You are on page 1of 5

A Barra de Ferro e o Santo Gral

Eu fui contactado recentemente por um amigo que estava lendo as páginas do Gral
Santo para mim. Eu mencionei que as características do ano 570 em uma parábola
"Tempos e Estações" (o início do jornal da igreja). Ele pediu para ver o texto completo.
Depois de ler, ele mostrou algo que eu tinha negligenciado completamente: a
comparação entre a Barra de Ferro e o Gral Santo.

Nas escrituras, a barra de ferro é a palavra de Deus (que implica a um sacerdócio
vivente). É melhor conhecida do Apocalipse capítulo 12 (o "Homen criança" regras com
uma barra de ferro), e 1 Néfi 11 (no Livro de mórmon).

Bruce R. McConkie, em seu Doutrinal no Comentário do Novo Testamento (vol.3,
p.518) comentários da barra de ferro em Apocalipse 12:

"Verso 5. Uma barra de ferro: O evangelho, o sacerdócio, as leis e poder de Deus. No
sonho de Leí, visto depois por Néfi, ' a barra de ferro. . . era a palavra de Deus o qual
conduziu a vida eterna. (1 Ne. 11:25.)"

"Versos 6, 14. Na guerra em terra, Satanás prevaleceu sobre os santos meridianos, e a
Igreja de Deus foi tomada; apostasia medonha e universal prevaleceu até o dia da
restauração".

Uma comparação da barra de ferro com o gral pode ser útil.

A Barra de FerroO Santo GralUm símbolo de qualquer outra coisa. (A Palavra
de Deus).Um símbolo de qualquer outra coisa. (Lembra também como as placas, um
caldeirão, ou uma pedra).O enfoque de uma jornada...O enfoque de uma
jornada......através de um deserto......através de um deserto (a indagação próspera
rejuvenesce a terra agonizante)... De uma água imunda para a água da vidaÉ guardada
pelo Pescador ReiÉ a rota ao Cristo (conduz a árvore da vida)É a rota ao Cristo (o fim
da indagação do gral era uma visão do Senhor) O Peregrino próspero somente tem que
perguntarO peregrino próspero tem que perguntar (i.e. Percival no castelo do pescador
Rei) Mas tam,bem requer retidãoMas também requer retidãoFoi perdida na Grande
ApostasiaFoi perdida na Grande ApostasiaE levada ao céusE levada ao céus

A parábola
Aqui esta a parábola completa referida (com a seção da barra de ferro destacada):

Tempos e Estações, vol.6, p.846.

UMA PARÁBOLA.

Houve um dia quando um certo grande rei propôs um matrimônio para o seu filho,
preparado um jantar, e ofereceu para dar ao seu filho uma das suas províncias, no dia do
matrimônio. A mulher que era para ser a noiva era muito amável e bonita, a sua adornar
era que uma coroa com doze diamantes preciosos fixados e colocou na sua cabeça e
segurando a mão dela uma barra refletindo pela qual foram trazidos os raios luminosos
do sol para refletir nos diamantes dando a luz para o dia e a noite, de forma que ela não
caminhasse na escuridão, mas como a luz do sol do meio-dia, guiar os seus passos. As
características dela eram justas e graciosas, enfeitada com virtude, inocência, e
generosidade amorosa e administrar a tudo que viessem debaixo do cuidado dela; ela
ultrapassou todas as mulheres em sabedoria, em fé, e outro como de presentes preciosos
e graças. O bairro circunvizinho, junto com os habitantes da triste província, olhou nela
com ciúme e empreendeu guerra contra ela e a adoção intencional dela, e os tratou como
os piores inimigos deles e teve sucesso banindo o filho do rei da sua província, o qual
causou a mulher para lamentar com um grande e lastimoso luto até que ela fosse
confortada através das novidades do grande rei que prometeu devolver o filho dele
novamente e (vendo que o seu jantar foi menosprezado) ele prepararia uma ceia, e
convida todos os habitantes da província a vir à ceia do matrimônio do seu filho, e que o
seu filho deveria ser feito o rei sobre toda a província, e que ele causaria a barra de ferro
que estava na mão da noiva refletir luz em cima de todos os reinos na província, como
este filho era o herdeiro legal; e os reinos diferentes deveriam se tornar os reinos do seu
filho.

Estas notícias gloriosas deram encorajamento à noiva intencional e a permitiram a se
levantar firme por muitas batalhas duras; afinal, o imperador da nação que era cauteloso
com a mulher, mudou o seu curso e proclamou paz. O imperador por isto esperou se
tornar em posse da barra de ferro que parecia ser destinados para reger todas as nações;
a mulher foi dominada agora e foi abraçada nos braços do imperador, e neste momento
crítico pisou o rei ele adiante da mesma maneira que a mulher estava pronta entregar a
sua autoridade ao imperador, e tirou a barra da mão dela e levou a para casa para os
próprios domínios dele e salvou a mulher fora das mãos do imperador, e a secretou em
uns bosques vizinhos que a sua vida poderia ser preservada. Isto enfureceu o imperador
desapontado com loucura e vingança; ele renovou a guerra, declarou a sua grandeza e
reivindica que ele tinha recebido da mulher toda a autoridade do filho do rei e tinha
posto a morte tudo que ousaram negar a sua afirmação. A mulher vagou no deserto
durante muitos dias, perdeu os diamantes da sua coroa e sendo destituído da barra
refletida, ela se deita dormente no deserto; ou em outro palavra adormecida, tendo nada
mais que os raios pálidos da lua para guiar os pés dela. Ela murmurou, ela lamentou, ela
a lamentou a sua viuvez intempestiva e almeja o seu retorno ao marido banido; em tudo
isso ela foi confortada, esperando com esperança e escutando com grande ansiedade
para ouvir as boas notícias, veja, o noivo vem, saia para o conhecer-lo, vista-se do
vestuário anterior e prepara-te para a conclusão do matrimônio; e todos esses que
recusam este meu segundo e último convite, não provará de minha ceia; foram
prometidas estas boas notícias para ela ser declarado por um mensageiro do rei que era
de devolver a barra refletindo, e todas suas belezas, autorizando o mesmo para ser
proclamado para toda a nação, língua e povo, dizendo com uma grane voz, temam o
grande rei que esta para executar o julgamento sobre todos os rebeldes.

Times and Seasons, vol.6, p.858.

A RESPOSTA

(Para a parábola em nosso último número.)

Para fazer a planície do assunto, a explicação é determinada em questão e respostas.
P. 1. Quem é o rei e o seu filho?

R.--O rei é o pai do nosso Senhor Jesus Cristo.

P. 2. Quem é a mulher?

R.--A Igreja de Cristo.

P. 3. Quando foram propostos o matrimônio e o jantar?

R.--A hora em que Cristo e os seus apóstolos ofereceram salvação aos judeus.

P. 4. Quem baniu o filho do rei?

R.--Os judeus.

P. 5. Quem pôs a morte os amigos da mulher?

R.--A Igreja romana.

P. 6. O que era a barra?

R.--Era o poder e o sacerdócio a ordem santa do filho de Deus que a igreja teve; e foi
entregado, ou bastante, foi levada dela no ano 570, e a igreja entrou nas mãos do Papa
de Roma.

P. 7. O que eram os doze diamantes? .R--Os Doze apóstolos.

P.--8. A mulher ou a igreja sai do deserto?

R. Sim, com o mesmo adornos como Salomão a viu

P.--9. Quando vai o filho do rei retornar?

R. Tão quanto a igreja se reunir e ficar pronta.

P.--10. Onde a mulher está?

R. Ela está no continente da América.

P:.--11. Como ela é conhecida de outras mulheres ou igrejas?

R. Pelo Sacerdócio; por seus doze apóstolos à cabeça dela; a organização do seus
ofícios sendo a ordem antiga, uma presidência, os Doze, e os Setentas, caminhando
através da revelação imediata, o único princípio da luz que sempre guiou as pessoas de
Deus em qualquer idade.

P.--12. Os habitantes do mundo, que olham nela agora, com qualquer menos
ciúme, que eles fizeram a mil e oitocentos anos atrás?
R. Não; ela é tratada de certa forma.

P.--13. Quem menosprezou o jantar do rei?

R. Os judeus quando eles recusaram o evangelho oferecido pessoalmente a eles por
Jesus Cristo.

P.--14. Quem foram convidados para à ceia?

R. Os Gentios, quando os apóstolos disseram aos judeus e desmerecedor da vida
eterna, lo! nós viramos e convidamos o Gentios, que eles podem estar prontos na
segunda vinda de Cristo.

P.--15. O que foi o jantar?

R. Foi o evangelho da vida eterna oferecido pelos dias de Cristo e os seus apóstolos;
primeiro para o judeu.

P.--16. O que foi a ceia?

R. É o mesmo evangelho oferecido no segunda tempo, primeiro para o Gentios que o
primeiro (que era os judeus podem ser por último); e o último, (que era o Gentios pode
ser primeiro.

P.--17. Quem é que não participará da ceia?

R. Será esses que recusam a obedecer o evangelho quando Deus fixa o segundo tempo
para organizar o seu reino pela sua mão, e estimula os seus caçadores, e lhes manda
sair que orem o evangelho eterno, para todas as nações, parentescos, línguas e as
pessoas que diz com uma voz alta e ouve os O os habitantes da terra, e ouvem até a voz
do Senhor seu Deus, porque ele enviou o seu anjo para tripular na terra, e o evangelho
eterno a ele; dizendo: tema a Deus e dê glória a ele, durante a hora do seu julgamento
chegou, e o adora o qual fez o céu, e terra, e o mar, e as fontes de águas.

P.--18. Quem é o mensageiro enviado do rei?

R. É o anjo que João viu voando do céu e tem o evangelho eterno para lançar ao
homem na terra.

Note o paralelo adicional com as lendas do gral:
1. A barra de ferro está bonita e brilhando

2. É defendido por uma feira solteira

3. Sua luz brilhando assegura paz e prosperidade pela terra

4. Ë significado para o filho de um rei
5. O destino final da barra será levado para fora para outro reino

6. O unindo do gral com a ceia de Cristo

E lembre-se que quem escreveu esta parábola não fez nenhuma conexão com as lendas
de gral. Ele estava simplesmente explicando a barra de ferro como ele