Sociologia: uma ciência a serviço do homem e da sociedade Talvez você nunca tenha se interessado por Sociologia, e pode ser

que faça uma indagação pela qual, nós sociólogos, sentimos grande indignação: “Sociologia?! Para quê serve isso?” Mas, se você começar a pensar sobre a sociedade em que está inserido, nos fatos tão complexos que se exteriorizam na comunicação entre homens (fenômenos sociais: que não estão meramente na mente humana), e que são produzidos nessa realidade social (os homens se comunicam através de idéias, possuem sentimentos, vontades e ações, normalmente reagem ao que é comunicado, aceitando ou não o que se comunica), na sua relação com a realidade resultante dessa comunicação e com os outros indivíduos, certamente fará uma descoberta importante: é necessária uma ciência que permita a compreensão das relações e fenômenos sociais que se (re) produzem na sociedade, que seja capaz de interpretálos e explicá-los através de métodos científicos. Senão, vejamos: pode ser que você nunca tenha se questionado, mas quando você nasceu o mundo já estava aí, prontinho, repleto de normas, valores, hábitos, os quais foram usados por seus pais, primeiramente, e depois pela escola, a fim de socializá-lo e enquadrá-lo numa determinada ordem social. E, não se engane, será assim permanentemente: outras instituições (tais como as religiosas, jurídicas e políticas) estarão sempre tentando controlá-lo, moldando suas ações e suas expectativas. Se você ainda duvida disso, tente, por exemplo, chegar em casa e dizer que, de agora em diante, você só tomará banho duas vezes por semana! (não se pense que a sociedade se resume à coerção, existe uma perspectiva de mudança possível no bojo da ação consciente) Porém, para além da sua própria vida, tente fazer uma reflexão sobre a sociedade em que você vive. Afinal, como é a realidade que vocês percebem? Existem desigualdades sociais, econômicas, culturais, étnicas? Como essa sociedade pode ser percebida ? É aí que entra a possibilidade analítica da sociologia, que não se contenta em explicar a sociedade através do senso comum, mas busca interpretá-lo apoiando-se em bases científicas, utilizando instrumentos disponíveis como a estatística, dentre outros. Peter Berger, um sociólogo inglês, escrevendo a respeito do ofício de sociólogo, faz um comentário em um tom não muito nobre: “apesar de seu grave título, o sociólogo é o homem que tem de ouvir mexericos, mesmo (menos) a contragosto, o homem que sente tentação de olhar através de buracos de fechadura, ler correspondência alheia, abrir armários fechados.”

poder. grupo ou outras formas de relacionamento humano). nos mais diversos campos do comportamento humano. papel social. são algumas das categorias utilizadas na produção do conhecimento científico sobre a realidade social. estratificação social. Adquirir uma visão sociológica do mundo ultrapassa a simples profissionalização pois. será possível interferir nessa dinâmica social. Divisão social do trabalho.” Agora que você conhece um pouco dessa ciência chamada sociologia. ao institucionalizarem comportamentos que são tidos como legítimos ou não por uma comunidade. . podem ser o espaço da indagação sociológica? O que permite que essas instituições perdurem no tempo? Parece pouco. Mas é justamente por isso que essa disciplina propõe que o indivíduo seja capaz de intervir conscientemente e coletivamente na sociedade. status. De que maneira as relações humanas. mas. os quais permitem ao estudioso desvendar as facetas do comportamento humano. capaz de conviver com as diferenças étnicas. pelo significado das ações humanas. em suma. políticas. que são regidas por conjuntos de normas que se aplicam em uma sociedade (que se transformam em instituições. para serem respondidas essas indagações é necessário conhecer uma série de conceitos. talvez esteja se perguntando se.O que ele tenta nos mostrar é que o sociólogo é este ser curioso que se interessa. com todo esse poder que a sociedade exerce sobre nós. religiosas. o conhecimento sociológico pode levar a um maior comprometimento e responsabilidade para com a sociedade em que se vive. culturais e econômicas. tornando-se um cidadão com pensamento crítico. Segundo a socióloga Cristina Costa “o conhecimento sociológico é mais profundo e amplo que a simples formação técnica – representa uma tomada de consciência de aspetos importantes da ação humana e da realidade na qual se manifesta.