AFASTA DE MIM ESTE CÁLICE Rev. Alcenir Oliveira 25 de março de 2012.

“Pai, se queres, afasta de mim este cálice; contudo, não seja feita a minha vontade, mas a tua”. Lucas 22:42. 1. “Sem saída” era o título de um filme americano, em inglês “No Way Out”. Há uma diferença entre fazer o que queremos e fazer o que temos que fazer. Quando chegamos a um ponto em que não há mais retorno, as reações mais humanas começam a se manifestar. Dependendo do que seja, elas serão diversas. Quando é algo que desejamos muito, ficamos eufóricos para ver o resultado. Quando é algo que temos que fazer em nosso favor, mas que terá conseqüências dolorosos, o medo se manifesta, a fraqueza aflora, a dúvida nos atormenta, mas temos que prosseguir porque não fazer nada teria conseqüências ainda piores. Mas quando é algo em benefício de outros, são motivações muito diferentes que vão nos mover. Às vezes o cálice é amargo demais, o fardo está além de nossas forças para carregar, as dores são impossíveis de suportar, mas sabemos que o curso da história será mudado se prosseguirmos. Este é o cenário da consumação, da parte final, da missão ministerial de Jesus Cristo em nosso favor. O lado humano, individual dele, clamava por desistir; por outro lado, sua compaixão e sua misericórdia o movia a se alinhar à vontade do Pai. 2. Se levamos em nós a marca de Cristo, somos movidos pelo mesmo desejo de fazer alguma coisa pelo sofrimento tanto físico, social, econômico quanto espiritual do nosso próximo. Entretanto, quando o “o cálice” a ser tomado é amargo demais, muitos nem oram dizendo a Deus “passa de mim este cálice”; descartam o cálice e às vezes nem informam ao Senhor que não foi possível fazer a vontade dele. Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo, diz Paulo em Gálatas 6:2. E a lei de Cristo é que “vos ameis uns aos outros”,
13:34). João

3. Devemos orar para que sejamos capacitados no Espírito, edificados na Palavra, e resistentes a tudo que insiste para abandonarmos o cálice sem ao menos verbalizarmos para Deus, dizendo “Senhor, se for possível, passa de mim este cálice, mas faça-se a tua vontade não a minha”. Jesus Cristo foi enviado com a missão mais dura para cumprir como humano, e cumpriu. Deus, porém, conhece as nossas fraquezas, e a Palavra de Deus diz que as provações são necessárias para nosso amadurecimento. Tiago diz que é “... motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança”, Tiago 1:2-3. Deus abençoe o seu dia! Rev. Alcenir Oliveira Primeira Igreja Presbiteriana de Richmond, CA http://www.iprichmond.com/twitter http://www.iprichmond.com/sermoes http://www.iprichmond.com/photos

http://www.iprichmond.com/myspace http://www.iprichmond.com/tv http://www.iprichmond.com/radio http://www.iprichmond.com/youtube http://www.iprichmond.com/facebook http://www.iprichmond.com/videos

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful