You are on page 1of 4

PLANO DE AULA

Nome da Instituição de Ensino: de Alencar Castelo Branco

Escola Estadual de Ensino Médio Marechal Humberto

Nome do Estagiário (a): Anderson Andrade de Lima T u rma: “D” Turno: Vespertino Ano: 2° ano do Ensino Médio

Data: 06/01 a 27/01/2012

Duração da Aula: 45minutos. Quant. Aulas:

16

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: Noções de Matrizes .

COMPETÊNCIAS

E HABILIDADES: objetiva-se o desenvolvimento de habilidades

matemáticas como alternativa técnica plausível na resolução de problemas do cotidiano, nos setores econômicos da sociedade brasileira: primário(agricultura e extração) – por exemplo: Engenharia Ambiental; secundário(indústrias e beneficiamento) – por exemplo: Engenharia Química; e terciário( de serviços) – por exemplo: Ciências Contábeis. Aliado ao desenvolvimento de competências matemáticas que visem à construção ético-científica do indivíduo como cidadão e o progresso social na distribuição de renda. OBJETIVO GERAL: Compreender as noções de Matrizes, suas propriedades e aplicações, e, comprometer se a utilizá-la somente para fins pacíficos, em observância às normas éticas vigentes. OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Aprender sobre matrizes e utilizar como instrumento de intervenção construtiva no meio em que se insere, sobretudo, como técnica científica: expande o conhecimento humano, gerando aplicações práticas na resolução de problemas da sociedade.

RECURSOS DIDÁTICOS: Quadro b r an c o . através de estratégias de situações-problema. Será explicado aos alunos que os conceitos de matrizes matemáticas estão presentes no cotidiano das pessoas e que conhecê-los possibilita escolher as melhores opções de cálculo vetorial num projeto de construção de linhas de metrô. engenharia de trânsito. SÃO PAULO: Saraiva. 432p. 3. técnicas de perguntas e discussões. Conte a eles que as próximas 16 aulas serão dedicadas a uma parte da Matemática que utiliza conceitos de matrizes para analisar aplicações na computação. leituras do livro didático com exposições do conteúdo no quadro branco para que o aluno seja incitado a participar da aula. jogos matemáticos e outras aplicações. ) 2003. M atemática.ed. sua representação e propriedades e anote os comentários no quadro. . Uma boa estratégia é sempre preparar aula com os conceitos principais e explorá-los fazendo relações com as vivências dos alunos. serão propostas algumas situações-problema que deverão ser resolvidas em dupla.ESTRATÉGIAS / PROCEDIMENTOS: Será perguntado aos alunos se eles estão familiarizados com o conceito de matrizes. seus interesses em relação ao conteúdo. sua capacidade de socialização com os colegas e na ponderação de determinados fatores os quais influenciem no processo de ensino-aprendizagem. AVALIAÇÃO: A avaliação contínua ocorre ao longo da aula (avaliação formativa): ao se analisar o nível de apreensão de conhecimento do aluno. Ainda serão apresentados exercícios. SM OLE. Ela também oferece ferramentas que permitem analisar o sincronismo temporal entre vários semáforos num cruzamento movimentado. . exemplos e textos sobre o conteúdo. Kátia Cristina Stocco. M aria Ignez de Souza Vieira. apagador. Para exercitar os conceitos apresentados e com base nas situações discutidas em sala. l i v r o d i d á t i c o ( DINIZ. por exemplo. pincéis para quadro branco.

M aria Ignez de Souza Vieira.Utiliza-se a avaliação escrita como instrumento regulador do processo de ensino-aprendizagem ao final de cada bimestre. BIBLIOGRAFIA: DINIZ. 2003. Kátia Cristina Stocco. SMOLE. . 3. SÃO PAULO: Saraiva. 432p. M atemática.ed.