Aspectos da produção comercial de plantas medicinais nativas

Eng. Agr. Ilio Montanari Jr.-MSc. CPQBA-UNICAMP F. (19) 38847500 iliomj@cpqba.unicamp.br www.cpqba.unicamp.br

O cultivo de plantas medicinais nativas
As dificuldades relacionadas ao cultivo de plantas medicinais nativas são devidas, principalmente, à condição selvagem das espécies brasileiras.

de cinzas insolúveis em ácido clorídrico. quando conhecidos. do aroma. de umidade. o grau de fragmentação. nível de contaminação microbiológica. 2004): intensidade da cor. percentual de cinzas. identificação taxonômica. identificação macro e microscópica. . porcentagem de material estranho. de metais pesados e análise qualitativa e quantitativa de princípios ativos e/ou marcadores.Qualidade de matéria prima A matéria prima é classificada segundo os seguintes critérios (RDC-48.

Ontogênico (estágio de desenvolvimento da planta) . pragas.) . irrigação.Informações sobre a matéria prima que são fundamentais para o seu processamento Freqüência Quantidade Padrão Fatores que influenciam o padrão da matéria prima: . etc.Genético (características herdáveis) .Pós-colheita (secagem e armazenamento. clima.Ambiental (solo. espaçamento. principalmente) .

laevigata M.11 2.Campinas Piracicaba Cumarina (%) 0.46 Vera Lúcia Garcia Rehder.10 1. XVI Simpósio de Plantas Medicinais do Brasil. glomerata M.32 0. M. angyrae D.00 0. Marili Villa Nova Rodrigues. Benício Pereira. cordifolia M.61 1.PE   Teores de princípios ativos = fenótipo (F) F=G+A . Glyn Mara Figueira. Ilio Montanari Junior. laevigata Nome M. VARIAÇÃO NOS TEORES DE CUMARINA EM ACESSOS DE MIKANIA SSP. laevigata Acesso Ubatuba Iguapé Serra do Japi Ubatuba Itatiaia Ubatuba Iguape IAC. laevigata M. 2000. Adilson Sartoratto. laevigata M. glomerata M. Recife. glomerata M.00 2.00 1.Teores de cumarina em diferentes genótipos de Mikania glomerata e M. Adriana Silva Santos.C. Anais do Simpósio.00 0.

1987 . Este metabolismo. Pg. 8 Oxford Publications. por sua vez. principalmente.Rotas metabólicas Os princípios ativos responsáveis pelo efeito terapêutico de uma planta são produzidos pelo metabolismo secundário. Mann. Secondary Metabolism. em interação com o ambiente. J. é regido pelo código genético do indivíduo.

  Características: .Essencial para o crescimento e desenvolvimento   Metabolismo secundário: responsável pelas relações entre o indivíduo e o ambiente onde ele se encontra.Metabolismo primário e secundário Diferenças entre os metabolismos primário e secundário     Metabolismo primário: responsável pelo crescimento e desenvolvimento do indivíduo. Evol. Pl.Essencial para a sobrevivência e continuidade da espécie dentro do ecossistema   Adaptado de: Hartmann.Singular ( único para cada organismo) . 150.Uniforme (é fundamentalmente o mesmo para todos os organismos) .Conservativo (não está sujeito à evolução)  . Syst.Adaptativo (está sujeito à evolução) .Não essencial para crescimento e desenvolvimento.Universal (ocorre em todos os organismos) . 15-34.Múltiplo ( existem diferentes rotas para a produção da mesma molécula) . Prinzipien des Pflanzlichen Sekundärstoffwechsels. T. .   Características: . 1985 .

Diferenças químicas causadas pela variação genética .

0).0).1). 3(4.2) 1 9 12 16 0. 2001. Londrina-PR. fitoquimicas de Cordia curassavica e estudo da propagação in vitro. 3(5. 12(4.11 Principais compostos (% no óleo) 2(21.5). 8(10.03 2: alfa-pineno. 2(5. III Simpósio de Recursos Genéticos para América Latina e Caribe. 9(8.5). Características morfológicas.8). 2(12. 9:elemeno.7).2) 4(32.6). 6(9. . In: Figueira et al.9).3) 4(21.5).2).4).5). 7(3. 5(10.0). 11:beta-pineno. 7: germacreno.5). 5(7. 8(8.7). 9(5.6). 4: trans-cariofileno.06 0.8 cineol. 5:alfa-humuleno. 4(15. 4(13. 6(17. 6: alloaromadendreno.02 0. 5(5.7) 4(14. 8: espatulenol.02 18 0.4).2). 11(3. 3:1. 1(5.8) 2(43. 3(4.Rendimentos e principais constituintes do óleo essencial de Cordia verbenacea Planta Rendimento de óleo (%) 0.1).

Problemas agrícolas causados pela variação genética Germinação desuniforme Falta de material de propagação .

Diferenças morfológicas causadas pela variabilidade genética Tipos de macela (Achyrocline satureioides) Tipos de carqueja (Baccharis trimera) .

Ciclo e desenvolvimento Crescimento e desenvolvimento desuniforme Florescimento desuniforme .

Calêndula .

. que é diferente da planta ideal do farmacólogo. é preciso satisfazer simultaneamente todos os segmentos envolvidos. .Artemisia annua A planta ideal para o agricultor é diferente da planta ideal para o químico. Mas.. para desenvolver um fitoterápico.

Macela .

Macela .

Macela .

Macela .

Macela .

arquitertura. ciclo. crescimento. como resistência a doenças. vigor. índice de colheita. modo de reprodução.Populações Selvagens (estudos ecológicos: condições naturais de onde a planta ocorre. principalmente solo. clima e ambiente) (estudos biológicos: época de floração. teor e composição de princípios ativos) Experimentos de campo (definição de técnicas de cultivo preliminares) Seleção de plantas elite (definição dos objetivos do melhoramento: características agrícolas e químicas) Cultivo em escala piloto Melhoramento genético Estudo da herdabilidade Definição do método Produção de material para propagação (sementes e/o vegetativo) Experimentos de campo (otimização das técnicas de cultivo) Cultivo em escala comercial . biologia floral) Etapas para o desenvolvimento de tecnologia de produção de uma matéria prima vegetal Criação de banco de germoplasma (descrição da variabilidade: características de importância agrícola e química.