PECADOS MORTAIS DA DISSERTAÇÃO 1.

LETRA ILEGÍVEL VESTIBULARES E CONCURSOS - Aplica-se este item à dissertação exigida nos concursos, cuja composição é feita de forma manuscrita. DECIFRANDO A ESCRITA - Não se consegue valorizar ou admirar o que é incompreensível. O professor encarregado da avaliação tem tempo estipulado para concluir o trabalho de correção. Não pode, pois, perder tempo tentando adivinhar (às vezes decifrar) o que o candidato escreveu. Não se exige do redator letra bonita; exige-se letra legível, de fácil compreensão. SOLUÇÃO - Depois de uma certa idade, é quase impossível mudar totalmente o aspecto da letra. Mas é possível melhorar atentando para o formato de algumas delas. Às vezes, a leitura torna-se difícil por causa do "m", do "n" e do "u" que se confundem no papel. Outras vezes, o "l" e o "t" são grafados de tal forma (ou tamanho) que atrapalham a compreensão das palavras. Uma vez identificado o problema, deve-se escrever com mais apuro, principalmente quando se produz texto para ser avaliado por alguém. 2. FUGA DO ASSUNTO SEM PERDÃO - É, com certeza, o pior deslize numa dissertação. Se o trabalho vale nota, a fuga do tema conduz ao zero por falta de adequação entre o texto ou título proposto e as idéias expostas pelo candidato. Escrever fugindo do assunto sugere: 1. Falta de planejamento sobre o que se escreveu; 2. Pouca capacidade de concentração; 3. Incapacidade de delimitação do assunto; 4. Desvio intencional para tópicos decorados previamente. FUGA PARCIAL - Às vezes, os rodeios, a preparação excessiva para finalmente falar-se do tema constituem fugas parciais que, dependendo de quem está avaliando o trabalho, também conduzem ao zero. O tema Violência Urbana pode virar livro nas mãos de escritor habilidoso. O que se quer do aluno é apenas uma dissertação de, no máximo, trinta e cinco linhas. Falar de Abel e Caim, da violência praticada em Roma à época dos Césares é fugir do assunto porque não há espaço (nem tempo) para tantos dados. O melhor caminho é falar da violência urbana hoje, suas causas, conseqüências e, se possível, soluções para o problema abordado. SOLUÇÃO - É preciso organizar-se didaticamente para escrever bem. A elaboração de rascunho, enumerando tópicos como "causas", "conseqüências", "soluções", "idéias contra" ou "a favor" ajuda a manter-se fiel ao tema, além de garantir uma seqüência lógica para a dissertação. 3. USO DE GÍRIAS LINGUAGEM FORMAL - No texto narrativo, a gíria é, em certos momentos, perfeitamente cabível. Às vezes, faz parte dos traços individuais da personagem. No dissertativo, porém, é um

desastre. Isso porque a dissertação exige uma linguagem formal, não necessariamente erudita, mas pelo menos bem-elaborada. Veja expressões que não têm espaço em dissertações: 1. Esses caras. 2. Saia dessa. 3. O meganha. 4. Esse papo não cola. 5. Gente da pesada. 6. Pra cima de mim, não. 7. Muito legal. 8. Não enche. 9. Maneiro. 10. Estou noutra. 11. O maior barato. 12. Mina. 13. Cada um na sua. 14. Tudo em cima. 15. Bicho. 16. Tudo em riba. SOLUÇÃO - O uso de gírias em textos dissertativos só acontece, pela lógica, com os adolescentes. Pessoas adultas têm um senso de "correção" mais apurado quando se trata de texto escrito. 4. PROVÉRBIOS, FRASES FEITAS E DITOS POPULARES LUGAR-COMUM - As frases feitas, os provérbios, os ditos que estão na boca de todo mundo empobrecem a redação, fazem parecer que o autor não tem criatividade. Veja expressões que você deve evitar. 1. Para iniciar a redação (primeira linha do primeiro parágrafo): - Atualmente... - Antigamente... - Hoje em dia... - Nos dias de hoje... - No mundo de hoje... - No mundo em que vivemos... - Desde os primórdios da nossa existência... - Para início de conversa... - Iniciando o meu trabalho... - Dando início à minha redação... OBSERVAÇÃO: As expressões acima podem ser usadas no corpo dos parágrafos sem que isso implique lugar-comum.

2. Para iniciar o último parágrafo da redação: - Finalizando o meu trabalho... - Concluindo... - Resumindo tudo o que eu disse antes... - Em síntese... - Em resumo... - Arrematando tudo com chave-de-ouro... - Para finalizar... 3. De modo geral: - Como já dizia meu avô... - A esperança é a última que morre... - Quem avisa amigo é... - Quem espera sempre alcança... - Deus dá o frio conforme o cobertor... - Quem trabalha Deus ajuda... - Deus ajuda quem cedo madruga... - Dar a volta por cima... - Agradar a gregos e troianos... - Chegar a um denominador comum... - Colocando um ponto final... - De mão beijada... - De vento em popa... - Depois de um longo e tenebroso inverno... - Do Oiapoque ao Chuí... - Ensaiar os primeiros passos... - Faca de dois gumes... - Fazer das tripas coração... - Passar em brancas nuvens... - Pôr a casa em ordem... - Pôr as barbas de molho... - Pôr a mão na massa... - Procurar chifre em cabeça de cavalo... - Tábua de salvação... - Tirar o cavalo da chuva... OBSERVAÇÃO: As expressões acima podem ser empregadas coerentemente, desde que predomine a criatividade. Às vezes, os lugares-comuns denotam ironia. Nesse caso, ao invés de depreciar, valorizam o texto em que se inserem. 5. INCLUIR-SE NA DISSERTAÇÃO

INDECISÃO - Dissertar é emitir sua visão (crítica, de preferência) sobre um assunto proposto. É analisar, de modo impessoal e com total objetividade. Mas o que fazer diante de temas subjetivos ou pessoais? Não se pode condenar o emprego do "eu" ou do "nós" em dissertações bem estruturadas. O que acontece, às vezes, é o uso de tais pronomes sem argumentação que os justifique. Ao invés de mostrar firmeza e segurança, o aluno passa ao examinador a idéia de indecisão e de fraqueza. EXPRESSÕES PESSOAIS - Outro aspecto negativo é a mistura de problemas pessoais ou particulares com a problemática sobre a qual se está dissertando. Aconselha-se, pois, que o candidato evite o uso das expressões seguintes. Se forem empregadas, entretanto, de forma adequada, no momento certo, podem estar certas e ser valorizadas pelo examinador. 1. Na minha opinião... 2. No meu entender... 3. Ao meu ver... 4. No meu ponto de vista... 5. Eu vejo por mim mesmo... 6. Como já aconteceu comigo... 7. Isto é o que eu penso... 8. Conforme a minha visão do mundo... 9. Eu acho... 10. Eu imagino que... SOLUÇÃO - Deve-se adotar na dissertação uma atitude crítica, dizendo verdades universais, aplicáveis a todos. A questão pessoal soa como depoimento, e dissertar exige mais que isso: tem-se que argumentar, sustentando idéias que convençam. 6. JAMAIS MISTURAR DISSERTAÇÃO COM RELIGIÃO ARGUMENTAÇÃO - A dissertação é baseada sempre na argumentação cuja base é a lógica. Misturá-la com questões de fé é inconcebível, pois os dogmas religiosos, os preceitos e as crendices independem de provas ou de evidências constatáveis. Veja algumas construções que denotam fanatismo e exagero por parte de quem as usa: 1. A solução para a violência urbana está em Jesus Cristo, nosso salvador. 2. Freqüentar a igreja regularmente e confessar-se uma vez por semana: é o conselho que dou para quem está passando por conflitos familiares. 3. O conflito pela terra só acontece no Brasil por falta de leitura da Bíblia. Tanto o Velho quanto o Novo Testamento trazem ensinamentos que, se aplicados ao campo brasileiro, resolveriam o problema da Reforma Agrária. 4. Se todos seguissem este ensinamento simples de Jesus, "ama o próximo como a ti mesmo", não haveria menores abandonados. Antes de cultura e de educação, o povo brasileiro precisa mistificar-se, aceitar Jesus como salvador universal. Aí, sim, todos os problemas de injustiças serão resolvidos.

SOLUÇÃO - Não se deve valer, em nenhuma hipótese, de crendices ou dogmas para compor dissertações. Os aspectos místicos ou esotéricos não combinam com visão crítica. 7. EVITAR EMOÇÕES EXAGERADAS EMOÇÕES PESSOAIS - Às vezes, o tema que se está explorando na dissertação engloba problemas e/ou situações pelos quais o escrevente já passou (ou está passando). Nesse caso, deve-se evitar as emoções pessoais. Elas denotam revolta, e o registro no papel pende para o exagero. Veja algumas construções que depreciam a dissertação: 1. Os autores do último pacote econômico deveriam ser exterminados, um a um, pelo mal que fizeram à economia do Brasil. 2. Pessoas como essas, que estupram e matam, devem arder para sempre no fogo do inferno. 3. Morte aos monstros que assaltam e roubam em nome do progresso... 4. Esses criminosos amaldiçoados devem apodrecer na cadeia por séculos sem fim... 5. A morte é castigo muito pequeno para quem estupra e mata... 6. Criminosos assim não merecem a pena de morte. Merecem uma doença incurável, que provoque o apodrecimento lento do corpo e da alma... 7. Pessoas assim não devem morrer. Devem ficar presas para sempre, mesmo depois de mortas, para que suas almas não cometam crimes por aí. 8. Os políticos brasileiros, eleitos pelo povo, não diferem muito dos bandidos que ocupam vaga nas penitenciárias. Só que estes não tinham autorização para roubar; aqueles têm o aval da população. 8. EVITAR ABREVIAÇÕES E NÚMEROS CARÁTER DIDÁTICO - O caráter didático da dissertação poda inovações e vícios próprios da pressa ou do desleixo. Por isso, as expressões numéricas devem ser escritas por extenso, e as abreviações devem ser usadas com cautela, até pelo aspecto de correção gramatical. Poucos têm segurança no momento de abreviar determinadas palavras. Veja exemplos que a norma condena: 1. O vestibular é injusto e ñ (não) mede capacidade de ninguém. 2. É c/ (com) desespero que vejo o aumento da criminalidade no Brasil. 3. Faz-se necessária uma reforma profunda no ensino p/ (para) q/ (que) se possa exigir mais do aluno brasileiro. 4. Nos E.U.A. (Estados Unidos) a ecologia é mais respeitada do que no Brasil. 5. O jovem tb (também) tem consciência dos problemas do seu país, principalmente qdo (quando) é chamado a exercer seu direito de voto. 6. Nas últimas eleições, no Amazonas, alguns eleitores tiveram que andar mais de 50 km (cinqüenta quilômetros) para votar. 7. É impossível fazer uma redação bem estruturada em apenas 4 hs. (quatro horas) de prova. 9. EVITAR REPETIÇÕES

sem o senso crítico que nos conduz à identificação e à solução de problemas que nos afligem. sem o senso crítico que nos conduz à identificação e à solução de problemas aflitivos. ERRADO . 4.A violência urbana nasce com os programas de televisão.A repetição (quer da idéia. CERTO . naturalmente. mesmo quando tudo parece normal. trinta linhas. esse mínimo deve ser ampliado para vinte e cinco. escreva uma dissertação com bastantes linhas. CERTO . por sua vez. 2. ESPAÇOS ENTRE AS PALAVRAS . o governo deve atacar o déficit público e abaixar as taxas de juros. se a letra do aluno é muito grande. A razão é óbvia: muitos alunos aumentam a letra para alcançar o mínimo exigido na prova de vestibular.A violência urbana nasce com os programas de televisão. escreve assim. pois é sabido que o fenômeno inflacionário beneficia os ricos e prejudica os pobres. prejudica qualquer tentativa de desenvolvimento. compare-as com o modelo correto. mesmo quando tudo parece normal. tente evitar os espaços exagerados entre as palavras. no mínimo. Faz-se mister. INOVAÇÕES NA CALIGRAFIA LETRA GRANDE . elas querem aplicar na rua ou na escola aquilo que absorveram nos programas televisivos. o governo deve atacar o déficit público e abaixar as taxas de juros.Os espaços em branco entre as palavras é outro recurso muito usado por quem tem dificuldade de escrever. os ricos é que se beneficiam do fenômeno da inflação.A imagem que se faz do Brasil hoje é de que estamos passando por um período de euforia. Esta euforia que tomou conta do Brasil e dos brasileiros faz com que fiquemos cegos. ERRADO . prejudica qualquer tentativa de desenvolvimento.O Brasil hoje exibe a imagem de que estamos passando por um período de euforia. pois com juros tão elevados. . Quando adolescentes. quer da mesma palavra) causa impressão desagradável a quem lê e sugere pobreza de vocabulário. Veja construções erradas. 1. por sua vez.A inflação gera desemprego.A poluição. Por isso. para combater a inflação. Há tanto exagero nos programas exibidos para crianças que elas crescem achando normais as atitudes agressivas. O otimismo tomou conta do Brasil e dos brasileiros. pois o desenvolvimento só consegue beneficiar o homem se estiver dissociado da poluição.Numa dissertação de. para combatê-la. ERRADO . CERTO . se você. 10. CERTO .CARÁTER DIDÁTICO . ERRADO . pois as inovações só conseguem beneficiar o homem se estiverem dissociadas de qualquer aspecto maléfico. Se não for possível. Quando adolescentes.A inflação gera desemprego. Acontece que os professores encarregados da correção conhecem bem esse truque. tornando-os cegos. vinte linhas. o uso de sinônimos adequados. Há tanta violência na televisão que as crianças crescem em contato direto com a violência.A poluição. 3. nesse caso. elas querem aplicar na rua ou na escola a mesma violência que aprenderam nos programas de televisão.

usam um vocabulário insólito. Com isso. não consegue ler. Bem. O resultado não vem de imediato. COMO AMPLIAR O VOCABULÁRIO 1. como o alfabeto contém 24 letras e você tem problemas apenas em 7 delas. 2. .LETRA MUITO PEQUENA .Veja se você tem este problema. obrigando (ou incentivando) o leitor à pesquisa. LEITURA DE JORNAIS E REVISTAS VOCABULÁRIO COMUM . A leitura introspectiva é cansativa. No ato da leitura.Às vezes. só pedindo ajuda ao pessoal que trabalha em farmácias. INOVAÇÕES EM ALGUMAS LETRAS . mas de escrita ilegível.Há alunos com letra tão reduzida que. Insistindo-se no processo. O "m". Os autores têm pretensão de arte. LEITURA DE OBRAS LITERÁRIAS EM BUSCA DE ARTE . Por isso. INCORPORANDO NOVAS PALAVRAS PASSOS IMPORTANTES . não há necessidade de enfrentar os "cadernos de caligrafia". pois há uma resistência natural do cérebro a tudo que é novo. só que no sentido inverso. o vocabulário vai ficando batido. numa confusão que nem o próprio aluno entende. talvez. A sua letra pode ser feia e legível. causando transtornos a outras palavras da linha inferior. Neste caso. é preciso disciplinar-se. o "n" e o "u" são idênticos. Para incorporá-la à nossa maneira de falar ou de escrever. Pior ainda: o próprio aluno. carente de novidades. com a empatia do leitor. também não consegue.A leitura de obras da Literatura Brasileira é o melhor exercício para enriquecer o vocabulário. preocupados. incitase o intelecto. Fenômeno idêntico acontece à perna do "l" ou do "t". e o vocabulário foge ao lugar-comum. dependendo do caso. autores da literatura) merecem crédito. Não se trata de letra feia. quando questionado sobre o que escreveu. mesmo de óculos. exige força de vontade e constantes consultas ao dicionário. Eis alguns passos importantes: 1. o professor. tudo bem. Os textos são bem produzidos.Uma leitura simples não é suficiente para que uma palavra nova passe a fazer parte de nossa comunicação ativa. fazendo que ultrapassem os limites da entrelinha. Para decifrá-la. Alguns alunos exageram na perna do "g" ou do "j". criando uma reação adversa: ele passa a exigir palavras novas. dificultando a leitura de algumas palavras. 3. COLUNAS DOS ARTICULISTAS . Os jornalistas escrevem fazendo uso de um vocabulário comum. anotar a palavra de cujo significado temos dúvida. Melhore apenas aquelas que enfeiam ou enfeitam a sua escrita. Dissertação não é um concurso de caligrafia.A leitura de jornais e revistas não ajuda muito na captação de palavras novas. LETRA ILEGÍVEL .As colunas dos articulistas (na maioria. o aluno demonstra que vai fazer vestibular para Medicina por meio da caligrafia: letra de médico.

Quando uma frase é bastante repetida por todos. a partir de então. profissionais de áreas diferentes entrariam em conflito se se expressassem com vocabulário comum. EXIBICIONISMO EXCESSO DE TERMOS DIFÍCEIS . Ouvindo um termo ou expressão nova. Recorrer a um bom dicionário para estudar os vários sentidos que ela pode assumir em um texto.Não se engane: você só conseguirá sair do lugar-comum quando passar a vivenciar a todo instante o desafio de melhorar a comunicação. A qualidade da comunicação não está atrelada a um vocabulário exótico.2. O médico. é exercício importante para absorção de vocabulário novo. 4. fique atento ao vocabulário que lhe chega pela audição. o vocabulário técnico faz-se necessário e coerente. falando ou escrevendo. ela perde o impacto da comunicação. mas à clareza e à concisão. O contrário também acontece. 5. O uso de chavões denota falta de criatividade. do seu modo natural de falar ou escrever. nada acrescentando ao texto ou ao discurso. pois quem domina a arte de escrever ou de falar tem níveis de linguagem adequados para cada situação. Para isso. Tentar construir frases incluindo nelas a nova palavra. Cada profissão engloba termos técnicos que facilitam a comunicação entre aqueles que a exercem. VOCABULÁRIO TÉCNICO EXIGÊNCIA PROFISSIONAL .Quando a dissertação é elaborada para um público específico e homogêneo. O nível sócio-cultural da platéia ou do público que se quer atingir deve ser respeitado. 7. quando fala ou escreve. 6. 5. Assim. Mesmo na fala. 4. lança mão de termos que provocariam dor de cabeça em qualquer advogado experiente. analisando tudo que ouve ou lê. anote. CHAVÃO E FRASES VULGARES LUGAR-COMUM . ao dicionário. Recorra. 3. Imaginemos um médico lendo um texto com expressões latinas próprias do Direito. O fato de estar consciente. Fazer que ela faça parte. empobrecendo o texto e depreciando o redator ou orador. Fazer uso dela na primeira oportunidade.Dissertações compostas com excesso de termos incomuns não são valorizadas pelos examinadores. devem-se usar palavras difíceis com certa moderação. AGUÇANDO A CURIOSIDADE APRENDENDO A OUVIR . depois. COMO AMPLIAR O VOCABULÁRIO EXERCÍCIOS . Diante da televisão ou de pessoas de bom nível cultural. o texto deve ser composto ou proferido sem exibicionismos.

Ele é outro.. que sussurrava a custo.. numa voz doce e calma. acamava-lhe o pêlo. Afagava-lhe o dorso. TEXTO 1 ALMA ALHEIA "Que tens. Um langor anda a abrasar-lhe a pele. quieto. baixando. uns receios pueris..TEXTOS LITERÁRIOS A seguir. você tem uma alma como a gente!" Hoje. As palavras consideradas difíceis ou incomuns estão destacadas. É noite." Juca afagando-o. espetava as orelhas. Para conhecer-lhes o significado. então. Juca Mulato?" Uma tristeza mansa embaça-lhe o fulgor dos olhos de criança. sente a falta que faz o calor de um carinho.. "A vida é mesmo assim. A brisa sopra uma carícia vaga. as pálpebras vermelhas.." ele cisma tristonho. sozinho. Fuma e segue pelo ar uma espiral que esvoaça. dizia-lhe baixinho o que ele tinha n'alma. Esse pobre cavalo anda esquecido e há muito tempo que. e ele.. nitrindo e resfolegando. Ele ria e a risada espocava-lhe aos pinchos e o pigarço sisudo explodia uns relinchos que diriam. talvez. basta clicar. selecionamos textos de autores consagrados da Literatura Brasileira. traduzidos em frases: "Toma tento. a gente adivinhava umas frases ardentes: bocas mordendo um seio em que os bicos quentinhos tinham a cor da rosa e a ponta dos espinhos. Coisa de pouca monta: umas fanfarronadas. façanhas de caçadas.. Da cocheira. vibra no ar. coisas que tinha pejo até de lhe contar. murmurava contente: "Pigarço.. anda abandonado e pesa-lhe o abandono. então. Mulato! Olha bem o que fazes. . Não sabe definir o que há de novo nele. "Sai do fogo da dor a fumaça do sonho"... por entre os dentes. de intervalo a intervalo. Juca Mulato todo o dia vinha vê-lo. É o pigarço. pensa que seu destino é igual a essa fumaça. desafios na viola em noites de luar.. um nitrir....... Juca Mulato. onde..

As palavras consideradas difíceis ou incomuns estão destacadas. ao mesmo amplexo. Quem não vê nesse olhar úmido e cor de enxofre que esse cavalo sofre? COMO AMPLIAR O VOCABULÁRIO EXERCÍCIOS TEXTOS LITERÁRIOS A seguir. As palavras consideradas difíceis ou incomuns estão destacadas. amalgamada ao mesmo anseio. Para conhecer-lhes o significado. Solta um gemido triste o aço vibrado . selecionamos textos de autores consagrados da Literatura Brasileira. e sobre a mesma leiva. uma coisa qualquer dentro da natureza. florescer. Juca Mulato. Ele pega na viola: seu dedo nervoso os machetes esfrola. Para conhecer-lhes o significado. sorver.Canta. frutificar! Juca Mulato cisma. TEXTO 2 GERMINAL Como se sente bem recostado no chão! Ele é como uma pedra. basta clicar. é como a correnteza. deitar ramas pelo ar.. basta clicar. selecionamos textos de autores consagrados da Literatura Brasileira. junto da planta. romper em brotos..Há no seu manso olhar saudades de seu dono. o mesmo anseio de subir a mesma seiva. COMO AMPLIAR O VOCABULÁRIO EXERCÍCIOS TEXTOS LITERÁRIOS A seguir. a esse desejo de viver grande e complexo que tudo abarca numa força de coesão. Compreende em tudo ambições novas e felizes. tem desejo até de rebrotar raízes. TEXTO 3 SERENATA .

O terreiro tem brilhos quando.... nem estas ela adivinha. eu em sonhos bem mesquinhos. essa mágoa arrastas triste e submisso. também. Folha...como um grito de dor de um peito esfaqueado. Doida corrida de uma folha sobre um veio.. só não chora quem não sofre só não sofre quem não sente. sentindo a paixão estuar-lhe na garganta. ver o céu que astros povoaram. Às vezes. Procuras.. Saltas nos seixos de chofre.. Teu leito é cheio de pedras. também choro. Ora em bolhas vãs tu medras. Se uma rama se desfolha sobre teu dorso e resvala.. risonho. Choras. a lua esplende nos ladrilhos e. um sonho minh'alma junca. sem que ninguém dê por isso. No mundo inclemente. É tão suave a canção. Eu também procuro uns olhos que nunca me procuraram. corres doido atrás da folha sem poder nunca alcançá-la.. minha alma é cheia de espinhos.. dentre os abrolhos.. Corro doido atrás do sonho Sem poder tocá-lo nunca. Tua sorte é igual à minha. A brisa sopra uma carícia vaga. Juca Mulato canta: "Veio coleante. Esperança perdida .. Veio d'água. A turba atenta espera. Os céus não vêem tua mágoa. de chapa.. tão dolente e tão langue que cada nota lembra uma gota de sangue a fluir e a pingar dos lábios de uma chaga. veio d'água. Ventura. veio d'água... É noite.

sangrando mágoa e doido.973. outras curtinhas. selecionamos textos de autores consagrados da Literatura Brasileira.Que renda? Que declaração? Recebi. esta pomposa. para onde for.de um bem que nunca me veio. Sou simples e prático. Lei n. aquela pífia). Lei número 154.º 40. Tenho só 210 artigos. Alto-falante: .Até 30 de abril. em que consolidei toda a literatura sobre o assunto.E vais me explicar tudo? . senta-se e contempla o homem. com as mãos na cabeça.. Entram pela janela. gastei.Sim.Tudinho. TEXTO 4 SONHO DE UMA NOITE DE ABRIL Penumbra. quinze formas diferentes. Entra uma forma gorda. .862. fuma e pensa na vida. As palavras consideradas difíceis ou incomuns estão destacadas. Lei n.Mas. Este: . que dá 210 voltas. veio d'água.º 2.Quem és tu? . Para conhecer-lhes o significado.. estou sem nenhum. . Homem.. Queres ver? (Bate palmas. Homem vai abrir. . .702. As leis cumprimentaram cerimoniosamente e tomaram assento no sofá-cama. corro atrás da minha dor!" COMO AMPLIAR O VOCABULÁRIO EXERCÍCIOS TEXTOS LITERÁRIOS A seguir. Assim vou. que aprova o regulamento do imposto de renda.Já fez sua declaração de imposto de renda? . Lei n. basta clicar. Vou apresentar. com ares majestáticos.Sou o Decreto n. umas compridas. como besouros.Faça declaração de imposto de renda! .Literatura? . Ladies first (Apontando).354. Escritório. improrrogavelmente! Batem à porta.Mas pra quê tanta lei? .. veio d'água.º 2. Homem: .º 2.

e ficam de pé. azar teu. Temos ainda os decretos. em torno do cadáver. Ruído.. por um lado. Tudo isso eu condensei. Ou não é? Homem tem uma vertigem. É facílimo. o complementar. São o 3. . o 36. Mas sendo pessoa física.. Homem (aterrorizado): . de 151 a 200. Salvo acima de três milhões.está morto . pagas 1. do 40. Leis. morres em 80. Quer dizer: Se fores pessoa jurídica. em 110.702: .597. pagas 30 cruzeiros por conto.40. 40. poderás reavaliar o ativo.702: . hem? Pagarás só quatro vezes: o imposto cedular. 3. o adicional e o percentual de proteção à família. meio calvo. 9.250. abanam o rabo negativamente. 9.Quem é? . Não vais me esconder nada.071.407. José? 40.781. de.Por que não? Tudo é renda. porque o Estado é a cooperativa dos cidadãos. é espeto: 15%. pagas mais.Bem. ao fundo.. Tens direito a descontar 50 mil para custeio de tua esposa. mas restituis a ti mesmo. Os decretos-leis tentam barrar um senhor distinto. 5 ou 10%.844. auscultam-no . ganho do mesmo modo? . ao som da sanfona formulário. que introduziu o nariz na sala. simplesmente. o 38. À medida que ganhas mais.773. Idem quanto a filhos. e encheres este formulário-sanfona. Tem um artigo que me interessa. quando passarás a pagar meio conto por conto. Aproximem-se. . pagas 50.079. até o infinito. dizendo que também quer entrar. para cada um? O colégio sai de graça. Pagas 50 mil do colégio. Se ela gastar mais do que isso.Agora os senhores decretos-leis: 5. Mas se tiveres alguma dúvida (vejo que sim. pois deduzes justamente essa importância.702). conforme a cédula. ressabiado. Até 60 mil não pagas nada. uma parada de Ravel. COMO AMPLIAR O VOCABULÁRIO .Deixa.. de 121 a 150. e não pagas nada. o resto da despesa fica por isso mesmo. aquele gordão é o 24. O Código entra.. 2. .702: . decretos-leis e decretos. Se não for renda para ti é para o Estado. 40.E agora.Não.239. precipitam-se sobre ele. por teu ar pacóvio). Casa.Tudo não é o mesmo dinheiro. numa espécie de "seleções". 7. por ano. Não está faltando alguém? Os decretos-leis. em adaptação de J. que te dou de graça.É o Código Civil. o 36. como a um texto metafísico.330. Se tiveres mais de 25 anos e não te casares. hás de consultar alguns ou todos eles.e dançam lentamente.Ordenado é renda? . O complementar é de uma clareza de água: de 61 a 90 mil.. com seu regulamento. e barateia. Não tens o biquinho no Instituto? Recebes e restituis. armados de aparelhos de microfilmagem (artigo 206. cheirando a Estado Novo. Coringa.Bem. de 91 a 120. 6. 9. Agora é só leres com recolhimento. por outro.702: .885. Ah.

uma fonte ilimitada de diferenças -. desejos) múltiplas. Menotti del Picchia conseguiu dizer coisas de uma beleza ímpar sem usar formas verbais. Para conhecer-lhes o significado. leia um texto dissertativo sobre ética e modernidade. . e portanto. em suma. à liberdade. é antes de tudo uma condição de possibilidade da faculdade humano-natural de desejar. que a prática pluralista é também a mais adequada a um amplo exercício da liberdade. depois tédio. à diferença. TEXTO 5 PLURALIDADE ÉTICA Pluralidade ética. é possível compor textos (literários ou não) sem a presença de verbos. é porque podemos aspirar a uma Vida Boa . depois beijos! Depois. desde logo. Em outros termos. depois pranto. que parecem a priori como um Bem para nós. pronomes.As frases desprovidas de verbos são chamadas de nominais. E depois. e. convenhamos. desejos. Faculdade por lei da qual podemos viver para sentidos ou finalidades imaginárias (éticas).EXERCÍCIOS TEXTO DISSERTATIVO A seguir. pluralidade é também a possibilidade da diferença entre as ordens de valores. Se o ser livre se põe pela criação de valores. Depois sonhos. FRASE. entre as motivações subjetivo-imaginárias para a vida. ORAÇÃO. PERÍODO FRASE NOMINAL . Em Juca Mulato. advérbios. depois risos. Assim. à transcendência. Pressente-se. exatamente por isso é que podemos postular a imanência da possibilidade da pluralidade no mundo moderno. então assumir o pluralismo como norma prática é o modo mais adequado de fundação de um agir humano sempre aberto à criatividade. Veja: "Amor? Receios. e se essa capacidade de criação é intrinsecamente múltipla . Com criatividade. deduz-se então. As palavras consideradas difíceis ou incomuns estão destacadas. como condição de uma Vida Boa. à história e. A CONSTRUÇÃO DO PERÍODO 1. adjetivos. é essa possibilidade intrínseca de viver para finalidades (valores. sem remédio. amada? Depois dores. Entram na sua formação apenas nomes: substantivos.e não apenas à vida em si mesma -. basta clicar.. Pluralidade ética. para vários sentidos de Vida Boa. promessas de paraísos.. portanto.

cansativa.Um bom exercício para quem quer dominar a construção de períodos (e de parágrafos) é reescrever textos que foram estruturados em períodos longos. desconhece a realidade sócio-econômica de seu país e só dá seu voto de confiança aos modismos internacionais. o fim do período é indicado pelo ponto. nenhum jovem possui senso político à altura de opinar sobre questões que afligem o seu país. é rebelde por índole. O reinício do texto com letra maiúscula é a prova de que um período acabou e outro foi iniciado. nada!" FRASE ORACIONAL . foi um passo precipitado dos constituintes: aos dezesseis anos. e o verbo pode estar subentendido para evitar repetição desnecessária. para outros (talvez para a maioria). Basta dizer que Machado de Assis e Graciliano Ramos (para ficarmos só com dois exemplos literários) notabilizaram-se no uso de tal recurso estilístico. algumas vezes. transparente. o que. ainda que de forma inibida. então. As idéias não ganham destaque justamente porque estão misturadas a outras idéias. não houve mudança de idéias. um exemplo de como isso pode ser feito.Não há tamanho exato. normalmente. TRANSFORMANDO PERÍODOS REESCREVER . Mas a oração pode prescindir do sujeito (oração sem sujeito). O período termina sempre por uma pausa bem definida. por dois pontos. milimetrado para o período. Na escrita. Sabe-se que períodos por demais longos (normalmente. a nova Constituição Brasileira resolveu apostar. A leitura torna-se. PERÍODO . Praticamente. PERÍODOS CURTOS . A seguir.Já o período curto (entenda-se: de sentido completo. para uns. tem visão crítica das mazelas mais graves da sociedade em que vive. simples) realça cada idéia escrita.. Contrariando a idéia de que adolescente só pensa em "rock". ponto de exclamação. permitindo descobrir quem pratica (ou sofre) a ação verbal.depois.O parágrafo seguinte contém um só período.Veja como o período anterior foi reestruturado: o parágrafo contém agora quatro períodos. a decisão demonstrou a valorização de idéias novas. reticências e. dá impressão de leveza e é excelente recurso para tornar tudo muito claro. 2.. . compostos ou mistos) contribuem para a falta de clareza. ponto de interrogação. PERÍODO LONGO 1 . PERÍODOS CURTOS . EXTENSÃO DO PERÍODO PERÍODOS LONGOS .A presença do verbo dá à frase aspectos especiais. Note como a leitura é cansativa. de credibilidade a um público que. exigindo do leitor um esforço mental desgastante. na capacidade do jovem e no seu potencial de discernimento: deu-lhe o direito de votar.Período é a frase organizada em oração (período simples) ou orações (período composto). apesar de ter pouca idade. 3. Ela passa a ter pelo menos dois termos essenciais: o sujeito e o predicado.

às necessidades da população carente fixou-se na mente de todos os eleitores. é rebelde por índole. Cria-se. COORDENAÇÃO E INFANTILIDADE IDÉIAS DE CRIANÇAS . Para uns. às necessidades da população carente fixou-se na mente de todos os eleitores.Agora. os terroristas usam a violência como diálogo. amante das mordomias e insensível. dependendo da maneira que se distribuem no período. vamos organizar os tópicos acima no formato de orações coordenadas. assim. assim. A CONSTRUÇÃO DO PERÍODO 1. Pode-se dizer o mesmo dos períodos curtos (que não deixam de ser um modo de coordenação): eles não conseguem dar realce a um determinado ponto de vista nem estabelecer a verdadeira relação entre fatos enumerados. Qualquer tentativa de mudança é bem-vinda. um círculo vicioso. ainda que de forma inibida. depreciando o texto escrito. porque a imagem do político inimigo do trabalho. tem visão crítica das mazelas mais graves da sociedade em que vive.O parágrafo seguinte (seqüência do anterior) foi desenvolvido em um só período. a decisão demonstrou a valorização de idéias novas. Vamos mostrar uma seqüência de períodos que denotam infantilidade do redator: 1. de credibilidade a um público que. A imagem do político inimigo do trabalho. PERÍODOS CURTOS . um círculo vicioso. ORAÇÕES COORDENADAS . apesar de ter pouca idade. desconhece a realidade sócio-econômica de seu país e só dá seu voto de confiança aos modismos internacionais.Veja o parágrafo anterior reestruturado em três períodos. vamos colocá-los no papel e separá-los basicamente por vírgulas: A ação terrorista não consegue diminuir a discriminação social. Em um ponto todos são obrigados a concordar: a classe política brasileira precisa sofrer inclusões novas. a resposta aos apelos dos terroristas é dada também em forma de violência e cria-se. e qualquer tentativa de mudança é bem-vinda. 3.Contrariando a idéia de que adolescente só pensa em "rock". . PERÍODO LONGO 2 . depois de eleito. Aos dezesseis anos. 2. A resposta aos apelos dos terroristas é dada também em forma de violência. Para outros (talvez para a maioria). na capacidade do jovem e no seu potencial de discernimento: deu-lhe o direito de votar. ou seja. nenhum jovem possui senso político à altura de opinar sobre questões que afligem o seu país. Os terroristas usam a violência como diálogo. a nova Constituição Brasileira resolveu apostar. 4. foi um passo precipitado dos constituintes. podem denotar infantilidade. depois de eleito. amante das mordomias e insensível.As orações coordenadas. Em um ponto todos são obrigados a concordar: a classe política brasileira precisa sofrer inclusões novas. A ação terrorista não consegue diminuir a discriminação social.

Cria-se.A vantagem de dois períodos compostos por subordinação." A ação terrorista. assim.PERÍODOS SIMPLES . Usando a violência como diálogo. vamos colocá-los no papel e separá-los por ponto seguido: A ação terrorista não consegue diminuir a discriminação social. mas o modo como foram dispostas no papel sugere imaturidade. Os terroristas usam a violência como diálogo. vamos organizar as mesmas idéias no formato de períodos simples. 1. criando-se. 2. criando-se. Destaque para a oração principal (A ação terrorista não consegue diminuir a discriminação social) e para duas outras idéias ("usando a violência como diálogo" e "criando um círculo vicioso"). ou seja. As respostas aos apelos violentos do terror são dadas em forma de agressão A ação terrorista.O processo de subordinação das idéias denota que o redator é adulto. um círculo vicioso. um círculo vicioso. 3. a ação terrorista não consegue diminuir a discriminação social porque as respostas aos apelos violentos do terror são dadas em forma de agressão. qualidade essencial de um bom redator. 2. é a valorização de duas idéias: 1. criandose. Existem idéias. assim. As respostas aos apelos violentos do terror são dadas em forma de agressão. o texto deixa transparecer infantilidade. apenas uma idéia ganha destaque: a da oração principal. assim. usando a violência como diálogo. Note que os vocábulos "terrorista" e "violência" aparecem de forma exagerada. um círculo vicioso. além da facilidade de compreensão. não consegue diminuir a discriminação social. Vamos reescrever as idéias anteriores sob a forma de período composto por subordinação. 2. UM ÚNICO PERÍODO . A resposta aos apelos dos terroristas é dada também em forma de violência. DOIS PERÍODOS . um círculo vicioso. demonstrando-se com isso o domínio das conjunções. . não consegue diminuir a discriminação social porque as respostas aos apelos violentos do terror são dadas em forma de agressão.Agora.Nos dois casos (orações coordenadas e períodos simples). Destaque apenas para a oração principal: "A ação terrorista não consegue diminuir a discriminação social. capaz de valorizar este ou aquele ponto de vista. Destaque para a oração principal (A ação terrorista não consegue diminuir a discriminação social) e para outra idéia (usando a violência como diálogo). usando a violência como diálogo. O período sendo único. SUBORDINAÇÃO: COISA DE ADULTOS IDÉIAS DE ADULTOS . assim. valorizando aspectos que a simples coordenação não permite fazer e evitando repetições desnecessárias. realçar uma ou outra idéia. Outro fator negativo que se nota na coordenação é a repetição de palavras. A ação terrorista não consegue diminuir a discriminação social. CONCLUSÃO .É possível reunir todas as idéias em um só período.

cada uma em período distinto. 3. à perda da auto-estima e da vontade de viver. o organismo fica condicionado às drogas para desempenhar suas funções básicas. 4. RESPOSTA . respeitando as indicações de cada item. razão pela qual a ação terrorista. levando o dependente. 2.A seguir.Dê destaque para a seguinte idéia "As drogas alteram o funcionamento natural do organismo". o drogado perde a auto-estima e a vontade de viver. 3. à perda da auto-estima e da vontade de viver. As drogas alteram o funcionamento natural do organismo. RESPOSTA . cujos horizontes se estreitam em direção à morte. CONCLUSÕES . regência.As drogas alteram o funcionamento natural do organismo que fica condicionado a elas para desempenhar suas funções básicas. Isso leva o dependente.Dê destaque para duas idéias (duas orações principais).Vamos enumerar as vantagens do período composto: 1. não consegue diminuir a discriminação social. UM ÚNICO PERÍODO . 1.Usando a violência como diálogo e criando um círculo vicioso. concordância.As drogas alteram o funcionamento natural do organismo que fica condicionado a elas para desempenhar suas funções básicas. Possibilidade de destacar idéias. cujos horizontes se estreitam em direção à morte. . elevando-as à condição de oração principal ou usando-as no início do período. criando-se um círculo vicioso. ele só vê uma saída: a morte.Reescreva o período anterior sob a forma de subordinação. TREINANDO A CONSTRUÇÃO DO PERÍODO TREINAMENTO 1 IDÉIAS COORDENADAS .Dê destaque para a seguinte idéia "As drogas levam o dependente à perda da auto-estima e da vontade de viver". DOIS PERÍODOS . a ação terrorista não consegue diminuir a discriminação social porque as respostas aos apelos violentos do terror são dadas em forma de agressão. UM ÚNICO PERÍODO . Vejamos uma versão em que a frase "As respostas aos apelos violentos do terror são dadas em forma de agressão" foi promovida a oração principal: As respostas aos apelos violentos do terror são dadas em forma de agressão. Prova de que o redator tem domínio gramatical (pontuação. uso das conjunções). um período cujas idéias estão sob a forma de coordenação. os horizontes do viciado estreitam-se. 2. que usa a violência como diálogo. Prova de que o redator tem raciocínio lógico. IDÉIAS SUBORDINADAS .

respeitando as indicações de cada item. da Universidade de Harvard.Testada em ratos pelo médico Judah Folkman.Testada em ratos pelo médico Judah Folkman.Dê destaque para a seguinte idéia "Uma combinação de duas novas drogas foi testada em ratos. RESPOSTA . uma combinação de duas novas drogas.Dê destaque para a seguinte idéia "Os horizontes do dependente estreitam-se em direção à morte". obteve resultados fantásticos. eliminando o câncer praticamente sem deixar vestígios.Os horizontes do dependente.A seguir. UM ÚNICO PERÍODO . . UM ÚNICO PERÍODO . eliminando o câncer praticamente sem deixar vestígios. que tem as funções básicas do organismo alteradas pelas drogas. uma combinação de duas novas drogas. eliminou o câncer praticamente sem deixar vestígios.Obtendo resultados fantásticos. UM ÚNICO PERÍODO . angiostatina e endostatina. eliminando o câncer praticamente sem deixar vestígios. 4. 1. da Universidade de Harvard. angiostatina e endostatina. 2. Escolha o período com a melhor redação. TREINANDO A CONSTRUÇÃO DO PERÍODO TREINAMENTO 2 IDÉIAS COORDENADAS . estreitam-se em direção à morte.Reescreva o período anterior sob a forma de subordinação. uma combinação de duas novas drogas.RESPOSTA . um período cujas idéias estão sob a forma de coordenação. As drogas eliminaram o câncer praticamente sem deixar vestígios. IDÉIAS SUBORDINADAS . levando-o à perda da auto-estima e da vontade de viver.Dê destaque para a seguinte idéia "Uma combinação de duas novas drogas obteve resultados fantásticos". a) Obtendo resultados fantásticos. RESPOSTA . da Universidade de Harvard. UM ÚNICO PERÍODO . 4. obtendo resultados fantásticos.As drogas levam o dependente. Uma combinação de duas novas drogas. foi testada em ratos pelo médico Judah Folkman. angiostatina e endostatina. angiostatina e endostatina. O teste obteve resultados fantásticos. deixando-o condicionado a elas para desempenhar suas funções básicas.Dê destaque para a seguinte idéia "Uma combinação de duas novas drogas eliminou o câncer praticamente sem deixar vestígios". 3. uma combinação de duas novas drogas. foram testadas em ratos pelos médicos da Universidade de Harvard. da Universidade de Harvard. à perda da auto-estima e da vontade de viver. RESPOSTA ." RESPOSTA . angiostatina e endostatina. foi testada em ratos pelo médico Judah Folkman. cujos horizontes se estreitam em direção à morte.

UM ÚNICO PERÍODO . manifestando com a língua e o rabo um vivo contentamento. UM ÚNICO PERÍODO ." RESPOSTA .Dê destaque para a seguinte idéia "Baleia mergulhou entre as saias das mulheres". ao aparecer e trepar-se na calçada.A seguir. mas a intenção é treinar a transformação de coordenação para subordinação. d) Obtendo resultados fantásticos e eliminando o câncer praticamente sem deixar vestígios. uma combinação de duas novas drogas. passando por cima de Fabiano." IDÉIAS SUBORDINADAS . angiostatina e endostatina. "De repente Baleia apareceu. foi testada em ratos pelos médicos da Universidade de Harvard. (angiostatina e endostatina).Baleia.Letra D. mergulhou entre as saias das mulheres.Baleia. trepou-se na calçada. passando por cima de Fabiano. . chegando-se aos amigos. passou por cima de Fabiano e chegou-se aos amigos manifestando com a língua e o rabo um vivo contentamento. e) Obtendo resultados fantásticos. UM ÚNICO PERÍODO . de Graciliano Ramos. manifestando com a língua e o rabo um vivo contentamento. foi testada em ratos pelos médicos da Universidade de Harvard. RESPOSTA . respeitando as indicações de cada item. eliminando o câncer praticamente sem deixar vestígios. escritor modernista.angiostatina e endostatina . O predomínio da coordenação não deprecia o texto.foi testada em ratos pelos médicos da Universidade de Harvard. em ratos pelos médicos da Universidade de Harvard. um trecho (dois períodos) copiado do romance Vidas Secas.Dê destaque para a seguinte idéia "Baleia trepou-se na calçada. tão logo apareceu. uma combinação de duas novas drogas.Dê destaque para a seguinte idéia "Baleia passou por cima de Fabiano". mergulhando entre as saias das mulheres. 3. angiostatina e endostatina. Trepou-se na calçada. RESPOSTA .b) Obtendo resultados fantásticos.Reescreva o trecho anterior de tal forma que predomine a subordinação. TREINANDO A CONSTRUÇÃO DO PERÍODO TREINAMENTO 3 IDÉIAS COORDENADAS . eliminando o câncer praticamente sem deixar vestígios. foi testada. c) Obtendo resultados fantásticos eliminando o câncer praticamente sem deixar vestígios uma combinação de duas novas drogas. 2. mergulhou entre as saias das mulheres. uma combinação de duas novas drogas . 1. chegando-se aos amigos.

a clareza e a lógica gramatical. RESPOSTA . não pode limitar-se a seguir modelos exteriores. Levando-se em conta clareza. b) Baleia. manifestou com a língua e o rabo um vivo contentamento. escolha o período com a melhor redação. Ela precisa debruçar-se sobre a realidade peculiar do País. de tal forma que predomine a subordinação. sob pena de prestar um desserviço à comunidade. respeitando-se a coerência. mergulhando entre as saias das mulheres e chegando-se aos amigos.Letra C. sob pena de prestar um desserviço à comunidade. Baleia se trepou na calçada. entre as saias das mulheres. passou por cima de Fabiano. Baleia manifestou com a língua e o rabo um vivo contentamento. não pode limitar-se a seguir modelos exteriores. TREINANDO A CONSTRUÇÃO DO PERÍODO TREINAMENTO 4 IDÉIAS COORDENADAS .A seguir. mergulhou entre as saias das mulheres e chegou-se aos amigos. ignorando a realidade peculiar do País. manifestou com a língua e o rabo um vivo contentamento. a) Baleia.Baleia. 1. ao aparecer e trepar-se na calçada. d) Ao aparecer e trepar-se na calçada. c) Depois de aparecer e trepar-se na calçada. As ações da Universidade não podem dissociar-se do contexto histórico-cultural. chegando-se aos amigos e manifestando com a língua e o rabo um vivo contentamento. Precisa atrelar-se às condições de tempo e lugar. Baleia. A Universidade brasileira não pode limitar-se a seguir modelos exteriores. cujas ações não podem dissociar-se do contexto históricocultural. mergulhando. ela precisa atrelar-se às condições de tempo e lugar. mergulhando entre as saias das mulheres e chegando-se aos amigos. 4. escolha a melhor redação. UM ÚNICO PERÍODO . concisão e correção gramatical. e) Baleia manifestou com a língua e o rabo um vivo contentamento ao aparecer. ao aparecer e se trepar na calçada. manifestou com a língua e o rabo um vivo contentamento. Depois. mergulhando entre as saias das mulheres e se chegando aos amigos. ao aparecer e trepar-se na calçada. ignorando a realidade peculiar .Dando destaque à idéia "A Universidade brasileira não pode limitar-se a seguir modelos exteriores". mergulhando entre as saias das mulheres. um trecho (quatro períodos) construído sob a forma de coordenação. a) A Universidade brasileira. b) A Universidade brasileira. e chegando-se aos amigos. O desafio é reescrevê-lo em só período. cujas as ações não podem dissociar-se do contexto históricocultural.RESPOSTA .

ela precisa atrelar-se às condições de tempo e lugar. b) Sem limitar-se a seguir modelos exteriores. não podendo dissociar suas ações do contexto históricocultural. ignorando a realidade peculiar do País.do País. c) A Universidade brasileira não pode limitar-se a seguir modelos exteriores.Sem o uso do ponto e vírgula. sob pena de prestar um desserviço à comunidade.Dando destaque à idéia "As ações da Universidade brasileira não podem dissociar-se do contexto histórico-cultural". e) A Universidade brasileira não pode limitar-se a seguir modelos exteriores. limitando-se a seguir modelos exteriores. sob pena de prestar um desserviço à comunidade. atrelando-se às condições de tempo e lugar. perdendo-se a clareza do período. elas precisam atrelar-se às condições de tempo e lugar.Contém erro gramatical: depois do pronome relativo "cujo" não se pode usar artigo. a Universidade não pode ignorar à realidade peculiar do País. sob pena de prestar um desserviço à comunidade. cujas ações não podem dissociar-se do contexto históricocultural. sob pena de prestar um desserviço à comunidade. não podem limitar-se a seguir modelos exteriores. UM ÚNICO PERÍODO . a) As ações da Universidade brasileira não podem dissociar-se do contexto históricocultural e limitar-se a seguir modelos exteriores. as ações da Universidade brasileira não podem dissociar-se do contexto histórico-cultural. . RESPOSTA . precisa atrelar-se às condições de tempo e lugar. sob pena de prestar um desserviço à comunidade. 2. as idéias ficam confusas. Letra B . ignorando a realidade peculiar do País. Letra E . porque ela precisa atrelar-se às condições de tempo e lugar. sob pena de prestar um desserviço a comunidade. ignorando a realidade peculiar do País. Letra D .Letra A. ignorando a realidade peculiar do País. d) As ações da Universidade brasileira não podem dissociar-se do contexto históricocultural. ela precisa atrelar-se às condições de tempo e lugar.Uma das idéias foi alterada: as "ações" que eram da Universidade foram transferidas para "País". sob pena de prestar um desserviço à comunidade. c) As ações da Universidade brasileira não podem dissociar-se do contexto históricocultural. ignorando a realidade peculiar do País. ela precisa atrelar-se às condições de tempo e lugar. Letra C . escolha a melhor redação.As idéias de "dissociação do contexto histórico-cultural" e de "não poder seguir modelos exteriores" igualaram-se dentro do período.

Letra A .. há ambigüidade: quem precisa atrelar-se às condições de tempo e lugar? As ações da Universidade ou a própria Universidade? Letra B . Veja a construção correta: "prestar um desserviço à comunidade. é preciso determinar o teor educacional. TREINANDO A CONSTRUÇÃO DO PERÍODO TREINAMENTO 5 IDÉIAS COORDENADAS . O desafio é reescrevê-lo em um só período.fator primordial a uma nação. A existência de uma direção é fator primordial para uma nação. Letra C . sob pena de prestar um desserviço à comunidade. ignorando a realidade peculiar do País. 1.A seguir.As duas primeiras idéias ("limitar-se a seguir modelos exteriores" e "dissociar-se do contexto histórico-cultural") ficaram confusas. garantindo a existência de uma direção . Letra D .A idéia de "atrelar-se às condições de tempo e lugar" entrou no texto com valor negativo.Contém erro de concordância verbal. Há erro de crase. depois do ponto e vírgula.As idéias "dissociar-se do contexto histórico-cultural" e "limitar-se a seguir modelos exteriores" foram igualmente valorizadas. e) As ações da Universidade brasileira não podem dissociar-se do contexto históricocultural. UM ÚNICO PERÍODO . um trecho (quatro períodos) construído sob a forma de coordenação. não pode dissociar-se do contexto histórico-cultural. Veja a construção correta: ". de tal forma que predomine a subordinação. Há erro de crase.. a clareza e a lógica gramatical. A existência de educação não basta. RESPOSTA . a) A existência de educação não basta para que um povo tenha seu destino garantido.Dando destaque à idéia "A existência de educação não basta". escolha a melhor redação. . ignorando a realidade peculiar do País.d) As ações da Universidade brasileira.Letra E. Um povo precisa ter seu destino garantido. a qual não pode limitar-se a seguir modelos exteriores. ela precisa atrelar-se às condições de tempo e lugar. limitando-se a seguir modelos exteriores. a escola superior precisa atrelar-se às condições de tempo e lugar. A determinação do teor educacional é necessária. sob pena de prestar um desserviço à comunidade. respeitando-se a coerência.a Universidade não pode ignorar a realidade peculiar do País".

Mas ninguém. os homossexuais. Há erro de pontuação: após dois pontos. RESPOSTA . é garantir a existência de uma direção . concisão e correção gramatical. Há erro gramatical: não há crase antes de objeto direto. As pessoas mais vulneráveis são os hemofílicos.. usa-se letra minúscula. Veja a construção correta: ". Nas cidades grandes como São Paulo e Rio de Janeiro. Em alguns centros..fator primordial à uma nação. registram-se. b) Ainda sem cura e matando milhares de vítimas.b) Para que um povo tenha seu destino garantido. Veja a construção correta: "garantindo a existência de uma direção.. Escolha o período com a melhor redação. é preciso garantir a existência de uma direção para determinar o teor educacional .Letra A. e) É preciso determinar o teor educacional para garantir a existência de uma direção: Fator primordial para uma nação.fator primordial para uma nação. contra professores da rede estadual. Não basta a existência de educação para que um povo tenha seu destino garantido. No final do período. Letra B ." Letra D . os viciados em drogas e as prostitutas. não basta que exista educação. é preciso determinar o teor educacional garantindo à existência de uma direção . Há erro gramatical: a crase não pode acontecer antes de artigo indefinido. c) Não basta que exista educação para que um povo tenha seu destino garantido.A mudança de "a existência de educação não basta" para "não basta que exista educação" desvaloriza a primeira idéia.fator primordial a uma nação.fator primordial para uma nação. hoje.A idéia "determinar o teor educacional" ganhou mais destaque que as outras. a) Os números em poder da polícia mostram que os professores tem bons motivos para estar preocupados.A mudança de "a existência de educação não basta" para "não basta que exista educação" desvaloriza a primeira idéia. quase uma agressão por dia. a aids prolifera-se principalmente por meio do sexo. está à salvo da doença. c) Ser contaminado pelo vírus HIV em transfusões de sangue: eis um problema típico de hospitais mal aparelhados e de profissionais ainda desengajados do processo de prevenção. Letra E . inverteu-se o sentido: o "teor educacional" depende da "existência de uma direção". E o pior: todos estão expostos a esse perigo eminente. . 2. as escolas mais afastadas tornaram-se território de quadrilhas. d) Não basta que exista educação para que um povo tenha seu destino garantido.Há erro de pontuação: a vírgula após "educacional" separa sujeito e verbo. determinar o teor educacional." Letra C .. levando-se em conta clareza.

Letra E. a idéia é de tempo futuro. o líder da equipe. Note que. 5. no mínimo. registra-se quase uma agressão por dia. "uma" é numeral. não há dúvidas de a possível cura advir em pouco tempo. Veja a frase correta: "Os números em poder da polícia mostram que os professores têm bons motivos para estar preocupados.. 4. falta de noção da realidade. ( ) Estivemos aqui há uma hora.Erro quanto ao uso do hífen. hoje. ( ) O vôo está atrasado: só sairá daqui a uma hora. "Mal" provoca hífen diante de palavras iniciados por vogal ou pela letra "h". Por isso. continua sendo o esforço de prevenção.d) Dois fatores têm contribuído para a proliferação vertiginosa da aids: a crendice ingênua que a doença é exclusiva de homossexuais e de prostitutas. por meio dos meios de comunicação. e a fé numa auto-imunidade que demonstra." Letra C .. ( ) Como estava previsto. e ela estava passando bem. A expressão "à uma hora da manhã" é adjunto adverbial de tempo. Item 4 . mas até quando estaremos fora dele? e) Com o progresso incessante da Medicina..C. Idêntico ao item anterior. neste item. não artigo.Não há crase antes de palavra masculina. neste item. Veja a construção correta: Nas cidades grandes como São Paulo e Rio de Janeiro.C. ( ) Logo você. chegando à uma hora dessa! RESPOSTAS: Item 1 . emprega-se o verbo "haver".Erro de regência nominal. 3.C." Erro de concordância verbal. devem casar-se com uma educação de base. .Erro de acentuação gráfica. Item 3 .. está à salvo da doença. Nesse caso. Note que. deste local. O melhor remédio. 2. Veja a construção correta: "Mas ninguém." Letra B . Veja a construção correta: ". Item 2 . chegamos à tribo à uma hora da manhã. Campanhas de conscientização pública. Letra A . Julgue as construções seguintes quanto à correção gramatical: 1. a idéia é de tempo passado.C.eis um problema típico de hospitais mal-aparelhados. RESPOSTA ." 3. Não se pode negar a existência de um "grupo de risco" com maior probabilidade de contaminação. ( ) Sairemos daqui." Letra D . enraizada na família e na escola.. porém. à uma hora. Veja a construção correta: "Dois fatores têm contribuído para a proliferação vertiginosa da aids: a crendice ingênua de que a doença é exclusiva de homossexuais..

5. . 2. todos.C. retornei à casa de Cristina. Julgue as construções seguintes quanto ao emprego da crase.E. 4.C. ninguém sabe de onde vêm tanta coragem e persistência. ( ) Nas férias. ( ) No outro dia. 2.E. A crase não pode ocorrer porque a expressão "a casa de Cristina" é objeto direto de "conheci". poucos detêem uma comunicação verbal eficiente. o líder da equipe. ( ) Até hoje.Item 5 . Construção correta: "Logo você. ( ) No outro dia. ( ) Mesmo entre advogados recém-formados. 6. ( ) Os que tem compromisso com a educação. conheci à casa de Cristina. RESPOSTAS: Item 1 . ( ) Nas férias. RESPOSTAS: Item 1 . A crase ocorre porque a expressão "à casa de Cristina" é adjunto adverbial de lugar. Item 3 . 3. Item 2 . visitamos à terra dos ianomâmis. ( ) Desde adolescente. ( ) Até hoje. tenho vontade de conhecer à Bahia. Item 5 . A crase não pode ocorrer porque a expressão "a terra dos ianomâmis" é objeto direto de "visitamos".E. 6. ( ) Até hoje. 1. tenho vontade de ir à Bahia. 3. voltamos à terra dos ianomâmis. ( ) Desde adolescente. 1. Item 2 . 5. Julgue as construções seguintes quanto ao emprego dos verbos ter.C. Item 4 .E. A crase não pode ocorrer porque a expressão "a Bahia" é objeto direto de "conhecer".E. ( ) Na cidade grande.C. A crase ocorre porque a expressão "à Bahia" é adjunto adverbial de lugar. ninguém sabe de onde vem tanta coragem e persistência. vir e seus derivados. chegando à uma hora dessa!" 4. têm compromisso com a solidariedade. 5. A crase não pode ocorrer porque a expressão "à terra dos ianomâmis" é adjunto adverbial de lugar. tanta coragem e persistência ninguém sabe de onde vem. mesmo aqueles que se julgam superiores. normalmente não se omitem. 4. Item 6 .

Eles denunciam a prática de uma fórmula ineficiente. transformando-a em local onde se forma técnicos sem consciência alguma da realidade nacional.C. denunciando a prática de uma fórmula ineficiente que desvia a Universidade de sua função social. denunciando a prática de uma fórmula ineficiente que desvia a Universidade de sua função social. . UM ÚNICO PERÍODO .A seguir. Tal fórmula desvia a Universidade de sua função social e transforma-a em local de formação técnica. Professores universitários vêm criticando a estrutura atual das universidades brasileiras. Item 4 .C. Construção correta: "poucos detêm". transformando-a em local onde se formam técnicos sem consciência alguma da realidade nacional. além de evitar repetições desnecessárias. Item 5 . denunciando a prática de uma fórmula ineficiente que desvia a Universidade de sua função social. a) Professores universitários vem criticando a estrutura atual das universidades brasileiras. c) Professores universitários vêm criticando a estrutura atual das universidades brasileiras.Item 3 . de tal forma que predomine a subordinação. 1.Dando destaque à idéia "Professores universitários vêm criticando a estrutura atual das universidades brasileiras". d) Professores universitários vêm criticando a estrutura atual das universidades brasileiras. a clareza e a lógica gramatical. Item 6 .E. transformando-a em local aonde se formam técnicos sem consciência alguma da realidade nacional. escolha a melhor redação. transformando-a em local onde se formam técnicos sem consciência alguma da realidade nacional. respeitando-se a coerência. TREINANDO A CONSTRUÇÃO DO PERÍODO TREINAMENTO 6 IDÉIAS COORDENADAS . b) Professores universitários vêm criticando a estrutura atual das universidades brasileiras. Os técnicos saem da Universidade sem consciência alguma da realidade nacional. um trecho (quatro períodos) construído sob a forma de coordenação.E. denunciando a prática de uma fórmula ineficiente que desvia a Universidade de sua função social. O desafio é reescrevê-lo em um só período.

E. transformando ela em local onde se formam técnicos sem consciência alguma da realidade nacional. ( ) Em duas semanas. 2. 4. aonde você estava ontem à noite.Contém erro gramatical: emprego do pronome "ela" (transformando ela) no lugar de "a" (transformando-a). ( ) Cogitam-se. 1. para aonde vamos? 3. Letra E . 4. segundo. RESPOSTAS: .Contém erro gramatical: falta de acento gráfico em "vêm". organizou-se vários bailes em plena rua.Contém erro gramatical: "onde se forma" em vez de "onde se formam". ( ) Pode-se. pleitear novas vagas para cursos técnicos.Letra C. onde você estava ontem à noite. RESPOSTA . Construção correta: "O lugar aonde fomos cheirava mal". denunciando a prática de uma fórmula ineficiente que desvia a Universidade de sua função social.E. Letra A . queremos saber aonde você mora. Construção correta: "Cuidando mal das nossas crianças e ignorando o valor dos idosos.e) Professores universitários vêm criticando a estrutura atual das universidades brasileiras. ( ) Cuidando mal das nossas crianças e ignorando o valor dos idosos. Julgue as construções seguintes quanto à concordância verbal: 1. até onde iremos?" Item 5 . ( ) No ritmo em que se espalha a violência. ( ) Durante o período carnavalesco. Julgue as construções seguintes quanto ao emprego de onde e aonde. 2. Letra D . até aonde iremos? 5. ( ) No interior. 3. 5. Item 3 . ( ) O lugar onde fomos cheirava mal. Construção correta: "Aonde você pretende chegar com essas insinuações?" 3.Contém erro gramatical: "aonde" em vez de "onde".E. queremos saber onde você mora. para onde vamos?". confia-se pouco nos remédios alopáticos. em viagens interplanetárias. segundo. Construção correta: "Primeiro.E. vendeu-se todos os apartamentos do último andar. o lixo espalhava-se por toda a área." Item 4 . ( ) Primeiro.E. Construção correta: "No ritmo em que se espalha a violência. a partir de hoje. Item 2 . ( ) Onde você pretende chegar com essas insinuações? RESPOSTAS: Item 1 . para um futuro breve. 2. Letra B .

parágrafo é a unidade de comunicação em que se organizam idéias-núcleo. conservando-se certa afinidade temática.No texto.E.Item 1 . Função do "se": pronome que indetermina o sujeito. Construção correta: "Em duas semanas. Item 5 . ajustando-as adequadamente. saltando-se uma linha. Item 3 ." Função do "se": pronome que indetermina o sujeito. em viagens interplanetárias. Construção correta: "Podem-se. A CONSTRUÇÃO DO PARÁGRAFO 1. Item 2 .Uma das funções do parágrafo é isolar.E. Construção correta: "Durante o período carnavalesco." Função do "se": pronome apassivador." Função do "se": pronome apassivador. PAPEL DE ISOLAR . Construção correta: "Cogita-se. pode-se separar os parágrafos por espaços em branco entre eles." Função do "se": pronome apassivador. a partir de hoje. pleitear novas vagas para cursos técnicos.Parágrafo é uma unidade de composição. expostas por meio de período ou períodos. DEFINIÇÃO 2 . 2. Item 4 .E. Modernamente. e facilita ao escritor o desenvolvimento didático do conteúdo. o parágrafo é identificado por um ligeiro afastamento da primeira linha da margem esquerda. Essa organização permite ao leitor a compreensão de cada etapa da composição. DEFINIÇÃO DE PARÁGRAFO DEFINIÇÃO 1 .E. IMPORTÂNCIA DO PARÁGRAFO IDENTIFICAÇÃO . venderam-se todos os apartamentos do último andar. Sabe-se que um parágrafo terminou e outro foi iniciado pela mudança de linha e pelo retorno à margem que se convencionou para o parágrafo. as principais idéias que irão compor o texto. para um futuro breve. . constituída de um ou mais períodos em que se desenvolvem ou se explanam idéias afins. organizaram-se vários bailes em plena rua.C.Dentro de um texto.

a divisão em parágrafos é recurso didático que permite ao professor avaliar o grau de organização das idéias por parte do aluno. PARÁGRAFO DE INTRODUÇÃO .O parágrafo não pode ter tamanho definido. DESENVOLVIMENTO .É o arremate do parágrafo. quase sempre. TÓPICO FRASAL . em dissertações de concursos e vestibulares. a não caracterizar a "introdução" do texto dissertativo. EXTENSÃO DO PARÁGRAFO SEM TAMANHO DEFINIDO . conclui-se que o redator é inexperiente. A DELIMITAÇÃO DO ASSUNTO 1. também comporta poucos períodos. o tópico-frasal contém. 3. também não ultrapasse 7 ou 8 linhas. 2. Quando o redator enumera. DEFINIÇÃO DE TEMA . facilmente entendido pelos principiantes. aos olhos do avaliador. três fatores que geram a violência urbana. levando-se em conta uma letra normal e uma folha-padrão de papel. Em dissertações de concursos e vestibulares. como os há também de uma página inteira. 3. Há parágrafos de uma. Contém um ou dois períodos curtos. Contém três partes: 1. Havendo mistura incoerente de idéias no mesmo parágrafo. A extensão depende da explanação da idéia. no primeiro parágrafo (introdução).Em textos dissertativos exigidos em concursos e vestibulares. difíceis de serem encontrados em dissertações de concursos e vestibulares pelas razões já citadas.Ainda pensando na dissertação de vestibulares e concursos. a mais eficaz para os processos descritivo e dissertativo). Impõe-se esse limite porque o texto total contém. ESTRUTURA DO PARÁGRAFO PARÁGRAFO-PADRÃO .O parágrafo-padrão é aquele que contém a estrutura mais comum (por isso. aconselha-se que o último parágrafo. cuja finalidade é demonstrar intimidade com a escrita. duas linhas.PAPEL DE ORGANIZAR IDÉIAS . CONCLUSÃO . Parágrafos com exagerada quantidade de linhas passam. apenas um período. contém um ou dois períodos curtos iniciais em que se expressa a idéia-núcleo. Os motivos são os mesmos alegados no item anterior. no máximo 35 linhas. o parágrafo de introdução não pode estender-se além de 7 ou 8 linhas. espera-se que ele fale de cada um deles separadamente.É a introdução do parágrafo. PARÁGRAFO DE CONCLUSÃO . pelas limitações de tamanho impostas ao texto. 4. na mesma ordem em que foram enumerados no parágrafo-introdução. A seqüência de idéias também pode ser avaliada pela seqüência de parágrafos.Em dissertações.É a explanação da idéia-núcleo que. feito com intenção de arrematar o trabalho.

DELIMITAÇÃO 2 . Como exemplo de "tema". "Natação".Um assunto pode ser delimitado de diferentes maneiras. entendida como processo contínuo de transformação do ser humano. Sem a preocupação de delimitar o assunto. "Atletismo".Delimitar ou restringir o assunto é subdividi-lo em idéias menos genéricas. "Educação: garantia de vida melhor". Se alguém quiser fazer uma dissertação sobre "Esportes". permitindo vários enfoques. correremos o risco de enveredarmos por "Educação Infantil". vários assuntos: "Futebol". estaremos garantindo fidelidade ao tema proposto. "Educação Familiar". 3. podemos citar "Esportes". traço identificador de ações que elevam ou rebaixam o indivíduo.Nas dissertações. Imaginemos um tema amplo como "Educação".Fazendo-se a delimitação do assunto logo no primeiro parágrafo de uma dissertação. será moldado de acordo com exemplos vivenciados no ambiente familiar. Fazer isso é garantir um controle sobre as múltiplas idéias que poderão surgir sobre um tema por demais amplo. normalmente apresentado em forma de texto para que dele o redator extraia um título. encontraremos vários aspectos possíveis para o assunto em questão: "Futebol: anestesiante de massas". DEFINIÇÃO DE ASSUNTO Considerando-se o tema algo genérico. não de um livro com vários capítulos. "Futebol: opção de carreira profissional". Se quisermos dissertar sobre "Futebol". estendendo-se daí para toda a comunidade. etc. dentro deste tema. MANEIRAS DE DELIMITAR . "Voleibol". condizente com o que queremos argumentar. DELIMITAÇÃO 1 a) Educação b) Educação familiar: a base do caráter c) Como o caráter do indivíduo é moldado dentro da família PARÁGRAFO RESPEITANDO A DELIMITAÇÃO A educação. O caráter. tem sua principal base no equilíbrio da família. etc. GARANTIA DE FIDELIDADE . "Futebol: fonte de violência coletiva". "Futebol: fábrica de heróis do povo". E o objetivo aqui é a construção de um texto curto. "Educação: vacina contra a Marginalidade". o assunto assemelha-se a ele porque também contém idéias amplas ou gerais. com certeza vai encontrar. etc. DELIMITAÇÃO DO ASSUNTO FORMA DE CONTROLE . "Educação para o Trabalho". "Ginástica". encontrando subtópicos que o afunilem até chegar a um aspecto particular. o tema é o assunto geral. Vamos delimitar o tema "Educação" de três modos. 2. "Educação Moderna".

a ameaça com . terrorismo. nesse caso. Todos nós temos algo a declarar sobre problemas que nos afligem no dia-a-dia (violência.Declarar. em contato direto com o mercado de trabalho. A má qualidade do ensino público relega os pobres. DELIMITAÇÃO 3 a) Educação b) Ensino público: fator de discriminação social c) Como a educação discrimina os pobres e os negros da sociedade brasileira PARÁGRAFO RESPEITANDO A DELIMITAÇÃO O governo vem. tendo que se contentar com uma formação de nível médio. ao longo dos anos. EXEMPLO 1 . O que vem depois deve justificar ou fundamentar a declaração inicial. êxodo rural.). determinando uma carreira de sucesso ou de fracasso. etc. moradia. entre eles os negros. Um exemplo disso é o acesso ao ensino superior: sem preparação adequada. desemprego. A CONSTRUÇÃO DO PARÁGRAFO MODELOS DE TÓPICO FRASAL MODELO 1 DECLARAÇÃO INICIAL DEFINIÇÃO . Na idade adulta. saúde pública. fomentando um modelo de educação que gera discriminação social. a um papel subalterno na sociedade brasileira. é a base para a evolução profissional do ser humano. A melhoria do aparato policial.Veja a construção de um tópico frasal usando-se a "declaração inicial" sobre o tema "violência urbana": A violência urbana é um problema social insolúvel que desafia a inteligência do homem moderno. a construção de novos presídios. consiste em "afirmar" ou "negar" alguma coisa logo no primeiro período do parágrafo. a qualidade do ensino recebido em anos anteriores tem reflexo direto na profissão escolhida.a) Educação b) O papel da escola na evolução profissional do indivíduo c) O sucesso profissional decorrente (ou não) da qualidade do ensino recebido na escola PARÁGRAFO RESPEITANDO A DELIMITAÇÃO A escola. embora não tenha plena consciência do processo que desencadeia. educação. os alunos da rede pública não conseguem vaga nas universidades estaduais e federais.

EXEMPLO 2 . satisfazendo a curiosidade levantada pela negação inicial. MODELO 2 DEFINIÇÃO DEFINIÇÃO . O período após o tópico frasal tenta justificar a declaração inicial: o homem consegue amenizar o problema. A punição deve vir casada a sessões psicoterapêuticas. resolveu eliminá-lo. consiste em "dar uma explicação lógica e ampla" para o tema sobre o qual se vai dissertar. ligações com a pobreza ou com o racismo. a definição não teria valor. mas não solucioná-lo por completo. COMENTÁRIOS .O tópico frasal está em itálico e contém uma negação: "a violência não está ligada à pobreza ou ao racismo". COMENTÁRIOS . que "estupro é uma doença congênita".Veja a construção de um tópico frasal usando-se a "definição" sobre o tema "pena de morte": A pena de morte é o apelo extremo da sociedade. A definição não é ilógica nem absurda e vem seguida de explicações plausíveis. nesse caso. submetendo-o à prisão pura e simples.Veja a construção de um tópico frasal usando-se a "declaração inicial" sobre o tema "violência urbana": A violência urbana não tem. Ela não é prova de que o homem evoluiu no âmbito da convivência social. Não se pode encarar o estuprador como um criminoso comum.pena de morte são medidas que controlam a escalada desse mal crônico. Significa apenas que o limite humano foi posto à prova. . relegando a maioria a um plano marginal de vida.Definir. COMENTÁRIOS . esgotadas todas as possibilidades de recuperar o faltoso. Você tem uma definição para "estupro"? EXEMPLO 1 . e que a sociedade. O período que vem depois tentará explicar os termos da definição. Ela tem raízes num modelo de educação que privilegia uma minoria bem-sucedida. Se se afirmasse. EXEMPLO 2 . reconstruindo valores adormecidos ou inexistentes no indivíduo. temendo a reincidência.Veja a construção de um tópico frasal usando-se a "definição" sobre o tema "estupro": O estupro é uma doença mental. mas não conseguem (nem conseguirão) extirpá-la por completo. sem oportunidades para competir de igual para igual. numa tentativa de reeducação moral.O tópico frasal está em itálico e define "estupro": "é uma doença mental".O tópico frasal está em itálico e contém duas afirmações: "a violência é problema social insolúvel" e "desafia a inteligência do homem moderno". O período após o tópico frasal indica as origens da violência. por mais que se tentasse explicar os termos da definição. por exemplo. necessariamente.

garantindo à comunidade um grau de excelência em produtos e serviços. O período (ou períodos) que vem depois apontará detalhes sobre a divisão apresentada.O tópico frasal está em itálico e divide "educação" em "três etapas". e o que vem depois condiciona a eficácia de cada fase à qualidade .O tópico frasal está em itálico e define com lógica "pena de morte: "é o apelo extremo da sociedade". MODELO 3 DIVISÃO DEFINIÇÃO . experiências do passado. A prática advém da experiência.Dividir. ou estabelecendo conexão entre experiência de hoje e o que aconteceu em épocas remotas. A seqüência da divisão tem bastante lógica. adulta e senil.Veja a construção de um tópico frasal usando-se a "divisão" sobre o tema "educação": A educação. tradições.Fazer alusão histórica consiste. nesse caso. pressupõe conhecimentos teóricos e práticos. Veja uma divisão incoerente: "A educação. MODELO 4 ALUSÃO HISTÓRICA DEFINIÇÃO . . talvez. justificativas cabíveis para cada uma das fases. processo complexo e demorado. O processo é eficaz: desperta a curiosidade do leitor. consiste em "separar em duas ou três partes" a idéia lógica que o tema suscita. Essa divisão foge aos padrões de normalidade.COMENTÁRIOS .O tópico frasal está em itálico e condiciona "educação superior" a duas etapas: "teoria" e "prática". A teoria reúne os princípios fundamentais da ciência e constitui a base da formação. capaz de tomar decisões acertadas e de comandar com sabedoria o seu e outros destinos. lendas. divide-se em três etapas: educação elementar. impossibilitando. EXEMPLO 2 . divide-se em três etapas: infantil. A qualidade constante nos três níveis implica um ser humano maduro e eclético. crendices. média e superior. processo complexo e demorado. para surtir os efeitos sociais esperados. em atrelar o tema do parágrafo a fatos históricos. EXEMPLO 1 . impossível de ser justificada nos períodos seguintes. COMENTÁRIOS .Veja a construção de um tópico frasal usando-se a "divisão" sobre o tema "educação superior": A educação superior. COMENTÁRIOS . Seria uma definição absurda. nesse caso. Imaginemos outra definição: "A pena de morte é a solução definitiva para a violência urbana". incutindo credibilidade ao profissional. permitindo comparar um fato do presente com outro similar do passado.

Não se consegue fazer suspense sobre "êxodo rural": é um problema conhecido de todos. . O desenvolvimento vem em tom de resposta ou esclarecimento. A família reúne-se em frente à tevê por um tempo além do normal. Escolha o melhor texto levando em conta coerência. EXEMPLO 1 .O tópico frasal está em itálico e faz alusão à "literatura naturalista" cujas histórias condicionavam o comportamento humano ao meio ambiente. é de emprego raríssimo porque o leitor conhece os problemas sociais que servem de tema às dissertações.O tópico frasal está em itálico e questiona a razão da "tristeza" e do "abatimento" na velhice. TREINANDO A CONSTRUÇÃO DO PARÁGRAFO TREINAMENTO 1 1.Os dados identificadores . Cada item seguinte contém um parágrafo (que pode ser tomado como introdução de uma dissertação) sobre o tema "Televisão". Nesse caso. vivenciando o mesmo pressuposto? Não estariam os nossos jovens absorvendo.Veja a construção de um tópico frasal usando-se a técnica da "alusão histórica" sobre o tema "violência": A literatura naturalista brasileira produziu muitas histórias tentando provar que o homem é produto do meio.Veja a construção de um tópico frasal usando-se a técnica da "frase interrogativa" sobre o tema "velhice": Por que a velhice se reveste.outra maneira de despertar a curiosidade do leitor.normalmente características de uma personagem é artifício convincente no texto narrativo. de abatimento e melancolia? Talvez porque a proximidade da morte desencadeia reflexões sobre o além para as quais a ciência ainda não encontrou respostas. Não estaríamos nós. absorvendo informações banais e deixando o livro relegado à último plano.O tópico frasal pode conter uma interrogação . quase sempre.EXEMPLO 1 . entretanto. clareza e correção gramatical: a) A televisão inibe a leitura. COMENTÁRIOS . por meio da mídia. o desenvolvimento tenta esclarecer ou responder ao questionamento inicial. doses exageradas de violência? COMENTÁRIOS . No dissertativo. A aura de mistérios que envolve a transição da vida para o alémtúmulo provoca tristeza e desilusão porque temos consciência de que seremos perdedores. hoje. MODELO 6 OMISSÃO DE DADOS IDENTIFICADORES DEFINIÇÃO . MODELO 5 INTERROGAÇÃO DEFINIÇÃO .

d) A televisão não representa. o diálogo cede lugar às reuniões freqüentes em frente à tevê. Apesar de a família estar reunida. resistindo a uma tendência que. Julgue as construções seguintes quanto à presença ou à ausência de crase. e) O livro.b) Entre os familiares. deixando a desejar apenas na correção gramatical. ( ) Depois da enchente. o jornal e a revista vêm convivendo pacificamente com a televisão. impondo um silêncio que. RESPOSTAS: Item 1 . 2. ficamos à espera de socorro.E. a família pôs todos os bens à venda. Letra E .Contém erro de crase: a expressão "à primeira vista". a verdadeira realidade. Letra B .não há crase antes de palavra masculina. Veja a construção correta: "obedecendo a critérios individuais". ( ) Quando jovem.C. Item 3 .Contém erro de regência verbal: "obedecendo critérios individuais" . se quebrado. Item 2 . cada um se mantém distante do outro. provoca discursão e desavenças.C.o verbo "obedecer" é transitivo indireto (exige complemento com preposição "a"). obedecendo critérios individuais que privilegiam interesses às vezes escusos. ( ) Depois da greve. Todos os parágrafos estão escritos adequadamente. fomos acostumados à trabalhar. nas suas transmissões. tem crase obrigatoriamente. RESPOSTA . 4. quando locução adverbial. Comentários: A expressão "à espera" é um adjunto adverbial. Veja a falha de cada item: Letra A . costumes e linguagem de valor cultural suspeito. 3. 5. ( ) Desde cedo.Letra C.Contém erro de crase: "livro relegado à último plano" . O que ela exibe são fragmentos de uma realidade selecionada para conquistar audiência. quer divulgando livros. . ( ) Depois do acidente. Ela reclama para si toda a atenção. c) O isolamento é o preço imposto pelo aparelho de tevê. Letra D . a primeira vista. 1. absorvendo usos.Contém erro de ortografia: a grafia correta é "discussão" (provém de discutir). a própria tevê vai-se tornando auxiliar da leitura. a direção da fábrica dispôs-se à conversar. quer exibindo documentários que adaptam histórias da literatura. Comentários: A expressão "à procura" é um adjunto adverbial. Não há crase antes de verbo. Pouco a pouco. 2. parecia fadada ao fracasso. ela saía de casa à procura de aventuras.

E. ( ) Na cidade grande. Item 4 . 3. subtende-se a expressão "à moda de". 2. daqui a algum tempo. 4. O sertanejo não fala errado. ( ) Têm pouco valor. 1. mas apenas diferente. em regiões distantes do litoral.E. 3. Não há crase antes de palavra masculina.6 . Comentários: A expressão "à venda" é um adjunto adverbial. não me referi à ela.E. referi-me à você. de sorte que.C.2 b) 4 . o sertanejo manteve o idioma dos antigos colonizadores. os textos com excesso de adjetivos. a violência aparece mais porque ficamos face à face com ela.3 . hoje. 5. Julgue as construções seguintes quanto à presença ou à ausência de crase. Com a rodovia. escritos à José de Alencar.E. ( ) No meu texto.1 . durante séculos. (UA-AM) A seqüência em que os fragmentos abaixo devem ser dispostos para se obter um texto coeso e coerente é: 1. RESPOSTAS: Item 1 . ( ) A melhor estratégia para captar recursos é a venda à prazo.2 . 3. a) 4 . 4. o português do século XVI.3 . Item 2 . Item 3 . da era dos descobrimentos.C. Comentários: Nesse caso. rompeu-se o isolamento.E. Item 5 . 2. o sertanejo falará como todos nós. ( ) Todas esses acontecimentos podem ser citados à respeito da violência urbana. O sertanejo usa.1 . Não há crase antes de palavra masculina. Enquistado. em proporção séria. Sua prosódia. construção gramatical e vocabulário não são atuais nem faltos de lógica. 5. Não há crase antes de pronomes pessoais.Item 4 . 6. TREINANDO A CONSTRUÇÃO DO PARÁGRAFO TREINAMENTO 2 1.5 .6 .5 . Um estudo urgente impor-se-ia para recolher centenas de vocábulos clássicos ainda manejados usualmente. Não há crase entre palavras repetidas. Item 5 . Não há crase antes de verbo.

talvez. clareza e correção gramatical: a) Como medir a educação ministrada aos jovens no ensino médio brasileiro? Que critérios usam as escolas para averiguar o conteúdo que os professores repassam aos alunos? São perguntas difíceis de responder até mesmo pelos que estão envolvidos com a tarefa de ensinar ou de aprender.5 .1 . A elevação do nível educacional é. e) A elevação do nível educacional.Letra E. rompeu-se o isolamento. o português do século XVI. o desafio número um do Brasil de hoje. c) A elevação do nível educacional é.3 . em regiões distantes do litoral. Enquistado.6 e) 2 . daqui a algum tempo. Um estudo urgente impor-se-ia para recolher centenas de vocábulos clássicos ainda manejados usualmente. A elevação do nível educacional é. o desafio número um do Brasil de hoje. d) Como medir a educação ministrada aos jovens no ensino médio brasileiro? Que critérios usam as escolas para averiguar o conteúdo que os professores repassam aos alunos? São perguntas difíceis de responder até mesmo por quem estão envolvidos com a tarefa de ensinar ou de aprender. de sorte que. talvez. o desafio número um do Brasil de hoje.6 .4 .6 . Como medir a educação que se ministra aos jovens no ensino médio brasileiro? Que critérios . Cada item seguinte contém um parágrafo (que pode ser tomado como introdução de uma dissertação) sobre o tema "Educação". Como medir a educação ministrada aos jovens no ensino médio brasileiro? Que critérios usam as escolas para averiguar o conteúdo que os professores repassam aos alunos? São perguntas difíceis de responder até mesmo pelos que estão envolvidos com a tarefa de ensinar ou de aprender. da era dos descobrimentos. Sua prosódia.5 RESPOSTA . talvez. em proporção séria. Veja o texto na ordem correta: "O sertanejo não fala errado. durante séculos. talvez. o sertanejo falará como todos nós. mas apenas diferente. construção gramatical e vocabulário não são atuais nem faltos de lógica." TREINANDO A CONSTRUÇÃO DO PARÁGRAFO TREINAMENTO 3 1.c) 2 .1 .2 . é talvez o desafio número um do Brasil de hoje. Com a rodovia. o sertanejo manteve o idioma dos antigos colonizadores.4 .4 .3 .5 d) 1 . Escolha o melhor texto levando em conta coerência. Como medir a educação ministrada aos jovens no ensino médio brasileiro? As escolas para averiguar o conteúdo que os professores repassam aos alunos usa que critérios? São perguntas difíceis de responder até mesmo pelos que estão envolvidos com a tarefa de ensinar ou de aprender. O sertanejo usa. o desafio número um do Brasil de hoje.3 . b) A elevação do nível educacional é.

Letra C . ( ) Aqueles que pregam justiça social e oportunidade para todos apenas em época de eleição.Contém erro de concordância verbal. clareza e correção gramatical: .Letra B. era uma festa que pregava liberdade e ingenuidade. TREINANDO A CONSTRUÇÃO DO PARÁGRAFO TREINAMENTO 4 1. 2. 3. Veja a seqüência correta: "São perguntas difíceis de responder até mesmo por quem está envolvido com a tarefa de ensinar ou de aprender.E. A vírgula após "mundo" está separando sujeito e verbo. Item 2 .Contém erro de pontuação: a vírgula após "educacional" separa sujeito e verbo. Letra D . são preenchidas. está enganado.. ( ) As vagas às universidades públicas (estaduais e federais) que deveriam ser preenchidas por quem não pode pagar pelo ensino superior. merece atenção especial do Ministério da Educação. ( ) O ensino superior a que todos aspiram e que tanta disputa provoca entre jovens e adultos. Item 3 . Em B. 4. merecem o repúdio do povo. Julgue as construções seguintes quanto ao uso da vírgula. A vírgula após "eleição" está separando sujeito e verbo. A vírgula após "adultos" está separando sujeito e verbo. valorizando-se a idéia nela contida. quase sempre. RESPOSTAS: Item 1 . ( ) O carnaval brasileiro que hoje atrai turistas de todos os cantos do mundo. Letra E . Escolha o melhor texto levando em conta coerência.O texto da letra A só difere do da letra B pela ordem. Item 4 .Contém erro de concordância verbal: "As escolas. ( ) Quem disse que o ser humano nasceu determinado para a violência..E. Veja a falha cometida em cada item: Letra A .E.usam as escolas para averiguar o conteúdo que os professores repassam aos alunos? São perguntas difíceis de responder até mesmo pelos que estão envolvidos com a tarefa de ensinar ou de aprender. Cada item seguinte contém um parágrafo (que pode ser tomado como introdução de uma dissertação) sobre o tema "Velhice". usa". 5.E. por pessoas de alto poder aquisitivo.E. Item 5 . A vírgula após "superior" está separando sujeito e verbo. RESPOSTA . 2. a frase-núcleo dá início ao parágrafo. 1. A vírgula após "violência" está separando sujeito e verbo.

. e) Por que a velhice é tratada com descaso pela família e pelo governo? Talvez porque o idoso. Ele precisa acreditar que do outro lado há uma recompensa por tudo que fez .Contém dois erros gramaticais. a mocidade tem o sonho que embala e canta.a) "A velhice é a quadra sem prazer de toda vida humana.Contém erro de ortografia. o que representa uma discriminação descabida". na sociedade brasileira. Veja a construção correta: "Quem passou pela vida com sabedoria e consciência.. morreremos. atormentado que só se acorda na agonia extrema. seja sinônimo de inutilidade .Letra D. mesmo sofrida. Não bastasse a experiência (de trabalho e de vida). (Antônio Cândido. cedo ou tarde. chega no final com a convicção de que cumpriu o seu papel. o pronome "toda" tem que vir acompanhado do artigo "a" para que o sentido esteja coerente. ambiciona e trabalha. RESPOSTA . cedo ou tarde. ou seja. morreremos. "da vida humana inteira".e Deus é o representante máximo dessa crença... Difícil mesmo é aceitar isso com naturalidade. Na construção "quadra sem prazer de toda vida humana". quase sempre.. atormentado que só se acorda na agonia extrema. o idoso é um cidadão que paga impostos e consome produtos . aspira um prolongamento que a mãe-natureza se nega a dar. A velhice é um sonambulismo trêmulo e.tentativa inútil do idoso de prolongar uma existência que. para morrer". atormentado de que só se acorda na agonia extrema. a crença em Deus manifesta-se fervorosamente: é o apego ao espiritual na véspera de partir rumo ao desconhecido. . quase sempre. A infância sabe só que vive e ri. Veja a construção correta: ". encarada como última etapa da vida. É que o ser humano não admite ser a morte o fim de tudo. a idade adulta conta com o futuro.o que representa uma descriminação descabida. mas chegada a um mundo novo.. com adaptações) b) Todos nós temos consciência que. Veja a construção correta: "A velhice é um sonambulismo trêmulo e.." Letra C .Contém erro de regência nominal.. A velhice. sem medo de transpor a barreira que separa vivos de não-vivos. Veja a falha cometida em cada item: Letra A . para morrer".Contém erro de regência verbal. c) Quem disse que a velhice simboliza tristeza e desesperança? Quem passou pela vida com sabedoria e consciência.. reveste-se de desespero . chega ao final com a convicção de que cumpriu o seu papel. Veja a construção correta: "quadra sem prazer de toda a vida humana". Para entes assim. para morrer". quase sempre. a proximidade da morte não simboliza partida. Veja a construção correta: "Todos nós temos consciência de que.." Letra E . Letra B . d) Na velhice.sem contar com o potencial que detém para atividades que respeitem as suas limitações. Há erro de regência na construção "A velhice é um sonambulismo trêmulo e.

" Item 2 . Construção correta: "O lugar a que fomos. Construção correta: ". os homens ganham a convicção que dependem do meio ambiente para viver em paz. Construção correta: ".2. ganham a convicção de que. 1. 2. Construção correta: ".." Item 3 .. ( ) O lugar em que fomos era mal-assombrado. existe o desejo de que. Construção correta: ". parece indestrutível. ( ) Com tanta violência e com pouca repressão por parte do poder público. Construção correta: "O lugar aonde fomos. a natureza revide as agressões sofridas pelo homem... ( ) Cada vez mais..E.." Item 5 .E..E.. ( ) Assim. ( ) O lugar que fomos era mal-assombrado. RESPOSTAS: Item 1 . ( ) Sempre existe o medo que." Item 5 .." Item 2 ... pela extensão e complexidade. existe o desejo que a vida se prolongue sem as mazelas próprias da velhice... houve a necessidade de que.E.... de uma hora para outra.. ( ) O lugar onde fomos era mal-assombrado... Construção correta: "." Item 3 . chegaremos onde? RESPOSTAS: Item 1 . mas há o receio que as ações do homem venham a dizimá-la com o tempo. Construção correta: ".E. 4." 3.E. 1.E. Julgue as construções seguintes quanto à regência nominal." Item 4 . chegaremos aonde?" TREINANDO A CONSTRUÇÃO DO PARÁGRAFO . 3.E. 5..E. 5. 4. Construção correta: ". ( ) A floresta amazônica.. Construção correta: "O lugar a que fomos. chegamos no ponto crucial do problema: como tirar menores abandonados das ruas sem transformá-los em futuros marginais? 2. ( ) Em todos os tempos. há o receio de que..E. 3..... ( ) Dentro de cada ser humano. chegamos ao ponto. Julgue as construções seguintes quanto à regência verbal.." Item 4 .. existe o medo de que. sempre houve a necessidade que todos se unissem em defesa do meio ambiente.....

normalmente jovem. 6 e 7. 3. 3. um item coerente. havia menos crimes. não os reprimiram. existiriam menos injustiças sociais?" .E. b) 1. 2.Letra C. Na região em que os erros podem estar situados. 2.. ( ) Devem haver outras maneiras de resolver conflitos urbanos sem se fazer uso de atos terroristas. 5. Tente identificá-los. 2. ( ) Outrora. Os conflitos que existe (1) nos centros urbanos tem (2) suas raízes numa educação distorcida (3).. Numa ordem crescente de prioridades... d) 1." Item 4 . Construção correta: "." Item 5 . RESPOSTA ..TREINAMENTO 5 1. sem levar em conta a estrutura familiar que moldou o seu caráter. 5. ( ) Há de existir fórmulas que. lhe dando (5) condições de vida dígna (6) para que possam (7) educar os filhos com acerto. mas a adoção de pena de morte.. haviam menos crimes nos centros urbanos. Construção correta: "Hão de existir fórmulas." Item 3 .E.. ( ) Se a pena de morte fosse adotada no Brasil. ( ) Protestos contra crimes hediondos sempre houveram. O texto seguinte pode ser aproveitado para um parágrafo introdutório de uma dissertação sobre Violência Urbana. foram colocados números. que o depreciam. a rigor. tem-se que (4) mudar a família. 4. 4. Julgue as construções seguintes quanto ao emprego dos verbos haver e existir. talvez porque existisse um equilíbrio entre a a população urbana e a rural. depois.. 5." Item 2 . Construção correta: "Protestos contra crimes hediondos sempre houve. e) Todos os itens contêm erros.E. porém. a) 1.E.. 6 e 7. escolhendo. 6 e 7. 6 e 7. existiria menos injustiças sociais? RESPOSTAS: Item 1 . reduzam a violência a índices aceitáveis. 1. 2. 5. aplicadas no meio urbano.E.. Construção correta: "Deve haver outras maneiras. 5. 4. Há erros gramaticais. Não se pode corrigir o infrator. Construção correta: "Outrora. c) 1.

A criança desde cedo (1) precisa ter em casa o exemplo de equilíbrio e harmonia. salvo raras excessões (4). RESPOSTA . Item 3 .A expressão "desde cedo" pode ficar entre vírgulas (adjunto adverbial no meio da oração). porém. mas nunca por vandalismo. mas as vírgulas não são obrigatórias. Julgue as construções seguintes quanto à colocação pronominal. por isso. lições de violência que. b) 1. 2 e 4. embora de forma subjacente. 2. O "que" é palavra atrativa. Provém de exceto. e) apenas 4. o homem ainda debate-se com problemas milenares. 2. c) 2. COMENTÁRIOS: Item 1 . Item 2 . pior ainda. ( ) Apesar de todas as conquistas sociais. 2. agridem os filhos por motivos banais (3) estão passando. 1. Acontece que o conjunto "pais que agridem os filhos por motivos banais" tem valor de sujeito do verbo "estar". O comportamento dos pais é o ponto de partida para uma vida centrada nos valores positivos do ser humano. Há erros gramaticais. E separar o sujeito do verbo é o pior erro de pontuação que se pode cometer. o "se" (pronome átono) tem que ficar antes do verbo (próclise). que o depreciam. Item 4 .Letra D. Faça opção por aqueles que realmente contêm falhas gramaticais.Veja a grafia correta: exceção.TREINANDO A CONSTRUÇÃO DO PARÁGRAFO TREINAMENTO 6 1. a) 1.É comum que se queira colocar uma vírgula após a palavra "banais". . O texto seguinte pode ser aproveitado para um parágrafo introdutório de uma dissertação sobre Violência Urbana. 3 e 4. um deles é a fome. incluindo aí uma educação de base. também discute-se a violência. ( ) Não há polícia perfeita sem que invista-se em treinamento. Pais que agridem-se (2) constantemente e. mais tarde.Há erro de colocação pronominal. 3. d) 2 e 4. 3 e 4. foram colocados números. serão imitadas pelos filhos. Na região em que os erros podem estar situados. ( ) No ambiente rural.

E. a) 3 e 4... Construção correta: "." O qual e o ninguém funcionam como palavras atrativas. nem a sociedade. (4) é uma das principais causas desta descrença .. Embora os menos informados ainda acreditem num Brasil glorioso (1).E. também se discute a violência.. TREINANDO A CONSTRUÇÃO DO PARÁGRAFO TREINAMENTO 7 1. não corrige falhas de comportamento ou de caráter. Item 5 . A condição de país subdesenvolvido e oprimido por seus credores... ( ) A reclusão do infrator à penitenciária. tal qual apresenta-se hoje." O ainda funciona como palavra atrativa... Construção correta: "Não há polícia perfeita sem que se invista em treinamento.. talvez pela propaganda política que grassa (2) nos meios de comunicação. Construção correta: ". Há erros gramaticais. . Item 3 . que o depreciam." e "Ninguém se beneficia do sistema. RESPOSTAS: Item 1 . Ninguém beneficia-se do sistema: nem o preso. Construção correta: "Por que a televisão é vista com tanta reserva quando se fala em educação?" O quando funciona como palavra atrativa." O que funciona como palavra atrativa.sem menosprezar outras como o desemprego e a violência. foram colocados números.. Na região em que os erros podem estar situados... Construção correta: "No ambiente rural. o homem ainda se debate com problemas milenares.4." O também funciona como palavra atrativa. ( ) Por que a televisão é vista com tanta reserva quando fala-se em educação? Talvez porque o modelo da sala de aula. tal qual se apresenta hoje. Item 2 . O texto seguinte pode ser aproveitado para um parágrafo introdutório de uma dissertação sobre Problemas Brasileiros... Item 4 . grande parte da população manifestam (3) descrédito nas promessas de dias melhores. porém. com quadro para anotações e com a figura do professor. Faça opção por aqueles que realmente contêm falhas gramaticais.E. 5. resista a qualquer tentativa de inovação.E.E.

( ) Apesar das ameaças de demissão feitas pelo prefeito. 2. o plural fica proibido nesse caso.A forma verbal provém de grassar: alastrar-se. A concordância no plural valoriza a expressão "de foliões" (adjunto adnominal). Item 2 . . RESPOSTA . d) apenas 4. Julgue as construções seguintes quanto à concordância verbal.C. ( ) A dupla de cantores Rafael e Faminto vão apresentar-se hoje no anfiteatro da Ponta Negra.C. um bloco de foliões desfilou pela praça satirizando a administração pública. Item 2 . Por isso. A concordância no singular é melhor. 2. 5.C. Item 4 .E.C. melhora o texto. COMENTÁRIOS: Item 1 . A vírgula após "credores" separa o sujeito do verbo.Letra A. 2. ( ) Logo após as eleições. Item 3 . O sujeito de "manifestam" é "grande parte da população". mas quando usada. propagar-se. Item 3 . 1. 3 e 4. É uma vírgula facultativa. A concordância no plural valoriza a expressão "de eleitores" (adjunto adnominal). 3 e 4. uma multidão de eleitores amotinou-se em frente à prefeitura. Construção correta: "A dupla de cantores Rafael e Faminto vai apresentar-se hoje no anfiteatro da Ponta Negra." A concordância com o núcleo do sujeito (dupla) é obrigatória. 4.b) 1. RESPOSTAS: Item 1 . uma multidão de eleitores amotinaram-se em frente à prefeitura.Erro de pontuação. um bloco de foliões desfilaram pela praça satirizando a administração pública. esperando o resultado.Erro de concordância verbal. ( ) Logo após as eleições. esperando o resultado. difundir-se.A vírgula está empregada corretamente: separa oração subordinada adverbial concessiva. Item 4 . A concordância no singular é melhor. Item 5 . 3. e) apenas 3. ( ) Apesar das ameaças de demissão feitas pelo prefeito. c) 2.

4 e 5. a) 2. . socioeconômico. e) 1 e 2. 2. anti. sobreexceder. RESPOSTA . prefere a cautela à euforia. o povo brasileiro. Os exemplos de corrupção bem sucedida (3). Item 2 . sociopatia. prefere (2) mais a cautela do que a euforia. b) 2. sociopolítico. ( ) Os jovens. etc. do que. Julgue as construções seguintes quanto ao emprego do verbo preferir. d) nenhum deles.O elemento de formação socio. Não aceita que. 4 e 5.. muito mais. que o depreciam. A frase tem que ser construída sem enfeites. preferem muito mais a televisão do que a leitura informativa. c) 1. Na região em que os erros podem estar situados.Letra C.TREINANDO A CONSTRUÇÃO DO PARÁGRAFO TREINAMENTO 8 1. 2.(de origem francesa) junta-se à palavra seguinte sem hífen: sociocultural. Faça opção por aqueles que realmente contêm falhas gramaticais. Item 4 . Há erros gramaticais. Veja mais palavras grafadas corretamente: anteescolar.e sobre..A grafia correta é antiinflacionárias.arqui. O texto seguinte pode ser aproveitado para um parágrafo introdutório de uma dissertação sobre Problemas Brasileiros. ( ) Há pessoas que preferem a vitória desonesta à derrota com lisura. 2. num ciclo vicioso (4) que bem caracteriza o painel sócio-político (5) do Brasil. muito menos. 3. 1. faz supor que o futuro tem tudo para repetir o presente. foram colocados números. porém. antes. Ao se falar em mudanças econômicas ou anti-inflacionárias (1). Item 5 . famoso por acreditar em tudo. famoso por acreditar em tudo. por influência da mídia. mil vezes.A expressão correta é círculo vicioso: sucessão de idéias ou fatos que se repetem.só provocam hífen diante de h. 3. COMENTÁRIOS: Item 1 . menos. arquiinimigo. Os prefixos ante-.O verbo preferir é transitivo direto e indireto. Veja a construção correta: ". coroada com impunidade e com enriquecimento ilícito. antiinflação. r e s. Item 3 . mais. o povo brasileiro. 4 e 5.A grafia correta é bem-sucedida (hífen obrigatório).

hoje. RESPOSTAS: Item 1 . cada vez mais dependentes da família. RESPOSTAS: Item 1 . Veja a construção correta: Seria bom se preferíssemos. Item 3 .C.C.E. ( ) Prefiro polêmica instrutiva a soluções sem debate. a verdade a esse engodo político instalado na sociedade brasileira. por influência da mídia. quanto às questões sociais. ( ) Há quem prefira versos brancos à poesia rimada. Comentários: Regência de preferir: vtdi (verbo transitivo direto e indireto). Objeto indireto: "à derrota". 2. Item 4 . 4. Item 5 . Objeto direto: "a vitória". ( ) Os candidatos a concursos preferem provas de múltipla escolha à subjetivas. Veja a construção correta: . Comentários: Regência de preferir: vtdi (verbo transitivo direto e indireto). 3. Objeto indireto: "à aventura trabalhista". do paralelismo gramatical. ( ) Há quem prefira os versos brancos à poesia rimada. ( ) Difícil. encontrar mulheres que prefiram o casamento a uma carreira profissional de sucesso. 1. 4. ( ) Prefiro polêmica instrutiva à soluções sem debate. 6. Veja a construção correta: Os jovens. 5. dependendo. ( ) Seria bom se preferíssemos.E. ( ) Prefiro a polêmica instrutiva às soluções sem debate. Objeto indireto: "a uma carreira profissional de sucesso".C. 5. ( ) Os candidatos a concursos preferem as provas de múltipla escolha às subjetivas.E. Comentários: Regência de preferir: vtdi (verbo transitivo direto e indireto). ( ) A maioria dos jovens vem preferindo uma vida ociosa à aventura trabalhista. antes a verdade que esse engodo político instalado na sociedade brasileira. 7. às vezes. quanto às questões sociais.3. Objeto direto: "o casamento". Julgue as construções seguintes quanto a esse aspecto. A ocorrência da crase com o verbo preferir é algo bastante sutil. Item 2 . 3. preferem a televisão à leitura informativa. Objeto direto: "uma vida ociosa".

A crase não pode acontecer porque não há artigo antes do objeto indireto (soluções). senão a curto. não se pode usar artigo antes do objeto indireto (poesia rimada). No Brasil. Item 2 . 3 e 4.C. mas a médio prazo. Na região em que os erros podem estar situados. Faça opção por aqueles que realmente contêm falhas gramaticais.C. Item 7 . a educação. Veja que o objeto direto (versos brancos) não está determinado pelo artigo. ambos antecedidos de artigo. Comentários: A crase acontece porque há igualdade sintática entre o objeto direto (as provas de múltipla escolha) e o indireto (às subjetivas).C. Há erros gramaticais. porém.E. TREINANDO A CONSTRUÇÃO DO PARÁGRAFO TREINAMENTO 9 1. que o depreciam. A crase não pode acontecer porque não há paralelismo sintático. (3) Mas alguns problemas como a fome. foram colocados números. c) 1.E. por que (4) constituem condições básicas para uma vida melhor. Comentários: A crase acontece porque há igualdade sintática entre o objeto direto (os versos brancos) e o indireto (a poesia rimada). 2.C. Veja a construção correta: Há quem prefira versos brancos a poesia rimada. Comentários: Há paralelismo sintático: objeto direto e objeto indireto sem artigo. Comentários: A crase acontece porque há igualdade sintática entre o objeto direto (a polêmica instrutiva) e o indireto (as soluções sem debate). Item 6 . Por isso. o menor abandonado exigem solução. a crase não pode acontecer. Por isso. 3 e 4. Item 5 . Veja a construção correta: Prefiro polêmica instrutiva a soluções sem debate. (1) as melhorias que muitos visam (2) não virão de imediato: dependem de conquistas políticas-sociais. Item 4 . . b) 3 e 4.Os candidatos a concursos preferem provas de múltipla escolha a subjetivas. Item 3 . O texto seguinte pode ser aproveitado para um parágrafo introdutório de uma dissertação sobre Problemas Brasileiros. ambos antecedidos de artigo. a) 2. ambos antecedidos de artigo.

Trata-se de um adjetivo composto (adjetivo + adjetivo): só a segunda palavra pode variar. Veja a construção correta: "Sem exceção. 1. "pretender": exige a preposição "a". a primeira fica no masculino singular. sem ter presenciado no ambiente em que vive alguém desempenhando papel similar.Letra A." Item 3 . lutamos.A vírgula depois de "Brasil" é facultativa: separa adjunto adverbial no início da frase. A presença dela dá destaque à circunstância de lugar. ( ) O homem. Julgue as construções seguintes quanto ao emprego do verbo visar.E. sem vínculos fortes com a comunidade que representa. Veja a construção correta: . em todas as situações." Item 4 . RESPOSTA . 4. ( ) Os ideais que visamos nascem da convivência com o meio social. e) 3 apenas. Item 2 . Ninguém aspira à profissão de médico sem se inspirar em exemplos vivos.. Veja a construção correta: "No Brasil. ( ) Além de melhorias salariais.E. COMENTÁRIOS: Item 1 . ( ) A meta única que visa a maioria dos políticos brasileiros é o bem-estar próprio. Veja a construção correta: "Os ideais a que visamos nascem da convivência com o meio social. 2. "porque" junto.Trata-se de conjunção adverbial causal..d) 2 apenas. Veja a flexão correta: "dependem de conquistas político-sociais. Veja a construção correta: "Os ideais a que visamos nascem da convivência com o meio social.. Item 2 . que visariam os professores das universidades federais com greves constantes? RESPOSTAS: Item 1 ." Item 4 . sonhamos. trabalhamos. As conquistas pessoais têm um único objetivo: a mobilidade de estar e de realizar dentro de um contexto históricosocial. 3. por isso. 5. por isso.E. todos nós visamos a uma vida melhor". "almejar". as melhorias a que muitos visam não virão de imediato. todos nós visamos uma vida melhor." Item 3 . ( ) Sem exceção.O verbo visar é transitivo indireto no sentido de "desejar". 2.. visa a liberdade.E.

o quê leva acento gráfico. Quando se pode substituir por que por pelo qual. o ambiente em que vive? 2. 7.E.C. TREINANDO A CONSTRUÇÃO DO PARÁGRAFO TREINAMENTO 10 1. 8. sendo a última palavra da frase.. 4.C. O texto seguinte pode ser aproveitado para um parágrafo introdutório de uma dissertação sobre Educação. Em frases interrogativas. Note que por que é sinônimo de por qual motivo. Item 3 . que o depreciam. ( ) As crianças não foram atendidas com prioridade. Item 7 .. Veja a construção correta: "Além de melhorias salariais. Em frases interrogativas. grafa-se por que separadamente. RESPOSTAS: Item 1 . ( ) Não há um porque plausível para os motivos que levam o homem a poluir o meio ambiente. Item 8 .E. porém. sendo a última palavra da frase. a que visariam os professores das universidades federais com greves constantes?" 3. Item 5 . Há erros gramaticais. grafa-se por que separadamente. Quando é substantivo. ( ) As crianças não foram atendidas com prioridade. Queremos saber por quê. o ambiente em que vive por que? 3." Item 5 . o porquê é acentuado graficamente. 1. apesar de ser lida em tom interrogativo. o porque é conjunção adverbial causal. Item 4 . Item 6 ."A meta única a que visa a maioria dos políticos brasileiros é o bem-estar próprio. ( ) Porque o homem polui. sistematicamente. 6.C. Na região em que os erros .C. o porquê é acentuado graficamente. Note que a segunda frase. Item 2 .E. tem-se a certeza de duas palavras separadas. Julgue as construções seguintes quanto ao uso dos porquês. sistematicamente.E. Quando é substantivo. o quê leva acento gráfico. Frase que funciona como resposta. ( ) Queremos saber porque as crianças não foram atendidas com prioridade. ( ) O homem polui.E. ( ) Por que tudo aqui parece mais bonito? Será porque estou apaixonado? 5. Queremos saber o porquê. funciona como resposta à primeira. ( ) Tudo aqui parece mais bonito porque estou apaixonado.

quando é substantivo: o dia-a-dia do estudante. Ser professor na periferia das grandes cidades brasileiras. conscientes da violência a que estão expostos. A falta de segurança e os baixos salários parece ter (3). ( ) Castigados pela vento forte." 2. . 3 e 4. definitivamente. definitivamente." Item 4 . ( ) Os professores. Sem hífen. 4. o prédios pareciam tremerem. 5. COMENTÁRIOS: Item 1 . 1. nocauteado o idealismo e a vontade de ensinar. b) 3 e 4. 3. o prédios parecia tremerem. a) 2. Veja a construção correta: "A convivência dos professores com salário de fome é algo assustador. por isso. Faça opção por aqueles que realmente contêm falhas gramaticais. quando equivale a "dia após dia" (locução adverbial). o prédios pareciam tremer. mas o que amedronta de verdade é a violência (4) que ficam expostos. Item 2 . A convivência dos professores com salário de fome é algo assustador. foram colocados números. (1) é um constante exercício de heroísmo. Julgue as construções seguintes quanto à concordância verbal. Com hífen. 2. RESPOSTA . etc. parece temerem por suas vidas. nocauteado o idealismo e a vontade de ensinar. Veja a construção correta: "A falta de segurança e os baixos salários parecem ter. e) 3 apenas. O número de pessoas dispostas a aceitar esse tipo de desafio reduz-se diaa-dia (2).Letra C. ( ) Castigados pela vento forte. 6. o nosso dia-a-dia. parecem temer por suas vidas. ( ) Os professores. 2. d) 2 apenas.Há dois tipos de "dia a dia". conscientes da violência a que estão expostos. parecem temerem por suas vidas.O sujeito é composto. conscientes da violência a que estão expostos. ( ) Castigados pela vento forte. ( ) Os professores.A vírgula depois de "brasileiras" é proibida: separa sujeito e verbo. mas o que amedronta de verdade é a violência a que ficam expostos. 3 e 4. o verbo vai para o plural obrigatoriamente. c) 1. Item 3 .podem estar situados.Erro de regência nominal: a idéia de "ficar exposto" exige a preposição "a".

Item 6 . bicampeonato. 3.E. 2. Grafias correta: mandado de segurança. temem por suas vidas. Veja a explicação do item 3. 2. Item 3 . Veja a explicação do item 1. 3. 6. Concordância correta. necessariamente. Julgue as construções seguintes quanto à acentuação gráfica. Concordância absurda: os verbos (auxiliar e principal) não podem ficar ambos no plural. ( ) A maquinária da prefeitura está trabalhando no bairro onde moro. Grafias corretas: bicampeão. 1. Julgue as construções seguintes quanto à ortografia. pretensioso. empecilho. . paralisia.E. Item 5 . ( ) Entre o bem e o mal há um interim difícil de ser medido pela ciência tradicional. conscientes da violência a que estão expostos.E. o período fica assim: "Parece que os professores. Item 2 . maus-tratos. 3. tendo dinheiro. mesmo quando há necessidade. ( ) O principal impecilho à paz urbana é a falta de estrutura familiar. Nesse caso.C. 4. Veja a explicação do item 2. paralisação. Grafias corretas: bem-vindos. Item 6 .E. consideraram-no pretencioso.C. um exemplo de virtude. ( ) Todos os os operários votaram pela paralização da greve. ( ) As pessoas púdicas não são. Grafias corretas: empecer.E.E. ( ) O time organizado pelos operários conquistou o bi-campeonato de futebol de salão. 4.E. Com a oração subordinada desenvolvida.C. Item 2 . Concordância normal: verbo auxiliar no plural e verbo principal no infinitivo. 5. 1.RESPOSTAS: Item 1 . 4. bimotor. Item 3 .E. não há locução verbal. 5. Item 4 . ( ) O ávaro é aquele que. Grafias corretas: pretensão. ( ) Ao pleitear posições mais altas dentro da empresa. evita gastá-lo. Grafias corretas: paralisar. ( ) Sejam bem vindos ao segundo congresso dos homens que recebem maus tratos das mulheres. ( ) A violência nas escolas vem desafiando o sistema de segurança e colecionando récordes assustadores.C. Item 5 . bissexual. teve que impetrar um mandato de segurança. RESPOSTAS: Item 1 ." Item 4 . ( ) Para garantir a vaga na Universidade.

E. por isso. Na região em que os erros podem estar situados. descriminar (1). aidéticos ou não. Item 5 . Pronúncia correta: pu-di-cas. pela solidariedade e pela conscientização de fragilidade que cerca-nos (3). Item 3 . defensores ferrenhos da vida.E. principalmente. Pronúncia correta: re-cor-des. a) 2 e 3. O texto seguinte pode ser aproveitado para parágrafo de uma dissertação sobre Aids." 2. COMENTÁRIOS: Item 1 . Há erros gramaticais. muita cautela. e) 3 apenas. A construção correta é "A segregação. A partícula "que" é atrativa. o medo.Letra D. TREINANDO A CONSTRUÇÃO DO PARÁGRAFO TREINAMENTO 11 1. vai ser impossível ignorar e. foram colocados números. Item 2 . Afinal. o medo. 2 e 3.Erro de concordância nominal. porém..E. 1. b) 1 e 2. Item 4 . c) 1 e 3. a quantidade de pessoas portadoras do vírus da aids.E. no caso de assistência a menores abandonados. a indiferença devem ser substituídos". d) 1. próclise: ".. Pronúncia correta: ín-te-rim.fragilidade que cerca-nos. somos todos. Em um futuro breve.. Faça opção por aqueles que realmente contêm falhas gramaticais. Julgue as construções seguintes quanto à concordância nominal. RESPOSTA .E. ( ) É necessário.Erro de ortografia: a grafia correta é discriminar.. que o depreciam. o quanto antes. Item 2 . Item 3 . Pronúncia correta: a-va-ro. . a indiferença devem ser substituídas (2). Pronúncia correta: ma-qui-na-ri-a. A segregação.Erro de colocação pronominal.RESPOSTAS: Item 1 .

Julgue as palavras seguintes quanto à ortografia. (E) impecilho (E) pretencioso (C) infligir: aplicar (pena. Item 4 . convênio. ( ) Não será permitido.. a reclusão de menores em cadeias ou presídios. mas os agentes da lei fazem vista grossa quanto a isso." Item 2 . ( ( ( ( ( ( ( ( ) empecilho ) pretensioso ) infringir ) Hortência ) colisão ) paralização ) mandado ) eminente RESPOSTAS: (C) empecilho (C) pretensioso (C) infringir: desrespeitar. ( ) No passado.C. Construção certa: "É necessária muita cautela.E. ( ) A entrada de menores em casas que exploram a nudez da mulher nunca foi permitida." 3. 5. RESPOSTAS: Item 1 . Construção certa: "Não será permitida a reclusão de menores em cadeias ou presídios. ( ) Entrada de menores em casas que exploram a nudez da mulher nunca foi permitida. 6." Item 5 .E. castigo) (C) Hortênsia (C) coalizão: consórcio.C. 4.E. pelo novo Estatuto da Criança e do Adolescente. pelo novo Estatuto da Criança e do Adolescente. (E) paralização (C) mandado: ordem judicial. muita polêmica foi necessário para que a mulher tivesse seu talento de escritora reconhecido. multa." Item 3 .2.E. (C) paralisação (C) mandato: poder político. união. Construção certa: "No passado. 3. ( ( ( ( ( ( ( ( ) impecilho ) pretencioso ) infligir ) Hortênsia ) coalizão ) paralisação ) mandato ) iminente . Item 6 . muita polêmica foi necessária para que a mulher tivesse seu talento de escritora reconhecido. Construção certa: "Entrada de menores em casas que exploram a nudez da mulher nunca foi permitido.. mas os agentes da lei fazem vista grossa quanto a isso. ( ) Não será permitido. reclusão de menores em cadeias ou presídios. desobedecer. (E) Hortência (C) colisão: choque entre dois corpos.

< (C) iminente: acontecer. próximo.(C) eminente: ilustre. prestes a . F I M.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful