You are on page 1of 28

Apostila de Matemática.

Apostila de Matemática. GOVERNO DO ESTADO DE RORAIMA UNIVERSIDADE VIRTUAL DE RORAIMA - UNIVIRR A P

GOVERNO DO ESTADO DE RORAIMA

UNIVERSIDADE VIRTUAL DE RORAIMA - UNIVIRR

A P O S T I L A CURSO DE MATEMÁTICA
A P O S T I L A
CURSO DE MATEMÁTICA
DE RORAIMA UNIVERSIDADE VIRTUAL DE RORAIMA - UNIVIRR A P O S T I L A

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Fatoração e Produtos Notáveis

Produtos Notáveis:

Quadrado da Soma ou Diferença:

(a + b) 2 = a 2 + 2ab + b 2

(a - b) 2 = a 2 - 2ab + b 2

(a + b + c) 2 = a 2 + b 2 + c 2 + 2ab + 2ac + 2bc

(a + b - c) 2 = a 2 + b 2 + c 2 + 2ab - 2ac - 2bc

(a - b + c) 2 = a 2 + b 2 + c 2 - 2ab + 2ac - 2bc

(a - b - c) 2 = a 2 + b 2 + c 2 - 2ab - 2ac + 2bc

Ex:

(2x + 3y 2 ) 2 = (2x) 2 + 2(2x)(3y 2 ) + (3y 2 ) 2 =

= 4x 2 + 12xy 2 + 9y 4

Produto da Soma pela Diferença:

(a + b). (a - b) = a 2 - b 2

Ex:

x 2 - 16 = (x + 4). (x - 4)

a 4 - b 4 = (a 2 ) 2 - (b 2 ) 2 = (a 2 - b 2 ). (a 2 + b 2 ) = (a + b). (a - b). (a 2 + b 2 )

Cubo da soma e da diferença:

(a + b) 3 = a 3 + 3a 2 b + 3ab 2 + b 3

(a - b) 3 = a 3 - 3a 2 b + 3ab 2 - b 3

Ex:

(x + 2) 3 = x 3 + 3(x 2 ) (2) + 3(x) (2) 2 + 2 3 = x 3 + 6x 2 + 12x + 8

2) 3 = x 3 + 3(x 2 ) (2) + 3(x) (2) 2 + 2

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Fatoração

Fatorar: Significa encontrar fatores que conduzam a um produto dado.

Principais casos de fatoração:

Fator comum (evidência)

ax + bx = x(a + b)

Agrupamento:

ax + bx + ay + by = x (a+b) + y (a + b) = (a + b) (x + y)

Diferença de Quadrados:

a 2 - b 2 = (a + b) (a - b)

Quadrados Perfeitos:

a 2 + 2ab + b 2 = (a + b) 2

a 2 - 2ab + b 2 = (a - b) 2

Soma de Cubos:

(a 3 + b 3 ) = (a + b) (a 2 - ab + b 2 )

Diferença de cubos:

a 3 - b 3 = (a - b) (a 2 + ab + b 2 )

Ex:

8y 3 - 125 = (2y) 3 - 5 3 = (2y - 5). (4y 2 + 10y + 25)

Cubos Perfeitos:

a 3 + 3a 2 b + 3ab 2 + b 3 = (a + b) 3

a 3 - 3a 2 b + 3ab 2 - b 3 = (a - b) 3

Ex:

x 3 + 3x 2 + 3x + 1 = (x + 1) 3

- 3a 2 b + 3ab 2 - b 3 = (a - b) 3 Ex:

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Equações

Equações de 1º e 2º graus:

O problema

Quando escrevemos uma equação, como por exemplo: "x 2 - 2x = x - 4" propomos o seguinte problema:

"Quais são os valores de x para os quais a igualdade é verdadeira?"

Resolver uma equação é dar resposta ao problema, isto é, é encontrar todos os valores de x que verificam (satisfazem) a igualdade. Tais valores (números) são as raízes ou as soluções da equação.

Na escritura de uma equação, como a do exemplo acima, a letra x (ou y, z, t, a, chama-se incógnita.

)

Conjunto-solução de uma equação é o conjunto cujos elementos são todas as raízes (ou soluções) da equação.

Duas equações dizem-se equivalentes se possuem o mesmo conjunto-solução.

As transformações

De um modo bem geral, para resolvermos uma equação transformamos suas escrituras. Por exemplo, para resolvermos uma equação como.

2x + 4 = 8 + x,

Transformamos sua escritura até isolarmos a incógnita em um dos dois membros.

As transformações mais importantes estão descritas a seguir.

Transformação TE1

Dada uma equação aos seus dois membros podemos somar (ou subtrair) um mesmo número. A equação assim obtida é equivalente à equação dada Transformação TE2

Dada uma equação, seus dois membros podem ser multiplicados (ou divididos) por um mesmo número diferente de zero. A equação assim obtida é equivalente à equação dada.

número diferente de zero . A equação assim obtida é equivalente à equação dada. Professor: Nonato

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Equações do 1º grau

Equação do 1º grau

Uma equação do 1º grau na incógnita x é qualquer equação que pode ser escrita na forma

ax + b = 0

(a e b são números reais e a 0)

Equação - produto

Sabemos que, se a e b são números com a. b = 0, então a = 0 ou b = 0. Esse resultado estabelece que se o produto de dois ou mais fatores é zero então ao menos um dos fatores é zero.

Essa propriedade nos dá um poderoso método para a resolução de equações. Por exemplo, vamos resolver a equação.

4x 2 + 8x = 0

Inicialmente, fatoramos o 1º membro da equação:

4x. x + 4x. 2 = 0

4x. (x + 2) = 0

Sendo zero o produto de 4x por x + 2, então ao menos um desses fatores deve ser zero. Igualamos a zero cada fator e resolvemos as equações em x assim obtidas:

4x = 0 x = 0

ou

x + 2 = 0 x = -2

Ambos os valores encontrados 0 e -2 são raízes da equação 4x 2 + 8x = 0; daí, seu conjunto-solução é.

S = {0; -2}.

Resolução de um problema com auxílio de uma equação

Há problemas, mesmo problemas de nosso dia a dia, que podem ser resolvidos com auxílio de equações, desde que seus enunciados sejam convenientemente traduzidos na linguagem da matemática.

desde que seus enunciados sejam convenientemente traduzidos na linguagem da matemática. Professor: Nonato Mesquita.

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Para essa resolução, devemos organizar o nosso trabalho em etapas.

1ª) Leitura atenciosa do enunciado.

2ª) Escolha das incógnitas.

3ª) Tradução do enunciado em equações.

4ª) Resolução dessas equações.

5ª) Conclusão, na qual confrontamos os resultados encontrados com as limitações que o enunciado impõe às incógnitas.

Exemplo

Uma pessoa dispõe de material para construir 28 m de cerca. Com esse material ele deseja construir um canil com a forma de um retângulo, de modo que o comprimento seja maior que a largura em 6 m. Quais devem ser as dimensões do canil?

O perímetro do retângulo (soma das medidas de seus lados) é 28. Se escolhermos x para

representar a largura do canil, x + 6 representa o seu comprimento.

a largura do canil, x + 6 representa o seu comprimento. O perímetro do retângulo pode

O perímetro do retângulo pode ser expresso por 2x + 2 (x + 6) ou por 28.

Então,

2x + 2 (x + 6) = 28

Resolvemos à equação obtida.

Então, 2x + 2 (x + 6) = 28 Resolvemos à equação obtida. Daí, x +

Daí, x + 6 = 10

As dimensões do canil são 6 m e 10 m.

= 28 Resolvemos à equação obtida. Daí, x + 6 = 10 As dimensões do canil

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

5% é

Apostila de Matemática. 5% é Porcentagem Para dividir um número por 100 podemos, em sua representação,

Porcentagem

Para dividir um número por 100 podemos, em sua representação, deslocar a vírgula duas casas (posições) para a esquerda. Então,

5% é

duas casas (posições) para a esquerda . Então, 5% é = 0,05 Também, 37,5% = =

= 0,05

Também,

37,5% =

para a esquerda . Então, 5% é = 0,05 Também, 37,5% = = 0,375 % =

= 0,375

% = =
% =
=

= 0,005

Definição

x % =

Também, 37,5% = = 0,375 % = = = 0,005 Definição x % = Algumas situações

Algumas situações

Situação

tomar x% de A

aumentar A de x%

Diminuir A de x%

Tradução em linguagem matemática

x % de A =

A de x% Tradução em linguagem matemática x % de A = . A A +

. A

A +

x%

de

A

=

A . A = A. +

A . A = A.

+

A . A = A. +

A -

x%

de

A

=

A . A = A. -

A . A = A.

-

A . A = A. -

Exemplo

+ A - x% de A = A . A = A. - Exemplo 12% de

12% de 50 é

Se 50 aumentar de 12% obtém-se

. 50 = 6

12% de 50 é Se 50 aumentar de 12% obtém-se . 50 = 6 . 50

. 50 = 1,12. 50 = 56

Se 50 diminuir de 12% obtém-se

obtém-se . 50 = 6 . 50 = 1,12. 50 = 56 Se 50 diminuir de

. 50 = 0,88. 50 = 44

obtém-se . 50 = 6 . 50 = 1,12. 50 = 56 Se 50 diminuir de

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Equação do 2º Grau

Definição

Uma equação do 2º grau é da forma

ax 2 + bx + c = 0,

onde x é a incógnita, a, b, c são números reais com a 0.

Por exemplo, na equação do 2º grau -2x 2 + 3x + 2 = 0 temos a = -2, b = 3 e c = 2. Os números a, b e c são os coeficientes da equação; c é o seu termo independente.

As equações incompletas

Se na equação do 2º grau ax 2 + bx + c = 0 temos b = 0 ou c = 0, ela diz incompleta. Por exemplo, são incompletas as equações.

3x 2 - 2x = 0 (c = 0)

9x 2 - 4 = 0 (b = 0)

Uma equação incompleta como 3x 2 - 2x = 0 pode ser resolvida fatorando seu 1º membro:

3x 2 - 2x = 0

3x. x - 2x. x = 0

X. (3x -2) = 0

x = 0

ou

3x - 2 = 0 3x = 2

x =

x - 2x. x = 0 X. (3x -2) = 0 x = 0 ou 3x

S = {0;

x = 0 X. (3x -2) = 0 x = 0 ou 3x - 2 =

}

Resolvemos à equação incompleta 9x 2 - 4 = 0, isolando x 2 no seu 1º membro:

9x 2 - 4 = 0

9x 2 = 4

x 2 = Professor: Nonato Mesquita.
x 2 =
Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

x =

ou x = -
ou x = -

S ={

; -
; -

}

Resolução da equação do 2º grau

Fórmula

Seja a equação do 2º grau ax 2 + bx + c = 0.

Construímos o número

= b 2 - 4ac

Ao número dá-se o nome de discriminante da equação.

Se representamos com S o conjunto-solução da equação temos:

< 0

A equação não admite solução;

seu conjunto-solução é vazio:

S =

= 0

> 0

A equação tem uma única raiz:

x =

.
.

S

A

S

= {

0 A equação tem uma única raiz: x = . S A S = { }

}

equação tem duas raízes: x =

= {

= . S A S = { } equação tem duas raízes: x = = {

}

Observação:

S = { } equação tem duas raízes: x = = { } Observação: O desenho

O desenho é uma letra do alfabeto grego que se lê "delta".

Soma e produto das raízes de uma equação do 2º grau

grego que se lê " delta ". Soma e produto das raízes de uma equação do

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Propriedade

Se r 1 e r 2 são as raízes da equação do 2º grau ax 2 + bx + c = 0, a 0, então.

do 2º grau ax 2 + bx + c = 0, a  0, então. Exemplos

Exemplos

Na equação do 2º grau 12x 2 - 5x - 2 = 0 temos a = 12, b = -5 e c = -2.

A soma das raízes é

temos a = 12 , b = -5 e c = -2 . A soma das

O produto das raízes é

c = -2 . A soma das raízes é O produto das raízes é De fato,

De fato, na equação temos:

a = 12,

b = -5

= b 2 - 4ac

e

c = -2

= (-5) 2 - 4. 12. (-2)

= 25 + 96

= 121

- 4ac e c = -2 = (-5) 2 - 4. 12. (-2) = 25 +
- 4ac e c = -2 = (-5) 2 - 4. 12. (-2) = 25 +

ou

- 4ac e c = -2 = (-5) 2 - 4. 12. (-2) = 25 +

Note então, que a soma das raízes é.

e c = -2 = (-5) 2 - 4. 12. (-2) = 25 + 96 =
e c = -2 = (-5) 2 - 4. 12. (-2) = 25 + 96 =

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

e o produto é

.
.
Apostila de Matemática. e o produto é . Professor: Nonato Mesquita.

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Progressões Aritméticas e Geométricas

Seqüência

É uma expressão do termo geral a n em função de n (índice do termo da seqüência).

A formula de recorrência fornece o 1º termo e expressa um termo qualquer a n+1 , em função do seu antecedente a n .

Ex:

a 1 = 3

a n = 2 + a n+1

a n . Ex: a 1 = 3 a n = 2 + a n +

{3, 5, 7, 9

}

Progressão Aritmética

Definição

É uma seqüência onde somando uma constante r ( denominada razão ) a cada termo,

obtemse o termo seguinte.

Assim:

a 2 = a 1 + r

a 3 = a 2 + r = a 1 + 2r

a 4 = a 3 + r = a 1 + 3r

.

.

.

.

a n = a 1 + (n - 1) . r, que é conhecida como a Fórmula do Termo Geral.

Propriedades

(1ª) Cada termo, a partir do segundo, é média aritmética entre o termo que o precede e o termo que o sucede.

(2ª) A soma de dois termos eqüidistante dos extremos é igual à soma dos extremos.

A partir desta propriedade demonstra-se que a soma dos termos de uma P.A. é dada por:

S n =

desta propriedade demonstra-se que a soma dos termos de uma P.A. é dada por: S n

. n

desta propriedade demonstra-se que a soma dos termos de uma P.A. é dada por: S n

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Apostila de Matemática. Interpolação Aritmética A e C são os extremos da PA e k é

Interpolação Aritmética

A e C são os extremos da PA e k é o número de termos a ser interpolado.Apostila de Matemática. Interpolação Aritmética Definição É uma seqüência onde multiplicando cada termo por uma

Definição

É uma seqüência onde multiplicando cada termo por uma constante q (denominada

razão), obtém-se o termo seguinte.

Assim:

a 2 = a 1 . q

a 3 = a 2 . q = a 1 . q 2

a 4 = a 3 . q = a 1 . q 3

.

.

.

a n = a 1 . q n-1 que é a Fórmula do Termo Geral.

Propriedades

(1ª) Cada termo, a partir do segundo, é média geométrica entre o termo que o precede e

o termo que o sucede.

(2ª) O produto de dois termos eqüidistante dos extremos é igual ao produto dos extremos.

A partir desta propriedade demonstra-se que o produto dos termos de uma P.G. é dado

por:

que o produto dos termos de uma P.G. é dado por: 1. Se q = 1
que o produto dos termos de uma P.G. é dado por: 1. Se q = 1

1.

Se q = 1 então s n = n . a 1

( 4ª ) Se 1 < q < 1

e n tende a infinito, a n tende a zero, e S n a um número S chamado limite da soma obtido

por S =

.
.
a n tende a zero, e S n a um número S chamado limite da soma

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Apostila de Matemática. Interpolação geométrica onde B e A são os extremos da PG, K =

Interpolação geométrica

Apostila de Matemática. Interpolação geométrica onde B e A são os extremos da PG, K =

onde B e A são os extremos da PG,

K = número de termos que se deseja interpolar.

geométrica onde B e A são os extremos da PG, K = número de termos que

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Matrizes

Conceito:

Matriz é uma tabela constituída por números ou letras dispostos em “m” linhas por “n” colunas.

Exemplo:

dispostos em “m” linhas por “n” colunas. Exemplo: Obs. 1. A matriz acima tem 2 linhas

Obs. 1. A matriz acima tem 2 linhas por 3 colunas.

Obs. 2. A representação genérica da matriz M é M = (a ij ) nxp onde a ij é o elemento que ocupa a linha “i” e a coluna “j”.

Para a matriz acima, temos, por exemplo, a 23 = p e a 12 = 5.

Tipos de Matrizes

Classificação de matrizes

Matriz Nula: É a matriz que tem todos os seus elementos iguais à zero.

Matriz quadrada: É a matriz que tem o numero m de linhas igual ao número n de colunas.

Obs.: A matriz nxn é denominada matriz quadrada de ordem n.

Diagonal principal e diagonal secundária:

Seja A=

ordem n. Diagonal principal e diagonal secundária: Seja A= Os elementos a 1 1 = 1,

Os elementos a 11 = 1, a 22 = 5 e a 33 = 9 formam a diagonal principal e os elementos a 13 = 3, a 22 = 5 e a 31 = 7 formam a diagonal secundária.

Matriz diagonal: É a matriz que apresenta todos os elementos que não pertencem à diagonal principal iguais a zero.

Exemplo:

apresenta todos os elementos que não pertencem à diagonal principal iguais a zero. Exemplo: Professor: Nonato
apresenta todos os elementos que não pertencem à diagonal principal iguais a zero. Exemplo: Professor: Nonato

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Matriz Identidade ou Unidade: É toda matriz quadrada onde os elementos da diagonal principal são iguais a um e os demais elementos são iguais à zero.

Exemplo:

I2

=

um e os demais elementos são iguais à zero. Exemplo: I2 = I3 = Matriz transposta:

I3 =

os demais elementos são iguais à zero. Exemplo: I2 = I3 = Matriz transposta: Dada uma

Matriz transposta: Dada uma matriz A = (a ji ) mxn , chama-se transposta de A a matriz A t

= (a ji ) mxn , tal que a ji = a ij , para todo i e todo j, ou seja, as colunas de A t são ordenadamente iguais às linhas de A.

Exemplo:

A t são ordenadamente iguais às linhas de A. Exemplo: Matriz Simétrica É toda matriz quadrada

Matriz Simétrica

É toda matriz quadrada A tal que A t = A.

Exemplo:

A =

é simétrica, pois A t = A. t = A.

Matriz Anti-simétrica

É toda matriz quadrada A tal que A t = -A

A =

É toda matriz quadrada A tal que A t = -A A = é anti-simétrica, pois

é anti-simétrica, pois A t = -A

Operações com Matrizes

a)

Adição e Subtração

A

e B sendo matrizes do mesmo tipo, tem por adição à matriz

A e B sendo matrizes do mesmo tipo, tem por adição à matriz onde c i

onde c ij = a ij

b)

Multiplicação por um nº. real

Sendo h = ( a ij ) e

Multiplicação por um nº. real Sendo h = ( a i j ) e b i
Multiplicação por um nº. real Sendo h = ( a i j ) e b i

b ij.

. h = ( a ij ) nxp Professor: Nonato Mesquita.
. h = (
a ij ) nxp
Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Exemplo:

Apostila de Matemática. Exemplo: c) Multiplicação entre matrizes Para ser possível efetuar o produto entre duas

c) Multiplicação entre matrizes

Para ser possível efetuar o produto entre duas matrizes, o número de colunas da primeira matriz deve ser igual ao número de linhas da segunda matriz.

deve ser igual ao número de linhas da segunda matriz. Somam-se os produtos dos elementos das

Somam-se os produtos dos elementos das linhas da primeira matriz pelos elementos correspondentes das colunas da 2º matriz.

Disposição prática para o cálculo do produto: Considerando as matrizes A e B e dispondo conforme esquema abaixo, cada elemento c ij é obtido a partir da linha de A e coluna de B que nela se “cruzam”. Assim, por exemplo: c 12 = 1. 7 + 3. 9 = 34.

Assim, por exemplo: c 1 2 = 1. 7 + 3. 9 = 34. Obs. somente
Assim, por exemplo: c 1 2 = 1. 7 + 3. 9 = 34. Obs. somente

Obs. somente existe o produto de uma matriz A por outra B se o número de colunas de A é igual ao número de linhas de B. Se existe um produto de A por B, o tipo da matriz produto é dado pelo número de linhas de A e pelo número de colunas de B. Pode existir o produto de A por B, mas não existir o produto de B por A.

Equações Matriciais

Veja o modelo: sendo A e B matrizes de mesma ordem, calcular x em função de A e B.

2x - A = 3 B

Adicionando-se a matriz A pela direita nos 2 membros:

2x - A + A = 3 B + A

2x = 3 B + A

Multiplicando-se os dois membros por 1/2:

nos 2 membros: 2x - A + A = 3 B + A 2x = 3
nos 2 membros: 2x - A + A = 3 B + A 2x = 3

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Apostila de Matemática. Matriz Inversa Chama-se matriz inversa da matriz quadrada A e indica-se por A

Matriz Inversa

Chama-se matriz inversa da matriz quadrada A e indica-se por A -1 , à matriz também quadrada, que, se existir, satisfaz a condição:

A. A -1 = A -1 .

A = I n

Onde I n é a matriz unidade ou identidade.

. A = I n Onde I n é a matriz unidade ou identidade. Exemplo: Dada

Exemplo:

Dada a Matriz A =

I n é a matriz unidade ou identidade. Exemplo: Dada a Matriz A = sua inversa

sua inversa é:

I n é a matriz unidade ou identidade. Exemplo: Dada a Matriz A = sua inversa

, pois.

I n é a matriz unidade ou identidade. Exemplo: Dada a Matriz A = sua inversa
I n é a matriz unidade ou identidade. Exemplo: Dada a Matriz A = sua inversa

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Cadernos de Exercícios.

Apostila de Matemática. Cadernos de Exercícios. Professor: Nonato Mesquita.

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Lista de Exercício

Assunto: Razão e Proporção.

01. Determine X, Y e Z de modo que as sucessões (15, X, Y, Z) e (3, 8,

10,12) sejam diretamente proporcionais:

02. Determine X, Y e Z de modo que as sucessões (X, 32, Y, Z) e (3, 4,

7,9) sejam diretamente proporcionais:

03. Determine X e Y de modo que as sucessões (20, X, Y,) e (3,4,5) sejam

inversamente proporcionais:

04. Determine X, Y

(20,12,10,6) sejam inversamente proporcionais:

e

Z

de modo que

as

sucessões

(6,

X,

Y,

Z)

e

05. Determine X e Y de modo que as sucessões (3, X, Y) e (4,6,12) sejam

inversamente proporcionais:

06. Dividir 625 em partes diretamente proporcionais a 5,7 e 13.

07. Dividir 1200 em partes diretamente proporcionais a 26,34 e 40.

08. Dividir 96 em partes diretamente proporcionais a 1,2; 2 /5; e 8.

09. Dividir 21 em partes inversamente proporcionais a 3 e 4:

10. Dividir 444 em partes inversamente proporcionais a 4, 5 e 6:

11. Dividir 1090 em partes inversamente proporcionais a 2 /3; 4 /5; e 7 /8:

12. Dividir

108

em

partes

diretamente

proporcionais

a

2

e

3

e

inversamente proporcionais a 5 e 6:

 

13.

Dividir

560

em

partes

diretamente

proporcionais

a

3,6

e

7

e

inversamente proporcionais a 5,4 e 2:

15. Dois irmãos repartiram uma herança em partes diretamente

proporcionais às suas idades. Sabendo que cada um deles ganhou, respectivamente, R$ 3.800,00 e R$ 2.200,00, e que as suas idades somam

60 anos, qual é a idade de cada um deles?

3.800,00 e R$ 2.200,00, e que as suas idades somam 60 anos, qual é a idade

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Lista de Exercício

Assunto: Regra de Três.

01. Se três quilos de queijo custam R$ 24,60 quanto custarão cinco quilos

deste queijo?

02. Se três quilos de queijo custam R$ 24,60 quanto deste queijo poderei

comprar com R$ 53,30?

03. Cem quilogramas de arroz com casca fornecem 96 kg de arroz sem

casca. Quantos quilogramas de arroz com casca serão necessários para

que tenhamos 300 kg de arroz sem casca?

04. Em 8 dias 5 pintores pintam um prédio inteiro. Se fossem três

pintores a mais em quanto tempo pintariam o mesmo prédio?

05. Um veículo trafegando com uma velocidade média de 60 km/h faz um

determinado percurso em duas horas, em quanto tempo um outro automóvel faria o mesmo percurso a uma velocidade de 80 km/h?

06. Uma roda-d’água dá 390 voltas em 13 minutos. Quantas voltas terá

dado em uma hora e meia?

07. Duas rodas dentadas estão engrenadas uma na outra. A menor delas

tem 12 dentes a maior 78 dentes. Quantas voltas terá dado a menor quando a maior tiver dado 10 voltas?

08. Qual é a altura de um edifício que projeta uma sombra de 12 m, se no

mesmo instante uma estaca vertical de um metro e meio projeta uma sombra de meio metro?

09. Se um relógio adianta 18 minutos por dia quanto tempo terá

adiantado em 4 horas e 40 minutos?

10. Um comerciante comprou duas peças de um mesmo tecido. A mais

cumprida custou R$ 660, 00, enquanto a outra 12 metros mais curta, custou R$ 528,00. Quanto media a mais cumprida?

00, enquanto a outra 12 metros mais curta, custou R$ 528,00. Quanto media a mais cumprida?

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

11. Um rato está 30 metros à frente de um gato que o persegue. Enquanto

o rato corre 8 metros, o gato corre 11 metros. Qual a distancia que o gato deverá percorrer para alcançar o rato?

12. Um gato persegue um rato. Enquanto o gato dá 2 pulos o rato dá três,

mais cada pulo do gato vale dois pulos de rato. Se a distancia inicial entre eles é de 30 pulos de gato, quantos pulos o gato terá dado até alcançar o

rato?

13. Um gato está 72 metros à frente de um cão que o persegue. Enquanto

o gato corre 7 m, o cão corre 9 m. Quantos metros o cão deverá percorrer

para diminuir a metade da terça parte que o separa do gato?

14. Um gato e meio come uma sardinha e meia em um minuto e meio.

Em quanto tempo nove gatos comerão uma dúzia e meia de sardinhas?

meia em um minuto e meio. Em quanto tempo nove gatos comerão uma dúzia e meia

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Lista de Exercício

Assunto: Equação do 2º Grau.

01. Um grupo de amigos encontrou-se em um bar. Ao ser apresentado a

conta de R$ 240, 00, quatro deles afirmaram não dispor de dinheiro e

com isso cada um dos demais pagou a quantia adicional de R$ 5,00.

a) Quantas pessoas havia no grupo?

b) Que quantia coube a cada dos que pagaram?

02. Ache dois números inteiros positivos e consecutivos tais que a soma

de seus quadrados seja igual a 481.

03. A diferença entre o quadrado e o triplo de um mesmo número natural

é igual a 54. Determine esse número:

04. Determine dois números pares, positivos e consecutivos cujo produto

seja 120.

05. A soma de certo número inteiro com seu inverso é igual a 50/7. Qual

é esse número?

06. Determine dois números inteiros e consecutivos tais que a soma de

seus inversos seja 5/6:

07. A soma de um número natural com o seu quadrado é igual a 72.

Determine esse número:

08. Decomponha o número 21 em duas parcelas tais que o produto entre

elas seja igual a 120.

09. Calcular m na equação mx 2 -3x+(m-1) =0 , de modo que uma de suas

raízes seja igual a 1.

10. Determine m na equação 2x 2 -mx+x+8 =0, de modo que a soma de

suas raízes seja igual a 5.

11. Verifique se -2 é raiz da equação 2x 2 -5x-18=0.

12. Usando a soma e o produto, encontre as raízes das equações abaixo:

a) x 2 +15x+36=0.

-x-12=0.

d)

g)

x

x

2

2

+37x-36=0.

b) x 2 +11x-12=0.

e) x 2 +7x+12=0.

c) x 2 +37x-36=0. f) x 2 -9x-36=0.

b) x 2 +11x-12=0. e) x 2 +7x+12=0. c) – x 2 +37x-36=0. f) x 2

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Lista de Exercício Assunto: Exponencial e Logaritmo.

01. O triplo do valor de x que satisfaz a equação

a) 2.

b)6.

c)0.

d) 9.

e)3.

x

4 2

2

02. A soma dos zeros da função f(x) = 2 x-1 - 3

+2 é:2 02. A soma dos zeros da função f(x) = 2 x - 1 - 3

a) 1,5.

b) 2,5.

c)3,0.

d) 4,0.

e) 5,0.

-

2

x 1

3

=

4

3

é:

03. Seja a função f, de RR, definida por f(x) = 5 3x . Se f(a) =8. Então f(- a ) é:

3

04. Sob certas condições, o número de bactérias B de uma cultura, em função do

tempo t, medido em horas, é dado por B(t) = 2 t/12 . Isso significa que 5 dias após a hora

zero , o número de bactérias é :

a)1024 b)1120 c)512 d)20 e) 621.

05. O conjunto solução da equação 3 x +3 1-x = 4, é:

a) {0, -2}.

b) {0,2}.

c) {0, -1}.

d) {0,1}.

e) {1,2}.

06. A solução da equação 3 x +3 x+1 +3 x+2 =39, admite:

a) Solução única.

b) Possui duas raízes.

c) A solução que satisfaz a equação é o número 5.

d) As raízes da equação são respectivamente 1 e 2.

e) Não admite solução.

07. Resolva a equação: 25 x 7.5 x +10 = 0.

08. Resolva as exponenciais:

a)

9 x+1 =

27 .
27 .

b) 3 x =-3.

d) 1 x =1 8 .

e) 4. 8 x+1 = 16 x+2 .

c) 7 x =0.

09. Encontre o valor de x na equação 10 x + 10 x-1 =11 x

10. Usando a definição, calcule:

a) log 3 27

b) log 2 32

1

c) log 100.000

d) log

1

5

1

5

11. Encontre o valor de a nas igualdades:

a) log a 8 =3.

b) log a 81 = 4.

c) log a 1=0.

e) log 2 0,25.

1

d) log a 16 =2.

a 8 =3. b) log a 81 = 4. c) log a 1=0. e) log 2

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

12. Encontre o valor de X:

a) log 2 x =5.

b) log (x+1)=2.

13. Encontre os valores de X para os quais é possível determinar:

log x-2 (x 2 -4x-5).

14.

1

Se 16 x-1 = 8 , então log 8 x é igual a:

a)

- 4 .

3

b) -

2

3

.

1

c) - 3 .

d)

2 .

3

e)

4 .

3

15. O número real X que satisfaz a equação log 2 (12-2 x ) =2x é:

a) log 2 5.

b) log 2

3 .
3 .

c) 2. d) log 2

5 .
5 .

e) log 2 3.

16. A função y= log (x 2 -7x+2k+2) é definida para todo x, em que condições?

17. Calcule o valor de:

a) 7 log 7 3 .

b) 3 4+log 3 2 .

c)

log (log 10)+3 1+log3

3 .
3 .

18.

a)

O logaritmo, em uma base X, do número y=5+ x é 2. Então x = ?

2

3

2 .

b) 4

3

.

c) 2.

d) 5.

e)

5 .

2

19. Encontre x, sendo log 7 [log 5 (log 2 X)]=0.

20. Acrescentando 16 unidades a um número, seu logaritmo na base 3 aumento em 2

unidades. Esse número é:

a)5.

b) 8.

c) 2

d) 4.

e) 3.

21.

Se x + y = 20 e x y =5 então log (x 2 y 2 ), vale:

22.

Sendo log a=11, log b= 0,5, log c=6 e log 3 ab =X, podemos afirmar que X vale:

c
c

23.

Calcule o valor de (log 9 2). (log 2 5). (log 5 3)

 
c 23. Calcule o valor de (log 9 2). (log 2 5). (log 5 3)  

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Lista de Exercício

Assunto: Progressão Aritmética.

01. Determine o valor de x para que as seqüências dadas sejam P. A:

a) (a, ax, 5 a):

b) ( x-4, 2x, x+2):

c) ( a+b, x, a-b):

02. Encontre o valor de x na seqüência [log 2 8, log 2 (x+2), log 2 (x+7)]

para que os termos, nessa ordem, representem uma P. A:

03. Quantos números inteiros existem, de 100 a 500, que não são divisíveis por 7?

04. Quantos números inteiros compreendidos entre um e cinco mil são

divisíveis por três e por sete ao mesmo tempo?

05. As medidas dos ângulos de um triângulo estão em P. A de razão 20.

Calcule as medidas dos ângulos deste triângulo:

06. Escreva uma PA crescente de três termos, sabendo que a soma de

seus termos é igual a 45 e o produto é igual a 3000:

07. Numa P. A de sete termos, a soma dos dois primeiros é igual a 14 e a

dos dois últimos é igual a 54. Calcule a razão e o último termo dessa P A:

08. Determine cinco números que forma uma PA crescente, sabendo que

o produto dos extremos é igual a 28 e a soma dos outros três é igual a 24:

09. Interpole seis meios aritméticos entre 100 e 184.

10. Quando inserimos 10 meios aritméticos entre 2 e 79, qual é a razão

da P.A obtida?

11. Calcule a soma dos 50 primeiros termos da PA (2, 6,

).

12. Determine a soma dos n primeiros termos da P A (2n+1, 2n+3,

).

13. A soma dos 10 termos de uma P A é 200. Se o primeiro termo dessa P.

A é 2, calcule a razão.

A soma dos 10 termos de uma P A é 200. Se o primeiro termo dessa

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

14. Um teatro possui 12 poltronas na primeira fileira, 14 na segunda e 16

na terceira; as demais fileiras se compõem na mesma seqüência. Quantas fileiras serão necessárias para que o teatro possua 620 poltronas?

15. A soma das medidas dos ângulos interno de um triângulo é 180º.

Num triângulo, as medidas dos ângulos estão em PA e o menor desses ângulos mede 40º. Calcule as medidas dos outros dois ângulos.

16.

Dada a equação (x+2)+(x+6)+

+(x+26)=105.Encontre

o valor de x

para que os termos do 1º membro estejam em P A:

17.

Encontre o valor de x na igualdade x+2x+

+20x=6300,

sabendo que

os termos do 1º membro estão em PA.

de x na igualdade x+2x+ +20x=6300, sabendo que os termos do 1º membro estão em PA.

Professor: Nonato Mesquita.

Apostila de Matemática.

Lista de Exercício.

Assunto: Progressão Geométrica.

01. São dados quatro números x, y, 6 e 4, nessa ordem. Sabendo que os

três primeiros estão em P. A e os três últimos estão em PG, Determine x e y:

02. A seqüência (a, b, c) é uma progressão geométrica e a seqüência (a-1,

b, c) é uma progressão aritmética. Sabendo que a + b + c =19, determine

os valores de a, b e c.

03. Calcule x e y sabendo que a seqüência (x, y, 9) é uma P. A e a seqüência (x, y, 12) é uma PG crescente.

04.

1

A seqüência (x, y, z) é uma P A e a seqüência ( x

1

, y

1

, x z

) é uma

progressão geométrica, nessas condições prove que y =2x.

05. A seqüência (a, b, c) é uma P A e a seqüência (a, b, c+1) é uma PG.

Se a + b + c = 18, escreva a P. A., sabendo que ela é crescente.

06. A seqüência (a 1 , a 2 , a 3 , a 4 ) é uma P. A de razão 4 e a seqüência (b 1 , b 2,

b 3, b 4 )é uma P G de razão 4. Sabendo que a 4 =b 3 e a 1 =b 2 , escreva a P. A e

a P G.

07. Sabendo que os números 2, log x, log y, nessa ordem, estão simultaneamente em P. A e em PG, calcule x e y.

08. Dada à seqüência (2, 5, 10, 17, 26,

geral é dado por:

a) a n =n+1.

)

para todo n € N*, seu termo

d) a n =

n 1 .

e) a n = n 2 -1.

b) a n = (n+1) 2 .

c) a n = n 2 +1.

n

 1 . e) a n = n 2 -1. b) a n = (n+1) 2

Professor: Nonato Mesquita.