You are on page 1of 3

RETENÇÕES NA FONTE PRESTADORES DE SERVIÇOS OPTANTES PELO SIMPLES NACIONAL 1.

RETENÇÃO NA FONTE: IRRF, CSLL, PIS e COFINS Não haverá incidência na fonte de IRPJ, CSLL, PIS/COFINS da Pessoa Jurídica optante pelo Simples Nacional quando for anexada à nota fiscal emitida, a declaração em duas vias assinadas pelo representante legal da empresa, conforme modelo abaixo. A 1ª via será arquivada pela pessoa jurídica responsável pela retenção, e ficará à disposição da Receita Federal do Brasil, devendo a 2ª via ser devolvida ao interessado, como recibo.

DECLARAÇÃO Ilmo. Sr. (pessoa jurídica pagadora) (Nome da empresa), com sede (endereço completo), inscrita no CNPJ sob o nº.................................. DECLARA à (nome da pessoa jurídica pagadora), para fins de não incidência na fonte do Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ), da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), da Contribuição para o Financiamento da Seguradora Social (Cofins), e da Contribuição para o PIS/Pasep, a que se referem os arts. 64 da Lei nº 9.430, de 27 de dezembro de 1996, e 30 da Lei nº. 10.833, de 29 de dezembro de 2003, que é regularmente inscrita no Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições das Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte - Simples Nacional, de que trata o art. 12 da Lei Complementar nº. 123, de 14 de dezembro de 2006. Para esse efeito, a declarante informa que: I - preenche os seguintes requisitos: a) conserva em boa ordem, pelo prazo de cinco anos, contado da data da emissão, os documentos que comprovam a origem de suas receitas e a efetivação de suas despesas, bem assim a realização de quaisquer outros atos ou operações que venham a modificar sua situação patrimonial; b) cumpre as obrigações acessórias a que está sujeita, em conformidade com a legislação pertinente; II - o signatário é representante legal desta empresa, assumindo o compromisso de informar à Secretaria da Receita Federal do Brasil e à pessoa jurídica pagadora, imediatamente, eventual desenquadramento da presente situação e está ciente de que a falsidade na prestação destas informações, sem prejuízo do disposto no art. 32 da Lei nº. 9.430, de 1996, sujeitará, juntamente com as demais pessoas que para ela concorrerem às penalidades previstas na legislação criminal e tributária, relativas à falsidade ideológica (art. 299 do Código Penal) e ao crime contra a ordem tributária (art. 1º da Lei nº. 8.137, de 27 de dezembro de 1990). _____________________________________________ (Local e data)

_____________________________________________ (Assinatura, com nome identificado e cargo que ocupa)

que não é o caso de empreiteiros. pois os mesmos estão listados no anexo IV da LC 123. caberá à microempresa ou à empresa de pequeno porte prestadora dos serviços efetuar o recolhimento dessa diferença no mês subseqüente ao do início de atividade em guia própria do município. e) se a microempresa ou a empresa de pequeno porte não informar a alíquota de que tratam as letras “a” e “b” no documento fiscal. ou seja. c) na hipótese da letra “b”. constatando-se que houve diferença entre a alíquota utilizada e a efetivamente apurada. 3. bem como decoração de interiores. b) na hipótese de o serviço sujeito à retenção ser prestado no mês de início de atividades. d) na hipótese de a microempresa ou a empresa de pequeno porte estar sujeita à tributação do ISS no Simples Nacional por valores fixos mensais. As atividades de Sondagem e Perfuração estão relacionadas no inciso IV da LC 123. todavia são dispensadas da retenção de INSS 11%. 2) serviço de vigilância. deverá ser aplicada pelo tomador do serviço a alíquota correspondente ao percentual de ISS referente à menor alíquota prevista nos Anexos III. conforme art. será aplicada a alíquota correspondente ao percentual de ISS referente à maior alíquota prevista nos Anexos III. 143 – inciso 8 – IN 971/2009. RETENÇÃO NA FONTE: INSS A partir de 01/01/2009 estão sujeitas a incidência do INSS a razão de 11% sobre cessão de mãode-obra. apenas as empresas tributadas na forma do Anexo IV. inclusive sob a forma de subempreitada. . RETENÇÃO NA FONTE: ISS A retenção na fonte de Imposto sobre Serviços (ISS) das empresas optantes pelo Simples Nacional deverá observar as seguintes normas: a) a alíquota aplicável na retenção na fonte deverá ser informada no documento fiscal e corresponderá ao percentual de ISS previsto para a faixa de receita bruta a que a microempresa ou a empresa de pequeno porte estiver sujeita no mês anterior ao da prestação. da LC 123. limpeza ou conservação As atividades dispensadas da retenção de INSS quando optantes pelo Simples Nacional são as listadas nos Anexos I ao III e V da LC 123. IV ou V. IV ou V da Lei Complementar nº 123/2006.2. execução de projetos e serviços de paisagismo. não caberá a retenção a que nos referimos anteriormente. as que exploram as atividades de: 1) construção de imóveis e obras de engenharia em geral.

observando o Artigo 148. inscrita no CNPJ sob o nº 00. vem declarar a (nome da pessoa jurídica contratante). b) Os serviços foram prestados pessoalmente pelos sócios da empresa. de 14 de dezembro de 2006 . de 31 de julho de 2003 Lei Complementar nº.000. com nome identificado e cargo que ocupa) Base legal: Instrução Normativa SRF 381. de 29 de dezembro de 2003 Lei Complementar nº 116. _____________________________________________ (Local e data) _____________________________________________ (Assinatura. de 13 de novembro de 2009 Instrução Normativa INSS MPS/SRP nº 3. de 14 de julho de 2005 Lei nº 9. de 18 de outubro de 2004 Instrução Normativa RFB nº. Inciso II § 1 da Instrução Normativa INSS MPS/SRP nº 3 de 14 de julho de 2005. 123. de 27 de dezembro de 1996 Lei nº.(nome completo). conforme modelo abaixo.833. de 30 de dezembro de 2003 Instrução Normativa SRF nº.Existem situações em que a retenção do INSS é dispensada. para fins de dispensa da retenção de INSS. 10. neste ato representada por seu sócio(a)-Sr(a). com sede (endereço completo). Para esses casos deverá ser anexada às notas fiscais emitidas a Declaração. 791. de 10 de dezembro de 2007 Instrução Normativa RFB nº 971. que: a) O faturamento do mês anterior foi igual ou inferior a duas vezes o limite máximo do salário de contribuição. DECLARAÇÃO A (empresa). c) Não possui empregados Por ser verdade firma a presente para que produza os efeitos legais. 459. cumulativamente.430. assinada pelo representante da empresa.000/0000-00 na qualidade de contratada.