Centro de Ciências Exatas - Departamento de Física

Osciloscópio

Prof.º Dr.º José Leonil Duarte Equipe:
Daniel Gonçalves Araújo Diego Palermo Garcia Humberto Vicentin Rafael Bratifich

Londrina

30/05/2010

1

Sumário
Resumo.............................................................................................................................00 1 - Materiais usados para os experimentos......................................................................00 2 – Medida de Tensão Contínua.......................................................................................00 2.1 - Montagem e procedimentos experimentais........................................00 2.2 - Resultado da medida...........................................................................00 3 – Medida de Amplitude e Frequência............................................................................00 3.1 - Montagem e procedimentos experimentais........................................00 3.2 - Resultado da medida...........................................................................00 4 - Medir o nível DC de “off-set” do Gerador de função...................................................00 4.1 - Montagem e procedimentos experimentais........................................00 4.2 - Resultado da medida...........................................................................00 5 - Figuras de Lissajous....................................................................................................00 5.1 - Montagem e procedimentos experimentais........................................00 5.2 - Resultado da medida...........................................................................00 6 – Medidas de Fase.........................................................................................................00 6.1 - Montagem e procedimentos experimentais........................................00 6.2 - Resultado da medida...........................................................................00 7 – Conclusão...................................................................................................................00 8 – Bibliografia...................................................................................................................00

2

Resumo

O seguinte experimento realizado no Laboratório de Física II da Universidade Estadual de Londrina tem como objetivo de apresentar o equipamento de medidas osciloscópio e seu funcionamento, processos de medidas físicas e a forma de obtenção das figuras de Lissajous.

3

1 - Materiais usados para os experimentos Para todas as montagens e experimentos foram utilizados os materiais abaixo listados. - 1 Osciloscópio (ICEL/SC-6020 20MHz e DF430 20MHz); - 1 Transformador de alimentação 127V/12V+12V; - 1 Gerador de funções (MFG-4202 e GD-3F); - 1 Multímetro digital (ET-1110 e ET-2080); - 1 Pilha (Panasonic D 1,5V); - 1 Capacitores (1 µF); - 1 Resistores (100 Ω); - Cabos conectores e adaptadores de ponta;

4

2 – Medidas de Tensão Continua 2.1 - Montagem e procedimentos experimentais

Figura 1 – Circuito empregado para obter a tensão de uma pilha.

Figura 2 – Montagem do experimento para obter a tensão da pilha em (a) com o osciloscópio e em (b) com o multímetro digital.

A – Multímetro em escala de tensão; B – Cabos; C – Pilha (Panasonic D 1,5V); D – Osciloscópio (ICEL/SC-6020 20MHz); Em (a) ligou-se a pilha ao osciloscópio, verificou-se se a escala de tensão estava calibrada e mediu-se a tensão da pilha; em (b) ligou-se a pilha ao multímetro, ajustou-se a escala adequada e realizou-se as medições. Obs.: Para a leitura da tensão utilizou-se o multímetro ET-1110

5

2.2 - Resultado da medida Tabela 1 - Dados da tensão obtidos com o osciloscópio Divisões (7±0,1)div Tensão (V)/Divisão (0,2)V/div Tensão(V) (1,4±0,1)V

Obs.: Para o cálculo da incerteza na medida do osciloscópio sua incerteza será dada pela divisão da sua menor graduação no caso (0,2) por 2.

Tabela 2 - Dados da tensão obtidos com o multímetro Tensão(V) (1,407±0,01)V
Obs.: Para o cálculo da incerteza na medida com o multímetro utilizaremos a fórmula descrita do manual do aparelho conforme a escala utilizada, a tensão foi medida com o multímetro ET-1110, utilizando respectivamente a escala para a tensão de 2V em DC. O cálculo para a incerteza nessa escala é dado por Vo x 0,5%+2D.

A tensão obtida pelo gráfico no osciloscópio e a medida no multímetro digital são as mesmas.

6

3 – Medidas de Amplitude e Frequência 3.1 - Montagem e procedimentos experimentais

Figura 3 – Montagem do experimento para obter a amplitude e frequência.

A – Gerador de funções (MFG-4202); B – Osciloscópio (ICEL/SC-6020 20MHz); C – Cabos conectores; Ligou-se a gerador de função ao osciloscópio, calibrou-se o gerador para a função desejada; ajustou-se o osciloscópio. 3.2 - Resultado da medida Tabela 3 - Dados da período e frequência obtidos com o osciloscópio Frequência (Hz) Vpp (V) Vp (V) Amplitude (V) Período (s) Frequência (Hz) Vpp (V) Vp (V) Amplitude (V) Período (s) Frequência (Hz) Vpp (V) Vp (V) 5V Divisões (div) Escala (Unidade/div) (2,1±0,1)div 2V/div Resultado (4,2±0,1)V 7 5V Divisões (div) Escala (Unidade/div) (2,1±0,1)div (4,1±0,1)div (6,3±0,1)div 2V/div 2V/div 1x10-3s/div 15011 Hz Resultado (4,2±0,1)V (8,2±0,1)V (6,3±0,1)x10-3s 5V Divisões (div) Escala (Unidade/div) (2,1±0,1)div (4,1±0,1)div (4,0±0,1)div 2V/div 2V/div 5x10 s/div 150,00 Hz
-3

50,094 Hz Resultado (4,2±0,1)V (8,2±0,1)V (2,0±0,1)x10-2s

Amplitude (V) Período (s)

(4,1±0,1)div (6,3±0,1)div

2V/div 10x10-6s/div

(8,2±0,1)V (6,3±0,1)x10-5s

Cálculo do Valor eficaz, tem-se que o valor eficaz é dado por: V ef = Vp 2 (1)

Assim o valor eficaz para as determinas frequências será: Para a frequência de 50 Hz, e como o Vp obtido para as demais frequência é o mesmo assim o valor eficaz de todas será: Vp 4,2 = =2,9±0,1V 2 2

V ef =

(2)

Observa-se que mesmo variando a frequência, obtêm-se o mesmo valor de pico, contudo o valor de pico a pico foi mantido constantes.

8

4 - Medir o nível DC de “off-set” do Gerador de função 4.1 - Montagem e procedimentos experimentais

Figura 4 – Montagem do experimento para obter a amplitude e frequência.

A – Gerador de funções (GD-3F); B – Osciloscópio (DF430 20MHz); C – Cabos conectores; Ligou-se a gerador de função ao osciloscópio, calibrou-se o gerador para a função desejada; ajustou-se o osciloscópio. 4.2 - Resultado da medida Tabela 4 - Dados para medir o nível DC de “off-set” do gerador de função Frequência (Hz) Vpp (V) Vp (V) Vb (V) 5V Divisões (div) Escala (Unidade/div) (1,1±0,1)div (3,1±0,1)div 1V/div 1V/div Resultado (1,1±0,1)V (3,1±0,1)V 150 Hz

Calculando o valor médio (Vm) do sinal obtido: Temos que o valor médio é dado por: V m= Assim o valor médio será: V m= Vp 1,1 V b= 3,1=3,9±0,1 V (4) 2 2 Vp V (3) 2 b

O valor médio obtido foi de (3,9±0,1)V.

9

5 – Figuras de Lissajous 5.1 - Montagem e procedimentos experimentais

Figura 5 – Montagem do experimento para gerar as figuras de Lissajous no osciloscópio.

A – Gerador de funções (MFG-4202); B – Osciloscópio (ICEL/SC-6020 20MHz); C – Cabos conectores; D – Transformador de alimentação 127V/12V+12V; Ligou-se ao osciloscópio em um canal o gerador de função e ao outro canal o transformador de alimentação – a tensão final do transformador era de 6V e sua frequência 60Hz. Calibrou-se o osciloscópio e iniciou-se o processo de formação da figuras de Lissajous. 5-2 – Resultado da Medida Tabela 5 - Dados obtidos das figuras de Lissajous Fx (Hz) 120 150 180 240 480 Obs: A frequência Fy=60Hz. Ny 2 5 3 4 8 Nx 1 2 1 1 1

As figuras de Lissajous obedecem a seguinte equação: Fy N x = Fx N y (5)

10

As figuras geradas pelas frequências aplicadas a Fx foram:
Figura 6 – Figura de Lissajous formada utilizando Fy = 60 Hz e Fx = 120 Hz.

Observa-se que o número de vezes que o sinal tangencia a horizonta Nx = 1 e a vertical Ny=2.

Figura 7 – Figura de Lissajous formada utilizando Fy = 60 Hz e Fx = 150 Hz.

Observa-se que o número de vezes que o sinal tangencia a horizonta Nx = 2 e a vertical Ny=5.

Figura 8– Figura de Lissajous formada utilizando Fy = 60 Hz e Fx = 180 Hz.

Observa-se que o número de vezes que o sinal tangencia a horizonta Nx = 1 e a vertical Ny=3.

Figura 9 – Figura de Lissajous formada utilizando Fy = 60 Hz e Fx = 240 Hz.

Observa-se que o número de vezes que o sinal tangencia a horizonta Nx = 1 e a vertical Ny=4.

Figura 10 – Figura de Lissajous formada utilizando Fy = 60 Hz e Fx = 480 Hz.

Observa-se que o número de vezes que o sinal tangencia a horizonta Nx = 1 e a vertical Ny=8.

11

6 – Medidas de Fase 6-1 - Montagem e procedimentos experimentais

Figura 11 – Montagem do experimento para as medidas de fase.

A – Gerador de funções (MFG-4202); B – Osciloscópio (ICEL/SC-6020 20MHz); C – Cabos conectores; D – Resistência (100 Ω); E – Capacitor (1 µF);

12

6.2 – Resultado da Medida Tabela 6 - Dados para medir a fase Frequência (Hz) 2a 2b Frequência (Hz) 2a 2b Frequência (Hz) 2a 2b (0,2±0,1)div (3,2±0,1)div 1530 Hz Divisões (div) Escala (Unidade/div) (2,3±0,1)div (3,3±0,1)div 5141000 Hz Divisões (div) Escala (Unidade/div) (1,1±0,1)div (1,2±0,1)div 1V/div 1V/div Resultado (1,1±0,1)V (1,2±0,1)V 1V/div 1V/div Resultado (2,3±0,1)V (3,3±0,1)V 2V/div 2V/div 60 Hz Divisões (div) Escala (Unidade/div) Resultado (0,4±0,1)V (6,4±0,1)V

Medindo a diferença de fase: Podemos calcular a diferença de fase medindo as distâncias 2a e 2b, tomando:  =sen =

 
2a 2b

(5)

Assim a diferença de fase para as frequência será: Frequência de 60 Hz  =sen= Frequência de 1530 Hz  =sen =

  

2a 0,4 = =0,06  arcsen0,06=3,43 º (6) 2b 6,4

  

2a 2,3 = =0,7 arcsen 0,7=44,4 º (7) 2b 3,3

Frequência de 5141000 Hz  =sen =

  

2a 1,1 = =0,9 arcsen0,9=64,2 º (8) 2b 1,2

Observa-se que com o aumento da frequência aumenta-se a fase.

13

7 – Conclusão Os objetivos de apresentar o equipamento de medidas osciloscópio e seu funcionamento, processos de medidas físicas e a forma de obtenção das figuras de Lissajous foram obtidos com sucesso. Constatou-se também que a partir das figuras de Lissajous podemos calibra ou até mesmo identificar frequência desconhecidas. 8 – Bibliografia 1 - Duarte, J.L., Appoloni, C.R., Toginho Filho, D.O., Zapparoli, F.V.D.,Roteiros de Laboratório– Laboratório de Física Geral II – 1a Parte (Apostila), Londrina, 2002. 2 - Halliday, D., Resnick, R., Walker, J. – “Fundamentos de Física 3” - São Paulo: Livros Técnicos e Científicos Editora, 4a Edição, 1996. 3 - Vassallo, F. R. ,“Manual de Instrumentos de Medidas Eletrônicas”, São Paulo: Hemus Editora Ltda, 1978.

14

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful