TERCEIRA SECRETARIA DIRETORIA LEGISLATIVA DIVISÃO DE TAQUIGRAFIA E APOIO AO PLENÁRIO SETOR DE TRAMITAÇÃO, ATA E SÚMULA Sumário ATA DA 47ª

SESSÃO SOLENE, EM 23 DE ABRIL DE 2002, EM COMEMORAÇÃO AO DIA MUNDIAL DO ESCOTEIRO. ABERTURA COMPOSIÇÃO DA MESA PRONUNCIAMENTOS ENCERRAMENTO MESTRE-DE-CERIMÔNIAS - Autoridades presentes, senhoras e senhores, bom-dia. Em nome do Exmo. Sr. Presidente, Deputado Gim Argello, e de todos os Parlamentares desta Casa, iniciamos esta sessão solene em homenagem ao Dia Mundial do Escoteiro, uma iniciativa do Exmo. Sr. Deputado Gim Argello. Para compor a Mesa de honra desta sessão, convidamos o Exmo. Sr. Presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal e autor do requerimento que possibilitou a realização desta sessão solene, Deputado Gim Argello; o Diretor-Técnico da União dos Escoteiros do Brasil, Sr. Tadeu de Siqueira Ottoni; o Diretor de Relações Públicas e Institucionais, Sr. Augusto de Barcelos Willer; o Diretor-Presidente da União dos Escoteiros do Brasil e Região, Sr. Alessandro Garcia Vieira; a Presidente da Comissão Nacional de Programa de Jovens da União dos Escoteiros do Brasil, Sra. Carmem Barreira; a Coordenadora de Cultura Social do Sesc-DF, Sra. Maria Penha; Sr. Representante da Escola Militar do Distrito Federal, Ten. Miranda e Sr. Presidente da Câmara Júnior de Brasília, Ulysses José dos Santos Neto. Convido todos a ficarem de pé, de frente para a Bandeira do Brasil, para entoarmos o Hino Nacional. (Hino Nacional.) MESTRE-DE-CERIMÔNIAS - Registro ainda a presença dos seguintes convidados: Emerson Campos, Péricles Rodrigues Vergílio, Carlos Magno Vergílio, Christiane Tostes Salin e Souza, Max Marusan Câmara Rodrigues, Renner Nascentes Tanizaki, Luiz Augusto Machado da Silva, Kalil Alencar, Fernando Lindoso, Felipe de Loyola Pereira Mazzaro, Isabella Moreira Falcão, Guilherme Mazzaro,

Caio Trentin Tibério, Júlia Trentin Tibério, Maria Feliciano dos Santos, Augusto César Gonçalves de Azevedo, Cristiane Belize Bonezzi, Yara Suaid, Marisa Garcia Silva, Wander Argenta, Murilo Marconi Rodrigues, Luiz Eugênio Fernandes Duarte, Solange da Matta, Alaôr Silveira Júnior, Sara Campos Felippi Barbosa, Olympio Barbosa Filho, Adilson Miranda, Cleide Miranda da Rocha, Moacir Putini, Washington Borges Araújo, Wander Moreira, Maria Aparecida Ferreira de Macedo, Virgínia Gomes Pedra, Eduardo Luis Gonçalves de Azevedo, Pâmela Cristina F. de Macedo, Raphael Tostes, Paulo Henrique Seabra Bittencourt, Heverton Carvalho de Oliveira, Diógenes O. G. Braga, Ricardo A. Ferreira, Carmen Barreira, Jean Marconi de O. Carvalho, Iberia Campos Botelho, Júlia Maria Moraes de Sousa, Márcio Andrade Cavalcanti de Albuquerque, Mônica Tostes Salin e Souza, Maria do Socorro Ferreira de Souza, Fernanda Ferreira de Macêdo e Gilberto da Silva Rocha. Com a palavra, para o seguimento dos trabalhos, ao Exmo. Sr. Presidente, Deputado Gim Argello. PRESIDENTE (DEPUTADO GIM ARGELLO) - Neste momento, declaro oficialmente aberta esta sessão em homenagem ao Dia Mundial do Escoteiro, pedindo ao Grande Arquiteto do Universo que nos oriente na condução dos nossos trabalhos. Dirigir-me-ei até a tribuna para, de lá, fazer o meu pronunciamento. Sr. Diretor-Técnico da União dos Escoteiros do Brasil, amigo Tadeu Ottoni; Sr. Diretor de Relações Públicas e Institucionais, amigo Augusto de Barcelos Willer; Sr. Diretor-Presidente da União dos Escoteiros do Brasil - Distrito Federal, amigo Alessandro Garcia Vieira; Sra. Presidente da Comissão Nacional do Programa de Jovens da União dos Escoteiros do Brasil, Carmen Barreira; Sra. Coordenadora de Cultura Social do Sesc - DF, Maria Penha; Sr. Representante da Escola Militar do Distrito Federal, Tenente Miranda; Sr. Presidente da Câmara Júnior de Brasília, Ulysses José dos Santos Neto; meus amigos escoteiros, senhores aqui presentes, para mim é uma satisfação realizar mais esta sessão em homenagem ao Dia Mundial dos Escoteiros. Essa sessão já virou tradição em Brasília. Eu gostaria que ela fosse uma tradição em todas as assembléias deste país, bem como em todas as câmaras municipais. Essa sessão divulga, para as pessoas que não fazem parte do escotismo, o grande trabalho realizado pelos escoteiros não só em Brasília e no Brasil, mas no mundo. Senhoras e senhores, sinto-me lisonjeado em homenagear um movimento de extrema importância para a nossa cidadania. O escotismo é um movimento bastante respeitado. Ele contribui para o crescimento de crianças e jovens, rumo a uma cidadania

responsável, participante e útil. É um movimento que caminha em busca de Deus, estimulando todos os seus membros a aderir a princípios e valores espirituais, e a vivenciar e a buscar uma religião. A missão do escotismo é ensinar jovens e adultos a buscar o valor das coisas simples da vida, fazendo-os esquecer do mundo material. O escotismo ajuda o jovem a se autodesenvolver, através de atividades recreativas, religiosas e culturais, sempre incentivando os jovens a terem lealdade à pátria, em harmonia com a paz mundial. O escotismo prega o amor à nossa terra e ao nosso povo, sem hostilidade com as outras nações. O escotismo sempre busca ter uma participação ativa e positiva nas grandes questões nacionais, tais como: distribuição de renda, proteção ao meio ambiente - que é uma preocupação constante do escotismo - e o consumo de drogas. Esse é um trabalho desenvolvido em todo o mundo. Daí vem o estímulo para que o movimento passe a debater esses temas, incentivando o desenvolvimento de projetos que envolvam essas questões. Aquele que cresce no escotismo é um cidadão livre, que respeita a liberdade alheia, interessado em humanizar o mundo, em construir a história e criar uma nova sociedade, participativa e fraterna. No escotismo, há pessoas preocupadas com Brasília e com o Brasil, que realmente ajudam na formação dos escoteiros há muitos anos e que servem de exemplo para todos nós e para todos os jovens escoteiros, como, por exemplo: Tadeu Ottoni, Augusto Barcelos Willer e Alessandro. Parabéns a vocês, parabéns pelo nosso dia, parabéns pelo Dia do Escotismo. Que realmente essa sessão se torne uma tradição nos próximos anos. Foi nosso compromisso no ano passado e vai ser nosso compromisso para o futuro, enquanto aqui estivermos como Parlamentares, homenagearmos, todos os anos, não o fundador do escotismo, Baden Powell, mas todos que realmente fazem do escotismo do Distrito Federal um modelo para o Brasil. Muito obrigado. Fiquem com Deus. (Palmas.) PRESIDENTE (DEPUTADO GIM ARGELLO) - Com a palavra o Diretor Presidente da União dos Escoteiros do Brasil, Alessandro Garcia Vieira. SR. ALESSANDRO GARCIA VIEIRA Exmo. Sr. Presidente desta Casa, Deputado Gim Argello, que muito nos honra ao promover esta sessão solene em homenagem ao Dia Mundial dos Escoteiros, demais companheiros e amigos componentes da Mesa, caros escoteiros, senhoras e senhores.

Hoje é um dia muito especial, sem sombra de dúvida, para os escoteiros do mundo todo. Nesta mesma data, os escoteiros do mundo inteiro estão reunidos comemorando o Dia Mundial do Escoteiro, pois esse movimento já se espalhou por 216 países e territórios e hoje, conta com um efetivo mundial superior a 28 milhões de jovens. Portanto, sem sombra de dúvida, é o maior movimento de juventude organizada do mundo. No Distrito Federal, Sr. Presidente, já ultrapassamos a barreira dos 2.500 associados e temos hoje mais de trinta grupos de escoteiros, um pouco menos do que o total que tínhamos da última vez que estivemos aqui. A professora Tânia Zaguri, uma das maiores especialistas em matéria de educação, especialmente de pré adolescentes e adolescentes, caracteriza muito a necessidade que os jovens têm de se agrupar, de fazer parte de um grupo de amigos, de pertencer a uma comunidade que fale a mesma língua e use roupas semelhantes, essa é uma característica própria dos jovens, e ela complementa essa questão, dizendo que se a sociedade oferece a esses jovens a oportunidade de eles se engajarem num projeto positivo, eles o fazem com toda força e vontade, em contrapartida, se nós não temos condições de oferecer essa proposta positiva, muitas vezes eles se associam a propostas negativas, exemplo disso é a formação das gangues de quadras que temos no Distrito Federal. São projetos negativos que acabam atraindo aqueles jovens, porque eles têm a necessidade de se sentir parte de um grupo, de uma equipe. O escotismo tem sido reconhecido no mundo todo, como um movimento positivo, uma proposta positiva, que trabalha com valores essenciais e fundamentais do ser humano. A sociedade, de uma forma geral, tem reconhecido o escotismo como uma proposta positiva, como uma das propostas positivas para o engajamento da juventude. Temos percebido uma procura cada vez maior pelo movimento escoteiro, e isso decorre do fato de essas pessoas reconhecerem o valor social do escotismo. Nós temos trabalhado e desenvolvido diversos projetos de cunho social, muitos deles citados por V.Exa., Deputado Gim Argello, na área de prevenção às drogas, DST, AIDS, distribuição de rendas etc., projetos que têm sido discutidos e implementados pelos nossos grupos de escoteiros. Desses projetos, eu queira caracterizar dois, que têm sido muito importantes para a união dos escoteiros do Brasil. Teremos a oportunidade de assistir a um filmete de 7 minutos sobre um deles. O primeiro que eu queira comentar é o Projeto Renascer, que é conduzido pelo companheiro Augusto Willer em nossa sede regional e recebe jovens que estão cumprindo medida sócio-educativa de prestação de serviços à comunidade. Esses jovens vêm sentenciados

da Vara da Infância e da Juventude e são recebidos na União dos Escoteiros do Brasil. Lá, participam de oficinas profissionalizantes na área de horticultura e jardinagem, sempre aos finais de semana no período da manhã e, à tarde, participam de oficinas sócioeducativas que trabalham questões como DST, AIDS, drogas, gravidez na adolescência, auto-estima, enfim, são oficinas que permitem o resgate desse jovem que tomou, em dado momento, um caminho tortuoso. Temos percebido o resultado extremamente relevante desse trabalho. Da primeira turma que tivemos, posso dizer isso com muita alegria, já temos um jovem trabalhando conosco no Superior Tribunal de Justiça, fazendo estágio na área de informática. Era um jovem inserido num contexto social e familiar muito delicado e que nós, por intermédio desse projeto, conseguimos resgatar com uma intervenção educacional no momento em que houve o primeiro delito, ou seja, em vez de tratarmos a conseqüência, nós tratamos com um processo educacional. O projeto é altamente relevante e tem proporcionado grande satisfação à União dos Escoteiros do Brasil. Os nossos pioneiros, jovens de 18 a 20 anos têm se envolvido com esse projeto, e isso tem sido uma experiência de vida extremamente relevante para eles. O segundo grande projeto que eu gostaria de destacar e que vem sendo desenvolvido é o nosso acampamento escolar. Na Mesa, temos parceiros do Sesc que o conhecem. Esse projeto tem sido desenvolvido juntamente com o núcleo de amigos da escola daqui do Distrito Federal e visa atender os jovens estudantes da rede pública de ensino do Distrito Federal. Fizemos o primeiro acampamento em julho do ano passado e agora, neste ano, já ampliando num processo de crescimento desse projeto, realizaremos acampamentos simultaneamente em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Nesses acampamentos, oferecemos oportunidade de esses jovens da rede pública de ensino terem a possibilidade de vivenciar quatro dias de acampamento de escoteiros com atividades de cunho educacional que são extremamente atraentes para eles. São quatro dias que fazem uma diferença efetiva para a vida deles no futuro. Esses projetos têm sido tratados com muito carinho pela UEB, porque temos percebido o resultado disso para a comunidade e para a sociedade. Entendo que é mais um serviço relevante que o Movimento de Escoteiros presta para a comunidade do Distrito Federal, e isso muito nos orgulha. Gostaria de agradecer aos companheiros que estão aqui presentes e dizer que aqui não estão muitos escoteiros, porque, como já havíamos comentado, durante a semana, pela manhã, os nossos jovens estão estudando. Mas, a exemplo do que ocorreu no ano

passado, certamente todos os escoteiros do Distrito Federal e do Brasil saberão desta cerimônia e estarão agradecidos pela homenagem que a Câmara Legislativa, na pessoa do Presidente, presta ao Movimento dos Escoteiros no Distrito Federal. Muito obrigado. PRESIDENTE (DEPUTADO GIM ARGELLO) - Vamos, agora, assistir à exibição de um filme. (Apresentação de vídeo.) MESTRE-DE-CERIMÔNIAS Neste momento, convido a escoteira Júlia para entregar um projeto educativo ao Exmo. Sr. Deputado Gim Argello. (Palmas.) (Entrega do projeto.) (Palmas escoteiras.) PRESIDENTE (DEPUTADO GIM ARGELLO) - Está combinado com o chefe Alessandro que, no ano que vem, faremos essa cerimônia em nossa sede, num sábado, de preferência. Esta será uma forma de nos encontrarmos. Não vejo o Moreira, filho do Roberto Simonsen, há muitos anos. O Jair sabe há quantos anos não o vejo. Com certeza, há mais de 25 anos. O grupo escoteiro Roberto Simonsen veio representar todos os outros grupos escoteiros. Muito obrigado pela presença. Para nós, é motivo de orgulho poder realizar esta sessão. Todos vocês fazem parte de nossa sociedade e participam dela efetivamente, contribuindo para a formação dos jovens, dando-lhes a certeza de que existe um mundo bem melhor, com organização e formação moral sólida. Parabéns a todos que conduzem o escotismo no Distrito Federal! Parabéns, escoteiros, pelo seu dia! Para a Câmara Legislativa do Distrito Federal foi um prazer realizar esta homenagem. É uma forma singela de dizer do respeito que temos pelo Dia Nacional dos Escoteiros. Parabéns! Convidamos as senhoras e senhores presentes para ouvirmos a execução do Hino do Escoteiro. (Hino do Escoteiro.) PRESIDENTE (DEPUTADO GIM ARGELLO) - Declaro encerrada a presente sessão solene. (Levanta-se a sessão às 12h35min.)