Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Gerência- Geral de Tecnologia em Serviços de Saúde
Unidade de Tecnologia da Organização de Serviços de Saúde


REFERENCIAS ßIßLIOSRÀFICAS



01. BRASIL. Ministério da Saúde. Normas e Manuais Técnicos: Lavar as Mãos –
Informações para Profissionais de Saúde. Série A . Brasília, Centro de Documentação,
1989.

02. BRASIL. Ministério da Saúde. RDC nº 50, de 21 de fevereiro de 2002. Dispõe sobre o
Regulamento Técnico para planejamento, programação, elaboração e avaliação de
projetos físicos de estabelecimentos assistenciais de saúde. Diário Oficial da República
Federativa do Brasil. Brasília, 20 de mar. de 2002.

03. BRASIL. Ministério do Trabalho. Portaria n 8, de 08 de maio de 1996- NR 07. Altera
Norma Regulamentadora NR-7- Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional.
Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, v. 134, n. 91, p. 8202, 13 de mai.
1996.

04. BRASIL. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria n°2.616, de 12 de maio
de 1998. Estabelece diretrizes e normas para a prevenção e o controle das infecções
hospitalares. Diário Oficial da União da República Federativa do Brasil. Brasília, 13 mai.
1998.

05. BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Biossegurança em
laboratórios biomédicos e de microbiologia. 4ª edição. Brasília. 2000.

06. BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de Processamento de Artigos e Superfícies em
Estabelecimentos de Saúde. 2ª edição. Brasília, Centro de Documentação. 1994.

07. BRASIL. Ministério da Previdência e Assistência Social. Central de Medicamentos –
CEME. Almoxarifados centrais de medicamentos: manual de recomendações para
projetos de construção. Brasília, 1984.

08. AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA/UNIDADE DE CONTROLE DE
INFECÇÃO: Manual de Lavanderia em Serviços de Saúde. Brasília, 2002.

09. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Terminologia básica de saúde. Brasília, Centro de
Documentação, 1983.

10. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Equipamentos para estabelecimentos assistenciais de
saúde. Planejamento e dimensionamento. Brasília, 1994.

11. ABNT. Manual de normas técnicas.

12. ARAÚJO, O; BARCELLOS, R; BICALHO, F., MALTA, M.: Arquitetura no Controle de
Infecção Hospitalar. Brasília: Ministério da Saúde, 1992.

13. CDC- CENTRO DE PREVENÇÃO E CONTROLE DE DOENÇAS. Departamento de
Saúde e Serviços Humanos dos EUA. Biossegurança em Laboratórios Biomédicos e de

Agência Nacional de Vigilância Sanitária



Gerência- Geral de Tecnologia em Serviços de Saúde
Unidade de Tecnologia da Organização de Serviços de Saúde


REFERENCIAS ßIßLIOSRÀFICAS


Microbiologia. 4ª edição. Washington. EUA. 1999. Tradução: Ministério da Saúde.
Fundação Nacional de Saúde. Brasília, DF. 2000.


14. MINISTÉRIO DA SAÚDE, Secretaria de Assistência à Saúde / NETO, M. A. L. :
Textos de Apoio à Programação Física dos Estabelecimentos Assistenciais de Saúde-
Condições de Segurança Contra Incêndio, Brasília D.F., 1995. Mimeo.


15. BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria n°2662 de 22 de dezembro de 1995
Dispõe que os novos projetos de engenharia de instalações elétricas, de reforma ou de
ampliação de estabelecimentos assistenciais de saúde, deverão adotar as prescrições da
norma técnica brasileira NBR 13.534: Instalações Elétricas para Estabelecimentos A
Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, 26 de dezembro de 1995.


16. BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria n°3535 de 02 de setembro de 1998
Estabelece critérios para cadastramento de centros de atendimento em oncologia.(*)
Republicada por ter saído com incorreção, do original, no D.O de 3-9-98, Seção 1, págs.
75 a 77.

17. BRASIL. Ministério da Saúde/SNVS. Portaria n°344 de 12 de maio de 1998
Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle
especial. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, 31 de dez. de 1998.


18. BRASIL. Ministério da Saúde/SVNS. Portaria n°15 de 23 de agosto de 1988
Determina o registro de produtos saneantes domissanitários com finalidade
antimicrobiana seja procedido de acordo com as normas regulamentares. Diário Oficial da
República Federativa do Brasil. Brasília, 05 de set. de 1988.


19. BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria n°1312 de 30 de novembro de 2000
Aprova, as Normas de Cadastramento de Laboratórios de Histocompatibilidade, no âmbito
do Sistema Único de Saúde SUS. Diário Oficial da República Federativa do Brasil.
Brasília, 06 de junho de 2001.



20. BRASIL. Ministério da Saúde/SNVS. Portaria n°488 de 17 de junho de 1998
Para detecção de anticorpos anti-HIV serão adotados obrigatoriamente, os procedimentos
sequenciados estabelecidos no Anexo I, desta portaria. Diário Oficial da República
Federativa do Brasil. Brasília, 18 de junho de 1998.


21. JUNIOR, Cecil Coelho. Prontuário Médico. Medicamenta. 1995.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária



Gerência- Geral de Tecnologia em Serviços de Saúde
Unidade de Tecnologia da Organização de Serviços de Saúde


REFERENCIAS ßIßLIOSRÀFICAS



22. BRASIL. Ministério do Trabalho. Portaria nº 3.214, de 08 de junho de 1978- NR 04,
NR 05, NR 06, NR 09, NR 13. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília.

23. ONA. Manual das Organizações Prestadoras de Serviços Hospitalares. Editora da
Universidade Católica de Pelotas/EDUCAT. 2001.

24. Manual CQH.

21. 05 de set. Portaria n° 15 de 23 de agosto de 1988 Determina o registro de produtos saneantes domissanitários com finalidade antimicrobiana seja procedido de acordo com as normas regulamentares. desta portaria.. JUNIOR. 06 de junho de 2001.Agência Nacional de Vigilância Sanitária Gerência. as Normas de Cadastramento de Laboratórios de Histocompatibilidade. 31 de dez.534: Instalações Elétricas para Estabelecimentos A Diário Oficial da República Federativa do Brasil. 1995.O de 3-9-98. de 1988. BRASIL. 20. Brasília. Brasília. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. EUA. 15. Seção 1. Prontuário Médico. 16. Ministério da Saúde. 4ª edição. Portaria n° 344 de 12 de maio de 1998 Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. no D. Portaria n° 3535 de 02 de setembro de 1998 Estabelece critérios para cadastramento de centros de atendimento em oncologia. Portaria n° 1312 de 30 de novembro de 2000 Aprova. MINISTÉRIO DA SAÚDE. 2000. . BRASIL. Mimeo. BRASIL. BRASIL. de 1998. BRASIL. Brasília. Tradução: Ministério da Saúde. de reforma ou de ampliação de estabelecimentos assistenciais de saúde.F. Cecil Coelho. Fundação Nacional de Saúde. Portaria n° 488 de 17 de junho de 1998 Para detecção de anticorpos anti-HIV serão adotados obrigatoriamente. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília. 18. 75 a 77. do original. DF. Washington. págs. L. 14. Ministério da Saúde. : Textos de Apoio à Programação Física dos Estabelecimentos Assistenciais de SaúdeCondições de Segurança Contra Incêndio. Ministério da Saúde/SNVS. deverão adotar as prescrições da norma técnica brasileira NBR 13. Ministério da Saúde/SVNS. 18 de junho de 1998. 19. A. BRASIL. M. 1995. no âmbito do Sistema Único de Saúde SUS. Brasília. Medicamenta.Geral de Tecnologia em Serviços de Saúde Unidade de Tecnologia da Organização de Serviços de Saúde Microbiologia.(*) Republicada por ter saído com incorreção. 17. os procedimentos sequenciados estabelecidos no Anexo I. Portaria n° 2662 de 22 de dezembro de 1995 Dispõe que os novos projetos de engenharia de instalações elétricas. Ministério da Saúde/SNVS. 1999. Brasília D. Secretaria de Assistência à Saúde / NETO. Ministério da Saúde. 26 de dezembro de 1995. Brasília. Diário Oficial da República Federativa do Brasil.

. NR 13. 24. Manual CQH. NR 09. Portaria nº 3. NR 05. Manual das Organizações Prestadoras de Serviços Hospitalares. Brasília.214. NR 06. 2001.Geral de Tecnologia em Serviços de Saúde Unidade de Tecnologia da Organização de Serviços de Saúde 22.Agência Nacional de Vigilância Sanitária Gerência. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Editora da Universidade Católica de Pelotas/EDUCAT. de 08 de junho de 1978. Ministério do Trabalho. 23.NR 04. ONA. BRASIL.