manganês, chumbo e rádio, cujas emissões provocam interferências em quaisquer comunicações próximas.

Audax
É o quinto planeta de Sirenia, um sistema binário de gigantes azuis situados próximo ao centro galáctico – há mais de 60 parsecs de Nova. É um planeta oceânico um pouco menor que Saturno, e é habitado por uma civilização desenvolvida de seres anfíbios que se recusam a integrar à Federação.

Arena
É o único planeta que gira ao redor de um sol branco situado a 22 Parsec de Nova. É um planeta pequeno, com atmosfera respirável, mas completamente desértico, com temperaturas que vão de 60º no dia a -40º à noite. Não é habitado por causa dos vermes da

Cthulhu
É o segundo planeta de Azatoth, um sistema cujo sol é estranha e completamente negro e

Nest
É um planeta pouco maior que a Terra que circunda uma anã marrom situada no braço externo da galáxia. Possui uma atmosfera de Hidrogênio e recentemente foi ocupado por uma raça externa à galáxia: Os Kardias.

níveis diferentes de gravidade, que é gerada artificialmente.

vermelha que já engoliu seus outros planetas e logo explodirá em uma supernova. É pouco mais de três vezes o tamanho de Esparta e possui pouca vegetação, mas muitos registros fósseis de microrganismos, vegetais e pequenos animais. Sua gravidade, apesar do tamanho, é metade da terra. É rico em metais alcalinos e possui muitos gases nobres na composição de sua atmosfera irrespirável. A Federação mantém uma estação orbital em Titã, girando de forma a evitar a luz do seu sol vermelho, pois, caso exploda, as emissões não a alcançarão.

Perséfone
É a única lua do planeta Hades, um Gigante Gasoso cuja órbita circula Ark, porém é muito afastado do último planeta – Cross. Tendo cerca de um quarto do tamanho da Terra, Perséfone contém rios subterrâneos de água, que irrigam a selva que a recobre totalmente. Os Arkans a utilizam como posto avançado.

Nibiru
Mais um planeta errante a ser capturado pela gravidade das estrelas próximas e, portanto, sem órbita específica. Situa-se a 25 Parsecs de Nova e 15 Parsecs de Sol. Por algum motivo desconhecido à Federação, Nibiru parece já ter sido habitado, mas agora é um mundo morto e devastado. Seu núcleo se esfriou a milhares de anos e, por isso, não possui gravidade, mesmo sendo um pouco maior que Esparta. Mas, alguns quilômetros abaixo da superfície, entre a crosta e o manto solidificado, há imensas construções, verdadeiras cidades colossais interligadas umas às outras e construídas com o intuito de receber refugiados e proteger pessoas de possíveis investidas do Império Reptiliano. Nestas cidades há todo tipo de bioma necessário para cada espécie e há

Terminus
É um planeta predominantemente rochoso, recortado por pequenos biomas florestais. Situado no setor Alfa, além de 100 Parsecs de Nova, Terminus é três vezes menor que Atena e orbita um longínquo sol azul. É o posto avançado mais distante a ser mantido pela Federação Galáctica e contém uma base em solo e uma estação Orbital. Enquanto a estação mantem as defesas, a base em solo coordena pesquisas no planeta.

Vanguard
É o terceiro planeta de Sword, um sistema de sete planetas que orbitam uma estrela amarela similar ao Sol. Possui características idênticas à Terra – a não ser o formato dos continentes –, e constitui o caso mais inusitado de toda a Federação. Vanguard é habitado por humanos que, há muito tempo, caíram no planeta e perderam grande parte dos conhecimentos da sua civilização. Desenvolveram-se rapidamente no planeta e formaram uma sociedade nos moldes da Europa Medieval do ano 1000 d.C.

Titã
Situado a 65 parsecs de Nova, quase dois terços do percurso até Términus, Titã é um planeta colossal de aspecto semelhante a Nibiru. É o último planeta a orbitar uma hipergigante

Apesar de serem Humanos da casta dos Xenos, os Vanguardianos são protegidos pela impiedosa 3PD, que não permite que sua evolução seja interrompida. Portanto, desenvolvem-se sem saber de suas origens nas estrelas, muito embora a federação mantenha naves a uma distância segura do planeta.

Z / Ômega
O Planeta Z, também chamado Ômega, é situado numa área restrita dentro dos limites da Federação, sendo mais próxima ao centro galáctico. Pouco se sabe sobre Z, a não ser que é formado inteiramente por um estranho cristal roxo, da crosta ao núcleo. Dentro do “Setor Z”, é possível captar estranhas frequências vindas do planeta, contudo TODA e qualquer nave que se aproxima a menos de 0,5 UA* do planeta simplesmente é destruída. Por isso, a aproximação de qualquer nave à órbita desse planeta é terminantemente proibida.
* 1 UA, significa 1 Unidade Astronômica, que é a distância entre a Terra e o Sol: 8 minutos/luz.

As Raças
A intenção aqui foi descrever as Vantagens Únicas de uma forma mais parecida como aparecem no jogo “Star Ocean”, mas como as raças do jogo são simplesmente idênticas à raças semi-humanas de fantasia medieval, a maioria das Vantagens Únicas aqui descritas são adaptatas ou modificadas a partir de Vantagens existentes no Manual 3D&T Alpha, como Elfo, Halfling, Trog e a maioria dos construtos, enquanto algumas são releituras de Vantagens do Manual, com alguma modificação nos benefícios, outras permanecem inalteradas, apenas com uma descrição que as põe em contexto com o cenário. Algumas das Vantagens não descriminadas aqui, mas que constem no Manual 3D&T Alpha (Centáuro, Minotáuro, Anfíbio, etc), ou no Manual das Vantagens 3D&T Alpha (Kriptoniano, Marciano, Sayajin, etc...) podem até ser utilizadas, contanto que não atrapalhe a evolução do grupo e do jogo. Também depende do Background do personagem e da permissão do Mestre.

Humanos
Humanos são naturais do Sistema Sol, e seu planeta natal é a Terra. É uma das civilizações que mais se diversificou em toda a galáxia, se ramificando em diferentes etnias, idiomas e culturas apenas no seu planeta. Mas, durante a segunda metade do século XXI, a humanidade mergulhou na Segunda Guerra Fria, que levou à Terceira Guerra Mundial, onde as grandes potências de então foram reduzidas a quase nada. Felizmente, a humanidade se reergueu, a paz foi estabelecida, e houve um grande progresso. Assim, quando a humanidade começou a crescer para além de 7 bilhões, um programa de colonização foi elaborado para levar a humanidade aonde nenhum homem jamais foi. Desde então, seres humanos são divididos em dois grandes grupos. Terranos, os habitantes do Planeta Terra – depois a nomenclatura se estendeu aos seres humanos que habitam qualquer colônia do sistema Sol -, e Xenos, os seres humanos de colônias além do Sistema Sol.

Um ser humano pode ser guiado por diferentes doutrinas, preceitos ou ideias, mas principalmente por seu espírito aventureiro e desejo de aproveitar a vida. E a capacidade de ser tão versátil é a principal habilidade de um ser humano. Um humano recebe: 1 Especialização gratuita em qualquer perícia (é a profissão)

Semi-Humanos
Arkan (2 Pontos)
Arkans, de um sistema homônimo à raça, são naturais Planeta Pax. Têm o porte de um ser humano magro, orelhas pontudas, cabelos, pele e olhos em tonalidades exóticas a um ser humano, muito embora lhes seja predominante pele clara e cabelos azuis, e vivem aproximadamente cinco vezes mais que um ser humano comum. Ao longo de sua história, desenvolveram-se lentamente. Surgiram no universo muito antes da humanidade, mas quando Humanos começaram a buscar novos

planetas, Arkans viviam numa semelhante à da renascença.

sociedade

Arkans quanto entre Humanos. São bastante apreciados na Federação, sobretudo na Frota. Um Norad Recebe: Visão Aguçada. Norads crescidos entre Arkans podem comprar Artes e Manipulação por 1 ponto cada. Norads crescidos no meio Humano recebem gratuitamente duas especializações, de qualquer perícia

radiação, que humanos.

certamente

mataria

seres

Dividem seu mundo com uma raça de aspecto vegetal, chamada Dryad. Da colaboração entre estas raças, surgiu a tecnologia de Pax, mista das Artes Arkans e da manipulação de formas vegetais pelas Dryad: Uma espaçonave Arkan tem o aspecto de floresta e não deixa nada a desejar se comparada a um cruzador da Federação. Graças às suas experiências, Arkans já sabiam da existência de outros mundos habitados. Por isso, quando Humanos vindos da superpopulosa Terra chegaram à Pax, foram muitíssimo bem recebidos. Um Arkan recebe: H + 1, Visão Aguçada, FA + 1 com Espadas e Arcos, sua armas tradicionais, Podem comprar Magia Elemental por 1 Ponto

Um Spartan recebe: F+2 apenas para Testes, R+1 apenas para Testes, FA + 1 em ataques baseados em Força, Infravisão, Resistência à Magia, Imunidade à Radiação e seus efeitos.

Tiny (1 Ponto)
Tinys são naturais do Sistema Myth, planeta Halfad. São comparáveis à seres humanos pequeninos, semelhantes à crianças. São bastante pacíficos e brincalhões e evitam se meter em problemas. Caso seja atacado, um Tiny sempre prefere lutar à distância. Aprenderam a viajar pelo espaço com uma adaptação das espaçonaves das Wings e suas naves estão entre as mais rápidas da galáxia, embora sejam as mais frágeis, mas que proporcionaram-lhes habitar outros dois planetas de seu sistema. Apesar de suas adaptações tecnológicas, ainda vivem numa sociedade de aspecto medieval em Halfad, mas em Avalon e Entoak desenvolveram cidades e modelos de civilização mais à frente de seu planeta natal. Muitos destes passaram a se dedicar ao comércio, mas a pirataria também é frequente.

Spartan (2 Pontos)
Spartans são um povo guerreiro que habita o Planeta Esparta. São altos e robustos, com uma estrutura muscular que faria inveja a um fisiculturista e são muito peludos (não como o Chewbacca, mais como um Tony Ramos mesmo, hehe!) Desenvolveram-se numa sociedade que mistura elementos de Tribalismo e Militarismo. Organizam-se em pequenas nações. Quando descobertos pela Federação, possuíam uma tecnologia precária, mas baseada no uso do Urânio. Apesar de preferir a guerra corporal, os Spartans conseguiram desenvolver pequenas armas nucleares, que usam com frequência em suas guerras – Usam-nas apenas por seu poder destrutivo, já que são naturalmente imunes à

Norad (0 Pontos)
Norads são resultado de manipulações genéticas de DNA Arkan e Humano para a criação de uma raça híbrida. Possuem orelhas pontudas menos pronunciadas que um Ark, e algumas características humanas (podem ter barba, por exemplo), e vivem aproximadamente o dobro de um ser humano. Vivem bem tanto entre

Um Tiny recebe: H + 1, PdF + 1, Modelo Especial. Podem comprar Crime por 1 ponto

aos de alta tecnologia. Inclusive conseguiram, em cooperação com Arkans, desenvolver verdadeiras Espaçonaves-vivas. Um Dryad Recebe: Forma Alternativa, Armadura Extra: Químico, Vulnerabilidade: Fogo. Apenas na Forma Alternativa, o Dryad Recebe R+1, A+1, Membros Extras e Membros Elásticos, mas é considerado Monstruoso.

Um Juujin recebe: H + 1 e Sentidos especiais (Visão Aguçada, Audição Aguçada e Faro Aguçado)

Humanóides
Dryad (2 Pontos)
Dryads habitam Pax, o mesmo planeta dos Arkans e Norads. São classificados mais como pertencentes ao reino Vegetal do que ao reino Animal, apesar de dividir algumas características comuns aos Arkan e aos humanos. Possuem uma forma “verdadeira” de planta, mas a maioria prefere manter um formato humanoide, para melhor socialização, só que com algumas características que lembram plantas: Folhagens ou raízes aéreas no lugar dos cabelos, pele em leve tonalidade verde, ou certas partes do corpo cobertas por cascas de árvore. Vivem em cidades localizadas em floretas e bosques, ou em grandes áreas verdes próximas de cidades dos Arkan. Foram tão amistosos com humanos quanto os Arkans, mas não são afeiçoados à tecnologia humana quanto seus conterrâneos. Em contraponto são verdadeiros “Engenheiros da Floresta”, usando elementos naturais e plantas – algumas modificadas geneticamente – para obter efeitos semelhantes

Drak (1, 2 Pontos)
O Sistema Seth é o berço de uma raça que tem causado prejuízos à Federação. Os Draks são seres humanoides altos de aspecto reptiliano. Sua civilização, um império, é extremamente militarizada e costuma atacar mundos habitados para dominá-los. São ferozes combatentes, mas também são ótimos cientistas, principalmente geneticistas. Existem dois tipos bem definidos de Drak. O tipo mais baixo é criado a partir de engenharia genética para ser usado como escravo ou soldado e é chamado Trog ou Baixo-Drak. O Segundo tipo é chamado de Alto Drak, ou apenas Drak, possui asas de membrana, uma longa cauda e são naturalmente mais fortes que o tipo Trog. Apesar de Império Drak dominar alguns setores da galáxia, existem alguns membros da raça que são contrários e até combatem esta dominação aliando-se à Federação Galática, o que ajuda a tirar um pouco da má fama que se espalhou sobre os Reptilianos

Juujin (1 Ponto)
Oriundos do sistema Juu, planeta Dunia, os Juujin lembram seres humanos com características animais, como cauda, orelhas, patas, presas ou garras. É mais frequente que tenham aspectos de cão, raposa, lobo, gato, coelho, mas ocorrem também outros tipos de mamífero. É pelas suas características de fenótipo que organizam suas nações e alianças. A Federação ainda discute a origem dos Juujin, se provavelmente foram resultado de evolução de espécies de animais para o patamar humano, ou fruto de manipulação genética. O fato é que são uma raça desenvolvida ao nível de século 18. Não chegaram a desenvolver a viagem espacial, mas mantêm contato com a Federação e alguns dos seus servem na Frota ou vivem em Atena.

Um Baixo-Drak Recebe: Camuflagem, Monstruoso.

F+1,

Infravisão,

passaram a venerá-los, por pensar os Cellan serem Anjos. Um Cellan Recebe: Boa Fama, Infravisão, Visão Aguçada, Ver o invisível. Invulnerabilidade: Sonico e Elétrico. Voo. Vulnerabilidade: Fogo. Podem comprar Magia Branca por 1 ponto.

Um Alto-Drak Recebe: F+2, A+1, Infravisão, Voo, Membros Extras (Cauda), Monstruoso

A descoberta dos Haldar também influenciou fanáticos na Terra, que acreditavam que o diabo e seus demônios estavam se espalhando pelo Universo para dominar toda a criação. Um Haldar Recebe: Má Fama, Infravisão, Faro Aguçado e Ver o invisível. Invulnerabilidade: Fogo. Voo. Vulnerabilidade: Elétrico e Sônico. Podem comprar Magia Negra por 1 ponto

Cellan (2 Pontos)
Os Cellan vem do Sistema Ors, de Celesta. São outra raça idêntica à seres humanos, a não ser por grandes e belas asas semelhantes às de pássaros, e a presença de penugens em certas partes do corpo, como ao longo dos braços, nuca, etc... Vivem numa sociedade de pequenas comunidades familiares ou cooperativas, onde não há representatividade, mas o povo, como entidade, se governa. São grandes filósofos, mas também são ótimos no manejo de armas, principalmente brancas. Possuem uma tecnologia diferente de tudo o que já se viu na terra, que usa uma espécie de cristal só encontrado em seu sistema e que usam até para viagens interplanetárias. Desde que surgiram e descobriram seus vizinhos Haldar, têm estado em guerra com eles até sua entrada na Federação A descoberta dos Cellan gerou um movimento religioso no Planeta Terra e alguns fanáticos

Haldar (2 Pontos)
Os Haldar também são de Ors, mas vem do planeta Abyssa. São aparentados a seres humanos com aspecto demônico, tendo asas semelhantes à dos Draks, e às vezes escamas, presas, garras, ou qualquer coisa que lembre um morcego ou réptil. Seu planeta é uma Anarquia, no sentido pejorativo do termo. A inexistência de um governo gerou uma sociedade onde indivíduos, quando se unem, são movidos por propósitos nefastos, egoístas. Raros são os casos de alguma comunidade com indivíduos altruístas. Possuem uma tecnologia similar à dos Cellan, movida pelo mesmo tipo de cristal. E disputas motivaram guerras entre os dois povos. Mas, tão logo os Cellan entraram na Federação, os Haldar também foram convidados para cessar de uma vez o conflito.

Wing (3 Pontos)
Wings, assim como Tinys, habitam o Sistema Myth, mas são naturais do Planeta Avalon. São ainda menores que Tinys, às vezes mal chegando aos 20 cm de altura. Mas possuem algumas características que os aproximam de insetos - antenas, asas, olhos negros reluzentes, patas extras em formato insectóide -, em um corpo diminuto em formato humanoide. Em raros casos, há Wings em tamanho de Tinys e, mais raramente, em tamanho Humano. Compartilham do mesmo bom humor dos Tinys, mas são até mais ariscas. Wings se espalharam por quatro mundos de seu sistema através de uma “tecnologia” que desafia a ciência Terrana: verdadeiras espaçonaves, aparentemente não mecânicas,

mas de luz, que são extremamente efetivas e rápidas. Uma Wing Recebe: Aparência Inofensiva, Voo, Vulnerabilidade: Magia. Começam com Magia Elemental gratuitamente e Magia Branca OU Negra gratuitamente. Nunca podem adquirir resistência à magia nem Mostruoso. Geralmente possuem Modelo Especial, e por isso recebem H+1. Existem Wings de tamanho humano, que não tem Modelo Especial, mas estas não recebem o bônus de H.

Um Sora Recebe: Armadura Extra: Sônico e Elétrico. Podem comprar Voo e Magia Branca por 1 ponto cada

Lycan (0 Pontos)
Os Lycans surgiram a partir de um Vírus, conhecido como A-H5L1, que surgiu no Sistema Juu, e acabou se disseminando pelo contato do portador com indivíduos sãos, os efeitos deste vírus são a transcrição do DNA do portador para que ele (o vírus) possa se replicar e para que o portador sofra uma mutação parcial. Então, dependendo do caso e do estímulo recebido, o indivíduo se converte em um animal feroz por um período de tempo até que o estímulo cesse, ou seja: Um Juujin, sendo portador do A-H5L1, poderia em alguma situação transformar-se em lobisomem, homem-urso, homem tigre, homem cão, ou seja, faz o individuo retroagir a um estágio anterior de evolução. (Inclusive o vírus A-H5L1 só foi conhecido por Lycan pela referência à antiga lenda do Lobisomem) Mas aconteceu de o vírus conseguir se mutar. Então QUALQUER indivíduo na galáxia, que tenha um aspecto humano ou semi-humano, pode ser contaminado e sofrer os efeitos da Lycantropia. Um Lycan Recebe (Em forma de Fera): F + 1, A + 1, Monstruoso, Vulnerabilidade: Magia e Prata

Kaldar (1 Ponto)
Quando os Haldar passaram a compor a Federação, pediram garantias de que seus antigos inimigos, os Cellan, não trairiam o acordo de paz. Assim, como forma de “garantir uma aliança com humanos em caso de uma rebelião Cellan” foi desenvolvida em laboratório uma raça híbrida. Chamados Kaldar, os indivíduos dessa raça são completamente idênticos a humanos de qualquer etnia, mas possuem características dos Haldar: Resistência ao calor extremo e alguns possuem capacidade de voar. Seus olhos ficam completamente negros quando usam habilidades naturais dos Haldar. Enquanto alguns servem nas estações da Federação, outros vivem com Haldar em seu caótico planeta, tentando acabar com a Anarquia que rege Abyssa. Um Kaldar recebe: Armadura Extra: Fogo. Podem comprar Voo e Magia Negra por 1 ponto cada

Sora (1 Ponto)
Soras são resultado de manipulação genética do DNA Cellan. Criados para serem usados como soldados contra os Haldar, seriam “facilmente descartáveis e de fácil reposição”. Contudo, com o fim do conflito pela intervenção da Federação, os Soras passaram de meros escravos de batalha a cidadãos de Celesta e outros planetas. Possuem a aparência intermediária entre um Cellan e um humano. Lhes faltam asas, embora alguns ainda as tenham. Em lugar de cabelos, penugens e olhos que lembram de aves. No resto, parecem um humano ou semi-humano.

Transformação: Um Lycan não tem controle sobre sua transformação. Ela ocorre apenas em algumas condições, e na maioria das vezes, tal condição não pode ser controlada. Exemplos:  Fúria: Exatamente como a desvantagem fúria, mas além disso, cumulativo com os efeitos da transformação Lua Cheia: Clássico. O Lycan se transforma quando vê a Lua Cheia. Perto da Morte: o Lycan se transforma quando os PVs estão baixos. Protegido Indefeso: O Lycan se transforma se alguém que protege estiver em perigo, mas sem receber as penalidades da desvantagem protegido indefeso. Outras condições: Discutidas com o Mestre

de pensar ou agir por conta própria, a não ser a rainha, ou dirigente. Muito se discutiu sobre a capacidade intelectual do tipo Antix, pois apesar de não possuírem a menor fagulha de tecnologia, conseguiram ocupar, em apenas milhares de anos, TODOS os 47 planetas de seu colossal sistema. O seu método de viagem é bastante curioso: Viajam no interior de meteoros feitos com terra, pedras e uma resina produzida por eles. Ninguem conseguiu, porém, descobrir como são lançados, nem como conseguem calcular rotas com tanta precisão... O fato é: Os Antix se espalharam com alguma facilidade em todo o seu sistema, e agora transbordam para outros. Tanto a Federação quanto o Império Drak já teve problemas com esses Insectóides que simplesmente não param de se multiplicar... Um Antix é tecnicamente um Monstro irracional, sendo impossível sua aquisição por jogadores

costas, cabeças de pássaro (geralmente aves de rapina), garras e corpos incrivelmente fortes. Possuem uma tecnologia incrivelmente avançada e incompreensível às maiores mentes humanas, draks e de quaisquer outras raças. Não se sabe quais são os seus propósitos na nossa Galáxia, mas é possível que ajam em grupos separados: Alguns fazem contatos com a Federação, outros têm aliança com Draks, outros atacam naves e colônias Draks ou Federativas sem ter qualquer ligação com um ou outro. Um Kardia, devido à complexidade de sua sociedade, ciência e cultura, é proibido a jogadores. (O que ajuda a manter o mistério sobre seus propósitos reais, mwahahahahaha!)

  

Construtos
Andróide (1 Ponto)
Andróides são largamente utilizados na Federação Galática para tarefas auxiliares que vão desde limpeza até navegação, dependendo da sua programação. Possuem aparência humana seu comportamento é muito aproximado ao humano, sendo quase impossível

Antix
Descobertos no Sistema Colony, os Antix são um tipo geral de insectoide de alienígena que possui uma mentalidade de colmeia ou colônia, onde cada indivíduo tem um papel a cumprir dentro da sociedade, de forma a manter uma homogeneidade, e ninguém tem a capacidade

Kardia
Originários de Lambda 3, uma Galáxia estupidamente distante, Kardias são uma espécie muito similar aos Cellan, mas são verdadeiras Aves de porte humanoide: Asas nas

distingui-los de humanos normais – exceto por possuir um número de série, ou detalhes não padronizados como olhos robóticos, pele de material plástico, ou qualquer coisa detectável apenas por um exame técnico. Existem modelos de Andróide para combate, mas são muito pouco utilizados por serem caros demais para serem desperdiçados num campo de batalha, mas podem ter outras funções... Inclusive como membro de um grupo de aventuras... Um Andróide segue as regras básicas para Construtos. Alma Humana: Alguns androides são tão perfeitos que chegam a ter emoções verdadeiras. Em certos casos, podem nem mesmo saber que são androides, recebendo memórias falsas para acreditar que são humanos. Estes construtos podem ser normalmente afetados por magias e poderes que afetam a mente (Telepatia e magias da escola Elemental (espírito), reduzindo o custo total da vantagem única em 1 ponto.

terem desenvolvido. Isso se deu quando Xenos, Humanos, tentaram inutilmente produzir ciborgues a partir de cadáveres reanimados por tecnologia, o que gerou polêmica. Seu projeto inicial mudou e eles passaram a apenas acrescentar partes biônicas a seres vivos, mas a fama ruim sobre estes construtos já havia se espalhado. Por outro lado, Draks também já produziram Ciborgues. Trata-se de um processo simples de acrescentar, no lugar da hipófise, um aparelho capaz de receber ondas e convertê-las em impulsos nervosos. Assim, Draks produziram uma série de escravos robotizados, controlados por implantes neurais. Ciborgues com Cérebro eletrônico (0): São considerados metade organismos vivos e metade construtos. Portanto metade dos PVs são recuperados com descanso e a outra metade, só com conserto. Magias que afetam seres vivos não surtem efeito. Ciborgues com Cérebro orgânico (-1): São unidades mecânicas controladas por um cérebro vivo. Portanto podem ser afetados por magias que afetem seres vivos.

No mais, Giborgues seguem as demais regras para Construtos

Nanomorfo (3 Pontos)
Nanomorfos são proibidos no Sistema Sol, e só usados pela Federação como última opção, dependendo do caso. Parece que a idéia de um construto capaz de se liquefazer e mudar de forma não agradou o alto comando, mas alguns poucos militares os utilizam, sobretudo para missões de espionagem. - Doppleganger. Por sua facilidade em mudar de forma e cor, um nanomorfo pode assumir a aparência de qualquer pessoa ou objeto que tenha mais ou menos o seu próprio tamanho (mas não pode copiar sua memória ou poderes especiais). - Adaptador. Um nanomorfo pode modelar com suas mãos qualquer tipo de instrumento ou arma simples, como clavas, lâminas e peças pontiagudas. Para ataques baseados em Força, ele pode causar dano por esmagamento, corte ou perfuração, à sua escolha. - Membros Elásticos. Um nanomorfo pode alongar seus braços ou tentáculos para atingir alvos distantes.

Ciborgue (0, -1 Pontos)
Ciborgues não são muito bem vistos na Federação, apesar de Humanos também os

- Bônus em Perícias. Um nanomorfo pode criar ferramentas e instrumentos diversos com as mãos. Por isso recebe um bônus de +2 em testes de Habilidade ligados a Crime e Máquinas. - Regeneração. Um nanomorfo não pode ser consertado, mas regenera 1 Ponto de Vida por rodada. Caso chegue a 0 PVs, leva 1dx10 minutos para recuperar 1 PV e então volta a regenerar normalmente. As únicas formas de realmente deter um nanomorfo são através de prisão (cativeiro, paralisia, congelamento...), dano contínuo (como ser mergulhado em um tanque de ácido ou metal derretido) ou colapso total (caso ele receba dano igual a dez vezes seus Pontos de Vida atuais, de uma só vez). - Aptidão para Separação. Nanomorfos pagam apenas 1 ponto por esta vantagem.

Principalmente quando na Terceira Guerra, quando foram amplamente utilizados alguns modelos combatentes tanto contra outros construtos quanto contra tropas humanas... Desde então a maioria dos tipos robóticos não são permitidos nem mesmo nos limites do Sistema Sol. Mas, enquanto a humanidade se restabelecia, um tipo seguro foi desenvolvido para auxiliar na reconstrução da civilização: o Robô-Positrônico... As características mais marcantes de um Positrônico são sua capacidade de servir sem questionar ordens humanas, mas também sem prejudicar os seres humanos de forma alguma. Na maioria dos modelos, sua limitada capacidade de movimento também os torna inaptos para combate, mas existem alguns capazes de se movimentar com a mesma destreza de um ser humano. Sua aparência também é chamativa: Apesar do formato humanoide, raramente possuem características físicas próximas de um humano, tendo peças ou partes cromadas

Um Positrônico é programado com as três leis da robótica: - 1ª Lei: Jamais causar mal a um Ser humano, ou por omissão, permitir que um ser humano sofra algum mal - 2ª Lei: Sempre obedecer às ordens de seres humanos, contanto que tais ordens não violem a 1ª Lei ou qualquer outro código de honra. - 3 Lei: Um robô pode e deve proteger sua própria existência, contanto que tal proteção não viole a 1ª ou a 2ª lei, nem qualquer outro código de honra

Robô Positrônico (-2 Pontos)
A automação da tecnologia, inevitavelmente, levou à produção de robôs. Mas robôs com inteligência sempre foram alvo de muita desconfiança e preconceito na Terra.

A Magia dos Símbolos
A magia existe em Star Oceasn, e tem historinha pra contar: Quando a humanidade foi capaz de descer à superfície de Vênus, descobriu-se um complexo de pirâmides muito parecidas com a dos antigos Mayas. Nelas continham alguns símbolos parecidos com glifos mayas, egípcios e sumérios, e alguns que lembravam runas, todos sistemas de escrita desenvolvidos na Terra. Algumas pesquisas mais aprofundadas levaram a conclusões espantosas. As ciências humanas já conheciam o poder dos símbolos para as sociedades humanas, mas descobriu-se que, se utilizados corretamente, é possível conseguir efeitos tão impressionantes que são praticamente Magia. Então se inaugurou uma ciência específica: A Simbologia Aplicada, a Magia Moderna. O que foi dito acima, é claro, se aplica apenas à humanidade no sistema Sol. Arkans, Wings, Cellan e Haldar já utilizavam a simbologia através de métodos próprios, mas semelhantes. A diferença é que a chamam de Runologia. O processo consiste em evocar mentalmente o símbolo, entendendo seu significado e preenche-lo com sua mente. A pronúncia do símbolo é o que faz com que ele, e sua energia, seja exteriorizada, gerando o efeito “mágico”. De cada raça capaz de usar os Símbolos, ou Runas, algumas possuem afinidades com determinados símbolos, mas que é impossibilitada de manifestar outros. Também há raças que simplesmente não usam a Simbologia.

Caso tenha se interessado pela proposta de mudar os nomes, aqui estão alguns:
Nome Pontos de Magia Alquimista Elementalista Magia Irresistivel Magia Branca Magia Negra Resist. à Magia Interferência Mágica Arcano / Fetiche Novo(s) Nome(s) Simbólicos / Rúnicos Materializar Símbolo/Runa Símbolo/Runa do (Elem.) Símb./Runa do Poder Simbologia de Luz Runa Branca Simbologia Sombria Runa Negra à Simbologia / Runologia Interf. Simbológica Interf. Rúnica Sem Alteração

Em termos de Jogo
Segue uma tabela que, se o mestre quiser, pode usar para mudar o nome de algumas vantagens – eu achei legal, pra ambientar o jogo xD. E algumas raças tem facilidade com um determinado símbolo, inaptidão para outros, ou simplesmente não usam simbologia/runologia. Nestes casos, aptidão oferece bônus de +1, e inaptidão oferece penalidade de -2 em qualquer tentativa de usar o símbolo/runa

Raça Cellan, Sora Haldar, Kaldar Dryad Juujin Wing Drak Humanos, Norads, Arkans, Tinys Spartans, Construtos, Antix, Lycan (Fera) Kardia

Afinidade* Branca Negra Terra, Agua Branca, Negra Fogo Impossível

Inaptidão Negra Branca Fogo Branca, Negra Frio/Gelo Fazer símbolos

Desconhecido