Matemática – 12º Ano Probabilidades

Prof. Sandra Martins 1/10



RESUMO


1. Propriedades das operações com conjuntos

Propriedade União

Intersecção
·
- Propriedade
comutativa
AB = BA A·B = B·A
- Propriedade
associativa
(AB) C = A(BC) (A·B) ·C = A·(B·C)
- Elemento
neutro
A∅=A A· O=A
- Elemento
absorvente
A O=O A·∅=∅
- Idempotência

AA = A A·A=A
- Propriedade
distributiva
A(B·C)=(AB) ·(AC) A·(BC)=(A·B) (A·C)


2. Leis de Morgan


- B A B A = ·


- B A B A · =


3. Acontecimentos

- Acontecimento
elementar
O resultado é só um elemento de O.
- Acontecimento
composto
O resultado é mais do que um elemento de O.
- Acontecimento
certo
A = O
- Acontecimento
impossível
A = ∅
Matemática – 12º Ano Probabilidades

Prof. Sandra Martins 2/10


4. Acontecimentos incompatíveis, contrários e independentes

- Acontecimentos
incompatíveis
A·B = ∅
- Acontecimentos
contrários
AB =O
- Acontecimentos
independentes
Se A acontece, não significa que B aconteça.


5. Diagrama de Venn




B B

A B A· B A·
- ) B (A B) (A A · · =
A B A· B A·
- ) B A ( B) (A B · · =



6. Contagens


- Permutações e Arranjos  Sequências


- Combinações  Subconjuntos


B A·
B A·
B A·
A B
O
Matemática – 12º Ano Probabilidades

Prof. Sandra Martins 3/10



Interessa
a
ordem?

Pode haver
repetições?



Permutações
ou Factorial


1 2 3 ... 2) - (n 1) - (n n P
n
× × × × × × =


-
n
n
n
A n! P = =
- 1 ! 0 =



Sim


Não


Arranjos sem
repetição

1) p - n ( ... 2) - (n 1) - (n n A
p
n
+ × × × × =


-
p)! - (n
n!
A
p
n
=



Sim


Não

Arranjos com
repetição



n ... n n A
p
p
' n
× × = =



Sim

Sim



Combinações

p)! - (n p!
n!
C
p
n
=


-
p!
A
C
p
n
p
n
=




Não



Não


7. Triângulo de Pascal

1
1 1
1 2 1
1 3 3 1
1 4 6 4 1
1 5 10 10 5 1

Matemática – 12º Ano Probabilidades

Prof. Sandra Martins 4/10


- As linhas estão numeradas a partir da linha 0.
1
 Linha 0

1 1
 Linha 1

1 2 1
 Linha 2

1 3 3 1
 Linha 3

1 4 6 4 1
 Linha 4

1 5 10 10 5 1
 Linha 5





- Os termos são combinações
p
n
C
, em que n representa o número
da linha e p a posição do termo.

0
0
C

0
1
C
1
1
C

0
2
C
1
2
C
2
2
C

0
3
C
1
3
C
2
3
C
3
3
C

0
4
C
1
4
C
2
4
C
3
4
C
4
4
C
0
5
C
1
5
C
2
5
C
3
5
C
4
5
C
5
5
C



- O 1º e o último termos de uma linha são sempre 1.
1
1 1
1 2 1
1 3 3 1
1 4 6 4 1
1 5 10 10 5 1








Matemática – 12º Ano Probabilidades

Prof. Sandra Martins 5/10


- A soma de dois termos consecutivos é igual ao termo da linha
seguinte.
1
1 1
1 2 1
1 3 3 1
1 4 6 4 1
1 5 10 10 5 1



- O triângulo de Pascal é simétrico.
1
1 1
1 2 1
1 3 3 1
1 4 6 4 1
1 5 10 10 5 1



- O 2º e o penúltimo termos indicam o número da linha.
1
 Linha 0

1 1
 Linha 1

1 2 1
 Linha 2

1 3 3 1
 Linha 3

1 4 6 4 1
 Linha 4

1 5 10 10 5 1
 Linha 5











Matemática – 12º Ano Probabilidades

Prof. Sandra Martins 6/10


- A linha n tem n+1 termos.
1
 Linha 0
(1 termo)
1 1
 Linha 1
(2 termos)
1 2 1
 Linha 2
(3 termos)
1 3 3 1
 Linha 3
(4 termos)
1 4 6 4 1
 Linha 4
(5 termos)
1 5 10 10 5 1
 Linha 5
(6 termos)




- A soma dos termos da linha n é
n
2 .
1
 Linha 0
0
2 1 =
1 + 1
 Linha 1
1
2 2 =
1 + 2 + 1
 Linha 2
2
2 4 =
1 + 3 + 3 + 1
 Linha 3
3
2 8 =
1 + 4 + 6 + 4 + 1
 Linha 4
4
2 16 =
1 + 5 + 10 + 10 + 5 + 1
 Linha 5
5
2 32 =




8. Binómio de Newton


n 0
n
n 1 - n 1
1 - n
n 2 - n 2
-2 - n
n 2 2 - n
2
n 1 1 - n
1
n 0 n
0
n
n
b a C b a C b a C ... b a C b a C b a C
b) (a
+ + + + + + =
= +


- Os coeficientes
p
n
C

são os termos da linha n do triângulo de
Pascal.
- A soma dos expoentes de cada termo é sempre n.
- O expoente de b coincide com o índice p de
p
n
C .

Matemática – 12º Ano Probabilidades

Prof. Sandra Martins 7/10


9. Definição frequencista de Probabilidade


- Lei dos grandes
números
A frequência relativa de um acontecimento tende
a estabilizar-se nas vizinhanças de um valor
quando o número de repetições da experiência
cresce consideravelmente. Esse valor chama-se
probabilidade.


10. Definição clássica de Probabilidade


- Lei de Laplace




11. Propriedades da Probabilidade


- 0 s P(A) s 1


- P(∅) = 0


- P( O) = 1


- P( A ) = 1 – P(A)


- P(AB) = P(A) + P(B) – P(A·B)

Então:

 P(A·B) = P(A) + P(B) – P(AB)

 P(AB) = P(A) + P(B) (se os acontecimentos são incompatíveis)

Matemática – 12º Ano Probabilidades

Prof. Sandra Martins 8/10



- Se os acontecimentos são independentes, então:

 P(A·B) = P(A) × P(B)



12. Probabilidade condicionada


-
P(B)
B) P(A
) B A P(
·
=

 ) B A P(
significa a probabilidade de acontecer A, sabendo que B
aconteceu.



13. Distribuição de probabilidades

i
x X=
1
x
2
x
3
x

n
x
) x P(X
i
=
1
p
2
p
3
p

n
p



- 1 p ... p p p
n 3 2 1
= + + + +


- Valor Médio ou Média:

n n 3 3 2 2 1 1
p x ... p x p x p x + + + + = µ



-
Desvio-Padrão:


2
n n
2
3 3
2
2 2
2
1 1
) x ( p .... ) x ( p ) x ( p ) x ( p µ µ µ µ o ÷ + + ÷ + ÷ + ÷ =




Matemática – 12º Ano Probabilidades

Prof. Sandra Martins 9/10


14. Distribuição Binomial


n k , p) (1 p C k) P(X
k n k
k
n
s ÷ = =
÷

- n  número de realizações da experiência
- k  número de sucessos
- p  probabilidade de ocorrer sucesso
- 1 – p  probabilidade de ocorrer insucesso


15. Distribuição Normal







- A curva está centrada em µ e
a sua forma depende de σ.

- A curva é simétrica.





- µ diferentes e σ iguais




- µ iguais e σ diferentes


Quanto maior for σ,
mais achatada é a curva.



Matemática – 12º Ano Probabilidades

Prof. Sandra Martins 10/10

- Cálculo de probabilidades em ] µ – σ , µ + σ [





- Cálculo de probabilidades em ] µ – 2σ , µ + 2σ [





- Cálculo de probabilidades em ] µ – 3σ , µ + 3σ [



contrários e independentes  Acontecimentos incompatíveis  Acontecimentos contrários  Acontecimentos independentes AB = ∅ AB = Se A acontece.Matemática – 12º Ano Probabilidades 4. Diagrama de Venn  A AB B AB AB B A AB B AB AB A AB  A  (A  B)  (A  B)  B  (A  B)  (A  B) 6. 5. Acontecimentos incompatíveis. Contagens  Permutações e Arranjos  Sequências  Combinações  Subconjuntos Prof. não significa que B aconteça. Sandra Martins 2/10 .

Sandra Martins 3/10 1 2 1 3 6 10 4 5 1 1 1 3 .  3  2  1 Permutações ou Factorial Sim  Pn  n!  n A n  0!  1 Não n A p  n  (n ...  (n ...p)! Arranjos com repetição Sim n Sim A ' p  n p  n  .p  1) Arranjos sem repetição Sim  n Não Ap  n! (n .2)  . Triângulo de Pascal 1 1 1 1 1 1 5 4 10 … Prof..p)! Combinações  n n Não Cp  Ap p! Não 7..Matemática – 12º Ano Probabilidades Interessa Pode haver a repetições? ordem? Pn  n  (n .1)  (n .  n n Cp  n! p!(n .1)  (n .2)  .

Matemática – 12º Ano Probabilidades  As linhas estão numeradas a partir da linha 0. 1 1 1 1 2 1 1 3 3 1 1 4 6 4 1 5 10 10 5 … 1 1 Prof. 0 1 n C0 1 C0 2 C1 2 2 3 C0 3 C1 3 C2 3 C0 4 C1 4 C2 4 C3 4 4 5 C0 5 C1 5 C2 5 C3 5 C4 5 C0 C1 C2 C3 C4 C5 …  O 1º e o último termos de uma linha são sempre 1. Sandra Martins 4/10 . em que n representa o número da linha e p a posição do termo. 1 1 1 1 1 1 5 4 10 … 3 6 10 2 3 4 5 1 1 1 1 1  Linha 0  Linha 1  Linha 2  Linha 3  Linha 4  Linha 5 …  Os termos são combinações C p .

Matemática – 12º Ano Probabilidades  A soma de dois termos consecutivos é igual ao termo da linha seguinte. 1 1 1 2 1 3 1 4 6 1 5 10 … 1 1 3 4 10 5 1 1 1  O 2º e o penúltimo termos indicam o número da linha. 1 1 1 1 1 1 5 4 10 … 3 6 10 2 3 4 5 1 1 1 1 1  Linha 0  Linha 1  Linha 2  Linha 3  Linha 4  Linha 5 … Prof. Sandra Martins 5/10 . 1 1 1 1 2 1 1 3 3 1 1 4 6 4 1 1 5 10 10 5 1 …  O triângulo de Pascal é simétrico.

1 1 1 1 1 1 + + 5 + 4 + + 3 + 10 + 2 + 6 + … 1 + 3 + 10 1 + 4 + 1 + 5 1 + 1 3 6 10 2 3 4 5 1 1 1 1 1  Linha 0 (1 termo)  Linha 1 (2 termos)  Linha 2 (3 termos)  Linha 3 (4 termos)  Linha 4 (5 termos)  Linha 5 (6 termos) …  Linha 0  Linha 1  Linha 2  Linha 3 8  23 1  20 2  21 4  22  Linha 4 16  24  Linha 5 32  25 … 8..  O expoente de b coincide com o índice p de n C p . 1 1 1 1 1 1 5 4 10 …  A soma dos termos da linha n é 2 n . Sandra Martins 6/10 .  n C n --2 a 2 b n -2  n C n -1 a 1 b n n -1  n Cn a 0 bn  Os coeficientes C p são os termos da linha n do triângulo de Pascal..  A soma dos expoentes de cada termo é sempre n. Binómio de Newton (a  b) n   n C 0 a n b 0  n C1 a n -1 b1  n C 2 a n -2 b 2  .Matemática – 12º Ano Probabilidades  A linha n tem n+1 termos. Prof.

Definição frequencista de Probabilidade A frequência relativa de um acontecimento tende  Lei dos grandes a estabilizar-se nas vizinhanças de um valor quando o número de repetições da experiência números cresce consideravelmente. Definição clássica de Probabilidade  Lei de Laplace 11. 10. Propriedades da Probabilidade  0  P(A)  1  P(∅) = 0  P(  ) = 1  P( A ) = 1 – P(A)  P(A  B) = P(A) + P(B) – P(A  B) Então:  P(A  B) = P(A) + P(B) – P(A  B)  P(A  B) = P(A) + P(B) (se os acontecimentos são incompatíveis) Prof. Esse valor chama-se probabilidade.Matemática – 12º Ano Probabilidades 9. Sandra Martins 7/10 .

 p n  1  Valor Médio ou Média:   x1p1  x 2 p 2  x 3 p 3  . então:  P(A  B) = P(A)  P(B) 12. sabendo que B aconteceu..  p n (x n   ) 2 Prof...  x n p n  Desvio-Padrão:   p1 (x 1   ) 2  p 2 (x 2   ) 2  p 3 (x 3   ) 2  . Probabilidade condicionada P(A  B) P(B)  P(A B)   P(A B) significa a probabilidade de acontecer A. Sandra Martins 8/10 ...Matemática – 12º Ano Probabilidades  Se os acontecimentos são independentes. 13. Distribuição de probabilidades X  xi P(X  x i ) x1 p1 x2 p2 x3 p3 … … xn pn  p1  p 2  p 3  ...

Distribuição Normal  A curva está centrada em µ e a sua forma depende de σ. k  n  n  número de realizações da experiência  k  número de sucessos  p  probabilidade de ocorrer sucesso  1 – p  probabilidade de ocorrer insucesso 15. mais achatada é a curva. Prof. Distribuição Binomial P(X  k)  n C k p k (1  p)n k . Sandra Martins 9/10 .Matemática – 12º Ano Probabilidades 14.  A curva é simétrica.  µ diferentes e σ iguais  µ iguais e σ diferentes Quanto maior for σ.

Sandra Martins 10/10 . µ + 3σ [ Prof. µ + 2σ [  Cálculo de probabilidades em ] µ – 3σ .Matemática – 12º Ano Probabilidades  Cálculo de probabilidades em ] µ – σ . µ + σ [  Cálculo de probabilidades em ] µ – 2σ .