You are on page 1of 21

Escola Técnica “Lauro Gomes”

02
Escola Técnica “Lauro Gomes”

Conhecer um pouco mais sobre os nutrientes da uva, sobre a fabricação do vinho tinto e principalmente a composição química deste, com enfoque em:
• Entender o porquê dos benefícios do vinho ao organismo

e como o resveratrol age nesse processo; • Adquirir mais informações sobre o próprio resveratrol, sintetizando dados da literatura médica, nutricional e química; • Aplicar os conhecimentos adquiridos durante todo o curso no entendimento destas informações.

. vinho sem álcool etc.03 Escola Técnica “Lauro Gomes”  As uvas tintas produzem naturalmente mais resveratrol do que as brancas. Há nelas também outros compostos benéficos. só que em menor quantidade.  Outros alimentos vindos da uva também possuem quantidades de resveratrol: suco. 6x mais. néctar. como os pigmentos característicos da casca.  O tempo de extração dos compostos fenólicos da uva para o vinho é mais longo na fabricação dos vinhos tintos. A uva Sirrah produz em média. .  Existem determinadas variedades de uvas que produzem mais do que outras.

Zn. Na.04 Escola Técnica “Lauro Gomes” • Água (maior constituinte) • Compostos inorgânicos (Ca. terpenos. frutose. etanol. K. sacarose. málico. P. Fe. Ni. aldeídos) • Compostos fenólicos (flavonóides) . carbônico. Pb) • Alcoóis (metanol. Mg. tióis. amido) • Ácidos orgânicos (tartárico. Se. glicerol e outros alcoóis superiores) • Açúcares (glicose. cítrico. lático) • Outras substâncias (vitaminas.

05 Escola Técnica “Lauro Gomes” • Antocianidinas (pigmentação) • Ácidos Fenólicos (ação antibacteriana) • Taninos • Estilbenóides R6 R4 R5 R7 O + R1 R2 R3 • Outras classificações como Flavonóis (catequina. quercetina e miricetina) . epigalocatequina) e Flavonas (campferol.

Possuem ação antiviral. • Essa interação polifenolproteína ocorre por pontes de hidrogênio.06 Escola Técnica “Lauro Gomes” O O C N H Prolina O C N H C O N C N C H O N H HO OH HO OH Polifenol HO O HO O • Compostos poliméricos derivados de antocianidinas ou ácidos fenólicos com a capacidade de precipitar proteínas. e antiparasita. O que explica por que o resveratrol também se liga à proteínas. HO Ponte de Hidrogênio HO OH O C N N C O N OH O C N C O . antibacteriana.

2-difeniletileno R'3 R3 R'4 R4 R'5 R5 • Comuns em plantas como o amendoim e o pinheiro • São usados na indústria como branqueadores ópticos • Destaque para o Resveratrol .07 Escola Técnica “Lauro Gomes” • Compostos orgânicos da família dos fenilpropanóides • Compostos fenólicos derivados do 1.

da planta Veratrum album e depois do Poligonun cuspidatum.08 Escola Técnica “Lauro Gomes” • Isolado pela primeira vez em 1940. • Nome IUPAC: (E)-5-(4-hidroxiestiril)-benzeno-1. plantas comuns na medicina tradicional japonesa e chinesa.3-diol • Duas formas isômeras: Trans-resveratrol e Cis-resveratrol HO OH HO OH Trans-Resveratrol Cis-Resveratrol OH HO .

da mama e do fígado. por exemplo .09 Escola Técnica “Lauro Gomes” • Redução do colesterol ruim • Proteção contra o envelhecimento danoso • Ação anti-oxidante Melhora nos sintomas de doenças como: • Aterosclerose e outras doenças do coração • Osteoporose pós-menopáusica • Doenças cerebrais tais como o Mal de Alzheimer • Cânceres de próstata.

10 Escola Técnica “Lauro Gomes” O Ataque de radicais livres ao Ácido Araquidônico. que se transforma em facilitadores da agregação plaquetária: COOH COX-1 COX-2 OH O O OH CH3 O O OH Intervenção inibitória do Resveratrol HO OH .

11 Escola Técnica “Lauro Gomes” Embora nem todos os mecanismos estejam claramente definidos. sabe-se que o resveratrol: • Tem a capacidade de quelar metais • Pode ligar-se à outras proteínas (C-quinase. P53) • Atua em diversos substratos (DNA) • Possui semelhança estrutural com o estrogênio sintético (DES) HO OH .

epigalocateuquina etc. miricetina. . ataque de determinados fungos etc. tempo de maturação. modo de fabricação do vinho.  Outros compostos que agem em sinergia com o resveratrol: quercetina.5 a 5 mg/L  Fatores que influenciam a quantidade de resveratrol e de outros compostos fenólicos: incidência solar nas uvas. ácido gálico.12 Escola Técnica “Lauro Gomes”  Em quantidades variáveis por volta de 0.

reações de acoplamento C-C catalisadas geralmente por paládio: R1 Pd0 base R1 R2 + R2X .13 Escola Técnica “Lauro Gomes” • A partir de reações como a de Mizoroki-Heck ou da de Suzuki-Miyaura.

já que toca em assuntos como microbiologia. A principal descoberta é que ele não atua sozinho. mas sim em sinergia com todos os outros compostos do vinho.14 Escola Técnica “Lauro Gomes” • O vinho é um ótimo exemplo de como a química dos alimentos é interessante. por isso é uma bebida tão saudável. • . Os médicos não negam que os benefícios do vinho são incríveis. bioquímica etc. o resveratrol isolado não é tão efetivo assim. farmacêutica. no entanto.

tanto em áreas da medicina. • . sendo um interessante campo de estudos.15 Escola Técnica “Lauro Gomes” • O resveratrol se mostrou extremamente importante para a saúde. como também na química e biologia. Faltam mais estudos para se compreender completamente o resveratrol. mas em determinado contexto: aliado a outros compostos benéficos e a outros hábitos saudáveis.

Escola Técnica “Lauro Gomes” .

17 .

18 .

tartárico). 7 g/L expresso em ác. • Teste de cinzas: 1.8 g/L • Densidade: 1.022 g/mL .19 Escola Técnica “Lauro Gomes” • pH da amostra: 3 • Teor alcoólico: 10.05 M (aprox.5% • Concentração dos ácidos: 0.

20 Escola Técnica “Lauro Gomes” .

Escola Técnica “Lauro Gomes” (Aberta a sessão de perguntas) .