You are on page 1of 62

MICROSOFT EXCEL – AVANÇADO

Formatações avançadas
Séries de dados
Funções avançadas
Formatação de gráficos
Ferramentas de simulação
Automatização de tarefas
Introdução a tabelas e gráficos dinâmicos

FAUSTO MOURATO
Maio 2007
Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Índice

Índice .......................................................................................................... 2
Introdução .................................................................................................... 4
Revisão de conceitos ...................................................................................... 5
Trabalhar com várias folhas ......................................................................... 5
Séries ....................................................................................................... 6
Utilização de séries predefinidas ............................................................... 6
Criação de novas séries ........................................................................... 8
Definição de nomes de blocos de células ....................................................... 9
Inserção de comentários nas células ............................................................10
Opções avançadas ........................................................................................11
Formatações avançadas .............................................................................11
Formatos personalizados.........................................................................11
Formatação condicional ..........................................................................14
Formatação automática ..........................................................................16
Funções avançadas....................................................................................17
Consulta e referência..............................................................................17
Funções de data e hora ..........................................................................18
Protecção e oclusão de células ....................................................................19
Proteger e ocultar células ........................................................................19
Proteger o documento ou o livro ..............................................................20
Validação de dados ....................................................................................22
Modelos de documentos (Templates) ...........................................................25
Usar modelos predefinidos ......................................................................25
Criar um novo modelo ............................................................................26
Formatação avançada de gráficos ................................................................27
Assistente de gráficos .............................................................................27
Formatação avançada .............................................................................29
Ferramentas de simulação ..........................................................................37
Cenários ...............................................................................................37
Atingir objectivo ....................................................................................40
Solver ..................................................................................................41
Controlos personalizados ............................................................................44
Automatização de tarefas ...........................................................................45
Macros .................................................................................................45

Microsoft Excel – Avançado 2


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Gravador de macros ...............................................................................45


Executar uma macro ..............................................................................46
Associar uma macro a um menu ou botão na barra de ferramentas..............47
Tabelas e gráficos dinâmicos ......................................................................51
Tabelas dinâmicas ..................................................................................51
Gráficos dinâmicos .................................................................................54
Exemplos ....................................................................................................57
Exemplo 1 – Notas de alunos ......................................................................57
Exemplo 2 – Sondagem de votos ................................................................58
Exemplo 3 – Idades cônjuges .....................................................................59
Exemplo 4 – Produção ...............................................................................60
Exemplo 5 – Códigos Postais e Clientes ........................................................61
Exemplo 6 – Arranjos de viaturas ................................................................62

Microsoft Excel – Avançado 3


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Introdução
Este manual serve de apoio à matéria do curso avançado de Microsoft Excel,
leccionado na Escola Superior de Tecnologia de Setúbal entre os dias 28 e 31 de
Maio de 2007. Pretende servir para auxílio e referencia às matérias abordadas
nesse curso.

Como curso avançado, pretende-se transmitir conhecimentos que permitam a um


utilizador de Excel tirar maior partido da aplicação. Assim, algumas das matérias
abordadas neste manual são: formatações avançadas, utilização de modelos,
ferramentas de simulação, automatização de tarefas, opções avançadas sobre
gráficos, criação de tabelas dinâmicas, entre outras.

Algumas notas sobre o manual:


• Nas opções de menu que são referenciadas neste manual, é apresentado
entre parêntesis o equivalente para cada uma das respectivas opções nas
versões em inglês.
• Este documento foi construído com base na versão 2003 do Microsoft Excel.
Noutras versões, algumas opções poder-se-ão apresentar de forma
ligeiramente diferente.
• Nos exemplos apresentados em anexo, e os quais servem de auxilio na
compreensão de algumas das funcionalidades apresentadas, as células
sombreadas a cinzento indicam que o seu valor é calculado por intermédio
de fórmulas, ou seja, o seu conteúdo é dinâmico.

Microsoft Excel – Avançado 4


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Revisão de conceitos

Trabalhar com várias folhas


Um livro Excel é um documento que pode ser constituído por várias folhas de
cálculo ou gráficos. Quando se cria um documento novo, por norma este é
constituído por 3 folhas de cálculo distintas, nas quais se pode alternar, na parte
inferior da janela.

Figura 1 – Diversas folhas de cálculo num livro Excel

Para se alternar entre as diversas folhas basta fazer clique no separador


correspondente a cada uma.

Para se adicionar uma nova folha de cálculo pode seleccionar-se a opção:


Inserir
Folha de cálculo (Insert
Sheet)

Para se remover a folha actual, pode seleccionar-se a opção:


Editar
Eliminar folha (Edit
Remove Sheet)

As opções anteriores também pode ser acedidas directamente através um clique


com o botão direito na zona dos separadores de folhas, que fará surgir o seguinte
conjunto de opções:

Figura 2 – Opções sobre folhas

Microsoft Excel – Avançado 5


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Séries

Utilização de séries predefinidas


O Excel contém conjuntos de sequências que podemos introduzir automaticamente,
poupando tempo na inserção de dados. Considere-se por exemplo que se pretende
escrever uma lista numérica com valores consecutivos de 1 a 8. Para uma
sequência deste tipo, basta inserir os primeiros 2 valores. Depois, arrasta-se o
ponto de preenchimento pelas restantes células que se pretende preencher com os
valores da série.

Figura 3 – Preenchimento de uma série de valores

Como os 2 números inseridos estavam espaçados de 1 valor entre si, o Excel


interpreta que os próximos números da série também estarão.

Para sequências de números de 1 em 1, pode-se também


inserir-se somente o primeiro número da série, e arrastar
o ponto de preenchimento pressionando-se em
simultâneo a tecla CTRL.

Existem também algumas listas de valores não numéricos que vêm definidos com o
Excel, como por exemplo, uma lista com os 12 meses do ano. Assim, inserindo-se
numa célula o nome de um mês, e arrastando-se o ponto de preenchimento, os
meses seguintes são adicionados. Isto é válido também para séries que sejam
adicionadas pelo utilizador, assunto que será abordado mais tarde neste manual.

Microsoft Excel – Avançado 6


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Figura 4 – Utilização de uma série predefinida

Colocar o nome de um mês e arrastar o ponto de


preenchimento escreve nas restantes células os meses
seguintes. Se o objectivo fosse copiar o nome do mês
para as restantes células ao invés de colocar a sequência,
isso podia ser feito escrevendo o mesmo mês em 2
células, e arrastando-se o ponto de preenchimento para a
selecção das duas células.

Mais opções sobre séries podem ser acedidas pela opção:


Editar
Preencher
Série (Edit
Fill
Series)

Figura 5 – Janela de inserção de séries

Torna-se assim possível inserir não só séries lineares, mas também outras, como
por exemplo de crescimento. Nas séries de crescimento, o incremento é obtido pela
multiplicação por uma constante.

Microsoft Excel – Avançado 7


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Criação de novas séries


Para se criar uma série nova, para ser utilizada como as anteriores, os passos são
os seguintes:
1. Aceder ao separador Listas Personalizadas (Personalized lists), em
Ferramentas
Opções (Tools
Options).

Figura 6 – Criação de listas personalizadas


2. Inserir os valores na série na caixa Entradas da Lista (List entries).
3. Fazer clique no botão Adicionar (Add).

Em seguida a lista já pode ser utilizada automaticamente na folha de cálculo.

Figura 7 – Utilização de uma lista personalizada

Microsoft Excel – Avançado 8


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Definição de nomes de blocos de células


A atribuição de nomes a conjuntos de células pode tornar-se útil em diversas
situações. Em primeiro lugar, pode ser útil para referenciação de blocos de células
em determinadas funções, nomeadamente nas de consulta e referência, como
poderemos ver em alguns exemplos que serão apresentados posteriormente. Por
outro lado, a atribuição de nomes a células ou blocos de células permite a escrita
de fórmulas em linguagem natural.

Para se atribuir um nome a uma célula ou conjunto de células, os passos são os


seguintes:

1. Seleccionar a célula ou conjunto de células a atribuir o nome


2. Aceder à opção Inserir
Nome
Definir (Insert
Name
Define)
Surge a seguinte caixa de diálogo:

3. Escrever o nome a atribuir e fazer clique em OK.

Para se remover um nome, acede-se à mesma caixa de diálogo, selecciona-se o


nome e prime-se o botão Eliminar (Delete).

Microsoft Excel – Avançado 9


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Inserção de comentários nas células


Por diversas razões, pode ser útil colocar comentários em células. Os comentários
são marcas que se podem adicionar às células, para informação do utilizador, e que
não serão visíveis na impressão.

Para inserir um comentário numa célula basta aceder-se à opção:


Inserir
Comentário (Insert
Comment)
E em seguida digitar-se o comentário.

Figura 8 – Inserção de um comentário numa célula

O comentário fica então adicionado à célula e esta ficar marcada como estando
comentada.

Figura 9 – Célula com a marca a indicar que contém um comentário

Para se editar um comentário que tenha sido adicionado anteriormente, acede-se à


opção: Inserir
Editar Comentário (Insert
Edit Comment).

Para se apagar comentários de uma célula, acede-se à opção:


Editar
Limpar
Comentários (Edit
Clear
Comments).

Microsoft Excel – Avançado 10


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Opções avançadas

Formatações avançadas

Formatos personalizados
Os dados contidos nas células podem ser apresentados em vários formatos
distintos. Os formatos predefinidos do Excel permitem desde logo uma vasta gama
de representações possíveis para os valores. Uma representação apropriada de
valores ajuda em muito a legibilidade dos mesmos, principalmente quando se trata
de valores numéricos. A formatação dos números permite visualizá-los de acordo
com os dados que estes pretendem representar. Por exemplo, a representação de
uma temperatura deverá ser diferente da representação de uma quantia de
dinheiro.

Para fazer este tipo de formatação, deverá fazer o seguinte:


1. Seleccionar a célula ou o conjunto de células ao qual pretende aplicar a
formatação.
2. Escolher a opção Formatar
Células (Format
Cells).
Irá então surgir no ecrã a janela de formatação de células:

Figura 10 – Janela de formatação de células

3. Seleccione o separador Número


4. É apresentada uma lista de várias categorias para os valores das células.
Pode escolher o que mais se adaptar aos dados que estiver a representar.
Cada categoria permite configurar determinados parâmetros na exibição dos

Microsoft Excel – Avançado 11


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

valores. Por exemplo, no caso de uma moeda é possível escolher-se qual a


unidade monetária.
5. Para concluir as alterações clique no botão OK

Uma forma mais rápida de aceder ao menu de formatação


das células é utilizar o atalho de teclas CTRL+1.

Quando os formatos fornecidos pelo Excel não são suficientes para representar os
dados da maneira que pretendemos, pode-se utilizar a categoria Personalizado
para se configurar um novo formato.

Um novo formato consiste numa cadeira de caracteres em que determinados


símbolos têm um significado particular. Essa cadeia representa a forma como o
valor deverá ser representado.

Na seguinte tabela apresentam-se os significados dos símbolos que podem ser


utilizados na construção de novos formatos para apresentação de valores
numéricos.

# Mostra os dígitos do número, removendo os zeros à esquerda,


no caso da parte inteira, e os zeros à direita, no caso da parte
decimal.
0 Marcador de posição de dígitos. Permite forçar a exibição de
zeros sem significado, tanto à esquerda como à direita do
número.
Exemplo: 20,45885  0000,000  0020,459
? Permite especificar o número em formato de fracções.
Exemplo: 1,75  ?/?  7/4 1,75  ? ?/?  1 3/4
,. Separador decimal e separador para milhares. O significado
depende das definições do computador. Normalmente, num
sistema em português a vírgula é o separador decimal e o
ponto o separador de milhares.

Microsoft Excel – Avançado 12


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

% Converte uma fracção no seu valor correspondente em


percentagem. Corresponde a uma multiplicação por 100 e à
inclusão do carácter %.
E E+ e e+ Formato cientifico.
* Coloca o carácter que sucede o asterisco sucessivamente até
preencher o conteúdo total da célula.
Exemplo: 0,5  #*0  0,500000 (com tantos zeros quantos os
necessários para preencher por completo a célula)
“” Mostra o conteúdo do texto que estiver escrito entre as aspas
Ex: 10  #” Quilos”  10 Quilos
md Mostra o mês ou o dia, não colocando um zero à esquerda nos
valores menores que 10.
Ex: 1
mm dd Mostra o mês ou o dia, colocando um zero à esquerda nos
valores menores que 10.
Ex: 01
mmm ddd Mostra o mês ou o dia em texto abreviado.
Ex: Jan Dom
mmmm dddd Mostra o mês ou o dia em texto completo
Ex: Janeiro Domingo
aa Mostra o ano utilizando dois dígitos
Exemplo: 06
aaaa Mostra o ano usando o valor completo
Exemplo: 2006
h Mostra uma hora sem colocar zeros à esquerda para valores
menores que 10.
hh Mostra uma hora colocando zeros à esquerda para valores
menores que 10.
m Mostra os minutos sem colocar zeros à esquerda para valores
menores que 10.
mm Mostra os minutos colocando zeros à esquerda para valores
menores que 10.
s Mostra os segundos sem colocar zeros à esquerda para valores
menores que 10.
ss Mostra os segundos colocando zeros à esquerda para valores
menores que 10.

Microsoft Excel – Avançado 13


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

[] Mostra valores de horas e minutos, sem limitar a 24 horas e 60


minutos ou segundos.
Exemplo: 32:75
[cor] Aplica a cor colocada entre os parêntesis rectos.
Referências de cores: preto, azul, turquesa, verde, magenta,
vermelho, branco, amarelo
[cor N] Aplica a cor N correspondente na palete de cores.
><= Permite estabelecer condições para os formatos a aplicar.
>= <= <> Exemplo:

Formatação condicional
A formação condicional permite aplicar formatações às células de forma dinâmica,
mediante o seu conteúdo.

Considere-se uma pauta de alunos com uma célula que possui o valor Aprovado ou
Reprovado, consoante a sua nota. A situação de um aluno pode ser apresentada
com cores diferentes para cada uma das situações. Isto pode ser feito de forma
automática, através da formatação automática.

Para se aplicar uma formatação condicional os passos são os seguintes:


1. Seleccionar as células às quais a formatação será aplicada.
2. Aceder a: Formatar  Formatação condicional
(Format
Conditional Format).
Esta opção irá abrir a seguinte caixa de diálogo:

Figura 11 – Caixa de diálogo de Formatação Condicional

3. Especificar, na primeira caixa, se a formatação é aplicada ao valor da célula


ou baseada na respectiva formula.
4. Definir a condição.

Microsoft Excel – Avançado 14


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

5. Usar o botão Formato (Format) para especificar a formatação associada à


condição.
6. Para se adicionar mais condições, premir-se Adicionar (Add) e repetir a
partir do passo 3.
7. Clicar em OK quando estiver finalizado.

No exemplo acima referido, a caixa de diálogo da formatação condicional poderá


ser:

Figura 12 – Exemplo de formatação condicional

É possível criar-se um máximo de 3 condições.

Qualquer condição que tenha sido adicionada, da forma que foi explicada
anteriormente, pode ser removida, utilizando-se para isso o botão Eliminar
(Delete).

Microsoft Excel – Avançado 15


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Formatação automática
A formatação automática consiste na aplicação de formatos preestabelecidos às
tabelas. Pode ser feita com os seguintes passos.
1. Seleccionar o conjunto de células a formatar
2. Usar a opção Formatar
Formatação automática
(Format
AutoFormat)
Surge a seguinte caixa de diálogo:

Figura 13 – Janela de formatação automática

3. O botão Opções (Options) permite mostrar ou ocultar as opções sobre os


formatos a aplicar, na parte inferior da janela. Isto permite que um esquema
de formatação seja aplicado parcialmente.
4. Para finalizar clique no botão OK.

Figura 14 – Resultado da aplicação de uma formatação automática.

Microsoft Excel – Avançado 16


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Funções avançadas

Consulta e referência
PROCV (VLOOKUP) e PROCH (HLOOKUP)
Estas funções permitem procurar numa tabela determinados índices ou intervalos
de valores, devolvendo os valores de outras colunas ou linhas correspondentes a
esses índices. A função PROCV faz uma pesquisa de forma vertical, e a função
PROCH faz a pesquisa na horizontal. Deste modo a explicação irá basear-se no
funcionamento da função PROCV.
Considere-se o exemplo número 5, apresentado em anexo. Existe uma tabela de
dados, e existe uma tabela de clientes, onde é registada a localidade de um cliente.
A localidade é colocada automaticamente usando-se a primeira tabela como
referência. Vejamos os passos necessários para fazer este tipo de consulta:
1. Atribuir à tabela dos códigos postais um nome, por exemplo “códigos”.
2. Para o primeiro cliente da lista, no campo localidade, preencher a fórmula
com: =PROCV(C4;codigos;2).

A função PROCV recebe 3 valores como argumento (e um quarto valor opcional). O


primeiro valor é referente ao código com o qual se pretende pesquisar, em que
neste caso é o código postal do cliente. O segundo valor é o conjunto de células
onde se vai pesquisar, neste caso “códigos”, que foi o nome atribuído
anteriormente ao conjunto de células que compõem a tabela dos códigos postais. O
terceiro valor indica o número da coluna onde se encontra o valor que nos interessa
obter, que neste caso é a localidade, que se encontra na segunda coluna em
“códigos”. A fórmula usada desta forma faz a consulta em intervalos, ou seja, o
valor que é procurado, caso não exista na tabela onde é pesquisado, é aproximado
ao valor inferior mais próximo. Caso não se pretenda que a consulta seja feita por
intervalo, deverá adicionar-se FALSO (FALSE) no quarto valor da função. Nesse
caso, quando um código procurado não existe o resultado é #N/D (não definido).

Para a função PROCV ou PROCH funcionarem


correctamente com pesquisa em intervalo, o conjunto
de dados onde a pesquisa é feita devem estar
ordenados.

Microsoft Excel – Avançado 17


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Funções de data e hora


O Excel possui um vasto leque de funções para trabalhar com valores de datas e
horas. Antes de mais é importante perceber a forma como o Excel representa
internamente valores de datas e horas. Uma data é então representada como um
número inteiro, em que o valor 1 está associado à data 1 de Janeiro de 1900. As
restantes datas são representadas a partir dessa referência. Por exemplo o dia 3 de
Abril de 2006 é representado com o número 38810. Esta representação permite
que certos cálculos se efectuem rápida e directamente. Por exemplo para obter
uma data de uma semana depois, basta somar 7 ao valor da data. Uma abordagem
semelhante é utilizada para trabalhar com horas. Estas são representadas na parte
decimal dos números que representam as datas. Portanto o número 1 representa
mais concretamente o dia 1 de Janeiro de 1900 às 0:00. Por sua vez, o número 1,5
já representa o dia 1 de Janeiro de 1900 pelo meio-dia.

A seguinte tabela apresenta algumas funções úteis para se trabalhar com datas e
horas, tirando partido da abordagem que acima foi referida:
DATA (DATE) Converte os valores de uma data na sua representação
DATA(ano; mês; dia) interna.
Exemplo: DATA(1997; 9; 1)  35674
TEMPO (TIME) Converte os valores de uma hora na sua representação
TEMPO(hora; min; seg) interna.
Exemplo: HORA(10;20;30)  0,43
AGORA (NOW) Devolve a hora e a data actuais.
AGORA() Exemplo: AGORA()  38810,75
HOJE (TODAY) Devolve o dia de hoje.
HOJE() Exemplo: HOJE()  38810
ANO, DIA, MÊS Obtém para um valor correspondente a uma data, o
(YEAR, DAY, MONTH) respectivo ano, mês, ou dia.
ANO(data) Exemplo: MÊS(38810)4
HORA, MINUTO, SEGUNDO Obtém para um valor correspondente a uma hora, a
(HOUR, MINUTE, SECOND) respectiva hora, minuto, ou segundo.
HORA(data_hora) Exemplo: HORA(38810,6)14

Microsoft Excel – Avançado 18


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Protecção e oclusão de células

Proteger e ocultar células


Numa folha de cálculo Excel, é possível configurar o estado de “protegido” e
“oculto” para qualquer célula.

Uma célula protegida, indica que o seu conteúdo não pode ser modificado.
Uma célula oculta significa que a sua fórmula não é visível aos utilizadores.

O acesso a estas opções pode ser feito no menu:


Formatar
Células (Format
Cells), no separador Protecção (Protection)

Figura 15 – Protecção e oclusão de células

As opções referidas de proteger e ocultar células só


são efectivamente aplicadas após proteger-se a folha
em causa. Em modo desprotegido não existe a noção
de célula protegida nem oculta.

Microsoft Excel – Avançado 19


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Proteger o documento ou o livro


Para se proteger uma folha:
1. Acede-se ao menu Ferramentas
Protecção
Proteger Folha
(Tools
Protection
Protect sheet)
Surge a seguinte caixa de diálogo:

Figura 16 – Janela de protecção de uma folha

2. Definir uma palavra-passe para a protecção (opcional) e definir as opções de


protecção. É esta palavra-passe que irá permitir desbloquear novamente a
folha de cálculo.

Para proteger um livro Excel completo ao invés de uma


só folha, deve aceder-se à opção:
Ferramentas
Protecção
Proteger Livro
(Tools
Protection
Protect Workbook)

As funções de protecção e oclusão são bastante úteis


para partilha de folhas de cálculo. Assim, é possível que
os utilizadores de um documento Excel insiram dados
unicamente nos locais devidos, sem poderem modificar o
funcionamento correcto do mesmo.

Microsoft Excel – Avançado 20


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Para voltar a ser possível modificar-se os dados protegidos é necessário


desproteger-se a folha. Uma vez que uma folha pode ser protegida com uma
palavra passe, só o autor poderá voltar a desprotegê-la.

Para desproteger-se uma folha de cálculo ou um livro, deve aceder-se


respectivamente às seguintes opções
Ferramentas
Protecção
Desproteger folha
(Tools  Protection  Unprotect sheet)
ou
Ferramentas
Protecção
Desproteger livro
(Tools  Protection  Unprotect book)

Caso a protecção tenha sido efectuada com utilização de palavra passe, é


necessário introduzi-la na caixa de diálogo que é entretanto apresentada.

Figura 17 – Janela para desproteger um documento

Microsoft Excel – Avançado 21


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Validação de dados

De forma a ser possível construírem-se folhas de cálculo mais fiáveis e mais fáceis
de utilizar, o Excel fornece diversos tipos de validações aos dados que são inseridos
nas células.

1. Seleccionar a célula ou conjunto de células onde se pretende aplicar a


validação.
2. Aceder à opção: Dados
Validação (Data
Validation)
Surge a seguinte caixa de diálogo:

Figura 18 – Definições de validação

3. Personalização da mensagem de introdução de dados no


separador Mensagem de Entrada (Input Message).

Microsoft Excel – Avançado 22


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Figura 19 – Configuração da mensagem de entrada numa célula com


validação

4. Definição do texto de erro:


Separador Aviso de erro (Error Alert)

Figura 20 – Configuração do aviso de erro em células com validação

5. Carregar em OK.

Microsoft Excel – Avançado 23


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Assim, quando os dados são inseridos de forma incorrecta, é exibida a mensagem


de erro.

Figura 21 – Mensagem de erro numa célula usando validação

Os valores colocados nos critérios de validação podem


ser referências a células de uma folha de cálculo. Deste
modo, é possível fazer-se uma validação dinâmica
consoante determinados valores inseridos no documento.

Microsoft Excel – Avançado 24


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Modelos de documentos (Templates)


Um modelo é um esquema preestabelecido para a construção de determinados
tipos de documentos, que serve como base para a criação de folhas de cálculo
novas.

Usar modelos predefinidos


1. Criar um novo documento através do menu Ficheiro
Novo (File
New)
No painel de tarefas escolher No Meu Computador…
Surge a seguinte caixa de diálogo:

Figura 22 – Criação de um novo documento

2. Seleccionar o separador Folhas de Cálculo (Worksheets)

Figura 23 – Selecção de um modelo

3. Seleccionar um dos modelos e carregar em OK.

Microsoft Excel – Avançado 25


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Criar um novo modelo


O primeiro passo para a criação de um modelo é a construção de uma folha Excel
de forma normal. Nesta folha definem-se as formatações, as fórmulas que são
aplicadas, e todo o conteúdo que deverá manter-se aquando das aplicações do
modelo.

Em seguida este ficheiro deve ser gravado como um modelo, ao invés de ser
guardado como uma folha comum.

Para isto faz-se o seguinte:


1. Ficheiro
Guardar como (File
Save as).
2. Modificar o tipo de ficheiro a ser guardado para xlt.

Figura 24 – Modificação do formato em que o ficheiro é guardado

3. Premir o botão Guardar (Save).

Seguindo agora os passos da utilização de modelos predefinidos, é possível


verificar-se a existência do modelo que foi agora criado, e que pode ser usado.

Microsoft Excel – Avançado 26


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Formatação avançada de gráficos

Assistente de gráficos
A criação de um gráfico, na sua vertente mais simples, parte da selecção dos dados
importantes, seguida da execução do Assistente de Gráficos.
Para recapitular estes conceitos, considere-se o exemplo 1, apresentado em anexo.
Suponha que se pretende fazer um gráfico para visualização das notas dos alunos
nos diversos testes bem como a respectiva nota final. A selecção dos dados é
relativamente simples. Seleccionam-se as colunas do nome, e as quatro seguintes
com os valores das notas. O assistente de gráficos irá detectar que a primeira
coluna contém os rótulos que identificam cada linha. Na selecção dos dados inclui-
se também a linha de cabeçalho, que o assistente de gráficos conseguirá também
identificar como sendo o rótulo relativo a cada uma das colunas.
Após isto, executamos o assistente de gráficos, através da opção de menu
Inserir
Gráfico (Insert
Chart) ou no ícone respectivo na barra de ferramentas

Surge então a janela do assistente de gráficos, cujo processo consiste em 4 passos


principais.
1. Tipo de gráfico

Figura 25 – Definição do tipo de gráfico

Microsoft Excel – Avançado 27


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

No passo 1 define-se qual o tipo de gráfico a utilizar.

2. Dados de origem do gráfico

Figura 26 Figura 27
Nesta opção pode configurar-se a forma como os dados de entrada devem ser
interpretados.
Neste exemplo, utilizar a série de dados em colunas consiste em ter-se uma barra
diferente para cada teste, agrupando-as por alunos. No caso de a série ser
interpretada em linhas, cada barra corresponde a uma nota de um aluno, sendo
estas notas agrupadas por teste.

3. Opções do gráfico

Figura 28 – Opções do gráfico

Microsoft Excel – Avançado 28


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

No terceiro passo configuram-se opções de layout do gráfico. É neste passo que se


inserem títulos, definem-se a posição e a visibilidade da legenda, entre outras
opções.

4. Localização do gráfico

Figura 29 – Localização do gráfico

Finalmente, no passo 4 define-se a localização para o gráfico. É então possível


colocar o gráfico como sendo uma nova folha do livro Excel, ou incluída dentro da
própria folha de cálculo actual, como um objecto multimédia.

Com o assistente consegue-se uma grande variedade de gráficos, com algum grau
de configuração. No entanto, para opções mais avançadas as configurações já não
podem ser feitas usando o assistente.

Formatação avançada
Neste ponto vamos estudar formas de configurar aspectos de formatação de um
gráfico obtido pelo assistente de gráficos.

Todos os elementos que constituem um gráfico são


objectos que podem ser movidos dentro da área do
gráfico, podendo-se assim personalizar a aparência
deste. Cada objecto pode também ser formatado
individualmente.

Microsoft Excel – Avançado 29


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Cores
Consideremos o seguinte gráfico obtido pelo assistente de gráficos, aplicado aos
dados do exemplo 2, em anexo:

Votos dos candidatos

Candit at o 1
Candit at o 2
Candit at o 3
Candit at o 4

Figura 30 – Gráfico obtido pelo assistente de gráficos

Neste gráfico circular as cores foram atribuídas automaticamente pelo Excel. No


entanto podemos modificar estas cores. Para modificar a cor de uma secção do
gráfico, podemos fazer o seguinte:
1. Clicar na área do gráfico.
Pode verificar-se que ficaram marcadas cada uma das 4 secções do gráfico.

Figura 31 – Selecção da área do gráfico


2. Clicar num dos pontos correspondentes a uma das secções. Pode verificar-se
agora que só uma das zonas ficou seleccionada.

Figura 32 – Selecção de uma zona particular do gráfico

Microsoft Excel – Avançado 30


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

3. Aceder a Formatar
Ponto de Dados Seleccionados (Format
Selected
Data).

Figura 33 – Formatação dos dados seleccionados no gráfico

5. Escolher a formatação de cor.


6. Clicar no separador Rótulo de dados (Data Labels) para adicionar um
rótulo personalizado à fatia seleccionada.
7. Aceder ao separador Opções (Options) para configurar outras opções.
8. Para finalizar premir o botão OK.

Explosão de um gráfico circular


Para se dar destaque a uma determinada fatia num gráfico circular é usado
frequentemente um efeito denominado de explosão. Este consiste na separação de
uma das fatias do resto do gráfico. É um efeito simples de fazer, mas com algum
impacto visual. Para tal basta seguir-se os seguintes passos:
1. Seleccionar a fatia que se pretende deslocar (passos 1 e 2 da explicação
anterior).
2. Arrastar a zona seleccionada em direcção ao exterior do gráfico.

Microsoft Excel – Avançado 31


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

O resultado será algo como o gráfico seguinte:

Figura 34 – Efeito de explosão num gráfico circular

Linha de tendência
Para facilitar a análise de dados, pode adicionar-se uma linha de tendência.
Consideremos o exemplo número 3, apresentado em anexo, e o seguinte gráfico de
dispersão criado a partir desses dados:

Figura 35 – Gráfico de dispersão com os dados do exemplo 3

Microsoft Excel – Avançado 32


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Olhando-se para o gráfico, e pelo senso comum, verifica-se uma relação directa
entre as duas variáveis em estudo. Vamos então adicionar uma linha de tendência
ao gráfico. Para isso faz-se o seguinte:
1. Seleccionar a área do gráfico.
2. Aceder a Gráfico Adicionar linha de tendência (Chart
Add
Trendline).

Figura 36 – Janela para adicionar uma linha de tendência

3. Seleccionar o tipo de tendência a estudar.


4. Usar o separador Opções (Options) para configurar outras opções da linha
de tendência.
5. Clicar em OK para finalizar.

Microsoft Excel – Avançado 33


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

O resultado será um gráfico como o seguinte:

Figura 37 – Gráfico com linha de tendência

Não é possível adicionar-se linhas de tendência a


gráficos circulares, anel, radar ou tridimensionais.

Personalizar um gráfico de barras


Consideremos novamente o exemplo 1 apresentado em anexo, e consideremos
agora o seguinte gráfico obtido a partir dos dados desse exemplo:

Figura 38 – Exemplo de um gráfico de colunas aplicado ao exemplo 1

O azul das barras pode ser substituído por uma outra cor qualquer, como já vimos
anteriormente. No entanto podemos optar por fazer uma substituição por um efeito
de preenchimento com várias cores, ou incluir inclusivamente uma imagem.
Vejamos então os passos necessários para o fazer:

Microsoft Excel – Avançado 34


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

1. Seleccionar os dados com um clique numa barra do gráfico. Deverão ficar


seleccionadas todas as barras, uma vez que o formato que pretendemos
aplicar é igual para todas.

Figura 39 – Selecção das colunas de um gráfico

2. Aceder a Formatar
Série de Dados Seleccionada (Format
Selected Data
Series).

Figura 40 – Formatação de uma série de dados

Microsoft Excel – Avançado 35


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

2. Clicar no botão Efeitos de preenchimento (Fill Efects).

Figura 41 - Efeitos de Preenchimento

4. No primeiro separador apresentado (gradação) é possível criar-se um efeito


de transições de cores para o preenchimento das barras do gráfico. Usando-
se os restantes separadores podemos aplicar também uma textura, um
padrão ou uma imagem.
5. Clicar em OK para concluir a edição das opções de preenchimento e
novamente em OK para agora se fechar a janela de formatação inicial.

Um gráfico é um conjunto de objectos. A este podem ser


sempre adicionados novos objectos, tais como imagens,
formas automáticas, entre outros, melhorando-se assim
o aspecto visual deste.

Microsoft Excel – Avançado 36


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Ferramentas de simulação

Cenários
Um exemplo clássico para a utilização de cenários é em empréstimos.
Consideremos a seguinte tabela:

Figura 42 – Exemplo de uma tabela de simulação de empréstimo

O utilizador insere o valor do empréstimo, a taxa de juro e o número de anos para


fazer o pagamento e a folha calcula automaticamente a mensalidade. Para este
exemplo não é importante saber como é feito esse cálculo.
Vamos supor agora que queremos gerar numa folha um relatório com algumas das
possibilidades de empréstimo, manipulando as variáveis.
Consideremos então os seguintes passos para a criação de cenários:
1. Aceder à opção Ferramentas
Cenários (Tools
Scenarios)
Surgirá a seguinte caixa de diálogo.

Figura 43 – Gestor de cenários

Microsoft Excel – Avançado 37


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

2. Clicar no botão Adicionar (Add) para inserir um cenário


Surgirá a seguinte caixa:

Figura 44 – Adicionar um novo cenário

3. Preencha o nome do cenário e indique quais as células variáveis, separadas


por ponto e virgula. Para este caso podemos considerar as células do valor
do empréstimo, e da duração deste.
4. Clique em OK e surgirá uma nova caixa para definir os valores do cenário.

Figura 45 – Definição dos valores para um cenário

Microsoft Excel – Avançado 38


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

5. Clique em Adicionar (Add) para finalizar os valores e criar novos cenários


a partir do ponto 2, ou para finalizar clique no botão OK. O resultado poderá
ser algo como:

Figura 46 – Vários cenários

Clique no botão Mostrar (Show) para visualizar na folha de cálculo o cenário


seleccionado.
Pressione o botão Adicionar (Add) se pretender criar novos cenários.
O botão Eliminar (Delete) permite remover o cenário seleccionado.
Para editar um cenário prima o botão Editar (Edit).
O botão Intercalar (Merge) permite juntar cenários existentes em diversas folhas
de cálculo num mesmo livro.
Finalmente, o botão Sumário (Summary) gera uma folha com um relatório para
os diversos cenários, com o seguinte aspecto:

Figura 47 – Sumário de diversos cenários

Microsoft Excel – Avançado 39


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Atingir objectivo
Alterações nos valores das células geram resultados diferentes no final. A opção de
atingir objectivo permite abordar o problema de forma inversa. O objectivo é obter
qual é o valor necessário para se conseguir um determinado resultado final.
Considere-se o exemplo anterior, e a seguinte questão: quanto terá que ser a
duração do crédito, para a mensalidade ser de 700€?
O Excel é capaz de responder facilmente a esta pergunta.
Para isso basta seguirem-se os seguintes passos:
1. Aceder a Ferramentas
Atingir objectivo (Tools
Goal Seek)
Surge a seguinte caixa de diálogo:

Figura 48 – Janela de atingir o objectivo

2. Neste caso pretende-se definir o valor da célula da mensalidade, para um


valor de 700, variando o valor da duração do empréstimo. Podemos então
preencher as caixas da seguinte forma:

Figura 49 – Preenchimento da janela de atingir objectivo

3. Clique em OK e o Excel calcula o resultado (aproximadamente 45 anos):

Figura 50 – Resultado de uma procura de valor

Microsoft Excel – Avançado 40


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Solver
O solver permite calcular as soluções mais apropriadas para problemas com
restrições funcionais. Para percebermos melhor o seu funcionamento, consideremos
o seguinte problema de programação linear:
Uma empresa produz dois tipos de tubos. Para cada 100 metros de produção do
primeiro são necessárias 4 horas de extrusão, 2 horas de embalagem, e 2 Kg de
aditivos. Por sua vez, para cada 100 metros de produção do segundo tipo de tubo
são necessárias 6 horas de extrusão, 2 horas de embalagem, e 1 Kg de aditivo. Os
preços de venda são respectivamente para o primeiro e segundo tipo de tubo de
34€ e 40€ por cada 100 metros. Pretende-se planear-se a produção semanal,
sabendo que se tem disponível os seguintes recursos: 48 horas de extrusão, 18
horas de embalagem, 16 Kg de aditivo. O objectivo é, naturalmente, o de
maximizar o lucro.

Considere-se a folha de cálculo, que representa o problema, apresentada no anexo


4.

Pretende-se que o Excel calcule qual a forma de obter o maior lucro possível,
sabendo-se quais as produções necessárias para cada tipo de tubo. O solver
consegue resolver esse problema, com os seguintes passos:
1. Aceder a Ferramentas
Solver (Tools
Solver)
Surgirá a seguinte janela:

Figura 51 – Janela do solver

Microsoft Excel – Avançado 41


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

2. É agora necessário adicionar as restrições do problema. Para isso, clique em


Adicionar (Add)
Surge a seguinte janela:

Figura 52 – Adicionar uma Restrição ao Solver

3. Preencha a primeira restrição (o número de recursos gastos em extrusão


tem de ser menor ou igual à disponibilidade desse recurso). Faça clique em
Adicionar (Add) para adicionar a restrição sem fechar a janela, de modo a
poder adicionar de imediato as restantes restrições: limitações de produção
para os outros dois recursos, e a limitação da produção ser igual ou superior
a zero. No fim clique em OK. Voltará a janela inicial que deverá ter o
seguinte aspecto:

Figura 53 – Janela do solver preenchida com as restrições


4. Clique em Solucionar (Solve) para que o Excel calcule a solução.

Microsoft Excel – Avançado 42


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Numa instalação não personalizada o Solver poderá


não estar instalado. Se a opção Solver não estiver
disponível no menu Ferramentas (Tools) poderá
seleccionar para o instalar em:
Ferramentas
Suplementos(Tools
Add-Ins)

Microsoft Excel – Avançado 43


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Controlos personalizados
Uma folha de Excel pode utilizar várias formas de introduzir dados, que não só a
forma usual de texto em células. Para isto existem os controlos personalizados, que
permitem que os dados sejam inseridos, por exemplo, a partir de uma lista de
elementos, de caixas de verificação, entre outras. Para se utilizar os controlos
personalizados, deve-se utilizar a barra de ferramentas de formulários. Para a
tornar visível acede-se a:
Ver
Barra de Ferramentas
Formulário (View
Toolbar
Forms)

Figura 54 – Barra de ferramentas de formulários

Pode-se agora utilizar esta barra para adicionar os controlos à folha de cálculo. Os
controlos inseridos podem utilizar informação da folha de cálculo, e pode também
devolver valores para células desta. Para isso é necessário, após a inserção do
controlo, aceder-se à sua janela de formatação, pela opção:
Formatar
Controlo (Format
Control)
Isto dará acesso a uma janela com este aspecto:

Figura 55 – Formatação de um controlo do tipo caixa de verificação

Consoante o tipo de controlo inserido, serão apresentadas as opções nesta janela.

Microsoft Excel – Avançado 44


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Automatização de tarefas

Macros
Uma macro é um conjunto de instruções que executam tarefas específicas, de
forma rápida e automática. Isto permite converter um conjunto de acções
sequenciais numa só, automatizando o processo.

Gravador de macros
O gravador de Macros regista as acções que o utilizador faz na sua folha de cálculo
Pode-se criar uma macro com o Gravador de Macros, seguindo-se para isso os
seguintes passos:
1. Aceder à opção Ferramentas
Macro
Gravar nova Macro
(Tools
Macro
Record New Macro)
Surge no ecrã a seguinte caixa de diálogo:

Figura 56 – Gravação de uma macro

2. Esta caixa de diálogo permite: definir um nome para a macro; escolher uma
tecla de atalho; colocar uma descrição e escolher o local onde a macro será
guardada. Guardar uma macro no livro pessoal de macros disponibiliza a macro
para qualquer documento que seja usado no programa, enquanto que guardar a
macro no livro torna-a de uso exclusivo desse documento. Depois de se definirem
as propriedades referidas, clique em OK. Irá ficar visível no ecrã a seguinte caixa:

Figura 57 – Controlo da gravação de uma macro

Microsoft Excel – Avançado 45


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

O botão de stop dessa caixa permite parar a gravação. As acções que decorreram
desde o início da gravação até ao premir do botão de stop ficam então gravadas na
macro, e poderão ser reproduzidas posteriormente de forma sequencial, como
sendo uma só acção.

Executar uma macro


Um modo para executar uma macro que tenha sido previamente gravada é através
da opção Ferramentas
Macro
Macros (Tools
Macro
Macros), que faz
surgir no ecrã a seguinte caixa de diálogo:

Figura 58 – Janela de macros


Escolhe-se na lista a macro pretendida e carrega-se no botão Executar (Run)

Uma forma mais rápida de executar uma macro é usar a


combinação de teclas de atalho que é definida aquando
da gravação da mesma. No exemplo anterior, o atalho
para a macro é CTRL+SHIFT+M.

Microsoft Excel – Avançado 46


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Associar uma macro a um menu ou botão na barra de ferramentas


Para além das formas anteriores de executar uma macro, é possível colocar um
botão na barra de ferramentas, ou uma opção na barra de menu para o fazer.
Isto é feito com os seguintes passos:
1. Aceder à opção
Ver
Barra de Ferramentas
Personalizar
(View
Toolbars
Customize)
Irá surgir a seguinte caixa:

Figura 59 – Janela de personalização da barra de ferramentas

2. Seleccionar no separador Comandos (Commands) a categoria Macros


(Macros).

Microsoft Excel – Avançado 47


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Figura 60 – Botões para comandos na barra de ferramentas

3. Arrastar o Botão personalizado (Custom Button) para uma das barras


de ferramentas presentes no ecrã. Pode também arrastar o mesmo botão
para o menu em vez da barra de ferramentas, caso pretenda aí criar uma
entrada para a execução da macro.
4. Mudar o nome do botão carregando no botão Modificar selecção (Modify
Selection).
5. Usando também o botão Modificar selecção (Modify Selection), aceda à
opção Alterar imagem do botão (Change Button Image), e seleccione
um qualquer ícone da lista.

Microsoft Excel – Avançado 48


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Figura 61 – Selecção de um novo ícone num botão da barra de ferramentas

6. Faça clique no botão Fechar (Close).

Microsoft Excel – Avançado 49


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

7. Clique no botão que entretanto foi adicionado na barra de ferramentas


Surge a seguinte janela, para a escolha da macro a associar ao botão.

Figura 62 – Atribuição de uma macro a um botão da barra de ferramentas

8. Seleccione na lista a macro a associar ao botão e prima o botão OK.

Microsoft Excel – Avançado 50


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Tabelas e gráficos dinâmicos


As folhas comuns criadas em Excel permitem um dinamismo limitado. Embora seja
possível aplicar filtros, ocultar dados e fazer ordenações, a estrutura da
apresentação dos dados encontra-se limitada à forma da estrutura inicial. Alterar a
apresentação dos dados implica a reconstrução de fórmulas. Certos dinamismos
mais avançados não são realizáveis pela utilização das tabelas usuais. Surgem
assim as tabelas dinâmicas (pivot tables) e os gráficos dinâmicos (pivot charts)

Tabelas dinâmicas
Uma tabela dinâmica permite reorganizar e analisar dados de uma tabela Excel,
bem como a criação de sub-totais e outros cálculos. Para criar uma tabela dinâmica
devemos efectuar os seguintes passos:
1. Seleccionar a tabela que pretendemos analisar (ou reorganizar)
2. Aceder ao menu Dados (Data), e seleccionar a opção Relatório de
tabelas e de gráficos dinâmicos (Pivot Table and Pivot Chart Report).
É apresentada a caixa apresentada em seguida:

Figura 63 – Assistente de tabelas e gráficos dinâmicos (passo 1)

3. Seleccionar a primeira opção, indicando que são dados de Excel, e manter a


opção de tabela dinâmica na parte inferior. Clicar em seguinte (next). Será
apresentada a seguinte janela:

Figura 64 – Assistente de tabelas e gráficos dinâmicos (passo 2)

Microsoft Excel – Avançado 51


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

4. Como os dados já tinham sido seleccionados previamente, basta-se


confirmar o intervalo indicado, clicando-se no botão seguinte (next). É
então apresentada a seguinte janela:

Figura 65 – Assistente de tabelas e gráficos dinâmicos (passo 3)

5. Nesta última opção é possível seleccionar se se pretende colocar o resultado


numa folha de cálculo nova, ou utilizar uma das existentes. Antes de se
terminar, pode-se também definir desde já qual a estrutura que se pretende
para a tabela dinâmica, clicando-se no botão Esquema (Layout), que dará
acesso à seguinte janela:

Figura 66 – Configuração do esquema de uma tabela dinâmica

6. A relação entre os dados é feita nesta janela, arrastando-se os campos


apresentados à direita para as zonas PÁGINA (PAGE), LIN (LIN), COL
(COL) ou DADOS (DATA)
7. Finalmente, clica-se em OK para fechar a configuração do esquema, e em
terminar para concluir o assistente e gerar a tabela dinâmica.

Microsoft Excel – Avançado 52


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Considerando a folha de dados apresentada no exemplo 6, em anexo, é possível


construir a tabela dinâmica apresentada nesse mesmo anexo, arrastando o campo
Mês para as colunas, Viatura para as linhas, Custo para os dados e Trabalho para a
página.

Configuração dos campos a posteriori


Após a construção de uma tabela dinâmica é sempre possível reorganizá-la,
bastando para isso arrastar novamente os campos, quer dentro da própria tabela
como para fora desta, quando se pretende deixar de mostrar determinada
informação. Novos campos a serem colocados podem ser arrastados da lista de
campos da tabela dinâmica (Figura 67).

Figura 67 – Lista de campos da tabela dinâmica

Formatar a tabela dinâmica


É também possível configurar a aparência da tabela dinâmica, utilizando para isso o

botão da barra de ferramentas de tabelas dinâmicas. A formatação poderá


modificar a orientação definida para os dados que tenha sido feita anteriormente.

Filtragem dos dados


Os campos colocados na tabela dinâmica permitem automaticamente filtragem,
como se pode verificar pelos controlos colocados junto a estes. No exemplo de
tabela formatada, no anexo 6, existe a possibilidade de filtrar o mês, a viatura e o
tipo de trabalho.

Microsoft Excel – Avançado 53


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Gráficos dinâmicos
Uma vez vista a forma de criar tabelas dinâmicas, e algumas das opções possíveis
com as mesmas, a criação de gráficos dinâmicos torna-se mais simples, uma vez
que o procedimento é em muito semelhante. Assim, os passos para a criação de
um gráfico dinâmico são:
1. Seleccionar a tabela que se pretende representar graficamente
2. Aceder ao menu Dados (Data), e seleccionar a opção Relatório de
tabelas e de gráficos dinâmicos (Pivot Table and Pivot Chart Report).
É apresentada a caixa apresentada em seguida:

Figura 68 – Assistente de tabelas e gráficos dinâmicos

3. Seleccionar a primeira opção, indicando que são dados do Excel, e alterar


para a opção de gráfico dinâmico na parte inferior. Clicar em seguinte
(next). Será apresentada a seguinte janela:

Figura 69 – Assistente de tabelas e gráficos dinâmicos (passo 2)

Microsoft Excel – Avançado 54


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

4. Como os dados já tinham sido seleccionados previamente, basta-se


confirmar o intervalo indicado, clicando-se no botão seguinte (next). É
então apresentada a seguinte janela:

Figura 70 – Assistente de tabelas e gráficos (passo 3)

5. Nesta última opção é possível seleccionar se se pretende colocar o resultado


numa folha de cálculo nova, ou utilizar uma das existentes. Antes de se
terminar, pode-se também definir desde já qual a estrutura que se pretende
para o gráfico dinâmico, clicando-se no botão Esquema (Layout), que dará
acesso à seguinte janela:

Figura 71 - Configuração do esquema de uma tabela dinâmica

6. A relação entre os dados é feita nesta janela, arrastando-se os campos


apresentados à direita para as zonas PÁGINA (PAGE), LIN (LIN), COL
(COL) ou DADOS (DATA)
7. Finalmente, clica-se em OK para fechar a configuração do esquema, e em
terminar para concluir o assistente e gerar o gráfico dinâmico.

Microsoft Excel – Avançado 55


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Alternativamente ao passo 3 apresentado, pode escolher-se a


opção de utilizar uma tabela dinâmica criada anteriormente. Em
seguida é escolhida a tabela que se pretende utilizar, e os
restantes procedimentos são idênticos.

É possível editar o gráfico dinâmico da mesma forma que as tabelas dinâmicas, ou


seja, arrastando os campos para os eixos em que se pretende analisá-los.

Microsoft Excel – Avançado 56


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Exemplos

Exemplo 1 – Notas de alunos


Pauta das notas dos alunos com ponderações

Num Nome Teste 1 Teste 2 Trabalho Nota Final Situação


1 João 11 8 8 9 Reprovado
2 Maria 16 11 10 13 Aprovado
3 Pedro 12 13 11 12 Aprovado
4 Ana 11 12 15 12 Aprovado
5 Rita 8 7 9 8 Reprovado
6 Carlos 10 8 7 9 Reprovado
7 Filipa 16 14 15 15 Aprovado
8 Sofia 9 10 12 10 Aprovado
Médias 12 10 11 11

Factores de Ponderação

Teste 1 40%
Teste 2 40%
Trabalho 20%

Microsoft Excel – Avançado 57


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Exemplo 2 – Sondagem de votos

Sondagem

Resposta Nº Respostas Percentagem


Candidato 1 597 38%
Candidato 2 449 28%
Candidato 3 362 23%
Candidato 4 180 11%

Total de inquiridos 1588 100%

Microsoft Excel – Avançado 58


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Exemplo 3 – Idades cônjuges


Idades de Cônjuges

H M
43 40
25 23
31 32
51 47
48 48
49 52
60 57
68 65
72 70
35 36
32 31
29 30

Microsoft Excel – Avançado 59


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Exemplo 4 – Produção

Produção de tubos

Tipos de tubo Extrusão Embalagem Aditivo Custos


Tipo 1 4 2 2 34 €
Tipo 2 6 2 1 40 €

Disponibilidade 48 18 16 Produção
Recursos Gastos 48 18 12 3
6
Lucro 342 €

Microsoft Excel – Avançado 60


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Exemplo 5 – Códigos Postais e Clientes

Folha 1:

Tabela de Códigos Postais

Cód Postal Localidade


1000 Lisboa
1100 Lisboa
2720 Amadora
2900 Setúbal
2910 Setúbal
4000 Porto

Folha 2:
Tabela de clientes

Nº Nome Código Postal Localidade


1 João Fernandes 2910 Setúbal
2 Paulo Costa 4000 Porto
3 Maria da Conceição 1000 Lisboa
4 Fernando Brito 2910 Setúbal
5 José Manuel 4000 Porto
6 Manuela Silva 2900 Setúbal
7 Miguel Esteves 2720 Amadora
8 Matilde dos Santos 1100 Lisboa
9 Jorge Semedo 4000 Porto
10 Sandra Pereira 1100 Lisboa

Microsoft Excel – Avançado 61


Cursos de formação de curta duração – Escola Superior de Tecnologia

Exemplo 6 – Arranjos de viaturas


Folha 1:

Arranjos de viaturas

Mês Viatura Trabalho Custo Responsável


Janeiro Peugeot 206 Mudança de óleo 50 € Carlos Silva
Janeiro Peugeot 206 Discos de travões 200 € Manuel Moreira
Fevereiro Suzuki Swift Revisão geral 120 € Carlos Silva
Fevereiro Peugeot 206 Pneus 320 € Manuel Moreira
Março Toyota Corolla Trabalho de pintura 240 € Manuel Moreira
Abril Suzuki Swift Inspecção 40 € Carlos Silva
Abril Peugeot 206 Reparação eléctrica 180 € António Fonseca

Tabela dinâmica de exemplo:

Trabalho (Tudo)

Soma de Custo Viatura


Mês Peugeot 206 Suzuki Swift Toyota Corolla Total Geral
Janeiro 250 250
Fevereiro 320 120 440
Março 240 240
Abril 180 40 220
Total Geral 750 160 240 1150

Tabela dinâmica formatada:

Microsoft Excel – Avançado 62