DRH-SS 0253-2011-01 06.06.

2011

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO – Nº 0253-2011-01 PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II e III ENSINO FUNDAMENTAL 6º AO 9º ANO E ENSINO MÉDIO COMPONENTE CURRICULAR - MATEMÁTICA FORMAÇÃO DE CADASTRO RESERVA - SESI-SP
A Diretoria de Recursos Humanos do SESI-SP abre inscrições para candidatos interessados em participar do processo seletivo para formação de cadastro reserva para os cargos efetivos e temporários (com prazo superior a 90 dias) que vagarem ou foram criados de Professor de Educação Básica II e III – Ensino Fundamental 6º ao 9º ano e Ensino Médio – Matemática, no PC 57 – Santana de Parnaíba, após o término dos processos de movimentação interna. No surgimento de vagas terão prioridade na convocação os candidatos habilitados em cadastros reservas existentes. Condições de Trabalho Salário: PEB II R$ 17,48 – (hora / aula) PEB III R$ 24,02 – (hora / aula) Carga horária e horário a serem confirmados no momento da convocação para assunção ao cargo, podendo variar de 02 a 40 aulas / semanais de 50 minutos. Disponibilidade para trabalhar aos sábados conforme calendário escolar, reunião pedagógica, conselho de classe, festividades e outros. Requisitos para o cargo Licenciatura Plena em Matemática, ou Licenciatura Plena em Ciências com habilitação em matemática, ou Programa Especial de Formação Pedagógica (Resolução CNE nº 02/97), na disciplina de matemática

Importante: Inscrições até 17.06.2011, na Internet (www.sesisp.org.br/trabalheconosco). No dia 21.06.2011 será publicada na Internet (www.sesisp.org.br/trabalheconosco) a convocação para 1ª etapa, contendo a lista de candidatos inscritos, data /horário e local de realização da avaliação teórica. O pré-comprovante de inscrição, emitido após a inscrição no processo seletivo, poderá ser solicitado no ato da realização da 1ª etapa. Nesse caso, a falta deste implicará na impossibilidade de realização da etapa. Cabe ao candidato acompanhar na Internet a publicação de resultados e convocação para as demais etapas do processo seletivo. No momento da convocação para assunção ao cargo, é de exclusiva responsabilidade do candidato a comprovação dos requisitos exigidos para o cargo e entrega de outros documentos. Caso os requisitos não sejam comprovados, o candidato será excluído do processo.

Atividades a serem desenvolvidas:

Professor de Educação Básica II e III – Ensino Fundamental – 6º ao 9º ano e Ensino Médio – Matemática • • • • • • • Ministrar aulas aos alunos do 6º ao 9º ou Ensino Médio, em conformidade com a metodologia proposta nos Referenciais Curriculares de Educação Básica do SESI-SP; Participar da elaboração da proposta pedagógica e da avaliação da unidade escolar; Concretizar, por meio de ações didáticas, projetos institucionais; Zelar pelo correto preenchimento e atualização do diário de classe, bem como outros documentos escolares sob sua responsabilidade, de acordo com as orientações da Divisão de Educação; Participar de reuniões de conselho de classe, pedagógicas e com os pais ou responsáveis pelos alunos; Participar de reuniões pedagógicas e reuniões com os pais ou responsáveis pelos alunos; Participar do Programa de Desenvolvimento de Pessoal – PDP – promovido pela Divisão de Educação;

1

DRH-SS 0253-2011-01 06.06.2011

• • • •

Organizar e participar de eventos, festividades, comemorações, excursões e outras atividades extracurriculares promovidas pela unidade escolar; Elaborar plano de trabalho docente, de acordo com as orientações da Divisão de Educação; Elaborar relatório descritivo sobre os alunos que apresentam necessidades educacionais especiais, nos termos da legislação vigente; Manter-se atualizado com as inovações didático-pedagógicas, visitando exposições e feiras culturais, participando de congressos, conferências, simpósios, palestras e workshops, consultando revistas e publicações especializadas, Internet e livrarias, objetivando a aquisição de novos conhecimentos e informações de sua área de atuação, que possibilitarão a melhoria de performance profissional;

• • • • •

Oportunizar, incentivar e acompanhar os alunos na utilização dos recursos do laboratório de Informática Educacional e da biblioteca escolar; Prestar pronto atendimento aos alunos, quando da ocorrência de acidentes nas dependências da Unidade Escolar; Elaborar e encaminhar relatório de acompanhamento de alunos à Coordenação Pedagógica, se necessário; Sistematizar registros de avaliação de desenvolvimento dos alunos ao longo do processo de ensino e aprendizagem; Identificar os casos de alunos com problemas de freqüência e os possíveis motivos, comunicando ao Administrador Escolar da Unidade.

1. ETAPA 1 - Qualificação Técnica (Avaliação Teórica): de caráter eliminatório e classificatório, com o objetivo de avaliar as competências técnicas necessárias para o desempenho da função. 1.1. Avaliação Teórica: composta por dois cadernos: Parte A – Prova Objetiva e Parte B – Prova de Adequabilidade ao Cargo. 1.1.1. Parte A - Prova Objetiva, com questões de múltipla escolha abordando Língua Portuguesa, Conhecimentos Pedagógicos e Conhecimentos Específicos (de acordo com componente curricular); 1.1.2. Parte B – Prova de Adequabilidade ao Cargo que valerá 10 pontos e consistirá na elaboração de texto dissertativo e terá como parâmetro o perfil do educador. Essa prova tem o objetivo de avaliar o conteúdo - conhecimento do tema - e a capacidade de expressão. O candidato deverá produzir, com base em tema formulado, texto dissertativo, primando pela coerência e pela coesão. 1.2. Serão considerados habilitados na avaliação teórica – parte A, os candidatos que obtiverem, no mínimo, 50% de aproveitamento em cada uma das provas. A nota final, para efeito de classificação, é a média aritmética das notas obtidas nas provas objetivas. 1.3. Dos candidatos habilitados na avaliação teórica serão encaminhadas para correção, às provas de adequabilidade ao cargo dos candidatos mais bem classificados até a 5ª posição dentro do polo. Em caso de empate serão aplicados os critérios de desempate descritos nesse comunicado. Os demais candidatos serão considerados parcialmente habilitados e permanecerão em cadastro reserva, podendo ser convocados para continuidade do processo, a critério do SESI-SP. 1.4. Serão considerados habilitados na Parte B, os candidatos que obtiverem, no mínimo, 50% de aproveitamento nessa avaliação.

O cadastro reserva será composto pela lista final de classificação dos candidatos habilitados em todas as etapas previstas no processo e terá validade de 6 meses, a contar da data de homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por até 18 meses à critério do SESI/SP.

2.

Convocação para assunção ao cargo

2.1 De acordo com a existência de vaga, respeitada a classificação, os candidatos serão encaminhados para exame médico admissional, que avaliará sua capacidade para o desempenho das tarefas pertinentes ao cargo /área de atuação, de caráter eliminatório para efeito de admissão, não cabendo recurso. 2.2 Na convocação para a admissão, os candidatos deverão apresentar os documentos comprobatórios de habilitação (diploma

devidamente registrado ou certificado de conclusão do curso, ambos acompanhados de histórico escolar), de acordo com os requisitos exigidos para o cargo, no prazo de 24 horas. Os outros documentos necessários à admissão deverão ser entregues no

2

DRH-SS 0253-2011-01 06.06.2011

prazo estipulado pelo setor competente, a título de perda da vaga e inserção do nome do candidato no final da listagem em que está classificado. Não serão aceitos, na convocação para admissão, protocolos ou cópias não autenticadas dos documentos exigidos. 2.3 O candidato aprovado que, convocado para admissão não comprovar a habilitação necessária para o cargo conforme previsto

em comunicado ou tiver sua documentação indeferida pela Divisão de Educação do SESI/SP, será considerado desistente e eliminado do processo seletivo, independentemente da aprovação obtida. 2.4 Quando o candidato possuir outro vínculo empregatício deverá apresentar declaração de não concomitância com o

horário de trabalho do outro emprego, acompanhado de cópia do último holerite. Não serão aceitas declarações decorrentes de período em licença, somente em caráter definitivo. 2.5 A contratação em vagas efetivas terá caráter experimental pelo período de 30 (trinta) dias prorrogáveis por mais 60 (sessenta) dias, na forma da lei. Ao término deste período, e sendo positivo o resultado da avaliação, o contrato será convertido automaticamente por prazo indeterminado. 2.6 O provimento das vagas obedecerá rigorosamente à ordem de classificação dos candidatos aprovados, respeitando-se o número de vagas destinadas às pessoas com deficiência, conforme previsto no art. 93 da Lei 8.213/91. 2.7 A admissão dos candidatos obedecerá rigorosamente à ordem de classificação, observadas as necessidades do Serviço Social da Indústria - SESI/SP, sendo certo que terão prioridade na convocação as pessoas com deficiência. 2.8 Os candidatos serão convocados por telegrama, com cópia e aviso de recebimento. Na convocação para vaga efetiva, após o recebimento do telegrama pelo candidato ou depósito em caixa postal se não houver contato por parte do candidato, no prazo de 24 horas, seu nome será inserido no final da lista em que está classificado, o mesmo se dará quando houver devolução do telegrama pelos Correios, sem recebimento, por qualquer que seja o motivo. 2.9 Na convocação para vaga efetiva, se os dados cadastrais do candidato não estiverem atualizados junto à Diretoria de Recursos Humanos do SESI/SP, o mesmo perderá o direito à vaga e terá seu nome inserido no final da lista em que está classificado. 2.10 A critério do Serviço Social da Indústria – SESI/SP, considerando o número de vagas existentes, poderá ser realizada a convocação de todos os candidatos aprovados para escolha de vagas em uma única data. Nestes casos a divulgação será em jornal de grande circulação e na página eletrônica do SESI/SP (www.sesisp.org.br). 2.11 Os funcionários do SESI-SP, independentemente do cargo que ocupem, não serão convocados para vagas temporárias, permanecendo na mesma classificação. 2.12 Caso o candidato recuse vaga de caráter efetivo seu nome será inserido no final da lista que está classificado. A recusa de vaga de caráter temporário não gera prejuízos ao candidato na lista em que está classificado. 2.13 Não haverá prejuízo na classificação do candidato, desde que comprovado o impedimento, se, no momento da convocação, o candidato se recusar a assumir vaga por: a. licença compulsória da candidata por motivo de maternidade ou aborto, observados os requisitos para percepção do salário-

maternidade custeado pela Previdência Social; b. 2.14 motivo de acidente do trabalho ou enfermidade atestada pelo Instituto Nacional do Seguro Social – INSS Para o candidato ocupante de vaga de caráter temporário serão oferecidas, durante a vigência desse contrato, apenas vagas

efetivas. Havendo recusa de vaga efetiva durante a vigência de um contrato temporário o candidato terá, seu nome inserido no final da lista em que está classificado. 2.15 A seu critério o Serviço Social da Indústria – SESI/SP, após a manifestação de todos os candidatos classificados, poderá

consultar candidatos para outros cargos/ áreas de atuação/componente curricular, quando houver, considerando-se a ordem de classificação das listas e comprovando-se a habilitação para o cargo a ser ocupado. O Professor de Educação Básica II e II – Ensino Fundamental 6º ao 9º ano e Ensino Médio – Matemática poderá ser consultado para as seguintes vagas: a. Professor de Educação Básica II – Ensino Fundamental 6º ao 9º ano – Ciências Físicas e Biológicas; b. Professor Orientador de Aprendizagem II - Ensino Médio (Educação de Jovens e Adultos – Educação a distância); c. Professor Orientador de Aprendizagem II -Ensino Médio (Educação de Jovens e Adultos – Presencial); d. Professor Orientador de Aprendizagem II - Ensino Médio (Educação de Jovens e Adultos – Educação a distância - SEDE). 2.16 A seu critério, o Serviço Social da Indústria - SESI/SP, após a manifestação de todos os candidatos classificados no polo de

sua opção, inclusive outros cargos/áreas de atuação e componente curricular, quando houver, e restando vagas neste polo, poderá

3

DRH-SS 0253-2011-01 06.06.2011

aproveitar candidatos de outros polos de classificação. A admissão dos candidatos obedecerá rigorosamente à ordem de classificação. 2.17 Caso o candidato aceite preencher vaga de polo de classificação, cargo / área de atuação ou componente curricular diferente

da sua opção inicial, se a vaga for em caráter: a. efetivo, o candidato perderá o direito a concorrer / pleitear vaga no polo de classificação, no cargo / área de atuação ou componente curricular de sua opção inicial; b. temporário, o candidato permanecerá na lista em que está classificado. 2.18 Se na convocação para a admissão for constatado que o candidato pertence ao quadro efetivo de professores da Divisão de

Educação do SESI/SP ocupando o cargo / área de atuação e componente curricular, quando houver, objeto da consulta perderá o direito à vaga e seu nome será automaticamente excluído da lista de classificados, independente do polo de classificação de opção inicial. 2.19 Os candidatos serão admitidos em vagas simples ou compostas, de caráter efetivo ou temporário, sendo certo que: a. Vaga simples é aquela constituída de uma única lotação, cargo área de atuação e componente curricular, quando houver; b. Vaga composta é aquela constituída de: • duas ou mais unidades escolares, inclusive diversas ao polo de classificação inicial; • dois ou mais municípios, inclusive diversos ao polo de classificação inicial, sendo considerado nesses casos como local de prestação contratual original; • dois ou mais cargos / áreas de atuação; • dois ou mais componentes curriculares; • duas ou mais ocorrências descritas acima. 2.20 Serviço Social da Indústria – SESI se reserva o direito de, na ocorrência de vagas compostas, atribuir a carga horária total a

um único candidato classificado no presente processo seletivo, desde que possua a habilitação exigida. 2.21 Nas vagas compostas, a consulta aos candidatos ocorrerá considerando-se a seguinte ordem: a. o polo de classificação com maior carga horária; b. o cargo /área de atuação com maior carga horária; c. o componente curricular com maior carga horária. 2.22 Caso a carga horária seja idêntica as listagens serão unificadas, considerando-se para convocação o número decrescente de

pontos obtidos na classificação geral e, em caso de empate serão aplicados os critérios listados neste Comunicado. 2.23 A recusa de vaga efetiva composta gera prejuízo a classificação, sendo as aulas oferecidas ao próximo candidato aprovado no

processo seletivo.

3.

Informações para Inscrição

3.1 As inscrições serão realizadas exclusivamente pela Internet, no link “Trabalhe Conosco”, até 17.06.2011. 3.2 No ato da inscrição o candidato deverá indicar o polo de classificação, concorrendo automaticamente às vagas que surgirem nas cidades que integram o referido polo e outras que vierem a integrá-lo. 3.3 Os ex-funcionários do SESI-SP, ao se inscreverem devem estar cientes de que poderão ser readmitidos após habilitação no processo seletivo, desde que apresentem as seguintes condições quanto ao motivo de desligamento: a. Pedido de demissão, desde que não tenha registro no prontuário do contrato findo de ocorrências disciplinares (advertências, suspensões); b. c. Demissão sem justa causa por motivo de encerramento de classe ou unidade escolar; Término de contrato de trabalho por tempo determinado, com exceção ao contrato de experiência rescindido pela Entidade; d. Não ter aderido a programas de incentivo a demissões.

3.4 No decorrer da convocação para admissão, será verificado o prontuário do ex-funcionário e, havendo ocorrências disciplinares (advertências, suspensões), o candidato será excluído da listagem dos aprovados no processo seletivo, não cabendo recurso.

4

DRH-SS 0253-2011-01 06.06.2011

3.5 Poderão se inscrever funcionários do Serviço Social da Indústria - SESI/SP, sendo que esses concorrerão em igualdade de condições aos candidatos externos. 3.6 A efetivação da inscrição do candidato implicará o compromisso de acatamento às regras e condições estabelecidas neste Comunicado, sobre as quais não poderá alegar desconhecimento. 3.7 O SESI-SP não se responsabiliza pelas inscrições realizadas por meio de Internet que não forem recebidas por motivos de ordem técnica alheias ao seu âmbito de atuação, tais como falhas de telecomunicações, falhas nos computadores, nos provedores de acesso e quaisquer outros fatores exógenos que impossibilitem a correta transferência dos dados dos candidatos. 3.8 É de exclusiva responsabilidade do candidato, sob as penas de lei, as informações fornecidas no ato da inscrição. Qualquer incorreção ou ausência de informação que leve ao indeferimento de sua inscrição, não será passível de recurso. 3.9 No ato da inscrição, o candidato se compromete a comprovar, na data da posse, os requisitos para o provimento do cargo, caso contrário, será excluído do processo seletivo não cabendo recurso. 3.10 Importante: o candidato deverá imprimir e manter sob sua guarda o Pré-Comprovante de Inscrição. Nesse comprovante consta o número do processo seletivo em questão, que servirá de base para que o candidato acompanhe na Internet a publicação de resultados e convocação para as demais etapas do processo seletivo.

4.

DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

4.1 Após a realização das provas, o candidato habilitado se obriga a manter atualizado seu cadastro perante a Diretoria de Recursos Humanos SESI/SP – Avenida Paulista, n.º 1313, 2º andar, CEP 01311-923 – Cerqueira César - São Paulo/SP. 4.2 Decorridos 6 (seis) meses da homologação deste processo seletivo, poderá o classificado solicitar transferência de Polo de Classificação, assumindo a última colocação na listagem para a qual solicita a transferência, sendo certo que perderá seu direito a concorrer / pleitear vaga no polo para o qual foi inicialmente classificado. 4.3 A transferência de Polo de Classificação deverá ser solicitada à Diretoria de Recursos Humanos SESI/SP. 4.4 O candidato aprovado será convocado na medida das necessidades de pessoal do Serviço Social da Indústria - SESI. 4.5 Se pessoa com deficiência, oportunamente será solicitado o atestado médico informando a espécie e o grau ou nível da deficiência, com expressa indicação do código correspondente na tabela de Classificação Internacional de Doenças – CID, a fim de poder ser considerada pessoa com deficiência e fazer jus aos benefícios legalmente previstos. 4.6 A pessoa com deficiência participará do processo seletivo em igualdade de condições com os demais candidatos no que se refere a conteúdo das provas, avaliação e critérios de aprovação, dia, horário e local de realização das provas. 4.7 Para fins de contratação, o candidato habilitado no processo seletivo e desde que comprovadas a legitimidade da condição de PCD e a adequação dessa ao cargo ou função pleiteada, terá prioridade e assumirá a 1ª classificação na lista final de resultados, independente da classificação original obtida. No caso de funcionário pertencente ao quadro de pessoal efetivo do SESI-SP, será respeitada a classificação obtida no processo seletivo. Caso seja confirmada a não existência da condição de “PCD”, o candidato voltará para sua classificação original. Nas situações de inadequação da condição de pessoa com deficiência ao cargo ou função a ser desempenhada, o candidato será excluído do processo. 4.8 O candidato que admitido, em vaga de caráter efetivo ou temporário, solicite demissão, seja inabilitado no período experimental ou tenha seu contrato rescindido antecipadamente será excluído da listagem, não cabendo recurso. O previsto se aplica também quando o candidato assumir polo de classificação, cargo / área de atuação ou componente curricular diferente de sua opção inicial. 4.9 A critério do Serviço Social da Indústria – SESI/SP, o candidato que for admitido na Entidade em vaga de caráter efetivo e for desligado por encerramento da classe ou Unidade Escolar, terá seu nome inserido no final da lista em que está classificado. 4.10 Os candidatos admitidos nas situações abaixo só poderão ocupar a vaga em caráter efetivo depois de observados os processos de Movimentação Interna de Professores da Divisão de Educação do SESI/SP e a ordem de classificação do processo seletivo: a. Candidato admitido em vaga de caráter temporário, que se transforme em efetiva em função de desligamento do titular; b. Candidato admitido em vaga de caráter temporário que tiver seu contrato prorrogado por prazo indeterminado, e que se transforme em efetiva em função de desligamento do titular.

5

DRH-SS 0253-2011-01 06.06.2011

4.11 O disposto no item acima se aplica a todos os candidatos, inclusive àqueles que assumiram vagas de polo de classificação, cargo/área de atuação e componente curricular diferente de sua opção inicial. 4.12 O candidato será considerado eliminado do processo seletivo se: apresentar-se após o horário estabelecido nas etapas de avaliação; não comparecer à prova seja qual for o motivo alegado; estiver portando ou fazendo uso de qualquer tipo de equipamento eletrônico de comunicação (agenda eletrônica, celular, Pager, etc.); utilizar-se de meios ilícitos na execução da prova; não devolver, integralmente, o material recebido; perturbar de qualquer modo a ordem dos trabalhos. 4.13 Por razões de ordem técnica, de segurança e de direitos autorais adquiridos, não serão fornecidos gabaritos e exemplares dos cadernos de provas, mesmo após encerramento do processo seletivo, não sendo permitido fotografar ou copiar esses materiais. 4.14 O cadastro reserva é composto pela lista final de classificação dos candidatos habilitados em todas as etapas previstas no processo. Os candidatos parcialmente habilitados, respeitada a classificação e validade do cadastro reserva, poderão ser convocados para continuidade do processo seletivo a critério do SESI-SP. 4.15 Em caso de igualdade na classificação final, o desempate se dará adotando-se os critérios abaixo, pela ordem e na seqüência apresentada, obtendo melhor classificação o candidato que obtiver: a. a maior nota na prova de Conhecimentos Específicos; b. a maior nota na prova de Adequabilidade ao Cargo; c. a maior nota na prova de Conhecimentos Pedagógicos; d. a maior nota na prova de Língua Portuguesa; e. obtiver a maior somatória dos 3 primeiros dígitos do CPF; f. obtiver a maior somatória dos 9 dígitos do CPF. 4.16 As solicitações de esclarecimentos deverão ser encaminhadas pelo site www.sesisp.org.br no link “Fale Conosco”, até 05 (cinco) dias após a divulgação do resultado final, contendo os seguintes dados: • • Número do Comunicado de Processo Seletivo: 0253-2011-01 Nome completo e número do CPF do candidato.

4.17 Os casos omissos, verificados na aplicação deste Comunicado de Processo Seletivo, serão analisados pela Diretoria de Recursos Humanos do SESI-SP.

6

DRH-SS 0253-2011-01 06.06.2011

ANEXO A CONTEÚDO PROGRAMÁTICO LÍNGUA PORTUGUESA – CONFORME NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO Ortografia. Sistema oficial vigente. Relações entre fonemas e grafias. Acentuação. Morfologia: Estrutura e formação de palavras. Classes de palavras e seu emprego. Flexões: gênero, número e grau do substantivo e adjetivo. Sintaxe: Processos de coordenação e subordinação. Equivalência e transformação de estruturas. Discurso direto e indireto. Concordância nominal e verbal. Regência verbal e nominal. Pontuação. Interpretação de textos: Variedade de textos e adequação de linguagem. Estruturação do texto e dos parágrafos. Informações literais e inferências. Recursos de coesão e coerência. Significação contextual de palavras e expressões. Ponto de vista do autor. Núcleo temático do texto. Compreensão intertextual de textos. Inferências. Variantes linguísticas. CONHECIMENTOS PEDAGÓGICOS PARA TODAS AS ÁREAS AQUINO, Júlio Groppa. Indisciplina na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo, Summus, 1996. ARROYO, M. “Fracasso-Sucesso: o peso da cultura escolar e do ordenamento da educação básica”. In: Abramowics, A. E Moll, J. (orgs.) Para Além do Fracasso Escolar. Campinas, Ed. Papirus, 2000, 3ª edição, pp.11-26. BRASIL. Lei n° 9.394, de 20 de dezembro de 1996 - Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. _______. Lei nº 11.645, de 10 de março de 2008 – Altera a Lei 9.394/96, modificada pela Lei 10.639/03, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”. _______. Resolução CP/CNE nº 1, de 17 de junho de 2004 - Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. CORTELLA, Mário S. A escola e o conhecimento. São Paulo: Cortez, 1998. FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2000. HADJI, Charles. Avaliação desmistificada. Porto Alegre: Artmed, 2001. HOFFMANN Jussara. Avaliar para promover as setas do caminho, Ed. Mediação, 2003 MORETO, Vasco Pedro. Prova, um momento privilegiado de estudos, não um acerto de contas. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez, 2006. PERRENOUD, Philippe. Construir competências desde a escola. Porto Alegre: Artmed, 1999. RIOS, T. A. Compreender e ensinar: por uma docência da melhor qualidade. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2001. TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Professor de Educação Básica II e III – Ensino Fundamental - 6º ao 9º ano e Ensino Médio – Matemática ALMOULOUD, Saddo Ag. Fundamentos da didática da matemática. Curitiba: Editora UFPR, 2007. BRASIL, Ministério da Educação, Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: Ministério da Educação, 1999. BRASIL, Ministério da Educação, Secretaria de Educação Média e Tecnológica. PCN + Ensino Médio: Orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Ciências da Natureza, matemática e suas tecnologias. Brasília: Ministério da Educação. SEMTEC, 2002. BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Terceiro e Quarto Ciclos do Ensino Fundamental: Matemática. Brasília: MEC/ SEF, 1998. BROUSSEAU, Guy. Introdução ao Estudo das Situações Didáticas – Conteúdos e Métodos de Ensino. São Paulo: Ática, 2008. CARAÇA, Bento de Jesus. Conceitos Fundamentais da Matemática. Lisboa: Gradiva, 1998. DANTE, Luiz Roberto. Matemática – Contexto e Aplicações. Volume Único. São Paulo: Editora Ática, 2008. DANTE, Luiz Roberto. Tudo é Matemática 6º ao 9º ano. São Paulo: Editora Ática, 2008. PARRA, Cecília; SAIZ, Irmã. (Orgs.) Didática da Matemática: reflexões Psicopedagógicas. Porto Alegre: Artmed, 2008. POZO, Juan Ignácio. (Org.). A Solução de Problemas: aprender a resolver, resolver para aprender. Porto Alegre: Artmed, 2008. SADOVSKY, Patrícia. O ensino de matemática hoje: enfoques, sentidos e desafios. São Paulo: Ática, 2007.

7

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful