MAMULENGO DO JOÃO REDONDO

Espectáculo teatral com fantoches tradicionais

CO-PRODUÇÃO TFA – Teatro de Formas Animadas Lafontana Produções Artísticas

FICHA Criação plástica/Encenação/Interpretação Marcelo Lafontana Música Recolha de canções tradicionais do nordeste brasileiro

SÍNTESE DO ESPECTÁCULO Trata-se de uma forma teatral popular, cuja estrutura assenta nos bonecos tradicionais conhecidos como “Robertos”, em Portugal, e “Mamulengos” no Brasil. Estas figuras animavam outrora as festas e feiras, e tanto agradavam a adultos como crianças. Como espectáculo, possibilita um contacto imediato e espontâneo com o seu público, sendo capaz de comunicar de forma ideal junto das diferentes faixas etárias e dos grupos sociais. Pode ser apresentado nas mais diversas condições: em feiras, escolas, jardins, salas de aula, etc. Contém personagens de identificação popular, oriundas do imaginário social, como o malandro João Redondo, o herói Benedito, o Diabo, a Cobra, a Morte, o Polícia e mais um leque de outras simpáticas (e não tão simpáticas) criaturas. É apresentado numa barraquinha colorida, e as suas histórias são baseadas no quotidiano envolvente, caricaturando tipos e situações do dia-a-dia. Em Portugal, este teatro fez a sua estreia no III Festival Internacional de Marionetas do Porto, em 1992, e apresentado com sucesso desde então, com sucessivas adaptações e remontagens.

DURAÇÃO: 40 - 50 minutos

Cheiroso (porque também fabricava perfumes baratos. os vaqueiros. surge o Diabo. Fisionomia e espírito do Mamulengo: o teatro popular do Nordeste. atrás do qual ficam as pessoas que manipulam as figuras (geralmente fantoches. negros (o vilão apresenta-se geralmente como indivíduo de cor branca). que assim como o pastoril. no universo das pessoas. Babau. onças. 1966. 1983. João Santiago dos. Professor Tiridá. em outras partes do Estado. as cobras. Folclore. a Igreja Católica usou o teatro de marionetas para difundir o espírito religioso. v. além de bonecos). em Minas Gerais. Trata-se de uma representação de dramas através de bonecos. bois.7-8. P. no Rio Grande do Norte. no plano dos bichos. ou bonecos de luva). é um dos mais ricos espectáculos populares do Nordeste brasileiro. de acordo com as circunstâncias e a reacção do público. latifundiários. dando vida e voz às personagens. As "estórias" são geralmente improvisadas. na Bahia. Durante a Idade Média. o bumba-meu-boi e o fandango. Edusp. (Brasiliana. a Alma. num pequeno palco elevado e coberto por uma empanada. João Rodondo. Mané Gostoso. São Paulo: Companhia Editora Nacional. heróis e bandidos. . a Morte. com diversos nomes: Briguela ou João Minhoca. João Redondo. com diálogos inventados no momento da representação. As personagens são variadíssimas: temos. Cabo 70. criando uma forma de espectáculo que foi também denominado de Presépio. na Paraíba e em alguns locais da zona da mata em Pernambuco e também Benedito. Recife: Prefeitura da Cidade do Recife. Dentre as personagens humanas do Mamulengo. na sua maioria. Hermilo. cachorros.Foto: Funarte – Brasil BREVE HISTORIAL DOS MAMULENGOS Nome dado ao teatro de marionetas. encontramos Benedito. Rio de Janeiro e Espírito Santo. as donzelas. São Paulo. Pernambuco é o único estado onde se pode acompanhar com mais precisão a história do desenvolvimento do Mamulengo no Brasil. Mestre Ginú. entre outros. no mundo das entidades sobrenaturais. Existem vários mamulengueiros famosos no Estado como o Doutor Babau. Este tipo de boneco tradicional é conhecido em várias regiões do Brasil. Fontes consultadas: BORBA FILHO. que são.332) REIS.