Evolução da participação do setor público na atividade econômica.

Por Bruno Yassuo Okumura em Sala da Justiça · Editar documento Participação do setor público na atividade econômica Razões: Crescimento da renda per capita: O aumento da renda per capita gera um aumento da demanda de bens e serviços públicos (lazer, educação superior, medicina etc); Mudanças tecnológicas: a invenção do motor de combustão significou maior demanda por rodovias e infra-estrutura (bens de competência do estado) Mudanças populacionais: alterações na taxa de crescimento populacional fazem com que o Estado aumente sua despesa com educação etc; Efeitos de guerra: durante períodos de guerra, a participação do Estado na economia aumenta (portanto aumenta o gasto publico). Todavia, o interessante é que, quando a guerra acaba o gasto publico cai, mas não ao nível anterior ao da guerra; Fatores políticos e sociais: novos grupos sociais passaram a ter maior presença política, demandando assim novos empreendimentos públicos; Mudanças da Previdência Social: inicialmente, a Previdência Social foi concebida como um meio de o indivíduo autofinanciar sua aposentadoria. Posteriormente, essa instituição constituiu-se como um instrumento de distribuição de renda. Isso levou a uma participação maior do Estado (logo, do gasto publico) no mecanismo previdenciário. Aliada a esses fatores, a própria evolução das economias mundiais no século XX levou ao desenvolvimento dos mercados financeiros, do comercio internacional, que tornaram mais complexas as relações econômicas, adicionando elementos de incerteza, especulação, que praticamente não existiam anteriormente. Com todos esses fatores, a economia não tinha mais condições de regular-se automaticamente e promover a estabilidade do nível de atividade, do emprego e dos preços. Isso ficou claramente demonstrado com o crack da Bolsa de Nova York, em 1929, e a posterior grande depressão dos anos 30. Como foi enfatizado anteriormente, ficou evidente a necessidade de maior atuação do Estado por meio de políticas econômicas. As Funções Econômicas do Setor Publico A necessidade da atuação econômica do setor publico prende-se à constatação de que o sistema de mercado não consegue cumprir adequadamente algumas tarefas ou funções.Como vimos, existem alguns bens que o mercado não consegue fornecer (bens públicos) e, por outro lado, existem externalidades associadas ao consumo ou produção de alguns bens e serviços. Logo, a presença do Estado é necessária (é a função alocativa). O sistema de mercado nao leva a uma justa distribuição de renda, sendo necessária a intervenção do Estado. Função Alocativa A função alocativa do governo esta associada ao fornecimento de bens e serviços não oferecidos adequadamente pelo sistema de mercado e à correção de externalidades (positivas ou negativas) na produção ou consumo de alguns bens e serviços. Esses bens

retira recursos dos segmentos mais ricos da sociedade (pessoas. o FMI. infra-estrutura básica). Assim. consumidores ou entre consumidores e produtores. quanto no tocante aos incentivos e financiamentos para estimular os investimentos do setor privado. tanto no tocante aos investimentos públicos (fornecimento de bens públicos. Em termos de distribuição setorial ou regional. Partir da educação e da capacitação da mão de obra. Alguns estudos da área de Finanças Publicas destacam uma quarta função do setor publico: a Função de Crescimento Econômico. pois o pleno emprego e a estabilidade de preços não ocorrem de maneira automática na economia. POLÍTICAS ECONÔMICAS A política econômica consiste no conjunto de ações governamentais que são planejadas para atingir determinadas finalidades relacionadas com a situação econômica de um país. que aumenta a produtividade marginal do trabalho a. por exemplo.são denominados bens públicos. o instrumento governamental mais adequado seria uma política de gastos públicos e subsídios direcionados para as áreas mais pobres. o Banco Central e o Parlamento e internacionalmente por órgãos como. No nosso entender. Há externalidades negativas – que ocorrem quando a ação de uma das partes impõe custos à outra – e externalidades positivas – que surgem quando a ação de uma das partes beneficia a outra. por meio da tributação. Função Distributiva A distribuição de renda da produtividade do trabalho e dos demais fatores de produção do mercado. Função Estabilizadora A função estabilizadora do governo esta relacionada com a intervenção do Estado na economia. e são disputáveis ou rivais. a saber: nacionalmente. e não disputáveis ou não rival. ambos visando ao crescimento econômico de longo prazo. em que os indivíduos mais ricos pagam uma alíquota maior de imposto. se deixarmos o mercado funcionar livremente. . refere-se à atuação do Estado. pelo fato de a economia da maioria dos países encontrar-se globalizada. a redistribuição pode ser implementada mediante uma estrutura tarifaria progressiva. que diz respeito às políticas acerca da formação de capital. Ainda. a redistribuição pode ser feita combinando impostos sobre produtos adquiridos por pessoas ricas com subsídios para produtos adquiridos por consumidores de baixa renda.Em termos da distribuição pessoal de renda. ela dependera da oferta de fatores e do preço que eles atingem no mercado. teremos uma distribuição de rende que dependera da produtividade de cada indivíduo no mercado de fatores.O governo funciona como um agente redistribuidor de renda a medida que. que são bens de consumo coletivo. setores ou regiões) e os transfere para os segmentos menos favorecidos. o Governo. o governo deve preocupar-se com o investimento em capital humano. a função de crescimento já está praticamente nas funções anteriores subentendida. que têm como principal característica a impossibilidade de excluir determinados indivíduos de seu consumo (consumo não exclusivo). Cada vez mais há uma interação com entidades multinacionais. Emprego. uma região ou um conjunto de países. mas que sofrera a influencia das diferentes dotações iniciais de patrimônio. para alterar o comportamento dos níveis de preços e. Ou seja. Ou seja. Externalidades: pode surgir entre produtores. Paralelamente. Diferenciam-se dos bens e serviços privados. Estas ações são executadas pelos agentes de política econômica. que são exclusivos. o Banco Mundial e o Ex-Im Bank [1].

OBSERVAÇÃO!!! O que é demanda agregada? Em macroeconomia. O pleno emprego de todos os recursos produtivos da sociedade. envolvendo conceitos éticos. função redistributiva. OBJETIVOS DA POLÍTICA FISCAL OU ORÇAMENTAL Como dito acima os principais objetivos de qualquer política orçamental são:   Acelerar o crescimento econômico. o Estado fornece bens que. Na alocação de recursos. É o total de bens e serviços na economia que será adquirido a todos os níveis de preços possíveis. amortecendo as flutuações dos ciclos econômicos e ajudando a manter uma economia crescente.Política orçamental ou Fiscal: ramo da política econômica que define o orçamento e seus componentes. hiperinflação ou escassez de produtos. quando visa à manutenção ou à aceleração de crescimento econômico. sob certas circunstâncias. . Esta é a demanda do produto interno bruto de um país quando os níveis de estoque são fixos. e em cada caso. os gastos públicos e impostos como variáveis de controle para garantir e manter a estabilidade econômica. conjuntural. empresas. e papel de estabilizador econômico. O papel redistributivo do Estado. INSTRUMENTOS DE POLÍTICA ECONÔMICA POLÍTICA FISCAL .MODALIDADES Pode ser de natureza estrutural. das despesas e impostos a que estão sujeitos e de outras variáveis. políticos e econômicos. A demanda agregada depende da quantidade de moeda em poder dos agentes econômicos (consumidores. quando visa a administrar uma situação como depressão. onde a política orçamental está enquadrada. governos). evitando desequilíbrios e trazendo os ajustes necessários na demanda agregada. controlando a inflação ou reduzindo o desemprego. o mercado não fornece de forma eficiente. ou expansionista. A função de estabilização. A atividade financeira que o Estado desempenha nas sociedades modernas estão divididas em três funções básicas: função de alocação de recursos. o Estado tenta obter a estabilidade do sistema financeiro. o pleno emprego e a inflação baixa. e o que o sistema de mercado e a sociedade considera como equitativamente justo. demanda agregada é a demanda total de bens e serviços numa dada economia para um determinado momento e nível dos preços. quando visa a modificar a estrutura macro-economica. tenta conciliar as diferenças que ocorrem entre a distribuição da riqueza. tanto de capital humano como de material.

ou ainda uma combinação de ambos. o governo reduz ou aumenta a carga tributária com o objetivo de acelerar ou frear o ritmo econômico. os recursos arrecadados pelos governos são revertidos para o bem comum. A política fiscal de aumento de gastos públicos é normalmente mais empregada em momentos de crise econômica. Os dois são importantes para o controle do investimento público. bens e serviços para a sociedade. como saúde. Mas ao escolherem ente maiores gastos da máquina estatal ou uma redução de impostos. Política fiscal contracionista:É a tomada de decisões que visa uma redução de gastos governamentais público ou aumento os impostos. Política fiscal expansionista: É a tomada de medidas econômicas que objetiva gerar um aumento da despesa pública ou redução de impostos. Estabilidade de preços. pois é imediato. Em grandes ciclos de recessão onde o nível de desemprego se eleva muito. segurança e educação. Mas não há vinculação entre receitas de impostos e determinada finalidade . de fácil reversão a sociedade e lhe garantem uma boa reputação. para investimentos (tais como infraestrutura: estradas. Como medida de política fiscal. A política fiscal de variação de impostos normalmente traz os retornos desejáveis a curto prazo. Todas essas causam de alguma forma variações na taxa de juros e na taxa de câmbio Os mecanismos de controle sugeridos pelos keynesianos (os principais seguidores do modelo de políticas fiscais) são:   Variação dos gastos públicos. .em especial de educação e saúde -. visando não ocorrer grandes oscilações nos indicadores gerais de preços. Embora a lei obrigue os governos a destinarem parcelas mínimas da arrecadação a certos serviços públicos . o pagamento de impostos não confere ao contribuinte qualquer garantia de contrapartida. VARIAÇÃO DOS GASTOS PÚBLICOS A despesa pública ou investimento público é dinheiro que o estado gasta para pagar obras públicas como estradas. portos e aeroportos) e custeio de bens e serviços públicos. VARIAÇÃO DOS IMPOSTOS Em teoria. o estado reduz sua arrecadação e aumenta seus gastos gerando altos índices de déficit público. ou quando há graves distorções estruturais no sistema produtivo nacional. Variação dos impostos. cujas receitas são vinculadas à prestação de determinado serviço ou realização de determinada obra. os políticos tendem a preferir o último.ao contrário do que ocorre com as taxas e a contribuição de melhoria.

Política fiscal contracionista: quando o objetivo é reduzir exemplo. causando aumento de consumo e investimento das empresas. Os mecanismos utilizados para aplicação da política fiscal expansionista são:   Aumentar a despesa pública para aumentar a produção e reduzir o desemprego. Seus pontos principais são:    Afirmar que a Lei de Say (a oferta gera sua própria demanda) não se cumpre. o que irá fazer diminuir o nível de renda e os preços do mercado. mas há muito desemprego. O estado de pleno emprego é passageiro. uma mudança no sentido da demanda agregada (expansão). Como resultado.). há a necessidade de consequência da excessiva inflação que se constrói neste utilizados são:   a demanda agregada. para aumentar o rendimento disponível ao consumidor/investidor. . por de expansão excessiva retração econômica. Impostos mais baixos. em cenário. que acreditam que é resolvido por si mesmo. especialmente quando a economia está atravessando um período de recessão e precisa de um "empurrão" para se expandir. quando a economia está em um período (superaquecimento econômico) e. Considera que o Estado é o responsável para resolver o problema do desemprego (em oposição aos clássicos e monetaristas. temos a tendência de déficit ou até mesmo levar à inflação. SURGIMENTO DA POLÍTICA FISCAL A política fiscal foi uma proposta inovadora que o economista John Maynard Keynes sugeriu. em conclusão. pois pode haver equilíbrio econômico. É que ela reduz a demanda agregada de forma a gerar excesso de oferta agregada de bens. Para isso. como forma de combate Grande Depressão Econômica da década de 30. Aumentar os impostos para que as pessoas não consumam tanto e as empresas invistam menos.TIPOS DE POLÍTICAS FISCAIS Pode ser expansionista ou contracionista:  Política fiscal expansionista: quando o objetivo é estimular a demanda agregada. e a economia é flutuante. consequentemente desloca a demanda agregada (contração). Os mecanismos Reduzir os gastos do governo para desacelerar a produção. o Estado tem que controlar a demanda agregada através da política fiscal.

Moeda para transações. DEMANDA E OFERTA DE MOEDA A demanda por moeda consiste na demanda total por dinheiro para dois diferentes usos:   Moeda como ativo. A demanda por moeda para transações como compra e venda de produtos e serviços é completamente independente da taxa de juros. A política monetária expansiva consiste em aumentar a oferta de moeda reduzindo assim a taxa de juros básica e estimulando investimentos majoritariamente no setor privado. a política rigorosa e a política flexível. o nível de preços. a política monetária contracionista consiste em reduzir a oferta de moeda aumentando assim a taxa de juros e reduzindo os investimentos no setor privado. A demanda por moeda como um ativo decresce com o aumento da taxa de juros. Essa política é adotada em épocas de recessão visando aumentar a demanda agregada e gerar novos empregos. Ao contrário. já que o mesmo poderia estar depositado em alguma instituição financeira ou investido em obrigações do tesouro onde o rendimento dos juros estimularia o indivíduo a investi-lo. maior é o custo de oportunidade de ter dinheiro líquido em mãos. POLÍTICA MONETÁRIA EXPANSIVA OU CONTRACIONISTA Existem dois principais tipos de política monetária a serem adotados pelo governo. de crédito e das taxas de juros controlando a liquidez global do sistema econômico. consequentemente. visando reduzir a demanda agregada e. A oferta de moeda também é independente da taxa de juros e é controlada pelo banco central. .POLÍTICA MONETÁRIA Política monetária é a atuação de autoridades monetárias sobre a quantidade de moeda em circulação. Essa modalidade da política monetária é aplicada quando a economia está sofrendo alta inflação. Isso acontece porque quanto maior a taxa de juros.