Universidade Federal de Uberlândia Instituto de Ciências Biomédicas Área de Ciências Fisiológicas Disciplina de Biofísica

Tema: Determinação do teor de Caseina no leite (Pela reação do Birueto). Profª. Drª Elisângela Rosa Cordeiro Discentes: Fernanda Rodrigues Silva 11111MED045 Laura Jorge Diniz Povoa 11111MED052 Luísa Vieira Tinoco 11111MED058 Mariana Menezes de Rezende Vieira 11111MED049 Matheus de Oliveira Machado 11111MED050 Wilson Brabo Formigosa Neto 11111MED051

Uberlândia – 2011

6% de proteínas.8% de sais minerais e 3. 0. há três tipos de proteínas diferentes: 7-12%de α-Lactoalbumina. Este fato pode ser explorado para se determinar por colorimetria a quantidade de proteína de uma solução. Utilizou-se o leite para fazer a demonstração de como utilizar um espectrofotômetro. A cor desenvolvida numa reação de íons de Cu2⁺ em meio alcalino com estas proteínas deve-se exclusivamente às ligações peptídicas e a sua intensidade é proporcional a quantidade de tais ligações. Espectrofotômetros são instrumentos capazes de registrar dados de absorbância ou transmitância em função do comprimento de onda. 2-5% de βLactoglobulina e o restante de caseína. sendo possível a identificação de uma espécie química por seu “espectro de absorção”. Ao longo dos anos. Um dos métodos utilizados para dosagem de proteína é chamado de método do Biureto (reagente analítico feito de hidróxido de potássio KOH e sulfato de cobre (II) CuSO4 ). têm sido propostos para a determinação de proteínas totais.5% de água. Este registro é chamado de espectro de absorção ou de espectro de transmissão. Desta reação (reação de biureto) resulta uma coloração púrpura intensa. que reagem de modo quantitativo com as proteínas. 4. 3. Objetivo .Introdução Os métodos para a determinação da concentração de proteínas totais são muito variados. O leite é essencial numa dieta bem balanceada e possui diversos nutrientes e substâncias fisiologicamente ativas ele é composto por 87.6% de gordura.5%de lactose. respectivamente. as metodologias mais utilizadas são as espectrofotométricas. que absorve fortemente a radiação a 540nm. no entanto. O espectro de absorção é característico para cada espécie química.Esse método faz uso da propriedade de íons Cu2⁺em meio alcalino. muitos métodos espectrofotométricos. segundo o dado registrado for de absorbância ou transmitância. porém não existe uma metodologia considerada de uso universal para todos os meios.

5 2.0 3. Juntar. • 1 pipeta graduada de 5mL.5 1mL leite CASEÍN A (mg/mL) X REATIV O BIURET O 5 5 5 5 5 5 5 ABSORB .0 2. • Leite. TUBO (N°) 0 1 2 3 4 5 6 ÁGUA DESTIL. • Padrão de Caseína (5 mg/mL).0 CASÉIN A (5mg/m L) 0.0 1. sob agitação. • 2 pipetas graduadas de 10 mL. • 1 espectrofotômetro (540nm). • 7 tubos de ensaio em uma estante.0 1. 4. Metodologia No laboratório de Biofísica os grupos ocuparam suas bancadas. 540nm .0 2.5 2.0 0.Colocar em prática os conteúdos ministrados em sala de aula sobre o manuseio de um espectrofotômetro. para assim poder analisar a concentração de caseína e o valor nutricional do leite.5 3. Materiais • Reagente do Birueto (pesar 0. dissolvelos em água destilada completando o volume a aproximadamente 25ml.5 1. 15ml de NaOH 10% e completar para 50ml).5 3. Neste relatório havia uma tabela a qual continha os valores a serem adicionados dos materiais citados acima.075g de CuSO₄ 5H₂O e 0.3g de tartarato duplo de sódio e potássio. • Água destilada. as quais continham relatórios a serem seguidos no decorrer da aula prática.

5 1. absorbância por concentração de caseína.218 0. 4.0 12.5 2.275 0.5 5.148 0.0 1.0 2.365 0.diluído (1:100) Após os cálculos da caseína e da absorbância constatamos os seguintes resultados: TUBO (N°) 0 1 2 3 4 5 6 ÁGUA DESTIL.5 3.0 2.0 CASÉIN A (5mg/m L) 0.5 10.069 0.0 1. baseado nas soluções montadas durante a aula prática: .178 Gráfico da relação.0 3.0 7.0 0.5 2.5 X REATIV O BIURET O 5 5 5 5 5 5 5 ABSORB . 540nm 0.5 3.5 1mL leite diluído (1:100) CASEÍN A (mg/mL) 2.

449 2 x = 6.1707 0.46 mg/mL Ou: 2.0073 x = 0.0 6 x+ .3 0.178 = 0.0.3 5 Ab orb nc s â ia 0 .178 x = 6.C n e t a ã d C s ín o c nr ç o e a e a 0 .0.46 + 6.0 7 0 24 0 03 Valor da concentração de caseína: y= 0.2 5 0 .5 ----.069 x ----.1 5 0 .46mg ----.0264x + 0.1mL x ----. .2 0.0073 0.46 mg/mL Média da quantidade de caseína: x = 6.46 mg/mL Concentração de caseína em 100mL: 6.100mL x = 646 mg/100mL de leite.0264x + 0.4 0.0 5 0 0 5 1 0 C s ín ae a 1 5 A bsorbância L ar (A ine bsorbância) y= .1 0.0264 x = 6.

2460mg de caseína em 100mL de leite. O valor de caseína encontrado em nossa amostra de leite foi de 646mg/100mL.O que ocorre com a caseína do leite quando o valor de pH fica abaixo de 6.html http://www. I.82 => 2460mg ou seja. .html . p.0g 100mL ---------. em 200mL de leite. Métodos Biofísicos de Estudo. que diz que 82% das proteínas estão na forma de caseína.Em cada 100mL de leite encontramos 646mg de caseína. na forma de caseína. F.6. segundo o valor nutricional do leite. abaixo do valor adequado. 82% desse valor.6 abaixo do valor de 6. Ao verificar na embalagem de leite integral foi constatado que. http://www. Atheneu.5 ela tende a coagular. et al.ufrgs. 175-87.5? Como o ponto isoelétrico (ponto em que ela se precipita) da caseína é 4.ufrgs.br/leo/site_espec/index. Bibliografia HENEINE. Biofísica Básica. 6g são de proteína e. 0. Quantidade adequada de caseína: 200mL ---------. 1996.x 200mL x = 600g/mL x = 600g/mL / 200mL x = 3g ou x = 3000mg 3000 .br/leo/site_espec/componentes.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful