Exemplo 1: Desej a-se pr eencher a f alt a de dados ocor r i dos no mês de j anei r o

no ano de 1963 no post o pl uvi omét r i co l ocal i zado no muni cípi o
de Cochichol a-PB, per t encent e a r ede de post os da LA. Par a t ant o
di spõe-se dos dados (t ot ai s mensai s dos meses de j anei r o) dos
post os de Camal aú-PB, Puxi nanã-PB e Poci nhos-PB, t odos vi zi nhos
ao pont o em quest ão, no per íodo de 1958-1968.




P
X
=
1
3
_
M
X
M
A
P
A
+
M
X
M
B
P
B
+
M
X
M
C
P
C
_

Onde:
P
X
– Fal ha a ser pr eenchi da;
M
X
– Val or nor mal mensal da est ação X;
M
A
, M
B
e M
C
– Val or nor mal mensal das est ações A, B e C; e
P
A
, P
B
e P
C
– Val or t ot al mensal das est ações A, B e C.
Exemplo 2: Uma est ação pl uvi omét r i ca X est eve i noper ant e por al guns di as de
um det er mi nado mês. Nest e mesmo mês, os t ot ai s pr eci pi t ados
em t r ês est ações vi zi nhas A, B e C f or am 126mm, 105mm e
144mm, r espect i vament e. Sabendo-se que as pr eci pi t ações
médi as anuai s nas est ações X, A, B e C são, r espect i vament e,
1155mm, 1323mm, 1104mm e 1416mm, est i mar o t ot al
pr eci pi t ado na est ação X par a o mês que apr esent ou f al has.

Exemplo 3: Consi der ando as duas sér i es de pr eci pi t ação dos post os P
1
e P
2
, ambos
l ocal i zados pr óxi mos à Est ação Ecol ógi ca do Cant ão–TO, apr esent adas
na Tabel a que segue. O pr eenchi ment o das f al has dos meses de abril e
maio no post o P
1
pode ser f ei t o com base na r egr essão l i near si mpl es.


Y = aX + b
 
 
  



2 2
i i
i i i i
x x n
y x y x n
a

x a y b  

Exemplo 4: A pr eci pi t ação anual par a a est ação X e a pr eci pi t ação anual médi a
par a 10 est ações vi zi nhas são most r adas na t abel a:
a. Det er mi ne a consi st ênci a dos r egi st r os par a a est ação X.
b. Em que ano ocor r eu uma mudança no r egi me da est ação X.


P
C
= P
t
+
M
C
M
û
( P
û
− P
t
)

Onde:
P
C
= pr eci pi t ação acumul ada aj ust ada à t endênci a desej ada;
P
i
= val or da or denada cor r espondent e à i nt er seção das duas t endênci as;
P
0
= val or acumul ado a ser cor r i gi do;
M
C
= coef i ci ent e angul ar da t endênci a desej ada; e
M
0
= coef i ci ent e angul ar da t endênci a a cor r i gi r .





respectivamente. Neste mesmo mês.Exemplo 2: Uma estação pluviométrica X esteve inoperante por alguns dias de um determinado mês. os totais precipitados em três estações vizinhas A. 1155mm. estimar o total precipitado na estação X para o mês que apresentou falhas. O preenchimento das falhas dos meses de abril e maio no posto P1 pode ser feito com base na regressão linear simples. 1104mm e 1416mm. B e C foram 126mm. A. ambos localizados próximos à Estação Ecológica do Cantão–TO. = + n  xi y i   xi  y i a  2 2 n  x i   x i  b  y  ax . B e C são. apresentadas na Tabela que segue. Exemplo 3: Considerando as duas séries de precipitação dos postos P1 e P2. Sabendo-se que as precipitações médias anuais nas estações X. 105mm e 144mm. 1323mm. respectivamente.

. b. Em que ano ocorreu uma mudança no regime da estação X.Exemplo 4: A precipitação anual para a estação X e a precipitação anual média para 10 estações vizinhas são mostradas na tabela: a. Determine a consistência dos registros para a estação X.

Pi = valor da ordenada correspondente à interseção das duas tendências.= Onde: + ( − ) PC = precipitação acumulada ajustada à tendência desejada. MC = coeficiente angular da tendência desejada. . P0 = valor acumulado a ser corrigido. e M0 = coeficiente angular da tendência a corrigir.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful