Lei 8.

112/90

Regime Jurídico dos Servidores Civis da União
Aplica-se Órgãos públicos Autarquias

Fundações públicas de direito público
Alcança P. exec., P. Leg., P. Jud. Da União TCU e MPU (DF 197/91)

Conceitos: Cargo – Atribuição jurídica correspondente à menor parcela do Estado. Ocupado por servidor. Cargo ↔ lei – funções Emprego – Unidade de serviço ocupada por quem tem vínculo contratual com o empregador. Celetista. Emprego ►ato administrativo Função – Conjunto de atribuições desempenhadas por um agente público, definindo sua relação profissional.

Agentes públicos – Classificação:
1- Político – corresponde aos componentes do governo EM SEUS PRIMEIROS ESCALÕES. 2- Administrativo – aqueles que se vinculam ao Estado por relações profissionais. Servidor ou empregado público. 3- Honoríficos – desempenham funções por convocação em razão de sua condição cívica. Escrutinador. (mesário, juizado). 4- Delegado – recebem incumbência de execução de determinada obra ou serviço. Realizando em nome próprio. (concessionários e permissionários) 5- Credenciado – representam o Estado em situações específicas que demandam conhecimento especializado. (tabelião, leiloeiros, pregoeiros).

Do concurso público
1 - Validade – ATÉ dois anos, prorrogável por igual período uma única vez. No DF É de dois anos (fixo + dois); 1.1 - Será de provas OU de provas e títulos; 1.2 - Pode ser realizado em duas etapas; 1.3 - Reserva de ATÉ 20% para PNE (pessoas com necessidades especiais). No DF É de 20%;

1.4 - Durante o prazo de validade novo concurso não poderá ser realizado. Durante a prorrogação, novos concursos realizados só abrirão vagas após terminada a lista classificatória do concurso anterior. 1.5 - Regido por regras editalícias e com publicação obrigatória (edital é lei) 2 - Nomeação 2.1 - A classificação em concurso gera direito subjetivo. Servidor nomeado tem direito subjetivo à posse. Corresponde ao preenchimento de cargo público efetivo. 2.2 - Posse – é a investidura em um cargo público. Posse por procuração, somente específica. Só pode haver posse após inspeção médica. Não pode haver alteração unilateral do termo de posse. 2.3 - Requisitos para investidura: a) Ser brasileiro ou estrangeiro nos termos da lei; b) Maior de 18 anos (emancipado não rola); c) Declaração de não acumular cargo, emprego ou função ilicitamente; d) Declaração de bens e valores patrimoniais. 2.4 - Exercício – início do efetivo desempenho das atribuições do cargo. As vantagens e contraprestações pecuniárias iniciam com o exercício. Jornada de trabalho: máximo de 40h/s (na CLT é 44h/s), mínimo de 6h/d e máximo de 8h/d. Servidor que não entrar em exercício será exonerado. 2.5 - Estágio probatório (RAPID) a) Responsabilidade b) Assiduidade c) Produtividade d) Iniciativa e) Disciplina 2.6- Prazo = Três anos. Reprovado, o servidor será exonerado de ofício. O estágio é exercido no cargo e não no serviço público. A homologação ocorrerá quatro meses antes do término do estágio probatório. O estágio probatório pode ser suspenso por licenças e durante o período de estágio probatório o servidor poderá ocupar funções de confiança ou cargo em comissão. 3 - Estabilidade – garante a permanência no serviço público (não no cargo). Pressupõe concurso público e cargo efetivo. A estabilidade não afasta a possibilidade de demissão. 4 - O servidor perderá o cargo, se: 4.1- Por decisão judicial transitada em julgado; 4.2- Se demitido por PAD (processo administrativo disciplinar); 4.3- Se exonerado mediante procedimento de avaliação; 4.4- Exonerado por gastos pessoal (50% para a União e 60% para os demais entes). 5 - Formas de provimentos: Originário→ nomeação Derivado→ derivam da nomeação

6 - Escalonamento de provimento Horizontal = sem elevação profissional Vertical = com elevação profissional 7 - Forma de provimento de cargo em vacância: 7.1 - Pode ocorrer para cargo efetivo ou em comissão (obs: função de confiança = direção, chefia e assessoramento → efetivos → nível superior preferencialmente) concursado 7.2 - Cargo em comissão → efetivos ou não. Obrigatoriamente nível superior; não precisa ser concursado (ad nutun – livre nomeação e livre exoneração). 7.3 - Promoção → passagem do último padrão de uma classe para o primeiro padrão da classe seguinte; gera vacância; provimento vertical. Obs: classe identifica o cargo (letra). Padrão estabelece atribuições e vencimentos (Nº). Exemplo: analista judiciário (cargo) do STJ (carreira); Analista judiciário A1 (A é a classe, 1 é o salário e atribuições), A2, A3, A4, A5 / B6, B7, B8, B9, B10 / C11, C12, C13, C14, C15... (muda de cargo, não de carreira). 7.4 - Readaptação – mudança de cargo para quem sofreu limitações físicas ou mentais; em cargos de equivalência salarial e de atribuições; Provimento horizontal; Independe de estabilidade. Não há cargo vago? Atua-se como excedente. Obs: São os que estão além da previsão de cargos. 7.5 - Reversão – (a volta à ativa) – reingresso de servidor aposentado por invalidez, cessada a doença; a pedido: no interesse da administração (aposentadoria voluntária – critérios: 1- válida para estáveis. 2- aposentadoria não pode ter acontecido há mais de cinco anos. 3- ocorrerá no mesmo cargo ou no derivado de sua transformação. 7.6 - Reintegração – para quem foi demitido ilegalmente. (re) Posse administrativa ou judicial. Provimento por reingresso de servidor demitido ilegalmente; efeitos extunc (retroativo); cargo extinto→ servidor fica em disponibilidade (cargo Ou órgão extinto). Recebe proporcional ao tempo de serviço público. O servidor fica em casa. Pode trabalhar, mas não pode ter poder decisório (mercado – comanditário – só participa no comércio como sócio de capital, mas não pode participar do serviço). Pode ter carteira assinada. Cargo ocupado → o eventual ocupante será reconduzido ao cargo de origem, sem indenização (se for estável) 7.7 – Recondução – provimento derivado por reinvestidura do servidor reprovado em segundo estágio probatório. Modificado o cargo, atua-se como excedente. 7.8 – Aproveitamento – Reinvestidura de servidor que estava em disponibilidade (cargo ou órgão extinto); A disponibilidade decorre da estabilidade. O aproveitado tem prioridade em provimento de cargo vago. Acompanhamento feito pelo SIPEC. 7.9 - Remoção – deslocamento de servidor no âmbito do mesmo quadro (STF → STJ = quadro do TJ da União → remoção; TER-DF → TRE-GO = cedido; TEM → M. da Justiça = removido) com ou sem mudança de SEDE (pela lei, município) ☺De ofício → por iniciativa da administração; ☺A pedido, no interesse da administração; ☺A pedido, independente da administração. → acompanhar cônjuge (a licença é obrigatória, a remoção, não); por processo seletivo organizado (promovido) de

acordo com o órgão em que o servidor esteja lotado. Tem que ter mais candidatos do que vagas. 7.10 – Redistribuição – Deslocamento de CARGO (não de servidor, mesmo que este acompanhe aquele), ocupado ou vago, de provimento efetivo, para outro órgão ou entidade do mesmo poder. Organização administrativa. Funcionário cedido. Quem toma conta disso é o SIPEC. Sempre é ex-ofício. 8- Da remuneração: REMUNERAÇÃO = VENCIMENTOS + VPP (vantagens pecuniárias permanentes) Vencimentos – retribuição pecuniária pelo exercício de cargo público. Maior que um salário mínimo e irredutível. 9- Vacância – desprovimento de CARGO (art 33, 8.112/90): a) Readaptação – (provimento + vacância) – o cargo anterior ficou vago. b) Recondução – art. 29 – (provimento + vacância) – relativa ao segundo cargo. c) Promoção – (provimento + vacância) - relativa ao primeiro cargo. d) Falecimento e) Aposentadoria f) Demissão g) Exoneração h) Posse em cargo inacumulável. 9.1- Demissão – dispensa a título de penalidade administrativa. Sempre motivada. Judicial ou administrativa. ►Casos de demissão: ☺ Crime ☺ Abandono de cargo (30 dias consecutivos injustificados) ☺ Inassiduidade habitual (60 dias intercalados injustificados em 12 meses) ☺ Improbidade administrativa (violação dos princípios jurídicos, enriquecimento ilícito, lesão do erário) ☺ Incontinência (conduta escandalosa e incontinência pública) ☺ Insubordinação grave ☺ Ofensa física ☺ Aplicação irregular de dinheiro público ☺ Revelação de segredo 9.2- Exoneração – não tem caráter punitivo. É a simples dispensa. Pode ser a pedido ou ex-ofício. ►Casos: ☺ Servidor não aprovado em estágio probatório ☺ Após a posse, se não entrar em exercício ☺ Ocupante de cargo em comissão dispensado sem motivos (a juízo da autoridade competente) ☺ Por excesso de gasto com pessoal (50% na União e 60% demais entes federados)

9.3- Acumulação de cargos – É vedada, SALVO: ☺ Dois cargos de professor ☺ Um cargo de professor e outro técnico ou científico ☺ Dois cargos privativos de profissional de saúde (profissão regulamentada) Obs: Aos juízes só é permitido o magistério.

Das vantagens:
• GAI (art 61, 51) 1- Gratificações: a) Por exercício de função de confiança ou chefia: - Para servidor ocupante de cargo em comissão ou função comissionada não será incorporada aos vencimentos. É temporária. - Cessada a função, cessa o recebimento. b) Natalina: - Corresponde ao 13º; - 1/12 da remuneração (não é do vencimento); - Pago até 20 de dezembro; - Pode ser parcelado em 2 vezes; - Exonerado recebe proporcional. 2- Adicionais: c) Tempo de serviço (revogada) - Quem recebia continua recebendo (1% ao ano). Hoje não recebe mais quem entra no serviço público. d) Atividade insalubre, perigosa ou penosa: - Insalubridade: - Eleva entre 10 e 20% os vencimentos. - Exige laudo pericial - Varia de acordo com a insalubridade - Não acumula com periculosidade - Periculosidade: -eleva em 15% os vencimentos mediante laudo pericial - Penosidade: - 15% sobre os vencimentos - Regulado pela categoria profissional - Zona de fronteira - Operadores de raios-x (2 férias de 20 dias por ano) e) Serviço extraordinário: o que excede o horário normal de trabalho - Eleva em 50% o horário normal da remuneração - Máximo de 2 horas por dia f) Noturno: entre 22 horas e 5 horas - Eleva em 25% a remuneração - 1 hora equivale a 52’ e 30” g) Férias: 1/3 da remuneração do período de férias (não é media anual é o salário do período) - Paga até 2 dias antes do gozo

- Direito de fruição: dois meses de serviço (e não de trabalho) - Acumulação máxima de dois períodos - Lapso temporal três períodos 3- Benefício da seguridade social h) Auxilio natalidade - Pago por servidor (ou o pai ou a mãe, quem optar se ambos forem servidores) - Pago inclusive a natimortos - Valor: menor vencimento do serviço publico federal - Partos múltiplos: 1º100% 2º, 3 e 4º...: 50% cada um i) Salário família: - Pago por servidor - Não tem valor definido - Devido a filhos ou qualquer pessoa que viva às expensas do servidor e esteja constando em seus assentamentos funcionais individuais. 4- Indenizações j) Ajuda de custo - Paga por servidor; - Até 3 remunerações; - Para despesas de instalação de caráter permanente; - Para gastos com transporte e adaptação à nova sede; - Servidor falecido na nova sede: até um ano para requerer nova ajuda de custo (para voltar à sede original) k) Transporte: - Conforme dispuser regulamento interno; - Para quem utiliza meios próprios de locomoção em serviço; - Válida apenas para serviços externos. l) Diárias: - Concedidas por dia (não é por período); - Para afastamento da sede em caráter eventual; - Com pouso – 100% da diária; - Sem pouso – 50% da diária; - Considerar pouso após as 22:00h; - Não será paga por afastamento característico do cargo, nem para sedes limítrofes. Ressalvado pernoite; - Se pegar o dinheiro das diárias e não ficar os dias previstos tem que devolver em até 5 dias.

Das licenças (81 a 92)
- Por doença em pessoa da família - Mediante comprovação da presença indispensável do servidor por médico. - Mais de 30 dias, junta médica (três médicos). - 30+30 dias = remunerada. - até 90 dias = sem remuneração (não corridos)

- Afastamento do cônjuge; - Concessão vinculada. - Prazo indeterminado e sem remuneração. - Em caso de interesse de exercício provisório, o cônjuge tem que ser servidor público ou militar. De qualquer esfera de governo (estadual, federal, municipal). - Serviço militar; - Coincide com o tempo de caserna. - O servidor permanecerá sem remuneração. - Terminado o período: 30 dias para o reingresso, não remunerados. - Atividade política; a) Sem remuneração: - A partir da escolha em convenção partidária até o registro na junta eleitoral (ele é candidato a candidato). b) Com remuneração: - A partir do registro até o 10º dia após o pleito (ele já é candidato oficial do partido). - O pedido de licença é facultativo. - Capacitação; - Válida a cada qüinqüênio. - Prazo máximo: 3 meses, com remuneração. - Não cumulativo. - Concessão discricionária. - Para tratar de assuntos particulares; - Válida somente para efetivos (e estáveis). - Discricionário. - Prazo máximo: 3 anos, sem remuneração, com lapso temporal de 2 anos. - Pode trabalhar com carteira assinada. Se em comércio, só comanditário. - Pode ser interrompida a qualquer tempo (pelo servidor ou pelo órgão / entidade). - Desempenho de mandato classista. - Por período idêntico ao do mandato. - Sem remuneração. - Só é permitida UMA renovação do mandato. - 3º mandato: somente após lapso temporal idêntico ao do último mandato. - O servidor não poderá ser removido ou redistribuído. Exceto para efeito de promoção. Licenças previdenciárias: - Tratamento da própria saúde; - Até 30 dias: atestado pelo médico do órgão. - Acima de 30 dias: junta médica (três médicos). - Sem prazo determinado e sempre remunerado. - Cessada a licença: prorroga-se, suspende-se ou converte-se em aposentadoria por invalidez. - Licença-gestante; - A partir do 1º dia do 9º mês, salvo prescrição médica. - Parto prematuro: começa a contar a partir do dia do parto.

- Aborto (natimorto): 30 dias, salvo prescrição médica. - Período máximo: 4 meses (120 dias) – ainda não entrou em vigor a licença de 180 dias. - Paternidade; - 5 dias corridos. - Adotante; - Válido para homens e mulheres. - Prazos: adotado até 1 ano de idade - 90 dias. Acima disso, 30 dias. - Se ambos os adotantes forem servidores, ambos têm direito. - Acidente em serviço. (não é de serviço) - Válida também para o deslocamento até o serviço e ao seu retorno (2 horas cada trecho). - Dentro do serviço, em suas atribuições. Dos afastamentos: - Para servir em outro órgão ou entidade; - Válido para a cessão (ter emprestado), e não aproveitamento. - Remuneração: • Ônus para quem cedeu (cedente). • Ônus para quem recebeu (cessionário). • STJ cedeu → BB  quem remunera o servidor? BB • BB cedeu → STJ  quem remunera o servidor? STJ (União), com ressarcimento do BB. • Órgão não tem cofre. Entidade tem cofre – ressarce a União. - Exercício de mandato eletivo; - Regula o artigo 38 da CF. - Prazo: idêntico ao do mandato. - Não poderá ser removido ou redistribuído, salvo para efeito de promoção. - Estudo ou missão no exterior; - A autorização só poderá ser expedida pelo chefe do poder (só o Presidente da República). - Haverá perda de remuneração se a missão ou o órgão tiver cooperação com o Brasil. Ex: ONU. - Prazo máximo: 4 anos. - Regra geral: impossibilidade de solicitação de exoneração no retorno, salvo ressarcimento integral de tudo o que foi recebido no período; se ficou 4 anos fora, tem que trabalhar 4 anos aqui para não ter que pagar indenização aos cofres públicos. - Servir em organismo internacional. - Pode ser com ônus integral, ônus parcial ou sem ônus para o serviço público. - Organismo sem tratado com o Brasil: perda total da remuneração. Afastamento (concessões) 1 dia – doação de sangue. 2 dias – alistamento eleitoral. 8 dias – casamento (consecutivos) 8 dias – falecimento (cônjuge e parentes de até 3º

grau) Afastamentos genéricos: - Programa de treinamento; - Júri; - Deslocamento para nova sede; - Competição desportiva; - Afastamento preventivo; - Afastamento compulsório

Direitos e vantagens em prol dos dependentes:
1- Pensão: 2- Auxílio Funeral: 3- Auxílio reclusão: a)

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful