You are on page 1of 5

Resumo canceres na mulher. Fonte:

O principais tumores na mulher são os que acometem os ovários, mamas e útero.

Neoplasias do Ovário:

Carcinoma Seroso : Neoplasia maligna, sendo a de maior incidência. São cistos que apresentam

grandes quantidades de massa tumoral sólida ou papilar, irregularidade da forma da massa tumoral e fixação da cápsula ou a presença de nódulos na mesma.

e fixação da cápsula ou a presença de nódulos na mesma. Cistoadenoma Seroso: Neoplasia benigna. Comuns

Cistoadenoma Seroso: Neoplasia benigna. Comuns entre 20 a 50 anos. Caracterizado por cistos com conteúdo liquido amarelado.

Caracterizado por cistos com conteúdo liquido amarelado. Fibroma: Afetam, principalmente, mulheres

Fibroma: Afetam, principalmente, mulheres pós-menopáusicas. É um tumor benigno, com características de células fibrosas e colágenos, de aspecto sólido.

pós-menopáusicas. É um tumor benigno, com características de células fibrosas e colágenos, de aspecto sólido.

Tecoma: Também comuns em mulheres pós-menopáusicas, mas diferentes da Fibroma, produzem grandes quantidades de estrógeno. Sólido, cor amarelada e pode se associar a neoplasias do endométrio, pela produção elevada de hormônios.

do endométrio, pela produção elevada de hormônios. Teratoma: São divididos em maduros (benignos), imaturos

Teratoma: São divididos em maduros (benignos), imaturos (maligno) ou monodérmicos. Conhecidos como cistos dermatoides. São mais comuns em mulheres jovens. Possuem um aspecto caracterizado por cistos com presença de pelos e com conteúdo sebáceo. O acumulo do conteúdo sebáceo pode chegar a ponto de romper o cisto e provocar peritonite química.

a ponto de romper o cisto e provocar peritonite química. Tumor de Krukenberg: São sólidos, bilaterais,

Tumor de Krukenberg: São sólidos, bilaterais, de aspecto rugoso. Normalmente, são secundários, derivados da neoplasia gastrointestinal. Mais comuns em mulheres com menos de 45 anos.

Normalmente, são secundários, derivados da neoplasia gastrointestinal. Mais comuns em mulheres com menos de 45 anos.

Neoplasias do Útero:

Carcinoma de endométrio: Aborda uma séria de tumores malignos do útero. O de maior incidência dentre as mulheres pós-menopáusicas. Sinal forte é sangramento vaginal. Causa mais frequente de histerectomia.

sangramento vaginal. Causa mais frequente de histerectomia. Carcionoma Espinocelular de Colo de Útero: Segundo mais

Carcionoma Espinocelular de Colo de Útero: Segundo mais comum tumor em mulheres. Tem origem sob presença do vírus papiloma humano (HPV). Incidência maior em mulheres em idade reprodutiva. Outros fatores que contribuem para a etiologia deste tumor são o tabagismo, baixa ingesta de vitaminas, multiplicidade de parceiros sexuais, iniciação sexual precoce e uso de contraceptivos orais. Devido ao desenvolvimento do exame papanicolau, pode ser detectado antes do aparecimento de manifestações clinicas elevando as chances de cura.

de manifestações clinicas elevando as chances de cura. Leiomiomas Intramural e Subseroso: Tumor benigno. Podem ser

Leiomiomas Intramural e Subseroso: Tumor benigno. Podem ser assintomáticos, sendo que a evidência maior é a compressão da bexiga.

Intramural e Subseroso: Tumor benigno. Podem ser assintomáticos, sendo que a evidência maior é a compressão

Leiomiomas Submucoso Parido: Muito semelhantes ao anterior. A diferença esta na localização.

semelhantes ao anterior. A diferença esta na localização. Leiomiomas Submucoso: Também benigno. A diferença é que

Leiomiomas Submucoso: Também benigno. A diferença é que esse produz sangramento vaginal.

A diferença é que esse produz sangramento vaginal. Leiomiossarcoma: Não há idade certa, sendo a incidência

Leiomiossarcoma: Não há idade certa, sendo a incidência distribuída igualmente tanto pré quanto pós-menopáusicas. Alta taxa de metástase sendo comum em pulmão, ossos e cérebro. Taxa de sobrevida nos 5 primeiros anos é de 40% apenas.

Alta taxa de metástase sendo comum em pulmão, ossos e cérebro. Taxa de sobrevida nos 5

Carcinoma de mama: É o tumor mais comum em mulheres. Apresentam como nódulos nas mamas, podem sofrer metástase, em primeiro lugar, nos linfonodos axilares, podendo interromper o fluxo e causar edema grave em membros superiores. O protocolo de tratamento segue uma combinação de cirurgia, radioterapia, quimioterapia e reposição hormonal. O fator de risco mais importante é o fumo. Pode acontecer em homens também. Com a evolução do diagnostico e dos tratamentos, a sobrevida hoje me dia é alta, em torno de 93%, se diagnosticado antes da metástase. Se o diagnostico for feito na primeira fase invasiva a sobrevida cai para 48%. Toda mulher acima de 40 anos deve fazer o exame de mamografia anualmente. É um direito garantido pelo SUS.

cai para 48%. Toda mulher acima de 40 anos deve fazer o exame de mamografia anualmente.
cai para 48%. Toda mulher acima de 40 anos deve fazer o exame de mamografia anualmente.