1

Gases Ideais
Expressando a quantidade de gás em termos do número de moléculas: PV = NkT (Lei do gás ideal) , onde N é o número de moléculas k é a constante de Boltzmann k = 1,38 * 10-23 J/K Expressando a quantidade de gás em termos do número de moles N = nNA , onde n é o número de moles NA é a constante de Avogadro (número de moléculas contidas em 1 mol de qualquer substância). NA = 6,022 * 1023 moléculas/mol Equação de estado de uma substância é uma relação matemática que correlaciona pressão, temperatura e volume para um sistema em equilíbrio termodinâmico. De uma maneira geral podemos expressar de forma genérica essa relação na forma da equação PV = nRT (Lei do gás ideal) , onde R = k NA é a constante molar do gás R = 8,31 J mol-1 K-1 T é a temperatura absoluta em kelvins Esta lei representa uma idealização das propriedades dos gases reais e funciona melhor quando a pressão e a massa específica são baixas. Também é possível chegar à Lei o gás ideal através do estudo da relação entre duas variáveis na equação PV = nRT, enquanto as outras são mantidas constantes: Lei de Avogadro: sob as mesmas condições de pressão e temperatura, volumes iguais de gases diferentes possuem o mesmo número de moléculas. V proporcional à N (para P e T constantes) Lei de Boyle: se a temperatura de uma quantidade fixa de gás for mantida constante, então a pressão exercida pelo gás é inversamente proporcional ao volume ocupado pelo gás. P proporcional à 1/V (para T e N constantes) Lei de Gay-Lussac ou Lei de Charles: se a pressão do gás é mantida constante, o volume é diretamente proporcional à sua temperatura. V proporcional à T (para P e N constantes)

Exemplo - Transformação isotérmica Um recipiente contendo O2 é provido de um pistão que permite variar a pressão e o volume do gás. Verificase que, quando o O2 está submetido a uma pressão P1 = 2,0 atm, ele ocupa um volume V1 = 20 litros. Comprime-se lentamente o gás, de modo que sua temperatura não varie, até que a pressão atinja o valor P2 = 10 atm. Qual o volume V2 do oxigênio neste novo estado ? Solução:

Solução: . a pressão do gás se manterá constante enquanto ele se expande. Estado P (atm) V (litros) P · V (atm · litro) I 0. qual será o volume final do gás ? Solução: Uma certa massa de um gás ideal sofre uma transformação isobárica. Complete a tabela.2 Uma certa massa de um gás ideal sofre uma transformação isotérmica.5 IV 2. Exemplo . Estado I II III IV t (ºC) -73 127 327 527 T (K) V (cm3) 150 Com os dados da tabela.0 Com os dados da tabela.50 12 II 1.0 III 1.Transformação isobárica Um recipiente contém um volume V1 = 10 litros de CO2 gasoso à temperatura t1 = 27 ºC. construa os gráficos V x t (ºC) e V x T (K). construa o gráfico P x V. Aquecendo o conjunto e deixando que o êmbolo do recipiente se desloque livremente. Sendo t2 = 177 ºC a temperatura final do CO2. Complete a tabela.

A temperatura do gás é aumentada até atingir 60º C. b) Esboce o gráfico pressão versus temperatura da transformação descrita. (Lei de Boyle) P · V = constante Transformações Isobáricas São transformações que ocorrem à pressão constante. suportando a pressão de 2 atmosferas. hermeticamente fechado.3 Exemplo . O Volume e a Temperatura são diretamente proporcionais. Solução: a) b) Transformações Isotérmicas São transformações em que a temperatura permanece constante. Pressão e Volume são inversamente proporcionais. (Lei de Charles e Gay-Lussac) V / T = constante . a) Calcule a pressão final do gás.Transformação isovolumétrica Um recipiente indeformável. contém 10 litros de um gás perfeito a 30 ºC.

P / T = constante Exercícios: 1) Coloca-se hélio gasoso em um tanque que contém um pistão móvel. 200 kPa e 300 K. a pressão e a temperatura iniciais do gás são 15. Encontre a temperatura final do gás se o volume for diminuído para 12.0 x 10-3 m3.0 x 10-3 m3 e a pressão aumentada para 350 kPa. Encontre o número de moles e o número de moléculas do gás no recipiente. O volume. Qual será a pressão quando sua temperatura for 80. Solução: 2) Um gás ideal ocupa um volume de 100 cm3 a 20.4 Transformações Isométricas (ou Isovolumétricas. Solução: 3) Um gás ideal é mantido em um recipiente de volume constante. A Pressão e a Temperatura são diretamente proporcionais. ou Isocóricas) São transformações com volume constante.0 ºC e 100 Pa.50 atm. Inicialmente sua temperatura é 10.0 ºC ? Solução: .0 ºC e sua pressão é 2.

o volume de um gás varia de 0. o volume de um gás ideal se altera de 0.060 m3.020 m3 para 0. Determine o trabalho realizado no processo. Vfinal < Vinicial → W < 0 (o gás recebe trabalho do meio exterior) Suponhamos um gás confinado num cilindro dotado de um pistão móvel. 2) Um gás ideal .105 N/m2. Vfinal > Vinicial → W > 0 (o gás realiza trabalho) Na compressão. Portanto o trabalho termodinâmico é expresso pela equação: W = P · ∆V . onde W = trabalho realizado pelo gás P = pressão exercida pelo gás ∆V = variação do volume ∆V = V2 . sob pressão constante de 2. de Área A. estamos gastando energia na forma mecânica a qual denominamos de trabalho. 3) Sob pressão constante de 50 N/m2.10-3 m3. a) O trabalho foi realizado pelo gás ou sobre o gás pelo meio exterior ? b) Quanto vale o trabalho realizado ? . que sofre deslocamento ∆x. A força aplicada pelo gás. Em um sistema termodinâmico quem exerce a força é o gás e o deslocamento é feito pelo êmbolo ao sofrer variação de volume. Determine o trabalho realizado durante a expansão do gás. perpendicular ao cilindro. provocando um deslocamento.07 m3 a 0. tem seu volume reduzido de 12 · 10-3 m3 para 8. é: F = p · A. A termodinâmica estuda as relações entre energia térmica (calor) trocada e energia mecânica (trabalho) realizada numa transformação de um sistema.09 m3.5 Termodinâmica Termodinâmica é a parte da física que estuda as relações entre o Trabalho Mecânico e o Calor. Trabalho realizado por um gás Quando aplicamos uma força sobre um corpo.V1 Na expansão. pois p = F/A mas: W = F · ∆x e F = p · A => W = p · A · ∆x ou ainda: W = p · ∆V Exercícios 1) Numa transformação sob pressão constante de 800 N/m2.

a) P (N/m2) A 20 B 0 b) P (N/m2) A 30 B 0 c) P (N/m2) A 10 .. Determinar o trabalho realizado de A para B em cada processo.. 6 5 V (m3) V (m3) B 0 2 5 V (m3) .....6 Estudo do trabalho pela área do gráfico Propriedade: "O trabalho é numericamente igual à área sob um gráfico da pressão em função da variação do volume." P τ ≅ área τ = área V1 V2 V Exercícios As figuras representam a transformação sofrida por um gás...

devida ao calor fornecido ao sistema e ao trabalho realizado pelo mesmo será: ∆U = Q . comprimindo-o. armazena dentro de si.W Balanço Energético Q (absorvido) > 0 Q (cedido) < 0 Não troca calor Q = 0 (transformação adiabática) W (expansão) > 0 W (compressão) < 0 não realiza nem recebe trabalho W = 0 (transformação isométrica) ∆U > 0 . temperatura diminui Não aumenta nem diminui a energia interna ∆U = 0 (transformação isotérmica) O trabalho realizado sobre o gás durante este processo de compressão pode ser determinado equação: W = ∫ pdV 1 2 Trabalho num processo Isobárico: Se a pressão se mantiver constante enquanto o volume variar o trabalho realizado será: W = P (V2 . energia cinética e energia de rotação) de todas as moléculas que compõem o gás. dada pela expressão: ∆U = n R ∆T A energia interna de um gás é função direta da temperatura.7 Energia Interna É a energia. R e T são constantes: W =nRT ∫ 2 1 dV V V = nRT ln 2 = PV ln 2 V V1 V1 . baseando-se no princípio da conservação de energia. É dada pela soma das energias (em grande parte energia potencial. ∆U > 0 . ou se cedemos calor ao gás. temperatura diminui Primeira Lei da Termodinâmica Estabelece a equivalência entre energia térmica (calor) e energia mecânica (trabalho). Se realizarmos um trabalho sobre o gás. ele recebe energia que armazena como energia interna.V1) (somente para pressão constante) Trabalho num processo Isotérmico: Se a temperatura se mantiver constante enquanto o volume variar o trabalho realizado será: W = ∫ pdV 1 2 Admitindo que o gás se comporta como um gás ideal: PV = nRT Como n. temperatura aumenta ∆U < 0 . A variação da energia interna do gás. que o sistema termodinâmico. temperatura aumenta ∆U < 0 . sob qualquer forma.

Durante o processo.6 m3. 2) Um gás recebe um trabalho de 150 J e absorve uma quantidade de calor de 320 J. Determine a variação da energia interna. sob pressão de 5 N/m2. certa massa de um gás recebe 260 joules de calor de uma fonte térmica.W ∆U = 0 .W ∆U = Q . 3) Durante um processo. Determine a quantidade de calor trocada pelo sistema. o volume de um gás ideal aumentou de 0. tendo sido realizado um trabalho de 60 joules. 4) São fornecidos 14 J para aquecer certa massa de gás a volume constante. Verifica-se que nesse processo o gás sofre uma expansão. são realizados 100 J de trabalho sobre um sistema.W Exercícios 1) Num dado processo termodinâmico. observando-se um aumento de 50 J em sua energia interna.0 ∆U = Q Trabalho num processo adiabático: Se o sistema não troca calor com a vizinhança temos Q = 0.2 m3 para 0. o gás recebeu 5 J de calor do ambiente. 7) Certa massa gasosa sofre a transformação AB indicada no diagrama. Qual foi a variação da energia interna do gás ? 6) A um gás mantido a volume constante são fornecidos 500 J de calor. o trabalho será nulo. Qual a variação na energia interna do gás ? 5) Numa transformação isobárica. especificando se foi adicionado ou retirado. . W=0 Como ∆U = Q . Determine a variação da energia interna do sistema.W ∆U = . Calcule o trabalho realizado pelo gás na transformação AB. Calcule o trabalho realizado pelo gás e a variação da sua energia interna.8 V2 P = 1 Mas numa isotérmica: P1 V1 = P2 V2 ou V1 P2 então: W =nRT ln P P 1 = PV ln 1 P2 P2 Trabalho num processo Isométrico: Se o volume se mantiver constante enquanto o sistema troca calor. Como ∆U = Q .