LEI DO PROGRESSO

CONCLUSÕES E PONDERAÇÕES

1

Com apoio do Programa III – do Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita (da FEB.

A Doutrina Espírita é muito mais complexa do que poderíamos à primeira vista tirar conclusões, embora não pareça, ela é a doutrina que Jesus trouxe do Pai. Estando os homens imbuídos em ensinos das várias religiões que se levantaram, crendo eles que um fato houvesse no remoto passado acontecido que seria a queda espiritual do homem em razão de os antepassados pais “Adão e Eva”, caídos e necessitados de reabilitação, pelo termo salvação, vejamos que, como a Doutrina Espírita se baseia na evolução e progresso, infelizmente ofende indiretamente quem assim acredita, pois que a Doutrina Espírita aceita o termo redenção e não salvação, pois que o homem não está perdido. Deus sempre o acompanhou e acompanha seu progresso. Pela atuação da sua graça, isto é, pelos fluidos e ação da sua bondade, o homem aos poucos se redime, através da multiplicidade de vidas, se redime de suas imperfeições, de sua ignorância, de seus preconceitos, de seus medos, de suas inferioridades, esses medos, essas imperfeições, essas ignorâncias não lhe foram imbuídas por quedas ou pecados de seus antepassados, mas sim de si mesmo, havendo tido sido criado simples e ignorante, 2 ele mesmo é que aprende aos poucos a evitar e se desviar dos obstáculos à sua felicidade. Daí as dificuldades que encontra para se libertar, ou seja, se redimir. A doutrina dos espíritos vem ajudar o homem a se emancipar, ensinando e complementando a doutrina de Jesus; mas há quem diga: O estudo das leis naturais, evolução e progresso não são de Jesus; é assim que pensam! Vejamos: Jesus disse: “Vós fareis coisas maiores do que as que eu faço” 1 quer isso dizer ou não na análise espírita, que Jesus nos dá fé e esperança no futuro e no progresso de nossas almas assim como nossa evolução de um estado inferior para um estado superior. Daí a Doutrina Espírita é constante em rebater a necessidade de nossa transformação interior, nos lembrando: “Conhece-se um bom espírita pelo esforço que faz para vencer suas imperfeições”2. Ora, se estando o mal no homem, 3 ele é que tem de se corrigir ou de se redimir e se transformar para o bem e o belo. Daí a constante: “Amai-vos e instrui-vos” 3, amai-vos traz o progresso moral, instrui-vos traz o progresso intelectual e a redenção de preconceitos, ignorâncias e medos. Estando o homem socialmente e familiarmente, ou seja, consangüineamente unido uns aos outros, daí a dificuldade de se emancipar e de se redimir, pois ao primeiro encontro com a Doutrina Espírita tem que lutar consigo mesmo numa luta que se possa dizer em termos médicos uma rejeição. Depois de começar a aceitar a Doutrina, os de fora exigem explicações e críticas que vai dificultar o crescimento do estudante espírita ou até pode fazê-lo desistir, porém é pelo estudo e a constante fé em Deus, que o espírita cresce cada vez mais forte. E, quando há uma crítica ele procura estudar a resposta ou solução; daí a beleza da Doutrina Espírita, pois que baseada nas leis naturais, razoavelmente encontra suas respostas, assim como uma fé inabalável de encará-la face a face.4 Com tudo isso. Dizem-nos: essa religião é do Diabo! Ensina-nos a doutrina que o Diabo, ou seja, um ser superdotado no mal não existe. Dizem-nos: por Adão ter pecado todos morremos. A doutrina nos ensina que a morte é uma lei natural. Dizem-nos: aceita o nosso modo de ver, pois estás a risca de ires para o Inferno.
1 2 1 2 3 3 4

Estudo dado no CE. Luz e Verdade, a 09/ 12/ 1998. Livro dos Espíritos, Q. 115 a 121. João 14:12 O Evangelho segundo o Espiritismo – cap 17: 4 A Gênese, III: 8. O Evangelho segundo o Espiritismo – cap. 6 : 5-6 Livro dos Espíritos, Q. 919. – Evangelho. Seg. o Espiritismo., XIX: 7.

A doutrina nos ensina que o Inferno como lugar circunscrito não existe. Por essas ou outras dificuldades é que o progresso e evolução de nossa emancipação é lenta conseqüentemente só em conjunto é que ascendemos, é como uma corrente de dependências uns dos outros, em que um não pode ascender sem o outro. E, daí atrasos benfeitor ou não no progresso ascendencial, conhecemos centenas de exemplos de perseguições religiosas e a Doutrina Espírita também teve sua hora na queima do Livro dos Espíritos em Barcelona4. Estamos agora em progresso espiritual a pleno vapor, mas isso devemos ao sofrimento dos nossos irmãos, a tocha da doutrina ter chegado até nós, a evolução espiritual do homem tem sido muito lenta, especialmente falando do passado, presentemente a rapidez é inacreditável; o homem em quatro mil anos passou de politeísta ao estado atual de conhecimento, muito diferente do de nossos antepassados. Deus não é mais o Deus vingativo, com o tempo, Deus não é mais o Deus dos teólogos, se os antigos criam que Deus os perseguia nesta vida, os teólogos ainda pioraram a situação, ensinando que Deus persegue eternamente e castiga eternamente, mas graças a Deus que segundo uma expressão me parece que existe que diz: “o deus dos teólogos morreu”. Graças a Deus a Terceira Revelação que concordamos ser a Espírita trouxe o progresso de compreensão dos ensinos de Jesus, nos revelando que Deus é realmente nosso Criador e nosso Pai, que Ele não nos castiga, mas que implantou as leis universais de causas e efeitos, que fazem nos ajustar às suas leis de amor, harmonia e concordância; suas leis quando nós as desvirtuamos nos traz de volta ao curral, é como se as leis fossem o cajado que nos conforta, de acordo com o salmista no salmo 23. No conhecimento das leis de Deus nossa vista espiritual se amplia, e como estamos progressivamente a sair da ignorância para o conhecimento, assim como a perder nossos preconceitos e nossos medos, um espírita só pode avançar, não pode mais retrogradar, a essência da Doutrina é vasta e ampla, porque enquanto a maioria das doutrinas religiosas não vão além da morte, a doutrina não pára aí, não, mas vai e indaga sobre o nosso futuro espiritual. Enquanto a maioria das religiões se baseia na Bíblia e insistem que a Bíblia está completa e não vão mais além do tempo em que foi escrita, a Doutrina dos Espíritos não pára aí, mas vai mais além, e continua nos ensinando e nos revelando mais, sobre as leis morais e as leis naturais, daí nos dando o progresso necessário ao grau espiritual em que nos encontramos, tendo a essência da doutrina até nós a assimilarmos suficiente ensino e revelação para muitos séculos vindouros. Graças a Deus. Os maiores obstáculos são o egoísmo e o orgulho seja de nós próprios ou do nosso próximo. Nós vamos saindo do instinto 5 de preservação para a razão e responsabilidade. Em oposição ao orgulho  humildade Em oposição ao egoísmo  caridade e altruísmo. O orgulho leva ao fanatismo. - O egoísmo leva a todo o mal. No livre arbítrio há escolha: Hei de viver segundo a carne? Ou Hei de viver segundo o Espírito? A caridade leva ao altruísmo. O fanatismo leva a males absolutos. Vaidade é mais um vício de nossa inferioridade espiritual. O homem se melhorando automaticamente todos os seus vícios caem como a pele da cobra, que se renova ou como o amanhecer que apaga a escuridão. Se todos os homens tiverem tolerância, uns para com os outros, o amor entre os homens pode nascer! Deus seja conosco assim como outrora hoje e sempre.
4 5

Obras Póstumas – Allan Kardec – “ Auto de Fé em Barcelona”
Evangelho. Seg. o Espiritismo., XI: 8.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful