You are on page 1of 44

UNIVERSIDADE DA AMAZÔNIA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM TECNOLOGIA EM PROCESSAMENTO DE DADOS

Serviços de Localização Baseados em Comunicação Móvel

por

ANA CAROLINA FERNANDES PENA CLÁUDIO ELIVAN SANTOS DA SILVA

Dissertação submetida à avaliação, como requisito parcial para o obtenção do grau em Tecnólogo em Processamento de Dados

Prof. M.Sc. Afonso Jorge Ferreira Cardoso

Orientador

Belém, dezembro de 2001

2

Dedico este trabalho a minha mãe Ana Fernandes, meus avós maternos, meus familiares e amigos.

Ana Carolina

3

Dedico à Deus por tantas bênçãos concedidas.

Aos meus pais Lucival e Elisabeth, e minhas irmãs Lia e Lídice que sempre se fizeram presentes. Cláudio Elivan

4

Agradecemos ao nosso orientador e professor Afonso Cardoso pela

paciência e contribuição na nossa formação acadêmica.

Ana Carolina e Cláudio Elivan

Agradeço a minha namorada Ariane pela compreensão e apoio dedicado. Cláudio Elivan

5

Sumário

LISTA DE FIGURAS

6

LISTA DE TABELAS

7

8

9

  • 1 INTRODUÇÃO..........................................................................................

10

  • 2 PADRÕES DE COMUNICAÇÃO MÓVEL

13

  • 3 SERVIÇOS DE

17

  • 3.1 Informação...........................................................................

Serviços de

19

  • 3.2 Serviços de Tarifação baseada na Localização – LBS

19

  • 3.3 Emergência..........................................................................

Serviços de

19

  • 3.4 Serviços de Rastreamento de veículos e pessoas

20

  • 3.5 Serviços tipo m-commerce

20

  • 3.6 Serviços de entretenimento e aproximação de

21

4

LOCALIZAÇÃO

22

4.1

Tecnologias

26

4.1.1

Soluções baseadas em rede (network-based)

26

a)

Angle of Arrival

26

b)

Time Difference of Arrival

27

c)

AOA e TDOA

28

d)

Multipath Fingerprinting (ou Ray Tracing)

29

4.1.2

Soluções

30

a)

GPS

30

b)

Modificações na tecnologia GPS –

31

c)

Soluções

32

4.1.3

Soluções

34

4.1.4

Comparativo de Soluções baseadas em Handset com as

baseadas em

35

5

ANÁLISE DE SOLUÇÕES

36

  • 5.1 Precisão....................................................................................................

36

  • 5.2 Custo de Rede e Número de Célula para

36

  • 5.3 Custos Diretos de Upgrade para Usuários e Potencial de Taxa de

 

37

  • 5.4 Consumo de Energia do Aparelho

37

  • 5.5 O Time to First Fix

37

  • 6 SERVIÇOS DE LOCALIZAÇÃO NO BRASIL

39

  • 7 CONCLUSÃO

41

  • 8 BIBLIOGRAFIA

42

6

Lista de Figuras

FIGURA 2.1 - Projeção para Alcance de 1 Milhão de Usuários nas Tecnologias

14

FIGURA 4.1 - Exemplo Solução Angle of

27

FIGURA 4.2 - Exemplo Solução Time Difference of Arrival

28

FIGURA 4.3 - Conjunto de Satélites Utilizado no GPS

31

32

FIGURA 4.5 - Exemplo de Solução Híbrida

35

7

Lista de Tabelas

TABELA 5.1 - Análise das Tecnologias de Localização

..................................

38

8

Resumo

As

redes

de

comunicação

sem

fio

têm

sido

alvo

de

estudos

e

investimentos crescentes em âmbito mundial e por possibilitarem uma maior flexibilidade, tendem a ser o padrão de comunicação nos próximos anos.

A mobilidade da comunicação sem fio associada à capacidade de determinar localizações geográficas de seus usuários proporciona um universo de possibilidades para oferecer serviços e desenvolver negócios.

O Estados Unidos é o país pioneiro no desenvolvimento desta tecnologia que associa a comunicação sem fio ao serviço de localização, ditando regras internas que poderão servir de exemplo para a comunidade mundial.

Nosso estudo apresenta diversas soluções de localização móvel em uso no mundo atualmente, suas aplicações e sua penetração no mercado brasileiro, fazendo uma análise comparativa das soluções apresentadas.

9

Abstract

Wireless communication networks have been on the focus of research and investments worldwide. Their flexibility will pose them as the standard on telecommunication in the next years.

The mobility associated to wireless communication as well as the possibility to define the geographic position of the users, allow a wide spectrum of services and new business opportunities.

The United States is the pioneer on the development of this technology, which associates wireless communication to positioning services. Therefore the United States currently dictates their national rules that might be adopted as standards by the world community.

This work presents the wireless positioning solutions nowadays in use worldwide, their applications and their adoption by the Brazilian market, as well as a comparative analysis of such solutions.

1

Introdução

10

O conjunto formal de convenções que regulam o formato de transmissão e o sincronismo da troca de mensagens entre dois sistemas de comunicação chama-se protocolo. Em outras palavras, pode ser definido como o idioma falado na conversa entre dois dispositivos durante o estabelecimento de uma comunicação.

A engenharia das ligações sem fio (wireless) e o desenvolvimento de protocolos de rede estão intimamente unidos. Existem duas estratégias básicas para o tratamento de pacotes em uma rede sem fio. A primeira delas, para aumentar a probabilidade de entrega de informação ao longo das ligações wireless. Outra estratégia alternativa, simplesmente retransmite o pacote se a transmissão não foi confirmada após um tempo de espera (timeout). Um bom protocolo de redes wireless deve contemplar ambas as abordagens.

O grande desenvolvimento da comunicação sem fio, durante os últimos anos deve continuar no futuro. Telefonia celular é um bom exemplo de aplicação sem fio e várias outras encontram-se em desenvolvimento.

Vários fatores explicam a crescente demanda pelos sistemas de comunicação sem fio. O principal diz respeito à mobilidade. A possibilidade de ter acesso à comunicação em todo lugar e a qualquer momento confere grande flexibilidade e independência aos usuários. Outro fator importante é a queda dos custos dos serviços de comunicação sem fio. Isto tem sido possível devido à economia de escala destes serviços.

A comunicação sem fio apresenta outra característica importante. A instalação de sua infra-estrutura pode ser feita mais rapidamente que no caso da comunicação com fio. Desta forma, num mercado globalizado cada vez mais competitivo, a instalação de serviços de conexão sem fio confere grande agilidade e flexibilidade às operadoras do serviço.

A

infra-estrutura

responsável

pelo

provimento

dos

serviços

de

comunicação sem fio consiste de um conjunto de Estações Rádio Base (ERB) responsável por enviar e receber sinais dos usuários do sistema.

11

As Estações Rádio Base possuem raio de cobertura e capacidade de atendimento limitado. Geralmente é necessária a instalação de várias ERB's para garantir cobertura em todos os pontos da área de demanda. As ERB's não devem estar muito afastadas entre si para evitar que uma certa área não seja coberta por nenhuma ERB ou que um usuário não tenha acesso ao sistema devido a sua baixa capacidade de atendimento. Caso isso aconteça, o usuário não terá conexão nesta região e a qualidade do serviço estará comprometida.

Para uma cobertura máxima de área, torna-se necessário minimizar o espaçamento entre as células com o objetivo de aumentar o reaproveitamento espacial de freqüência. Essa redução implica em menores células, maior capacidade do sistema, porém com maior complexidade da tomada de decisão.

A localização da Unidade Móvel (UM) em um ambiente de comunicação sem fio apresenta problemas relacionados com sistemas de recuperação de informações. Esses problemas envolvem o planejamento ou definição das Áreas de Localização 1 e o problema da localização dos usuários em si. Outro problema de localização está relacionado ao rastreamento ou localização da unidade móvel. A otimização se baseia em manter a informação atualizada da localização da unidade móvel, versus a pesquisa ou busca da unidade móvel quando necessário. A informação advém de mensagens oriundas da unidade móvel, portanto consumindo sua energia que é bastante limitada, tendo esta limitação, a pesquisa pode ser iniciada pela rede fixa que envia mensagens broadcast visando localizar a unidade. O problema é definir uma estratégia que atenda aos objetivos contrastantes, reduzir o consumo de energia pela unidade móvel e manter a sua localização atualizada, evitando sobrecarga no sistema.

Do ponto de vista de serviços, à medida que o usuário pode adentrar e deixar diferentes regiões geográficas torna-se natural a expectativa por serviços baseados na localização deste. Por exemplo, o bookmark do navegador Web, de um usuário, com um endereço sobre condições do tempo que informe a situação climática da região que ele se encontra naquele exato momento. A idéia é que este mesmo link de referência funcione também com outros serviços agindo de forma sensível à localidade do usuário, outro

1 Área na qual uma Unidade Móvel pode movimentar-se sem ser necessária a atualização dos registros de localização

12

exemplo é o de serviço de informações do trânsito, um usuário voltando das compras em um shopping center que queira saber sobre as condições de tráfego nas principais vias de acesso nesse shopping naquele momento. Ao solicitar o serviço de condições de trânsito o sistema automaticamente lhe enviaria uma resposta relativa à sua localização.

Da

perspectiva

do

usuário,

o

ponto

chave

em

tal

serviço

é

a

transparência de acesso. A informação solicitada passa a ter um valor semântico implícito (as condições do tempo onde o usuário se encontra), facilitando a consulta e diminuindo o tamanho da mensagem. Do ponto de vista

das aplicações os desafios envolvidos abrangem desde novos esquemas de endereçamento de serviços baseados em localidade, até aspectos da infra- estrutura e tráfego da rede sem fio.

Mesmo envolvendo elevado investimento, consultores e empresas especializadas no assunto acreditam que a localização será propulsora do comércio móvel, como veremos nos próximos capítulos.

13

  • 2 Padrões de Comunicação Móvel

A revolução da computação móvel passa por várias etapas. É interessante observar pontos marcantes dessa trajetória que começa com Hans Christian Oersted em 1820, quando descobre experimentalmente que a corrente elétrica produz um campo magnético. O primeiro sistema de comunicação foi o telégrafo, que já na metade do século XIX, permitia a transferência de palavras faladas a longa distâncias pelo código Morse. Esse sistema era baseado na comunicação com fio. As equações de Maxwell, descrevendo a propagação de ondas eletromagnéticas, e os experimentos de Heinrich Hertz, foram a base para a descoberta da radiotelegrafia por Marconi, no final do século XIX. Em 1901, o Oceano Atlântico era atravessado por sinais de rádio. Este foi o início dos sistemas de comunicação sem fio.

O telefone, inventado por Alexander Graham Bell, foi um segundo sistema de comunicação, evoluiu rapidamente e tornou-se uma tecnologia complementar ao telégrafo durante muitos anos. O início do século XX é marcado pela conexão via fios de cobre dos setores comerciais dos EUA. Já em 1928, existia um telefone para cada cem habitantes nos EUA.

A

tecnologia

digital

veio

acelerar ainda mais esse processo. Os

computadores surgem como uma terceira geração dos sistemas de comunicação. Tornaram a comutação telefônica também digital e reduziram sensivelmente a participação de operadores no sistema. Mas, as características de comunicação com fio e o elevado custo de acesso remoto ainda predominam. Esses fatores tornaram os sistemas sem fio atraentes, mas eles ainda dependem significativamente das redes fixas. Nesse sentido, enquanto a tecnologia sem fio se expande rapidamente para as redes de acesso, com baixo custo independente da distância a rede pública, as redes fixas, pelo uso da fibra ótica e os satélites, se complementam nas comunicações de longa distância.

A aceitação das novas tecnologias pelos usuários é o outro fator de

crescimento. A figura 3.1 apresenta o tempo gasto por cada nova tecnologia para atingir 1 milhão de usuários. Enquanto a TV preto e branco levou 20 anos

para

atingir

esse

patamar,

os

computadores pessoais levaram

14

aproximadamente seis anos, os celulares dois anos, e estima-se que os PCS (Personal Communication Services) levarão um ano. A projeção da Bellcore (antiga Bell e atua Telcordia) é que no ano 2005 serão 46 milhões de usuários de PCS.

14 aproximadamente seis anos, os celulares dois anos, e estima-se que os PCS ( Personal Communication

Figura 2.1 - Projeção para alcance de 1 milhão de Usuários nas Tecnologias

O primeiro sistema de comunicação móvel foi um

sistema de rádio

utilizado pela polícia de Detroit em 1928. De uma forma um pouco mais detalhada a evolução tecnológica seguiu os seguintes passos:

  • 1820 Hans Christian Oersted (1777-1851) descobre experimentalmente que a corrente elétrica produz um campo magnético. André Marie Ampère (1775-1836) quantifica essa observação na Lei de Ampère.

  • 1830 Joseph Henry (1799-1878) descobre que a variação do campo magnético induz uma corrente elétrica, mas não publica o resultado. Em 1831, Michael Faraday (1791-1867) descobre independentemente esse efeito que passaria a ser conhecido como a Lei de Faraday e, mais tarde, a terceira equação de Maxwell.

  • 1864 James Clark Maxwell (1831-1879) modifica a Lei de Ampère, amplia a Lei de Faraday e desenvolve as quatro famosas equações de Maxwell sobre campos magnéticos.

  • 1876 Alexander Graham Bell (1847-1922) inventa o telefone.

15

  • 1887 Heinrich Rudolph Hertz (1857-1894) detecta as ondas eletromagnéticas previstas pelas equações de Maxwell.

  • 1896 Guglielmo Marconi (1874-1937) inventa o primeiro receptor sem fio prático: o telégrafo sem fio.

  • 1907 Início do serviço de radiodifusão comercial transatlântico (estações terrestres imensas: antenas de 30 x 100 m).

  • 1914 Início da Primeira Guerra Mundial. Rápido desenvolvimento das comunicações e sua interceptação.

  • 1921 Radiodifusão comercial entra em operação nos Estados Unidos.

  • 1928 A Polícia de Detroit introduz um sistema de acionamento de carros baseado em radiodifusão (unidirecional) na faixa de 2 MHz.

  • 1933 A FCC autoriza o uso de quatro canais na faixa de 30-40 MHz.

  • 1935 Modulação em Freqüência - FM (Frequency Modulation) surge como alternativa para a Modulação em Amplitude - AM (Amplitude Modulation), reduzindo os problemas de ruídos na transmissão, ou melhor, desempenho com relação à perda de sinal, ou desvanecimento.

  • 1939 Pesquisa e uso da comunicação via rádio expande imensamente durante a Segunda Guerra Mundial.

  • 1945 AT&T Bell Labs inicia experimentos no uso de freqüências mais altas com o objetivo de melhorar os serviços móveis.

  • 1947 AT&T lança o IMTS (Improved Mobile Telephone Service), um sistema de transmissão onde apenas uma torre de alta potência atendia uma grande área ou cidade. Em seguida, AT&T Bell Labs propõe o conceito celular. Os sistemas requerem uma elevada banda para transmissão, uma faixa de 120 kHz para transmitir um circuito de voz de apenas 3 kHz. Esta faixa é reduzida pela metade. Com os transistores os equipamentos reduzem de tamanho e já são transportáveis. Nessa época os primeiros sistemas de paging começaram a surgir. Um novo receptor de FM permite reduzir a banda para 30 kHz, abrindo espaço para um maior número de canais de comunicação com o mesmo espectro. Bell Labs já testa as técnicas de comunicação celular e surgem os primeiros aparelhos portáteis;

Anos 50

Anos 60

16

Anos 70 A FCC aloca um espectro de freqüências para os sistemas celulares.

Nesse período AT&T lança o sistema celular conhecido por AMPS (Advanced Mobile Phone System). Inicialmente era um serviço de luxo. Destinado para uso em automóveis e de aplicação limitada tendo em vista a baixa durabilidade das baterias. Atendiam uma capacidade limitada de tráfego e um número reduzido de usuários. A primeira rede celular no mundo foi lançada no Japão em 1979.

  • 1983 O sistema AMPS evoluiu para os padrões atuais com a primeira rede celular americana lançada em 1983, em Chicago e Baltimore. Outros sistemas similares entram em operação no mundo: TACS (Total Acess Communications System) no Reino Unido (1985), NMT (Nordic Mobile Telephone Service) na Escandinávia (1981), NAMTS (Nippon Advanced Mobile Telephone System) no Japão. O AMPS ainda em uso nos EUA, Brasil e grande parte do mundo, é considerado um sistema de primeira geração. A transmissão em FM, reduzida à 25 kHz nos anos 70, entra nos anos 90 na faixa de 10kHz. Também surgem os sistemas de transmissão digital. Pelas técnicas de processamento digital de sinais foi possível reduzir a banda necessária, viabilizando os sistemas móveis digitais.

  • 1991 Validação inicial dos padrões TDMA e CDMA nos EUA. Introdução da tecnologia microcelular.

  • 1992 Introdução do sistema celular Pan-Europeu GSM (Groupe Spéciale Mobile).

  • 1994 Introdução do sistema CDPD (Cellular Digital Packet Data). Início dos serviços PCS (Personal Communication Services) CDMA e TDMA.

  • 1995 Início dos projetos para cobertura terrestre de satélites de baixa órbita, como o projeto Iridium.

17

  • 3 Serviços de Localização

A crescente necessidade de comunicação móvel durante o deslocamento das pessoas, incentivou o desenvolvimento de uma série de tecnologias destinadas a capacitar o usuário em acessar dados da Internet e se comunicar via celular. Entretanto, mesmo com a evolução dos serviços e dos terminais móveis celulares, ainda deverá passar algum tempo até que o celular atinja um grau mínimo de conforto como uma interface para acesso a sites de e-commerce 2 (comércio eletrônico). A clara necessidade de tornar as informações veiculadas via celular mais objetivas e úteis, está fazendo com o que a tecnologia de Localização (Location) seja reconhecida como parte fundamental para o m-commerce 3 (Mobile Commerce), que vem sendo apontado como o mais promissor mercado da categoria.

A plataforma de Serviços Baseados em Localização – LBS’s (Location Based Services), oferece às operadoras e seus clientes, provedores de serviço e portais, uma variedade de serviços que combinam o perfil pessoal e a localização de cada usuário.

Fornecer serviços sem fio baseados em localização é um desafio complexo do ponto de vista da tecnologia e dos negócios. É necessário que haja a integração em tempo real de vários elementos-chave. Esses elementos são: determinação da localização, dispositivo de mapeamento, conteúdo e informação, aplicações, personalização e uma interface otimizada com o dispositivo do usuário final. As operadoras sem fio estão buscando um modo simples e de baixo custo para integrar esses elementos e introduzir serviços de localização.

As operadoras estão procurando um conjunto inicial de aplicações atraentes (tanto para usuários consumidores como para clientes corporativos)

  • 2 Em português, comércio eletrônico. Forma de realizar negócios entre empresa e consumidor (B2C) ou entre empresas (B2B), usando a internet como plataforma de troca de informações das transações financeiras.
    3

Abreviatura de mobile commerce, modalidade de comércio eletrônico móvel que se diferencia do comércio eletrônico convencional porque é realizado por meio de telefones ou terminais sem fio, em vez de equipamentos fixos.

18

com as quais possam entrar no mercado e expandir-se com facilidade no decorrer do tempo.

Sabendo a localização atual do usuário e cruzando com as informações do perfil cadastrado, operadoras e anunciantes poderão oferecer a ele uma infinidade de novos serviços que ganham relevância e utilidade para o usuário, passando a fazer parte de seu dia a dia, representando um consumo maior de air time 4 e conseqüentemente fidelização do assinante para com a operadora. Como um exemplo prático: um apreciador de comida japonesa poderá receber, onde ele estiver, o endereço do restaurante mais próximo que oferece este tipo de comida, o trajeto para chegar ao local, promoções e até o preço dos pratos.

Mas as aplicações dessa tecnologia são mais amplas. Ela poderá ser utilizada para a localização de frota de veículos para transportadoras e taxistas, serviço de assistência técnica com determinação do profissional mais próximo do local, informações sobre trânsito, além de serviços de utilidade pública.

Os LBS’s são os serviços, em tempo real, que utilizam as informações sobre a localização do aparelho, em conjunto com o perfil do assinante.

A combinação desses dois itens vai filtrar a enorme quantidade de informações contida na web e adequá-las a determinados interesses do usuário naquele momento e local. Um usuário que esteja no centro da cidade, por exemplo, e quiser saber informações sobre o trânsito na região não precisará receber dados sobre o mesmo assunto em todos os pontos da cidade. Diferentemente do que ocorre hoje, onde os serviços não são práticos, enviando mensagens do que está acontecendo na cidade toda, e não onde está o usuário.

As empresas que vão disponibilizar os serviços ressaltam apenas que as pessoas terão que concordar em receber as informações para que o serviço não se torne incomodativo. Obviamente tudo isso será pago, mas ninguém ousa ainda falar em cifras, dizendo apenas que o custo benefício será compensatório.

4 O tempo de utilização contabilizado pelos fornecedores do serviço sem fios para determinar a factura dos telemóveis. A utilização inclui o envio e recepção de chamadas e de outras transmissões sem fios como fax, e-mail ou dados.

19

As tecnologias de localização abrem as portas para um mundo de interessantes e lucrativos "Serviços Baseados em Localização" que prometem dar um outro sentido aos terminais de telefonia móvel, agregando valores em facilidade, praticidade, entretenimento e segurança.

Os LBS’s estão basicamente classificados em seis categorias:

  • 3.1 Serviços de Informação

Transformam o aparelho celular em um tipo de páginas amarelas ou guia de viagens móveis. Entre muitos outros serviços, quando o usuário estiver em uma cidade desconhecida, por exemplo, basta tocar uma tecla do seu telefone para saber onde fica o hotel ou caixa eletrônico mais próximo; localizar uma farmácia, que abre aos domingos, ou consultar o calendário de eventos local e reservar bilhetes para o teatro.

  • 3.2 Serviços de Tarifação baseada na Localização – LSB

Serviços do tipo "Location-Sensitive Billing" permitem que a operadora ofereça um desconto para os minutos de ligações efetuadas em determinadas regiões da cidade, como por exemplo, próximo do escritório ou da residência do assinante, incentivando o aumento de tráfego e fidelizando o assinante. Uma operadora celular pode oferecer tarifas próximas à da telefonia fixa para um raio de 100m da residência, fazendo com que o assinante use seu celular como um "telefone sem fio", gerando airtime, e sendo uma operadora com um diferencial no mercado.

  • 3.3 Serviços de Emergência Imagine que em

caso

de

um

mal estar,

um

acidente ou qualquer

situação de emergência, pelo simples teclar de três dígitos, por exemplo: *55,

20

os parentes do usuário, bem como seu médico pessoal, receberiam um aviso via SMS (mensagens curta), WAP (Wireless Aplication Protocol) ou Voz, informando o local onde ocorre o problema. É fácil perceber a tranqüilidade que tal serviço pode gerar para parentes de pessoas idosas, ou portadoras de deficiência, que necessitem se locomover sozinhas pelas ruas. Outros tipos de serviços de emergência tipo 190 e similares podem ser acionados em caso de assalto, e outras situações de emergência, possibilitando uma ação mais eficiente por parte das autoridades.

  • 3.4 Serviços de Rastreamento de veículos e pessoas

Ao contrário do que ocorre com os atuais sistemas baseados em GPS, o rastreamento de um veículo ou de uma pessoa via celular, funciona mesmo quando o rastreado encontra-se dentro de uma garagem, de um caminhão ou qualquer local coberto pelo sinal da operadora celular. Desta forma, os serviços de rastreamento de frotas/mercadorias, não falham quando o veículo sair da visada do satélite. As seguradoras de veículos poderão oferecer um generoso desconto no valor do seguro, caso seja possível, após um roubo ou furto saber exatamente em que rua e quadra o veículo roubado se encontra. Os pais poderão saber onde estão seus filhos, se no contrato do serviço o usuário forneça autorização para divulgar esta informação.

  • 3.5 Serviços tipo m-commerce

O e-commerce, e agora o m-commerce, estão cada vez mais na base das transações comerciais dentro das sociedades geradas pela nova economia. A redução de custos e o melhoramento dos processos eletrônicos inerentes à nova economia, geram novos serviços e aplicações móveis, que gradualmente ocupam um lugar preferencial dentro dos mercados virtuais, assim como nos canais de vendas dos mercados tradicionais.

21

O comércio móvel vem permitir uma maior personalização dos serviços oferecidos pelos agentes econômicos aos consumidores finais, já que, através das tecnologias de localização podem ser fornecidos serviços cada vez mais personalizados aos clientes.

  • 3.6 Serviços de entretenimento e aproximação de pessoas

Várias modalidades de jogos estão aguardando para divertir os assinantes adolescentes e engordar as faturas das operadoras. Por outro lado, seria interessante se as pessoas pudessem ser avisadas sempre que estivessem a menos de 100m de um velho amigo ou parente por exemplo.

São inúmeras as possibilidades de aplicações baseadas em localização que estão apenas aguardando a tecnologia estar implantada, para abrir as porteiras a uma verdadeira explosão do airtime. Definitivamente, os "Location- Based Services" irão alterar a forma como veremos nosso telefone celular, que passará a ser uma imprescindível interface pessoal para um mundo de serviços, relacionamentos e informações.

  • 4 Localização

22

Tratando-se de localização geográfica através de comunicação móvel torna-se fundamental falar sobre a FCC 5 e o seu mandato E911.

A FCC é uma agência independente do governo dos Estados Unidos, de responsabilidade direta do congresso, que tem atuado desde 1934 sendo responsável pela regulamentação interestadual e internacional via rádio, televisão, satélite e cabo em todo território norte americano e suas posses. As informações a seguir, portanto, são sobre os serviços de localização através de comunicação móvel nos Estados Unidos.

De acordo com a APCO 6 (Associação Internacional e Oficial de Segurança Pública), 60% dos usuários de celulares optaram pelo serviço por questões de segurança. Até 1999, o número de usuários era de 6 milhões. Todo dia são registrados aproximadamente 46.000 novos usuários. Essa forte penetração de celulares fez com que o número de ligações urgentes 911 americano, que é equivalente ao 190 brasileiro, com origens de celular aumentasse 10 vezes nos últimos 10 anos. Entretanto, a APCO não conseguia identificar o local onde as pessoas estavam, a menos que elas dissessem e mesmo soubessem. Isso se tornou um problema muito sério devido à natureza móvel do celular, que não pode se apoiar no modelo de identificação da telefonia fixa.

Devido a esse problema, os PDE’s (Position-Determining Equipment) deverão ser capazes de localizar o usuário. Tais informações devem alcançar o Call Center (Centro de Chamadas) para que eles consigam tomar as medidas de socorro ao usuário. Para assegurar que o despacho de socorro será feito de maneira correta, a FCC desenvolveu alguma regras que devem ser seguidas pelas operadoras dos EUA. Essas regras consistem primeiramente em duas fases que devem ser cumpridas:

  • 5 FCC - Federal Communication Commission

  • 6 Licht , 2001 - Implementing Wireless Enhanced 9-1-1

Fase 1

23

A fase 1 consiste em identificar a célula e o número ( ANI - Automatic Number Information) que transmite a ligação do usuário. Como a célula pode cobrir uma área bem extensa, essa identificação fica longe do ideal. Esta fase foi cumprida no dia 01 de abril de 1998.

Fase 2

A fase 2 consiste em informações bem mais precisas. Ela obriga a operadora a identificar o número (ANI) e a localização (ALI - Automatic Location Information) num raio de 125 metros em 67% das ligações. O prazo para isso é dia 1º de outubro de 2001. Esta regra indiretamente aponta que a tecnologia de localização seja "handset-based" ou seja, todos aparelhos devem ter um dispositivo GPS (Global Positioning System), o que demoraria muito tempo e custaria bastante.

Em Novembro de 1997, 7% das operadoras estavam

com

a

Fase

1

pronta. Em Junho de 2000, verificou-se que 30% das operadoras estavam com esse quesito concluído. Essa demora foi provocada pelo retardo no

recebimento de equipamentos e também por falta de recursos.

De acordo com o mandato E911, toda operadora deveria cumprir suas regras até primeiro de outubro de 2001. Apesar dessas imposições, a FCC se demonstrou neutra em relação à tecnologia adotada, portanto, seria uma decisão da operadora se ela deve adotar uma solução baseada em handset (handset-based) ou rede (network-based), dependendo da área geográfica ou da base de clientes.

Até o dia 01 de outubro de 2001 a FCC esperava receber um relatório descrevendo os seguintes tópicos:

  • - Qual tecnologia foi adotada, se é handset-based, network-based ou uma solução híbrida.

  • - Se os aparelhos deverão ter upgrade ou ser recomprados, o que demonstra uma preocupação com o consumidor final.

24

  • - Planejar em como deverá fornecer a outros usuários em roaming 7 quando a solução é handset-based ou híbrida.

A FCC adiou a implementação do mandato, com o intuito de promover mais competição dos inúmeros provedores de tecnologia. A NENA 8 (National Emergency Number Association) acredita que as soluções baseadas em handset não deverão estar prontas nos prazos definidos. Isso pode resultar em duas possíveis conseqüências:

  • - A FCC deverá adiar as etapas de novo para as tecnologias baseadas em handset quanto em rede. Isso poderá prejudicar bastante o desenvolvimento dos serviços baseados em localização (LBS) dos EUA.

  • - Uma ou duas operadoras irão desenvolver uma tecnologia baseada em rede e tornar-se pioneiras do mercado de LBS. Estas operadoras podem ter vantagem de tempo, ganhar novos usuários e usar os potenciais do mercado que vai muito além dos serviços E911, que vão desde Páginas Amarelas até aplicações verticais de alto valor agregado. Isso pode acontecer analogamente no Japão se a NTT DoCoMo for a primeira empresa a disponibilizar a tecnologia.

Talvez seja muito provável que a FCC mude as dealines de novo, as dificuldades em obter resultados sustentáveis e em conseqüência melhorar a segurança pública, está deixando clara esta posição. Isso explica o porque das operadoras estarem fugindo de optar por uma solução baseada em handset. Apesar de evitarem as soluções baseadas em handset, elas ainda não confirmaram qual solução adotarão. Pode-se atribuir essa atitude pelas seguintes razões:

  • - Acredita-se que as operadoras julguem o espaço de tempo restante suficientemente grande para conseguir cumprir os prazos do mandato. Se eles precocemente adotarem uma tecnologia e surgir algo mais moderno, a tecnologia adotada será considerada obsoleta.

  • 7 Quando as unidades móveis estão fora da sua área de registro (cidade de origem da unidade móvel), na situação visitante em uma outra área.
    8 NENA, 2001 - Press Release August 2001

25

  • - Os analistas de mercado dizem que os potenciais clientes da zona rural não estão tão entusiasmados com o serviço.

  • - Houve um investimento significativo em pesquisas de transmissão de voz. Eles insistem em explorar melhor esse nicho antes de passar a um estágio adiante.

Até o presente momento cinco operadoras americanas: AT&T Wireless, Cingular, Nextel, Sprint FCS e Verizon Wireless; entregaram seus relatórios referentes a Fase 2 informando as tecnologias escolhidas e receberam da FCC um cronograma informando todas as atividades a serem desenvolvidas até fevereiro de 2006. 9

Implicações de Negócio da Fase 2 do Mandato

  • - Como o escopo de opções de tecnologias é grande, o tempo para os PSAPs 10 identificarem a localização do usuário tende a ser maior. Mas essa diversificação de tecnologias e conseqüentemente de fornecedores desses equipamentos faz com que o preço caminhe para um valor não tão abusivo que numa situação de poucas empresas.

  • - A Segunda Fase do Mandato será realmente o catalisador maior da revolução do LBS. Depois de se ter uma posição com uma precisão razoável e algum conhecimento dos hábitos do usuário, os serviços de Páginas Amarelas conseguirão promover uma revolução no mercado, pois os usuários terão serviços de alto valor agregado e os anunciantes terão um canal de comunicação extremamente eficiente com um público altamente selecionado, através das aplicações de CRM 11 .

  • - O mercado de LBS deverá gerar receitas para os seguintes nichos:

-

Operadoras

9 FCC, 2001 – FACT SHEET: E911 PHASE II DECISIONS

  • 10 Public Safety Answering Points

  • 11 Do inglês, Costumer Relationship Management

26

  • - Portais de Internet Móvel

  • - Fabricantes de Dispositivos Móveis

  • - Fornecedores de Equipamentos de Localização

  • - Provedores de aplicações baseadas em localização.

  • 4.1 Tecnologias disponíveis

As tecnologias de PDE (Positioning Determining Equipment), utilizadas para a localização, são categorizadas onde as coordenadas dos dispositivos são coletadas e enviadas aos PSAPs.

Se um equipamento de localização for colocado nas ERB's e fizer todo o processamento matemático, a solução é baseda em rede (network-based).

Se o dispositivo móvel pega o sinal e mede as distâncias, é uma solução baseada em handset, e conseqüentemente ele deve ser munido de um receptor e transmissor de sinal.

Se

a unidade

móvel for localizada pela união

de

tecnologias ela é

denominada como solução híbrida.

A seguir são mostradas soluções baseadas em rede e handset e uma breve comparação é feita no item 4.1.5.

  • 4.1.1 Soluções baseadas em rede (network-based) A seguir são descritas de forma breve algumas soluções baseadas em

rede.

a) Angle of Arrival (AOA)

Esta tecnologia

requer a

instalação de um

complexo

conjunto de

antenas em cada célula e trabalha encontrando a direção do sinal.

Com apenas dois receptores, consegue-se determinar o ângulo do celular. Baseadas nesse ângulo de chegada, linhas podem ser projetadas da célula onde os sinais foram originados e os ângulos medidos.

A partir dos ângulos entre cada célula receptora, pode-se calcular o valor da posição do celular e enviar ao PSAP.

27

Pode-se destacar como vantagens dessa tecnologia:

  • - Poder localizar utilizando apenas dois receptores;

  • - Alta precisão se as estações estiverem a menos de 8 km;

  • - Menor Custo.

27 Pode-se destacar como vantagens dessa tecnologia: - Poder localizar utilizando apenas dois receptores; - Alta

Figura 4.1 - Exemplo Solução Angle of Arrival

b) Time Difference of Arrival (TDOA)

A técnica TDOA usa receptores de rádio freqüência que são instalados em vários lugares da antena para pegar sinais e conseqüentemente apontar a posição de celular.

Quando o celular transmite sinal para as diferentes células receptoras, os tempos de chegada são medidos em cada célula. Partindo-se do princípio de que o sinal trafega a velocidade constante da luz, a diferença de tempo de chegada de sinal de um par de células pode ser usada para computar posições hiperbólicas em volta do celular. A interseção das hipérboles é então determinada para apontar a posição do celular. E são necessários pelo menos três células para se determinar a posição do dispositivo.

Pode-se destacar como vantagens:

28

  • - Poder usar as antenas da ERB;

  • - Instalação simples;

  • - Precisão não depende da distância do transmissor.

28 - Poder usar as antenas da ERB; - Instalação simples; - Precisão não depende da

Figura 4.2 - Exemplo Solução Time Difference of Arrival

c) AOA e TDOA combinados

Como as zonas rurais não são propícias para ter três ou mais antenas devido à grande área de cobertura, existe uma solução combinando AOA e TDOA para que tenha um nível de precisão aceitável usando somente um par de antenas.

As companhias nos EUA que adotaram esse padrão foram Grayson Wireless , Radix Technologies , SigmaOne e TruePosition. O equipamento de medição consiste de sensores fixos das células e uma estação de trabalho central que fica no MSC (Mobile Telephone Switching Center). O processamento e o software de controle residem na estação de trabalho central e atuam como um hub 12 , controlando e gerenciando o fluxo de informações. Quando pelo menos duas células recebem um sinal de um usuário, os sensores das células transmitem o dado ao MSC, onde a localização é calculada e enviada ao PSAP ou outro provedor de serviço de valor agregado.

12 Tipo de concentrador utilizado em redes de computadores

29

Nessa tecnologia ficam claras as vantagens de aproveitar a AOA e a TDOA, além de melhorar a precisão da informação de localização, é uma solução independente da interface da rede sem-fio e na hora de um upgrade apenas deve haver alterações na estrutura da operadora.

d) Multipath Fingerprinting (ou Ray Tracing)

Quando um dispositivo móvel transmite sinais de rádio, eles batem em diversos obstáculos (prédios, montanhas, etc) até chegar aos receptores das células.

Esses raios que fazem muitos caminhos são então coletados pelo sistema formando uma única “impressão digital de localização”. A estação base compara este padrão com os padrões armazenados numa base de dados dos padrões de todas as freqüências em várias localizações até conseguir comparar os padrões. O resultado da comparação terá capacidade de localizar a unidade móvel.

Precisão da Multipath Fingerprinting

Linha direta de visão não é requerida pelas múltiplas células para localizar o usuário. Ela funciona efetivamente onde as reflexões multi-caminhos são comuns. O problema é que, ao contrário das impressões digitais humanas, estas radiofreqüências não são tão constantes devido ao ambiente topográfico. Portanto, uma boa base de dados de padrões de freqüência é fundamental para o bom funcionamento da tecnologia, o que requer sempre atualizações dos registros. A dificuldade de manter registros atualizados pode gerar uma imprecisão indesejável.

Implementação da Multipath Fingerprinting

Essa solução se adapta à infra-estrutura atual da operadora. Somente uma ERB é requerida para receber o sinal e comparar com a base de dados. O custo de upgrade é menor que nas implementações AOA e TDOA, e os handset não precisam sofrer nenhuma alteração também.

30

  • 4.1.2 Soluções Handset-Based

A seguir são descritas soluções do tipo handset-based, que por sua vez implementa grande parte da tecnologia nas unidades móveis e que utiliza como base o uso da tecnologia GPS.

A seguir faremos algumas considerações sobre a tecnologia GPS e suas modificações para algumas implementações do tipo handset-based.

a) GPS

A tecnologia atual permite que qualquer pessoa possa se localizar no planeta com uma precisão nunca imaginada por navegantes e aventureiros há poucos anos atrás. O sofisticado sistema que tornou realidade esse sonho e chamado "G.P.S." – Global Positioning System (Sistema de Posicionamento Global) – e foi concebido pelo Departamento de Defesa dos EUA no início da década de 1960, sob o nome de “projeto NAVSTAR”. O sistema foi declarado totalmente operacional apenas em 1995. Seu desenvolvimento custou 10 bilhões de dólares. Consiste de 24 satélites que orbitam a terra a 20.200 km duas vezes por dia e emitem simultaneamente sinais de rádio codificados.

Preocupados com o uso inadequado, os militares americanos implantaram duas opções de precisão: uma para usuários autorizados, denominada PPS (Precision Positioning Service) que, na verdade, é restrito ao uso do governo norte-americano e a segunda destinado a usuários não- autorizados (civis), denominada SPS (Standard Positioning Service) disponibilizado a uso comercial. Os receptores GPS de uso militar têm precisão de 1 metro e os de uso civil, de 15 a 100 metros. Chegou a ser publicada uma decisão, do então presidente Bill Clinton, de remover o Selective Availability Rule, que é a forma intencional dos militares americanos de impedirem a precisão dos equipamentos civis, deteriorando a precisão horizontal, vertical e de tempo para uso comercial; na prática isso ainda não aconteceu. O GPS funciona calculando a localização através de um método de medição de tempo e distância chamado de triangulação entre um usuário e pelo menos três satélites no espaço como ponto de referência.

31

As soluções baseadas puramente em handset recebem o sinal GPS, calculam sua distância e transmite a informação de localização ao PSAP. No exemplo a seguir, há modificações na tecnologia convencional do GPS.

31 As soluções baseadas puramente em handset recebem o sinal GPS, calculam sua distância e transmite

Figura 4.3 - Conjunto de Satélites utilizado no GPS

b) Modificações na tecnologia GPS – Assisted-GPS

O conceito do Assisted-GPS é distribuir as tarefas de posicionamento entre os handsets e o servidor que fica na ERB ou perto das células. O servidor da rede se comunica com os satélites da rede e mapeia sua região de controle e passa os dados para o handset. Isso faz com que algumas das funções de troca de informações antes desempenhadas pelo handset sejam economizadas, reduzindo o tempo de localização e economizando energia e simplificando os requisitos do GPS receiver. Isso implica em custos bem menores. O custo incremental para adicionar essas funcionalidades varia de US$5,00 a US$10,00 inicialmente, pois as empresas acham que o custo deve cair com a economia de escala 13 .

Uma empresa que usa essa tecnologia é a SnapTrack , subsidiária da Qualcomm, que possui um produto chamado SnapTrack´s Location on Demand, que é basicamente uma tecnologia de localização com marketing de

13 APCO, 2001 – Report and Order AND Further Notice of Proposed Rulemaking

32

permissão. Caso o usuário opte por não ser localizado, o serviço é suspenso e ainda permite que o consumo de bateria seja reduzido.

32 permissão. Caso o usuário opte por não ser localizado, o serviço é suspenso e ainda

Figura 4.4 - Exemplo de A-GPS (WAG da SnapTrack)

c) Soluções Software-Based

O exemplo de soluções software-based é o E-CID (Enhanced Cell ID). A tecnologia E-CID é inteiramente baseada em software e usa a arquitetura da rede GSM e dos handsets. Ela não possui os empecilhos comuns de outras tecnologias, como ambientes indoor e a linha de vista.

Em cada celular existe uma tabela constantemente atualizada que possui as ERB’s possivelmente conectáveis. Esta lista que permite que no decorrer do trajeto use outra ERB na transmissão de dados ou voz. Para obtenção do posicionamento, o servidor da rede faz um cálculo de triangulação e determinar a área de intersecção das células atingidas por ele. A precisão dessa solução aumenta quando a concentração de células aumentar. Em regiões metropolitanas ela pode chegar a ter 50m, mas numa estrada ela pode ter 2km.

Várias empresas na Europa disponibilizam essa solução e as maiores são a Cellpoint e CT Motion.

A

grande

vantagem

dessa

tecnologia

é

que

ela

está

disponível

atualmente. Como ela não requer gastos em estruturas da rede ou nos aparelhos, ela não coloca nenhuma barreira econômica para sua implantação, porém ela é mais fácil de ser disponibilizada usando redes GSM.

Adicionalmente, como ela não requer uma linha de vista, ela é bem apropriada em lugares com muitos prédios e obstáculos do sinal. Isso sem falar que em áreas metropolitanas a concentração de células é bem maior. Porém

33

esses dados descrevem sua fraqueza, ou seja, em áreas rurais e com pouca concentração de células, E-CID não atende muito bem. É por isso que muitos especialistas a apontam como uma solução complementar a uma solução Assisted-GPS.

Os problemas de soluções Handset-Based

Os celulares existentes deveriam ser trocados para suportar GPS. Isso tem um custo de US$100,00 médio por unidade. Isso pode fazer com que as operadoras tenham que subsidiar o custo da troca, com medo que seus assinantes migrem para uma operadora com uma solução baseada em rede, isso sem contar o tempo para troca de celulares, o que é prejudicial ao processo.

Um outro problema é que há a necessidade de ter uma linha de vista entre o receiver e o satélite. O GPS receiver não funciona muito bem em lugares com muitos prédios e montanhas. Os fabricantes contra-argumentaram dizendo que o sistema registra a última posição aferida como se o dispositivo estivesse num ambiente indoor. Outro fator muito importante a ser considerado é que alguns dos “Handset Solutions Providers” não terão condições de oferecer serviços E411 (Páginas Amarelas) em algum shopping center ou ambiente indoor, o que limita significativamente o potencial de atividades em m-commerce.

Adicionalmente, o TTFF (Time to First Fix), que é o tempo de primeiro posicionamento é geralmente maior em soluções handset-based, pois elas precisam de um mínimo de três satélites para o processamento do cálculo, o que o torna maior. Outro grande problema é a falta de uma interface aérea universal, por exemplo, nos EUA existem CDMA, TDMA, GSM e ESMR. Então seria necessária a fabricação de dispositivos GPS para cada interface. Isso é uma barreira de entrada bem considerável. Ainda deve-se considerar que quando se tem uma solução handset-based, ela não atende pessoas que estejam em roaming e que em suas respectivas áreas de cobertura são atendidas por soluções network-based, o contrário não ocorre, soluções network-based sempre podem atender aparelhos em roaming.

34

  • 4.1.3 Soluções Híbridas

O exemplo para soluções híbridas é o E-OTD (Enhanced-Observed Time Difference).

E-OTD é uma solução Handset-Based sem a necessidade de um dispositivo GPS no aparelho e de uma segunda antena, como no caso do Assisted-GPS. Ao invés disso, o software do handset é modificado para se obter a localização. Para obtê-la ele captura o tempo de chegada de sinal de uma série de BTS (Base Transceiver Stations), calcula a posição e envia a informação para a rede. Cambridge Positioning Systems (CPS) está desenvolvendo uma solução baseada nessa tecnologia.

Prós e Contras de E-OTD

O custo de implantação dessa tecnologia é primeiramente da rede BTS que precisa instalar unidades de medição de localização a cada quatro células. Mas a vantagem é que as unidades são bem fáceis de instalar, além de ter a flexibilidade de poder ser colocada em qualquer lugar, desde que se cumpram os requisitos de cobertura. O custo para os aparelhos também é pequeno. Uma grande vantagem dessa tecnologia é que ela usa muitos recursos de uma rede GSM, e conseqüentemente o custo de implantação para redes GSM são bem menores do que para outras interfaces aéreas. É exatamente por isso que algumas das maiores operadoras de GSM, incluindo a Deutsche Telecom e a France Telecom são investidores estratégicos da CPS e estão fazendo grande pressão para essa tecnologia ser o padrão para redes GSM.

Além da estrutura da rede, são necessárias algumas modificações no software das unidades móveis (muito menos que um tradicional GPS, que requer mudança na estrutura da antena e no software de medida) para melhorar o processo de medida, o que custa um certo tempo para modificação de toda a base de usuários.

35

35 Figura 4.5 - Exemplo de Solução Híbrida 4.1.4 Comparativo de Soluções baseadas em Handset com

Figura 4.5 - Exemplo de Solução Híbrida

4.1.4

Comparativo de Soluções baseadas em Handset com as baseadas em Rede

A grande vantagem da solução handset-based é a grau de precisão de informação. Com o Selective Avaliability, a precisão GPS é de 50m 75% do tempo e 100 m 98% do tempo. Estes níveis já excedem os requerimentos estipulados pela Fase 2 do Mandato E911. Quando a Selective Avaliability for cortada, o que é esperado, um nível de precisão ainda maior será obtido, com 10 metros 100% do tempo. Essa manobra política impulsionará consideravelmente o desenvolvimento do mercado de LBS nos EUA.

Uma outra vantagem é a área de cobertura do GPS, que é mundial. A solução baseada em Handset opera independentemente da interface wireless das várias localidades. Além do mais, a tecnologia requer um mínimo ou até nenhum investimento na rede.

36

  • 5 Análise de Soluções

A análise das soluções descritas no trabalho foi feita considerando os seguintes aspectos:

  • 5.1 Precisão

O A-GPS é a tecnologia que alcança o maior nível de precisão usando satélites GPS ao invés de calibrar através de rádio freqüência. Ele consegue localizar o usuário entre 3-75 m dependendo das condições do ambiente. Já a Multipath fingerprinting tem um nível de 86-100 metros, superior a qualquer tecnologia network-based graças a não obrigatoriedade de ter várias células de referência para o cálculo.

  • 5.2 Custo de Rede e Número de Célula para Calcular

O custo de estrutura gasto pelas operadoras é diretamente proporcional ao número de bases necessárias para localizar um telefone e as modificações extras na rede.

A TDOA é a tecnologia que apresenta maior custo de implementação, como foi observado em sua descrição anteriormente, requerendo pelo menos três células. A AOA, que requer duas células, é a segunda implantação mais cara.

GPS requer custos passados aos usuários, mas o A-GPS e o E-OTD requerem mudanças na rede.

Uma excelente solução seria o E-CID que somente requer um servidor proprietário para o cálculo de posições.

37

  • 5.3 Custos Diretos de Upgrade para Usuários e Potencial de Taxa de Crescimento

O GPS é a solução mais custosa para os usuários, requerendo upgrades em software e hardware. Nenhuma das soluções network-based implicam em custos para usuários.

  • 5.4 Consumo de Energia do Aparelho

O uso de energia depende da quantidade de I/O e processamento feitos no celular. As soluções network-based não requerem nenhum processamento por parte do handset. A solução que mais requer recursos do aparelho é a puro GPS que coleta os dados, processa e determina a posição e envia os dados.

As outras soluções handset-based quiseram reduzir o esforço feito pelo handset e além de economizar energia, economiza tempo e estrutura, porém em termos de energia essas soluções obviamente gastam mais que as network-based.

  • 5.5 O Time to First Fix (TTFF)

Multipath

Fingerprinting

tem

o

TTFF

mais

rápido

(algumas

implementações garantem o TTFF em 1 ou 2 seg) e conseqüentemente o

tempo de resposta diminui também. Maior tempo fica com o GPS que precisa

de 10-60 seg para obter a

localização,

conseguem em um tempo médio de 5s.

enquanto

as

outras

soluções

Os valores utilizados na tabela 5.1 são: 1 para a melhor solução e 7 para a pior solução.

38

Tabela 5.1 - Análise das Tecnologias de Localização

 

GPS

A-GPS

E-CID

E-OTD

AOA

TDOA AOA+TDOA

Finger-print

Precisão

3

1

2

4

7

6

4

2

Custos de rede p/ operadoras

1

2

2

3

6

7

5

4

Custos diretos de Upgrades p/ usuários Potencial de Taxa

7

6

1

5

1

1

1

1

de Adesão Consumo de

7

6

1

5

1

1

1

1

Energia do Handset

7

6

5

5

1

1

1

1

TTFF - latency

7

3

3

3

3

3

2

1

39

  • 6 Serviços de Localização no Brasil

As brasileiras Prolan Soluções Integradas, Integradora de Sistemas no Brasil, e Inteliredes, empresa em Location e serviços baseados em localização de celular, escolheram a tecnologia de "location" da Sigmaone, empresa americana no desenvolvimento e fornecimento de soluções de alta precisão em tecnologia de localização de terminais móveis, para apoiar o m-commerce no Brasil. As três empresas assinaram um acordo de exclusividade para desenvolver aplicações baseadas em localização móvel no Brasil no dia 18 de Setembro de 2000. O estratégico acordo com a SigmaOne cria uma aliança para atender ao promissor e crescente mercado brasileiro de serviços baseados em localização.

A tecnologia de positioning da SigmaOne permite determinar a posição geográfica (latitude e longitude) de um telefone celular. Os LBS’s irão fornecer informações geo-personalizadas ajudando as pessoas com itinerários e condições do trânsito, localizando postos de gasolina ou restaurantes, providenciando socorro em caso de emergência e muito mais. Entre outras aplicações comerciais estão o gerenciamento de frotas, rastreamento de cargas e recuperação de veículos roubados.

A aliança com a SigmaOne é o resultado do claro entendimento de que o sucesso de muitas destas aplicações está fundamentalmente ligado à precisão fornecida pela tecnologia de "positioning". O oferecimento de LBS’s para os consumidores é benéfico para as operadoras de telefonia móvel. Elas se beneficiarão não apenas do aumento do airtime, mas também com a fidelidade de seus assinantes que aumentará a medida que os novos serviços criam um diferencial frente à concorrência.

A grande vantagem da tecnologia da SigmaOne é que ela permitirá que os usuários de todos os tipos de telefone celular, possam acessar úteis e relevantes serviços baseados em localização, de maneira fácil, confortável e imediata seja via SMS, WAP ou mesmo via voz.

Temos também a Promon IP, subsidiária da Promon Tecnologia, que fez no dia 21 de março de 2001 uma parceria com a americana SignalSoft para

40

trazer ao mercado brasileiro o seu sistema de localização baseado em telefonia celular.

A empresa nacional vai comercializar o sistema com as operadoras de telefonia móvel. A partir daí, elas poderão oferecer os serviços baseados na identificação do local em que seus assinantes estão em determinados momentos.

Outra empresa brasileira começa a oferecer este serviço para os seus clientes, a Telemig Celular, operadora que atua em Minas Gerais, lançou no dia 6 de novembro de 2001, seu “Guia de Localização” em Belo Horizonte. A novidade, batizada simplesmente de Guia, é amparada na tecnologia de serviços baseados em localização (LBS), oferecendo informações sobre restaurantes, bares, farmácias, cinemas e shows mais próximos da área onde o cliente se encontra.

A operadora disse que, por enquanto, o recurso será lançado apenas em Belo Horizonte. Para utilizar a facilidade, os clientes dos planos pré-pago e pós-pago necessitam ter um aparelho com a função de envio de mensagem somente. O usuário envia a mensagem Guia para o número 500, via mensagem curta (SMS), e a partir daí direciona o tipo de informação que necessita, recebendo então três mensagens consecutivas com três estabelecimentos mais próximos de onde esteja.

7

Conclusão

41

Os serviços de localização no Brasil estão aumentando a cada dia que passa, as parcerias estão abrindo novas perspectivas de marketing para o mercado de telefonia móvel.

Analistas do setor prevêem que em 2003 existirão mais terminais celulares acessando a Internet do que computadores pessoais (PCs). Ao combinar a explosão da Internet móvel com a tecnologia de localização, cria-se uma infinidade de oportunidades para o fornecimento de serviços de informações personalizadas e comércio móvel (m-commerce).

Os LBS’s tornarão o m-commerce uma realidade. Uma dimensão inteiramente nova de possibilidades será criada pela introdução da localização, de lazer e conveniência até segurança e saúde, e irão dar asas à imaginação e criatividade de portais, agências de propaganda e desenvolvedores de aplicações.

A empresa americana SignalSoft diz que o mercado para esse tipo de sistema ainda é recente, mas tem um enorme potencial de crescimento. Alguns institutos estimam que os serviços de localização de usuários pelo celular vai movimentar entre US$ 20 bilhões e US$ 30 bilhões em 2005, segundo Mark Flolid, vice-presidente da companhia americana.

As aplicações baseadas em localização móvel estão apresentando um crescimento exponencial à medida que conferem grande flexibilidade e mobilidade a seus usuários, que possuirão, nas suas unidades móveis, informações mais objetivas e úteis. Os assinantes dos LBS' s utilizarão estes serviços como parte do seu dia-a-dia, assim como ocorre com o e-mail e a Internet.

8

Bibliografia

42

(Loureiro, 1999) LOUREIRO, Antônio Alfredo Ferreira; MATEUS, Geraldo Robson. Computação Móvel: O paradigma computacional da próxima geração.

1ª Escola de informática Norte da SBC 1999.

(NENA, 2001) NENA, National Emergency Number Association. Press Release August 2001.

Disponível por http://www.nena.org/PressRoom_Publications/prelease.htm (01 set. 2001)

(APCO,

2001)

APCO,

Association

Public-Safety

Communications

Official

International. Report and Order Notice of E911.

Disponível por http://www.apcointl.org (26 ago. 2001)

(Licht, 2001) LICHT, Mark. Implementing Wireless Enhanced 9-1-1.

Disponível por http://www.apcointl.org/bulletin/bull/98/september/ september3.html (15 set. 2001)

(Keating, 2001) KEATING, Jack. FCC Rules Concerning Cost Recovery for Wireless Acess to E 9-1-1.

Disponível por http://www.apcointl.org/gov/alerts.htm (30 set. 2001)

(NTT DoCoMo, 2001) NTT DoCoMo. NTT DoCoMo to launch navigation service for pedestrians using enhanced.

Disponível por http://www.nttdocomo.com (01 out. 2001)

43

(Prolan, 2001) Prolon Soluções Integradas. Prolan E Inteliredes Escolhem A Tecnologia De "Location" Da Sigmaone Para Apoiar O M-Commerce No Brasil.

Disponível por http://www.prolan.com.br/news/rel1.htm (09 set. 2001)

(Gorgulho, 2001) GORGULHO, Miguel. GPS - O “Sistema de Posicionamento Global”.

Disponível por http://www.gpsglobal.com.br/Artigos/Apostila.html (08 jun.

2001)

(FCC, 2001) Federal Communications Commission. FACT SHEET: E911 PHASE II DECISIONS.

Disponível por http://www.fcc.gov/e911 (05 out. 2001)

(Promon, 2001) Promon * IP. Promon*IP firma parceria com a s SignalSoft para oferecer sistemas de location based services .

Disponível por http://www.promon.com.br/portugues/noticia

Pressreleases (03 mar. 2001)

(InteliRedes,2001)InteliRedes. Tecnologias Implantadas

Disponível por http://www.inteliredes.com.br/tecnologia/default.htm (21 set. 2001)

(SnapTrack, 2001) SnapTrack, A QUALCOMM Company.The E9-1-1 Challenge: Meeting the Public Safety Mandate.

Disponível por http://www.snpatrack.com (24 ago. 2001)

44

(SnapTrack, 2001) SnapTrack, A QUALCOMM Company. GPS.

Disponível por http://www.snpatrack.com (24 ago. 2001)

(SnapTrack ,2001) SnapTrack, A QUALCOMM Company. The Benefits of Location.

Disponível por http://www.snpatrack.com (24 ago. 2001)

(SnapTrack, 2001) SnapTrack, A QUALCOMM Company. The SnapTrack Advantage.

Disponível por http://www.snpatrack.com (24 ago. 2001)

(TURISMOINFO, 2001).TURISMOINFO. News & Press Release August 2001

Disponível por http://www.turismoinfo.com (04 set 2001)