Aulão OAB 2011.

1

DIREITO ADMINISTRATIVO 01. (FGV – OAB/PE - 2010.3) O prefeito de um determinado município resolve, por decreto municipal, alterar unilateralmente as vias de transporte de ônibus municipais, modificando o que estava previsto nos contratos de concessão pública de transportes municipais válidos por vinte anos. O objetivo do prefeito foi favorecer duas empresas concessionárias específicas, com que mantém ligações políticas e familiares, ao lhes conceder os trajetos e linhas mais rentáveis. As demais três empresas concessionárias que também exploram os serviços de transporte de ônibus no município por meio de contratos de concessão sentem-se prejudicadas. Na qualidade de advogado dessas últimas três empresas, qual deve ser a providência tomada? a) Ingressar com ação judicial, com pedido de liminar para que o Poder Judiciário exerça o controle do ato administrativo expedido pelo prefeito e decrete a sua nulidade ou suspensão imediata, já que eivado de vício e nulidade, por configurar ato fraudulento e atentatório aos princípios que regem a Administração Pública. b) Ingressar com ação judicial, com pedido de indenização em face do Município pelos prejuízos de ordem financeira causados. c) Nenhuma medida merece ser tomada na hipótese, tendo em vista que um dos poderes conferidos à Administração Pública nos contratos de concessão é a modificação unilateral das suas cláusulas. d) Ingressar com ação judicial, com pedido para que os benefícios concedidos às duas primeiras empresas também sejam extensivos às três empresas clientes. 02. (FGV – OAB/PE - 2010.3) São considerados agentes públicos todas as pessoas físicas incumbidas, sob remuneração ou não, definitiva ou transitoriamente, do exercício de função ou atividade pública. Assim, é correto afirmar que os notários e registradores são: a) agentes públicos ocupantes de cargo efetivo e se aposentam aos 70 (setenta) anos de idade. b) agentes públicos vitalícios, ocupantes de cargo efetivo, e não se aposentam compulsoriamente. c) delegatários de serviços públicos aprovados em concurso público. d) os notários e registradores são delegatários de serviços públicos, investidos em cargos efetivos após aprovação em concurso.

1

Aulão OAB 2011.1

03. (FGV – OAB/PE - 2010.3) A revogação da licitação pressupõe a) mero juízo de conveniência e oportunidade da Administração, podendo se dar a qualquer tempo. b) mero juízo de conveniência e oportunidade da Administração, podendo ocorrer até antes da assinatura do contrato. c) prévia, integral e justa indenização, podendo, por isso, se dar por qualquer motivo e a qualquer tempo. d) razões de interesse público decorrentes de fato superveniente, devidamente comprovado, pertinente e suficiente para justificar essa conduta. 04. (FGV – OAB/PE - 2010.3) Sendo o contrato administrativo nulo, é correto afirmar que: a) a declaração de nulidade não opera retroativamente, obrigando o contratado a indenizar a Administração pelos danos por esta sofridos. b) seu reconhecimento não exonera a Administração do dever de indenizar o contratado de boa-fé, por tudo o que este houver executado e por outros prejuízos comprovados. c) a declaração não opera retroativamente, respeitando o direito adquirido ao término do contrato, caso tenha o contratado iniciado sua execução. d) que essa nulidade só produzirá efeitos se o contrato for de valor superior a 100 (cem) salários mínimos, caso o contratado tenha iniciado a sua execução. 05. (FGV – OAB/PE - 2010.3) Um policial militar, de nome Norberto, no dia de folga, quando estava na frente da sua casa, de bermuda e sem camisa, discute com um transeunte e acaba desferindo tiros de uma arma antiga, que seu avô lhe dera. Com base no relatado acima, é correto afirmar que o Estado a) será responsabilizado, pois Norberto é agente público pertencente a seus quadros. b) será responsabilizado, com base na teoria do risco integral. c) somente será responsabilizado de forma subsidiária, ou seja, caso Norberto não tenha condições financeiras. d) não será responsabilizado, pois Norberto, apesar de ser agente público, não atuou nessa qualidade; sua conduta não pode, pois, ser imputada ao Ente Público.

2

Aulão OAB 2011.1

06. (FGV – OAB/PE - 2010.3) Determinado servidor público foi acusado de ter recebido vantagens indevidas valendo-se de seu cargo público, sendo denunciado à justiça criminal e instaurado, no âmbito administrativo, processo administrativo disciplinar por ter infringindo seu estatuto funcional pela mesma conduta. Ocorre que o servidor foi absolvido pelo Poder Judiciário em razão de ter ficado provada a inexistência do ato ilícito que lhe fora atribuído. Nessa situação, é correto afirmar que a) a decisão absolutória não influirá na decisão administrativa do processo administrativo disciplinar, por serem independentes. b) haverá repercussão no âmbito do processo administrativo disciplinar, não podendo a administração pública punir o servidor pelo fato decidido na esfera penal. c) em nenhuma hipótese a decisão penal surtirá efeito na esfera administrativa, mesmo que a conduta praticada pelo servidor seja prevista como ilícito penal e ilícito administrativo. d) a punição na instância administrativa nunca poderá ser anulada, caso tenha sido aplicada. 07. (FGV – OAB/PE - 2010.3) É correto afirmar que a desconcentração administrativa ocorre quando um ente político a) cria, mediante lei, órgãos internos em sua própria estrutura para organizar a gestão administrativa. b) cria, por lei específica, uma nova pessoa jurídica de direito público para auxiliar a administração pública direta. c) autoriza a criação, por lei e por prazo indeterminado, de uma nova pessoa jurídica de direito privado para auxiliar a administração pública. d) contrata, mediante concessão de serviço público, por prazo determinado, uma pessoa jurídica de direito público ou privado para desempenhar uma atividade típica da administração pública. 08. (FGV – OAB/PE - 2010.3) Com relação à intervenção do Estado na propriedade, assinale a alternativa correta. a) A requisição administrativa é uma forma de intervenção supressiva do Estado na propriedade que somente recai em bens imóveis, sendo o Estado obrigado a indenizar eventuais prejuízos, se houver dano. b) A limitação administrativa é uma forma de intervenção restritiva do Estado na 3

Aulão OAB 2011.1

propriedade que consubstancia obrigações de caráter específico e individualizados a proprietários determinados, sem afetar o caráter absoluto do direito de propriedade. c) A servidão administrativa é uma forma de intervenção restritiva do Estado na propriedade que afeta as faculdades de uso e gozo sobre o bem objeto da intervenção, em razão de um interesse público. d) O tombamento é uma forma de intervenção do Estado na propriedade privada que possui como característica a conservação dos aspectos históricos, artísticos, paisagísticos e culturais dos bens imóveis, excepcionando-se os bens móveis. DIREITO DO TRABALHO 09. (CESPE – PGE/AL – 2009) Acerca da situação de um trabalhador de determinado segmento, que labore em regime diário de mais de seis horas, com quinze minutos de intervalo e uma folga semanal, assinale a opção correta. a) Segundo o atual entendimento do TST, o intervalo mencionado é possível, desde que previsto em convenção coletiva de trabalho. b) Na situação em apreço, o intervalo encontra-se dentro do previsto na CLT. c) Não concedendo o empregador intervalo na forma legal, seu pagamento, quando determinado, gerará reflexos em FGTS. d) Segundo o TST, o horário de intervalo desrespeitado tem caráter indenizatório quando ressarcido em pagamento equivalente. 10. (CESPE – PROCURADOR FEDERAL – AGU 2007) Julgue os itens subsequentes. 1. Empregado que exerce função de confiança e é revertido ao cargo efetivo perde o direito de receber a gratificação correspondente à função, independentemente do tempo de seu exercício. ( ) 2. A aposentadoria espontânea constitui hipótese de extinção do contrato de trabalho. ( ) 3. Todos os empregados de determinada pessoa jurídica recebem, para o desempenho de suas atividades, vestuário e equipamentos adequados, os quais devem ser utilizados no local de trabalho. Nessa situação, tais utilidades, nos termos da legislação vigente, são consideradas prestações in natura integrantes do salário, para todos os efeitos. ( ) 4. O regulamento da pessoa jurídica Delta estabelece em uma de suas cláusulas que seus empregados terão direito ao recebimento de adicional, equivalente a

4

ainda quando admitidos por concurso público. mas. d) Não é devida a equiparação. e Clara. já que Ana possuía a mesma qualificação técnica de Clara.500. c) Ao empregado público de empresa pública ou de sociedade de economia mista 5 . assinale a opção correta quanto aos empregados públicos. Ambas possuíam níveis de escolaridade e qualificação profissional semelhantes.00. recebia salário de R$ 1. b) O ingresso como empregado público prescinde de prévia aprovação em concurso público.Aulão OAB 2011. recebia remuneração de R$ 1. Nessa situação. na CLT e na jurisprudência sumulada e consolidada do STF e do TST. assinale a opção correta. b) É devida a equiparação salarial. não foi preenchido. (CESPE – PGE/PI – 2008) Ana e Clara foram contratadas pela Empresa Tudo Limpo Ltda. ( ) 11. independe de ato motivado ara a sua validade. excetuada a exigência de motivação como condição para a despedida quando gozar a empresa do mesmo tratamento destinado à Fazenda Pública em relação à imunidade tributária e à execução por precatório. a) É devida a equiparação salarial. exigência restrita ao ingresso como servidor público estatutário. a título de auxílio alimentação. e) Não é devida a equiparação. já que um dos requisitos da equiparação. a simultaneidade na prestação de serviços entre o paradigma e o trabalhador que requer a equiparação. Clara foi demitida sem justa causa e Ana foi designada para substituí-la na função de supervisora. sim.000. o pagamento de diferenças salariais.00 por mês. prazos e custas processuais. supervisora de escritório. a) A despedida de empregados de empresa pública e de sociedade de economia mista. c) Não é devida a equiparação salarial. pois não havia diferença de tempo de serviço superior a dois anos entre Ana e Clara.1 10% da remuneração contratada. a modificação do regulamento é direito do empregador. Ana. razão pela qual moveu reclamação trabalhista contra a empresa. que poderá revogar essa vantagem a qualquer tempo. mas continuou a receber salário de R$ 1. Após um ano. condições diferenciadas entre empregados. independentemente da data de admissão. por ser ato unilateral. na mesma época. auxiliar de serviços de escritório. dentro do seu poder diretivo.000.00 por mês. 12. além das prerrogativas de foro. (CESPE – PGE/PB – 2008) Com base na CF. atingindo todos os empregados. pois a empresa pode estabelecer. A respeito da situação hipotética apresentada. pleiteando equiparação salarial com Clara.

Desconto salarial para fins de plano de saúde é válido. após a Constituição Federal de 1988. d) apenas uma opção está correta. O magistrado. gera vínculo de emprego com os órgãos da administração pública direta. em sentença transitada em julgado. Ana terá direito à licença maternidade.Aulão OAB 2011. III – as gorjetas integram a base de cálculo das férias. 1. II – não é possível a utilização como paradigma para fins de equiparação salarial de trabalhador readaptado em nova função. mediante empresa interposta. d) A contratação de empregado público. e) todas as opções estão incorretas. esse fato não constitui justa causa para a rescisão do contrato de trabalho existente entre a Nanotech e Fernando. sem prévia aprovação em concurso público. (TRT/ JUIZ DO TRABALHO/ 2008) Analise as proposições abaixo e responda: I – empregado submetido a regime de tempo parcial não pode fracionar férias. ( ) 6 . Fernando. Ana. 13. (CESPE/PGM. ( ) 2.VITÓRIA/2007) Analise os itens a seguir. puniu Fernando com 45 dias de detenção. do FGTS e do aviso prévio. de 120 dias. empregado da empresa Nanotech. Nessa situação. com base na legislação aplicável. Nessa situação. 14. obteve a guarda judicial para fins de adoção de uma criança com 9 meses de idade. resulta na nulidade do contrato e no direito do trabalhador a receber as verbas rescisórias decorrentes e o FGTS. mediante a apresentação do termo judicial de guarda. salvo se estas forem compensadas em regime de banco de horas. foi condenado pelo crime de desobediência. desde que autorizado por escrito pelo empregado. indireta ou fundacional que se hajam beneficiado dos respectivos serviços. a) todas as opções estão corretas. b) apenas três opções estão corretas. substituindo-a por pena restritiva de direitos. ( ) 3. empregada de determinada pessoa jurídica. por motivo de deficiência física ou mental atestada pelo órgão competente da Previdência Social. c) apenas duas opções estão corretas. na dosimetria da pena.1 admitido após aprovação em concurso público é garantida a estabilidade no emprego. IV – ao menor de 18 anos é vedado realizar horas extras. e) A contratação irregular do trabalhador. por não ter comparecido à audiência judicial para a qual fora intimado.

o juiz do trabalho indeferiu o pleito de uma parte de produzir prova testemunhal e. mas que o período de estabilidade já tenha se exaurido. por total omissão da CLT e incompatibilidade com o processo civil. ( ) 2. (CESPE – PROCURADOR FEDERAL – AGU 2007) Julgue os seguintes itens. ( ) DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO 15. No processo do trabalho. Em caso de rescisão do contrato de trabalho com a União. (CESPE – ADV. no mérito. ( ) 16. ( ) 3. finais de semana ou em dia em que não haja expediente forense. Prorroga-se. DA UNIÃO – AGU 2008) Julgue os itens subsequentes. detentor de estabilidade provisória. 1. não haverá nulidade por julgamento extra petita. julgou desfavoravelmente a essa parte. a parte incontroversa das verbas rescisórias. 1. porque. O recurso de revista é o remédio cabível para se discutirem julgados proferidos em dissídio coletivo pelos tribunais regionais do trabalho bem como os julgados em dissídio individual pelas turmas desses tribunais. ( ) 5. Com o advento da EC n. Em audiência. tenha ingressado com reclamação trabalhista pleiteando reintegração. sob pena de pagá-las acrescidas de 50%. Considere que um empregado. não é possível constatar a existência de prejuízo que justifique a pronúncia da nulidade do referido ato. antes da sentença. o prazo decadencial para ajuizamento de ação rescisória quando expira em férias forenses. ( ) 2. feriados.Aulão OAB 2011. até o primeiro dia útil imediatamente subsequente. a competência para o processo e 7 . Nessa situação. após ter sido indevidamente despedido. A nulidade do ato de indeferimento da produção de prova testemunhal deve ser arguida pela primeira vez no recurso ordinário para o tribunal regional do trabalho. não cabem embargos infringentes. se o juiz deferir o pagamento dos salários referentes ao período compreendido entre a data da demissão e o final do período de estabilidade. esta é obrigada a pagar ao trabalhador. à data do comparecimento na justiça do trabalho.1 4. ( ) 3.º 45/2004. ( ) 4. Compete à justiça do trabalho o processamento e o julgamento das causas que envolvam pedido de condenação de ente público ao pagamento de indenização por danos morais e materiais decorrentes de acidente do trabalho sofrido por servidor público estatutário. Adquirente da massa falida em hasta pública assume a dívida trabalhista da massa.

reclamante e reclamado celebraram acordo. 8 . mas não poderá retirar os autos do cartório.Aulão OAB 2011. não cabendo movimentação de ofício. Um empregado pode ingressar com reclamação trabalhista sem a assistência de advogado. a execução do crédito dependerá de iniciativa da parte. não compreendendo as que lhe sucederem. (CESPE – PGE/AL 2008) Em determinada demanda trabalhista. assinale a opção correta. tendo havido declaração de que todas as parcelas acordadas seriam de natureza indenizatória.1 julgamento de ações judiciais em que se pleiteie a concessão do benefício previdenciário denominado auxílio-acidente passou a ser da justiça do trabalho. demonstrando o débito da reclamada. a decisão homologatória será irrecorrível. Nessa situação. embargos à execução ou impugnação. respectivamente. a reclamação trabalhista só pode ser proposta depois da passagem do empregado pela Comissão de Conciliação Prévia.( ) 4. c) ocorrendo acordo sobre prestações sucessivas. durante a instrução do feito. (CESPE – PGE/AL 2008) Considerando que. a) por ter sido celebrado acordo. b) a decisão homologatória não mencionará as custas porque não houve parte sucumbente. ( ) 17. poderá intentar. d) os termos do acordado poderão ser alvo de recurso a ser aviado pela previdência social. d) A referida concessão de prazo para manifestação sobre a conta é uma obrigação do julgador e deverá ter prazo sucessivo fixado pelo juiz. o magistrado abra prazo às partes para manifestação acerca da conta. e) Caso haja pagamento antecipado da parcela apurada a título de contribuição previdenciária. reclamante ou reclamada. não poderá a previdência social cobrar eventual diferença. b) A citada concessão de prazo para manifestação sobre a conta é uma faculdade do julgador e será de cinco dias na forma sucessiva. Segundo o STF. a) A parte insatisfeita. ( ) 5. c) A mencionada concessão de prazo para manifestação sobre a conta é uma faculdade do julgador e será de dez dias na forma sucessiva. a execução só poderá ocorrer sobre a impaga. e) no caso de descumprimento do acordo. 18. elaborados os cálculos.

julgue os itens seguintes. seria correto que o juiz decidisse pela nulidade do contrato entre a autarquia e a empresa interposta e declarasse que o vínculo de emprego foi estabelecido diretamente entre Carlos e a autarquia. à qual teria. ( ) 2. a busca da verdade real. o não-comparecimento do representante da pessoa jurídica de direito público à audiência em que deveria produzir defesa não importa revelia. 1. ( ) 4. ( ) 20. 1. ( ) 5. Postulou honorários advocatícios. salvo prova de miserabilidade do autor. por estar assistido pelo sindicato da categoria. Segundo o TST. e não como devedora principal. devido ao valor dado à causa e à observância da exigência de pedido líquido e de correto endereçamento da parte reclamada. O direito processual comum será aplicado sempre que houver omissão no direito processual trabalhista. a responsabilização subsidiária da autarquia federal. reclamação trabalhista com valor de causa igual a vinte salários mínimos.1 19. na hipótese. Com base nessa situação hipotética. (CESPE – TST – ANALISTA JUD. não pode ser concedida gratuidade judiciária. inclusive no recurso interponível para o tribunal regional do trabalho. A reclamação trabalhista deve seguir o rito sumaríssimo. juntando declaração de que. perante a vara do trabalho. A execução fiscal decorrente de multa aplicada pela fiscalização do trabalho deve ser promovida pela Procuradoria da Fazenda Nacional perante a justiça do trabalho. não obstante perceba mais de dois salários mínimos. ainda. prevalecendo. ( ) 2. ( ) 3. já que somente 9 . prestado serviços. (CESPE – PGE/ES 2008) Julgue os itens abaixo. A ação apresentou pedidos líquidos e endereço adequado das partes reclamadas. A ação rescisória apenas será admitida quando efetivado prévio depósito correspondente a 20% do valor da causa. – 2007) Carlos ajuizou.Aulão OAB 2011. à qual cabe processá-la e julgá-la. por meio daquela empresa interposta. não tinha condições de suportar os ônus do processo sem prejuízo ao sustento próprio e ao de sua família. já que a autarquia federal apenas está sendo chamada a integrar a lide como responsável subsidiária. ( ) 3. A compensação ou retenção pode ser arguida como matéria de defesa. Nessa situação. Dada a irregularidade da prestação dos serviços terceirizados. pretendendo verbas salariais e rescisórias da empresa que fora sua anterior empregadora e. por tratar-se de interesse público indisponível.

a prescrição só será interrompida se houver prova cabal da impossibilidade de agir – OJ 375 SDI-1. deve ser respeitado – Súmula 362 TST. não interrompe. Caso o FGTS figure como pedido acessório. Por isso. interrompe a prescrição! Atenção! A interrupção fica restrita aos pedidos nela contidos – Súmula 268 TST. mas o prazo prescricional de 02 anos (prescrição bienal).ex. ainda que.Aulão OAB 2011.1 quem percebe remuneração em valor igual ou inferior a dois salários mínimos faz jus a esse benefício. Nesse caso. Se o sindicato propõe ação como substituto processual. 05 anos – Súmula 206 TST. d) A prescrição trintenária só será observada se o pedido principal for o próprio FGTS (depósito não realizado. também não cabe eventual condenação em honorários advocatícios. em face da percepção de auxílio-doença ou da concessão de aposentadoria por invalidez. enquanto o pedido acessório é o de repercussão das horas extras sobre o FGTS – sendo assim. OJ 83 SDI-1 e Súmula 305 TST. h) Existindo aviso prévio na extinção contratual. seja declarada a sua ilegitimidade ativa – OJ 359 SDI-1. se Carlos for vencedor. vem respaldando a atuação do sindicato como substituto processual da categoria. ( ) 4. seja ele trabalhado ou indenizado. b) O protesto judicial (procedimento cautelar previsto no artigo 867 CPC) interrompe a prescrição. c) A prescrição do FGTS é de 30 anos (trintenária). f) A suspensão do contrato de trabalho. ou seja. a repercussão das horas extras sobre o FGTS seguirá a prescrição das horas extras. trabalhado ou indenizado. na sentença. a prescrição bienal só se iniciará a partir do final do aviso prévio. seguindo o prazo prescricional do pedido principal.). a prescrição também é interrompida. Exemplificando: o reclamante requer a condenação do reclamado em horas extras e em sua repercussão sobre o FGTS – o pedido principal é o de horas extras. a prescrição será quinquenal. INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE a) O adicional de periculosidade era o único adicional que poderia ser reduzido 10 . a partir do seu ajuizamento – OJ 392 SDI-1. p. a prescrição. e) A jurisprudência. ( ) ÚLTIMAS DICAS – TRABALHO E PROCESSO DO TRABALHO PRESCRIÇÃO a) Reclamação trabalhista. a contar da rescisão contratual. o aviso prévio. por si só. Cada parte poderá apresentar até três testemunhas. ainda que arquivada. inclusive do STF. Para o TST. inclusive para fins de registro na CTPS – OJ 82 SDI-1. g) A prescrição bienal é aplicável ao trabalhador avulso – OJ 384 SDI-1. é computado como tempo de serviço.

Caso o local de trabalho esteja desativado. mesmo no caso de revelia. b) O fato de o perito constatar a insalubridade por agente insalubre diverso do apontado na petição inicial. e) Os empregados que operam bomba de gasolina têm direito ao adicional de periculosidade – Súmula 39 TST. a depender do nível de risco – Artigo 192 CLT. i) Para fins de Exame de Ordem. § 2º. CLT e OJ 278 SDI-1. mas a base de cálculo é diferente. mesmo existindo fato gerador. g) No caso de pedido de adicional de insalubridade ou adicional de periculosidade. instaladores e reparadores de linhas e aparelhos de empresas de telefonia. impossibilitando a perícia. OJ 173 SDI-1 e Súmula 460 STF. nenhum adicional pode ser reduzido por negociação coletiva. Lei 7. Nas três primeiras atividades. j) Os adicionais de insalubridade são de 10%. com exposição à radiação solar. Quando o TRT estiver atuando em sua competência ORIGINÁRIA. ou seja. o magistrado apreciará o pedido com base em outros meios probatórios – Artigo 195. têm direito ao adicional de periculosidade – OJ 347 SDI-1. 193 CLT. o adicional é calculado sobre o salário base. Assim sendo.1 mediante convenção coletiva ou acordo coletivo de trabalho. No caso da eletricidade.Aulão OAB 2011. a base de cálculo do adicional de insalubridade continua sendo o salário mínimo. OJ 345 SDI-1 e Súmula 191 TST. à luz da liminar concedida pelo STF em sede de ADI – Súmula 228 TST. não pode receber os dois adicionais ao mesmo tempo. c) A limpeza em residências e escritórios e o trabalho a céu aberto. o empregado. RECURSOS TRABALHISTAS a) Não esqueçam a regra O2 – Recurso Ordinário x Competência Originária. d) O adicional de periculosidade incide em quatro atividades: contato permanente com inflamáveis. CLT. contra suas 11 . quando foi extirpada aquela previsão. O percentual é o mesmo – 30%. expostos a condições de risco. o adicional é calculado sobre o salário total – art.369/85. § 2º. 20% ou 40%. não são consideradas atividades insalubres. não prejudica o pedido – Súmula 293 TST. Não pode mais! A Súmula 364 TST foi alterada no mês de maio. radiação ionizante e eletricidade. explosivos. Cabe ao obreiro optar pelo mais vantajoso – Artigo 193. o juiz deve determinar a realização de perícia. simplesmente por não constarem do quadro de atividades insalubres editado pelo Ministério do Trabalho – OJ 4 SDI-1. h) Os adicionais de insalubridade e periculosidade são os únicos que não admitem cumulação. f) Os empregados cabistas.

Contra decisão do TRT. como dispõe o artigo 893. quando se dizem incompetentes. conflito envolvendo o TST – será julgado pelo STF. COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA DO TRABALHO a) A Justiça do Trabalho não tem competência para processar e julgar ação de cobrança de honorários. II. como juiz do trabalho. CLT. TRT julga dissídio coletivo. conflito entre Tribunais Regionais – será julgado pelo TST. Positivo. § 1º. CLT. conflito entre TRT e TRF – será julgado pelo STJ. “c”. pois o TST considera o artigo 191 CPC incompatível com os princípios do processo trabalhista – OJ 310 SDI-1. Artigo 896. Contra decisões definitivas ou terminativas proferidas na fase de EXECUÇÃO. O STJ entende que se trata de relação de consumo. conflito entre juiz do trabalho e juiz federal – será julgado pelo STJ. b) Não esqueçam a regra ÃO x ÃO x ÃO. TRT julga mandado de segurança. § 2º. não de trabalho – Súmula 363 STJ. cabe. só cabe recurso de revista em caso de VIOLAÇÃO À CONSTITUIÇÃO – Artigo 897 CLT. o recurso cabível contra a decisão proferida é o Recurso Ordinário – Artigo 895. TST. para todos os fins.Aulão OAB 2011. apreciando AGRAVO DE PETIÇÃO. c) Os recursos trabalhistas obedecem ao prazo de 08 dias. TRT julga habeas corpus. conflito entre TRT e TJ – será julgado pelo STJ. recurso ordinário – Súmula 214. Em todos esses casos o TRT atua em competência Originária. Vejamos: TRT julga ação rescisória. e) As decisões interlocutórias são irrecorríveis de imediato. agravo de instrumento contra decisão que denegou seguinte a recurso extraordinário – 10 dias. CLT e Súmula 266 TST. proposta por profissional liberal contra o seu cliente. conflito entre juiz do trabalho e juiz de direito – será julgado pelo STJ. O juiz de direito investido em jurisdição trabalhista é considerado. b) Conflito de competência pode ser positivo ou negativo. quando dois ou mais órgãos jurisdicionais se dizem competentes para apreciar a ação. recurso extraordinário – 15 dias. pedido de revisão do valor da causa – 48 horas. remetendo os autos a vara do trabalho pertencente a TRT diverso. TRT julga ação cautelar. cabe AGRAVO DE PETIÇÃO. Negativo. Porém. quando o juiz do trabalho acolhe exceção de incompetência em razão do lugar. Quem julga o conflito? Vamos lá: conflito entre juízes do trabalho de um mesmo TRT – será julgado pelo respectivo TRT. d) Litisconsortes com procuradores distintos não têm prazo em dobro no processo do trabalho. 12 .1 decisões caberá recurso ORDINÁRIO. de imediato. logo. salvo quatro exceções: embargos de declaração – 05 dias. conflito entre juízes do trabalho de Tribunais Regionais diferentes – será julgado pelo TST.

a Súmula 379 TST se aplica a mais dois casos: diretores de cooperativa e representante dos empregados no CNPS – OJ 253 SDI-1. Apenas os representantes dos empregados é que gozam de estabilidade. c) Não há que se falar em estabilidade gestante durante contrato de experiência – Súmula 244 TST. Artigos 163 a 165 CLT. Os representantes do empregador são por ele indicados. pois são eleitos. f) A empregada doméstica tem direito à estabilidade gestante – Lei 5. o vice-presidente tem estabilidade. Artigo 55 da Lei 5. II. §3º. Conclusão: o presidente da CIPA não tem estabilidade. Logo. ESTABILIDADE a) O inquérito judicial para apuração de falta grave não se aplica a todos os casos de estabilidade.764/71 e Lei 8. prevista nos §§ 1º e 3º do artigo 469 CLT – Artigo 543 CLT e Súmula 369 TST. ALTERAÇÃO DO CONTRATO a) O adicional de transferência de 25% só é devido quando a transferência for provisória – Artigo 469. e) A composição da CIPA é paritária.Aulão OAB 2011. ADCT e Súmula 339 TST. Artigo 10. Por analogia. d) A Justiça do Trabalho é competente para processar e julgar ações que tenham como objeto o meio ambiente do trabalho – Súmula 736 STF. A presidência da CIPA é ocupada por um dos representantes do empregador. g) Membro do conselho fiscal de sindicato não tem direito a estabilidade – OJ 365 SDI-1.213/91. b) As cláusulas previstas em regulamento empresarial se incorporam ao contrato 13 . i) O dirigente sindical só pode ser transferido de localidade em duas situações: se o próprio dirigente pedir ou em caso de fechamento do estabelecimento. enquanto a vice-presidência é preenchida por um dos representantes do empregado. ação de manutenção de posse e interdito proibitório) – SV 23. ou seja. Para o TST. b) Empregado que registra candidatura a eleição sindical durante o aviso prévio. não se aplica a transferência por necessidade de serviço. metade representa o empregador e metade representa os empregados. h) Delegado Sindical não tem direito a estabilidade – OJ 369 SDI-1. CLT e OJ 113 SDI-1.1 c) A Justiça do Trabalho é competente para processar e julgar ações possessórias decorrentes do movimento grevista (ação de reintegração de posse. não adquire estabilidade – Súmula 369 TST. d) Só existe um caso de estabilidade em que o suplente não é alcançado pela garantia de emprego: diretores de cooperativa – OJ 253 SDI-1. a. o inquérito é imprescindível no caso do dirigente sindical – Súmula 379 TST.859/72.

p. revertendo-o ao cargo anteriormente ocupado. a revogação só alcança os empregados contratados a partir dali – Súmula 51 TST. necessariamente. Sendo assim. finalmente. esclarecer que a limitação da estabilidade sindical a. acordo coletivo ou sentença normativa não se incorporam ao contrato de trabalho – Súmula 277 TST. em caso de fechamento do estabelecimento. no máximo. na mudança de domicílio do empregado. separadamente. c) As cláusulas previstas em convenção coletiva. não caracteriza horário de sobreaviso – Súmula 428 TST. à luz da nova redação da Súmula 85 TST. pode. Só se considera transferência de localidade aquela que resultar. cada sindicato terá sete dirigentes titulares e sete dirigentes suplentes protegidos pela estabilidade. d) A Súmula 369 TST foi alterada para. ou seja. ou seja. c) Havendo pedido expresso de que as intimações e publicações sejam realizadas exclusivamente em nome de determinado advogado.Aulão OAB 2011. O empregador. pode ser realizada a qualquer momento. têm natureza de direito adquirido. d) O cargo de confiança pertence ao empregador. a qualquer tempo. titulares e suplentes. CLT e Súmula 372 TST. não pode ser fruto de acordo individual. por si só. sete dirigentes deve abranger. b) O uso do “bip” ou de telefone celular. A remoção. totalizando. há dez anos ou mais. e se a reversão se deu sem justo motivo. quando este quiser. a comunicação em nome de outro profissional constituído nos autos é nula. observem. só pode ser ajustado por acordo coletivo ou convenção coletiva de trabalho. os operadores de telemarketing 14 . e) O regime de compensação intitulado “banco de horas”. pode fazer isso a qualquer tempo! Se o empregado ocupava o cargo. em caso de necessidade de serviço. por sua vez. único. 14 empregados. e) Não confundam remoção com transferência. f) A OJ 273 SDI-1 foi cancelada. salvo se constatada a inexistência de prejuízo – Súmula 427 TST. não precisando estar amparada por necessidade de serviço – Artigo 469 CLT. A transferência só pode ser realizada em três situações: se o empregado pedir ou concordar. retirar o empregado do respectivo cargo de confiança. ou seja. ele terá direito a incorporar a gratificação pertinente ao cargo – Artigo 468. ou seja. assim.1 de trabalho. NOVIDADES a) Se o tempo de deslocamento entre a portaria da empresa e o local efetivo de trabalho superar o limite de 10 minutos diários será computado no horário de trabalho – Súmula 429 TST. Caso a empresa revogue o regulamento. à época da reversão.

respondem solidariamente pela reparação dos danos causados a Hildete. móveis ou imóveis. quando tentou utilizá-la. no supermercado Boas Compras Ltda.1 passaram a ter direito à jornada laboral dos telefonistas. como em qualquer outra hipótese prevista no CDC. c) A responsabilidade pelo vício do produto é objetiva. e) O conceito de serviço engloba qualquer atividade oferecida no mercado de consumo. Em perícia técnica. assinale a opção correta: a) O conceito de consumidor restringe-se às pessoas físicas que adquirem produtos como destinatárias finais da comercialização de bens no mercado de consumo. na verdade. (CESPE/ OAB/ 2007. a) O supermercado Boas Compras Ltda. verificou que a lâmpada era. com a indicação de 150 watts. 22. d) Os danos causados a Hildete em razão da explosão da lâmpada caracterizam o fato do produto. os quais responderão solidariamente sempre que ocorrer dano indenizável ao consumidor. mediante remuneração. Ao chegar em sua residência. causando danos materiais e morais a Hildete. foi constatado defeito de fabricação e inadequação de acondicionamento da lâmpada no supermercado: Com relação à situação hipotética apresentada e às normas do CDC.. b) O conceito de fornecedor envolve o fabricante. (CESPE/ JUIZ/ TJ-AC/ 2007) Hildete comprou.Aulão OAB 2011. de apenas seis horas.3) No que se refere ao campo de aplicação do Código de Defesa do Consumidor (CDC). o construtor. que sejam oferecidos pelos fornecedores para consumo pelos adquirentes. de 80 watts e. uma lâmpada da fabricante Indústria de Lâmpadas Ltda. a mesma explodiu. 15 . DIREITO DO CONSUMIDOR 21. e a fabricante Indústria de Lâmpadas Ltda. b) A indicação incorreta de que a lâmpada adquirida por Hildete tinha 150 watts configura vício do produto. c) O conceito de produto é definido como o conjunto de bens corpóreos. salvo as decorrentes das relações de caráter trabalhista. o produtor. o importador e o comerciante. assinale a opção incorreta.

c) determinem a utilização facultativa de arbitragem. A publicidade enganosa é aquela que traz informação falsa. Joana não poderá alegar a existência de qualquer defeito de fabricação. (CESPE/ OAB/2009. Em face dessa situação hipotética. juntamente com o manual de instruções. de forma a induzi-lo a se comportar de maneira contrária a determinados valores sociais. independentemente de prazo de garantia. desde que devidamente comprovados. A publicidade enganosa é sempre feita em detrimento da vulnerabilidade do consumidor. dentre outras. a publicidade que seja capaz de induzir o consumidor a se comportar de forma prejudicial ou perigosa à sua saúde ou segurança. 24. propriedades. variação do preço. assinale a opção correta acerca dos direitos do consumidor. características.Aulão OAB 2011. origem ou preço do produto ou serviço. III. d) A lei garante a Joana a possibilidade de reclamar de eventuais defeitos de fabricação a qualquer tempo. qualidade. foi-lhe entregue o termo de garantia do produto. (FCC/Defensor Público/DPE-PA/2009) São válidas as cláusulas contratuais relativas ao fornecimento de produtos e serviços que: a) estabeleçam inversão do ônus da prova em prejuízo do consumidor. 16 . o aparelho de telefone apresentou comprovadamente um defeito de fabricação. a partir da entrega efetiva do produto. (FCC/Juiz Substituto/TJ-RR/2008) Julgue os itens a seguir. Cerca de um ano e um mês após a data da compra. total ou parcialmente. que assegurava ao consumidor um ano de garantia. a) Após o prazo de um ano de garantia conferida pelo fornecedor. d) permitam ao fornecedor. e) possibilitem a renúncia do direito de indenização por benfeitorias necessárias. quantidade. a contar da efetiva entrega do produto. () (C) (D) (E) II. e que tenha efetivo potencial para indução dos consumidores em erro sobre a natureza. 25. I.1 23. b) Joana poderá reclamar eventuais defeitos de fabricação até o prazo de noventa dias após o final da garantia contratual conferida pelo fornecedor. direta ou indiretamente.2) Joana adquiriu um aparelho de telefone em loja de eletrodomésticos e. c) O prazo para Joana reclamar dos vícios do produto é de apenas noventa dias. ainda que de maneira unilateral. É abusiva. b) imponham representante para concluir ou realizar outro negócio jurídico pelo consumidor. como o respeito ao meio ambiente.

já que a proibição atinge apenas os sócios de sociedades devidamente registradas na OAB. 28. É enganosa a propaganda que. que decidirá sobre a validade da inscrição principal. é correto afirmar: a) deve ser feita no Conselho Seccional em cuja base territorial tenha concluído o seu curso de Direito. Quanto às sociedades de advogados é correto afirmar: a) os advogados reunidos apenas para colaboração recíproca. representando ao Conselho Federal. b) Somente as proposições I e IV são corretas. sem serem integrantes de sociedade registrada na OAB podem representar em juízo clientes de interesses opostos. b) deferir o pedido. Em caso de pedido de transferência ou de inscrição suplementar. e) As proposições I. d) indeferir o pedido porque os vícios ou ilegalidades da inscrição principal geram a nulidade da inscrição por transferência ou suplementar. III e IV são corretas. 27. ÉTICA 26. Acerca da inscrição do advogado. d) Somente as proposições III e IV são corretas.1 IV. c) sobrestar o pedido. d) deve ser feita no Conselho Seccional em cujo território pretende estabelecer o seu domicílio profissional. sugere a ocorrência de neve na Amazônia. c) deve ser feita na Subseção onde tiver seu domicílio. II.Aulão OAB 2011. se restar constatada a regularidade do pedido de acordo com seu regimento interno. a) Somente as proposições I e II são corretas. o Conselho Seccional. ao verificar a existência de vício ou ilegalidade na inscrição principal. para destacar o efeito refrescante de uma determinada bebida dirigida ao público adulto. deve: a) indeferir o pedido. uma vez que os Conselhos Seccionais detém personalidade jurídica própria e não dependem das decisões uns dos outros. c) Somente as proposições II e III são corretas. 17 . b) deve ser feita no Conselho Federal se residir na cidade de Brasília.

é correto afirmar: a) A celebração de convênios para prestação de serviços jurídicos com redução dos valores da tabela de honorários não implica captação de clientes ou causa. a) O empresário individual atua sob a forma de pessoa jurídica. desde que estes sejam privados. b) os diretores das faculdades públicas de Direito são impedidos de exercer a advocacia contra a Fazenda Pública que os remunera. constam o objeto e a sede da empresa. d) O empresário. marque a opção correta. c) são incompatíveis com a advocacia os membros da Mesa do Poder Legislativo. daí porque os honorários respectivos sempre se revertem à sociedade. d) os advogados sócios e associados respondem subsidiária e ilimitadamente pelos danos causados diretamente pelos danos causados diretamente ao cliente. 29. em seus diferentes níveis. No que se refere aos honorários advocatícios. c) As atividades profissionais privativas dos advogados são exercidas coletivamente pelos sócios. Quanto às incompatibilidades e impedimentos. não pode registrar-se no Registro Público de Empresas. é incorreto afirmar: a) são incompatíveis com a advocacia os militares de qualquer natureza. (Auditor Fiscal Receita Federal 2009 ESAF) A respeito do empresário individual no âmbito do direito comercial. os honorários de sucumbência de advogado sócio de sociedade de advogados serão repartidos entre os demais sócios.Aulão OAB 2011. b) Da inscrição do empresário individual. d) não são incompatíveis com a advocacia os gerentes de bancos.1 b) admite-se a participação de estagiários. não havendo necessidade de demonstrar as condições peculiares dos carentes. cuja atividade principal seja a rural. DIREITO EMPRESARIAL 31. ou de terceiros por conta dele. desde que devidamente inscritos no quadro de estagiários da OAB. b) prescreve em cinco anos a ação de prestação de contas pelas quantias recebidas pelo advogado de seu cliente. c) O analfabeto não pode registrar-se como empresário individual. c) Na hipótese de falecimento ou incapacidade civil do advogado. d) O crédito por honorários advocatícios é quirografário. na ativa. 30. 18 .

(Auditor Fiscal Receita Federal 2009 ESAF) Com relação à teoria geral do direito empresarial. d) A sociedade anônima pode adotar a forma simples. salvo disposição de lei em sentido contrário. assinale a opção correta. c) As cooperativas.Aulão OAB 2011.00 devem levantar balanço CESPE) Considerando os vários tipos de sociedades descritos no Código Civil e com base na teoria geral do direito 19 . apenas as que tenham capital social superior a R$ 200. (Exame da Ordem 2009.000. o juiz de direito tem competência para determinar a exibição integral dos livros e papéis de escrituração das sociedades empresárias em quaisquer hipóteses. acerca da escrituração das sociedades empresárias. d) No curso de processo judicial. c) São livros empresariais indispensáveis a todas as sociedades empresárias o razão e o de registro de duplicatas. a) A sociedade simples não possui personalidade jurídica.1 e) O empresário individual registra uma razão social no Registro Público de Empresas. sendo desnecessária a inscrição de seu contrato social no Registro Civil das Pessoas Jurídicas do local de sua sede. antes de postos em uso. assinale a opção correta. e) O livro diário não pode ser substituído em nenhuma hipótese. (Analista FGV) Assinale a opção correta. assim.1 empresarial. mas patrimonial e de resultado econômico anualmente. são sempre sociedades simples. a) Todas as sociedades empresárias são obrigadas a se registrar na junta comercial competente antes de iniciar suas atividades. b) Na sociedade em comum. independentemente do objeto social. b) Os livros empresariais obrigatórios. 34. todos os sócios respondem limitadamente pelas obrigações da sociedade. todos os sócios podem valer-se do benefício de ordem a que os sócios da sociedade simples fazem jus. 32. 33. devem ser autenticados no registro público de empresas mercantis. desde que o seu objeto social compreenda atividades tipicamente civis.

Aulão OAB 2011. uma vez que o nome empresarial se refere às relações do empresário perante os consumidores em geral. No processo falimentar. a) Créditos com garantia real. c) Créditos com privilégio geral. por extenso ou abreviadamente. b) se apenas a proposição II estiver correta. e) se nenhuma proposição estiver correta. II. c) se apenas a proposição III estiver correta. III. 36. inclusive as obrigações a título gratuito. enquanto empresário. é a pessoa física que exerce sua atividade na empresa. o conceito de empresa é objetivo. mas à conta daquele. Assinale: a) se apenas a proposição I estiver correta. filial ou agência. São exigíveis na falência todas as obrigações do devedor. 20 . uma vez citado. 35. d) se apenas as proposições I e II estiverem corretas. (FGV .Auditor Fiscal Receita Federal 2009 ESAF) Assinale abaixo o crédito com maior prioridade na falência.1 a) Para o direito empresarial brasileiro. terá quinze dias para apresentar contestação. b) Nome empresarial e título do estabelecimento são conceitos que não se confundem. excetuadas as multas tributárias. (Direito Comercial.TJ PA) Analise as proposições a seguir a respeito da falência: I. b) Créditos fiscais. d) Considera-se gerente o preposto permanente no exercício da empresa. Requerida a sua falência. O preponente responde com o gerente pelos atos que este pratique em seu próprio nome. não pode mais o devedor pleitear a recuperação judicial. enquanto o título do estabelecimento significa a forma empresarial adotada no que concerne à limitação da responsabilidade. d) Créditos quirografários. nos limites legais. empresa é o estabelecimento. na sede desta ou em sucursal. c) A sociedade anônima opera sob firma ou razão social. sempre designativa do objeto social e integrada pelas expressões sociedade anônima ou companhia. e) Créditos derivados da legislação trabalhista. ou seja. o devedor.

podemos afirmar que há situações em que não teremos como verdadeiros os fatos afirmados pelo autor na petição inicial. prosseguindo o processo em relação à outra e uma vez interposto o recurso o recorrente pode desistir do recurso interposto. Entretanto. (Revelia) Uma vez citado o réu de forma válida. (Atos do Juiz) É possível ao Juiz indeferir a petição inicial. (Competência) Ferido o critério material de determinação da competência. b) oposição. 39. por ilegítima. c) denunciação da lide. (Recurso) Caberá agravo da decisão do juiz singular que excluir da lide uma das partes. ( ) 38. e reconhecida a incompetência absoluta todos os atos decisórios são nulos.1 DIREITO PROCESSUAL CIVIL 37. já quando ferido o critério territorial de determinação de competência. ( ) 40.Aulão OAB 2011. caso não apresente sua contestação. ( ) 42. para fazer que o locatário integre a lide. será considerado réu revel. ocorre tão somente a incompetência relativa. Marcelo poderá valer-se de a) nomeação à autoria. foi citado para responder ação de cobrança de aluguéis devidos ao locador e verificou que o primo não está no polo passivo da demanda. apesar de revel. excepcionalmente. onde os autos são remetidos ao juízo competente. temos a incompetência absoluta. ( ) 41. sendo licito afirmar que referida sentença poderá. gerar coisa julgada material. (Processo de Execução) Caracteriza-se a fraude de execução somente quando o devedor aliena bens durante o processo de execução. d) chamamento ao processo. ( ) 43. o que gera a extinção do processo sem resolução do mérito. (Embargos a Execução) Os embargos independem de prévia segurança do 21 . (Intervenção de Terceiros) Marcelo. fiador de seu primo André em contrato de locação de imóvel. Indeferida a petição inicial o autor poderá apelar viabilizando ao Juiz o exercício do juízo de retratação. Nessa situação hipotética.

(FGV/SEFAZ-RJ/2011) A respeito da imunidade tributária.Aulão OAB 2011. não possuindo. mas são criadas por meio de lei. 22 . d) se somente as afirmativas I e III estiverem corretas.( ) 44. ( ) DIREITO TRIBUTÁRIO 45. II. abarca todas as espécies de tributos. ou seja. b) se somente a afirmativa III estiver correta.1 juízo. (FGV/SEFAZ RJ/ 2010) No que concerne à competência tributária dos entes federados. e) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas. poderão instituir taxas com base de cálculo própria de impostos. é correto afirmar que: a) os templos de qualquer culto não poderão ser tributados em relação ao IPTU e às taxas de contribuição de melhoria. 46. em nenhuma hipótese. e) a imunidade recíproca entre os entes federados não se aplica em relação à Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. c) as imunidades seguem as regras de competência previstas na Constituição. em regra. a União não poderá. d) as entidades sindicais dos trabalhadores e as patronais gozam de imunidade tributária. em nenhuma hipótese. instituir impostos que tenham fato gerador ou base de cálculo próprios de impostos de competência estadual. efeito suspensivo. III. c) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas. analise as afirmativas a seguir: I. Assinale: a) se somente a afirmativa I estiver correta. os Municípios. b) a imunidade recíproca entre os entes federados é absoluta. o Distrito Federal poderá instituir contribuição para o custeio do serviço de iluminação pública. (Cumprimento de sentença) Somente após a penhora e a avaliação dos bens é que Beatriz será intimada para oferecer impugnação.

48. o imposto só será confiscatório se ultrapassar 33% da renda. Entretanto. ainda não definitivamente constituído. desde que não seja hipótese de crime. aplica-se retroativamente a lei tributária na hipótese de: a) analogia. considerando que a segunda assertiva é decorrência lógico-jurídica da primeira. caráter pessoal. quando a lei nova lhe comine penalidade menos severa que a prevista na lei vigente ao tempo de sua prática. b) extinção do tributo. ao passo que a acessória se caracteriza pela prestação de conteúdo não patrimonial. d) O princípio da vedação do tributo confiscatório impede a utilização de imposto com efeito de confisco. devida pelo contribuinte ou responsável. / desse modo. e) O princípio da legalidade veda aos entes da Federação que se exija ou aumente tributo sem lei que o estabeleça. c) graduação quanto à natureza de tributo aplicável. é correto dizer que: a) a obrigação tributária de conteúdo patrimonial é chamada de obrigação principal. consubstanciada em obrigações de fazer e não fazer. Em relação à obrigação tributária. 23 . d) ato não definitivamente julgado.1 47. assinale a alternativa correta. sempre. a) O princípio da capacidade contributiva tem por finalidade atingir a justiça fiscal.2) De acordo com o Código Tributário Nacional. (FGV/OAB 2010. (FGV/SEFAZ-RJ/2011) A respeito dos princípios constitucionais tributários. 49.Aulão OAB 2011. de cunho patrimonial ou não. quando esta favorecer o contribuinte. / mas não há percentual que estabeleça previamente os limites do tributo confiscatório. os impostos devem ser graduados segundo a capacidade econômica do contribuinte. / dessa forma. (FGV/SEFAZ-RJ/2011) O objeto da obrigação tributária se traduz em uma prestação. / e essa finalidade só é alcançada pela progressividade obrigatória das espécies de tributos. b) O princípio da capacidade contributiva determina que os impostos tenham. c) O princípio da vedação do tributo confiscatório impede a utilização de imposto com tal efeito. / assim sendo. a não observância da obrigação acessória tem o condão de convertê-la em principal relativamente à penalidade pecuniária. a atualização do valor monetário da base de cálculo do tributo tem de ser sempre prevista em lei.

decorre de legislação tributária específica. a obrigação tributária acessória decorre da obrigação principal. Esta obrigação decorre de legislação tributária específica e extingue-se juntamente com o crédito dela decorrente. seja ela principal ou acessória. Nesse tipo de lançamento. a extinção da obrigação principal.Aulão OAB 2011. b) o lançamento do Imposto de Renda é tido como lançamento por declaração. entre outras. sob condição de posterior homologação do lançamento pela autoridade fazendária. caso a lei não fixe prazo determinado. Nesse caso. o sujeito passivo tem o dever de. que tem 5 (cinco) anos para tanto. (FGV/SEFAZ-RJ/2011) A respeito do lançamento. são aplicáveis as disposições do CTN referentes à constituição do crédito tributário. mas a extinção da obrigação acessória não implica.. a responsabilidade funcional do servidor público pelas informações prestadas ao 24 . ela será aplicável de imediato se entrar em vigor entre a data de ocorrência do fato gerador e a data do lançamento. Nesse diapasão. é correto afirmar que: a) se reporta à data de ocorrência do fato gerador e é regido pela lei então vigente. c) um dos casos em que o lançamento é considerado de declaração ocorre quando se comprove falsidade. c) a obrigação tributária. constitui o crédito tributário. erro ou omissão quanto a qualquer elemento definido na legislação tributária como sendo de declaração obrigatória. surge no momento do lançamento do tributo que. por força do princípio da supremacia do interesse público. também pode se dizer que. manter a escrituração dos livros em dia. extinta está a obrigação acessória. que inclui. a autoridade administrativa tem o poder de delegar o lançamento tributário às entidades da administração pública indireta que sejam pessoas jurídicas de direito público. entregar as declarações de acordo com as instruções do fisco. Esse pagamento extingue o crédito tributário. 50. no interesse exclusivo de arrecadação dos tributos. e) a obrigação acessória. caracterizada por obrigações de fazer e não fazer tais como emitir notas fiscais. antecipar o pagamento sem o prévio exame da autoridade administrativa. é sempre uma obrigação de cunho patrimonial quando se refere a uma obrigação de fazer ou não fazer. necessariamente. representada por uma obrigação de dar. exceto se esta for posteriormente modificada ou revogada. ainda que a lei nova venha a prejudicar o contribuinte ou responsável pelo pagamento do tributo. d) por força de previsão legal. etc.1 b) a obrigação tributária principal. d) de modo análogo à obrigação civil. Nesse caso. se for o caso. extinta a obrigação principal. por sua vez. não impedir o livre acesso da fiscalização à empresa.

000. o sujeito passivo tem direito à exclusão a) da multa e dos juros. pertencerá ao ex-marido. e) quando o lançamento é regularmente notificado ao sujeito passivo. Assinale a alternativa correta quanto à tributação incidente nessa partilha. no sistema brasileiro. (FGV/OAB-PE/2010. dividiram o patrimônio total existente da seguinte maneira: o imóvel situado no Município X. Não se pode esquecer que a revisão do lançamento somente pode ser iniciada enquanto não extinto o direito da Fazenda Pública. no valor de R$ 30. III. enquanto o imóvel situado no Município Y. nos casos previstos expressamente no CTN. c) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas. (FGV/SEFAZ – RJ/2009) Com relação às formas de extinção do crédito tributário. a) O tributo a ser recolhido será o ITCMD. os ex-cônjuges. e) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas. 52. pertencerá à ex-esposa.00. d) se somente as afirmativas I e III estiverem corretas. O crédito tributário será extinto por decisão administrativa favorável ao contribuinte contra a qual não possa mais ser oposto recurso ou ação anulatória. b) da multa e da correção monetária. 51. consoante o artigo 156 do Código Tributário Nacional.1 fisco. II. por recurso de ofício. (FGV/OAB-PE/2010. ou por iniciativa de ofício da autoridade administrativa.000. d) apenas da multa. no valor de R$ 50. 25 . Assinale: a) se somente a afirmativa I estiver correta. é forma legalmente (Código Tributário Nacional) prevista de extinção do crédito tributário.3) Na denúncia espontânea.00. ele só pode ser alterado pela impugnação do sujeito passivo. e incidirá sobre a base de cálculo no valor de R$ 10. A dação em pagamento.Aulão OAB 2011. analise as seguintes afirmativas: I. pode ocorrer tanto em relação aos bens móveis como aos bens imóveis.000.3) Nos autos de uma ação de divórcio. casados em regime de comunhão total de bens. A impossibilidade do pagamento.00. de competência do Estado. 53. b) se somente a afirmativa III estiver correta. c) apenas dos juros.

Observação 1: não serão pertenças se constituírem partes integrantes do bem Observação 2: os negócios que dizem respeito ao bem principal não abrangem. sendo causa autônoma de nulidade. d) Não há tributo a ser recolhido. convalesce e pode ser confirmado ou ratificado. de competência do Município. Outro ponto importante: pertenças São bens acessórios que são afetados de forma duradoura a um bem principal para servir os seus fins. da natureza do ato ou das circunstâncias. mas simples repartição do patrimônio comum de cada ex-cônjuge. c) O tributo a ser recolhido será o ITBI. Não se esqueça dos defeitos do negócio jurídico Defeitos do negócio jurídico: são vícios que incidem no ato. cada qual para o município de localização do bem. as pertenças. não convalesce e não pode ser confirmado ou ratificado b) Ato anulável: juiz não pode agir de ofício. sobre ambos os imóveis. 26 . Exemplos: ar condicionado e os demais bens móveis que guarnecem um imóvel.1 b) O tributo a ser recolhido será o ITBI.pois torna o negócio jurídico nulo. como o regime de casamento era o da comunhão total de bens. DIREITO CIVIL PARTE GERAL DO DIREITO CIVIL Não se esqueça a diferença de ato nulo e anulável: a) Ato nulo: juiz deve declarar de ofício.Aulão OAB 2011. não há transferência de bens. apenas se resultar da vontade das partes.00. tornando-os anuláveis. e incidirá sobre a base de cálculo no valor de R$ 10.000. coação. estado de perigo e lesão b) Vícios Sociais: fraude contra credores Simulação não é mais defeito do negócio jurídico. pois. dolo. em regra. São dois tipos de defeitos do negócio jurídico: a) Vícios da vontade: erro.

1 DIREITO DAS OBRIGAÇÕES A obrigação se constitui a partir da existência de um devedor devendo uma prestação para um credor. mesmo que não venha expresso no contrato b) O alienante responde por eles apenas quando a alienação for onerosa (o alienante responde em caso de doação quando esta for onerosa. o credor transmitir seu crédito a um terceiro ou um terceiro assumir o débito do devedor. podendo ser de dois tipos: a) Cessão de crédito: troca de credor. nos mesmo termos em que tutor responde por 27 . a) Vícios redibitórios: defeitos matérias ocultos no bem. ou seja.Aulão OAB 2011. no pólo passivo da obrigação DIREITO DOS CONTRATOS Em contratos. ou seja. 932 do Código Civil traz casos em que o dano não será indenizado por quem o causou. Assim sendo. Lembre-se de três regrinhas que se aplicam tanto ao vício redibitório quanto à evicção: a) O alienante responde por eles. b) Evicção: perda judicial do bem em razão de defeito jurídico anterior à alienação. que faz o adquirente do bem perdê-lo para um terceiro. Não se esqueça que pode haver transmissão das obrigações. Nesse sentido. o art. a lei lhe impõe duas garantias: vícios redibitórios e evicção. quem causa o dano é quem tem o dever de indenizar. ou seja. a dica é você lembrar das garantias implícitas impostas ao alienante. Quando uma pessoa aliena um bem. ou seja. No entanto. transmissão das obrigações representa uma troca subjetiva nos pólos da obrigação. pois traz casos em que eu tenho que indenizar danos causados por um terceiro. com encargo) c) O alienante responde por eles. no pólo ativo da obrigação b) Assunção de dívida: troca de devedor. respondem os pais por atos de filhos menores que estejam sob sua autoridade e em sua companhia. mesmo quando a aquisição do bem se der em hasta pública RESPONSABILIDADE CIVIL Normalmente. que tornam o bem impróprio para o seu uso ou que lhe diminuem o valor.

Para que o incapaz responda. Lembre-se da fungibilidade das ações possessórias. 1219): tem direito de ser indenizado pelas 28 . que podem ser de três tipos: reintegração de posse (diante de esbulho). tema que vem exposto nos arts. que a ação possessória é uma ação dúplice e que ela pode ser de força nova ou de força velha.Aulão OAB 2011. b) Posse e benfeitorias: O possuidor tem direito de receber indenização pelas benfeitorias que realiza no bem quando a perde? Depende se a posse é de boa-fé ou de má-fé e também do tipo de benfeitoria: (i) Possuidor de boa-fé (art. a) Proteção possessória: Podem ser de dois tipos: autotutela e heterotutela. No entanto. A autotutela pode ser: legitima defesa da posse (diante de turbação) e desforço imediato (diante de esbulho). A heterotutela é a proteção através das ações possessórias. instituições de ensino e de hospedagem por atos de seus educandos e hóspedes. para o que terá que provar culpa. 928 do Código Civil). ou seja. diferindo no procedimento especial ou comum. em dois casos o incapaz pode responder civilmente com seus bens pelos danos que causar: se as pessoas por eles responsáveis não tiverem condições financeiras para indenizar ou quando não tiverem a obrigação de fazê-lo. DIREITOS REAIS Vale destacar os efeitos da posse.1 ato de tutelado e curador por ato de curatelado. Só não terá ação regressiva contra descendente seu. excepcionalmente. pais. empregador ou comitente responde por ato de empregado. tutores e curadores respondem civilmente pelos danos causados por seus filhos menores. poderá cobrar em regresso de quem causou o dano. que seja absoluta ou relativamente incapaz. No entanto. independe de culpa. serviçal ou preposto. tutelados e curatelados. manutenção de posse (diante de turbação) e interdito proibitório (diante de ameaça). Não se esqueça que a responsabilidade desse terceiro é objetiva. deve ter condições financeiras para tal e só será condenado a indenizar se não privá-lo e quem dele dependa (art. 1210 a 1222 do Código Civil. bem como aqueles que participarem gratuitamente no produto do crime até a concorrente quantia. Vale ainda lembrar: em regra.

mas sofrerão uma punição: obrigatoriamente deverão adotar o regime da separação de bens. c) Posse e frutos Quem tem posse e colhe frutos tem que indenizar os frutos colhidos caso venha a perdê-lo? Depende se a posse é de boa-fé ou de má-fé. ou seja. do tipo nulo. o casamento é válido.1 benfeitorias necessárias e úteis. tendo apenas direito de abater o que gastou na produção para evitar o enriquecimento sem causa. 1523 do Código Civil. tem dever de indenizar ao caso venha a perdê-lo? Depende se a posse é de boa-fé ou se de má-fé. Se casarem. mas aqueles que se perderam por sua causa. poderá apenas levantá-las. tem direito de retenção. d) Posse e responsabilidade pela perda ou deterioração do bem Possuidor que destrói ou deteriora um bem. O possuidor faz seus os frutos colhidos enquanto durar a boa fé. Pela indenização. Os casos estão previstos no art. 1521 do Código Civil. apenas não tendo essa obrigação se provar que a perda ou deterioração se daria da mesma forma estando o bem na posse do reivindicante. DIREITO DE FAMÍLIA Não confunda causa impeditiva do casamento com causa suspensiva do casamento: causa impeditiva é quando não podem casar enquanto que a causa suspensiva é quando não devem casar. Causa suspensiva: são situações transitórias em que não devem casar. tem obrigação de indenizar não só os frutos colhidos. 1220): só tem direito de ser indenizado pelas benfeitorias necessárias. se não lhe forem pagas. Já as voluptuárias. desde que não prejudique o bem principal.Aulão OAB 2011. Se casarem. em que 29 . o casamento é inválido. (ii) Possuidor de má-fé (art. O possuidor de boafé tem que indenizar se deu causa e o possuidor de má-fé deverá indenizar mesmo que tenha se dado acidentalmente. pois não há proibição em lei. DIREITO DAS SUCESSÕES Importante você conhecer a ordem de vocação hereditária. Se a posse é de má-fé. Causa Impeditiva: são situações em que determinadas pessoas não podem casar. Os casos estão previstos no art. pela qual não trem direito de retenção.

quando ele praticar atos reiterados de indisciplina. se o MP assim requerer.Aulão OAB 2011. se existirem motivos sérios e fundados de prejudicialidade aos interesses do adolescente. 28 b) O guardião não pode incluir a criança que esteja sob sua guarda como beneficiária de seu sistema previdenciário visto que a guarda não confere à criança condição de dependente do guardião. Se o de cujos era casado. a autoridade judiciária poderá suspender temporariamente a visita. não é permitida ao adolescente interno a realização de atividades externas. o cônjuge tem direito à metade dos bens do morto. À luz do ECA. A ordem vem prevista no art. na modalidade de adoção. como trabalho e estudo. a) Somente a adoção constitui forma de colocação da criança em família substituta. dada essa condição. a depender o regime de bens.1 ordem a lei estabelece a definição dos sucessores dos bens de uma pessoa que vem a óbito. ainda que haja outra medida adequada. 121 §1º b) A medida de internação poderá ser aplicada. ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE 54. 33§3º c) A colocação da criança em família substituta. 19 30 . Só é objeto de herança a parte do patrimônio que pertence ao de cujos. preferindo-se que ela seja criada e educada no seio saudável de sua família natural. valendo a pena uma rápida memorização para sua prova da OAB. a) A internação constitui medida privativa de liberdade e. inclusive de pais ou responsável. assinale a opção correta. Atenção: não se esqueça que meação não se confunde com herança. mas isso não é herdar. 124§2º 55. 122§2º c) Poderá ser decretada a incomunicabilidade do adolescente. constitui medida excepcional. assinale a opção correta. Com relação às disposições do ECA acerca da colocação da criança e do adolescente em família substituta. a critério da autoridade competente. 124§1º d) Em caso de internação. 1829 do Código Civil.

VI 57. de proteção e judiciais. salvo para efeito de confrontação. 35 56. c) introduziu no texto do Estatuto da Criança e do Adolescente o conceito de família extensa ou ampliada. A Lei no 12. uma vez deferida pelo juiz.1 d) A guarda destina-se a regularizar a posse de fato e. d) impôs a criação e implementação de um único cadastro de pessoas ou casais. 58. e) desjudicializou o controle do acolhimento institucional de crianças e adolescentes. 109 d) Não é assegurado ao adolescente infrator o direito de solicitar a presença de seus pais ou responsável em qualquer fase do procedimento. nacionais ou estrangeiros. 151 31 . em alguns casos. 110.único “c”+ 98 b) deve contar com equipe interprofissional de assessoramento cujos componentes têm assegurada livre manifestação do ponto de vista técnico. b) ampliou as possibilidades de adoção em favor de candidato domiciliado no Brasil não cadastrado previamente nos termos desta Lei. pode ser determinada por prazo máximo de 65 dias. segundo a redação original do Estatuto da Criança e do Adolescente. não pode ser posteriormente revogada. Acerca do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). antes da sentença.Aulão OAB 2011. Pelo que dispõe expressamente o Estatuto da Criança e do Adolescente. assinale a opção correta. habilitados à adoção.010/09. a Justiça da Infância e Juventude a) é competente para. 108 c) O adolescente civilmente identificado não será submetido a identificação compulsória pelos órgãos policiais. conhecida como Lei Nacional de Adoção: a) trouxe modificações essenciais nos princípios que regiam. o instituto da adoção em nosso país. havendo dúvida fundada. suprir a capacidade ou o consentimento para o casamento. 148 p. a) Os crimes definidos no ECA são de ação pública condicionada. 227 b) A internação. não estando subordinados imediatamente à autoridade judiciária.

pois cometeu crime comum sujeito à jurisdição francesa antes de optar pela nacionalidade brasileira. pela nacionalidade brasileira. Embora viajasse com freqüência para a França. denominado Comissariado da Infância e Juventude. a menos que peça asilo político. sim. 145 “poderão” DIREITO INTERNACIONAL 59. conhecer de ações: a) relativas a imóveis situados no Brasil. Pierre foi convidado por uma universidade brasileira para fazer parte de um projeto de pesquisa destinado a desenvolver um sistema de segurança para uso de instituições financeiras. no passado. b) a critério do Ministério da Justiça. Com relação ao caso hipotético acima. Viveu até os 25 anos em Paris. há . em 2008. entre outras. desviando recursos para contas localizadas em paraísos fiscais. filho de pai brasileiro (que à época se encontrava em viagem privada de estudos) e mãe francesa. Compete à autoridade judiciária brasileira. é apoiar o cumprimento das decisões judiciais. quando ainda vivia em Paris. Pierre poderá ser extraditado.Aulão OAB 2011. 60. corpo de voluntários credenciados. expulso ou deportado em qualquer hipótese. c) Pierre poderá ser deportado para a França. invadiu mais de uma vez a rede de um grande banco francês. em seus atos e procedimentos. Em 2007.não há mais o comissariado de menores.1 c) deve contar com um corpo executivo. Pierre de Oliveira nasceu na França. 194 . No início de 2010. d) é regida. d) Pierre não poderá ser extraditado. esteja sob sua guarda e dele dependa economicamente. de uma quadrilha internacional de hackers. entre 2004 e 2005. Pierre poderá ser expulso do território nacional pelo crime cometido no exterior antes do processo de aquisição da nacionalidade. é correto afirmar que: a) se a França assim requerer. onde se formou em análise de sistemas e se pós-graduou em segurança de rede. Detido em São Paulo. pelo princípio da informalidade. 32 . optando. 152/153 e) deve contar com varas especializadas criadas obrigatoriamente pelos Estados e pelo Distrito Federal nas comarcas de grande porte. a menos que tenha filho brasileiro que. uma investigação conjunta entre as polícias brasileira e francesa descobriu que Pierre fez parte. Pierre passou a residir no Brasil. cuja função. ele confessou que. com exclusão de qualquer outra. comprovadamente.

em razão da existência e da autonomia da cláusula arbitral.CCI. é correto afirmar que: a) o Poder Judiciário brasileiro não é competente para conhecer e julgar a lide. pois a filial da empresa francesa não é parte integrante do contrato. pois há competência da justiça brasileira. Pretória. antes de decidir sobre a sua competência 62. África do Sul. d) quando o réu. 33 . pois o foro para dirimir questões em matéria contratual é necessariamente o do local onde o contrato é assinado. Imediatamente. d) deve extinguir a causa sem julgamento do mérito. uma construtora brasileira assina. a empresa brasileira descobre que algumas informações prestadas pela empresa francesa quanto à sua capacidade financeira. Empresa brasileira. tem início uma ação na justiça brasileira contra a filial brasileira da empresa francesa contratante. na Cidade do Cabo. as partes se desentendem quanto aos critérios técnicos de medição das obras e não conseguem chegar a uma solução amigável. A construtora brasileira decide. e) pode solicitar informações sobre a idoneidade da empresa francesa. Poucas semanas depois da assinatura do contrato. por meio do auxilio direto. incluídas como exigências no contrato. Com relação ao caso hipotético acima. na justiça paulista.Aulão OAB 2011. tendo por objeto a duplicação de um trecho da rodovia que liga a Cidade do Cabo à capital do país. uma ação rescisória com o objetivo de colocar termo ao contrato. qualquer que seja sua nacionalidade. As contratantes elegem o foro da comarca de São Paulo para dirimir eventuais dúvidas. A sede da arbitragem será no Brasil. à luz do artigo 88 do Código de Processo Civil. e as regras escolhidas são as da Câmara de Comércio Internacional . então. por meio de carta rogatória ativa. Um ano depois. estiver domiciliado no Brasil. não estavam corretas. 61. c) quando a ação se originar de fato ocorrido ou de ato praticado no Brasil. b) deve extinguir a causa sem julgamento do mérito. ao final de uma dura negociação de um contrato com uma empresa francesa. ajuizar. Em junho de 2009. concorda em incluir no referido contrato uma cláusula arbitral. c) deve encaminhar o pedido à Câmara de Comércio Internacional de Paris.1 b) quando no Brasil tiver de ser cumprida a obrigação. O juiz a quem for distribuído o processo: a) deve julgá-lo normalmente. contrato de empreitada com uma empresa local. nesse caso.

pois em litígios envolvendo brasileiros e estrangeiros aplica-se a lex fori. a liminar pode ser concedida para suspender a eficácia do ato normativo impugnado ou da decisão judicial. esse diploma normativo seria eivado de inconstitucionalidade. III. DIREITO CONSTITUCIONAL 63. 64. sob pena de usurpação da competência do STF. O presidente da República poderá solicitar urgência para votação de projetos de lei da iniciativa tanto de deputados federais quanto de senadores. pois um juiz brasileiro não pode ser obrigado a aplicar leis estrangeiras. b) Em ação direta de inconstitucionalidade. comunicar os motivos do veto ao presidente do Senado Federal. Acerca do Controle de Constitucionalidade. marque a opção correta: a) O STF só pode determinar a modulação dos efeitos da decisão que declara a inconstitucionalidade de norma em controle abstrato. pois os contratos se regem pela lei do local de sua assinatura. O STF admite excepcionalmente o controle judicial sobre os pressupostos constitucionais da medida provisória. Sobre o processo legislativo. 34 . mesmo na hipótese de coisa julgada. d) É possível a utilização da via da ação civil pública para declarar incidentalmente a inconstitucionalidade de uma lei. IV. mas deverá basear sua decisão na legislação brasileira. d) o juiz brasileiro poderá conhecer e julgar a lide. devendo. c) o juiz brasileiro poderá conhecer e julgar a lide.Aulão OAB 2011. mas deverá se basear na legislação brasileira. analise os itens a seguir: I. Se o presidente da República editasse medida provisória fixando em 60% o número máximo de candidatos do mesmo sexo que um partido poderia registrar para concorrer a eleições proporcionais. O presidente da República dispõe de 48 horas para vetar um projeto de lei. II. c) No âmbito da argüição de descumprimento de preceito fundamental. mas deverá basear sua decisão na legislação sul-africana.1 b) o juiz brasileiro poderá conhecer e julgar a lide. contadas da data de seu recebimento. mesmo a sentença proferida naquela ação possuindo eficácia erga omnes. a decisão sobre a constitucionalidade de uma lei só poderá ser tomada se estiverem presentes ao menos 6 dos 11 ministros do STF na sessão de julgamento. dentro de 24 horas.

Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos. a) Há apenas uma proposição verdadeira. Estão incorretos os itens: a) I e II b) I. No que tange à competência constitucional dos entes da Federação. O direito de reunião em locais públicos pode ser exercido independentemente de autorização ou prévio aviso à autoridade competente.Aulão OAB 2011. concorrentemente com a União. aprovados em cada uma das Casas do Congresso Nacional por 2/3 dos votos dos seus respectivos membros. é incorreto afirmar que: a) é competente o Município para fixar o tempo de espera de fila em bancos b) é inconstitucional a lei ou ato normativo estadual ou distrital que disponha sobre consórcios e sorteios. urbanístico. a superveniência de lei federal sobre normas gerais sempre suspenderá a eficácia da lei estadual. mas também os estrangeiros. as garantias fundamentais previstas na Constituição abrangem não apenas os brasileiros natos ou naturalizados. residentes ou não no país. inclusive bingos e loterias. Examine as proposições abaixo e responda: I. sobre direito tributário. c) Há apenas três proposições verdadeiras. III.1 V. e as pessoas jurídicas. financeiro. desde que tenha fins pacíficos e não frustre outra reunião já anteriormente convocada para o mesmo local. c) compete aos Estados e ao Distrito Federal legislar. O princípio da legalidade se equivale ao princípio da reserva legal na medida em que uma obrigação somente chega ao particular mediante lei. Consoante doutrina e jurisprudência do Supremo Tribunal Federal. d) na competência concorrente. IV. penitenciário. IV e V d) II. O Poder Legislativo não detém competência para emendar projeto de lei de iniciativa reservada ao chefe do Poder Executivo. 66. 35 . IV e V 65. III e IV c) III. serão equivalentes às emendas constitucionais. d) Há apenas duas proposições verdadeiras. b) Todas as proposições são verdadeiras. II. econômico.

d) Pernambuco. na qual foi concedida liminar. Pernambuco poderá cobrar dos donos de cachorro a quantia relativa à taxa que não foi paga durante o período em que esteve em vigor a Lei B. em tempo algum. no estado de Pernambuco. a Assembléia legislativa não poderá editar outro diploma sobre o assunto da taxação dos donos de cachorro. A nova lei é objeto. assinale a opção correta. quando estas não forem apresentadas dentro de sessenta dias após a abertura da sessão legislativa. a) Depois da liminar e enquanto esta estiver em vigor. quando a decisão recorrida julgar válida lei ou ato de governo local contestado em face de lei federal. d) as causas decididas em única ou última instância. em recurso extraordinário: a) o crime político.Aulão OAB 2011. Sobre as atribuições do Poder Legislativo. 69. Considere que. Para efeitos desse problema.1 67. porém. quando a decisão recorrida julgar válida lei ou ato de governo local contestado em face da Constituição. depois da liminar do STF e enquanto esta estiver em vigor. b) a extradição solicitada por Estado estrangeiro. Ao Supremo Tribunal Federal cabe julgar. 68. pelos Tribunais Regionais Federais ou pelos Tribunais dos Estados. Essa lei esteve em vigor por anos. Nesse caso. do Distrito Federal e Territórios. suspendendo a sua execução. mas tampouco esses poderão invocar. os donos de cachorro estão sujeitos ao pagamento da taxa prevista na Lei A. suponha que essa taxa seja incontroversamente constitucional. b) Enquanto a liminar estiver em vigor. o benefício fiscal previsto na Lei B. marque a opção que está de acordo com a CRFB/88: a) Compete ao Congresso Nacional a tomada de contas do presidente da República. não poderá cobrar a taxa dos proprietários de cachorro. de ação direta de inconstitucionalidade. 36 . c) as causas decididas em única ou última instância. tenha sido editada uma lei (Lei A) que determina que os donos de cachorro devem pagar certa taxa ao Governo local. c) Depois da concessão da liminar. até que nova lei (Lei B) revogou a Lei A e ainda concedeu benefícios fiscais aos proprietários de cães. sem se declarar a partir de quando a liminar surtiria efeitos.

Tratando-se de infração continuada ou permanente. o procurador-geral da República e o advogado-geral da União. nos crimes de responsabilidade. a competência para o julgamento é do Senado Federal. ou. determinada pelo lugar em que se consumar a infração. o presidente da República. sob a presidência do presidente do STF. de representação formulada pelo procuradorgeral da República. ocorrerá a hipótese de alteração divisional interna denominada subdivisão. Considerando a organização político-administrativa brasileira. c) É de competência da Câmara dos Deputados autorizar a instauração de processo por crime de responsabilidade cometido pelo Presidente da República e Vice-Presidente da República. de acordo com as normas estabelecidas no Código de Processo Penal. (FCC/ANALISTA ADMINISTRATIVO/TRE/MS/2007) Considere as afirmativas abaixo a respeito da competência. com o ente originário perdendo a sua personalidade. a competência firmar-se-á pela prevenção. os ministros do STF. em qualquer hipótese. assinale a opção correta a respeito dos entes federativos. d) Em caso de crime de responsabilidade do Presidente da República. praticada em território de duas ou mais jurisdições. o vice-presidente da República.1 b) Cabe ao Senado Federal processar e julgar. pelo STJ. do Exército e da Aeronáutica. 37 . A competência será. admitindo-se a interposição de recurso extraordinário em face do acórdão que deferir o pedido de intervenção. d) No que concerne à Organização do Estado. de regra. DIREITO PROCESSUAL PENAL 71. pelo lugar em que for praticado o último ato de execução. os comandantes da Marinha. b) É cabível intervenção estadual em município nos casos em que o tribunal de justiça der provimento a representação para assegurar a observância de princípios expressos na constituição estadual. a) A intervenção da União nos estados para prover a execução de lei federal depende de provimento. se um Estado for dividido em vários novos Estados-membros.Aulão OAB 2011. bem como. c) Nem o DF nem os territórios podem ser divididos em municípios. no caso de tentativa. sendo que a condenação depende da deliberação favorável do equivalente a 2/3 dos votos daquela Casa Parlamentar. II. I. mediante quorum qualificado de três quintos de seus membros. 70.

poderá ser feita em qualquer momento. 38 . e) III e IV. o querelante poderá preferir o foro de domicílio ou da residência do réu. somente quando iniciada a ação penal. a falta de exame de corpo de delito poderá ser suprida pela confissão do acusado. b) na inquirição das testemunhas as perguntas das partes serão feitas por intermédio do juiz. logo depois de cometer a infração. Não sendo conhecido o lugar da infração. IV. II e III. d) II e IV. (FCC – Promotor/CE – Janeiro de 2009) Com relação às regras de provas do Código de Processo Penal. (POLÍCIA CIVIL/SC 2008 – ACAFE – Delegado de Polícia Substituto) Correlacione a segunda coluna de acordo com a primeira. pode-se afirmar: a) adotou a teoria “dos frutos da árvore envenenada” e a teoria da “fonte independente”. Nos casos de exclusiva ação privada. a produção antecipada de provas urgentes e relevantes.Aulão OAB 2011. exceto quando conhecido o lugar da infração.1 III. objetos ou papéis que façam presumir ser ele o autor da infração. com instrumentos. 73. por ser medida de natureza cautelar. c) se a infração deixar vestígios. se realizada para prender pessoas condenadas. só se justifica quando fundadas razões a autorizarem e. d) a busca domiciliar. b) I e IV. a competência regular-se-á pelo domicílio ou residência da vítima. e) o juiz poderá ordenar. ( 1 ) Flagrante próprio ( 2 ) Flagrante impróprio ( 3 ) Flagrante ficto ou assimilado ( 4 ) Flagrante esperado ( 5 ) Flagrante preparado ( ) Ocorre quando o agente é preso. 72. armas. É correto o que se afirma APENAS em a) I e II. c) I. considerando as modalidades de flagrante com os seus respectivos conceitos.

de cima para baixo. ( ) Ocorre quando o agente é perseguido. e) o indiciado poderá requerer à autoridade policial a realização de qualquer diligência. os princípios do contraditório e da ampla defesa. (TJ/MS 2008 – FGV – Juiz Substituto) Relativamente ao inquérito policial.3 c) 5 .1 .5 .5 74.Aulão OAB 2011.3 . ao mesmo ) Ocorre quando o agente é surpreendido cometendo uma infração penal ou tempo em que toma providências para que o mesmo não se consume. pelo ofendido ou por qualquer pessoa. é correto afirmar que: a) a autoridade assegurará no inquérito o sigilo necessário à elucidação do fato. sem utilização de agente provocador.5 b) 2 . não será considerada perempta a ação penal quando o querelante a) deixar de promover. em todas as suas manifestações.4 . quando acaba de cometê-la. em situação que faça presumir ser autor da infração.1 . logo após cometer o delito. porém.4 . valendo-se de investigação anterior.1 ( ) Ocorre quando a ação policial aguarda o momento da prática delituosa. ( ( ) Ocorre quando alguém provoca o agente à prática de um crime. para efetivar a prisão. (UnB/CESPE – PGE/CE-2008) Nos casos em que somente se procede mediante queixa. após iniciada a ação penal privada.2 . b) a autoridade policial poderá mandar arquivar autos de inquérito por falta de base para a denúncia. 75.2 . é: a) 4 . quando estiver solto. o andamento do 39 .3 .1 .4 d) 3 . aplicando. se o indiciado estiver preso.2 . ou no prazo de 60 dias. c) o inquérito deverá terminar no prazo de 30 dias.5 – 1 e) 3 – 4 – 2 – 1 . d) o inquérito policial não acompanhará a denúncia ou queixa quando servir de base a uma ou outra. A seqüência correta.

( ) É. ( ) Representa a culminância de um processo ético que levou ao reconhecimento da igualdade essencial de todo ser humano e de sua dignidade de pessoa. (FMP / Promotor de Justiça AC / 2008) De acordo com a teoria dos direitos fundamentais. ( ) Enuncia os valores fundamentais da liberdade. pois foi redigida sob o impacto das atrocidades cometidas na Segunda Guerra Mundial. Assinale a alternativa que apresenta a seqüência de letras CORRETA. sem motivo justificado. a qualquer ato do processo a que deva estar presente. ( ) Mostra os abusos praticados pelas potências ocidentais após o encerramento das hostilidades. uma recomendação que a Assembléia Geral das Nações Unidas faz aos seus membros (Carta das Nações Unidas. (FUNDEB / Delegado de Policia MG/ 2008) Analise as seguintes afirmativas acerca da Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948 e assinale com V as verdadeiras e com F as falsas. c) deixar de formular o pedido de condenação nas alegações finais. b) os direitos individuais exigem do Estado prestação positiva. d) inexiste possibilidade de sua vinculação aos particulares. b) deixar de comparecer. 10).1 processo durante trinta dias seguidos. d) deixar de apresentar o rol de testemunhas na queixa-crime. c) os direitos transindividuais vinculam-se à idéia de defesa do indivíduo contra o Estado. e) for pessoa jurídica e esta se extinguir sem deixar sucessor DIREITOS HUMANOS 76. 77. é correto afirmar que a) os direitos sociais são caracterizados por exigir prestação estatal comissiva. a) (V) (F) (V) (F) b) (F) (V) (F) (V) c) (V) (F) (F) (V) d) (F) (V) (V) (F) 40 . art. da igualdade e da fraternidade.Aulão OAB 2011. mas é omissa quanto à proibição do tráfico de escravos e da escravidão. tecnicamente.

c) não é da competência da Comissão Interamericana de Direitos Humanos examinar as comunicações. d) a Corte Interamericana de Direitos Humanos possui competência consultiva e contenciosa. II e III estão corretas. (MPT / Procurador Trabalho / 2007) Em relação aos mecanismos de proteção dos direitos humanos. os direitos sociais e a elencar o princípio da prevalência dos direitos humanos como princípio fundamental a reger o Brasil nas relações internacionais. pode-se afirmar que: a) apenas as de números I. por Estado que dela seja parte. o que pode ser verificado pela nova topografia constitucional. 41 . encaminhadas por indivíduos ou entidades não governamentais. elaborando projetos para várias convenções internacionais. De acordo com as assertivas acima. 79.Aulão OAB 2011. pode-se afirmar que a Constituição da República Federativa do Brasil elege a dignidade da pessoa humana como valor essencial que lhe dá unidade de sentido. a par de fixar parâmetros mínimos para a proteção dos direitos humanos. é INCORRETO afirmar que: a) a Comissão de Direitos Humanos das Nações Unidas. que contenham denúncia de violação a direito consagrado pela Convenção Americana. apresentando já nos primeiros capítulos avançado sistema de direitos e garantias. também aprecia casos específicos de violações a direitos humanos. IV – a Constituição da República de 1988 institui o princípio da aplicabilidade imediata das normas que traduzem direitos e garantias fundamentais. na declaração de direitos. III – a Constituição da República de 1988 é a primeira constituição brasileira a integrar. valendo dizer que cabe aos Poderes Públicos conferir eficácia máxima e imediata a todo e qualquer preceito definidor de direito e garantia fundamental. que estabelece a Comissão Interamericana e a Corte Interamericana de Direitos Humanos. b) o sistema interamericano tem como principal instrumento a Convenção Americana de Direitos Humanos. II – o texto constitucional brasileiro privilegia a temática dos direitos humanos. (MPT / Procurador Trabalho / 2007) Em relação à tutela constitucional dos direitos humanos: I – considerando que os textos constitucionais hão de ser compreendidos como sistema que seleciona determinados valores sociais. b) todas estão corretas.1 78.

42 . e) aos decretos legislativos.quando o sujeito ativo do delito consegue visualizar previamente que a sua conduta pode gerar um resultado delituoso. d) apenas as de números II. Dolo Eventual – o sujeito ativo do delito. aceita e assume o risco que este venha a ser produzido. Vai até o encontro da vítima e atira objetivando conseguir o resultado morte. b) às leis complementares. Ex. DIREITO PENAL 81. em cada Casa do Congresso Nacional. imprudência ou negligência. III e IV estão corretas. (MPE SP/ MPE SP / 2010) Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados. Podemos dividir a culpa em duas modalidades: Culpa Inconsciente – o sujeito ativo do delito não consegue visualizar previamente que a sua conduta possa gerar um resultado delituoso. o Dolo e a Culpa. Temos o crime doloso quando o agente objetiva o resultado ou assume o risco de produzi-lo. O primeiro que ressalto é a analise dos elementos subjetivos do tipo. Existe uma divergência entre a conduta e a vontade do agente. por três quintos (3/5) dos votos dos respectivos membros. em dois turnos. O crime culposo ocorre quando o agente deu causa ao resultado por imperícia. 80. sinceramente. mas este acaba ocorrendo. mas acredita. que esse resultado não vai se manifestar. O agente não deseja nem assume o risco de produzir o resultado. serão equivalentes: a) às emendas constitucionais. João deseja matar Pedro.Aulão OAB 2011.1 c) apenas as de números I. Alguns pontos merecem destaque nestes momentos que antecedem a prova. Culpa Consciente . mesmo não desejando o resultado. c) às leis ordinárias. Ex. d) às leis delegadas. ou seja. O condutor de veículo dirige em alta velocidade em via lotada de pedestres sem se preocupar com os possíveis danos que possa gerar. Pode ser subdividido em: Dolo Direto – é a circunstância onde a conduta do agente é orientada por sua vontade e a esta busca se adequar. III e IV estão corretas.

a pena poderá começar no regime semi-aberto. a pena máxima estabelecida em lei.) – essa prescrição é verificada após o transito em julgado. pois no caso de concursos de crimes. depois de determinado lapso temporal. Prescrição da Pretensão Executória (P. Porém. gostaria de destacar uma dica sobre prescrição. não sendo estas pagas. Ainda que o condenado seja reincidente em crime doloso. tomando por base a pena estabelecida pelo magistrado na sentença.E. no caso concreto. desde que não seja reincidente. o critério padrão utilizado é a pena sentenciada pelo magistrado.P. 43 . não sendo o condenado reincidente. a pena poderá ser iniciada. Em sendo o crime culposo.) –regulada pela pena máxima cominada ao crime. Esse instituto se subdivide em duas grandes modalidades: Prescrição da Pretensão Punitiva (P. que corresponde à impossibilidade de se aplicar a lei penal. sendo o agente submetido a uma pena superior a 04 anos e igual ou inferior a 08 anos.P. Para finalizar. Sendo o agente submetido a uma pena superior a 08 anos o cumprimento da pena deverá ser iniciado em regime fechado. ainda que solvente o condenado.Aulão OAB 2011.P. é possível a aplicação da pena restritiva de direito em substituição à pena privativa de liberdade desde que a medida seja socialmente recomendável e a reincidência não tenha ocorrido pelo mesmo crime. Cuidado. Com relação às penas restritivas de direito serão aplicados os mesmos prazos previstos para as penas privativas de liberdade. nas hipóteses de crimes dolosos praticados sem violência ou grave ameaça é possível a substituição da pena privativa de liberdade por uma pena restritiva de direitos. Caso o Estado não consiga fazer cumprir a pena. em decorrência do transcurso do lapso temporal. esta será extinta. Caso a sentença estabeleça pena igual ou inferior a 04 anos. Caso agente tenha sido condenado a uma pena não superior a 04 anos.1 82. seja formal ou material. devendo os prazos prescricionais serem regidos de acordo com a legislação relativa à dívida ativa da Fazenda Pública. Ou seja. Em relação às penas de multa.em regime aberto. a prescrição será dada pelos crimes individualmente analisados. Regra geral. 83. serão consideradas como dívidas de valor. caberá esta substituição em qualquer hipótese. Outro ponto de destaque são os critérios objetivos estabelecidos em lei para que o juiz possa estabelecer o regime inicial de cumprimento de pena.

Aulão OAB 2011. este é o seu momento. O momento da sua vitória.1 84. 44 . Fiquem com Deus e sucesso sempre. E o mais importante de tudo: quando sentar para fazer a sua prova não esqueça de que por mais difícil que tenha sido o caminho para chegar até aqui.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful