You are on page 1of 16

1

RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL E SUA IMPORTÂNCIA:


benefícios dos projetos sociais da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura
Aeroportuária (INFRAERO) em São Luís/MA

CAMILA BITTENCOURT DO NASCIMENTO∗


RENATA MASSOLI BORGES
ROBERTA MASSOLI BORGES

RESUMO

O presente trabalho tem por objetivo apresentar, analisar e avaliar criticamente os


Projetos Sociais de Responsabilidade Social da Empresa Brasileira de Infra-
Estrutura Aeroportuária (INFRAERO) em São Luís do Maranhão, tendo-os como um
exemplo de responsabilidade social empresarial, sendo desenvolvido pelos
funcionários da empresa, Corpo de Bombeiros Militar e Governo do Estado do
Maranhão. Utilizamos para este estudo, livros, internet, dados documentais da
empresa, dos projetos sociais e uma pesquisa de campo para identificar quais os
benefícios do Projeto Infraero & Escola, sua importância e melhorias com a
implantação.

Palavras-chave: Responsabilidade social empresarial. Projetos sociais.

1 INTRODUÇÃO

As transformações sócio-econômicas dos últimos 20 anos têm afetado


profundamente o comportamento de empresas até então acostumadas à pura e
exclusiva maximização do lucro. Se por um lado o setor privado tem cada vez mais
lugar de destaque na criação de riqueza; por outro lado, é bem sabido que com
grande poder, vem grande responsabilidade. Em função da capacidade criativa já
existente, e dos recursos financeiros e humanos já disponíveis, empresas têm uma
intrínseca responsabilidade social.
O conceito de Responsabilidade Social Empresarial é novo e ainda não
foi uniformizado a nível mundial. Ele se fortalece a partir da constatação de que as
empresas têm um papel essencial a cumprir, juntamente com os governos e a
sociedade civil, na solução das imensas desigualdades sociais e da quase
irreversível catástrofe ambiental que vivemos neste início de milênio.


Alunas do Curso de Especialização em Gestão Estratégica da Qualidade da Faculdade Atenas
Maranhense.
2

Para melhor entende-lo, é preciso compreender os principais pilares


sobre os quais
a) a necessidade de promover desenvolvimento sustentável, em nível
global, ou seja, o uso dos recursos naturais pela nossa geração de
maneira a que todas as futuras gerações possam usufruir, no mínimo,
dos mesmos recursos;
b) a ampliação dos públicos com os quais a empresa deve se preocupar
em suas decisões, que passam a incluir todos aqueles que influenciam
ou são influenciados pelos negócios da empresa (partes interessadas
ou, em inglês, "stakeholders");
c) a verdadeira inclusão social e o amplo e universal respeito aos direitos
humanos fundamentais, como o direito à alimentação adequada, à
liberdade, à educação básica, à vida com dignidade, entre outros;
d) a eliminação de qualquer tipo de discriminação de gênero, racial,
ideológica, étnica, cultural, etc;
e) a vontade política de implantá-la na gestão da empresa, pois a
verdadeira Responsabilidade Social Empresarial independe de
investimentos.
Numa tentativa de resumir todos estes aspectos, o Instituto Ethos de
Empresas e Responsabilidade Social (1994) elaborou uma definição, que nós
também adotamos:
Responsabilidade Social Empresarial é a forma de gestão que se define
pela relação ética e transparente da empresa com todos os públicos com os
quais ela se relaciona e pelo estabelecimento de metas empresariais
compatíveis com o desenvolvimento sustentável da sociedade, preservando
recursos ambientais e culturais para gerações futuras, respeitando a
diversidade e promovendo a redução das desigualdades sociais.

É fundamental que se compreenda, também, que Responsabilidade


Social Empresarial transcende a mera Ação Social ou assistencialismo,
internamente definidos como: Projetos comunitários pontuais, geralmente de caráter
filantrópico, destinados a mitigar mazelas sociais. Tais ações normalmente requerem
investimentos.
É importante salientar ainda o papel individual de cada empregado neste
processo. É na decisão cotidiana de cada um de nós que se fará à efetiva
responsabilidade social de nossa empresa como um todo. Quando, por exemplo,
consumimos com consciência, compramos sabendo que estamos comprando de
3

uma empresa ética, quando nos relacionamos sem qualquer espécie de


discriminação ou preconceito para com nossos colegas, subordinados ou superiores,
estamos sendo e ajudando a empresa a ser socialmente responsável.

2 REFERENCIAL TEÓRICO

A partir da década de 70 começa uma nova discurssão acerca de


obrigações sociais, em todo mundo. As organizações passam a se preocupar com
seus capitais intelectuais, ou seja, os seres humanos, indo desde seus acionistas,
empregados, clientes, fornecedores até a comunidade. Porém as práticas sociais
são visualizadas apenas na década de 90.
Existem dois motivos que levam estas empresas a se preocuparem com
este motivo, o de cunho moral, onde as pessoas e a empresa devem agir
socialmente responsáveis, pois esta é a forma correta, ou o de cunho instrumental
que a responsabilidade social passa a ser um diferencial competitivo. Uma vez que,
atualmente, há uma maior aceitação por parte dos clientes de produtos e serviços
oriundos de empresas consideradas socialmente responsáveis.
A empresa que se dispõem a praticar ações sociais tem que impor
transformações radicais na concepção da empresa e seu papel na sociedade. Deve
existir um reconhecimento de suas obrigações como seres humanos, agindo
orientados pelos princípios éticos que vão além de obrigações legais e econômicas.
Segundo Passos (2006, p. 166) a Responsabilidade Social "[...] propõe
que os seres humanos ocupem o lugar de destaque nessa relação, aquele que vem
sendo concedido ao lucro e ao capital nas práticas e teorias tradicionais".
É de suma impotância que os objetivos e práticas sociais, sejam bem
claros, buscando avaliar a sua contribuição à sociedade, para não ser confundidos
com interresses comerciais e econômicos.
A partir do critério da Responsabilidade social, poderíamos classificar as
empresas em três grandes modelos: aquelas que visam apenas lucro e são
assumidamente negócios; as que se colocam como Organizações sociais e
procuram satisfazer aos interesses de uma rede de pessoas e, por último,
as empresas socialmente responsáveis, que não se preocupam apenas
com o lucro econômico, mas também com o social, com a transformação
social. Infelizmente, essas são em número bem menor do que as duas
anteriores. (PASSOS,2006, p. 166).
4

Outro fato são as empresas que se preocupam com seus clientes


externos, e em contra partida seus colaboradores e familiares são explorados,
através de baixos salários, falta de incentivos profissionais, e até mesmo condições
péssimas de trabalho. Este fato é característico das empresas que praticam um falso
exercício de responsabilidade social, onde visam apenas retorno financeiro e
destaque diante da concorrência. Pois a verdadeira prática social deve voltar-se à
promoção da cidadania e do bem-estar do cliente interno e externo. Como já
mencionado, a responsabilidade social é uma questão ética e com isso as empresas
que se dispor a praticá-la deve agir de forma justa com todas as pessoas com quem
elas relacionam-se direta ou indiretamente, desde os colaboradores, os acionistas, a
comunidade, enfim todas as pessoas que são afetadas por ela. “A Responsabilidade
Social só existe em empresas que foram além das obrigações impostas e
absorveram conscientemente outras". (PASSOS, 2006, p. 167).
A Responsabilidade social é uma atividade humana que é de livre
escolha, porém deve ser descidida a prática ou não, de forma consciente, pois é
necessário que as pessoas visualizem a dimensão de seus atos, a quem eles
poderão ser úteis ou prejudiciais.
A escolha da área de atuação vai depender da filosofia de cada uma,
cultura, a atividade exercida, e principalmente dos recursos existentes e de suas
demandas. Pois as ações podem ser voltadas para o público externo que inclui
fornecedores e clientes e ainda para o meio ambiente.
Independente da área de escolha, é importante que a empresa vise a
melhoria contínua na qualidade de vida das pessoas.
É importante a empresa saber ouvir as reais necessidades do público que
irá beneficiar, do que impor determinada ação, respeitando a cultura, hábitos,
valores e tradições de cada um, pois isso beneficiará a empresa a executas ações
com mais segurança e certeza de sucesso. Um fator primordial e de destaque é a
conscientização de todos os colaboradores da empresa, principalmente a alta
direção, pois são estes que vão oferecer as condições necessárias para que ocorra
as ações.
As consequencias da prática de responsabilidade social são visíveis, por
exemplo, no caso de benefícios para os colaboradores, estará favorecendo para a
existência de um clima organizacional benéfico e saudável, o que implicará
positivamente à produção. No ambiente externo, proporcionará um aumento na
5

credibilidade da organização, confiança e preferência dos clientes, afetando


positivamente na imagem da organização.
Diante do exposto não se pode negar que a responsabilidade social
empresarial tem vantagens competitivas, uma vez que age com integridade,
honestidade, solidariedade, ética, porém não deve ser o motivo que move a ação.
"Ela precisa ser motivada pela consciência cidadã, pelo compromisso com a
sociedade melhor, com a promoção da dignidade da pessoa". (PASSOS, 2006, p.
170).

A Responsabilidade Social Empresarial (RSE) busca alcançar justiça


social nas empresas, oferecendo ética e ecológica, produtos e serviços que os
consumidores necessitam e desejam. O que resultará para a empresa relações leais
com seus clientes.
Conseqüentemente a empresa que se foca em fornecer produtos com
qualidade, segurança, respeito ao consumidor e, logo, responsabilidade social,
tende a obter maiores benefícios, ganhos e manter-se no mercado.
Com isso, a RSE passa a ser uma estratégia de mercado eficiente e muito
válida às empresas, pois permite às empresas produzirem produtos/serviços com
qualidade, fazendo da melhor maneira e ainda proporcionam o bem social, na
medida em que correlaciona as compras de produtos e serviços com o trabalho de
reunir para causas dignas ou Organizações de caridade.
Os benefícios advindos com a prática da RSE, envolve todas as partes
envolvidas, tanto a empresa praticante quanto a Organização de caridade. A
empresa ganha uma ferramenta eficiente de marketing e constrói uma imagem
pública positiva. As organizações de caridade ganham visibilidade e novas e
importantes fontes de recursos.
Entrertanto não podemos vinslumbrar apenas o retorno financeiro
advindos da prática de responsabilidade social, pois mesmo havendo a perspectiva
de ganhos, é bom perceber que, além de uma expansão de mercado, a
responsabilidade social das empresas consiste, sim, em dever moral dos
empresários, em cumprimento de sua cidadania, e em uma estratégia de
sustentação do negócio e da sociedade a longo prazo.

Suporte a instrumentos de justiça social pelas organizações privadas


consiste em um investimento em eficiência e manutenção da empresa e da
comunidade em que ela se insere em um período extenso de tempo, uma
6

vez que as injustiças sociais, a má distribuição de renda e a pobreza


excluem uma enorme quantidade de potenciais consumidores do mercado,
assim como cidadãos de uma sociedade. (FÉLIX, 2003, p. 34).

Assim, a RSE não se limita apenas em ajudar o social e sim passa a fazer
parte da cultura, da missão empresarial, onde os dirigentes e colaboradores
compreendam que a busca do bem-estar da população proporciona o
desenvolvimento da organização, uma vez que, esta depende da sociedade à qual
pertence.

Os benefícios gerados pela prática de RSE envolve ganhos em imagem e


em vendas, através do fortalecimento e fidelidade à marca; aos acionistas e
investidores, pois a empresa torna-se mais valorizada, tanto na sociedade quanto no
mercado; em retorno publicitário, com propagandas não-pagas pela empresa, ou
seja, pela mídia espontânea; em tributação, com a possibilidade de inseções fiscais
em âmbito municipal, estadual e federal para empresas patrocinadoras ou
diretamente para os projetos; em produtividades e pessoas, pois os funcionários se
empenham mais e trabalham motivados; e os ganhos sociais devido as mudanças
comportamentais da sociedade.

3 REFERENCIAL PRÁTICO

Atualmente, existem vários projetos sociais que estão sendo realizados


por empresas brasileiras, onde reconhecem a importância deste tipo de cuidado com
pessoas e além de contribuírem diretamente com o social, ajudam indiretamente na
vida profissinal futura.
Entretanto, não basta apenas criar os projetos, é impriscindível
desenvolver ações pertinentes a sua continuidade e buscar parcerias para o
crescimento, pois entender os problemas de uma comunidade e se sensibilizar com
ele, é sem dúvida nenhuma buscar melhorar a qualidade de vida - não é uma tarefa
fácil -, mas é um desafio que se tem colocado, para que juntos encontrem estruturas
eficazes que retrocedam os problemas sociais e venham a ser modelo para outras
localidades.
A Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeropotuária (2007b, p. 24) diz
que:
7

A política de responsabilidade social da Infraero vem conquistando o


respeito e reconhecimento da sociedade de forma contínua à medida que o
público-alvo prioritário de suas ações, crianças e jovens em situação de
desigualdade social, residentes nas comunidades do entorno aeroportuário,
ganham uma nova expectativa de vida, provocando uma aproximação entre
empresa e mobilização da socidade civil para além de modelos meramente
assistencialistas que tratam a questão da responsabilidade social como
apêndices das ações empresariais.

Trata-se de uma ação social com envolvimento empresarial, educacional,


comunitário que visa desenvolver crianças no entorno dos aeroportos do Brasil,
sendo uma iniciativa bastante eficaz. Para isso, é preciso que a comunidade esteja
envolvida em todos os processos, o que revela a preocupação de inclusão no
mercado de trabalho e que a busca por construir parcerias com os governos é a
melhor forma de conseguir continuidade no cumprimento dos direitos dos cidadãos.
O Projeto Social Infraero & Escola foi criado com o objetivo de melhorar a
vida da comunidade do entorno do aeroporto e atualmente, participam do projeto a
Escola Délio Jardim de Mattos e o Corpo de Bombeiros Militar – Seção Contra
Incêndio (Bombeiros Mirins).

3.1 Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeropotuária (INFRAERO)

A Infraero é uma empresa que administra aeroportos no Brasil, bem como


é responsabel por implantar, operar e explorar industrial e comercialmente a infra-
estrutura aeroportuária e de navegação aérea. Atua para propiciar o pleno
funcionamento das instalações físicas, equipamentos, bem como outras facilidades
colocadas à disposição dos usuários e passageiros em seus aeroportos, os quais
passam por um extenso processo de ampliação, modernização e atualização
tecnológica, tudo isso segundo os mais exigentes padrões internacionais de
segurança, conforto e qualidade (EMPRESA BRASILEIRA DE INFRA-ESTRUTURA
AEROPOTUÁRIA, 2007).
A Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (2007a), posiciona-
se da seguinte forma:
A Infraero é uma empresa pública com mais de 30 anos de tradição e
credibilidade no mercado. Vinculada ao Ministério da Defesa, administra 67
aeroportos, 80 unidades de apoio à navegação aérea e 32 terminais de
logística de carga. Com sede em Brasília, está presente em todos os
Estados da Federação, congregando uma força de trabalho composta de
aproximadamente 26.500 profissionais, entre orgânicos e terceirizados.
8

3.1.1 Projetos sociais e empresas participantes

De acordo com a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária


(2007a, grifo do autor)
A Infraero tem trabalhado para diminuir as distâncias entre a excelência
tecnológica dos aeroportos brasileiros e as comunidades carentes que
vivem no entorno aeroportuário. Mais de 22 mil brasileiros são atendidos
pelo programa Infraero Social, presente em todos os 67 aeroportos
administrados pela Infraero.

A Infraero possui um programa que fortalece o relacionamento com as


comunidades do entorno de seus aeroportos na busca da promoção do
desenvolvimento social sustentável, buscando com isso, novas perspectivas para a
construção de um mundo próspero e socialmente mais justo. Tem como meta,
implantar dois projetos por ano, em dois aeroportos de cada Superintendência
Regional, voltados para a cidadania, a capacitação para o trabalho, a cultura e arte,
a educação e preservação ambiental e a geração de renda. Busca também, ampliar
parcerias e oficinas inseridas nos projetos já implantados como forma de efetivar e
otimizar as ações neles inseridas, a fim de aumentar o conjunto de oportunidades a
serem oferecidas ao público alvo do Programa.
Seus objetivos principais são:
a) assumir responsabilidades sociais com todos que são envolvidos nas
atividades;
b) compreender e incorporar de forma progressiva o conceito do
comportamento empresarial socialmente responsável.
De acordo com o Programa Social da Infraero, que tem por missão
contribuir para o crescimento sustentável das comunidades do entorno dos
aeroportos. A Infraero em São Luís do Maranhão, desenvolve projetos de ações
sociais voltadas para o conforto, comodidade, tranqüilidade e satisfação da
comunidade, e atua em áreas de extrema necessidade de apoio social no entorno
do aeroporto. A Infraero SBSL tem se voltado para agregar ainda mais sua ação ao
empenho de promoção da propagação do crescimento econômico, bem como a
inclusão social. Atualmente os projetos desenvolvidos são para atentar, ou seja, a
busca de uma conscientização da associação das empresas para a resolução dos
problemas da sociedade.
9

A empresa abrange em São Luís/ MA, dois Projetos Sociais, onde a


Responsabilidade Social Empresarial se apresenta como um tema cada vez mais
importante no comportamento organizacional, exercendo impactos nos objetivos,
estratégias e no próprio significado de empresa. Ao adotar essa postura, passou a
ter um compromisso social com a comunidade, sendo que o projeto é uma parceria
da Infraero, Governo do Estado do Maranhão, através da Secretaria de Estado da
Educação e Corpo de Bombeiros Militar – Comando Geral (2007).
O projeto Infraero & Escola, teve início em 06/02/1998, tendo como
público-alvo crianças e jovens de 7 a 18 anos, oriundos de famílias de baixa renda
ou em situação de risco social. Esse programa deu forte impulso às atividades
sociais que já vinham sendo conduzidas pela Empresa, passando a integrar suas
metas, onde beneficiava aproximadamente 950 pessoas, pois se trata de um
programa de ensino fundamental para menores residentes nas comunidades do
entorno do aeroporto. A Infraero São Luís disponibilizou um prédio totalmente
reformado e ampliado para funcionamento da Escola de Ensino Fundamental Délio
Jardim de Mattos. O Convênio tem o propósito aumentado, contemplando atividades
de informática e alfabetização de crianças e adolescentes. De acordo com Infraero
(2007d), o Aeroporto Internacional de São Luís (MA) promove o acesso ao ensino
fundamento de crianças e adolescentes nas comunidades circunvizinhas ao
aeroporto e desenvolve conhecimentos básicos em informática. Meta: capacitar 110
alunos/ano. Em 2006 firmou-se Convênio com o Corpo de Bombeiros Militar, Seção
Contra Incêndio (Bombeiros Mirins) que tem atualmente no turno matutino, 50
brigadinos, turno vespertino, 30 brigadinhos e os sábados 400 brigadinhos, total de
480 alunos.
Segundo a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeropotuária (2007c, p.
23):
Curso de Bombeiro Mirim desenvolvido por meio de atividades
extracurriculares na área de educação, treinamento profissional, cidadania e
prevenção de acidentes. Visa à qualidade de vida, saúde física e mental,
inclusão social, preparação para o primeiro emprego e inserção no mercado
de trabalho para jovens residentes nas comunidades do entorn do
aeroporto. Meta: capacitar 100 jovens/ano.

Pode-se salientar a vantagem desse modelo por primazia, competência


empresarial, do ponto de vista relativo à sociedade, que através do respeito a
sequência da empresa para não exceder os seus limites e garantindo o direito de
operar da maneira que melhor se envolva com sua cultura evitando algo de
10

conseguir sucesso. Dessa forma, julga-se de relevante grande valor tanto para a
empresa quanto para a sociedade, a realização da pesquisa em discussão.
Para confirmar a forma de trabalho realizada na Responsabilidade Social
Empesarial foi desenvolvida e aplicada uma pesquisa de campo com os
responsáveis do Programa Infraero & Escola, Representante na Infraero, na Escola
Délio Jardim de Mattos e no Corpo de Bombeiro Militar e de acordo com os
resultados alcançados será verificado se existe um clima propício/ benéfico e
consciente dos problemas sociais que afetam a comunidade e suas melhorias.

3.2 A pesquisa e seus resultados

Para avaliar a importância e os benefícios advindos da prática de


Responsabilidade Social Empresarial (RSE), enviamos um questionário (Anexo I)
para a Infraero, Escola Délio Jardim de Mattos e Corpo de Bombeiros Militar –
Seção Contra Incêndio (Bombeiros Mirins) e obtivemos respostas que foram
tabuladas cujos resultados estão dispostos a seguir (gráficos 1 a 4):

Gráfico 1 – Grau de influência das ações de RSE


Fonte: As autoras

De acordo com os resultados apresentados no gráfico 1 e considerando a


média 50%, buscamos identificar o grau de inflência que as ações de
Responsabilidade Social Empresarial tem o com desenvolvimento social, onde
observamos que para a Infraero essas ações influenciam em 75%, para a Escola
Délio Jardim de Mattos a influência é de 50% e para o Corpo de Bombeiros Militar –
Seção Contra Incêndio (Bombeiros Mirins) de 75%.
11

O gráfico 2 apresenta os resultados da importância da Responsabilidade


Social Empresarial para Infraero, Escola Délio Jardim de Mattos e Bombeiros Mirins.
Percebe-se que 67% identifica que é importante e 33% que é muito importante.

Gráfico 2 – Importância da RSE


Fonte: As autoras

O gráfico 3 apresenta as melhorias obtidas com os benefícios advindos


com a prática da Responsabilidade Social Empresarial. Verifica-se que houve um
crescimento significativo, visto que, o que antes do projeto tinha dificuldades, depois
do projeto Infraero & Escola criou uma vida melhor para os públicos envolvidos.

Gráfico 3 – Benefícios da responsabilidade social


Fonte: As autoras

PCE = Parceria entre comunidade e empresa


RDS = Reconhecimento da socidade
12

QVC = Qualidade de vida da comunidade


AAE = Acesso à educação
DPP = Desenvolvimento pessoal e profissional
Figura 3 – Melhorias com o projeto

O gráfico 4 questiona se ainda pode ser realizado alguma melhoria com o


projeto, e em caso positivo, qual seria – por ordem de prioridade. 100% disseram
que existem melhorias a serem feitas e elencaram as prioridades.

Gráfico 4 – Melhorias no projeto


Fonte: As autoras

Reforma e ampliação dos prédios da Escola e BM 1º


Segurança da Escola 2º
Divulgação dos projetos 3º
Transporte dos alunos 4º
Cursos profissionalizantes 5º
Materiais didáticos e operacionais 6º
Alimentação para os alunos 7º
Quadro 1 - Melhorias apontadas
Fonte: As autoras

4 CONCLUSÃO

Atualmente verifica-se grandes transformações a nível mundial devido a


globalização, principalmente quando se trata de exclusão social, desemprego,
miséria, marginalização, violência, analfabetismo, fatores que estimulam a
13

consciência crítica de pessoas dispostas a privilegiar ou punir ações e estratégias


das empresas para solucionarem essas e outras questões sociais. Se de um lado
tem-se hoje o desenvolvimento tecnológico e com ele as invenções funcionais, de
outro lado tem-se os alarmantes índices de desemprego aumentando a miséria e a
exclusão social.
Diante desta situação faz com que as ações de responsabilidade social
ganhem destaque, apesar de não ser suficiente para colocar um termo final nos
problemas que afligem a sociedade, está chegando com uma capacidade de
diminuir o distanciamento entre classes sociais.
Necessita-se de planejamentos sérios para conscientização da
sociedade, de dinâmicas para a mudança das mentalidades dos responsáveis pelas
empresas, e, sobretudo, de coragem para priorizarem o respeito às culturas dos
povos sem interferências que possam dizimar a esperança de um mundo melhor.
No decorrer desse trabalho, observou-se dentre os assuntos abordados, o
desenvolvimento do interesse da INFRAERO em tornar-se socialmente responsável
e contribuir para a criação de uma sociedade mais saudável, alegre e positiva,
criando assim, o papel de uma empresa cidadã, percebida como padrão de
relacionamento com os negócios e com o bem estar social.
Portanto a partir da análise feita sobre o questionário aplicado, e de
acordo com os resultados obtidos, pode-se afirmar que a INFRAERO se trata de
uma empresa que se preocupa com a desigualdade social e desenvolve formas de
ajudar a transformar essa realidade por meio de ações efetivas junto à comunidade
do entorno e também a sociedade menos favorecida.
Acredita-se ser necessário a INFRAERO fazer uma proposta de
divulgação dos seus projetos de ações sociais, tendo em vista que é uma importante
ferramenta para atrelar os interesses empresariais às causas socialmente
responsáveis, diante disso, sugere-se que a mesma invista em propagandas de
promoção visando a divulgação em veículos de comunicação como: Televisão,
jornais e revistas locais. Torna-se necessário também à realização de uma
campanha social semestral, visando a arrecadação de material escolar e de livros
para os alunos da Escola Délio Jardins de Matos, envolvendo todos os funcionários,
concessionários e a sociedade em geral que freqüentam o aeroporto a colaborarem
com essa ação social.
14

ENTERPRISE SOCIAL RESPONSIBILITY AND ITS IMPORTANCE:


benefits of the social projects of Company the Brazilian Aeroportuária Infrastructure
(INFRAERO) in is Luís/MA

ABSTRACT

The present work has for objective criticamente to present, to analyze and to
evaluate the Social Projects of Social Responsibility of the Brazilian Infrastructure
Company Aeroportuária (INFRAERO) in São Luís of the Maranhão, having them as
an example of enterprise social responsibility, being developed for the employees of
the company, Military Body of Firemen and Government of the State of the
Maranhão. We use for this study, books, InterNet, given you register of the company,
the projects and a research of field to identify to which the benefits of the Infraero
Project & School, its importance and improvements with the implantation.

Keywords: Corporate social responsibility. Social projects.

REFERÊNCIAS

EMPRESA BRASILEIRA DE INFRA-ESTRUTURA AEROPORTUÁRIA. Informe


Infraero. Brasília, 2007a.

EMPRESA BRASILEIRA DE INFRA-ESTRUTURA AEROPORTUÁRIA. Infraero


social. Brasília, 2007b.

EMPRESA BRASILEIRA DE INFRA-ESTRUTURA AEROPORTUÁRIA. Revista


Infraero Notícias, Brasília, ano 0 n. 3 jan. 2007c.

EMPRESA BRASILEIRA DE INFRA-ESTRUTURA AEROPORTUÁRIA. Revista


Infraero Notícias. Brasília, ano 0 n. 6 abr. 2007d.

FÉLIX, Luís Fernando Fortes. Os benefícios e efeitos advindos da responsabilidade


social e cidadã das empresas. Responsabilidade social das empresas. São Paulo:
Peirópolis, 2003. v. 2.

INFRAERO. Disponível em: <www.infraero.gov.br>. Acesso em: 1 set. 2007.


.

INFRAERO SOCIAL. Disponível em: <www.infraero.gov.br>. Acesso em: 5 set. 2007.


15

INSTITUTO ETHOS DE EMPRESAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL.


Indicadores Ethos de Responsabilidade Social Empresarial. São Paulo, 2000.
Disponivel em : <http://www.ethos.org.br>. Acesso em: 18 nov. 2007.

PASSOS, Elizete. Ética nas organizações. São Paulo: Atlas, 2006. 184 p.
16

ANEXO A – Responsabilidade Social Empresarial e sua Importância: Benefícios dos


Projetos Sociais da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária
– INFRAERO, São Luís/MA.

Prezado (a) Senhor (a):

Agradecemos a sua participação nessa atividade e solicitamos a gentileza de preencher


este questionário de pesquisa formulado pelas alunas do Curso de Gestão Estratégica da
Qualidade – FAMA, que tem como objetivo conhecer a importância e os benefícios do
Projeto Infraero & Escola, realizado pela Infraero SBSL, Escola Délio Jardim de Mattos e
Corpo de Bombeiros Militar – Seção Contra Incêndio (Bombeiros Mirins).

Marque a (s) alternativa (s) que mais corresponde(m) com a sua opinião:

1. Qual o grau de influência que as ações de Responsabilidade Social


Empresarial têm com o desenvolvimento social da empresa/ escola/ bombeiros-mirins:

0% 25% 50% 75% 100%

2. Qual a importância da Responsabilidade Social Empresarial para a empresa/


escola/ bombeiros-mirins?

Muito Importante
Importante
Pouco Importante
Não é importante

3. Atribua nota de 0 a 10 para os benefícios advindos com a prática de


Responsabilidade Social Empresarial para (empresa/ escola/ bombeiros-mirins), antes e
depois do projeto:

Benefícios Nota antes Nota depois


1) Parceria entre comunidade e empresa
2) Reconhecimento da sociedade
3) Qualidade de vida da comunidade
4) Acesso à educação
5) Desenvolvimento pessoal e
profissional

4. Sendo o projeto uma parceria que contribue para o desenvolvimento das


comunidades carentes do entorno do aeroporto e que cria oportunidades, você acredita que
ainda pode ser feito algo mais? Em caso afirmativo o que estaria faltando?

Sim Não

Respostas por ordem de prioridade

1. __________________
2. __________________
3. __________________