You are on page 1of 5

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIAPIBID

RELATÓRIO INDIVIDUAL

MARIA ZILDA NASCENTE CAETANO TAVARES

PELOTAS

2012

O seguinte relatório visa analisar, refletir e sintetizar as atividades e estudos realizados no decorrer do projeto do PIBID HUMANIDADES/ UFPEL, no período de Maio 2010 a Dezembro 2011, na escola Municipal de Ensino Fundamental Ministro Fernando Osório, atividades as quais as bolsistas do PIBID Pedagogia desenvolveram juntamente com as bolsistas do PIBID Teatro, com intuito de qualificar a aprendizagem dos alunos, aprimorar os estudos das próprias bolsistas e contribuir para a formação continuada das professoras que já atuam na área. A maior proposta contida nesse projeto é a inserção das acadêmicas dentro do contexto escolar, eixo sala de aula, juntamente com o professor titular para qualificação do ensino nas turmas de 1ª e 2ª anos, juntamente com várias atividades e projetos, uma proposta acredito ter sido atingida assim como outras carências encontradas no decorrer do desenvolvimento de todo o projeto. Para maior preparo e qualificação das próprias acadêmicas foram realizadas vários estudos tais como: leitura dos Parâmetros Curriculares Nacionais de todas as áreas, para maior embasamento teórico e conhecimento das atividades e conteúdos aos quais deveriam ser trabalhados nas respectivas áreas e turmas, com o apoio também do Projeto Político Pedagógico da escola, também o estudo da reformulação do ensino de 9 anos com a leitura do caderno do mesmo, após todos estudos aos quais nos possibilitou uma qualificação muito significativa, passamos então a observar e conhecer a escola, seus aspectos e necessidades, momento esse muito significativo e produtivo para as bolsista, possibilitando o contato direto com a realidade escolar, espaço físico, turmas a serem trabalhadas, necessidades dos alunos, entre outros. A escola Fernando Osório é uma escola muito especial, pois a mesma trabalha com a inclusão escolar, a escola possui alguns alunos matriculados com as mais diversas necessidades especiais, tais como cadeirante, autista, síndrome de Willians, hiperativos, deficiente mental, alunos aos quais a atenção e as atividades precisam ser diferenciadas.

Após todos esses levantamentos dos dados e estudos desenvolvidos, começamos então algumas intervenções paralelas aos estudos, uma dessas atividades foi realizadas para comemoração do dia da criança em Outubro/2010, com várias atividades, como, pintura no rosto, na parede, rodas de músicas, atividades corporais com o circulo de atividades, realizado no pátio da escola com várias brincadeiras (pula corda, túnel, carro de rolimã, voleisol, futebol, cantigas de roda, entre outras), momento político, com o tema se eu fosse prefeito o que faria para melhoria da cidade?, hora do conto, na qual as Pibidianas se caracterizaram de alguns personagens, tais como: cinderela, bruxa, Aladim, palhaço, entre outros, essas intervenções nos possibilitou um maior contato com as colegas, professoras, equipe diretiva, e principalmente um contato com todos os alunos de primeiro ao quarto ano. Outro momento foi à peça teatral desenvolvida pelo PIBID teatro, aonde os alunos foram deslocados da escola até o teatro, foi muito positiva essa experiência para todos, pois despertou curiosidade e interesse dos alunos, muitos deles nunca tinham ido a um teatro visto uma peça teatral, foram atividades muito importantes para o primeiro momento na escola. A partir de 2011 foram realizadas mais estudos, com a leitura sobre interdisciplinaridade, o livro Escrever e ler vol. I livro este onde realizamos a leitura em grupo nas reuniões da área e também foi disponibilizado a todas as professoras da escola, ao qual realizamos outra leitura juntamente com elas, estudamos também os níveis de alfabetização segundo a teoria de Emilia Ferreiro, estudo esse que nos impulsionou a realizarmos uma avaliação diagnostica com todos os alunos de primeiros e segundos anos, para maior conhecimento dos níveis encontrados em cada turma e a partir dos resultados podermos então planejar e executar as atividades especifica e necessárias. Através das avaliações, várias inquietações nos foram levantadas, começamos ai então, várias discussões nas reuniões realizadas as quartas com todas as bolsistas, quais os projetos e atividades poderíamos desenvolver na escola e com as turmas, então surgiu a sequência didática “O carteiro chegou”, um projeto no qual foi trabalhado os diversos gêneros textuais, contidos nos contos do livro tais como: chapeuzinho vermelho (cartão de aniversário), cinderela (carta/comunicação), os três porquinhos (carta de

despejo), João e o pé de feijão (cartão postal), João e Maria (panfleto/encarte), cachinhos dourados (carta), através desses contos desenvolvemos várias atividades com a classe de alfabetização, sempre respeitando os conteúdos das respectivas turmas, e a necessidade de cada aluno, atividades essas que abrangeram leitura, escrita, músicas, números, cálculos, atividades corporais, peças teatrais, experiências, receitas, entre outras... O crescimento tanto dos alunos, professora e bolsistas vai se dando gradativamente e positivamente, a aprendizagem foi visivelmente observada no decorrer de todo o projeto e ao termino dele. Outra necessidade que observamos na escola, foi o recreio orientado, para possibilitar melhor entretimento e atividades para os alunos, pois durante o recreio eles ficavam muito dispersos, realizando atividades nas quais muitas vezes se machucavam, atividades essa que desenvolvíamos semanalmente na hora do recreio com várias brincadeiras como, cantigas de roda, amarelinha, pular corda, bilboquê, vai e vem, futebol, 5 Marias, bolinhas de gudes, futebol de pregos, entre outras, com o desenvolvimento desse projeto abrangemos mais um aspecto que o Pibid tinha proposto que é a escola como ambiente alfabetizador, outra atividade composta era a brinquedo teca, que foi a criação de um espaço no qual desenvolvíamos as atividades de dança, hora do conto, peça teatral, salão de beleza, foram criados e adquiridos pelo projeto vários materiais para criação desse espaço, tais como: contos clássicos, fantoches, avental temático, painéis, palco de tecido para as peças teatrais, jogos, maquiagens, fantasias, matérias de pintura, entre outros, também desenvolvíamos semanalmente atividades nesse espaço. Foi uma experiência muito produtiva e positiva para nosso crescimento profissional, qualificação, contato com sala de aula, que para nós acadêmicas é muito restrito, no decorrer do curso levou três anos de estudos para um ano de contato em sala somente para realização do estágio, esse contato nos proporcionou uma troca de conhecimentos entre as bolsistas com os professores da escola, as experiências dos professores, as dificuldades encontradas na escola pública, dificuldades e necessidades da inclusão, realização de estudos que não também não temos no decorrer do curso, poder ver o crescimento dos alunos e quão importante é a realização de um trabalho

com muito estudo, dedicação e amor, só temos a agradecer por esse aprendizado, crescimento, confiança e qualificação profissional tanto para as bolsistas como para as professoras atuantes da rede. O projeto proporcionou a todos uma maior reflexão sobre as práticas docentes, uma melhoria da qualidade da educação, a visão de que teoria e prática andam sempre juntas, do quão importante é sempre levar em conta as dificuldades e necessidades especificas de cada aluno, que podemos conciliar as brincadeiras com os conteúdos escolares, sempre levando em conta a infância, a idade e o desenvolvimento dos alunos.