You are on page 1of 2

Ação antagonistica de Lactobacillus plantarum AJ2 em relação a microorganismos associados a toxi infecções alimentares e outras doenças infecciosas

GOLLINO, Gabriel1; BRUSTOLIN, Maicon1; BARBOSA, Taciane1; SAWITZKI, Maristela C.1*; FIORENTINI, Ângela M.2;
1

UNIPAMPA/RS; DCTA/UFPel/RS; * maristelacsw@hotmail.com

2

Bacteriocinas são compostos antimicrobianos, produzidos por determinadas bactérias ácido lácticas (BAL), os quais podem antagonizar o crescimento de micro-organismos deteriorantes e/ou patogênicos. As bacteriocinas, por serem de natureza peptídica, geralmente são inativadas por enzimas proteolíticas. Lactobacillus plantarum AJ2, BAL objeto deste estudo, foi isolada a partir da microbiota natural de salames artesanais, e apresentou propriedades tecnológicas como culturas starter, assim como, atividade antagonística contra os patogênos Listeria monocytogenes ATCC 7644, Staphylococcus aureus ATCC 13565, Salmonella enteritidis ATCC 16028, Escherichia coli O157:H7 ATCC 12900, Micrococcus luteus ATCC 9341 e Staphylococcus epidermidis ATCC 12228, espécies associadas a intoxicação alimentar e hospitalar. Neste sentido, realizou-se o presente estudo, com o objetivo de identificar a natureza protéica da ação antagonística e assim, a possibilidade de presença de bacteriocina produzida pela cepa L. plantarum AJ2. Utilizou-se o protocolo spot-on-the-lawn, onde 2,0 μL de cultura overnight de L. plantarum AJ2 foi inoculado sobre placas contendo ágar MRS, em três diferentes regiões das mesmas. Em outra região, foi colocado um cilindro vazado, de aço inoxidável (6,0 mm de diâmetro), ao qual foi adicionado 200 µL de solução Doripenem a 3,0 µg. mL . Em seguida, junto a uma das regiões de cultura L. plantarum foi adicionado 10 µL da tripsina (enzima proteolítica), em outra região, 10 µLde água destilada como controle. Então, a superfície das placas foi coberta com 15 mL de ágar TSB (0,8%) inoculado previamente com cada uma das culturas patogênicas citadas acima (cada cultura com a população em torno de 10 UFC/mL). As placas foram novamente incubadas a 36ºC por 24 horas. As bactérias M. luteus ATCC 9341 e S. epidermidis ATCC 12228, sensíveis à ação inibitória do antibiótico Doripenen, foram utilizadas como controle positivo. Um halo de inibição formado ao redor do crescimento do micro-organismo teste indicou a atividade antagonista às linhagens patogênicas e o diâmetro do mesmo foi expresso em milímetros (mm). L. plantarum AJ2
9 -1

manifestou efeito antagonístico frente às seis linhagens patogênicas testadas, inclusive com a duas culturas Gram negativas. Observou-se também a não inibição das culturas patogênicas próximos a região de cultura de AJ2 com a enzima, verificando-se a natureza protéica da ação antagonística. As medidas dos halos de inibição corresponderam a semelhante resultados, em relação ao medicamento antibiótico Doripenen o que sugere estudos adicionais quanto a medida da atividade antagonística promovida pela BAL. Os resultados indicaram potencial da cultura L. plantarum AJ2 enquanto cultura promissora para a biopreservação de alimentos e

também enquanto efeito antagonístico a patógenos associados a diversas doenças infecciosas. . mas estudos adicionais são sugeridos quanto ao mecanismo de ação e química do composto.