Nome da IES

Município

Curso

Média do Média da Component Formação e Geral Ano Específico Ing

Média Geral

C C Ing Conc Ing onc onc 39.1 41. 0

IDD Enade IDD Índic Conceito Conceit Conceit e Curso* o o (-3 a (1 a 5) (1 a 5) (1 a 5) 3) SC 0.61 7 -1.32 2 SC

CENTRO UNIVERSITARIO ASSUNCAO CENTRO UNIVERSITARIO DE FORMIGA FACULDADE DE BIBLIOTECONOM IA E CIENCIA DA INFORMAC FACULDADE JUVENCIO TERRA FACULDADES INTEGRADAS CORACAO DE JESUS

SAO PAULO

BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA

200 46. 6 5

FORMIGA

200 50. 35. 49.1 30.5 45.5 46.4 6 8 5 200 48. 44. 45.0 43.1 45.1 45.1 6 3 4 200 38. 6 6 32. 2

3

4

SAO PAULO

3

1

VITORIA DA CONQUISTA

30.0

SC

SC

SANTO ANDRE

200 40. 37. 44.8 36.8 42.9 43.4 6 8 8 200 51. 53.8 39.5 51.4 42. 52.0 6 9 6

3 4

-0.73 9 0.36 7

2 4

FUNDACAO FLORIANOPOL BIBLIOTECONO UNIVERSIDADE IS MIA DO ESTADO DE SANTA

CATARINA FUNDACAO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DA FUNLEC INSTITUTO MANCHESTER PAULISTA DE ENSINO SUPERIOR PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATOLICA DE CAMPINAS PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATOLICA DE MINAS GERAIS UNIVERSIDADE DE BRASILIA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA UNIVERSIDADE RIO GRANDE BIBLIOTECONO MIA 200 55. 44. 56.5 40.7 51.6 52.8 6 5 4 4 0.37 7 4

CAMPO GRANDE

BIBLIOTECONO MIA

200 45. 41. 43.8 39.7 40.8 41.6 6 8 2

3

-1.06 5

2

SOROCABA

BIBLIOTECONO MIA

200 53. 6 0

41.3

44. 2

SC

SC

CAMPINAS

BIBLIOTECONO MIA

200 36. 30. 41.4 28.8 34.5 36.2 6 0 6

1

-2.09 7

1

BELO HORIZONTE BRASILIA LONDRINA TERESINA

BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO

200 48. 36. 48.7 31.9 41.1 43.0 6 3 0 200 50. 43. 48.0 41.2 49.6 49.2 6 5 5 200 44. 33. 49.7 30.0 45.5 46.6 6 9 7 200 59.8 51.6 53.7

3

-0.94 5 1.70 0 0.59 7

2

4 3 SC

5 4 SC

ESTADUAL DO PIAUI UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JULIO DE MESQUITA F UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIAS MARILIA

MIA BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA

6 200 55. 45. 56.9 41.9 57.8 57.5 6 9 4 200 27. 23. 48.3 21.5 43.3 44.6 6 8 0 200 49. 34. 52.7 29.2 41.8 44.5 6 5 3 200 30. 28. 49.6 27.8 37.0 40.2 6 0 4 200 51. 34. 45.6 28.5 52.6 50.9 6 5 3 200 48. 35. 52.1 30.6 41.3 44.0 6 2 0 200 56. 48. 55.9 45.1 48.6 50.5 6 9 1 200 57. 47. 66.4 43.9 49.3 53.6 6 1 2 1.71 0 0.49 9 -0.16 7

5

5

SALVADOR

2

4

JOAO PESSOA

3

3

MACEIO

2 1.31 9 0.03 2 -0.66 5 0.28 7

SC

GOIANIA

4

5

UNIVERSIDADE RONDONOPOL BIBLIOTECONO FEDERAL DE IS MIA MATO GROSSO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO BELO HORIZONTE RECIFE BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA

3

3

4

2

4

3

UNIVERSIDADE FEDERAL DE FLORIANOPOL BIBLIOTECONO SANTA IS MIA CATARINA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SAO SAO CARLOS CARLOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPIRITO SANTO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHAO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARA UNIVERSIDADE FEDERAL DO MANAUS BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA

200 44. 37. 45.3 35.0 42.9 43.5 6 0 2 200 57. 47. 57.3 44.0 50.1 51.9 6 0 3 200 58. 39. 47.8 32.6 35.9 38.9 6 4 0 200 58. 44. 50.9 39.8 46.2 47.3 6 6 5 200 35. 27. 48.1 24.7 46.1 46.6 6 9 5 200 54. 47. 54.3 44.9 51.2 52.0 6 9 4 200 48. 33. 50.0 27.9 42.5 44.4 6 1 0 200 18. 14. 41.7 13.5 35.0 36.7 6 1 7 200 0.2 6 5.6 0.8 0.0 0.7 1.4

3

-1.12 8 0.67 1

2

4

4

2 0.17 2 1.98 8 -0.27 1 0.03 3 -0.20 1

SC

FORTALEZA

4

3

VITORIA

3

5

RIO DE JANEIRO

4

3

SAO LUIS

3

3

BELEM CURITIBA

1 1

3 SC

PARANA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE UNIVERSIDADE SANTA +RSULA NATAL BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA BIBLIOTECONO MIA 200 52. 40. 50.1 35.8 41.0 43.3 6 5 0 200 42. 35. 44.1 33.2 45.1 44.8 6 5 5 200 44. 34. 49.4 31.3 45.3 46.3 6 1 5 200 40. 37. 54.2 36.3 37.6 41.7 6 5 3 3 -1.20 7 0.80 3 0.31 0 2

PORTO ALEGRE NITEROI RIO DE JANEIRO

3

4

3 2

3 SC

* O Conceito do Curso estará disponível após a avaliação in loco do curso.

Glossário Ingressante: Estudante que, no prazo estipulado pela legislação referente ao ENADE daquele ano, tenha cumprido o percentual estabelecido para aquele grupo, isto é, tenha cumprido entre 7% a 22% inclusive, da carga horária mínima do currículo do curso da IES. Concluinte: Estudante que, no prazo estipulado pela legislação referente ao ENADE daquele ano, tenha cumprido o percentual estabelecido para aquele grupo, isto é, tenha cumprido, até a data inicial do período de inscrição, pelo menos 80% da carga horária mínima do currículo do curso da IES, ou ainda aquele que tenha, independentemente do percentual já realizado, condições de concluir o curso durante o ano letivo no qual será realizado o exame da área.

Formação Geral: O componente de Formação Geral não deve ser confundido com uma prova de conhecimentos gerais. As questões desta parte da prova são de natureza transdisciplinar e exploram habilidades e competências importantes para os estudantes de todas as áreas do conhecimento: capacidade de relatar, analisar, sintetizar, inferir, comunicar-se com clareza e coerência, usar adequadamente em diferentes contextos a língua portuguesa. Temas contemplados na parte de Formação Geral: sociodiversidade: multiculturalismo e inclusão; exclusão e minorias; biodiversidade; ecologia; novos mapas sócio e geopolíticos; globalização; arte e filosofia; políticas públicas: educação, habitação, saúde e segurança; redes sociais e responsabilidade: setor público, privado, terceiro setor; relações interpessoais (respeitar, cuidar, considerar e conviver); vida urbana e rural; inclusão/exclusão digital; cidadania; violência; terrorismo, avanços tecnológicos, relações de trabalho. Formação específica: A prova, na parte de formação específica, é elaborada com base nas Diretrizes Curriculares, aprovadas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) e também no perfil profissional de cada curso, contemplando os saberes fundamentais exigidos em cada área profissional. ENADE Conceito: Calcula-se o conceito pela média ponderada da nota padronizada dos concluintes no componente específico, da nota padronizada dos ingressantes no componente específico e da nota padronizada em formação geral (concluintes e ingressantes), possuindo estas, respectivamente, os seguintes pesos: 60%, 15% e 25%. Assim, a parte referente ao componente específico contribui com 75% da nota final, enquanto a referente à formação geral contribui com 25%. O conceito é apresentado em cinco categorias (1 a 5) sendo que 1 é o resultado mais baixo e 5 é o melhor resultado possível. SC: :. Quando não tem ingressante ou concluinte que participou efetivamente do ENADE através da realização da prova; :. Para o caso das engenharia tinha menos de 10 cursos participantes **Em alguns cursos de Engenharia não é atribuído conceito aos estudantes ingressantes, aparecendo o conceito apenas para os concluintes. Estes são os cursos de Engenharia que adotam o sistema de curso básico, no qual os estudantes escolhem a habilitação ou ênfase apenas quatro ou mais semestres após o ingresso. Assim, em alguns cursos, os ingressantes fizeram a prova no Grupo VII, denominado "Engenharia" e os concluintes em um grupo diferente onde estava situado o curso e a ênfase. Como os estudantes ingressantes fizeram provas diferentes dos concluintes os resultados não são comparáveis.

IDD Índice O Indicador de Diferença Entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD) tem o propósito de trazer às instituições informações comparativas dos desempenhos de seus estudantes concluintes em relação aos resultados obtidos, em média, pelas demais instituições cujos perfis de seus estudantes ingressantes são semelhantes. Entende-se que essas informações são boas aproximações do que seria considerado efeito do curso. O IDD é a diferença entre o desempenho médio do concluinte de um curso e o desempenho médio estimado para os concluintes desse mesmo curso e representa, portanto, quanto cada curso se destaca da média, podendo ficar acima ou abaixo do que seria esperado para ele baseando-se no perfil de seus estudantes. O IDD Índice varia, de modo geral, entre -3 e +3, sendo o desvio padrão sua unidade de medida da escala do IDD. Assim se um curso possui IDD positivo, como IDD=+1,5, isso significa que o desempenho médio dos concluintes desse curso está acima (1,5 unidades de desvios padrão) do valor médio esperado para cursos cujos ingressantes tenham perfil de desempenho similares. Valores negativos, por exemplo, IDD=-1,7, indicam que o desempenho médio dos concluintes está abaixo do que seria esperado para cursos com alunos com o mesmo perfil de desempenho dos ingressantes.

IDD Conceito O Indicador de Diferença Entre os Desempenhos Observado e Esperado - IDD Conceito é uma transformação do IDD Índice, de forma que ele seja apresentado em cinco categorias (1 a 5) sendo que 1 é o resultado mais baixo e 5 é o melhor resultado possível no IDD Conceito. SC: :. Menos de 10 ingressantes e/ou concluintes; :. Nota zero.

Conceito Curso: Conceito atribuído ao curso após avaliação in loco por comissão avaliadora do INEP.