Direito Coletivo do Trabalho z - texto dele – revista da fadusp vol. 95/ ano 2000.

1903 – marco sindical – sindicalismo rural. Brasil ainda era nação essencialmente agraria, voltada a uma cultura de exportação de produtos agrícolas. Imigrantes vieram pro Brasil trabalhar nas fazendas de café. Trabalhadores espanhóis, italianos, português que traziam ideologias disseminadas na Europa como o anarquismo. Condições de trabalho não ideais e os imigrantes já tinham ideias de associativismo. Governo percebeu a necessidade de oferecer algo a estes trabalhadores – por meio dos sindicatos poderiam pleiteiar melhorias no contrato de trabalhadores. 1907 – Decreto que admite os trabalhadores urbanos a se organizarem em entidades sindicais 1917 e 1919 – grandes greves no brasil. Mostra incipiente movimento sindical.

Toda essa situação é pré direito trabalhista. Esses primeiros anos, primeiro terço do século XX, é de inicio da discussão da questão trabalhista. Na ordem do dia estava a “questão social” – Estado tem que intervir na relação entre os tomadores e os prestadores de serviço. Sampaio Vidal. Tenentismo – embora os tenentes visassem falar pra classe militar, abriam seu discurso pras classes medias. Buscavam lutar contra a ordem existente. “a questão social é caso de policia”- Washington Luis – governou em estado de sitio. Quebrou a politica do café com leite. Europa – evolução do direito sindical. Eleição de Getulio Vargas – bandeira que o Estado brasileira venha “amordar a questão social”. Crack da bolsa – crise econômica no governo federal. Julio Prestes “ganha” a eleição. Revolução de 30. Com ele, criação do ministério da indústria, do trabalho e comercio – objetivo: produção de normas que pudessem regular a relação entre trabalhadores e o capital numa condição de proteção ao trabalhador. Ministro do trabalho: Lindolfo Collor – jurista. Criacao de decretos que tratem de questões do trabalhador: jornada de trabalho, ferias, caixa de pensão e aposentadoria, trabalho na indústria, trabalho no comercio. E ao lado disso tudo, direito sindical. O MT estabelece parâmetros de organização diretamente vinculados a um ideia de uma organização corporativa da economia. Influencia do modelo corporativista italiano – Carta del Lavoro de Mussolini. Ideia de intervenção total do Estado na economia. Estado regulador da atividade econômica que reconhece o direito dos trabalhadores se organizarem em sindicatos desde que obdecam as normas de organização do presidente – corporações de trabalhadores e corporações de empregadores. Vamos controlar a atividade produtiva da nação. Modelo concebido a partir desssa ideia corporativista de organização das forcas econômicas ao redor do Estado. Caracteristicas básicas fundamentais que ficam ate hoje: - utilização do conceito de categorias para a organização sindical: grupos profissionais e econômicos (trabalhadores e empresas) que seriam estruturados em conformidade com os designios políticos do Estado. MT diz que é possível criar um sindicato patronal que defendam o interesse de certas empresas que atuam em determinada área econômica. Trabalhadores também poderão se organizar

Essa estruturação em todos os ramos da economia vai se dar a partir do Estado (questão da autorização do Estado para que trabalhadores e empregadores se organizem e possam exercer atividade de representatividade dos membros da economia) delegação de poderes do Estado para os sindicatos: Estado delega aos sindicatos que ele reconhece/autoriza o poder de representar os indivíduos e executar atividades que seriam próprias do Estado. CLT consolida normas espalhadas criadas ao longo do governo de GV – em 43. Aproveitaram-se da estrutura sindical getulista e voltaram a influenciar pesadamente as entidades sindicais. Jango vai ao poder com forca do sindicalismo. até aqueles não filiados ao sindicato. - - - - . Entidades sujeitas ao Estado para funcionamento/inicio e sujeito a controle em sua atividade – ministério do trabalho poderia decretar intervenção na entidade sindical. Ex: Greve entra no código penal como crime. por exemplo. Criação de mecanismo de recolhimento – contribuição/imposto sindical compulsório. 8o da CF. Estado dava carta de reconhecimento sindical. Ex: criar normas jurídicas (acordo e convenções coletivas com eficácia erga omnes p/ todos os membros da categoria) – é como se fosse uma lei que vale para aquele setor da economia. contribuem. Grandes greves de metalúrgicos no abc. Nos anos 80. Respiro do movimento sindical – eleição de sindicalists numas situação maior de liberdade. com a renuncia de Janio. Sindicatos controlados pelo Estado. Houve algumas alterações na forma em que o MT lida com os sindicatos. Constituicao-88 preserva algumas das características do modelo sindicalista corporativa. Os membros da categoria. Sujeição ao Estado – para funcionar. dependia de autorização do Estado. espécie de alvará de funcionamento. Ver art. no ABC. Busca da supressão dos conflitos sociais – como o Estado organiza os trabalhadores e empresários em sindicatos. Em 1963. Não pode haver concorrência entre sindicatos.em sindicatos em categorias profissionais correspondentes às categorias econômicas também. a ditadura acaba tendo que enfrentar um movimento organizado da sociedade brasileira e dos sindicatos. Regime militar vai se desgastando – dá margem a uma reorganização do movimento sindical – sindicalismo mais autentico. Modelo recepcionado pela CF-46. A partir da autorização de funcionamento. Modelo se baseia no modelo da unicidade sindical: para cada categoria profissional ou econômica só pode existir um sindicato pra atuar na mesma base territorial. democracia. Justiça do trabalho surge ai como órgão do ministério do trabalho. finalmente. Assustou os militares. Chegou a um ponto de inflexão que os monitores deram um golpe. Arrecadacao de dinheiro junto aos indivíduos membros da categoria. o Estado determina que um dia de salario de trabalhador no ano será retirado do bolso do trabalhador para o bolso do sindicato. seu objetivo é evitar o conflito entre capital e trabalho. consolidou tais normas de maneira a reuni-las em um texto. O sindicato nasce com uma fonte de receito. Estado tira isso de você e dá pro seu sindicato. Nao ha a mesma sujeição politica do sindicato ao governo – afinal. Sindicato sujeito a intervenção do Estado desde o momento do nascimento.

8o representam uma herança deste modelo. inclusive administrativamente e judicialmente. Mais uma importante função dos sindicatos. é conferida estabilidade de emprego pro sindicalista. h) Inciso VIII: vedada dispensa infundada e justa de trabalhador sindicalizado eleito ou dirigente sindical. Ex: acordo coletivo vale independente de filiação) f) inciso VI: obrigatoriedade de participação dos sindicatos nas negociações coletiva. por meio da súmula 677m que o registro deve ser feito perante o MT. d) Inciso IV: trata da contribuição sindical obrigatória confederativa – importante ressaltar que nõa trata-se do caso das centrais/federações que nao se limitam a uma categoria.2. exceto em caso de falta grave. É vedado ao Poder Público interferência ou intervenção no sindicato. tal registro tem mero efeito declaratório – sem efeito constitutivo. A EC 45 tentou resolver a disputa de representatividade no sindicato . Assim. Tal vedação é importante pra sustentar a estrutura sindical. g) Inciso VII: aposentado filiado tem direito a participar de eleições sindicais. É função básica dos sindicatos. 8o – evolução em relação ao modelo anterior a) autonomia de fincionamento do sindicato: não precisa mais de carta de reconhecimento (espécie de autorização do MT) para funcionamento. Conceito de categoria profissional diferenciada -. parágrafos primeiro e segundo -> solidariedade de interesses econômicos. e) inciso V: não há obrigatoriedade de se filiar ou nao a um sindicato porem. b) inciso II: vedação de um sindicato para a mesma categoria profissional ou econômica e mesma área territorial (nunca menor que um município). No entanto. Espécie de legitimação extraordinária: defende em nome próprio interesse alheio. 511 da CLT. Muito embora permaneça a necessidade de registro do sindicato junto ao MT. Reflexao sobre uma reforma sindical que venha aumentar a representatividade das entidades sindicais. Possibilita negociação sindical cruzada.impugnação no MT mas se poder de decisão. mesmo assim. Esta é uma verdadeira quebra no modelo corporativista. outros incisos do art. 511. Fundamentos da Organizaçao Sindical CF-88 – art. . voce ainda pertence à categoria e o sindicato te representa. O conceito de categoria profissional e categoria econômica estão no art. STF decidiu. c) inciso III: sindicato age na defesa dos interesses coletivo e individuais da categoria. parágrafo terceiro do art. Qualquer negociação entre empregado e empregador passa pelo sindicato. Ex:condutores de veículos numa indústria metalúrgica. Inciso II. O objetivo é custear todo esse sistema.

3. FONTES DE RECEITA DO SINDICATO 1) Contribuição sindical – CLT arts. É uma entidade que compõe o sistema politico. Sindicatod que fornecem bens. Por meio dessa negociação. 513. Diferentes situações concretas em que interesses dos trabalhadores estejam em discussão. Doutrina diz que essa nao seria função essencial do sindical – deve existir mas nao ser a principal. 477. a) representação sindical: ideia básica – representa coletivamente e individualmente os membros do sindicatos. d) Postulação judicial: sindicato como órgão que tem a missão de ajuizar acoes judiciais para defesa dos interesses dos membros da categoria. sejam acoes individuais ou coletivas. A lei nao impõe que o sindicato contrate advogados e monte seu DJ interno – terceirização do DJ do sindicato em escritórios de advocacia. Lei 5584/70 – obrigações do sindicato qd o trabalhador ganha até 2 sms: assistência judiciaria gratuita. serviços no mercado seja diretamente ou através de empresas que o sindicato tenham participação. Regulado por portarias do MTE. Questao que se discute é se o sindicato poderia fazer politica partidária. e – vedação de realizar atividades de natureza politica e partidária como condição de funcionamento do sindicato. Funções Sindicais. O sindicato ao exercer sua atividade sindical vai fazer politica. na opinião do prof. Art 521. Por meio de diversas contribuições que ele pode institui. Acordo coletivo de trabalho: sindicato e empresa. c) Assistência: sindicato como órgão que presta assistência aos membros da categoria. Autonomia coletiva negocial. 564. b) Negociação: sindicato como órgão encarregado de negociar as condições de trabalho da categoria c/ empresas. Para o professor. buscar criação de norma jurídica trabalhista a ser aplicada aos contratos individuais de trabalho dos trabalhadores por ele representados. f) Função politica e econômica do sindicato: Politica -> ex: audiência com o MT pra tratar de interesse da categoria. nao foi recepcionado pela CF-88. Nao confundir com assistência jurídica (art. e) Arrecadação: de contribuições para o custeio de suas atividades – função arrecadatória. Era mecanismo usado pelo sistema corporativista pra atrelar o sindicato ao estado. 414) – acesso a justiça é fundamental pro exercício da cidadania. estabelecer certas funções assistenciais pra colaborar com a melhoria das condições de vida do trabalhador. Convencao coletiva de trabalho: sindicato de trabalhadores e sindicato patronal. Sindicato como substituto processual da categoria em busca de provimento judicial que obrigue a empresa a adotar determinadas posturas. b (prerrogativa do sindicato celebrar convenções coletivas de trabalho) e art 611 (conceito de convenção coletiva de trabalho). Arts. sindicato patronal. sexto e sétimo. Assim como em dissídios individuais do trabalhador. este artigo está revogado. b. Será que pode a legislação infraconstitucional limitar a atividade sindical? Nao existe norma constitucional que impede de o Poder Publico intervir na atividade e organização sindical? Funcao econômica – vedação na clt: clt 564 – vedação de exercer qualquer tipo de atividade econômica. ver parágrafos 1o. Art. pois lhe parece que é lícito que o sindicato exerça atividade econômica. Representação – atuar em nome do grupo. Art. 578/ss .

não mais teriam recursos para sobreviver). restando só as voluntárias. 4) Contribuição estatutária Em função do disposto no estatuto. pelo simples fato de o trabalhador pertencer a uma categoria profissional ele deve contribuir. admitindo-se que o sindicato exerça uma função econômica. Semana que vem: prova em 1. muitos sindicatos iriam desaparecer (ora. garantindo o direito do trabalhador de não contribuir. pois só se sujeitam às disposições do estatuto aqueles que aderem ao estatuto. 5) Professor acrescenta uma quinta fonte de receita: aquela decorrente da atividade econômica. Dá pra encontrar no site da OAB. seria uma melhoria na realidade sindical brasileira. uma porcentagem do salário mensal ou um valor fixo anual. Ano passado o professor escreveu no jornal do advogado de maio/2011 (cópia do texto com Gabi Machado) respondendo a essa questão. Consulta livre. Professor entende que não deve ser mantida a contribuição. Sindicatos com cofres cheios e assembleias vazias: o sindicato precisa convencer o trabalhador a participar das decisões. Seria instituída pela assembleia da categoria. a confederação é a união de várias federações. 3) Contribuição confederativa Criada em 1988. inclusive à internet. (ii) Ao se estabelecer seu pagamento.A CF 88 manteve o direito dos sindicatos continuarem a arrecadar essa contribuição sindical compulsória. Lembrando: na base estão os sindicatos. Há uma polêmica acerca da manutenção dessa contribuição sindical. A esse posicionamento há crítica no sentido de que. É lógico que só pode ser exigida de quem está filiado ao sindicato. É chamado imposto sindical porque o trabalhador não pode escolher se paga ou não. Se o trabalhador percebe a importância. independentemente de sua filiação. vários sindicatos formam uma federação de sindicatos. irá contribuir. ainda que uma parte vá para o Estado. Notícia da CUT convocando um plebiscito (ver jornal de hoje 23/03/2012) sobre a questão. Assim. Professor responde que esses sindicatos que dependem do valor das contribuições obrigatórias precisam mesmo fechar. já falamos dela quando da análise do artigo 8o. de tal forma. Professor defende que deveriam ser abolidas as contribuições compulsórias. Deve ser um valor razoável. deve ser estabelecido também o direito de oposição. Vê-se aí a necessidade de conscientização por parte da entidade sindical em relação aos seus filiados. Escrever a opinião sobre uma questão. tendo em vista custear as despesas do sistema confederativo. . 2) Contribuição assistencial Dois requisitos para sua cobrança: (i) Só pode ser exigida dos trabalhadores associados. porque é um resquício de um modelo que devemos superar. 2 ou 3 pessoas. A grande maioria do dinheiro arrecadado vai para as entidades sindicais. sentir-se bem representado por seu sindicato.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful