You are on page 1of 3

Informativo do Grupo Galvani - Ano VII - nº 41 - Janeiro/Fevereiro - 2010

Plantio direto é alternativa em favor do clima

Agronegócio colabora com metas ambientais
Governo, produtor rural e Sociedade Civil se unem em favor do meio ambiente
A mobilização pela redução do desmatamento, um dos grandes responsáveis pela emissão de gases de efeito estufa, está gerando ações importantes para o Brasil, inclusive envolvendo diretamente o setor agrícola. De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Brasil registrou o menor índice de desmatamento anual dos últimos 21 anos na Amazônia – 7 mil km². Isso signi ca uma redução de 45,7% com relação ao período anterior, quando foram derrubados quase 13 mil km². A meta agora para os próximos 10 anos é reduzir em 80% o desmatamento atual. Este dado positivo foi mais um estímulo para o governo, que iniciou um estudo de ampliação dos recursos destinados à safra agrícola aos produtores que colaborarem para a redução das emissões. A meta nacional, levada em dezembro para a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, em Copenhague (Dinamarca), é atingir uma queda de até 39% para a próxima década, sendo que, deste total, a agricultura ca responsável pela fatia de 5% a 6%. Em contrapartida, o governo pretende aumentar em 10% o volume de recursos para o nanciamento da safra agrícola e liberar cerca de R$ 1 bilhão para a equalização de juros privilegiados ao setor. Com esta iniciativa, os agricultores, além de ter parte de suas demandas atendidas, contribuem com uma causa maior que é o combate ao aquecimento global. Segundo o Ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, isso será possível mediante a tomada de algumas decisões e a adoção de práticas que possam colaborar para impedir o aumento da temperatura no planeta. É o caso do plantio direto, consagrado como a mais importante ação do nosso país em atendimento às recomendações ambientais internacionais. Esse tipo de manejo não necessita de preparo do solo para semeadura e grande parte da superfície deve ser mantida coberta com palha para protegê-la de erosão e reter a umidade da chuva. O plantio direto ainda permite reduzir o custo da produção agrícola por conta do menor gasto com combustível decorrente da baixa utilização das máquinas. Somente com a união de esforços de todos conseguiremos tornar um pouco menos sinuoso este longo caminho a ser percorrido. Vamos acreditar na capacidade de reação do meio ambiente. O planeta agradece.

Energia nuclear

Fonte estratégica de geração de energia limpa

páginas 2 e 3

História da Galvani vira livro comemorativo

Livro 75 anos

página 4

R A Í Z E S

1

afirma Otto Bittencourt Netto. do gás natural ou do carvão. nos concedeu um depoimento exclusivo sobre o quanto a energia nuclear é estratégica para o Brasil e sobre o que representa a parceria GalvaniINB nessa empreitada. o que impulsionou a retomada do Programa Nuclear Brasileiro.Cerrado em Foco”. Feliz 2010! Energia nuclear: importância para o Brasil De vilã a alternativa fundamental. onde os Palestra na Amcham O Presidente do Conselho de Administração da Galvani. cada um. Nesta primeira edição do Raízes de 2010. e teve a participação de empresários renomados em todas as edições. declara Alfredo Tranjan. por exemplo. está restrita aos lugares ensolarados e também requer extensas faixas de terra para uma geração pequena. a opção nuclear passa a ser prioridade para o atendimento das necessidades energéticas do mundo atual O apagão de energia em vários estados do Brasil no fim do ano passado causou polêmica. Segundo dados do Ministério de Minas e Energia. explica Márcia Xavier. Consórcio Em 2008. atualmente. certamente é uma das opções mais viáveis para suportar o crescimento da economia mundial. Apesar de a matriz hidrelétrica continuar preponderante no nosso país. A energia eólica. suficientes para suprir nossa demanda e produzir sobras deste combustível. O objetivo é quadruplicar a produção nacional de concentrado de urânio para abastecer as usinas nucleares que serão construídas nas próximas décadas. Ela foi considerada vilã por muito tempo. da “2ª Feira Cultural . 2 R A Í Z E S R A Í Z E S 3 . deverão ser construídas. todos os países estão apostando em novas opções de geração. Renasce o Cerrado O Instituto Lina Galvani encerrou o ciclo 2009 do projeto “Renasce o Cerrado”. as usinas nucleares são mais viáveis economicamente do que a eólica. se comparadas com a energia gerada nas usinas termoelétricas por meio do petróleo. e mais eficientes energeticamente e mais “limpas”. O fato é que esse insumo fundamental corre o risco de não ser suficiente para suportar o crescimento pretendido.Editorial Novos desa os Ano novo sempre chega com novos projetos e novas ideias e um ímpeto de fazer as coisas melhores do que no ano anterior. Coordenadora de Educação Ambiental do Parque. localizada na comunidade rural Novo Paraná. Além das 440 usinas em operação pelo mundo. Rodolfo Galvani Júnior Presidente do Conselho de Administração jovens puderam conhecer como funciona uma unidade de mineração de fosfato. Rodolfo Galvani Júnior. estão alinhados com o desenvolvimento sustentável. o governo brasileiro assegurou dois fatores essenciais para a independência e o desenvolvimento do país: de um lado. a formação do consórcio foi um dos mais importantes passos dados em direção ao aumento da produção de urânio para a geração da energia de que o país necessita para seu desenvolvimento”. o que irá aumentar em 150% a demanda por eletricidade. diminuindo o investimento na construção de custosas linhas de transmissão. exposição de trabalhos e o plantio de mudas de espécies nativas do cerrado. Presidente da estatal. no início de dezembro. cada vez mais. “Para o MCT. foi convidado pela Amcham Campinas (Câmara Americana de Comércio) para abrir a Semana Global do Empreendedorismo. Aproveitamos ainda para abordar os planos do governo em aumentar o volume de recursos para o nanciamento da safra agrícola dos produtores que colaborarem com a diminuição na emissão de gases de efeito estufa. que consome muita matériaprima para poucos watts de potência. “O acordo prevê que a Galvani ficará com o fosfato presente na jazida e a INB com o concentrado de urânio”. entre quatro e oito novas usinas nucleares no país”. Outras alternativas Embora o governo incentive a busca por fontes alternativas em favor da diversificação da matriz energética e do aumento da capacidade de geração no país. Conta a favor também o fato de que o Brasil é um dos três países do mundo que detêm reservas significativas de urânio e possui domínio da tecnologia de transformação deste bem mineral em elemento combustível. Encarada com preconceito por anos. estatal que atua na cadeia produtiva do minério no país. A crescente necessidade de utilizarmos fontes mais e cazes de energia e o aumento da relevância do papel da agricultura na preservação do meio ambiente são um sinal de que 2010 será um ano para aprofundarse o debate e chegar-se a consensos que orientarão as diretrizes que devem ser seguidas. além de ser considerada uma fonte de energia limpa. O evento aconteceu simultaneamente em 90 países. “O Núcleo de Educação Ambiental do Parque Fioravante Galvani acompanha o planejamento e o desenvolvimento das atividades desta área nas escolas. mesmo não sendo poluente. declara. o blecaute levantou mais uma vez suspeitas a respeito da eficiência e da segurança do sistema energético brasileiro. O evento contou com apresentações artísticas e culturais. o dobro do consumo individual atual. oferecendo aos professores oficinas de arte-educação ambiental a fim de contribuir para sua formação”. promovida pela Escola Estadual de Serra do Salitre (MG). E é exatamente este espírito que move o ser humano a ultrapassar fronteiras. em sua grande maioria. O evento foi seguido pela visita de 30 alunos da escola à Unidade de Mineração de Lagamar (UML). tratamos de um assunto que está entre as soluções para o atendimento de nossas necessidades energéticas: a energia nuclear. Acontece Em favor da educação A Galvani participou. mas hoje. descobrir outros caminhos e encontrar soluções para os problemas que se apresentam. Mesmo o país tendo construído nas últimas décadas o maior parque hidrelétrico do mundo. Mesmo antes de as novas usinas estarem ativas. entre 16 e 22 de novembro. Uma outra vantagem das usinas nucleares é que elas podem ser construídas mais próximas do consumo. alternativa mais dispendiosa. E é por isso que. Mônica Bachiegga. estão em construção e sendo planejadas cerca de mais 200”. O potencial elétrico do Brasil também é questionado diante do crescimento populacional projetado para as próximas décadas. em Santa Quitéria (CE). em meados de 2030 serão 238 milhões de brasileiros consumindo. é limitada a poucas regiões e necessita de grandes espaços para geração. Tendência mundial “Há um movimento mundial de ‘renascimento’ da indústria nuclear por causa da crescente demanda de energia. o alto valor dos investimentos de algumas dessas matrizes representa um impeditivo para sua distribuição em larga escala. Ministro da Ciência e Tecnologia. Rodolfo contou a história de 75 anos da empresa desde o pequeno negócio de bebidas até as atividades atuais. O projeto existe há quatro anos e tem como objetivo estimular a prática da educação ambiental. adotada de forma responsável e segura. como o único grupo nacional atuante em toda a cadeia de fertilizantes fosfatados. o governo viabilizou a exploração da jazida de urânio de Itataia. que também foram distribuídas para a comunidade fazer o plantio na região. assegura Sérgio Rezende. a opção pela energia nuclear como uma fonte estratégica para o Brasil está ligada ao fato de que. por emitir pouquíssimas quantidades de CO 2. O Ministro da Ciência e Tecnologia. até 2030. Diretor de Recursos Minerais da INB. em virtude de lamentáveis acidentes em duas usinas. um aumento considerável da produção de energia e. Sérgio Machado Rezende. O estímulo é uma oportunidade a mais para o agronegócio demonstrar que não é o inimigo ambiental que alguns pintam e que os empresários rurais. Já a solar. o país já estará produzindo 2. “Com esta decisão. Relações Públicas da Galvani. por meio de um consórcio entre a Indústrias Nucleares do Brasil (INB). em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Luís Eduardo Magalhães (BA) e. e a Galvani. também com a Escola Municipal São Paulo. Que todos tenhamos um ano novo de grandes e frutíferas realizações. um incremento às atividades de pesquisa científica e tecnológica”. “De acordo com o novo Programa Nuclear Brasileiro. hoje a energia nuclear é vista como fundamental para a questão energética no planeta. entre elas a nuclear. ministrou uma palestra sobre a importância da mineração na vida das pessoas e falou sobre o empreendimento da empresa na cidade.800 toneladas de urânio por ano. neste ano. do outro. garante o Ministro. Problema semelhante à energia gerada com biomassa.

Primavera do Leste e Pedra Preta.500 à pecuária e o restante às atividades de re orestamento.viab. bate constantemente recordes de produtividade. Hoje. produzido pela Editora Komedi. produtores. Lá permaneceu por cinco anos até mudar-se para Rondonópolis (MT).com. Em 1977.. expandindo sua produção nos municípios de Tapurah. quatro propriedades do Grupo somavam 30 mil hectares plantados. já formado em Agronomia.São Paulo/SP . a família Goellner se estabeleceu no município de Não-Me-Toque (RS).100 exemplares 4 R A Í Z E S . além de ser reconhecido como um dos maiores produtores de sementes de soja do país..br www. “A Galvani sempre foi parceira nas pesquisas da Fundação MT. uma homenagem: funcionários que participaram dos momentos mencionados no livro dão seu depoimento. conta Gilberto Goellner. Gilberto Goellner foi o primeiro a começar um negócio próprio. notabilizou-se pelos seus trabalhos pioneiros de mecanização agrícola nas lavouras de trigo e soja. “A decisão de divulgar a trajetória da Galvani por meio de um livro reforça o nosso compromisso com o futuro”. Ao final de cada capítulo.ind. Onófrio Milano. os Goellner migraram para o Mato Grosso. em 2009. Esse material se uniu ao relato da trajetória da empresa – narrada pelos acionistas e irmãos Rodolfo.700 ao algodão. emprega cerca de 500 pessoas e.Fax: (11) 3767-0041 e-mail: raizes@galvani. atualmente senador da República pelo Estado de Mato Grosso. onde iniciou a história do Grupo Girassol Agrícola.alfapress. por desenvolver variedades de sementes resistentes a pragas e doenças típicas do cerrado. mostrando o orgulho de fazer parte dessa história. em São João da Boa Vista (SP).Empreendedores A história do Grupo Girassol Agrícola Vinda da Áustria no nal do século XIX. foi para a região de Patrocínio (MG) para plantar café e soja. Em 96 páginas.500 dedicados à soja. ela oferece fertilizantes com condições bem competitivas e sempre cumpriu seus compromissos de entrega”. nas décadas de 1950 e 1960. Entre todos os lhos dos sócios do Grupo Augustin e Cia. ensejou a oportunidade de reunir documentos e publicações que foram devidamente organizados e catalogados em um acervo. até os dias atuais.com. 75 anos de história viram livro A comemoração dos 75 anos da Galvani. juntamente com a família Augustin. o Grupo Girassol Agrícola é uma holding de cinco empresas. Isso fez com que ela se aproximasse mais de nós. tendo ajudado Gilberto Goellner à frente de sua plantação de algodão também na criação da Fundação de Apoio à Pesquisa do Mato Grosso (FMT).CEP 05348-030 Fone: (11) 3767-0044 .galvani.br Ilustração: Theo Tiragem: 4. menciona Rodolfo Galvani Neto. Ronaldo e Roberto ao jornalista Paulo César Nascimento – e se transformou em um livro: “75 anos”. 589 .783) Redação: Fabiana Schoqui Projeto grá co e editoração: Via B Comunicação Criativa www. O Grupo Girassol foi responsável.br Jornalista responsável: Kelli Costalonga (MTb 28. 2. Além disso. sem também deixar de lado os obstáculos que proporcionaram a experiência necessária ao amadurecimento da Galvani. Nos anos 70.ind. Ltda. com outras entidades. desde que Rodolpho e Cyro Galvani iniciaram as atividades da Irmãos Galvani Ltda. Informativo do Grupo Galvani Endereço para correspondência: Av. Gerente de Comunicação. sendo 21. onde. Em 2009.br Coordenação: Departamento de Comunicação Produção: Alfapress Comunicações www. 3. a publicação reproduz textos e fotos da história do Grupo. O livro passeia pelas conquistas da empresa no decorrer dos anos.