You are on page 1of 18

A expiação (The Atonement

)
Antes de começar o assunto da expiação de Jesus Cristo, eu desejo mostrar que embora é algo que o Jesus
tem feito por nós, sem um coração quebrado e um espírito contrito em nossa parte, a a Sua expiação não
terá nenhum efeito sobre nós.

Porém, até mesmo quando falamos sobre o que Cristo fez para nós, não é possível explicar a imensidade
da expiação completamente. Em muitas formas é incompreensível a nossa mente humana. Então, o que eu
espero fazer é reunir essas escrituras relacionadas à expiação, em um esforço para dar ao leitor uma
avaliação melhor do que a expiação significa a nós. Também com um senso de humildade e insuficiência
que eu aproximo a este assunto.

Paulo escreveu que o seu propósito era pregar somente Jesus Cristo e Sua crucificação. A razão para isto é
porque falando sobre Cristo ele teria pregado o evangelho de Cristo, e falando de Sua crucificação ele
teria explicado como a graça de Deus veio nos salvar. E isso é como eu gostaria de aproximar este
assunto.

Em Gênesis 8:20-21 nós lemos, E edificou Noé um altar ao Senhor; (primeira coisa que ele fez depois
que saiu da arca) E TOMOU DE TODO O ANIMAL LIMPO e de toda a ave limpa, e ofereceu holocausto
sobre o altar. E o Senhor sentiu o suave cheiro, e o Senhor disse em seu coração: Não tornarei mais a
amaldiçoar a terra por causa do homem; porque a imaginação do coração do homem é má desde a sua
meninice, nem tornarei mais a ferir todo o vivente, como fiz.

(O Noé entendeu que foi o principal princípio da salvação foi um sacrifício oferecido por expiação.).

Em João 3:16 - Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo
aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

Não há nenhuma dúvida que o homem é salvo pela graça de Deus. Paulo ensinou esta
doutrina em vários lugares.

Sem a expiação a humanidade não poderia ser salva. O Elder Boyd K Packer disse em
abril na Conferência Geral de 1977, "Verdade, verdade gloriosa, proclama há.... um
mediador... Através de Sua clemência podemos ser completamente estendido para cada
um de nós sem ofender a lei eterna da justiça. Esta verdade é a mesma raiz da doutrina
Cristã. Você pode saber muito sobre o evangelho e como se ramifica, mas você somente
sabe que as ramificações e essas ramificações não tocam aquela raiz, se eles tem sido
cortada livremente da verdade, não haverá nenhuma vida e nem substância e nem a
redenção deles".

Em 3 Néfi 27:13-14 – “Eis que vos dei o meu evangelho e este é o evangelho que vos dei, que vim ao
mundo para fazer a vontade de meu Pai, porque meu Pai me enviou. E meu Pai enviou-me para que eu
fosse levantado da cruz, pudesse atrair a mim todos os homens, a fim de que, assim como fui levantado
pelos homens, assim sejam os homens levantados pelo Pai, para comparecerem perante a mim a fim de
serem julgados por suas obras, sejam elas boas ou mas”. E em D&C 76:40-41 afirma que: “E este é o
evangelho, as alegres novas, do qual a voz dos céus nos testificou. Que ele veio ao mundo, Jesus mesmo,
para ser crucificado por ele, para carregar os pecados do mundo, e para santifica-lo e purifica-lo de
toda a iniqüidade”.

Lewis no seu livro "O Grande Milagre" pág 55 escreveu: "Se a pessoa toma os milagres atribuídos ao
Budismo, não haveria nenhuma perda à religião. Se todos os milagres fossem eliminados do Islã nada
essencial seria alterado, MAS VOCÊ NÃO PODE FAZER POSSIVELMENTE COM O
CRISTIANISMO, porque a história Cristã é justamente a história de um milagre principal, a afirmação
Cristã que O Cristo veio em natureza humana, desceu em ser próprio universo, e subiu novamente e
trazendo a Natureza com Ele. É justamente um grande milagre. Se você leva em conta não há nada
especificamente Cristão.

Porque nos devemos estudar a expiação

Do livro "A Infinita Expiação" escrita por Tad R. Callister (eu recomendo este livro) ele disse, "Se a
expiação é a fundação da nossa fé (e é), então ninguém deveria estar contente com um conhecido casual
desta doutrina. Ao invés, a Expiação deveria ser suprema em nossa perseguição intelectual e espiritual.
Presidente John Taylor observou:” Deve haver alguma razão por que (o Cristo) foi permitido sofrer e
suportar; por que era necessário que Ele deveria deixar a Sua vida um sacrifício para os pecados do
Mundo...... Nestes razões todo o mundo e nós estamos intimamente preocupados; há algo de grande
importância em tudo isso para nós. Os porquês destes grandes eventos estão preguinado com importância
para todos nós".

Lei entendeu a necessidade para ambos explorar e ensinar a doutrina da Expiação. Enquanto
aconselhando o seu filho Jacó ele disse em 2 Néfi 2:8 “Portanto, quão importante é tornar estas coisas
conhecidas dos habitantes da Terra, para que saibam que nenhuma carne pode habitar na presença de
Deus a menos que seja por meio dos méritos e misericórdia e graça do Santo Messias, que da a sua
vida, segundo a carne, e torna-a novamente pelo poder do Espírito, para poder efetuar a ressurreição
dos mortos, sendo ele o primeiro a ressuscitar.

E o Jacó teve a visão desta deliberação, por enquanto pregando às suas pessoas que ele
perguntou pensativamente como registrado em Jacó 4:12 “E agora, amados, não vos
admireis de que eu vos diga estas coisas; por que não falar, pois, da expiação de Cristo
e conseguir um perfeito conhecimento dele, assim como um conhecimento da
ressurreição e do mundo futuro?”

Hugh B. Nibley escreveu "Tão frio tem sido a recepção da mensagem que através dos
séculos, enquanto controvérsia e debate aquecido têm em cima da evolução, ateísmo, os
sacramentos, o Trindade, autoridade, predestinação, fé e trabalhos, e assim por diante,
não tem havido nenhum argumento ou discussão sobre o significado da Expiação. Por
que não houve nenhum debate ou pronunciamentos nos sínodos? As pessoas não se
preocupam e não sabem discutir sobre isto. Para a doutrina da Expiação é complicado é
tão complicado para ter a atração de uma religião mundial" (Hugh B. Nibley
Approaching Zion 600-601)

Podemos entender a Expiação sem compreender bem a queda?

Em Romanos 5:12-18 Paulo escreveu:

12 - Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a
morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram.

13 - Porque até à lei estava o pecado no mundo, mas o pecado não é imputado, não havendo lei.

14 - No entanto, a morte reinou desde Adão até Moisés, até sobre aqueles que não tinham pecado à
semelhança da transgressão de Adão, o qual é a figura daquele que havia de vir.
15 - Mas não é assim o dom gratuito como a ofensa. Porque, se pela ofensa de um morreram muitos,
muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça, que é de um só homem, Jesus Cristo, abundou sobre
muitos.

16 - E não foi assim o dom como a ofensa, por um só que pecou. Porque o juízo veio de uma só ofensa,
na verdade, para condenação, mas o dom gratuito veio de muitas ofensas para justificação.

17 - Porque, se pela ofensa de um só, a morte reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância
da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo.

18 - ois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim
também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida.

Nestes versículos nós achamos várias implicações interessantes, como o paralelo entre
Jesus e Adão e onde o pecado não é imputado não há nenhuma lei. Não obstante a morte
reinou de Adão até agora, mesmo sobre eles não tivesse pecado depois de senilidade da
transgressão de Adão, Para se pela ofensa de um muitos estão mortos, muito mais a
graça de Deus, e o presente por graça que está por um homem Jesus Cristo Para se pela
morte de ofensa de um homem reinada por um; muito mais eles que recebem
abundância de graça e do presente de retidão reinará em vida por um, Jesus Cristo.

O Adão não pecou no jardim porque ele não teve o conhecimento para fazer. Porém, Éva transgrediu a lei
como Paulo declarou em I Tomótio 2:14-15

14 - E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão.

15 - Salvar-se-á, porém, dando à luz filhos, se permanecer com modéstia na fé, no
amor e na santificação.

Eva foi enganada por Satanás e enganou em transgredir as ordens de Deus porque ela
não teve o conhecimento do bem e do mal até depois que ela participasse da fruta
proibida. O único culpado foi Satanás. Note que ele foi o único que amaldiçoado por
Deus. Adão e Eva foram sujeitado somente que Deus tinha predito relativo ao
compartilhar da fruta proibida - morte. Mas embora Eva fosse enganada, isto produziu
uma reação em cadeia que não pôde ser parada. Adão teve que participar da fruta ou ele
teria permanecido só no jardim, impossibilitado cumprir o mandamento de Deus para
frutificar e multiplicar. Isto trouxe para o ponto onde ele teve que tomar uma decisão
racional, pensativa. Embora Ele não teve o conhecimento do bem e do mal, ele possuiu
a divindade divina da inteligência. Por isto ele teve que fazer uma escolha entre
obedecer dois mandamentos de Deus. Éva foi enganada por Satanás e enganou em
transgredir as ordens de Deus porque ela não teve o conhecimento do bem e do mal até
depois que ela participasse da fruta proibida. O único culpado foi Satanás. Note que ele
foi o único que amaldiçoado por Deus. Adão e Eva foram sujeitado somente que Deus
tinha predito relativo ao compartilhar da fruta proibida - morte. Mas embora Eva fosse
enganada, isto produziu uma reação em cadeia que não pôde ser parada. Adão teve que
participar da fruta ou ele teria permanecido só no jardim, impossibilitado cumprir o
mandamento de Deus para frutificar e multiplicar. Isto trouxe para o ponto onde ele teve
que tomar uma decisão racional, pensativa. Embora Ele não teve o conhecimento do
bem e do mal, ele possuiu a divindade divina da inteligência. Por isto ele teve que fazer
uma escolha entre obedecer dois mandamentos de Deus.

Como Néfi explicou em 2 Néfi 2:22, 25

22 - E então, eis que se Adão não houvesse transgredido, não teria caído, mas permanecido no jardim do
Éden. E todas as coisas que foram criadas deveriam ter permanecido no mesmo estado em que estavam
depois de haverem sido criadas; e deveriam permanecer para sempre e não ter fim.

25 - Adão caiu para que homens existissem; e os homens existem para que tenham alegria.

O Adão fez esta escolha porque ele quis ser fiel ao primeiro mandamento que ele recebeu de Deus: "Seja
frutífero e encha a terra". Não há nenhuma necessidade para ter o conhecimento do bem e do mal para
tomar aquela decisão.

A Bíblia nos fala mais adiante, "E o SENHOR Deus disse”, não é bom que o homem esteja só; Eu lhe
farei uma companheira que esteja diante dele". E o Adão disse "Esta é agora osso dos meus ossos, e carne
da minha carne: esta será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada...E ambos estavam nus, o
homem e a sua mulher; e não se envergonhavam. (Gêneses 2:18, 23-25)

O versículo o qual diz: "No entanto deverá o homem deixar seu pai e sua mãe" é interessante porque
Adão e Eva não tiveram nenhuns outros pais além de Deus. Então, este diretivo parece predizer e
encorajar a queda do homem. Quando Deus falou para Adão que o homem "partirá até a sua esposa: e eles
serão uma carne estava claro a ele que se a sua esposa caísse, então Deus dirigiu que ele tem que
permanecer com ela, até mesmo se isso significasse deixando o Seu Pai divino. As escrituras nos falam
que por causa desta decisão, pecado foi introduzido ao mundo, e morte é a conseqüência do pecado.

Então, Deus pôs um anjo para guardar o caminho para a árvore da vida. Há duas razões para isto.
Primeiro é também a palavra de Deus não pôde ser invalidado. Considerando que Deus disse que eles que
morreriam se eles comessem da fruta proibida, então eles devem morrer. Como Deus explicou em
Gêneses 3:22,

Gênesis 3:22

22 Então disse o Senhor Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, para
que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente,

A segunda razão era dar para o homem o amplo tempo e oportunidade para se
arrepender dos seus pecados.

Em Alma 42:2-10 nos aprendemos

2 - Agora, meu filho, eis que te explicarei isto. Pois eis que depois de haver o Senhor
Deus expulsado nossos primeiros pais do jardim do Éden, para cultivarem a terra de
que foram tomados, sim, ele expulsou o homem e colocou, ao oriente do jardim do
Éden, querubins e uma espada flamejante que se voltava para todos os lados, a fim de
guardar a árvore da vida

3 - Ora, vemos que o homem se tornara como Deus, conhecendo o bem e o mal; e
para que não estendesse a mão e tomasse também da árvore da vida e comesse e
vivesse ternamente, o Senhor Deus colocou querubins e a espada flamejante para
que ele não comesse do fruto.
4 - E assim vemos que foi concedido um tempo ao homem para que se arrependesse, sim, um período
probatório, um tempo para arrepender-se e servir a Deus.

5 - Porque eis que se Adão houvesse estendido imediatamente a mão e comido da árvore da vida, teria
vivido eternamente, de acordo com a palavra de Deus, não tendo tempo para o arrependimento; sim, e
também a palavra de Deus teria sido vã e estaria frustrado o grande plano de salvação.

6 - Eis, porém, que foi determinado que o homem morresse — portanto, como eles foram afastados da
árvore da vida, seriam afastados da face da Terra — e o homem tornou-se perdido para sempre, sim,
tornou-se um homem decaído.

7 - E agora, vês assim que nossos primeiros pais foram afastados tanto física como espiritualmente da
presença do Senhor; e assim vemos que eles ficaram sujeitos a sua própria vontade.

8 - Agora, eis que não era conveniente que o homem fosse resgatado dessa morte física, porque isso
destruiria o grande plano de felicidade.

9 - Portanto, como a alma nunca poderia morrer e a queda havia trazido a toda a humanidade tanto uma
morte espiritual como uma física, isto é, foram afastados da presença do Senhor, era necessário que a
humanidade fosse resgatada dessa morte espiritual.

10 - Portanto, como se haviam tornado carnais, sensuais e diabólicos por natureza,
este estado probatório tornou-se para eles um estado de preparação; tornou-se um
estado preparatório.

Alma 12:26-27 nos diz:

26 - E agora, eis que se tivesse sido possível que nossos primeiros pais comessem da árvore da vida, ter-
se-iam tornado eternamente miseráveis, privados do estado de preparação; e assim o plano de redenção
teria sido frustrado e a palavra de Deus teria sido vã, não tendo qualquer efeito.

27 - Eis, porém, que isso não aconteceu, mas foi decretado que os homens morreriam; e depois da morte
eles deveriam ir a julgamento, sim, o mesmo julgamento do qual falamos, que é o fim.

Pondo Adão e Eva para fora do Jardim do Éden, era um ato de amor, caso contrário a
humanidade sempre teria vivido nos seus pecados. Isto teria sido uma tragédia, porque
isso teria significado exclusão eterna da presença de Deus porque Deus não pode tolerar
pecado com o menor grau de tolerância e nenhuma coisa suja poderia morar no Seu
reino. Então, se o homem vivesse para sempre em seus pecados, ele teria estado na
mesma situação como Satanás, cortado para sempre da presença de Deus, porque
"sendo a morte a segunda penalidade, o qual era a morte eterna como as coisas para
retidão; No entanto, proteger o caminho para a árvore da vida foi uma grande benção
para a humanidade".

Em Alma 42:4,10

2 -Agora, meu filho, eis que te explicarei isto. Pois eis que depois de haver o Senhor Deus expulsado
nossos primeiros pais do jardim do Éden, para cultivarem a terra de que foram tomados, sim, ele
expulsou o homem e colocou, ao oriente do jardim do Éden, querubins e uma espada flamejante que se
voltava para todos os lados, a fim de guardar a árvore da vida
10 - Portanto, como se haviam tornado carnais, sensuais e diabólicos por natureza, este estado
probatório tornou-se para eles um estado de preparação; tornou-se um estado preparatório.

Isto deu para o homem a chance para se salvar. Como nós já vimos, o Adão e Eva não
fizeram nada terrível. É verdade que eles quebraram uma lei mas eles fizeram isto antes
de eles tivessem o conhecimento do bem e do mal. Obviamente Deus soube que a queda
aconteceria porque esta escrito que Jesus era o cordeiro preparado antes da fundação do
mundo. Se Deus não quisesse que o homem caísse seguramente Ele teria posto um anjo
para proteger a árvore do conhecimento. Ao invés, Ele declarou "Então disse o Senhor
Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, para que não
estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente"
Gênesis 3:22

Nós aprendemos em Alma 12:31-32 que depois que Adão e Eva partiu o jardim do Éden
ele (Deus) deu as ordens aos homens, eles tendo transgredido os primeiros
mandamentos sobre todas as coisas que eram temporais, e tornando-se como Deuses,
sabendo entre o bem e o mal, que se coloca em um estado de ação, ou sendo colocado
em um estado para agir de acordo com os seus testamentos e prazeres, se fazer mal ou
fazer bem--Então Deus deu até eles ordens, depois de ter feito conhecido até eles o
plano de redenção, que eles não deveriam fazer mal, penalidade que é uma segunda
morte que era uma morte perpétua sobre coisas que pertencem até retidão; para em tal o
plano de redenção não poderia ter nenhum poder, para os trabalhos de justiça não pôde
ser destruído, de acordo com a bondade suprema de Deus ".

Alma 42:16-22

16 - Ora, o arrependimento não poderia ser concedido aos homens se não houvesse um castigo tão
eterno como a vida da alma, estabelecido em oposição ao plano de felicidade, também tão eterno como a
vida da alma.

17 - Ora, como poderia um homem arrepender-se, se não houvesse pecado? Como poderia
ele pecar, se não houvesse lei? E como poderia haver lei, a não ser que houvesse castigo?

18 - Ora, um castigo foi fixado e foi dada uma lei justa que trouxe o remorso de consciência ao homem.

19 Ora, se não tivesse sido dada uma lei—que, se um homem assassinasse, deveria morrer— teria ele
medo de morrer, se assassinasse?

20 - E também, se não tivesse sido dada lei alguma contra o pecado, os homens não teriam
medo de pecar.

21 - E se não tivesse sido dada a lei, que poderia a justiça ou mesmo a misericórdia fazer se os homens
pecassem, uma vez que não teriam direito sobre a criatura?

22 - Mas foi dada uma lei e fixado um castigo e concedido um arrependimento, arrependimento esse que
é reclamado pela misericórdia; do contrário, a justiça reclama a criatura e executa a lei e a lei inflige o
castigo; e se assim não fosse, as obras da justiça seriam destruídas e Deus deixaria de ser Deus.

É interessante notar só foi Adão e Eva que deixou o jardim que Deus lhes deu leis e
mandamentos. No jardim, para ter os filhos e não participar de uma certa fruta, não
havia nenhum código de leis aparte dos dois mandamentos. Considerando que eles não
tiveram qualquer conhecimento do bem e do mal e tiveram tal um código teria sido
inútil. Por isto para ter o livre arbítrio também é necessário ter conhecimento porque
sem isto não poderíamos ser testado ou provado o homem. Da primeira vez em que o
Adão e Eva se deram conta da nudez deles, eles puderam escolher para eles obedecer às
ordens de Deus ou as persuasões de Satanás. É interessante notar que na preexistência
Satanás era conhecido como Lúcifer que o nome significa "trazedor de Luz". Foi ele
que enganou Eva, e fazendo assim, ele que trouxe a luz do conhecimento para a
humanidade. Em vez de contrariar os planos de Deus, fez ele.

isto possível para homem alcançar o seu potencial divino.

Quando o Adão e Eva moraram no Jardim do Éden eles estavam sujeitos a quatro
condições, dois positivos e duas negativas.

1) Eles eram imortais, incapaz de doenças, dor, ou morte.

2) Eles eram capazes de viver na presença de Deus.

3) Eles não tiveram qualquer conhecimento do bem e do mal.

4) Eles não puderam procriar (veja 2 Néfi 2:22-23).

Claramente o Jardim do Éden estava mais como uma área de propriedade em lugar de
destino final deles. Se tudo permanecesse inalterado não teria havido nenhum progresso.
Ainda com a queda, a necessidade de alguma coisa foi precisado retificar os efeitos do
pecado. Isso foi à razão para a expiação.

A expiação inverteu a condição do homem e restaurou-o para a sua condição original. Porém, desta vez o
homem pode ser trazido a presença de Deus COM CONHECIMENTO E PODER. Por causa da expiação
nós não perdemos o que nós tínhamos antes, contudo nós conseguimos manter tudo que nós ganhamos.
Sem a expiação o homem nunca teria sido capaz de se tornar um verdadeiro Filho de Deus. Foi necessário
ter conhecimento e poder porque essas são as qualidades que Deus possui. Considerando que Deus não
forçará nenhum homem a ir para céu, então, foi necessário para homem exercitar o seu próprio livre
arbítrio decidindo se aceita Jesus e seguir as ordens dele ou não. Sem esta liberdade, homem não poderia
decidir por ele mesmo e seria um escravo de Deus ou Satanás para toda a eternidade. A grande conquista
da expiação é que isto foi permitido para o homem progredir, porque sem isto, não podia haver nenhuma
progressão. No Livro "A Expiação Infinita” (op.cit. pag 67) nós lemos: "Porque a expiação requereu
poder, poder incrível, até mesmo poder infinito. Exigiu poder para ressuscitar o morto, poder para
conquistar morte espiritual, e poder para exaltar uma pessoa ordinária para o estado de um deus. Tal poder
poderia ser exercido somente por um ser que foi infinito e significa um ser que possuiu todas as virtudes
divinas em prazer ilimitado, e era então um Deus. Salvador de grande oração intersectaria, Ele aludiu ao
poder que o Pai tinha Lhe dado” João 17:2 - Assim como lhe deste poder sobre toda a carne, para que dê
a vida eterna a todos quantos lhe deste. Pilatos não entendeu isto. Ele pensou que ele tinha "poder para
crucificar" e "dar poder a para lançar”, mas o Salvador corrigiu depressa: João 19:10-11

10 -Disse-lhe, pois, Pilatos: Não me falas a mim? Não sabes tu que tenho poder para te crucificar e
tenho poder para te soltar?

No mundo da física, há uma lei de termodinâmicas conhecida como a lei de entropia.
Declara que o universo, se deixado a isto, constantemente se orientaria a um estado de
desordem. Stephen W. Hawking, o matemático notável, descreveu esta lei na cláusula
de leigo: "É uma questão de experiência comum que desordem tenderá a aumentar se
coisas permanecem a eles. (A pessoa só tem que deixar de fazer consertos ao redor da
casa para ver!)". Ele amplia então como segue: "A explicação é geralmente dada como
por que nós não vemos xícaras quebradas se reunindo do chão e saltando atrás sobre a
mesa que é que é proibido pela segunda lei das termodinâmicas. Isto diz que em
qualquer desordem do sistema fechado, ou entropia, sempre aumenta o tempo. Em outra
palavras, é uma forma da Lei de Murphy: coisas sempre tendem a sair errado! Uma
xícara intacta na mesa é um estado de alta ordem, mas uma xícara quebrada no chão é
um estado desordem. A pessoa pode entrar prontamente no chão da xícara na mesa no
passado para a xícara quebrada no futuro, mas não o outro círculo de modo. Esta
desordem, ou condição de falta de coincidência progressivo, procederia interrompido a
menos que houvesse uma força inteligente, poderosa no universo que poderia inverter
este curso natural de alguma maneira.

John Taylor falou de tal força de inteligência: "Estas leis (que governam o universo) estão debaixo da
vigilância e controle da grande Lei - doador que administra controla, e dirige todos estes mundos. Se não
fosse o caso, eles moveriam por espaço em confusão selvagem, e sistema apressaria contra sistema, e
seriam destruídos mundos sobre mundos, junto com os seus habitantes". (Reino do Evangelho de Taylor.).

Criação por si própria foi uma demonstração temerosa destes poderes. E a expiação foi outra tal
manifestação. Novamente e novamente nas escrituras a expiação está referida como um poder. Com a
possível exceção da palavra "amor", parece ser a única palavra repetida usada para descrever o processo
de expiar. Tal poder era um crescimento natural da natureza infinita do Salvador. Da mesma maneira que
não pode ser adquirida felicidade independente de obediência para as leis de Deus, assim o poder não
pode ser adquirido permanentemente independente de desenvolver virtudes divinas. Você não pode ter um
sem o outro. Eles são inseparáveis conectados.

Quando Alma falou de "uma restauração de todas as coisas," ele estava se referindo ao poder da expiação.
Como nós há pouco vimos, a expiação é um poder que ambos podem organizar e podem restaurar. Em
outras palavras, tem a habilidade para inverter o curso normal das coisas. Uma das razões por que a morte
de Jesus foi necessária é porque Ele foi à única pessoa capaz superar a morte. Como diz em Mosias 16:6-
8, " Mosias 16:6-8 “E agora, falando-se de coisas futuras como se elas já houvessem acontecido, se
Cristo não tivesse vindo ao mundo, não poderia ter havido redenção.E se Cristo não houvesse
ressuscitado dos mortos nem rompido as ligaduras da morte, para que a sepultura não tivesse vitória
nem aguilhão tivesse a morte, não poderia ter havido ressurreição. Há, porém, uma ressurreição;
portanto a sepultura não em vitória e o aguilhão da morte é desfeito em Cristo “.

Porque Jesus nunca pecou, punção do pecado (i.e. morte) não teve nenhum poder Nele.
Então, Ele foi o único que teve o poder para restaurar a vida para o homen tripular e
inverter a punção do pecado. Ele poderia declarar, " Por isto o Pai me ama, porque dou
a minha vida para tornar a tomá-la”. (João 10:17)

João 10:18

18 - Ninguém ma tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou; tenho poder para a dar, e poder para
tornar a tomá-la. Este mandamento recebi de meu Pai.

Mas Ele deveria dar a Sua vida espontaneamente.

Mas Ele sabia que morrendo não era bastante. Ele também teve que purificar e limpar o

homem dos seus pecados. Isaías 53:2-6 explica este conceito claramente

Isaias 53:2-6

2 - Porque foi subindo como renovo perante ele, e como raiz de uma terra seca; não tinha beleza nem
formosura e, olhando nós para ele, não havia boa aparência nele, para que o desejássemos.
3 - Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos;
e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum.

4 -Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o
reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.

5 - Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o
castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.

6 – Todos nos andávamos desgarrados como ovelhas, cada um se desviava pelo seu
caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de todos nos.

Como a raiz arrancada

e como uma raiz arrancada de um solo seco, porque a raça humana não teve nenhum poder para se
redimir..

Lucifer que no inicio tentou levar este princípio (o livre arbítrio) estava apenas tentando tirar este fardo.
Cristo devolveu o livre arbítrio ao seu Pai (Pai não a minha vontade, mas a Sua) tomou, literalmente, este
fardo nos Seus ombros e purificou pelo Seu próprio sangue.

Expiação foi um exercício de poder e aumento de poder. Um das ironias desta vida é que nós adquirimos
poder quando nós doamos isto. Nós aumentamos nosso conhecimento quando nós damos e isto é
expiação.

Apocalipse 5:12

12 - Que com grande voz diziam: Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e
sabedoria, e força, e honra, e glória, e ações de graças.

Hebreus 2:14

14 - E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas,
para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo;

Alma 7:12

12 - E tomará sobre si a morte, para soltar as ligaduras da morte que prendem o seu povo; e tomará
sobre si as suas enfermidades, para que se lhe encham de misericórdia as entranhas, segundo a carne,
para que saiba, segundo a carne, como socorrer seu povo, de acordo com suas enfermidades.

João 12:24

24 - Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só;
mas se morrer, dá muito fruto.
A expiação é freqüentemente mal entendida por causa da sua natureza. A expiação é
realmente "a graça de Deus" A palavra “graça” neste caso é definida como "liberdade,
concedida por uma autoridade mais alta, da penalidade de nossos pecados". Porém, este
não é o mesmo tipo de graça que os protestantes ensinam. A escritura claramente afirma
que para ser salvo nós temos que nos arrepender. Mas se nós somos salvos por graça
sem fazer qualquer trabalho, por que nós temos que nos arrepender? As escrituras falam
sobre "ordenanças”, mas por que as pessoas precisam de ordenanças se eles são salvos
por graça sem trabalhos? As escrituras falam sobre cumprir os mandamentos de Deus,
mas por que nós precisamos observar os mandamentos se nós somos salvos por graça
sem trabalhos? As escrituras nos contam de um julgamento final que virá para cada
pessoa. Ninguém é excluído! Mas por que os crentes são incluídos em tal julgamento se
eles já são salvos por graça?

Nossa terceira regra de fé declara, "Cremos que por meio do Sacrifício Expiatório de
Cristo toda a humanidade pode ser salva pela obediência às leis e regras do Evangelho".

A Bíblia nos fala, "Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão
vivificados em Cristo " (1 coríntios 15:22). Isto está falando sobre uma SALVAÇÃO
UNIVERSAL para crentes e incrédulos. É concedida imortalidade a todo mundo. É um
presente universal. Mas a salvação individual é uma outra questão. Esta é a razão por
que haverá um julgamento final no último dia. Como diz em Apocalípse 20:11-12, "E vi
um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e
não se achou lugar para eles. E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e
abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que
estavam escritas nos livros, segundo as suas obras."

A Bíblia também explica aquelas certas coisas que deveriam ser feitas para que a graça divina e
clemência ser ativado nas vidas dos seguidores individuais de Cristo. Hebreu 5:9 falam nos que Cristo é
"o autor da salvação eterna para todos que O OBEDEÇAM". Mais adiante se todos nós precisamos obter
"vida eterna" é apenas confessa Jesus como nosso Salvador, por que Jesus disse: "Nem todo o que me diz:
Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus "
(Mateus 7:21)? "E eis que, aproximando-se dele um jovem, disse-lhe: Bom Mestre, que bem farei para
conseguir a vida eterna?

E ele disse-lhe: Por que me chamas bom? Não há bom senão um só, que é Deus. Se queres, porém,
entrar na vida, guarda os mandamentos.” (Mateus 19:16-17)

"E eis que se levantou um certo doutor da lei, tentando-o, e dizendo: Mestre, que farei para herdar a vida
eterna? E ele lhe disse: Que está escrito na lei? Como lês? E, respondendo ele, disse: Amarás ao Senhor
teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu
entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo. E disse-lhe: Respondeste bem; faze isso, e viverás."
(Lucas 10:25-28). Porá um melhor entendimento deste tópico, por favor, dê uma olhada em "fé e
trabalhos".

Tendo dito tudo disto nós podemos começar a falar sobre Ordenanças, leis e arrependimento, porque eles
são os instrumentos para usar para ganhar a vida eterna. Relativo ao arrependimento eu sugestiono ler
meu artigo "arrependimento" assim eu posso economizar espaço e tempo.

Joseph Smith ensinou que quando Deus escolheu restabelecer o Evangelho eterno Dele,
foi necessário restaurar o sacerdócio ou autoridade divina também, porque não podem
ser executadas ordenanças sem sacerdócio. Além, os santos dos últimos dias vieram
entender que os sacramentos da igreja, ou ordenanças, foi preciso como canais de poder,
uns dos meios onde a humanidade pudesse participar do "poder da divindade"D&A
84:21

Bruce R. Mc Conkie em doutrina mórmon escreveu: "Entre as Suas leis e mandamentos, o Senhor proveu
certos rito e cerimônias que são chamadas ordenanças. Estes ordenança-rito poderiam ser pintados como
um círculo pequeno dentro do círculo maior de ordenança-ordem. a Maioria destes rito e cerimônias...
.são essencial a salvação e exaltação no reino de Deus;"

A maior definição que o Jesus deu para Ele foi "Eu sou o caminho, a verdade, e a Vida”

Nestes três definições é contido o Seu ministro.

Jesus é nosso exemplo. Ele nos mostrou o modo que nós deveríamos viver a propósito Ele viveu a Sua
vida. Embora Ele estava sem pecado Ele submeteu a ser batizado. Quando João Batista objetou primeiro,
"Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a
justiça. Então ele o permitiu " (Mateus 3:15) Jesus ensinou "Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te
digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus” (João 3:5)
Embora Ele não tinha pecado, mesmo Jesus foi obediente a todas as leis de Deus. Como tal, Ele era o
exemplo perfeito de obediência. As escrituras nos falam repetidamente " Sede vós pois perfeitos, como é
perfeito o vosso Pai que está nos céus” (Mateus 5:48). O Jesus pregou, dizendo, "Eu neles, e tu em mim,
para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que
os tens amado a eles como me tens amado a mim.” (João 17:23). Paulo escreveu Finalmente em 2
coríntios 13:11 "Porque tais falsos apóstolos são obreiros” fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos
de Cristo. Em 2 Timótio 3:17 disse ele, "Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente
instruído para toda a boa obra." E Em Hebreus 11:40 lemos nós, "Provendo Deus alguma coisa melhor
a nosso respeito, para que eles sem nós não fossem aperfeiçoados”.

Em Mateus 19:21 nós lemos: "Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o
aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me." Quando os Seus discípulos ouviram isto, eles
ficaram sumamente pasmo e dizendo, "Quem então pode ser salvo?"

coisas são possíveis.

Porém, quase todos os cristãos reivindicaram que isto é impossível para nós fazer. Ainda
as escrituras nos falam que "com Deus todas as coisas são possíveis". Assim, pode o
homen tornar-se perfeito ou não? É óbvio que nós não podemos viver uma vida perfeita
do mesmo modo que Jesus fez, caso contrário nós não precisaríamos de um salvador.
Mas há um modo que Deus proveu para nós tornarmos perfeito e isso é através do dom
do arrependimento. (Leia meu artigo em arrependimento para entender melhor este
tópico.).

O livro de mórmon explica que as pessoas não podem ser salvas em seus pecados. "E disse novamente
Zeezrom: Salvará ele seu povo em seus pecados? E Amuleque respondeu-lhe e disse-lhe: Digo-te que ele
não salvará, porque lhe é impossível negar sua própria palavra. E torno a dizer-te que ele não pode
salvá-los em seus pecados, porque eu não posso negar a sua palavra e ele disse que nada impuro pode
herdar o reino do céu; portanto, como podeis ser salvos, a menos que herdeis o reino do céu? Portanto
não podeis ser salvos em vossos pecados." (Alma 11:34, 37).

Arrependimento é como uma borracha. Porém, arrependimento é mais que apenas sentir remorso pelos
pecados cometidos. Arrependimento sincero e verdadeiro também significa fazendo tudo possível para
desfazer os enganos que nós temos feito.

Outro modo que nós podemos viver uma vida mais perfeita é progredir em graça em graça, linha por
linha como Jesus fez. Este processo é explicado a nós em D&C 93:20 que se lê, "Pois, se guardardes os
Meus mandamentos, recebereis a Sua plenitude, e series glorificados em Mim como Eu sou no Pai;
portanto, vos digo, vós recebereis graça por graça”.

E como é transferida a graça a nós? Esta é a função do Espírito Santo. O Seu propósito é nos ensinar e
nos santificar. Como um professor, Ele traz todas as coisas para nossa recordação, e deste modo, nós
podemos entender os mandamentos e ordenanças de Deus. Como nós cumprimos esses mandamentos
fielmente, nós recebemos a redenção da graça de Deus. Assim, quanto mais cumprimos os mandamentos,
mais graça nós recebemos.

Quem é o Espírito Santo? Heber C. Kimball um dos líderes antigo da Igreja, explicou que "O Espírito
Santo é um homem; Ele é um dos filhos de Nosso Pai e Nosso Deus". Joseph Smith ensinou igualmente
que "O Espírito Santo ainda é um corpo espiritual e esperando ter um (físico) corpo. Ele é o mensageiro
do pai e o Filho, o Confortador, a Testemunha ou Testador. Alguns de Seus papéis incluem 1) confortar
em tempos de angústia ou incerteza, trazer paz para as dificuldades da alma 2) trazer coisas para
recordação 3) revelar as coisas de Deus, fazer assuntos conhecidos que podem ser conhecidos e só podem
ser entendidos pela fé, para prestar testemunho da verdade 4) santificar, purificar o coração humano, para
purgar os homens e mulheres de pecados". (Palavras de Joseph Smith, editado por Andrew F. Ehat pág.
382).

Elder Parley P. Pratt explicou o poder do Espírito Santo: "O dom do Espírito Santo... acelera todas as
faculdades intelectuais, aumentos, aumentam, se expande, e purifica todas as paixões naturais e afetos, e
adapta os, pelo presente de sabedoria, para o uso legal deles. Inspira, desenvolve, cultiva, e amadurece
toda a harmonia condolências, alegrias, gostos, sentimentos de parentesco, ternura, gentileza, e caridade.
Desenvolve beleza da pessoa, forma, e características. Tende a saúde, vigor, animação, e sentimento
social. Vigora todas as faculdades do homem físico e intelectual. Fortalece e dá tom aos nervos. Em
resumo, é, como se fosse, medula para o osso, alegria para o coração, luz para os olhos, música para os
ouvidos, e vida". (Chave para a ciência de teologia e uma voz de advertência 61).

Por causa da queda, os filhos de Adão têm a liberdade para ou se render e para as persuasões do mundo
ou para o atrair do Espírito Santo. Esses que escolhem o anterior entre no reino do pecado e, sem
arrependimento, a tempo se renda em suas para o Satanás. Esses que escolhem posterior o homem
natural e vista Cristo pela Sua expiação.

Nós somos prometidos que quando nós entramos em um convenio com Deus e que Ele nos perdoará de
todos os nossos pecados. Muitas pessoas pensam que isto acontece na hora de nosso batismo, mas isto é
só parcialmente verdade. A real purificação acontece quando nós recebemos o Espírito Santo, porque é
Ele que tem o poder para nos santificar: a real purificação leva quando nós recebemos o Espírito Santo,
porque Ele tem o poder para purificar nosso "Sangue". Em Moíses 6:59-60 lemos, "Que por causa da
transgressão vem à queda, que traz a morte; e como haveis nascido no mundo pela água, sangue e
espírito que fiz, e assim haveis tornado do pó, alma vivente, mesmo assim tereis de nascer de novo no
reúno do céu, da água, e do Espírito, e ser limpos pelo sangue, até mesmo sangue o sangue de Meu
Unigênito, para que sejais santificados de todo o pecado e gozeis das palavras da vida eterna neste
mundo e da vida eterna no mundo vindouro, até mesma glória imortal Porque, pela água guardareis o
mandamento, pelo Espírito sereis justificados, e pelo sangue sereis santificados”.

Há dois Confortadores mencionados. Uma é o Espírito Santo, o mesmo dado no dia de Pentecostes, e que
todos os Santos recebem depois da fé, arrependimento, e batismo. Este primeiro Confortado ou Espírito
Santo não tem nenhum outro efeito que a pura inteligência. É mais poderoso ampliando a mente,
iluminando a compreensão, e armazenando o intelecto com conhecimento presente, de um homem que é
da semente literal de Abraão, é calmo e Gentil, e sua alma inteira e corpo são somente exercitados pelo
puro espírito de inteligência; o qual efeito do Espírito Santo sobre os Gentios, é purgar o VELHO sangue,
e o fazer-lo de fato da semente de Abraão. Aquele homem que não tem nenhum sangue de Abraão
(naturalmente) tem que ter uma criação nova pelo Espírito Santo. Tal caso pode haver mais de um efeito
poderoso no corpo, e visível ao olho, sobre um Israelita, enquanto o Israelita poderia estar no princípio
distante antes o Gentil em pura inteligência.

Por que nosso sangue é purificado? Porque nós fizemos um convenio e Deus nunca Julga o que esta feito
sem o conhecimento, quando Você aceita o Cristo como Salvador nós reconhecemos nossos enganos
prévios (arrependimento) e nós prometemos ser obedientes assim Deus pôs nosso sangue novamente em
equilíbrio como nós tínhamos antes de pecar, obviamente como nós éramos quando bebês, por isto o reino
de Deus é para pessoas como crianças pequenas. Esta é a NOVA CRIAÇÃO, isto significa "nascer de
novo" ser renovado no corpo e no espírito, se claramente a humanidade quebra o convenio como Pedro
ensinou em

2 Pedro 2:20-22:

20 - Porquanto se, depois de terem escapado das corrupções do mundo, pelo conhecimento do Senhor e
Salvador Jesus Cristo, forem outra vez envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior
do que o primeiro.

21- Porque melhor lhes fora não conhecerem o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem-se
do santo mandamento que lhes fora dado;

22 - Deste modo sobreveio-lhes o que por um verdadeiro provérbio se diz: O cão voltou ao seu próprio
vômito, e a porca lavada ao espojadouro de lama.

1 Coríntios 11:27-28-30

27 - Portanto, qualquer que comer este pão, ou beber o cálice do Senhor indignamente, será culpado do
corpo e do sangue do Senhor.

28 - Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão e beba deste cálice.

29 - Porque o que come e bebe indignamente, come e bebe para sua própria condenação, não
discernindo o corpo do Senhor.

30 - Por causa disto há entre vós muitos fracos e doentes, e muitos que dormem.

D&C 88:25

25 – E novamente, na verdade vos digo que a terra obedece à lei de um reino celeste, pois realiza o
propósito da sua criação, e não transgride a lei.

Gênesis 6:11-12

11- A terra, porém, estava corrompida diante da face de Deus; e encheu-se a terra de violência.

12 - E viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque toda a carne havia corrompido o seu
caminho sobre a terra.

Eles são características divinas transmitidas para a humanidade através do convênio e obediência e
quando a humanidade obtém essas que se tornam PARTE DA NATUREZA DIVINA que é parte da sua
natureza, porque no jardim foi feito por Deus e ele foi feito em Sua imagem e semelhança. Quando a
humanidade cai ele perde parte da sua natureza divina mas Deus declarou que o homem ganhou alguma
coisa para ser mais como Ele Gêneses 3:22

Gênesis 3:22
22 - Então disse o Senhor Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, para
que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente,

Pedro sabia que os santos fieis poderiam receber esta natureza divina de volta integralmente 2 Pedro 1:3-4

De acordo como o seu divino poder ele tinha dado até nós todas as coisas que [pertença]
pela vida e divindade. Através do conhecimento dele que tinha chamado nos para se
gloriar e virtude:

2 Peter 1:4

4 - Pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis
participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no
mundo.

Os dons do Espírito são a manifestação de algumas qualidades divinas de Deus. Parley
P. Pratt novamente disse: "é uma idéia errônea por supor que estes dons foram
meramente dados para convencer os incrédulos. Paulo diz expressamente, que os dosn
o qual foram dados pelo nosso Senhor a Sua ascensão foram intencionais para outros
propósitos. Estes, juntos com numerosos outros dons, foram dados, não somente para
estabelecer a verdade do Cristianismo, mas como Paul diz: "Para o perfeito dos santos,
para o trabalho do ministério, pelo edificação do corpo de Cristo". Os dons do espírito
estão discutidos em 1 coríntios 12-14 D&A 46 e Moroni 10.The mensagem que eles
contêm é tão importante que Deus ponha estas explicações em todas as escrituras, velho
e novo. É interessante notar que Paulo começa a expor a sua lição diz"

1 Corinthians 12:1

1- ACERCA dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes.

Como nos podemos ganhar este dom?

1 Corinthians 12:31

31- Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho mais excelente.

Elder Bruce R. Mc Conkie escreveu: "Lealdade das pessoas são esperadas para que
busquem os dons do Espírito com todo seu coração".Moroni 10 é a mensagem final
entregada a nós, Ele estava nos vendo e estes são as sugestões finais dele Moroni 10:30-
33

Morôni 10:30-33

30 - E novamente desejo exortar-vos a virdes a Cristo e a vos apegardes a toda boa dádiva; e a não
tocardes nem na dádiva má nem no que é impuro.
31- E desperta e levanta-te do pó, ó Jerusalém; sim, e veste-te com teus vestidos formosos, ó filha de
Sião; e fortalece tuas estacas e alarga tuas fronteiras para sempre, a fim de que já não sejas confundida,
para que se cumpram os convênios que o Pai Eterno fez contigo, ó casa de Israel!

32 - Sim, vinde a Cristo, sede aperfeiçoados nele e negai-vos a toda iniqüidade; e se vos negardes a toda
iniqüidade e amardes a Deus com todo o vosso poder, mente e força, então sua graça vos será suficiente;
sua graça podeis ser perfeitos em Cristo; e se pela graça de Deus fordes perfeitos em Cristo, não
podereis, de modo algum negar o poder de Deus.

33 - E novamente, se pela graça de Deus fordes perfeitos em Cristo e não negardes o seu
poder, então sereis santificados em Cristo pela graça de Deus, por meio do derramamento
do sangue de Cristo, que está no convênio do Pai para a remisão de vossos pecados, a fim

que vos torneis santos, sem mácula.

Esta explicação final define para nós um a relacionamento entre graça, dom.Graça que
vêm da expiação aberto o portão para o caminho divino e Cabeça de Deus é o destino e
pela graça, (todo dom veio por graça porque é algo livre) nós recebemos o Espírito
Santo e os Seus dons que por eles nós podemos construir para nossa natureza divina
ganhando, e nós podemos ganhar o mundo como Jesus fez por estes meios. A diferença
entre nós e o Jesus é que Ele superou o mundo sem usar o arrependimento, mas até
mesmo Ele progrediu graça por graça e até mesmo Ele obteve O Espírito Santo e todo o
dom do espírito.

Jesus disse:

Lucas 6:40

40 - O discípulo não é superior a seu mestre, mas todo o que for perfeito será como o seu mestre.

Mateus 5:48

48 - Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.

Mateus 19:21

21- Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um
tesouro no céu; e vem, e segue-me

Mateus 19:25-26

25 - Os seus discípulos, ouvindo isto, admiraram-se muito, dizendo: Quem poderá pois salvar-se?

26 - E Jesus, olhando para eles, disse-lhes: Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível.
João 17:23

23 - Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que
tu me enviaste a mim, e que os tens amado a eles como me tens amado a mim.

2 Corinthians 13:11

11 - Quanto ao mais, irmãos, regozijai-vos, sede perfeitos, sede consolados, sede de um mesmo parecer,
vivei em paz; e o Deus de amor e de paz será convosco.

2 Timótio 3:17

17 - Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.

Hebreus 11:40

40 - Provendo Deus alguma coisa melhor a nosso respeito, para que eles sem nós não fossem
aperfeiçoados

Hebreus 13:21

21-Vos aperfeiçoe em toda a boa obra, para fazerdes a sua vontade, operando em vós o que perante ele é
agradável por Cristo Jesus, ao qual seja glória para todo o sempre. Amém.

Paulo sabia que somente Jesus (o caminho, a verdade, e a vida) humanidade poderia ser
perfeito. O Seu Evangelho não é um Evangelho parcial, Seu Evangelho possui todos os
meios para prover que a humanidade toda precisa se tornar.

Lucas 6:40

40 - O discípulo não é superior a seu mestre, mas todo o que for perfeito será como o seu mestre.

Atos 17:28-29

28 - Porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos; como também alguns dos vossos poetas disseram:
Pois somos também sua geração.

29 - Sendo nós, pois, geração de Deus, não havemos de cuidar que a divindade seja semelhante ao ouro,
ou à prata, ou à pedra esculpida por artifício e imaginação dos homens.

Veja também Números 27:16, Salmos 31:5, Isaías 57:16 e Hebreus 12:9.

Muitas pessoas mantêm que o filho de Deus é somente os crentes e tenta escapar nossa
idéia, mas Paulo estava se referindo aos incrédulos e fez assim tão clara que todo
mundo é descendência de Deus
Como eu escreveu antes a única diferença entre nós e Jesus que é aquele Jesus teve um
pai divino, mas não assume que foi apenas isto que Lhe deu o poder sobre morte,
porque seríamos justo parcialmente verdadeiros, nós veremos depois que Ele teve este
poder quando nasceu (viver para sempre), mas Ele poderia perder isto se... Ao invés nós
tivemos um pai natural, mas nosso espírito em nosso corpo era.

Números 16:22

22 - Mas eles se prostraram sobre os seus rostos, e disseram: Ó Deus, Deus dos espíritos de toda a
carne, pecará um só homem, e indignar-te-ás tu contra toda esta congregação?

Números 27:16

16 - O Senhor, Deus dos espíritos de toda a carne, ponha um homem sobre esta congregação,

Porém, a diferença entre Jesus e nós é que Ele teve um Pai Divino, enquanto o resto de
nós teve os pais só naturais. É disse: "Deus nos deu um corpo espiritual; nosso pai
natural nos deu um corpo mortal". Contudo, pela ressurreição serão mudados nossos
corpos e podem se tornar da mesma maneira gloriosa como o corpo de Deus. Então, o
Cristo é o caminho porque Ele tornou o modo possível para nós ficar perfeito como Ele
pelo exemplo perfeito pela Sua expiação.

Como diz em 1 Coríntios 15:42 “Assim também a ressurreição dentre os mortos.
Semeia-se o corpo em corrupção; ressuscitará em incorrupção”.

Tendo discutido como o Jesus é "o caminho", vejamos como Ele é "a Verdade”.

Verdade é conhecimento de coisas como são, e como eram, e como serão D&C que
93:24 Verdade não é estabelecida por consenso, por voto popular ou alguma outra coisa.

Jesus é a verdade porque Ele nos deu o REAL conhecimento que trará salvação para
nós. Porém, nós temos que seguir as Suas ordens para ganhar salvação. Por exemplo, se
você vai para o médico e ele prescreve alguma coisa para ajudar você se sentir melhor,
mas você não leva isto a sério, então a sua prescrição não faz bem a você. Da mesma
maneira, Jesus nos deu a prescrição para nos fazer aperfeiçoar, e aquela prescrição é o
conhecimento da verdade. Jesus ensinou "A verdade vos libertará!”.

Muitas pessoas se sentem que se nós temos que obedecer aos mandamentos de Deus,
então nós não somos realmente livres. Isso seria verdade se nós fomos compelidos a
obedecer a Deus. De fato, este era o plano de Satanás. Desde o princípio, ele buscou
compelir toda raça humana a obedecer aos modos dele. Mas Deus nos permite a
liberdade para escolher. Tão agora Satanás tenta nos fazer acreditar que se nós
escolhemos seguir Deus de boa vontade, nós não somos realmente livres. Isso é típico
dele.

Fim da primeira parte

Segunda parte "as bênçãos da obediência".

Quando eu publiquei esta conversa, alguma coisa misteriosa aconteceu: Eu pus o
mesmo fundo das outras páginas, mas não subiu. Eu voltei repor isto de volta 2 ou três
vezes e nunca funcionou. Ao fim sentia que esta página já teve seu fundo natural:
BRANCO "! Expiação faz os arrependidos limpar branco novamente como um puro
bebê. Estranhamente a árvore de vida é “branca" e é bem estranha, qualquer árvore é
"branca", mas a árvore da vida é uma árvore especial 1 Néfi 11:8. representa o amor de
Deus 1 Néfi 22 representa pela expiação que é possível ter a vida eterna. Eu João 4:10
João 3:16 Apocalipse 22:1-6,14.

É suposto que esta página fique em branco, tão, por favor, sinta confortável
perfeitamente porque é a única cor para isto.