You are on page 1of 4

ESTATÍSTICA ∑x

i

Distribuição de Freqüências

ESTATÍSTICA Estatística é a ciência que sistematiza o conjunto de métodos utilizados para a obtenção e organização de dados em gráficos e tabelas além da análise desses dados. Planejamento

DISTRIBUIÇÃO DE FREQÜÊNCIAS É uma série estatística, onde os dados estão dispostos em intervalos (classes) ou categorias acompanhadas pelas respectivas freqüências. As distribuições de freqüências podem ser classificadas em dois tipos: Variável discreta: A variável assume valores em pontos da reta real, podemos enumerar todos os possíveis valores. Exemplos: 1) número de pessoas praticantes de musculação; 2) número de acidentes ocorridos numa empresa; 3) quantidade de veículos em uma cidade. Exemplo de distribuição de freqüências para variável discreta: Na tabela a seguir temos o número de erros por página observados em um livro escolar. Nº de erros (Xi) Nº de páginas (Fi) 0 25 1 15 2 8 3 5 4 4 5 1 Total 58 Xi = Categorias em que o fato se subdivide. Fi = É a freqüência absoluta (número de vezes que cada uma das categorias ocorre). N = Soma das freqüências absolutas (total de elementos observados na população). n = Soma das freqüências absolutas (total de elementos observados na amostra). Variável contínua : A variável assume valores em intervalos da reta real, não sendo possível enumerar todos os valores. Exemplos: 1) peso dos alunos de uma escola; 2) faturamento das empresas do ramo têxtil 3) notas de aproveitamento dos alunos. Definições: 1 - Dados Brutos: Dados que não foram numericamente organizados. 2 - Rol: É a ordenação dos dados brutos em ordem crescente ou decrescente. O rol dos pesos dos estudantes vem a seguir: 3 - Amplitude total (R): É a diferença entre o maior e o menor valor da distribuição. R = xmax – xmin

Levantamento de Dados

Organização

Cálculos

Analise

decisão Após o planejamento da pesquisa, tendo os dados organizados podemos fazer predições, analisar tendências e tomar decisões com maior segurança em relação ao fenômeno que está sendo estudado. Nos meios de comunicação constantemente deparamos com uma grande quantidade de informações através de números, gráficos e tabelas, tais como: – Índice de custo de vida; – Índice de inflação; – Crescimento industrial; – Índice de desenvolvimento humano; – Evolução de importação e exportação; – etc. Conceitos População È o conjunto formado por todos os elementos que serão objetos de estudo. Exemplos: –Se desejarmos estudar as indústrias metalúrgicas de uma região, nossa população será formada por todas as indústrias metalúrgicas dessa região. –Se o objeto de estudo forem os trabalhadores rurais de um Estado, nossa população será formada por todos os trabalhadores rurais desse Estado. Amostra. È um subconjunto de uma população; é a parte da população que retiramos para levantamentos dos dados e realizarmos inferências sobre a população.

e-mail: joris@vivax.com.br
distribuicao de freqüências-alu.doc

1

3 log N Fórmula de Sturges Onde N é o numero total de elementos observados na amostra ou população. 7. Renda familiar (SM) Nº de famílias [2 . 10. Exemplo de distribuição de freqüências para variável contínua: Os pesos de 50 estudantes são dados na tabela a seguir: 1 . fi = Fi n Obs: Multiplicando-se a freqüência relativa por 100 temos a freqüência relativa porcentual.Freqüência Relativa de classe f( i ): É o quociente entre a freqüência absoluta de cada classe e o total de elementos em estudo (população ou amostra). 6.Número de classe (K): É a quantidade de classes necessárias para representar o fato. 9 .Dados agrupados K= n É aconselhável que 5 ≤ K ≤ 20 5) Amplitude de Classe: (h): É calculada através do quociente entre a amplitude total e o número de classes. 4[ 4 [4 . Uma primeira aproximação é dada pela fórmula de Sturges. 7.Dados Brutos d) 60 73 77 58 53 50 47 64 69 61 75 95 72 86 72 72 75 68 75 80 68 80 56 75 78 46 68 74 80 51 90 56 63 85 79 57 52 82 71 56 81 61 71 65 68 63 76 76 77 70 Mediana para variável Contínua Procedimento para o cálculo da mediana quando a variável for contínua. a n +1 mediana será o elemento central de ordem . Média Aritmética . 6[ 11 [6 . R h= K −1 6 . 9. quando tais elementos estiverem organizados em ordem crescente. Mediana para variável discreta: Se “n” (número de elementos da amostra) for ímpar.ESTATÍSTICA ∑x i Distribuição de Freqüências 4 . 2 Se “n” for par a mediana será a média entre os elementos n n centrais de ordem e +1 2 2 Exemplos: 1) Calcular a mediana das séries: a) 5. e-mail: joris@vivax. 10[ 9 [10 . 12 c) xi Fi Xi Fi 92 5 2 2 95 9 3 3 97 14 4 5 99 8 5 1 100 4 xi = xsup + xinf 2 7 . 10 .doc 2 . 8. 8[ 13 [8 .Freqüência acumulada crescente F( ac ): É a Soma de freqüências de determinada classe com as classes anteriores.br distribuicao de freqüências-alu.Freqüência acumulada decrescente F( ad ): É a Soma de freqüências de determinada classe com classes as posteriores. 7.Limite inferior da primeira classe Linf.Ponto médio das classes (Xi): É a média aritmética entre o limite superior e o limite inferior da classe. 8. Existem vários para definir a quantidade de classes. Outra aproximação razoável para a quantidade de classes é Medidas de Posição (Tendência central) Média Aritmética para dados não-agrupados x= ∑x n Exemplo: Determinar a média aritmética simples dos valores: 2. b) 5. 12[ 3 Mediana: É o elemento que ocupa a posição central de uma distribuição. K = 1 + 3. 6. 6.com. h Linf = X min − 2 8 . 10. 10. x= ∑x F i i n Exemplo: 1) Determinar a média da seguinte distribuição amostral: xi 1 2 3 4 Fi 1 3 4 2 2) Determinar a renda média da distribuição populacional.

Pela freqüência acumulada identificar a classe que contém o terceiro quartil. 75[ 7 [75 .br distribuicao de freqüências-alu. Amplitude Total ( R ): É a diferença entre os valores extremos de uma série. n = tamanho da amostra. Cálculo do 1º Quartil ( Q1 ) Procedimento 1 . 26[ 14 [26 ..Utilizar a fórmula: Q1 = l Q1 + (n − S f )⋅ h 4 FQ1 lQ1 = Limite inferior da classe que contém o 1º quartil.. FMD =Freqüência absoluta da classe mediana. 46[ 8 [46 . 15[ 14 [15 . Procedimento: 1 . 3 . R = Xmax – Xmin e-mail: joris@vivax. 4 lPi = Limite inferior da classe que contém o percentil n = tamanho da amostra. Exemplo: Calcular a mediana da distribuição: Classes F(i) [25 . 85[ 4 Quartis: Medidas que dividem uma distribuição em quatro partes iguais. 25[ 2 2 .Pela freqüência acumulada identificar a classe que contém o percentil. 2 2 .Utilizar a fórmula: ~=l x MD ( + n 2 − Sf ⋅h FMD ) Q3 = lQ3 ( + 3n 4 − Sf ⋅h FQ3 ) lMD = Limite inferior da classe que contém a mediana. Onde i = 1. 35[ 4 [35 . 45[ 14 [45 . n = tamanho da amostra. 20[ 18 [20 . Sf = Soma das freqüências anteriores à classe mediana.Calcular a ordem in .ESTATÍSTICA ∑x i Distribuição de Freqüências 1 . 4 Medidas de Dispersão Medem o grau de concentração dos valores em torno da média. h = Amplitude da classe Fpi =Freqüência da classe do percentil. 10[ 6 [10 . Sf = Soma das freqüências anteriores à classe do 1º quartil h = Amplitude da classe do 1º quartil FQ1 =Freqüência absoluta da classe do 1º quartil Cálculo do 3º Quartil ( Q3 ) Procedimento 1 .doc 3 .99 100 2 .Pela freqüência acumulada identificar a classe que contém a mediana. .com.Calcular a ordem lQ3 = Limite inferior da classe que contém o 3º quartil. 56[ 3 Percentis ( Pi ): São as medidas que dividem a distribuição em cem partes iguais. Sf = Soma das freqüências anteriores à classe do 3º quartil h = Amplitude da classe do 3º quartil FQ3 =Freqüência absoluta da classe do 3º quartil Exemplo: Calcular os quartis da distribuição: Classes F(i) [6 .Pela freqüência acumulada. 2.Utilizar a fórmula: Pi = l Pi ( + in 100 − Sf ⋅h FPi ) n . 55[ 17 [55 . 3 . 65[ 14 [65 .. h = Amplitude da classe mediana. Sf = Soma das freqüências anteriores a classe percentil. o procedimento é o mesmo tanto para quantidade par como para ímpar. 16[ 7 [16 . Nota: Para o cálculo de mediana para variável contínua. 3 .Calcular a ordem 3n . identificar a classe que contém o primeiro quartil. n = tamanho da amostra.Calcular a ordem n . Exemplo: Calcular o 78º percentil da distribuição: Classes F(i) [5 . 3 .Utilizar a fórmula: 2 . Nota: as fórmulas são semelhantes às usadas para calculo da mediana. 36[ 20 [36 .

f) Determinar a média. d) Freqüência relativa percentual.. o desvio padrão. R.br distribuicao de freqüências-alu. Q1. L. TRIOLA. Para fazer uma encomenda de 40 000 uniformes. D. 1995. M. GOTLIEB. D. Bioestatística. Rio de janeiro.com. Introdução a Estatística. 4) Calcule o desvio padrão de cada grupo. c) Freqüência relativa simples. SOUZA. J. São Paulo: Makron Books. Mulher 58 57 54 65 65 1) Represente graficamente os dados em um mesmo sistema. Princípios de Estatística. 2) Calcule o peso médio de cada grupo. b) Freqüência acumulada crescente. BERQUÓ. P70.ESTATÍSTICA ∑x i Distribuição de Freqüências Exemplo: Determinar a amplitude total da série: 10. 1980. Atlas. DONAIRE. M. 21. tomando uma amostra de 50 elementos da população. a variância e o desvio padrão da distribuição amostral: xi 4 6 7 8 10 Fi 1 4 5 4 2 2) Calcular a variância e o desvio padrão da distribuição amostral: Classes Fi [6 . 11. 42 R = 42 – 10 = 32 Desvio Médio ( D ) . Rio de Janeiro LTC 33 27 29 27 30 29 30 31 37 27 e-mail: joris@vivax.F. 3) Calcule a mediana de cada grupo. Curso de estatística. P. a mediana. M. 8[ 2 [8 . 3) Na tabela são dados “pesos” de 10 casais: Marido Mulher Marido 83 60 56 74 57 77 66 71 60 64 49 79 92 62 65 σ = σ2 Desvio Padrão Amostral ( S ) S= S2 Exemplos: 1) Calcular o desvio médio. G. E. 36. Q3. 26. S.doc 4 . Os resultados são apresentados na série estatística abaixo. qual a quantidade que a empresa vai comprar de cada tamanho? b) Calcular a altura média. e) Representar graficamente a distribuição. 35. São Paulo: EPU. 12[ 7 [12 . 32. São Paulo . de seus funcionários. a mediana e P20. S. 2ª Ed. 10[ 4 [10 . 1991. M e G. A. 16[ 3 Exercícios propostos: 1) Dada a amostra 28 33 27 30 31 30 33 30 33 29 27 33 31 27 31 28 27 29 31 24 31 33 30 32 30 33 27 33 31 33 33 29 30 24 30 28 30 27 30 30 30 32 26 30 27 36 33 31 28 33 Pede-se: a) Construir uma distribuição de freqüência (Variável Contínua). SPIEGEL. 2) A Empresa “Toquinho” possui 20 000 empregados e vai mandar confeccionar uniformes para seus empregados. 5) Qual dos grupos é mais homogêneo? Por quê? Referências Bibliográfica MARTINS. 14[ 4 [14 . a variância e o desvio padrão. VIEIRA. S. 157 158 160 161 161 187 188 189 191 193 171 172 172 172 173 166 166 167 167 168 181 181 183 185 187 175 175 176 176 177 162 162 163 164 165 168 168 169 170 171 173 173 173 173 174 177 178 178 179 180 D= ∑x i − x ⋅ Fi n (σ 2 ) Variância Populacional  1 2 σ = ∑ xi 2 Fi − n  (∑ x F ) i i 2 n     Variância Amostral ( S2 )  1  2 S = ∑ xi 2 Fi − n −1  ( ∑ xi Fi n ) 2     Desvio Padrão Populacional (σ ) σ Pede: se a) Sabendo que o fornecedor fabrica os tamanhos P. providenciou um levantamento da altura em cm.. Introdução a Bioestatística..