UM TUBÉCULO DE FOLHAS LARGAS Rev. Alcenir Oliveira 2 de abril de 2012.

“Se você é o Cristo, diga-nos”, disseram eles. Jesus respondeu: “Se eu vos disser, não crereis em mim e, se eu vos perguntar, não me respondereis. Mas de agora em diante o Filho do homem estará assentado à direita do Deus todo-poderoso”. Lucas 22:67-69. 1. A agenda de muitos é importante demais e não há espaço para fé. Precisam de evidências e um propósito para o ato de crer. Mesmo que Jesus Cristo apareça em pessoa e lhes revele a verdade não vão acreditar, porque já estão envolvidos com outros propósitos que julgam muito mais importantes. Mesmo porque não estão preocupados em ajuntar tesouros nos céus, e já têm projetos suficientes para lhes garantir posição política, social, muita proposperidade e vida confortável aqui e agora. Lembro de um provérbio que diz que “essas pessoas são como o tinhorão, um tubérculo de folhas largas com a cabeça plantada na terra”, não conseguem enxergar além do umbigo, nem conseguem imaginar o que há por trás da cortina que separa esta vida do além. 2. Os membros do sinédrio, sacerdotes, rabinos e outros líderes da comunidade israelita já tinham um propósito na agenda: conseguir uma prova suficiente para condenar o Mestre. Mesmo que ele dissesse a eles e desse ordens para uma legião de anjos aparecer e provar a eles que Jesus era o Cristo, o messias prometido, não creriam, pois a crença ou a fé deles era “fé de conveniência”. 3. Crer em Jesus Cristo significaria para os membros do sinédrio mudança radical. Significaria admitir a submissão a um novo regime, uma nova cadeia de comando, uma reestruturação, uma reengenharia da Casa de Israel. Poderiamos dizer um “downsizing”? . Melhor seria um “rightsizing”, isto é, o tamanho correto, exato, ideal, um corpo de liderança com atitude de servo; isto significaria o início da caça às bruxas e cabeças iam rolar. Todo regime consolidado fica em alerta máximo quando se vê ameaçado; o batismo de Jesus Cristo, ungindo-o para sua missão, mexeu com o regime de satanás e ele tentou corromper Jesus Cristo. 4. Há cristão de conveniência, pelo status de líder, pela bajulação que recebem por seus talentos, pela admiração de sua sabedoria, por seu destaque na comunidade dos santos como se fosse um clube. Quando é desafiado para um compromentimento e mudança de propósitos, prefere sua “zona de conforto”. Quando vê a ação do Espírito Santo na vida de alguns, levanta dúvida, critica. 5. Devemos orar para que os cristãos de conveniência se convertam! Algum cristão pode se converter novamente? Você se lembra de que Jesus orou por Pedro e pediu-lhe para fortalecer os irmãos quando se convertesse? Nós nos convertemos a Cristo e recebemos a salvação. Porém, muitos, na caminhada Cristã, tomam direções erradas e precisam da ação do Espírito para se converterem e voltar à direção correta.

God bless your day! Rev. Alcenir Oliveira First Presbyterian Church in Richmond, CA Primeira Igreja Presbiteriana de Richmond, CA http://www.iprichmond.com/twitter http://www.iprichmond.com/sermoes http://www.iprichmond.com/photos http://www.iprichmond.com/myspace http://www.iprichmond.com/tv http://www.iprichmond.com/radio http://www.iprichmond.com/youtube http://www.iprichmond.com/videos

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful