VIAGENS NA MINHA TERRA - Almeida Garret (Resumo

)
Classificação da Obra: Romance Histórico Numero de capítulos: 49 capítulos Ação principal: O autor resolve fazer uma viagem de Lisboa a Santarém de comboio, com a intenção de conhecer as ricas várzeas desse Ribatejo, e assim saudar do alto cume a mais histórica e monumental das vilas de Portugal. Paralelamente as paisagens visitadas o autor e narrador, presenteiam os presentes com um romance de amor. Tipo de ação: Encadeada Personagens Principais: Joaninha e Carlos, protagonistas da história de amor. Personagens Secundarias: A avó de Joaninha – D. Francisca, Frei Dinis, Georgina, Júlia. Narrador: Participante Espaço principal: A história contada do romance de amor, passa-se em 1932, e é narrada por Almeida Garrett, aos participantes da viagem. O mesmo Almeida é o cronista narrador. Tempo Histórico: séc. XIX Tempo A ação decorre durante uma viagem que Garrett faz de Lisboa a Santarém, além de discorrer sobre a paisagem, seus devaneios, o levam até este romance. Resumo “Viagens na Minha Terra”, pode ser considerado um romance contemporâneo. Um livro difícil de enquadrar em gênero literário, pelo hibridismo que apresenta, além da viagem que de fato acontece paralelamente o autor conta um romance sentimental. O conteúdo da obra, parte, como já disse de um fato real, uma viagem que Garrett fez a Santarém e que teve o cuidado de situar no tempo. Além da viagem real, Garrett, faz nas suas divagações, várias viagens paralelas. Tantas e tais viagens, que numa delas o leva justamente, e pela mão de um companheiro de itinerário, a centrar-se no drama sentimental de Carlos e a”menina dos rouxinóis”- Joaninha. O Romance resume-se, a intricada história, de uma velhinha com sua neta Joaninha. A menina –moça, tem um primo, filho da única filha da avó, que já falecera. A moça tinha por si só a avó. Todas as semanas, Frei Dinis, vinha visitá-las, e algumas vezes trazia notícias de Carlos, que já algum tempo, fazia parte do séquito de D. Pedro. Só que a maneira como Frei Dinis falava de Carlos, dava para perceber algo, que só a idosa e Frei Dinis conheciam. Passara o ano de 1830, Carlos formara-se em Coimbra, e só então visitou a família, mas com muitas reticências em relação a avó e Frei Dinis. Carlos também pressentia que ele e a avó mantinham um segredo. Carlos, nas suas andanças, já tinha elegido uma fidalga para ele: D. Georgina, mulher de fino trato. No entanto a guerra civil progredia, eram meados de 1833. Os Constitucionalistas tinham tomado a Esquadra de D. Miguel, Lisboa estava em poder deles, e Carlos era um dos guerreiros da parte Realista. Em 11 de Outubro, os soldados estão todos por volta de Lisboa, as tropas constitucionais vinham ao encalço das Realistas, e na batalha sangrenta, muitos ficaram feridos. A casa de Joaninha foi tomada por soldados Realistas, que vigiavam a passagem dos Constitucionais.

mas abraçam-se e trocam juras de amor ali mesmo. encontra Carlos. Garrett libertou o discurso da pesada tradição clássica. Carlos. A crítica do século XX (notavelmente João Gaspar Simões) veio questionar esta apreciação. Escreve à prima contando todo o seu romance com Georgina. Com Carlos ferido e alojado perto do vale onde morava Joaninha. deixando Joaninha desolada. a obra literária de Garrett era geralmente tida como uma das mais geniais da língua. Frei Dinis e Joaninha. a sua obra conservará para sempre o seu lugar na história da literatura portuguesa. que vira Abadessa. o fracasso de Carlos é em grande parte o fracasso do país que acabava de sair da guerra civil entre miguelistas e liberais e que dava os primeiros passos duma vivência social e política em moldes modernos. o segundo representa. pelo cruzamento de uma linguagem ora clássica ora popular. na obra onde se misturam o estilo digressivo da viagem real (que o autor fez de Lisboa a Santarém) e a narração novelesca em torno de Carlos. que a sua mãe morreu de desgosto. ora jornalística ora dramática. . Só que Carlos sabia que Georgina o esperava. inferior apenas à de Camões. Garrett. antecipando o melhor que a este nível havia de realizar Eça de Queirós. Certo dia Carlos depois de muita insistência de Joaninha foi ver a avó. e a sua mente tornou-se confusa. Com isso Carlos parte. Mas. e para se defender. Enquanto permaneceu por perto. publicadas em volume em 1846. por perto de casa. No século XIX e em boa parte do século XX. absolutista. menos gosto tinha. Carlos e Joaninha mantiveram um tórrido romance. Mas as Viagens valem também pela análise da situação política e social do país e pela simbologia que Frei Dinis e Carlos representam: no primeiro é visível o que ainda restava de positivo e negativo do Portugal velho. Então. até pelo acentuado individualismo que atravessa toda a sua obra. Dona Francisca conta que frei Dinis é pai de Carlos. E assim o Comboio chega ao Terreiro do Paço. e o marido da sua amante. essa veio inúmeras vezes vê-lo. e antes passa na casa da avó para se despedir. pelas inovações que a ela trouxe e que abriram novos rumos aos autores que se lhe seguiram. Volta a viver com Georgina. ele pede que não diga que ali está. Mais Tarde Carlos se fez Barão. o que para a moça foi um impacto terrível. é o ponto de arranque da moderna prosa literária portuguesa: pela mistura de estilos e de gêneros. o espírito renovador e liberal. por lá encontrou Frei Dinis. Também abandona Georgina. assinalando os aspectos mais fracos da produção garrettiana. As Viagens. e ficou surpreso da cegueira da mesma. No entanto. já não sabia se amava Georgina. Frei Dinis mata o pai de Joaninha. enlouqueceu e morreu. até certo ponto. já refeito dos ferimentos seguiu para a tropa. Avaliação da Obra: Viagens na Minha Terra é um livro da autoria de Almeida Garrett. Implora que ela conte a verdade sobre o suspeito segredo. e Garrett finaliza mais uma das suas melhores obras.Numa das andanças de Joaninha. No entanto. merece ser considerado o autor mais representativo do romantismo em Portugal. Frei Dinis foi quem cuidou da velha senhora até á morte. pelo tom oralizante do narrador. Joaninha. e quanto mais o olhava . e ajudá-lo na enfermidade. ressaltando a vivacidade de expressões e imagens.

Carlos parte deixando Joaninha e voltando a viver com Georgina. Carlos é nomeado barão e abandona Georgina. Sabendo da verdade. o que torna a obra de difícil classificação. ensaio e ficção. No entanto. Semanalmente.que vigiavam a passagem dos constitucionais. No romance. que acabava de sair da guerra civil.“Viagens na Minha Terra“ faz parte de uma viagem que o narrador . . ficando com a mente confusa. Frei Dinis cuida da senhora até a morte. Ferido. pois reúne relatos de viagens. Contudo. Já recomposto. O tempo passa. Sem o amor de sua vida. Joaninha e Carlos estavam escondidos. Neste momento. a viagem de Garrett por Portugal tem fim. Joaninha e Georgina representam o ideal moral da sociedade. dona Francisca. Os personagens de Viagens na Minha Terra Frei Dinis é absolutista. ela recebe a visita do Frei Dinis. ela revela que o Frei Dinis é pai de Carlos.grupo que Carlos integrava . símbolos de pureza e heroísmo. a casa de Joaninha foi tomada por soldados realistas . assim como a obra. O frei e a senhora guardavam um segredo sobre Carlos.faz a Santarém lançando seu olhar sobre Portugal do século XIX. Nesta mesma época. a guerra civil progredia e os constitucionalistas tomaram o poder em Lisboa. o autor apresenta na obra o romance de Carlos e a menina Joaninha. eles se abraçam e trocam juras de amor. Em meio a isto. que depois de formado em Coimbra volta para visitar a família.identificado como o próprio Almeida Garret . o narrador faz divagações paralelas que o leva a centrar-se no drama de amor entre os personagens Carlos e Joaninha. Síntese de Viagens na Minha Terra O livro “Viagens na minha terra” é considerado um ápice da prosa de Almeida Garret. Então. A obra analisa a situação política e social do de Portugal pela simbologia seus personagens masculinos: o fracasso de Carlos também é a do país. A avó. o rapaz já havia elegido Georgina como sua fidalga. a “menina dos rouxinóis”.seu primo integrante do grupo de D. Frei Dinis mata o pai de Joaninha e o marido da sua amante. O enredo de Viagens na Minha Terra Durante a viagem em Portugal. representa Portugal e a prudência. Joaninha enlouquece e morre. Neste ritmo. que traz notícias de Carlos . o personagem masculino fica alojado próximo da casa de Joaninha passando a encontrarem-se inúmeras vezes. enquanto Carlos representa o espírito renovador e liberal. Paralelamente. que a sua mãe morreu de desgosto e. e filho da avó. para se defender. Pedro. a menina tinha apenas a avó. ele pede para a avó que conte a verdade sobre o segredo. em meio ao romance.

Escola literária de Viagens na Minha Terra Romantismo . Narrador e foco narrativo de Viagens na Minha Terra Obra narrada em terceira pessoa. Clímax da obra Viagens na Minha Terra Quando Carlos abandona Joaninha e se casa com Georgina. enquanto Joaninha enlouquece e morre. Contexto histórico de Viagens na Minha Terra Guerra civil portuguesa entre constitucionalistas (representados por D. Desfecho da obra Viagens na Minha Terra Carlos torna-se barão e deixa Georgina. A linguagem de Viagens na Minha Terra Linguagem informal e formal.Desenvolvimento da obra Viagens na Minha Terra A história se desenvolve a partir de uma viagem de comboio entre Lisboa e Santarém. Pedro I) e absolutistas (representados por Miguel I). O espaço/tempo em Viagens na Minha Terra Viagem de Lisboa a Santarém durante o século XIX. Problemática da obra Viagens na Minha Terra Carlos descobre o segredo de família. que Frei Dinis é seu pai. Há metáforas.

Morreu em 1854.Sobre o autor de Viagens na Minha Terra Almeida Garrett nasceu na cidade do Porto. também da política local. sendo responsável pela criação de um teatro nacional e de uma escola de formação de artistas. . em 1799. em Lisboa. Autor do romantismo. escrevendo sobre o assunto. Entre suas obras estão Miragaia. Portugal. Retrato de Vênus e Folhas Caídas. Ele estudou Direito e teve um papel ativo na vida cultural do daquele país.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful