You are on page 1of 3

Uma grande vantagem do ensino à distância através da Internet é que este tipo de ensino pode ser utilizado por

um grupo variado de pessoas que dele necessitam: alunos, estudantes universitários, trabalhadores, bem como por aqueles que querem voltar ao trabalho após um período de ausência. A "gestão de tempo flexível" Os estudantes que se encontram muito longe de uma universidade, ou pessoas incapacitadas, têm também agora a possibilidade de estudar. Além disso, pessoas de diferentes escalões sociais, culturais e económicos têm a oportunidade de interagir. O facto de os cursos se encontrarem disponíveis praticamente em qualquer lugar e durante qualquer período significa que cada vez mais pessoas os podem frequentar. Os participantes podem trabalhar de acordo com as suas próprias necessidades e concentrarem-se nos conteúdos que realmente precisam ou que têm que aprender. Deste modo, o processo de aprendizagem é melhorado, enquanto que a motivação e a memória são aperfeiçoados. Os computadores utilizados no ensino à distância aumentam a flexibilidade e a interacção. Além disso, os custos relativos aos estabelecimentos educacionais permanentemente disponíveis podem ser reduzidos. Uma vez que a organização da disciplina, incluindo a interacção entre alunos, dispensa a presença de um professor convencional, esta pode ser continuamente acompanhada e aperfeiçoada por outros professores e colaboradores. Em comparação com os métodos de estudo convencionais, o ensino à distância requer um elevado grau de maturidade e compromisso por parte dos alunos. A ausência destes prérequisitos poderá ser uma desvantagem. Às vezes os alunos têm dificuldades em saber quais são os conteúdos importantes. Além disso, muitos deles precisam de ajuda para organizar o seu estudo e os seus horários. Deve ter-se em conta que o sucesso de um curso depende do equipamento usado na sua aprendizagem. Se o equipamento for inadequado, o curso pode falhar. Alguns estudantes têm pouco ou nenhum acesso ao equipamento informático necessário, ou não possuem conhecimentos básicos de informática e, por conseguinte, a motivação necessária para trabalhar com sucesso. Como resultado, alguns estudantes evitam fazer parte destes cursos, ou concentramse preferencialmente nos seus problemas tecnológicos, em vez de se debruçarem sobre o método de aprendizagem. Na maior parte das vezes, os alunos que possuem um equipamento informático mais avançado têm mais probabilidades de sucesso. No que respeita ao relacionamento entre os estudantes, deve ter-se em atenção que o ensino à distância não inclui a motivação e a competição que resultam do contacto entre alunos. O mesmo acontece com a interacção aluno-professor. Os cursos disponíveis não são suficientemente flexíveis, uma vez que não incluem os imprevistos da disciplina, dificuldades na compreensão e reacção dos alunos. A espontaneidade deixa de existir. O ensino à distância oferece ao professor um novo desafio: o seu método de ensino deve ir ao encontro das necessidades e expectativas dos vários participantes. O professor deverá também fazer um esforço para compreender as capacidades e necessidades dos estudantes, sem o contacto pessoal e a experiência directa de trabalho com os participantes do curso.

Além disso. cabe ao tutor fazê-lo. é muito difícil. é muito difícil. professor-aluno ser. ritérios importantes para uma avaliação qualitativa. recursos e pessoas. do ponto de vista psicológico. como o contato pessoal com os alunos é muito menor ou nulo no Ensino à Distância. interação com informações. onde os símbolos sócioculturais subjetivos não são tão claros para demarcar a diferença entre professor e alunos como existe em uma sala de aula tradicional. o atual modelo de avaliação é apropriado para verificar esses objetivos. se o objetivo é a formação de pessoas críticas e conscientes. devido às facilidades de design e produção sofisticados. por exemplo. fórum ou Chat. rápida emissão e distribuição de conteúdos. dialogar a respeito de suas dificuldades ou elaborações. autodidaxia. Mas. pois fica reduzido a dados quantitativos e a função formativa da avaliação não é empregada.Somente quando as pessoas conscientizarem-se da importância de sua atitude pessoal em relação á aquisição de conhecimento aliada ás tecnologias. Quando o papel do professor não envolve as interações com os alunos. Se o objetivo for preparar mão de obra qualificada para o mercado ou aperfeiçoar profissionais já formados. A avaliação no EAD. promova a interiorização de conceitos construídos”. Informações pertinentes de maneira organizada e no momento apropriado. O advento das tecnologias de informação e comunicação – TIC trouxe novas perspectivas para a educação a distância. é que a ead terá uma procura e valorização maior. tem pontos muito fortes baseados na autonomia. o que é muito freqüente. competências importantes na formação de um indivíduo crítico e consciente. que algum tipo de tecnologia consiga substituir o contato humano no processo educacional entendido como processo de formação da personalidade. o modelo atual é limitado. menos hierarquizada devido ao fato desta interação ser feita via mensagens eletrônicas. o professor identificar individualmente os seus alunos ou observar essas mudanças comportamentais. como vimos. . pesquisa e autoria. A função diagnóstica é muito pouco exercida e a função formativa é quase nula devido à falta de uma metodologia e tecnologia que propiciem um maior contato entre os alunos e os professores. Porém. presença do professor para elaborar os materiais instrucionais e planejar as estratégias de ensino e com um tutor encarregado de ajudar o aluno em suas tarefas ou orientá-lo em suas dúvidas. claramente.

o grande contingente de pessoas alijados do acesso às TIC continuará participando de cursos a distância por meio de tecnologias convencionais. dialogar. valores. Os ambientes virtuais de colaboração e aprendizagem constituem uma densa rede de inter-relações entre pessoas. hábitos. internaliza-as. conforme já anunciado na perspectiva do paradigma educacional emergente . são denominados ambientes virtuais de colaboração e aprendizagem. ações direcionadas à transformação do sistema educacional em um processo mais aberto e flexível. práticas. expressar pensamentos. crenças e tecnologias em um contexto de aprendizagem. tomar decisões. desenvolver interações e elaborar produções. o qualificando como um sistema aberto transmissão e transferência se procuram mecanismos para democratizar a educação em todos os níveis. ao mesmo tempo que transforma-se e volta a agir Decentraliza e flexibiliza o ensino. trocar informações e experiências e produzir conhecimento. participar de um ambiente virtual significa atuar nesse ambiente. apropria-se delas e as transforma em uma nova representação. constituídos a partir de um grupo de pessoas que utilizam software específicos para a comunicação a distância mediada pelas tecnologias do conhecimento.SUPER IMPORTANTE Os sistemas computacionais que permitem apresentar as informações de maneira organizada e no momento apropriado. Cada pessoa busca as informações que lhe são mais pertinentes. no qual alunos e professores se situem como sujeitos da ação educativa.