*Fluência

-Fluxo contínuo e suave de produção da fala -Aspecto da produção da fala que se refere a continuidade, velocidade e/ou esforços com os quais as unidades fonológicas, lexicais, morfológicas e/ou sintáticas de linguagem são faladas

*Disfluência
-rupturas involuntárias do fluxo da fala,comuns a todos os falantes,em maior ou menor quebra da fluência é algo habitual na fala das crianças em idade de estruturação da linguagem, o que contribui para confirmar o termo disfluência comum. -o termo fluência significa o fluir de sons,de sílabas, de palavras e frases sem interrupções de maneira que o ouvinte a classifique como normal. -Uma importante diferença qualitativa é o tipo de unidade lingüística na qual as
disfluências ocorrem: disfluência comum trata-se da palavra inteira, sintagma e/ ou sentença, principalmente.  Esporádicas;  Progressiva aquisição de maior  Disfluência Comum = palavra inteira e/ ou sentença Principais tipos de disfluências comuns:  repetições de palavras e frases  revisões de palavras,  palavras incompletas  Hesitações  pausas preenchidas  Interjeições  Revisões  não existem evidências de tensões faciais e/ou corporais e nem comportamentos acessórios.  respiração regular e contínua, mesmo durante as repetições  Disfluência comum = decorre das incertezas passageiras no planejamento lingüístico de palavras pouco familiares e de frases mais complexas  As disfluências comuns podem ser resultado de situações de estresse comunicativo, de ambigüidade de mensagem formulada, do desejo de enfatizar algo;

*Gagueira
-refere-se a uma alteração da comunicação relacionada a fluência da fala -é uma perturbação da fluência caracterizada por repetições, prolongamentos, interjeições, palavras partidas, bloqueio, tensão física. -o sujeito deve-se considerar gago -a ruptura da fala não tem recuperação espontânea e imediata -Gagueira Idiopática ou do desenvolvimento:resultado de uma disfunção do SNC,com base genética que em sua evolução(fatores pessoais e ambientais) pode causar impacto psicológico em um mau ajustamento social.Tem início na infância(entre 18 meses e 7anos podendo ocorrer até os 12 anos de idade) durante a fase de aquisição e desenvolvimento da linguagem.É uma desordem crônica,mesmo que apresente períodos cíclicos de fluência,é resultado de uma disfunção do SNC(controle motor e temporal da fala),com base genética.  Estudos de imagem cerebral à gagueira possivelmente tem sua origem nos múltiplos centros cerebrais de linguagem, ainda que se aceite que haja também dificuldades no controle motor da fala;

vazio no estomago). secura na boca.s s s s s s s ssai de perto Interjeições.sempre que estão presentes eles significam maior severidade: anormalidade vocais(sons inseridos no discurso-assobio ou estalar da língua-mudança na tonalidade vocal). Desenvolvimento gradual (freqüentemente) e abrupto (raramente).eu vi você. Gagueira Infantil Manifestações clínicas mais presentes na fala da criança. Gagueira infantil = fones e sílabas Principais tipos de disfluências gagas: repetições de fones ou de sílabas dentro de uma mesma palavra. apenas causa uma repercussão nele Estudos = herança genética predispõe às rupturas gagas.eu vou eu vou eu vou sair agora Frases não terminadas..Ca Ca Ca cabeça Repetição de palavras. com contatos articulatórios intensos nos momentos de fala e com variações bruscas na voz....eu vi ta.sensações viscerais (frio na barriga. Caráter intermitente. em crianças com gagueira observa-se maiores dificuldades fonoarticulatórias. tanto na intensidade quanto na tonalidade.. Crianças pequenas com gagueira: impaciência quando falam.na ccccccc(mudo) casa dela Movimentos podem ser considerados como fazendo parte da gagueira.sudorese). Incoordenação entre fala e respiração Crianças com gagueira: comprometimento de linguagem.. Dificuldades nas construções gramaticais...eu vou.ta. Movimentos corporais associados podem surgir e se intensificar com a evolução da gagueira. mas não consegui Revisão da frase.p p p p pparque Repetição de sílabas.. Orientações para pais: gagueira infantil .tremores nas mãos.pernas e lábios(tremor nos lábios na hora do bloqueio)                     Movimentos associados que são sentidos:alterações cardiovasculares. Agravamento do quadro de gagueira (quando não ocorre recuperação espontânea).. Estudos = pode existir associação entre a gagueira e alterações auditivas centrais Muitas disfluências gagas podem estar relacionadas com dificuldades e falhas nos processos envolvidos com a codificação fonológica e com a formulação lexical Repetição de sons. dificuldade em manter o contato visual no diálogo e no relacionamento com outras pessoas. A fonte primária da gagueira não está no aparelho fonador.entrando na sua casa.acho melhor eu sair agora Sons prolongados. A influência dos outros fatores continua sendo aceita à multicausalidade na       gagueira de desenvolvimento. prolongamentos de fones e bloqueios Criança pré-escolar com gagueira: tensões faciais e/ou corporais. Podem ter déficits na habilidade de recordar e/ou reproduzir novas seqüências fonológicas.eu queria. repetições de partes de palavras.ta Sons bloqueados..reações na pele (rosto vermelho..eu eu eu eu não vi nada Repetição da frase.

Para as crianças. 3. quer ele gagueje ou não. todos os dias. "repita mais devagar". Conforme a criança se torna mais velha. Utilize expressões faciais e linguagem corporal para demonstrar ao seu filho que você está mais atento ao conteúdo da mensagem do que à sua forma de falar. tranqüila. Sempre que puder. 2. Quando seu filho terminar de falar. Ao invés de fazer perguntas. A fala lenta e relaxada é muito mais eficaz do que criticar ou dizer: "fale devagar". Reduza o número de perguntas ao seu filho. Acima de tudo. faça seu filho saber que você o aceita como ele é. principalmente para as que gaguejam. O mais importante para o seu filho será o seu apoio. mostrando que você está prestando atenção.Sete conselhos para ajudar a criança que gagueja 1. pode ser um momento em que se sente confortável para falar de seus sentimentos e experiências com o pai ou a mãe. Auxilie todos os membros da família a aprender a escutar e esperar sua vez de falar. utilize uma fala lenta. Procure evitar a crítica. 6. Fale com a criança sem pressa e com pausas freqüentes. As crianças falam mais livremente ao expressar suas próprias idéias ao invés de responder às perguntas dos adultos. mostre que você está prestando atenção ao que ele está falando e que ele pode utilizar o tempo que precisar para falar. Deixe que ele escolha o que gostaria de fazer. faça comentários sobre o que seu filho disse. Reserve alguns minutos. Permita que ele dirija as atividades. 5. Este momento calmo pode aumentar a auto-confiança da criança pequena. decidindo se quer falar ou não. as interrupções e as perguntas freqüentes. porque ela vai saber que o pai ou a mãe aprecia a sua companhia. Observe como você se relaciona com seu filho. . relaxada e com pausas freqüentes. o falar rápido. 7. Quando você falar. para dar atenção ao seu filho. é mais fácil falar quando há poucas interrupções e quando contam com a atenção do ouvinte. 4. espere alguns segundos antes de você começar a falar.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful