UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ PRISCILA DE ARAÚJO MOREIRA

EXMO SRº DRº JUIZ DE DIREITODA _VARA CÍVEL DE TAGUATINGA

BANCO RENO S/A, pessoa jurídica de direito privado,inscrito no CNPJ sob o nº xxx,com sede na Rua (endereço completo), representado por (qualificação completa),, por seu advogado infraassinado, com escritório profissional na Rua (endereço completo), vem a este juízo propor

AÇÃO MONITÓRIA

Pelo procedimento especial, em face do BANCO SEGURANÇA LTDA., pessoa jurídica de direito privado, inscrito no CNPJ sob o nº xxx, com sede na Rua (endereço completo), pelas razões de fato e de direito que passam a expor:

DOS FATOS A autora firmou com a Empresa ré contrato de confissão de dívida assinado por testemunhas, obrigando-se a pagar a importância de R$50.000,00 (cinqüenta mil reais). Ocorre que, em garantia ao cumprimento da avença fora firmada nota promissória vinculada ao referido contrato, tendo o administrador da Empresa Ré autorizando o título de crédito sem a obtenção de qualquer vantagem decorrente desse crédito. Vale ressaltar que, o devedor principal não cumpriu o acordo, tendo a parte Autora deixado transcorrer o prazo para a propositura de ação cambial. Fora escolhido entre as partes a cidade de Taguatinga, no Distrito Federal para dirimir eventuais questões advindas do negócio jurídico.

vez que a nota promissória mesmo sem eficácia.0136621-4 Relator(a):Manassés de Albuquerque Julgamento:24/06/2003 Órgão Julgador:3ª Câmara Cível Publicação:11/08/2003 DJ: 6430 Ementa AÇÃO MONITÓRIA . com base em prova escrita sem eficácia em título executivo.Ausência. portanto.Cheque Prescrito Prova Escrita Sem Eficácia de Título Executivo .Fato Não Comprovado -aplicação do Art.C .102A DO C.C . diante de tal fato a parte Autora procrastinou seu direito de propositura de ação ante a postura ilícita da Empresa Ré.HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS DEVIDOS .ALEGAÇÃO DE ORIGEM ILÍCITA DO CRÉDITO DO AUTOR (AGIOTAGEM) .p.CHEQUE PRESCRITO . ACRESCIDO DE JUROS MORATÓRIOS DE 0 .APLICABILIDADE DO ART.FATO NÃO COMPROVADO APLICAÇÃO DO ART. é dotado de validade.102-A a propositura da ação monitória mesmo que o título esteja prescrito.102 DO C. Contudo.5% AO MÊS .P. vale salientar que o Código de Processo Penal autoriza em seu artigo 1. NÃO COMPROVADA .c . Processo:AC 1366214 PR Apelação Cível .TÍTULO CORRIGIDO PELO INPC. ocorrendo a prescrição do direito de agir. 1.102 do C.SUPOSTA TRANSAÇÃO COMERCIAL ENTRE AS PARTES. 1. DO C.AUSÊNCIA DE CONVENÇÃO EXPRESSA ENTRE AS PARTES .c .DOS FUNDAMENTOS Há de se analisar que o referido negócio jurídico se enquadra nos moldes do artigo 104 do Código Civil.ARTIGO 1.PROVA ESCRITA SEM EFICÁCIA DE TÍTULO EXECUTIVO .102a do C. Houve o descumprimento do que fora avençado por parte da Empresa Ré.p.INAPLICABILIDADE DO CDC . eficácia e existência.C .Artigo 1. deve ser paga pela Empresa ré.1.P.Apelação Cível: AC 1366214 PR Apelação Cível 0136621-4 Ação Monitória .PRINCÍPIO . Diante de tal informação prestada pela legislação a parte Autora vem a este Douto Juízo reivindicar seus direitos. conforme determina a legislação vigente. Neste sentido eis o entendimento no Egrégio Tribunal: TJPR .Alegação de Origem Ilícita do Crédito do Autor (agiotagem) . § 3º.P.102C.

na amplitude do artigo 332 do CPC. onde cabe ao vencido responder pelas custas do processo. para que a Empresa Ré pague no prazo de 15 dias sob pena de conversão do mandado de pagamento em título executivo e posterior prosseguimento do feito nos termos da execução por quantia certa (artigo 646 e seguintes do CPC). DO PEDIDO 1) A expedição do mandado de pagamento no valor de R$40. PARCIALMENTE.00 (quarenta mil reais) PEDE DEFERIMENTO Local/data Advogado/OAB .DA SUCUMBÊNCIA .00 (quarenta mil reais).000. Estes. hão de ser dignos e satisfatórios e não aviltantes e vexatórios. aí incluídas as despesas processuais e honorários advocatícios. DAS PROVAS Requer todos os meios de produção de provas admitidas em direito. QUANTO À FIXAÇÃO DOS HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. em especial documental. para se cumprir a ''mens legis''. A parte Autora vem a este juízo certo que se fará valer o direito que lhe é cabido. DO VALOR DA CAUSA Dar-se a causa o valor de R$ 40.RECURSO DE LAERTES RENÉ RASERA (APELANTE 2) PROVIDO.000.RECURSO DE LUCIANO ANTONIO BITTENCOURT (APELANTE 1) NÃO PROVIDO . Consagrou o nosso Código de Processo Civil (artigo 20) o princípio da sucumbência. 2) Condenação aos ônus da sucumbência.