You are on page 1of 10

DETERMINAÇÃO DE NITROGÊNIO TOTAL EM AMOSTRAS DE ROCHA PETROLÍFERA PELO MÉTODO KJELDAHL / INDOFENOL

Fernanda Nunes Ferreira Bolsista de Inic. Científica, Química Industrial, UFF Maria Inês Couto Monteiro Orientadora, Química Analítica, D. Sc. Lílian Irene Dias da Silva Co-orientadora, Físico-Química, M. Sc. Manuel Castro Carneiro Co-orientador, Química Analítica, D. Sc.

RESUMO
O método micro Kjeldahl / indofenol foi implementado para determinação de nitrogênio total em amostras de rocha petrolífera e de solo, utilizando sistemas de digestão e de destilação por arraste de vapor. Foram realizados estudos da influência do tempo de digestão, das temperaturas dos poços do bloco digestor, da recuperação de NH3 nas etapas de digestão e destilação e da influência do Se como catalisador na digestão das amostras. Os resultados obtidos indicaram que os sistemas de digestão e de destilação e o método do indofenol são adequados para a determinação de N Kjeldahl total , e não há necessidade da utilização do catalisador de Se na etapa de digestão das amostras testadas.

1. INTRODUÇÃO 1.1. MÉTODOS UTILIZADOS PARA DETERMINAÇÃO DE NITROGÊNIO TOTAL Os métodos mais utilizados para a determinação de nitrogênio total são: (a) o método Kjeldahl, que é essencialmente um procedimento de oxidação úmida e (b) o método de Dumas, que é basicamente uma técnica de oxidação seca (combustão) (KEENEY e BREMNER, 1967). O método Kjeldahl para determinação de nitrogênio Kjeldahl total (NKT) tem sido utilizado desde 1883 (YASUHARA e NOKIHARA, 2001). Apresenta como principal vantagem o uso de uma aparelhagem extremamente simples e pouco onerosa. De acordo com Bremner (1965) e Keeney e Bremner

1

a íon amônio (N-NH4+) e (2) determinação do NNH4+ no digerido.(1967). e catalisadores. 2001). que é controlada pela quantidade de K2SO4 (ou Na2SO4) empregada. a utilização de altas concentrações de K2SO4 apresentam a desvantagem da formação de um digerido sólido. desprendendo amônia (NH3). e a reação pode ser representada pela equação: NH4+ + OH. O sulfato de amônio resultante da digestão é aquecido com uma base. 2 .2. dependendo da quantidade de água e de matéria orgânica presente no solo. Altas recuperações foram obtidas com solos orgânicos (BREMNER.e NNO2. o tempo de digestão é reduzido. Com altas concentrações. diminuindo os perigos inerentes à operação. Entretanto. MÉTODO KJELDAHL O método clássico Kjeldahl compreende duas etapas: (1) digestão da amostra para converter Norg. 1. A temperatura. Hg ou Cu que promovem um aumento da velocidade de oxidação da matéria orgânica (BREMNER. YASUHARA e NOKIHARA. 1965). não apresenta resultados satisfatórios quando estão presentes compostos com ligações N-N e N-O. Uma fração das espécies N-NO3. DIGESTÃO DA AMOSTRA PELO MÉTODO KJELDAHL Na etapa de digestão do método clássico Kjeldahl. tais como Se. o método clássico Kjeldahl é satisfatório para a análise de Ntotal para a maioria dos compostos nitrogenados que ocorrem nos solos e plantas. A amônia é então recolhida em uma solução ácida. a amostra é aquecida com ácido sulfúrico. Entretanto.3. é um importante fator na digestão do método clássico Kjeldahl. As espécies de N-NH4+fixo (KEENEY e BREMNER. eletrodo íon seletivo ou titulação com solução padrão ácida (BREMNER. após destilação com álcali. 1965. São utilizados sais (K2SO4 ou Na2SO4) para aumentar a temperatura de ebulição do H2SO4. 1965) retidas nas camadas interlamelares das amostras superficiais de minerais argilosos e de solos orgânicos são recuperadas quantitativamente pelo método Kjeldahl. quando arrefecido à temperatura ambiente. Quando se utilizam baixas concentrações de K2SO4 são necessárias várias horas de digestão. sendo que a recuperação é muito variável. porém para subsolos contendo altas concentrações de N-NH4+fixo este método não fornece completa recuperação do N-NH4+fixo nativo.pode ser recuperada pelo método clássico Kjeldahl. 1. 1965).⇔ NH3 + H2O. e a espécie N-NH4+ determinada por colorimetria. 1967) e Norgânico (BREMNER.

quando baixas concentrações são utilizadas. Outra desvantagem é a formação de espuma durante a digestão de amostras de solo orgânico e perdas de N. 1983). mas Se e Hg são consideravelmente mais eficientes que Cu. a N-NH4+.4. No método utilizado pela FEEMA (1983) para determinação de NKT em águas de abastecimento público. e digestão muito prolongada. Entretanto. e perda de N ocorre somente quando usado em excessiva quantidade ou com grande quantidade de K2SO4 ou Na2SO4. 1. procedimento de difusão de gás/ indicador ácido-base e do reagente de Nessler (VAN STANDEN e TALJAARD. dificulta a liberação do NH3 na destilação (BREMNER. Os catalisadores aumentam a velocidade de digestão. Na produção rápida de um digerido claro. Selênio não é significativamente mais eficiente que Hg quando são consideradas as velocidades de clareamento do digerido e conversão de Norg. sendo que os mais utilizados são os métodos espectrofotométricos: método do indofenol (reação de Berthelot).O método do indofenol se baseia na formação do composto azul intenso de indofenol. DETERMINAÇÃO DA ESPÉCIE N-NH4+ POR COLORIMETRIA O íon NH4+ tem sido determinado por diferentes métodos. Hg é mais eficiente que Se. os catalisadores são apresentados em ordem decrescente: Se > Hg > Cu. a N-NH4+. e têm praticamente nenhum efeito quando são utilizadas altas concentrações. Uma avaliação crítica da literatura indicou que Se é um catalisador seguro e eficiente quando adequadamente utilizado. Considerando-se ambos os efeitos de clareamento do digerido e conversão de Norg. 1997). há somente utilização de Cu+2 como catalisador. 1965). resultante da reação da amônia com um composto fenólico na presença de um agente oxidante e catalisador (FEEMA. despejos industriais e esgotos sanitários. 1965). 3 .sendo necessário dissolvê-lo com água antes da destilação. Para análise de solos é geralmente utilizado o método titrimétrico (BREMNER. na etapa de digestão da amostra. que podem ocorrer quando a temperatura de digestão ultrapassa 400°C .

fornecidos pela Vetec Química Fina Ltda.2. produzido durante a digestão das amostras.1. foi utilizado um termopar CONTEMP.China). cloreto de amônio.3) UV-Vis.SP.padrão para a construção da curva analítica: 4 . Brasil). Foi construído um sistema de vidro pyrex e utilizado vácuo para sucção do SO3. 73321.2. fornecido pela Tecnal (Piracicaba . INSTRUMENTAL Para a digestão das amostras foi utilizado um bloco digestor TE-008/25 com capacidade para 8 provas micro. fornecidos pelo China National Analysis Center for Iron and Steel (Beijing . Foram analisadas duas amostras de arenito 7 e 9. Para a destilação do NH3 foi utilizado um destilador modelo TE 036/1 Tecnal. fenol e nitroprussiato de sódio fornecidos pela Merck. Indústria. 73326.A. OBJETIVO Esse trabalho tem como objetivo implementar o método micro Kjeldahl/ indofenol.).0 nm (1. REAGENTES. utilizando sistemas de digestão e de destilação por arraste de vapor para determinação de NKT em amostras de rocha petrolífera e de solo. NCS DC 73319. sulfato de potássio. entrada K(IPTS). Para as determinações da espécie N-NH4+ foi utilizado um espectrofotômetro Perkin-Elmer Lambda 12/1. sulfato de cobre. semiautomático. Foram utilizados três materiais de referência certificados de solo. Foram utilizados ácido sulfúrico e hidróxido de sódio. Comércio e Serviços LTDA modelo IM-01. MATERIAIS E MÉTODOS 3. Para a medição da temperatura dos poços do bloco digestor. 3. Água destilada e deionizada foi purificada em um sistema Milli-Q. hipoclorito de sódio da Isofar. Foram preparadas as seguintes soluções .. 3. SOLUÇÕES E AMOSTRAS Todas as soluções foram preparadas utilizando reagentes de grau analítico (P.

padrão de amônio 0. dissolvidos em água e misturados. A solução foi utilizada imediatamente após a sua preparação. 10 g de sulfato de cobre e 1g de Se. Mistura de digestão B: foram misturados 100 g de sulfato de potássio.padrão estoque de amônio 100 mg L-1 N-NH4+: dissolveram-se 0. Na etapa de digestão foram utilizadas as seguintes misturas: Mistura de digestão A: sulfato de potássio e sulfato de cobre foram misturados na proporção de 3:1 (em massa) e triturados num gral de ágata.5 mg L-1 N-NH4+: foram preparadas soluções .5 g de NaOH em um pouco de água e misturados com uma solução de 5 .5 mg L-1 em H2SO4 0. A mistura foi homogeneizada em grau de ágata. 100 mL de água e 100 mL de H2SO4 concentrado. A solução foi utilizada imediatamente após a sua preparação. em água e diluiu-se para 1000 mL. Para a reação colorimétrica foram utilizadas as seguintes soluções: Solução de fenol e nitroprussiato de sódio .padrão com concentrações finais de N na faixa de 0. Solução de ácido sulfúrico 0. Para a etapa de destilação foram utilizadas as soluções de: Solução de hidróxido de sódio 10 mol L-1: foram pesados 400 g de NaOH e dissolvidos em água.padrão intermediária de amônio 10 mg L-1 N-NH4+: foram pipetados 5 mL da solução estoque de amônio e diluídos para 50 mL com água em balão volumétrico. Quando as soluções .foram dissolvidos 2.Solução . Após arrefecimento da solução à temperatura ambiente.foram pesados 5 g de fenol e 0. foram utilizadas massas iniciais de NH4Cl de 5 a 25 µg N. A solução foi avolumada com água a 1000 mL. completou-se o volume com água para 1000 mL.1 a 0. Solução .025 g de nitroprussiato de sódio. O volume da solução foi completado com água a 100 mL. Solução de hipoclorito de sódio e hidróxido de sódio .9 mmol L-1: adicionaram-se 25 mL de H2SO4 concentrado em cerca de 500 mL de água.036 mmol L-1. Pipetaram-se 2 mL desta solução e diluiu-se com água para 1000 mL. previamente triturados em gral de ágata separadamente.padrão foram submetidas às etapas de digestão e destilação. previamente seco a 100oC.382 g de NH4Cl anidro. Soluções . diluindo-se adequadamente os padrões intermediários. Mistura ácida digestora A: a solução foi preparada misturando-se 10 g da mistura de digestão A.1 a 0.

Repetir 4x.1. 200g amostra 500 mL n-hexano Tampar bécher.hipoclorito de sódio contendo aproximadamente 0. Procedimento para o pré-tratamento das amostras de rocha petrolífera contendo petróleo.3. 3.3. 6 . Filtrar. Pulverizar (peneira 150 mesh) Figura 1. PRÉ-TRATAMENTO DAS AMOSTRAS DE ROCHA PETROLÍFERA CONTENDO PETRÓLEO (AMOSTRAS 7 E 9) A Figura 1 apresenta um fluxograma do procedimento para o pré-tratamento das amostras de rocha petrolífera contendo petróleo (amostras 7 e 9). 3. usando 300mL de n-hexano Secar ao ar (12 h).3. MÉTODOS 3. agitar manual e ocasionalmente por 2h. A solução foi avolumada para 100 mL com água. DETERMINAÇÃO DE NKT A determinação de NKT pelo método micro Kjeldahl foi realizada na ausência de Se (procedimento A) e na presença de Se (procedimento B) na etapa de digestão das amostras (Figura 2).21% de cloro ativo.2.

Recolhimento do destilado em 20mL de H2SO4 0. Arrefecimento da amostra à temperatura ambiente. Transferir o destilado para balão volumétrico de 50 mL. Os tempos de estudo foram aqueles utilizados na etapa de digestão (1h a 150oC e 2h a 400oC).1.5mL e transferir para balão volumétrico de 25mL.9 mmol L-1 Determinação espectrofotométrica da amônia t≈4 min.0mL nitroprussiato de sódio + fenol + 2. aquecimento 150°C (1h). quando o termostato indicava as temperaturas de 150 e 400oC. Destilação da amônia 20mL de água Conectar o tubo ao destilador Kjeldahl. Retirar uma alíquota de 2. A medição da temperatura teve início quando o termostato indicava que a temperatura desejada tinha sido atingida. 7 . deixar em repouso por 30 min. 1. 10mL NaOH 10 mol L-1 Ligar aquecimento da caldeira. Determinação espectrofotométrica ( λ = 630 nm) Figura 2. Procedimento para a determinação de NKT pelo método micro Kjeldahl/ indofenol. 2. aquecimento 400°C (2h). que já foi previamente aquecida até ebulição.Procedimento A Digestão 0.2g amostra 5mL mistura digestora A 2mL H2O/ mg N agitação/ repouso 30 min. homogeinizar.1g mistura digestora B + 3mL H2SO4 conc. Agitação do tubo. ESTUDO DA VARIAÇÃO DA TEMPERATURA DOS POÇOS DO BLOCO DIGESTOR COM O TEMPO DE DIGESTÃO Foi observada a variação de temperatura dos poços do bloco digestor com o tempo de digestão.2g amostra Procedimento B 0.0mL NaClO + NaOH Avolumar. 4. RESULTADOS E DISCUSSÃO 4.

Tabela 1. durante a etapa de digestão. nas concentrações finais de 0. Temperaturas ( oC) dos poços do bloco digestor ( botão do termostato mantido a 400oC) Tempo (min) No poço 1 2 3 4 5 6 7 8 zero 351 369 364 364 362 366 357 368 30 363 367 364 351 349 356 366 363 60 345 351 351 346 361 363 360 363 90 363 353 357 353 354 363 364 374 120 352 348 359 354 362 361 366 374 4.2. perda de nitrogênio . 0. Foram utilizadas três condições: (a) soluções de NH4Cl submetidas às etapas de digestão e destilação (b) soluções de NH4Cl submetidas à etapa de destilação e (c) soluções de NH4Cl não submetidas às etapas de digestão e destilação.1. respectivamente. 8 . 0. quando o botão do termostato indicava que a temperatura atingia 150 e 400oC.036 mM. Apesar da variação.Observaram-se variações entre 133 a 143oC e 346 a 374oC.2. evitando assim.5 mg L-1 N-NH4+em H2SO4 0. Temperaturas ( oC) dos poços do bloco digestor ( botão do termostato mantido a 150oC) Tempo (min) No poço 1 2 3 4 5 6 7 8 zero 140 143 143 140 134 138 137 135 15 137 135 136 135 135 136 134 136 30 133 134 135 136 134 135 135 136 45 134 135 134 135 134 136 136 135 Tabela 2. a temperatura não ultrapassou 400oC. ESTUDO DE RECUPERAÇÃO DE NH3 APÓS AS ETAPAS DE DIGESTÃO E DESTILAÇÃO PARA DETERMINAÇÃO DE NKT O estudo de recuperação de NH3 após as etapas de digestão e/ou destilação foi realizado utilizando soluções-padrão de NH4Cl.4 e 0.

Recuperação de NH3 de soluções-padrão de NH4Cl após as etapas de digestão e destilação pelo método NKT (n=3) Concentração de N-NH4+ Recuperação de N-NH4+(%) Medidas de absorvância* (mg L-1) na solução final SDI e SDE CDE CDE e CDI CDE CDE e CDI 0. Tabela 3.33 + 0. 4. pode-se afirmar que ambos os procedimentos são igualmente precisos (Tabela 4).sem digestão CDI-com digestão SDE sem destilação CDE. Também. Esse resultado indica que as determinações podem ser realizadas sem a adição do catalisador Se.32 + 0. para a diminuição da geração de resíduos tóxicos no laboratório.16 + 0.01 0. contribuindo. não apresentaram diferença significativa.02 0.02 0. ESTUDO DA INFLUÊNCIA DO Se NA DETERMINAÇÃO DE NKT Os resultados de NKT obtidos pelo método micro Kjeldahl.02 0. adicionando-se ou não o catalisador Se na etapa de digestão das amostras.62 + 0.1 110 108 0.com destilação 4.81 + 0.02 102 103 0.02 0.Recuperações de100% foram consideradas para as medidas de absorvância obtidas com as soluções-padrão não submetidas às etapas de digestão e destilação.01 0.62 + 0.01 0.4.62 + 0. 9 . os resultados de NKT das amostras certificadas NCS DC 73319. considerando os resultados do teste F.5 *As medidas de absorvância foram subtraídas das absorvâncias das soluções-branco SDI.02 0.04 0.01 0. Foram realizadas 3 replicatas de cada determinação.16 + 0. indicando que não há perdas de NH3 durante as etapas de digestão e destilação. DETERMINAÇÃO DE N TOTAL PELO PROCEDIMENTO DE KJELDAHL Os resultados de NKT (Tabela 4) obtidos na presença e ausência do catalisador de Se não apresentaram diferença significativa para um nível de confiança de 95%.80 + 0.78 + 0.01 0.15 + 0. para um nível de confiança de 95%. assim. O método utilizado apresentou boa precisão (RSD < 8%). Todas as recuperações obtidas variaram de 100 a 110 %. quando foi aplicado o teste t-pareado. 73321 e 73326 não apresentaram diferença significativa dos valores certificados de Ntotal.3.2 102 105 0.4 100 100 0. Também.32 + 0.

Publisher USA. Use of the Coleman model 29 A analyser for total nitrogen analysis of soils.d. 281-289. 358-363. 10 . 49. Soil Science. perda de nitrogênio. American Society of Agronomy. Methods of soil analysis Part 2Chemical and Microbiological Properties. (1965). p. 104 (5). Total Nitrogen. em µg g-1. ... • As amostras de rocha petrolífera 7 e 9 apresentaram concentrações de Ntotal determinadas pelo método Kjeldahl. p. Journal of agricultural and food chemistry. • As determinações de NKT nas amostras de rocha petrolífera podem ser realizadas sem adição de Se.F. Inc.. Os valores entre parênteses se referem ao n de determinações n. 4581-4583. (2001). Determination of ammonia in water and industrial effluent streams with the indophenol blue method using sequential injection analysis. BIBLIOGRAFIA Bremner J. 344.R..E. • Os sistemas de digestão e de destilação da Tecnal são adequados para a determinação de nitrogênio. Analytica Chimica Acta. de 647 e 179 µg g–1.J. MF 421.M. Bremner J. FEEMA (1983).não determinado * < 150 mesh o 5. 1149-1178. (1997). Keeney D. Nitrogênio Kjeldahl total (micro Kjeldahl). CONCLUSÕES • Apesar da temperatura de digestão variar + 28°C. Van Standen J. Yasuhara T.d. Taljaard R. com seus respectivos desvios-padrão Concentração de NKT* Amostra Valor certificado de Ntotal Sem selênio Com selênio 647 + 13 (5) 670 + 13 (5) 7 179 + 10 (4) 156 + 14 (3) 9 1846 + 17 (3) 1870 + 54 73319 n.M. (1967).R2. 626 + 21 (4) 629 + 24 (4) 640 + 40 73321 400 + 32 (8) 370 + 43 73326 n. R.d..Concentração de NKT determinado pelo método micro Kjeldahl. number 9 in the series Agronomy. Nokihara K. apresentando boa precisão (RSD < 8%). High-throughput analysis of total nitrogen content that replaces the classic Kjeldahl method. respectivamente. não ultrapassou a temperatura limite de 400°C.Tabela 4.45. Manual do Meio Ambiente Volume II – Métodos FEEMA. um elemento tóxico ao meio ambiente. evitando assim.