You are on page 1of 5

DIREITO DO TRABALHO

SALÁRIO / HISTORIA: A palavra salário deriva do latim salarium, que teve sua origem na palavra salis, que quer dizer sal. O sal era moeda de pagamento oferecido pelos romanos para pagar seus domésticos e soldados das legiões romanas. Também vem do latim a expressão pecúnia, cognato de pecus, que significa boi. O boi, assim como o sal, o óleo e o metal eram moedas de troca na antiguidade.
Algumas categorias têm nomenclatura própria para salário:

- Funcionário público: vencimentos - Magistrado: subsidio - Profissionais liberais: honorário - Marítimos pagos por tempo: soldada e etapa (alimento) - Aposentado; Provento - Trabalho intelectual e não físico: ordenado - Trabalho físico e não intelectual: salário - Chefes religiosos, tais como o padre e o bispo: côngrua. SALÁRIO / CONCEITO: Salário é toda contraprestação ou vantagem em pecúnia ou em utilidade devida e paga diretamente pelo empregador ao empregado, em virtude do contrato de trabalho. É pagamento direto feito pelo empregador ao empregado pelos serviços prestados à disposição ou quando a lei assim determinar. Pode se apresentar de duas maneiras: Salário Fixo: é a contraprestação garantida e invariável, salvo faltas e atrasos do empregado. Salário variável ou aleatório: é aquele submetido a uma condição, normalmente à produção do trabalhador. Sua expressão monetária é diferente mês a mês. O salário é devido não só pela execução do contrato de trabalho, mas também quando o empregado se encontra à disposição do empregado (art. 4º da CLT).

proveniente do empregador ou terceiros. Quarta corrente. agradar ou obter vantagens com o trabalho prestado pelo empregado. em virtude do serviço que é prestado durante seu expediente de trabalho. para fins de projeção em outras parcelas e seu valor médio deve ser anotado na CTPS – art. da CLT. Neste sentido a natureza jurídica da gorjeta é uma gratificação paga por terceiro (e não pelo empregador) ao empregado.NATUREZA JURIDICA DO SALÁRIO: Existem quatro correntes principais para classificar o salário: a) b) c) d) Primeira corrente considera o salário como o preço do trabalho. Por isso quando se entrega a gorjeta a alguém se utiliza a expressão “é para molhar a garganta” “é para a cervejinha”. seja em dinheiro ou utilidades. Relaciona-se ao ato de beber. A gorjeta via de regra. da CLT. local por onde a bebida escorre. majoritária. 457. REMUNERAÇÃO: Conceito: é o conjunto de prestação recebidas habitualmente pelo empregado pela prestação de serviços.m 29 §1º. Segunda corrente o salário é uma indenização paga ao empregado Terceira corrente entende que o salário tem natureza alimentar. GORJETA: A gorjeta é tão antiga quanto à civilização e sempre esteve ligação à generosidade ou à corrupção. conforme estabelece o art. de modo a satisfazer suas necessidades básicas e de sua família. integra o salário e ambos compõem a remuneração. Em português. Gorjeta proibida: é a que o empregador impede expressamente o seu recebimento comunicando tal determinação diretamente ao empregado. A gorjeta pode ser classificada como: 1. Gorjeta desconhecida: é aquela que o empregador não sabe que o empregado a recebe. entende que o trabalho é a prestação e o salário a contraprestação. 2. gorjeta deriva do termo arcaico gorja. . que não o empregador. As gorjetas são concedidas por terceiros com a finalidade de estimular. caput. Entende-se por remuneração o total dos proventos obtidos pelo empregado em função do contrato e pela prestação de trabalho. mas decorrente do contrato de trabalho. que significa garganta. inclusive aqueles a cargo de outros sujeitos.

ELEMENTOS DO SALÁRIO Pagamentos efetuados pelo empregador além do salário básico (ou base) o empregado pode receber outras parcelas denominadas sobre-salarios (gratificações. a moral ou demonstra o caráter oportunista da pessoa. Apesar de o legislador ter sido expresso a respeito da integração “para todos os fins”. na forma do art. etc. . violam os bons costumes. É a vantagem em pecúnia que o terceiro oferece ao empregado para praticar ato ilegal contra o empregador. como as gorjetas. A gorjeta não é obrigação do empregador e sim concessão de terceiros. Ex: O restaurante pode mudar sua estrutura de a La carte para “a quilo” e. a jurisprudência abrandou este efeito. cobradas do cliente para distribuição entre os empregados. as horas extras. Também e chamada de gorjeta própria. porque decorre da vontade e não da coerção. seus garçons perdem as gorjetas. decorre da corrupção. 4. de favorecimento ilegal. A CLT não estabelece quaisquer diferenças entre elas e. FGTS. pois aquele é contraprestação deste. A gorjeta imoral não deve integrar a remuneração porque é contrária à finalidade do direito. Cumpre esclarecer que o empregado não pode receber apenas gorjetas. 457 § 3º. tais como férias. Gorjetas Espontâneas ou facultativas: São as que ficam a critério do livrearbítrio do cliente concede-las ou não. 457 § 3º da CLT.. percentagens. por entender excessivamente oneroso para o patrão. já que é obrigação legal do empregador paga os salários quando há trabalho. ambas integram a remuneração do empregado. Gorjeta ilícita: é a propina. da CLT. logo pode o empregador alterar o tipo de atividade de forma a suprimir o pagamento das gorjetas. 13ª salário. Gorjeta imoral: é aquela que embora sua concessão não infrinja a lei.3. Na forma da Súmula nº 354 do TST as gorjetas não integram o adicional noturno.). Gorjetas compulsórias ou obrigatórias: São as fixadas na nota. A súmula se baseou na interpretação literal das palavras utilizadas pelo legislador. Sobre-salário significa o que é pago além do salário. por isso. integram o salário para alguns fins. caracterizando-se em ato de má-fé. As gorjetas ainda podem ser classificadas em compulsórias e espontâneas. já que não cobradas pelo estabelecimento – art. Assim as parcelas pagas habitualmente por terceiros. com isso. o repouso semanal remunerado e o aviso prévio. adicionais.

ESPÉCIES DE VALOR UTILIDADE O salário mínimo representada (ou deveria representar) o valor das despesas diárias do trabalhador com alimentação. 81 da CLT c/ art. IV. o salário mínimo será determinado pela seguinte formula: SM = alimentação + habitação + transporte + vestuário + higiene + lazer + previdência + saúde + educação. 81 da CLT permite que o empregador desconte do salário do empregado a utilização fornecida. carro. combustível. 7ª. de salário-condição. que os outros 70% podem ser fornecidos em utilidades. educação. vale ou bônus de pequena circulação. Todavia. lei retirando a natureza salarial da parcela. da CRFB. da CRFB). plano de saúde.Sobre-salário também é chamado. de previdência. que os outros 70% podem ser fornecidos em utilidades. lazer e previdência social (art. SALÁRIO-UTILIDADE Utilidade é tudo que não é dinheiro. IV. comida. . Cadeira. benéfica e. ainda. o parágrafo único do art. habitual e fornecida pelos serviços prestados d) Que não haja. maquinas. por alguns autores. Hoje. pelo menos 30% do valor total do salário mínimo. São requisito concomitantes do salário utilidade: a) A concessão de uma utilidade b) Que a utilidade seja benéfica c) Que seja concedida de forma graciosa. isto que dizer. pois depende do implemento de um condição legal contratual. De acordo ainda com os art. mesa. pecúnia. Esta mesma formula também deve ser aplicada para quem percebe mais de um salário mínimo. saúde. 7ª. são exemplos de utilidades. não pode ter lei em contrario. O parágrafo único do art. pelo menos 30% do valor do salário mínimo. Para que uma utilidade fornecida pelo empregado tenha natureza salarial necessária é sua concessão de forma habitual. casa. gratuita. de acordo com o art. isto quer dizer. 82 da CLT determina que o valor mínimo pago em dinheiro deve corresponder a. 81 e458 da CLT autoriza o pagamento de parte do salário em utilidades. o valor do salário mínimo é único em todo o país e correspondem nove utilidades. PAGAMENTO EM DINHEIRO O art. Os arts. 81 da CLT c/ art. habitação. vestuário. 82 da CLT determina que o valor mínimo pago em dinheiro deva corresponder a. transportes.457 § 1º § 2ª da CLT.

20° edição. Sérgio Pinto. Direito do Trabalho. Pode ser criada por contrato. Ed. Direito do Trabalho. 13 da Lei nº 6. Ed. a título de prêmio ou incentivo. pois não prevista ou imposta por lei. da gratificação do radialista que acumula função – art. Editora LTR. Direito individual do Trabalho.com. VI .090/62. São Paulo 2004. São Paulo 1992. Excepcionalmente pode ser criada por lei (gratificações natalinas ou décimo terceiro salário – Lei nº 4. é parcela espontânea. curso Direito do Trabalho. Curso de Direito do Trabalho. Amauri Mascaro. Alice Monteiro. Mauricio Gondinho.GRATIFICAÇÕES Gratificação é a demonstração de reconhecimento e agradecimento dada voluntariamente pelo empregador. São Paulo 2005. Manual de Direito do Trabalho. 8º da Lei 3. São Paulo: Atlas 2001. RODRIGUEZ. Ed. Otávio Bueno.207/57) REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS NASCIMENTO.br/EspacoUniversitarioRoteiros. por normas coletivas ou internas. curso Direito do Trabalho. Estudos sobre as fontes do direito do trabalho. DELGADO. Roteiros.cfm Cod = Direito Trabalho MAGNO. do vendedor pracista quando acumula a função de vendedor com a de fiscalização ou inspeção – art. Américo Plá. Seção Espaço do Universitário. Ed.saraivajur.Remuneração. disponível em http://www. revista e atualizada. Editora Saraiva. MARTINS.615/78. 2005. 1998. Acessado em 8 de março de 2007. . 3. Portal Jurídico da internet. BARROS. SaraivaJur.