Processo Civil V Lourdes Regina Processo Cautelar – art. 796 e ss 09.02.12 P. Conhecimento – incerteza P. Execução – inadimplemento P.

Cautelar – segurança/urgência (Teoria Geral e Cautelares Específicas) Fumus Boni Iuris e Periculum in mora (Requisitos) necessidade de se proteger alguma coisa – bens, provas, pessoas do curso de um processo de conhecimento Eu posso ter um processo em curso e solicitar uma cautelar ou eu posso propor a cautelar e posteriormente o processo principal. Posso ter audiência, produção de provas, caução. 16.02.2012 Tutelas de urgência: ( é o gênero que implica numa situação de risco decorrente da demora da prestação jurisdicional) processo cautelar (garantir um processo principal) antecipação de tutela (antecipar o próprio provimento final) medida liminar prevista em procedimento especial (para evitar o risco, ex: ação possessória, mandado de segurança, alimentos AÇÃO (direito público subjetivo de provocar a jurisdição) – PROCESSO (relação jurídica processual dotada de procedimento próprio que se instaura para a concessão de medidas cautelares, é um método através do qual será exercido o direito de ação) – MEDIDA ( é a providencia jurisdicional protetiva de um bem envolvido no processo, que pode ter como objetivo assegurar bens, provas ou pessoas) Características/Princípios 1. Instrumentalidade – por ser o instrumento empregado para garantir a eficácia e utilidade do processo, o processo cautelar protege o provimento jurisdicional (art.796, CPC) 2. Provisoriedade ou precariedade – o processo cautelar está destinado a perdurar por tempo limitado, sua eficácia é provisória, suas sentenças não implicam na coisa julgada formal e somente a material (art.805) É possível que ela seja substituída de ofício ou à requerimento. 3. Revogabilidade – pode ser revogada ou modificada a qualquer tempo (art.807) 4. Autonomia ou da identidade própria – há procedimentos próprios, guarda autonomia do processo principal, apesar de ser acessório. (art.810) O indeferimento da

o juiz pode conceder uma cautelar diferente daquela requerida pela parte sem que haja julgamento extra petita e ultra petita. 800). existem medidas submetidas ao regime do processo cautelar. (depende do momento processual em que é requerida) preparatória ou antecedentes (art. Fumus boni iuris Tutela “ex officio” – se justifica poder geral de cautela . posse em nome do nascituro (art. ex: justificação (art.2012 Requisitos específicos 1) Dano em potencial – é a probabilidade de haver dano a uma das partes caso seja observado o tempo necessário a solução do conflito pela via processual regular. para assegurar bens (arresto. 888). Não são cautelares propriamente ditas. inclusive. sequestro. caução) para assegurar provas para assegurar pessoas (guarda . *Proporcionalidade – sopesar os bens jurídicos. convertida a cautelar e tutela antecipada. típicas ou nominadas – previstas no CPC 2.antes de ser proposta a ação principal incidental – no curso da ação principal 3.medida não influi no procedimento principal. 23. 5. É aplicado por diversas vezes o poder geral de cautela. podendo ser.02. contudo não há previsão legal específica. nem o inverso enquanto não houver trânsito em julgado. Partes no processo cautelar: requerente e requerido.posso trocar uma cautelar pela outra. Urgência – “periculum in mora” – ligada a própria ideia da necessidade do processo cautelar 6. atípicas ou inominadas (art. somente a necessidade de proteção do direito *Fungibilidade. 897) e entrega de bens pessoas do cônjuge (art. qual é o impacto da decisão judicial. “periculum in mora” Perigo (condições concomitantes): Fundado (não decorre do mero estado de espírito do recorrente) relacionado a um dano próximo grave e de difícil reparação 2) Plausibilidade do direito material – é a provável existência do direito a ser tutelado. 861). Cognição sumária – “fumus boni iuris” – não se analisa o mérito no processo cautelar. não prevista que gera a necessidade de uma cautelar.posse provisória) Ainda. mas seguem o rito. Classificação 1. 798 CPC) – situação átipica.

juiz) (todos os dispositivos que se aplicam a capacidade de atuar em juízo se aplicam ao processo cautelar) secundários (oficial de justiça.Arts.não cabe Nomeação a autoria – correção do pólo passivo . escrivão. remoção cautelar de administradores. cabe ao juiz determinar as medidas que julgar necessárias caso não haja previsão legal de medida cabível para proteger o referido direito (comparada a norma em branco) Art. . requerido.é possível Chamamento – os demais coobrigados – não cabe Denunciação – direito de regresso – não cabe – justificativa a cognição é sumária O STJ tem se posicionado da seguinte forma: conquanto não possa haver a denunciação ou o chamamento é possível/permitido pedir ao juiz que mande citar terceiro quando no curso do processo cautelar já se possa antever a necessidade de sua participação no principal.: risco de dilapidação de fortuna. 809. Ex.800) incidental (distribuído por dependência) preparatória – julgamento principal Tribunal – relator Intervenção de Terceiros Assistência – interesse jurídico na solução do feito – é possível Oposição – o bem pertence a 3º . 802 e 803: requerente e requerido. autos próprios apensados aos autos do processo principal. 798 (medidas necessárias caso haja fundado receio de que uma parte causa lesão de grave ou difícil reparação a outra) e 807 – incidental Poder Geral de Cautela – finalidade. 797 (somente em casos excepcionais de forma incidental se previsto em lei mesmo que não haja iniciativa das partes o juiz poderá determinar medidas cautelares). devem ser preenchidos os requisitos do art. Não é ilimitado. 298. depositário) Art. Elementos Objetivos: coisas pessoas provas Art. etc.suprimir lacunas que não foram determinadas pela legislação. 798 – chamadas de inominadas/atípicas -o magistrado tem um poder discricionário de decidir dentro da possibilidade legal de decidir qual é a melhor medida cabível. Elementos Subjetivos Sujeitos: principais (requerente. Competência (art. 801.

Questões 1) Quais os requisitos da petição inicial do procedimento cautelar? 2) Quais as espécies de resposta do requerido? 3) A audiência de instrução e julgamento é sempre obrigatória? Não. 802 – Citação do requerido II.Qualificação das partes III.Fatos e fundamentos IV.Provas VI. 284 – Emenda. art.Exposição sumária do direito ameaçado e receio de lesão VProvas (devo indicar também o pedido.Qualificação das partes III. Devo indicar qual é/será a lide principal. sob pena de indeferimento Art. 258. 813 a 889) Autuação própria – apensado ao principal Petição Inicial (art. É possível também modificar qual será a lide principal desde que . 282/283 e 801) IEndereçamento IEndereçamento II.Pedido IValor da causa V.03. 295 – Indeferimento Art.2012 Fases:     postulação saneamento instrução julgamento procedimento comum (art. 01. o valor da causa e a citação) O valor da causa dependerá da ação principal – seguir a determinação do código.Requerimento da citação Art. Parte da doutrina entende que a não indicação constituí nulidade a ser suprida por emenda a inicial. Existem decisões do STJ que permitem a indicação da lide principal até em momento posterior a contestação. 801 a 803) procedimento específicos (art. que caso não seja feita acarretará na extinção do processo.Lide e seu fundamento IV.

inclusive honorários. .coisa julgada formal . serão pagos todas pelo vencido no processo principal. revelia. impedimento e suspeição) (art. 5 dias – citação prévia – contagem do prazo a partir da juntada aos autos do mandado Medida Liminar – contagem do prazo a partir da Execução da medida Resposta do réu – contestação – (art.medida “inaudita altera parte” – pode ser exigida caução para o seu cumprimento . como corolário do art. Se o réu não oferece resposta.) . mas pode substituir – desde que seja medida menos gravosa ao requerido garantia: . 803.verbas de sucumbência? Duas correntes: primeira – sim é processo diverso e autônomo – .real ou fidejussória . 804).ex officio ou a requerimento Princípio da fungibilidade: . – contracautela . arcará com todos os ônus. apenas pedido contraposto. se o requerido perder também o processo principal.03. 300) e exceções (incompetência.suficiência Sentença .adequação . Não cabe reconvenção porque não se discute o mérito. 811.“As despesas. § ú.caução(art.o juiz percebe que tal modificação não se pauta na mera vontade do autor prejudicar o réu.Eficácia da medida no tempo – 30 dias – prazo para a propositura da ação . pelo prejuízo que lhe causar a execução da medida.2012 Audiência de instrução e julgamento . 08.Art. Em contrapartida.304) – existem medidas que não admitem resposta do réu. 805 – o juiz não pode conceder.apelação apenas efeito devolutivo . somente se houver prova oral. CPC que determina que o requerente responda ao requerido.segunda corrente – não é mero incidente do processo principal .contra cautela – art. Audiência de Instrução e Julgamento – não é obrigatória. 806 e 808 – 30 dias para propor a ação Petição Inicial Caução + justificação ou prova documental – deferimento liminar – mandado executivo Sem medida liminar ou após o mandado executivo – citação Contestação ou revelia – audiência (se cabível – não é obrigatória – somente se houver prova a ser produzida art.

fungibilidade (art.expedição de mandado executivo quando não houver liminar 15.revogação da medida liminar .se a parte contrária agiu com dolo ou TUTELA CAUT Apenas assegura uma prete Objeto de ação separada ajuízada a Formulada pela req Possível poder feral Basta aparência (bom Afasta "periculum in mora" determinado medidas de proteção e resguardo que garantam a eficáci Afasta o "periculum i Representam providências de natureza emergêncial. A indenização será liquidada nos autos do procedimento cautelar. .Diminuída em caso de culpa da parte contrária (art.se a sentença no processo principal Ihe for desfavorável. Sem prejuízo do disposto no art.Responsabilidade Objetiva (não exige dolo ou culpa) próprios autos/ liquidação/ cumprimento de sentença .se ocorrer a cessação da eficácia da medida. 804 deste Código. no procedimento cautelar.art.se.responsabilidade objetiva ( art. não promover a citação do III . executiva e sumária. obtida liminarmente a medida no caso do art.declaração de subsistência de medida liminar .a indenização deve abranger todos os danos sofridos pelo requerido (lucro . 808.03 Reparação do dano causado pela medida cautelar Se o requerente deixar de promover a citação. 16 . 811) . 945.não preciso propor ação própria .regras . 807) dúvida é possível converter cautelar em tutela princípio da substanciação (zonas de penumbra. . o requerente do procedimento cautelar responde ao requ I . . por exemplo ou de propor a ação principal.provisoriedade . 811.Art. 273 §6º e art. zonas limítrofes ou cinzentas .responsabilidade cumulativa com a litigância de má-fé . CPC Art. deste IV . II . em qualquer dos casos previstos no art. CC) .se o juiz acolher.Sentença .Indenização abrangente .tênue a diferença entr . 16. a alegação de decadência ou de prescrição do dire Parágrafo único. 811.

entrega dos bens logo que assin 29.bens do casal. dilapidação dos bens discutidos.art.Conceito .pagamento Execução .12 CAUÇÃO – art. falta de conservação d . 659) Competência .Objeto .art.pela ação principal Procedimento . 822) . 821) SEQUESTRO (art. 273. 802 e 803 Suspensão .não preciso do crédito certo.Cabimento (art.terceiro .03 Arresto ARRESTO conservar bens suficientes (quaisquer bens) para garantir a s entrega de quant inexiste dúvida quanto a quem s devedor fica proibido de alterar o bens móveis e im ARRESTO (art.) .depositário .medida violenta. 802 e 803 . 822 e ss) . §2º) 22.M. 823) . prova documental (P. 649.reversibilidade da medida (art. 819 (pagar ou depositar o valor da dívida.depo Bens arrestáveis (art. I)/ justificação prévia .Procedimento . 826 e ss .I.após a efetivação da medida . 820 .art.Requisitos: ⁃ ⁃ prova literal de dívida líquida e certa (F.) . 814.B.Hipóteses (art. herança.é a apreensão cautelar de bens com a finalidade de garantir uma futura execução por quan .penhora (art. de exceção .03..Conceito . 655.apreensão de coisa determinada que é objeto de litígio a fim de resguardar a sua entrega a .art.uma das partes de prestar caução .somente em casos excepcionais (não há seq . 813 e ss) .honorários e custas) antes da efetivação da m Extinção do arresto .suprimento: prova documental (art.bens móveis/imóveis .Execução .

835/836 – o autor seja ele nacional ou estrangeiro que resida fora do Brasil ou dele irá se ausentar na pendência da demanda prestará caução suficiente aos honorários e custas da parte contraria para entrar com a ação Violação ao princípio da igualdade? Não. 832) – pagamento – falta de contestação – concordância com a caução prestada – questão somente de direito ou de direito e de fato sem necessidade de produção de novas provas prazo (art. Violação ao princípio do acesso a justiça – não. 833 Sentença: imediata (art. Exceções – titulo extrajudicial Reforço da caução – arts. 828) prestada pelo interessado (quem é obrigado a prestar – gera diversas conseqüências do devedor)ou 3º (art. Ex: morte do fiador. 830) Contestação e designação de audiência de instrução e julgamento(se necessário) – art.III e IV) – requisitos – declaração de idoneidade – bem desimpedido. Beneficiário da caução requererá a citação do obrigado ( art. a cautelar será autosatisfativa (não preciso comprovar o fummus boni iuris nem o pericullum in mora). Preparatória ou incidental Espécies (art. preciso de um novo. obrigação a dá-la – citação do interessado com indicação na (art. 829) Petição Inicial (I. Discute-se a natureza cautelar da medida. o estrangeiro também não pode votar.04. 828) A iniciativa da ação poderá ser do obrigado a prestar a caução ou por aquele que a exige. Existem hipóteses em que não há necessidade de processo principal. 827 – rol exemplificativo): Real . 837/838 – Possível 12. 826. deve prevalecer a garantia. preparatória ou incidental .II.2012 BUSCA E APREENSÃO – o objetivo é buscar a apreensão é conseqüência – a idéia é de busca Conceito: por vezes a guarda já foi garantida em processo anterior já encerrado – é medida de apreensão judicial diferindo do arresto e do seqüestro porque pode atingir pessoas e porque é subsidiária em relação as figuras ante referidas. Maioria entende que não é. 834) “caução às custas” – art. ser eleito.conceito/ cautelar? – garantia do cumprimento de um dever ou de uma obrigação consistente em colocar a disposição do juízo bens ou dar fiador idôneo que assegure tal finalidade.bem Fidejusória – patrimônio do fiador Ausência de determinação legal (art.

como procedimento preparatório. balanços e documentos de arquivo. 842): 2 oficiais de justiça (§1º) 2 testemunhas (§2º) – assinado!!! ato circunstanciado 26. II . 841) – aonde esta a coisa/pessoas e pra onde vai Cumprimento (art.” situação de fato “F.se indispensável (art. 155? Não. credor ou devedor. sócio. 844. Tem lugar. (art. a exibição judicial: I . 841) – é o mesmo segredo do art. testamenteiro. este se refere ao segredo perante terceiros e o segundo ao segredo com relação a parte contraria que se tomar conhecimento da ação poderá evitar seu cumprimento Mandado (art. nos casos expressos em lei. pessoas (pessoal) – somente de pessoas incapazes Pressupostos: fundado receio de dano jurídico “P. condômino. depositário ou administrador de bens alheios. 282/ 801 e 840 – local da coisa) Concessão “inaudita altera pars” Audiência de justificação – já posso levar as testemunhas na distribuição da cautelar Segredo de justiça .” Objeto: Competência (art.da escrituração comercial por inteiro. .Classificação: coisas (real) – bens móveis – descrição detalhada. 844CPC – autônoma coisa móvel peço exibição – bem imóvel – peço vistoria – cautelar inominada satisfativa ou não – poder ser autosatisfativa ou não citação do réu – sentença Art.B.de coisa móvel em poder de outrem e que o requerente repute sua ou tenha interesse em conhecer.2012 EXIBIÇÃO finalidade – protege garantir ou assegurar um provimento jurisdicional a ser objeto de processo principal ação cautelar art. em poder de co-interessado. ou em poder de terceiro que o tenha em sua guarda.de documento próprio ou comum.I.04. como inventariante.I. 800) – para a propositura da ação principal Procedimento: P.M. III .I.

845.Art. quanto ao procedimento. Observar-se-á. 862) não admite defesa. e 381 e 382. 861) – mera documentação através da oitiva de testemunhas somente testemunhal – ouvir testemunhas sobre algum fato – documentar – comprovar a existência de fato ou de relação júridica citação “interessado” – ausência (MP – art. contrariedade ou recurso não tem que comprovar requisitos das cautelares – não há necessidade de ação principal – fala-se que não é cautelar julgamento – sentença homologatória – entrega autos ao promovente (866) – verificar se foram observados os requisitos regais não admite defesa ou recurso mera administração de interesses privados – o interessado é citado para acompanhar a oitiva das testemunhas . no que couber. 355 a 363. o disposto nos arts. JUSTIFICAÇÃO finalidade – jurisdição voluntária – PI (art.