You are on page 1of 2

Estado Novo é o nome do regime político autoritário e corporativista de Estado que vigorou em Portugal durante 41 anos sem interrupção

, desde 1933, com a aprovação de uma nova Constituição, até 1974, quando foi derrubado pela Revolução do 25 de Abril. Ao Estado [1] Novo alguns historiadores também chamam "II República" , embora tal designação jamais [2] tenha sido assumida pelo próprio regime. A designação oficiosa "Estado Novo", criada sobretudo por razões ideológicas e propagandísticas, quis assinalar a entrada numa nova era, aberta pela Revolução Nacional de 28 de Maio de 1926, marcada por uma concepção antiparlamentar e antiliberal do Estado. Neste sentido, o Estado Novo encerrou o período do liberalismo em Portugal, abrangendo nele não só a Primeira República, como também o Constitucionalismo monárquico. Como regime político, o Estado Novo foi também chamado salazarismo, em referência a António de Oliveira Salazar, o seu fundador e líder. Salazar assumiu o cargo de Ministro das Finanças em 1928, tornou-se, nessa pasta, figura preponderante no governo daDitadura Militar já em 1930 (o que lhe valeu o epíteto de "Ditador das Finanças") e ascendeu a Presidente do Conselho de Ministros(primeiro-ministro) em Julho de 1932, posto que manteve até ao seu afastamento por doença em 1968. A designação salazarismo reflecte a circunstância de o Estado Novo se ter centrado na figura do "Chefe" Salazar e ter sido muito marcado pelo seu estilo pessoal de governação. O Estado Novo, todavia, abrange igualmente o período em que o sucessor de Salazar, Marcello Caetano, chefiou o governo (1968-1974). [3] Caetano assumiu-se como "continuador" de Salazar , mas vários autores preferem [4] autonomizar este período do Estado Novo e falar de Marcelismo. Marcello Caetano ainda pretendeu rebaptizar publicitariamente o regime ao designá-lo por Estado Social, "mobilizando uma retórica política adequada aos parâmetros desenvolvimentistas e simulando o resultado de um pacto social que, nos seus termos liberais, nunca existiu", mas a designação não se [5] enraizou. Ao Estado Novo têm sido atribuídas as influências do maurrasianismo , do Integralismo [7] Lusitano , da doutrina social da Igreja, bem como de alguns aspectos da doutrina e prática do Fascismo italiano, regime do qual adoptou o modelo do Partido Único e, até certo ponto, do Corporativismo de Estado. A Ditadura Nacional (1926-1933) e o Estado Novo de Salazar e Marcello Caetano (1933-1974) foram, conjuntamente, o mais longo regime autoritário na Europa Ocidental durante o séc. XX, estendendo-se por 48 anos. A Ditadura Nacional (1926-1933) , regime de excepção dirigido por militares, com uma estrutura constitucional provisória e suspensão das garantias consignadas na Constituição Portuguesa de 1911, precedeu a instauração formal do Estado Novo (1933). Após a eleição por sufrágio directo, mas em lista única, do General Óscar Carmona para Presidente da República em 1928, este, tendo em atenção a incapacidade dos anteriores governantes, nomeadamente o General Sinel de Cordes, para resolver a crise financeira, chamou António de Oliveira Salazar, especialista de Finanças públicas da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, para assumir o cargo de ministro das Finanças. Salazar aceitou o encargo com a condição, que lhe foi garantida, de poder supervisionar os orçamentos de todos os ministérios e de ter direito de veto sobre os respectivos aumentos de despesas. Impôs então uma forte austeridade e um rigoroso controlo de contas, principalmente aumentando os impostos e reduzindo as despesas públicas, conseguindo assim um saldo orçamental positivo logo no primeiro ano de exercício (1928-29).
[8] [6]

Salazar procurou então. falseando o resultado. como o Partido Socialista Português e o Integralismo Lusitano. especialmente entre Monárquicos e Republicanos. outros. o SPN. para consolidar o seu poder e ganhar mais prestígio. depois de vencida por Carmona a resistência do General Ivens Ferraz. acrescentando a nota oficiosa de 29 de Julho de 1934. Salazar criou. O Movimento NacionalSindicalista. como o Partido Comunista (PCP) ou o movimento Anarcossindicalista da Confederação Geral do Trabalho passaram a actuar na clandestinidade ou no exílio. com o apoio do General Carmona. Salazar soube servir-se da imprensa (que lhe era maioritariamente favorável. foram levados a extinguir-se em 1932-1933. mas Salazar considerava que. simbolizava acima de tudo o carácter nacionalista. que se tratava de um movimento inspirado em "certos modelos estrangeiros". Com esta constituição. assim como das recém-criadas emissoras de rádiodifusão — o Rádio Clube Português. o Estado Novo. como lhe chamou.Aconselhado e apoiado por António Ferro. Tendo-se tornado indispensável à Ditadura. A União Nacional. na realidade o que houve foi tecnicamente um referendo). mantendo a restante sob apertada censura). Nenhuma lei proibia expressamente os partidos políticos enquanto tais. todas suas apoiantes. Não deixa contudo de ser curioso que tenha sido essa a primeira constituição da História portuguesa a dar o direito de voto às mulheres e a assegurar determinadas regalias para as chamadas classes operárias. tivesse sido integralmente construída de cima para baixo e não se apoiasse num pujante movimento de massas pré-existente. e tornou-se o "Chefe" da Nação portuguesa. de Francisco Rolão Preto foi proibido após a tentativa de revolução levada a cabo por elementos seus a partir do quartel da Penha de França. cujo papel foi sempre muito pouco determinante na prática política do Estado Novo. a católica Rádio Renascença e aEmissora Nacional estatal. que decretava a sua extinção. que viria a chefiar o aparelho de propaganda do Estado Novo. antidemocrático e antipluralista do regime. os antigos partidos tinham sido colocados fora da lógica do novo regime. Salazar criou finalmente o seu modelo político. Soube também aproveitar as lutas entre as diferentes facções da Ditadura. a partir do governo e com fundos provenientes do Orçamento de Estado. que seria aprovada por referendo popular em 1933 (embora o texto da constituição mencionasse plebiscito. para que alguns generais da Ditadura se inclinavam. A União Nacional era uma organização em parte idêntica aos partidos únicos dos regimes autoritários surgidos na Europa entre as duas guerras mundiais. a União Nacional. Em 1932 foi publicado o projecto de uma nova Constituição. se bem que. existindo a União Nacional. o Presidente da República consultava-o em cada remodelação ministerial. o Estado Novo. espécie de "frente nacional". . dar um rumo estável à Revolução Nacional que impedisse um "regresso à normalidade constitucional" da Primeira República. Por isso. Nesse referendo as abstenções foram contadas como votos favoráveis. Alguns. ao contrário desses. concebido e integralmente desenhado por Salazar. a qual devia proporcionar o apoio necessário à construção de um novo regime. acabando todas as organizações e movimentos políticos existentes por ser obrigados a coibir-se de qualquer actuação pública. em 1930.