You are on page 1of 6

MNick

Apple Google Microsoft Terra Brasil - Apple cresce na China, mas ritmo deverá diminuir
tecnologia

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Eletroerosão
1-Introdução

A Eletroerosão EDM (Eletrical Discharge Machining), é um processo indicado na usinagem de formas complexas em materiais condutores elétricos, especialmente aqueles de alta dureza, e de dimensões diminutas, difíceis de serem usinados por processos tradicionais de usinagem.Podemos classificar eletroerosão em duas partes : eletroerosão a Fio e Eletroerosão por penetração.

2-Eletroerosão à Fio A Eletroerosão, ou usinagem por descargas elétricas, ou ainda EDM (Electrical Discharge Machining), é um processo indicado na usinagem de formas complexas em materiais condutores elétricos, especialmente aqueles de alta dureza, e de dimensões diminutas, difíceis de serem usinados por processos tradicionais de usinagem.Aplicando-se uma diferença de potencial (em corrente contínua) entre duas placas condutoras de eletricidade, chamadas de eletrodo e peça, separadas por uma pequena distância (de 0,012mm a 0,050mm) denominada GAP, ocorrem descargas elétricas entre elas. Na verdade, neste espaço entre a peça e o eletrodo, circula o fluido dielétrico que se torna eletrolítico na forma gasosa. No instante da descarga elétrica, o eletrodo e a peça não estão em contato devido ao meio dielétrico que os envolve. Ao iniciar o ciclo de erosão, na pequena região de descarga elétrica, a potência despendida por unidade de área pode chegar até 1000 W/m2, a temperatura

O emprego . o período Toff. No eletrodo vazado. O sistema de fixação da peça também influi na TRM. o volume de material a ser fundido é bem menor que no caso do eletrodo maciço. O ferramental pode ser definido como o conjunto que engloba a geometria da ferramenta propriamente dita. terá uma velocidade menor que a usinagem com eletrodo cilíndrico vazado. utilizam ferramentas progressivas de estampagem. para que o processo tenha o melhor desempenho. por alguns milionésimos de segundo. garantindo um avanço contínuo da ferramenta. As vantagens de um ou outro sistema dependem de cada caso e deve ser levado em conta não só a geometria da peça. com o choque térmico.2008). Um exemplo é um eletrodo cilíndrico maciço e um eletrodo cilíndrico vazado.„‟ O processo de eletroerosão por fio é utilizado atualmente na fabricação da maioria das matrizes e punções de metal duro (carbeto de tungstênio). As indústrias de eletrodomésticos. justificando um melhor conhecimento do processo de fabricação por eletroerosão por fio (Wire Electrical Discharge Machining . ocorrerá uma micro-explosão e a desagregação das partículas fundidas da peça. A usinagem por EDM com eletrodo cilíndrico maciço com parâmetros do processo constantes.até 12. Isso acontece porque com o eletrodo vazado. Os espaços ocupados pelo gás serão preenchidos pelo fluido dielétrico em temperatura menor que a região em usinagem. A lavagem interna pode ser feita por sucção ou injeção. motores elétricos industriais. deve levar em consideração todos os fatores envolvidos. portanto a escolha de um ferramental adequado ao tipo de trabalho a ser executado. que com o decorrer da usinagem requer novas correções de forma. usados em ferramentas de estampagem de aços para motores elétricos. Outra função é a renovação constante do fluido dielétrico na interface. deverá ser fundido. A geometria da ferramenta modifica a velocidade de usinagem e a TRM (Taxa de Remoção de Material). tornando-se eletrolítico e no meio gasoso a pressão poderá alcançar as marcas de até 200 atm. Dr. Com métodos computacionais. como se fosse uma fresadora CNC. terá que ser fundido apenas o material em volta do mesmo para obtenção da geometria desejada. pois não há a necessidade de se fabricar ferramentas com geometrias não convencionais. mantendo as características físicas e químicas do mesmo. Essa descarga elétrica durará alguns milionésimos de segundo. tendo várias funções importantes. período que ocorrerá a emersão dos gases eletrolíticos. assim o fluido dielétrico evaporará.Segundo o Prof. mas também a precisão requerida. transformadores e compressores herméticos. Uma delas é a de arrastar todo material erodido entre a ferramenta e peça. Atualmente. dando início ao processo de usinagem. inicia-se. pois se relaciona com o sistema de lavagem permitindo a passagem do dielétrico em diferentes regiões. Walter Lindolfo Weingaertner em seu artigo (Eletroerosão por fio em metal duro para ferramentas de estampagem de lâminas de motores elétricos.O sistema de lavagem é outro fator de significativa importância no ferramental. o sistema de fixação da peça e o sistema de lavagem. o tarugo interno não será fundido. o que viabiliza a obtenção de superfícies complexas. Essa renovação garante também o resfriamento mais pronunciado através da ferramenta ou peça. assim.000°C. Todo o conjunto que compõem o ferramental relaciona-se mutuamente. Isto favorece o processo. as ferramentas se restringem a uma fina haste com extremidade esférica. onde todo o volume do furo.WEDM). Cessada a descarga elétrica. por exemplo. Este período é denominado de Ton. com o advento de máquinas CNC. é possível obter-se trajetórias definidas.

é adequado para o corte de contornos intrincados ou cavidades delicadas onde seria difícil trabalhar com outras ferramentas de corte. A operação de usinagem completa é geralmente realizada ao mesmo tempo com um processo de submersão em um líquido fluido isolante. titânio e carboneto. Para isto. produzindo uma série rápida de repetitivas descargas elétricas. Uma limitação crítica.. com foco na diminuição das danificações causadas na superfície usinada para aumentar a vida de matrizes e punções. criando um padrão rigoroso para a usinagem da peça. porém. verifica-se que o fio se realmente não toca o metal a ser cortado.”No setor metal mecânico. A pequena quantidade de material que é removida da peça é lavada para retirar o fluido que passa continuamente. resultando tanto em uma vida mais longa das matrizes e punções como também numa minimização dos custos de produção destes elementos de corte de metal duro. A principal diferença entre os dois envolve o eletrodo que é usado para executar a usinagem.Existem dois principais métodos de eletroerosão: eletroerosão por penetração e usinagem por eletroerosão a fio. Alguns metais que podem ser usinados pela EDM incluem as ferramentas de aço endurecido. é que o processo de usinagem por eletroerosão só trabalha com materiais que são eletricamente condutivos. A característica de processo verificada foi limitada à taxa de corte (por limitações técnicas no equipamento). evitando potenciais danos à peça e age como um condutor para a corrente passar entre o eletrodo e a peça. Na presente dissertação. Uma vantagem a mais desse método é o uso de máquinas automatizadas de eletroerosão. As descargas repetitivas criam um conjunto de crateras sucessivamente mais profundas na peça de trabalho até que a forma final seja produzida. um eletrodo de grafite é usinado com ferramentas tradicionais. O líquido serve para as três seguintes finalidades: liberar material. sendo que eles são alimentados lentamente com as descargas elétricas.A usinagem EDM é às vezes chamado de "centelha de usinagem". em que seria inviável praticar os métodos tradicionais de usinagem com máquinas comuns.No processo de usinagem por eletroerosão a fio. ou seja. serve como um refrigerante para minimizar a zona afetada pelo calor. O resultado de trabalho foi avaliado pela exatidão geométrica dos componentes produzidos. . Estas descargas elétricas são passadas entre um eletrodo e a peça de metal que está sendo usinada. como também aumentar o rendimento do processo de fabricação destes elementos de corte. não condutor de eletricidade. pela extensão da zona termicamente afetada e pelas características verticais da rugosidade. Ao observar o processo com uso de fio eletrodo sob um microscópio. Fios de latão especiais são utilizados. porque remove o metal. foi realizado um estudo para o aprimoramento do processo de usinagem do metal duro por WEDM. usinagem por eletroerosão é um método utilizado principalmente para a usinagem de metais pesados. chamado de dielétrico. geralmente é realizado dentro da água. A partir dos resultados obtidos foi possível recomendar condições mais favoráveis de trabalho. Esse tipo de usinagem. um fio muito fino serve como eletrodo e o processo. foi realizada uma análise das variáveis de entrada e sua influência sobre as características e sobre o resultado de trabalho. pela forma e extensão das microtrincas.de condições de trabalho não adequadas introduz defeitos na camada limite dos punções e matrizes que resultam numa diminuição drástica da vida destes componentes. Em uma típica aplicação de eletroerosão por penetração. também conhecida pela sigla EDM. que em inglês significa Electrical Discharge Machining.

as descargas elétricas removem pequenas quantidades de material e permitem que o fio seja removido através da peça. 2. Este eletrodo precisa ser moldado com o perfil a ser esculpido no bloco metálico. “O mercado melhorou bastante”.1-Eletroerosão por penetração A máquina de eletroerosão por penetração CNC funciona com um eletrodo de cobre ou grafite. “Estamos com um bom parâmetro. pode lidar com alguns dos mais rígidos materiais utilizados na indústria. Cabe lembrar também que. que vão escavando o metal.Na FEIMAFE a empresa está lançando no mercado brasileiro uma nova máquina de eletroerosão por penetração CNC. particularmente em baixo volume de produção. criada há mais de 50 anos. ao arrastar um fio através de bloco de concreto. As posições das mãos podem ser alternadas para definir formas complexas e curvas no concreto. foi uma das pioneiras no desenvolvimento dessa tecnologia. O método de fio EDM funciona de forma semelhante. . O método de eletroerosão na usinagem de metais é freqüentemente empregado para fazer moldes e matrizes. Ele recentemente se tornou um método padrão de produção de protótipos e algumas peças de produção. A GF AgieCharmilles.Este processo de usinagem é utilizado por fabricantes de moldes de diversos setores industriais. O eletrodo se aproxima da peça imersa (que fica imersa em óleo) e dá descargas elétricas. empresa do grupo Suíço Georg Fischer. No estande da empresa é possível ver a máquina em funcionamento. Como exemplo da sua aplicação. Na Brasilplast nós vendemos 10 máquinas”.Talvez a melhor maneira de explicar fio EDM é usar uma analogia. a máquina escava um molde para fazer mouses para computador. comunicou que a AgieCharmilles já vendeu 4 máquinas na feira.Uma das suas aplicações é fazer moldes de peças plásticas muito detalhadas e que serão produzidas em larga escala. Imagine um fio de metal fino esticado entre as duas mãos. O processo não provoca atrito entre as peças. entusiasma-se Rafael. um corte fino é criado mediante a remoção de partículas minúsculas de metal. com exceção de usinagem descarga elétrica. conclui. caindo sobre um bloco de concreto e cortando em qualquer forma desejada. O caminho do fio para eletroerosão é geralmente controlado por um computador.modelo Form 30. [foto tirada no stand da AGIECHARMILLES] Rafael Doretto. técnico de aplicação da empresa.

Os espaços ocupados pelo gás serão preenchidos pelo fluido dielétrico em temperatura menor que a região em usinagem.podemos notar que projetos estão exigindo formas cada vez mais complexas de serem usinadas. seja através de disquete. inicia-se.2. a elaboração do cabo de comunicação serial e configuração da máquina para tal fim. a temperatura até 12. Aplicando-se uma diferença de potencial (em corrente contínua) entre duas placas condutoras de eletricidade.U e V). assim. Essa descarga elétrica durará alguns milionésimos de segundo. circula o fluido dielétrico que se torna eletrolítico na forma gasosa. o tempo gasto para a criação da usinagens de 1 ou 100 furos é praticamente o mesmo.Entre algumas necessidades surgiu a eletroerosão. comprimento dos elementos. sem a presença do operador. Evita que muitos problemas de usinagem cheguem à máquina. Este recurso é totalmente aproveitável em máquinas com inserção automática de fio. ocorrerá uma micro-explosão e a desagregação das partículas fundidas da peça. compensação do fio.Y. Permitindo ao próprio usuário. o período Toff. tornando-se eletrolítico e no meio gasoso a pressão poderá alcançar as marcas de até 200 atm.além de gerar o movimento do fio em qualquer plano. Cessada a descarga elétrica. para que a usinagem se realize a noite. ângulos de inclinação. Documentação das máquinas já adaptadas ao software. a partir dos círculos. chamadas de eletrodo e peça. dando início ao processo de usinagem. Permite a criação automática de usinagens de furos (redondos).000°C. comunicação serial ou fita perfurada.Simulação em sólido em 3D. . Conclusão No decorrer dos anos. neste espaço entre a peça e o eletrodo. No instante da descarga elétrica. com a possibilidade da organização automática pelo software. ou seja. Este período é denominado de Ton. combinação de 2 perfis e destruição da área central. ocorrem descargas elétricas entre elas. geometria. Ao iniciar o ciclo de erosão. período que ocorrerá a emersão dos gases eletrolíticos. com o choque térmico.Usinagens com até 8 repasses ( inclusive punções ) Análise de Usinagem.Geração de programas com múltiplas figuras. permitindo a análise da interferência do fio com a peça. Na verdade. por alguns milionésimos de segundo. com conicidade. a potência despendida por unidade de área pode chegar até 1000 W/m2.2-Programação por sistema Pitágoras Usinagens de perfis paralelos.que trabalha com materiais condutores elétricos e de alta dureza. Fornece regras para transferência de programas para a máquina. na pequena região de descarga elétrica. Macro para furos.050mm) denominada GAP. separadas por uma pequena distância (de 0. checando se há problemas com os cursos dos eixos (X. o eletrodo e a peça não estão em contato devido ao meio dielétrico que os envolve.012mm a 0. assim o fluido dielétrico evaporará. por exemplo.exigindo uma usinagem de alta precisão.

2003 Postado por Matheus Nicolau às 20:52 Enviar por e-mailBlogThis!Compartilhar no TwitterCompartilhar no FacebookCompartilhar no Orkut 0 comentários: Postar um comentário Início Assinar: Postar comentários (Atom) Seguidores Arquivo do blog  ▼ 2011 (1) o ▼ Junho (1)  Eletroerosão Quem sou eu Matheus Nicolau Visualizar meu perfil completo Modelo Awesome Inc. .pt.formação continuada .com/br/produtos/eletroerosao-porpenetracao/index.scientificcommons.html > 21/maio/2011 Programação de Eletroerosão .electronerosao..Bibliografia Disponível em : < http://www.org/42023658> 21/maio/2011 Disponível em :< http://www.com. Tecnologia do Blogger.gfac.br> 21/maio/2011 Disponível em : < http://en.SENAI-SP.