Aula 1: Classificações dos Seres Vivos

Classificação
• O que é?
– Forma de organização sistemática dos seres vivos

Classificação
• Objetivos:
– Descrever a diversidade
– Encontrar que tipo de ordem existe na diversidade biológica (se existir) – Compreender os processos responsáveis pela geração dessa diversidade

Passos para a Classificação
• Taxonomia
– Identificar e nomear as espécies

.

Passos para a Classificação • Taxonomia – Identificar e nomear as espécies • Sistemática – Propor uma hipótese filogenética (evolutiva) de relação entre as espécies .

Caracteres morfológicos Filogenia Análise Caracteres moleculares .

Passos para a Classificação • Taxonomia – Identificar e nomear as espécies • Sistemática – Propor uma hipótese filogenética (evolutiva) de relação entre as espécies • Classificação – Organizar as espécies em um sistema hierárquico .

.

Alto poder de predição 5. Estável 2.Propriedades de uma Classificação 1. Fácil aplicação (uso universal) 4. Refletir processos que dão origens às entidades classificadas . Concisa 3.

Observações Importantes Não há classificações corretas e erradas Uma classificação é satisfatória quando atinge seus objetivos .

..Entretanto. Não existem classificações perfeitas! Não é possível que um único sistema de classificação apresente todas as propriedades desejáveis .

Escolas de Classificação Filosofia Essencialista Método Empírico Fenético Classificação Tradicional Fenética Evolucionista Gradista Evolucionária Filogenético Cladística .

Escolas de Classificação Filosofia Essencialista Método Empírico Fenético Classificação Tradicional Fenética Evolucionista Gradista Evolucionária Filogenético Cladística .

C.Essencialismo • Origem: Filosofia Grega Aristóteles (384 A. – 322 A. discípulo de Platão – Pai da Zoologia .C.) – Filósofo Grego.

Essencialismo • Classificação de Aristóteles: – Reunir táxons por características comuns compartilhadas: • Anaima .aminais sem sangue • Enaima .aminais com sangue .

Essencialismo Lógica Grega: • Mundo ideal (eidos) • Número limitado de formas (tipos) • As espécies contém a mesma essência • Variação é resultado de cópias imperfeitas do mundo ideal • Espécies são imutáveis através do tempo .

Essencialismo Espécies TEMPO Essência .

Essencialismo X Criacionismo • Mundo ideal = Paraíso • Tipos = um Criador para os seres vivos • Essência = espécies imutáveis • Cópias imperfeitas = Deus criou o homem à sua imagem e semelhança .

zoólogo e físico – Systema Naturae (Sistema Natural) .Primeiro Sistema de Classificação • Carl Von Linné (Linnaeus) Suécia (1707 – 1778) – Botânico.

Systema Naturae • 10º volume (1758): Objetivo: classificar todos os organismos vivos e minerais conhecidos até o momento • • 4.700 espécies de plantas .400 espécies de animais 7.

Systema Naturae Hierarquia complexa Animale Chordata Mammalia Primates Hominidae Homo Homo sapiens .

Systema Naturae .

Systema Naturae .

Systema Naturae .

Systema Naturae Regras de nomenclatura • Objetivo: padronizar a escrita e pronúncia para que toda e qualquer espécie possa ser reconhecida em qualquer parte do mundo. ICZN Zoológica ICBN Botânica ICNB Bactéria ICTV Vírus .

Escolas de Classificação Filosofia Essencialista Método Empírico Fenético Classificação Tradicional Fenética Evolucionista Gradista Evolucionária Filogenético Cladística .

Teoria da Evolução Charles Darwin (1809 – 1882) .A revolução de Darwin Darwin (1859) A Origem das Espécies .

Premissas da Evolução – Diversidade das espécies é resultado de um processo evolutivo Ai está ! Procurei por você em todos os lugares! .

Premissas da Evolução – Diversidade das espécies é resultado de um processo evolutivo – Todas as espécies descendem de um ancestral em comum A’ A .

Premissas da Evolução D E B A’ C – Diversidade das espécies é resultado de um processo evolutivo – Todas as espécies descendem de um ancestral em comum – Produção de novas espécies (especiação) se dá por um processo de ramificação A .

Premissas da Evolução D E B A’ C – Diversidade das espécies é resultado de um processo evolutivo – Todas as espécies descendem de um ancestral em comum – Produção de novas espécies (especiação) se dá por um processo de ramificação – Extinção de espécies A .

Escolas de Classificação Filosofia Essencialista Método Empírico Fenético Classificação Tradicional Fenética Evolucionista Gradista Evolucionária Filogenético Cladística .

Fenética ou Taxonomia Numérica Sneath & Sokal (1973) Principles of Numerical Taxonomy – Agrupar táxons por similaridade total • Estabeleceu a necessidade do método na elaboração de classificações • Impulsionou o desenvolvimento de programas computacionais para taxonomia • Não buscava (a princípio) compreender evolução .

Classificação Fenética • Desvantagens – Dificuldade de obtenção de características em fósseis – Incongruência dependendo da metodologia de análise – Diferentes resultados se forem consideradas as diferentes fases da vida. ou obtidos de diferentes partes do corpo – Não leva em consideração características evoluídas .

Escolas de Classificação Filosofia Essencialista Método Empírico Fenético Classificação Tradicional Fenética Evolucionista Gradista Evolucionária Filogenético Cladística .

O ponto de vista evolutivo da taxonomia Mayr (1953) Methods and Principles of Systematic Zoology – Conceito de espécie – Nomenclatura – Método para reconstruir relações de parentesco Ernst Mayr (1904-2005) .

Classificação não deve ser um reflexo inequívoco da história evolutiva .Incluir outras informações nas classificações: “grau evolutivo” = classificações que reflitam adaptações .O ponto de vista Gradista .

Gradista – Espécies são agrupados por caracteres gerais – Leva em consideração as Zonas Evolutivas – Caracteres derivados podem ser usados para diagnosticar grupos .

Classificação Gradista • Desvantagens – Possibilidade de formar grupos não naturais – Depende da opinião do autor .

Escolas de Classificação Filosofia Essencialista Método Empírico Fenético Classificação Tradicional Fenética Evolucionista Gradista Evolucionária Filogenético Cladística .

Metodologia Filogenética ou Cladística • Relações genealógicas devem ser baseadas em novidades evolutivas compartilhadas (sinapomorfias) Construção de hipóteses sobre as relações de parentesco entre espécies e grupos de espécies (monofiléticos) Principal abordagem utilizada na classificação biológica atualmente Willi Hennig (1913-1976) • • .Sistemática Filogenética Hennig (1950. 1966) Phylogenetics Systematics .

.Classificação Cladística A partir de uma hipótese filogenética. ..

..Classificação Cladística .. é proposta uma classificação de organismos .

molecular) – Relações filogenéticas desconhecidas para a maioria dos grupos .Classificação Cladística • Desvantagens – Diferença de resultados de acordo com a técnica empregada (morfologia vs.

Comparando os métodos Petromyzontiformes Cladistia Myxini Amphibia Chondrichthyies Dipnoi Actinopterigii .

Relação entre as espécies .

Classificação Fenética (similaridades) Pisces Petromyzontiformes Cladistia Amphibia Tetrapoda Myxini Chondrichthyies Dipnoi Actinopterigii .

Classificação Gradista Pisces Tetrapoda Zona Evolutiva .

Classificação Cladística Coana Nadadeira lobada Esqueleto ósseo Mandíbula Vértebras Crânio .

Grupos monofiléticos .

Rhipidistea – coana .Classificação Cladística C. Osteichthyies – esqueleto ósseo C.4.5. Sarcopterigii – nadadeiras lobadas C. Vertebrata – vértebras C. Craniata – crânio C.3.6.1.2. Gnathostomata – mandíbula C.